Força eleitoral do Mais Médicos alarma mídia e oposição

Análise

Na tarde do último sábado, na sede do ministério da Saúde, em São Paulo, o titular da pasta, ministro Alexandre Padilha, deu entrevista a blogueiros a fim de rebater a onda de críticas ao programa que começou pelos setores mais estridentes da classe médica e logo ganhou a simpatia da oposição ao governo Dilma Rousseff e de boa parte da grande imprensa.

Durante mais de três horas, Padilha respondeu aos blogueiros – entre eles, este que escreve – sobre todos os questionamentos, acusações e suposições alarmistas formulados por entidades de classe dos médicos e que estão sendo comprados, acriticamente, por boa parte da grande imprensa.

Quem tiver paciência e tempo, pode assistir à entrevista no vídeo abaixo. A participação deste blogueiro e a resposta do ministro podem ser encontrados a partir de 2:14:29 no vídeo.

Formulei uma questão sobre se haveria planejamento de políticas públicas que formem médicos em regiões e classes sociais que não têm esses profissionais e, também, que incutam nos estudantes de medicina uma visão mais humanista e menos comercial da profissão.

 

 

Durante a entrevista, comentei com o ministro o crescente apoio da sociedade ao programa expresso por pesquisa Datafolha feita em meados deste mês, que revelou que, então, esse apoio ao programa superava a rejeição, tendo atingido, naquela pesquisa, 54% dos entrevistados, enquanto que a rejeição despencou para 40%.

A resposta de Padilha disse tudo sobre as expectativas do governo Dilma em relação ao Mais Médicos:

— E o programa nem começou a funcionar…

A resposta significa o seguinte: se a mera expectativa de implantação do programa Mais Médicos já conquistou a simpatia majoritária – e, segundo informações ainda não confirmadas, crescente na sociedade –, quando cidades ou bairros afastados que não têm médicos passarem a ter, o efeito positivo do programa na popularidade do governo e do próprio ministro da Saúde deverá ser muito maior.

Note-se que a recuperação da popularidade de Dilma já vem sendo atribuída, em alguma medida, ao Mais Médicos. Sobretudo por conta da postura arrogante, elitista e insensível das entidades de classe dos médicos, da oposição e de setores da mídia, que não sabem mais o que inventar para convencer a sociedade de que o programa não é bom.

O que ocorre é que as desculpas das entidades de classe, da mídia e da oposição para atacarem o Mais Médicos são para lá de esfarrapadas.

Primeiro, começaram a dizer que os médicos cubanos não passavam de “curandeiros” e a justificarem com “falta de estrutura” para exercerem seu ofício nesses lugares o desinteresse dos médicos brasileiros em trabalharem em regiões empobrecidas e afastadas. Mas não colou.

Estudos do ministério da Saúde recém-divulgados mostram que o número de equipamentos de saúde – a tal “estrutura” de que os médicos reclamam – aumentaram mais do que o número de médicos nos últimos cinco anos. E, o principal, que hospitais plenamente equipados sofrem com falta de especialistas.

Abaixo, as principais especialidades em falta nas regiões ermas e empobrecidas do país.

– Pediatria

– Neurologia

– Anestesiologia

– Neurocirurgia

– Clínica Médica

– Radiologia

– Cardiologia

– Nefrologia

– Psiquiatria

– Ginecologia

– Ortopedia

– Cirurgia Geral

Diante do enfraquecimento dessas teorias sobre preparo dos profissionais estrangeiros – sobretudo em relação aos cubanos –, por conta dos excelentes currículos deles e do nível de qualidade da Saúde em seus países de origem (Cuba tem indicadores de saúde melhores até do que os dos Estados Unidos)  e com o desmonte da teoria sobre “falta de estrutura”, agora as desculpas corporativistas dos médicos e a gritaria da oposição midiática foram buscar uma outra tábua de salvação.

Com o concurso de procurador do Ministério Público do Trabalho simpático à direita tucano-midiático-médica, esta passa a apelar para condições de “trabalho escravo” a que os médicos cubanos estarão sendo submetidos, já que não embolsarão diretamente os salários de cerca de 10 mil reais que receberão pela prestação de serviços no país.

Os salários serão pagos ao governo cubano, que repassará aos médicos que enviou ao Brasil cerca de ¼ do valor. Contudo, para um cidadão cubano cerca de mil dólares de salário, com casa, comida e demais despesas pagas, é uma fortuna. Ganharão muito mais do que ganhariam em seu país e ninguém os imaginaria vivendo em condições de escravidão só por receberem um salário que poucos brasileiros ganham.

Além disso, muitos dos médicos não-cubanos que estão chegando estavam desempregados em seus países, o que torna o exercício da profissão no Brasil muito mais compensador.

Para enterrar de vez essa história, basta saber que o acordo entre Brasil e Cuba foi referendado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), que chancelou esse tipo de acordo entre a ilha caribenha e 58 países que receberam médicos cubanos.

Para quem não sabe o que é a OPAS, trata-se de organização especializada em saúde. Foi criada em 1902 e é a mais antiga agência internacional de saúde do mundo. É um organismo com um século de experiência, dedicado a melhorar as condições de saúde dos países das Américas. A OPAS/OMS também faz parte dos sistemas da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização das Nações Unidas (ONU).

Não se imagina que uma organização como essa apoiasse “trabalho escravo”, pois não?

Além de tudo que entidades médicas têm feito para desinformar a população que será beneficiada pelo Mais Médicos, agora elas dizem que “chamarão a polícia” para prender médicos cubanos que exercerem a profissão no país sem seu aval.

A afirmação é ridícula e não tem amparo legal. Segundo Padilha, todas as medidas judiciais das entidades médicas vêm sendo sucessivamente derrotadas. As entidades terão que cumprir a Medida Provisória que criou o Mais Médicos e expedirem carteiras de identidade médica provisórias que permitam aos médicos estrangeiros trabalharem no país.

Estão apenas fazendo jogo de cena, obviamente.

As razões para toda essa oposição a uma medida cujos benefícios para a população carente são mais do que óbvios, portanto, dividem-se entre corporativistas e políticas.

No caso da oposição corporativista ao Mais Médicos, o sentimento no Ministério da Saúde é de que se subdivide entre preconceito, orgulho e ganância.

O preconceito é ideológico (sobretudo no caso cubano), racial e de classe social, pois os médicos brasileiros ou são de classe média alta ou são ricos mesmo, a despeito das exceções absolutamente minoritárias.

O orgulho ferido dos médicos gritões se deve ao fato de que ficam mal na foto quando a sociedade se dá conta de que estão pouco se lixando para o povo brasileiro e, assim, só pensam em seus confortos pessoais apesar de a grande maioria das universidades nas quais se formaram serem públicas, de forma que estudaram de graça, às custas do dinheiro de todos.

Já a ganância se deve ao fato de que com falta de médicos os ganhos daqueles que quiserem ir para essas regiões desprovidas, tornam-se exorbitantes. Os médicos gritões querem ter reserva de mercado nessas regiões, para uma eventualidade.

Mas o foco do post é a razão política da mídia e da oposição para rejeitarem o programa mais médicos. Imagine você, leitor, o que acontecerá com a imagem do governo Dilma nesses cerca de 700 municípios pelos quais nenhum médico convocado pelo governo para ir trabalhar se interessou. Em alguns desses lugares, há quem já seja idoso e nunca se consultou com um médico…

Além da imagem do governo Dilma, há um outro bônus para o PT que advirá do Mais médicos. Alexandre Padilha, há muito, vem sendo cogitado como candidato ao governo de São Paulo, ano que vem.

Questionei o ministro ao fim da entrevista (em off) e ele rejeitou essa pretensão política, como é óbvio que faria. Contudo, o ganho de popularidade que irá auferir – sobretudo quando o programa começar a funcionar – o tornará um nome muito forte para a sucessão de Geraldo Alckmin e, assim, ele pode se ver “obrigado” a atender o “clamor das ruas”.

166 comments

  • O Padilha disse tudo!

    O programa nem começou e já caiu no gosto do povo.

    Quero ver o ano vem, quando esse programa estiver a todo vapor, vai ser como um TRATOR nas candidaturas já enfraquecidas dos Tucanos e cia!

  • O mais impressionante é que nem os políticos de oposição, nem os jornalistas e nem ao menos os médicos que xingam, gritam e atacam contra o programa Mais Médicos propõe NENHUMA alternativa para o atendimento das populações que estão sem médicos.

    Não se trata de ser contra ou a favor da iniciativa do governo, eles são contra o atendimento das populações necessitadas, já que procuram todo tipo de desculpas para ir contra qualquer iniciativa do governo, mas não propõe nenhuma alternativa nem dizem como deveria ser feito.

    Sem propostas, fica evidente que querem que as coisas continuem como estão, ou seja, que milhares e milhares de brasileiros morram por falta de assistência médica.

    O descaso é gritante, a insensibilidade social chega às raias da crueldade e a única conclusão possível é que para eles a situação tem que ficar como está. Seja por proselitismo político, preconceito, corporativismo ou venalidade mercantilista, o fato é que eles não se colocam contra as iniciativas do governo, mas contra as populações pobres que precisam de médicos e não os tem.

    É revoltante…

    Outro ponto a se observar é que NÃO HOUVE UM ÚNICO médico brasileiro que se dispusesse a ir trabalhar em um dos 700 municípios que não tem NENHUM médico. Não acho que os médicos tenham a obrigação de ter espírito autruísta, mas o fato é que se você pegar uma amostra de pessoas na população de certo irá encontrar uma porcentagem de pessoas imbuídas desse espírito. Mas entre os milhões de médicos brasileiros não se encontrou NENHUM. Isso diz muito…

    • Pois é, Ruy, que eles não queiram clinicar em regiões carentes, até podemos aceitar, mesmo não concordando. Mas o inaceitável é que eles não queiram que os médicos cubanos vão aonde eles não querem ir. Acho que se pudessem, esses mauricinhos e patricinhas extinguiriam a pobreza com um lança-chamas.

      • É o que venho repetindo para amigos que fazem papel de papagaios do PiG e de entidades corporativistas: todos os lugares que receberão estrangeiros estiveram esse tempo todo à disposição de brasileiros! Os daqui agem, de forma ridícula, como se estivessem faltando vagas para brasileiros e, ainda assim, o governo estivesse contratando estrangeiros.

        Minha esperança é no futuro darmos boas risadas disso tudo. E mais: espero que, em futuro não muito distante, próceres da oposição e do colunismo a ela alinhados venham a reconhecer que este foi mais um erro político que não poderiam ter se dado o direito de cometer.

      • Na década de 1960, a própria ONU comandou um projeto chamado Aliança para o Progresso, que possuía em suas lideranças alguns profissionais neo-malthusianistas que incentivavam políticas como a ligadura obrigatória de trompas para mulheres pobres, vasectomia e aborto. Mas o mais grave, é que a própria ONU enviou para países subdesenvolvidos (incluindo o nordeste brasileiro), o famoso leite em pó, para combate à fome. E foi descoberto que dentro das embalagens desse leite, havia abortivos e esterilizantes, que depois ficou comprovado que também era cancerígeno. Portanto, a idéia da extrema direita realmente é essa. Pobres? Que morram. Se não por fome, por doença. Mas os ex-pobres que possuem um cartão de plano de saúde, são bem vindos em seus consultórios.
        Antes que me esqueça, o lema dos chefões da Unicef da época da campanha da Aliança para o Progresso, era: “É melhor matar um pobre na barriga de sua mãe, que ter que matá-lo no asfalto”.

      • Roberto,
        Fica, gritante, ai, as amarras do Brasil de antigamente, para o Brasil d’agora… Como o passado foi cruel e imoral. Em nome disso, uma tal de “redentora” foi criada e posta a funcionar, à ferro e à fogo, por coisa de 25 anos… Tudo em nome de Deus, da Democracia, das Liberdades. Nota, q as Instituições, todas, funcionaram e continuam a funcionar, dentro desses parâmetros aéticos; ou não existem. em gestação, “prazerosas” novidades politicas?… Estão, ai, envelhecidos agentes das CA’s, organizando um novo partido político; os daqueles retardados mentais, encabeçados pela não menos inoperante e inoportuna Marina Silva; outros, mais, q optaram por algo diferente, depois de conspurgar e esgarçar o tecido do ideário político existente… Essa gente argumenta – forma deslavada, pela manutenção do atraso; roubando da massa popular, despossuída, qq acesso às riquezas e modernidades, q teimam em aflorar… ( Eu tbm quero. Não!,.. Vc tem de ficar, por ai, mesmo, na periferia… Esse mesmo gueto q se permitiu, no momento. Nem pensar…. Vc’s já alcançaram o impensável )
        Por isso, cara, o tal do clamor das ruas pegou; assim, sem pé, nem cabeça; assim, não permitindo adesão política e gritando por tudo e por mais… Os q usaram dessa arquitetura midiática, pra influir e alcançar o inimaginável, vão se ferrar; pq a rapaziada está melhor informada e capacitada, q nós, do nosso tempo, Roberto… Eu acredito. Falta mais uma ou outra medida de impacto; só pra espantar, de vez, com esse ranço antigo.
        Abraço, fraterno

      • Locatelli, se eles pudessem (e acredito até que tenham alguns mais radicais) mandariam alguns integrantes do PCC-SP-SERRA-ALCKMIN ate essas localidades para matar alguns médicos comunistas que “poderiam comer criancinhas” e não duvidem que daqui a pouco apareçam essa falsas mensagens instigando a população para ter medo destes médicos estrangeiros ( leia-se Cubanos) dando uma desinformação que seriam comunistas e etc.

    • A morte e o abandono é a alternativa que eles dão Por isso vão se dar mal nas eleições de 2014. Ouso dizer que o PSDB corre o risco de desaparecer para o bem do Brasil.

      • risos…. Eu não entendo, tão fácil, assim.
        Olha; já estão armando uma chapa puro-sangue, prof cardoso e aébrio neves… Acrescenta, q o boca de caçapa veio ao Rio, neste final de semana, na comunidade da Maré, como sociólogo (?), pra fazer uma palestra versando sobre novas formas de se fazer política… E falou; deitou baba sobre uma nova forma de fazer política, cheia de teia de aranha e poeira…
        Esses caras não desistem. Estão se movimentando por todos os lados… Essa, da crítica ao Programa Mais Médicos, é apenas um detalhe de como o jogo vai ser sujo… Aliás, sujeira e violência é marca registrada do atraso… Não deu pra se dar um golpe, ontem, em junho… Mas, estão bolando mais sacanagens…. Nada de confundir guerra com batalha, pois. Alerta, máxima!…
        Abraço, fraterno

    • Pessoal é que aqui no Brasil, na grande maioria, com raras exceções, os estudantes de medicina, quando conseguem passar no vestibular e na sua grande maioria em universidades públicas, bancadas pelo dinheiro do povo, acham que são Deus, quando formam deixam de achar e têm certeza que são Deus…Nunca vi nenhuma classe mais corporativista do que médicos. Mesmo atuando exclusivamente mercantilistamente, são os únicos prestadores de serviços que sempre recebem a consulta adiantada, ou seja, antes de prestar o serviço, não dão garantias de seus serviços e não cumprem horários nem em seus consultórios particulares, certa vez questionei um médico que me fez esperar mais de três horas além do horário marcado para minha consulta e a resposta dele foi a seguinte “Você não é o paciente?… então tenha paciência”… fiquei revoltado e até chamei a polícia e fiz um BO, pergunta se deu alguma coisa?… Além de eu não ter sido atendido para a referida consulta ainda não virou nada… São todos uns boçais mesmo… Repito, com raras exceções…

  • Pois é, a histeria é tamanha, mas, proposta que é bom, nada…os que se opõem, ou seja os mêdicos elitistas, estão tão somente fazendo enfrentamento com o governo, leia- se PT. Se fosse qq emplumado que propusesse, estavam aplaudindo….estão preocupados com eles mesmo. Povo, Magina!!!….

  • Uma mostra que a tendência é de apoio ao Mais Médicos. Isso escreveu uma colega comentando uma postagem minha em meu perfil de Facebook:

    Naiara Alves No começo desta idéia de médicos estrangeiros me posicionei contra, por achar que médicos, e apenas médicos sem uma aparelhagem e novos hospitais não seria uma conquista com êxito pra nosso país. Mas, ao ver uma médica dizer, com vontade, e um sorriso no rosto, que iria pra Amazônia numa comunidade indígena atender, e ainda com o filho e a família, o meu lado humano falou mais alto, realmente há médico e médicos mas não dá pra esconder que eles ainda escolhem onde trabalhar e com que remuneração querem trabalhar! …
    há 5 horas via celular · Curtir (desfazer) · 4

  • Prezado Eduardo:

    1. Sugiro que o governo deveria encaminhar um projeto de lei ao Congresso Nacional propondo o seguinte:
    a) todo elemento formado em escola pública ( na área de saúde : medicina, enfermagem, farmácia, bioquimica, odontologia, etc.etc…)) deveria pagar os seus estudos indo trabalhar onde não exista este tipo de profissional, ou a quantidade existente esteja abaixo de um determinado índice considerado o padrão mínimo necessário.
    b) Os profissionais das área acima que estudarem em escolas particulares, vão se quiser, mas, àqueles que não prestaram serviço militar serão obrigados a prestarem tal serviço e aí a força que ele escolher servir deve mandá-lo para uma região onde haja carência desse profissional.
    É claro que o tempo que passarem trabalhando nessas regiões, será remunerado, como está sendo no programa MAIS MÉDICOS.
    Vamos ver se os venais deputados e senadores aprovarão tal projeto. Eu duvido muito, mas, vale a pena tentar, já que esta turma vive arrotando que tem compromisso com o desenvolvimento do pais, principalmente com a educação e com a saúde ( a não ser que seja somente dos seus familiares ).

    • Sua idéia seria interessante se todos os profissionais de todas as áreas também tivessem a mesma obrigação. A medicina é uma profissão, não esqueça e não um sacerdócio altruísta forçado. Abaixo quaisquer obrigações forçadas, inclusive o serviço militar.

      • Realmente obrigar os profissionais a assumir a responsabilidade social que acompanha sua profissão não dá.

        Porém o governo pode (E DEVE) investir na formação de profissionais que se comprometam e retornar os recursos investidos pelo Estado em sua formação, na forma de serviço social (corretamente remunerado, ressalve-se).

        Assim sendo acho que o governo tem a obrigação de exigir que os profissionais formados nas universidades públicas cumpram um período de serviço socialmente necessário, atendendo pelo SUS em áreas com carência de médico, garantindo-se a eles remuneração adequada e recursos para deslocamento, nos termos do programa Mais Médicos.

        Ninguém é obrigado a cursar medicina em uma universidade pública, mas quem o fizer já entrará sabendo que ao sair terá que atender um tempo pelo SUS onde seja necessário e que isso não vai de forma alguma prejudicar sua carreira, de fato, só vai melhorar sua formação e seu curriculum.

    • Valdir, deveria constar na letra b) que: estudantes de universidades particulares mas com financiamento público deveria ser obrigatório, igual aos que não prestaram serviço militar. A ideia é boa. Abraços.

    • evidente que sua lógica deveria de há muito ser praticada ..e lembra do projeto Rondon, este que a democracia tupiniquim tb destronou ?

      Aliás, do que lembro, o SERVIÇO militar ainda é obrigatório, não ? então ?

      FATO, penso mesmo que o governo não tem PEITO pra bancar esta política que oferece direitos, mas que cobra de responsabilidades e deveres também ..coisa não tão bem aceita do povinho brasileiro

      Aliás, cá entre nós, por TODAS as classe que olhamos, sejamos francos ? O BRASILEIRO é folgado pra cacet? não é ? ..ele só quer saber de ser servido, já o de servir, bem ? aqui são outros quinhentos ..talvez só com uma guerra mesmo

      “..se eu soubesse que ter filho me custaria, eu não os teria..” (Hommer Simpson)

  • Tá na cara que o desespero é por conta da disputa para o Palácio dos Bandeirantes, um reduto tucano que a direita política e midiática está querendo salvar. Sabem que as chances do Padilha se eleger em São Paulo aumentam muito com o sucesso do Mais Médicos. Ainda mais com a bomba de efeito moral do Propinoduto Tucano no metrô. Estão com medo de perder essa boquinha.

  • A postura dos representantes de classe sobre o Mais médicos é lastimável, porém, a Lei do Ato médico, do jeito que Dilma deixou, virou uma monstruosidade. Assim como a postura dos médicos está equivocada, o governo não consegue, porque não quer, fazer uma ponte de negociação com os médicos. Todos os atos do governo em relação aos médicos foram autoritários ( exceto o mais médicos, se realmente for somente um programa emergencial). Exigir 2 anos de serviço no SUS é autoritário, mudar o currículo do curso sem nenhuma discussão com nenhuma faculdade ou CRM é autoritário, sem falar na desconstrução da profissão que Dilma proporcionou com a Lei do ato médico depois do seu veto. O governo não é santo nem um pouco, e os blogs sujos estão agindo igualzinho ao PIG difamando os médicos, generalizando , sem aprofundar em nada no assunto. pois fique sabendo , sr PHA que nós não somos criminosos, ok? ( sr Eduardo, não somos criminosos monstros como vcs acham que somos)

    Esse foi meu post no conversa afiada, que nunca publica nada do que eu posto em relação aos médicos.
    O governo tem sido muito autoritário com os médicos, sim. Isso não vou deixar de falar. Eu não sou nenhum alienado, e sempre votei com a esquerda. O apelo emocional do Mais médicos está sendo usado contra a classe, sim. Gostaria de ver a coragem de Dilma contra a Globo.

    • é mesmo?
      E dar, e o fato de nós povinho, doarmos, uma formaçao de 8 anos e 800 mil a um medico via universidade publica
      sem contrapartida deles, seja sacerdotal ou não, é autoritario?
      Voce está escolhendo, aqui neste item,o Mercado na profissão, na atuaçao, no serviço a prestar.
      E uma das primeiríssimas leis do mercado é: quem paga, exige.
      Ora, o cidadão paga da forma dita acima. Logo, exige.

      • Mercantilistas ao extremo ao ponto de mesmo pagando o consumidor ainda é discriminado. Se paga caro aos planos de saúde para quando precisar de serviços médicos ser tratado de forma desigual em relação a quem esta pagando consulta particular.

    • O governo não está sendo autoritário com os médicos não. A postura dos médicos que é de enfrentamento e de defesa de posições corporativistas inaceitáveis.

      Os vetos da Dilma ao ato médico são corretíssimos. Ela apenas vetou dispositivos que impediriam o trabalho de outros profissionais da saúde como enfermeiros, dentistas, psiquiatras e fisioterapeutas. Os vetos da Dilma atendem a reivindicação justas desses profissionais. Um dos dispositivos vetados exigia diploma de medicina até para aplicar uma injeção. Nem os diabéticos iriam poder auto-aplicar a sua insulina.

      Houve muito diálogo sim, mas os médicos correm para o confronto sempre que suas imposições não são atendidas na íntegra. Talvez tamanha arrogância seja pelo fato de sentirem sempre que as pessoas estão em suas mãos e acostumarem-se a agir sempre por pressão de chantagem. O médico não está acima dos demais cidadãos e deve debater em uma democracia, sabendo que hora se ganha, hora se perde, mas que na democracia deve prevalecer a vontade da maioria.

  • Parabéns pela reportagem, é isso aí mesmo. E, que venha o MAIS PROFESSORES. cOM SAÚDE E EDUCAÇÃO NOS TORNAREMOS UMA NAÇÃO IMBATÍVEL.

  • Quanto mais gritam,quanto mais tentam de maneira tosca,defender privilégios,mais se desnudam,se mostram o que realmente são.A população vai vendo que estão pouco se lixando para ela.A classe médica vai tomar um baque na sua credibilidade.Apos se sentir os efeitos da chegada e ação destes médicos,não há como reverter a escalada de popularidade do governo Dilma,do ministro Padilha,sobrando até para o Patrus aqui em Minas.A oposição diminuta em todos os quesitos,e leia-se,mídia tambem,vai mais uma vez para o desespero.Serra ganha força.Só me preocupa que quaisquer eventualidade,como alguem entrar em coma.ou morrer nas mãos,principalmente nas mãos de um médico cubano,a mídia fara um escarcel,antes mesmo de se saber porque.

  • Sr. Edurardo, o governo só tem que fazer o seu dever, governar; governar para o povo e não para dar benesses para megaempresarios que no fim das contas não investem nada no país, está na hora do governo pensar na classe media, dar uma folga no ir, acabar do o fartor previdenciaria (sim eu acredito no papai noel, rs).

      • O Fator Previdenciário foi aprovado em 1999, por intermédio da Lei Nº 9.876, durante a Reforma da Previdência iniciada em 1998 no governo Fernando Henrique Cardoso. Ele foi criado com a finalidade de reduzir o valor dos benefícios previdenciários, no momento de sua concessão, de maneira inversamente proporcional à idade de aposentadoria do segurado. Quanto menor a idade de aposentadoria, maior o redutor e, conseqüentemente, menor o valor do benefício.

        O presidente Fernando Henrique foi bastante expressivo ao defender a reforma: “Para isto é preciso fazer a reforma, para que aqueles que estão locupletando da Previdência não se locupletem mais, não se aposentem com menos de 50 anos, não sejam vagabundos num país de pobres e miseráveis”.

  • Prezado Eduardo:

    1. Sugiro que o governo deveria encaminhar um projeto de lei ao Congresso Nacional propondo o seguinte:
    a) todo elemento formado em escola pública ( na área de saúde : medicina, enfermagem, farmácia, bioquimica, odontologia, etc.etc…)) deveria pagar os seus estudos indo trabalhar onde não exista este tipo de profissional, ou a quantidade existente esteja abaixo de um determinado índice considerado o padrão mínimo necessário.
    b) Os profissionais das área acima que estudarem em escolas particulares, vão se quiser, mas, àqueles que não prestaram serviço militar serão obrigados a prestarem tal serviço e aí a força que ele escolher servir deve mandá-lo para uma região onde haja carência desse profissional.
    É claro que o tempo que passarem trabalhando nessas regiões, será remunerado, como está sendo no programa MAIS MÉDICOS.
    Vamos ver se os venais deputados e senadores aprovarão tal projeto. Eu duvido muito, mas, vale a pena tentar, já que esta turma vive arrotando que tem compromisso com o desenvolvimento do pais, principalmente com a educação e com a saúde ( a não ser que seja somente dos seus familiares ).

    Responder

    • Presado Valdir,

      Sua ideia é genial e espetacular!!!

      Pagar o (caríssimo) curso de Medicina com “prestações” em serviços públicos é algo que nunca vi ninguém comentar até agora.

      Parabéns!

      Que essa sugestão ganhe a rede e chegue aos ouvidos da Dilminha!!

  • Esta será a vitória mais saborosa de todos os tempos com cheiro e sabor de povo. Certamente por trás de todo este movimento insano está a indústria farmacêutica.

  • Perfeito.

    Só diria que a primeira desculpa foi a de que os médicos estrangeiros roubariam lugar dos brasileiros!

    Abriu-se as vagas primeiro para os brasileiros, mas os “playboyzinhos”, lógico, não querem ir para o meio do mato ou periferias, e não aderiram. Respeitou-se o sagrado direito de escolha.

    Depois a desculpa foi a de que os médicos cubanos não tinham qualificação, mesmo para a atender a saúde primária e básica, o que eles fazem todo tempo no seu país e no mundo.

    Depois, como o povo não foi nessa, a desculpa, para não ficar feio, foi a de que não há estrutura e, assim, os cubanos não conseguiriam trabalhar.

    Ora, estrutura não é exatamente o que se têm em Cuba, mas as taxas de mortalidade infantil deles são menores e melhores, assim como a longevidade das pessoas, até do que as dos EUA.

    Agora, pasmem, uma parte dos médicos brasileiros e suas entidades representativas, que ESTÃO CAGANDO E ANDANDO PARA OS BRASILEIROS POBRES dos cafundós do Judas desse país, já que não aderiram ao programa “Mais Médicos”, inacreditavelmente, ESTÃO PREOCUPADOS COM OS MÉDICOS CUBANOS, COM A POSSIBILIDADE DE ESTAREM SENDO ESCRAVIZADOS. É muita hipocrisia!

    A verdade é que estão se borrando de medo de que o “satuts quo” seja mudado e percam o domínio que têm sobre seu mercado, sendo as pessoas somente um detalhe. Do mesmo modo que se o governo decidir tornar a educação pública de qualidade exemplar, vai atrair a ira daqueles que têm interesse em perpetuar a situação crítica em para vender seu produto, ou seja, as redes ensino privado. E, infelizmente, todas essas categorias mantém um exército de parlamentares,dos quais bancam campanhas eleitorais, e parte da mídia, prontos para deferem seu interesses mesquinhos, ao invés dos interesses do povo, E quando até isso falha, lançam mão de seus infiltrados em instituições que cooptam.

  • Os camaradas médicos cubanos vão ganhar uns R$ 2.500,00 por mês e estão sendo considerados como trabalhador escravo.
    Imagina então um professor que trabalha numa Prefeitura que ganha uns R$ 1.600,00 – o piso nacional do professor – quando ele recebe. Será ele também um trabalhador escravo? E os comerciários do Brasil, os trabalhadores domésticos, etc… O brasileiro assalariado no geral. É isso, éramos todos escravos e não sabíamos, nem o PIG.
    Pausa para risos (Miguel do Rosário). Mais risos, gargalhadas…
    Pano rápido (PHA).

    • Engraçado que a direita raivosa que encontra apenas essa patacoada inverossímil de “trabalho escravo” é a principal defensora da terceirização.

      E o que ocorre na terceirização? Uma empresa privada ou órgão público contrata uma empresa para fazer um serviço e paga essa empresa por profissional disponibilizado. Depois a empreza terceirizada para os profissionais retirando seu lucro.

      Portanto quando um governo municipal ou estadual contrata uma empresa para terceirizar um serviço, ele paga a empresa e o profissional recebe do que a empresa recebe.

      Isso os direitistas boçais defendem, mas quando o governo brasileiro terceiriza o serviço médico, fazendo a mesmíssima coisa com o governo cubano, aí dizem que é escravidão. A mentira e o interesse político desses boçais não tem limites, mas o povo está vendo como eles estão agindo para impedir que os pobres doentes sejam tratados.

  • Há uns meses, a mídia divulgou que entram mensalmente no Brasil milhares de técnicos estrangeiros de diferentes áreas. Muitos estadunidenses e europeus. Não houve nenhuma manifestação (reação) de engenheiros, analistas de sistemas, químicos, etc. muito menos do PIG contras esses profissionais. Por que a mídia e os profissionais de Medicina estão estrebuchando tanto? Médico é uma outra categoria de ser humano? São superiores? A resposta, meu caro Edu, você deu no texto com muita clareza. Mais um excelente texto. Parabéns

  • Edu, vamos então combinar uma coisa: O pessoal que deseja cuidar da saúde, vai fazê-lo com os médicos cubanos… Os entreguistas, leitores da veja e corporativistas atrelados ao século XVIII e XIX, que continuem com seus exames de toque retal (diários) com médicos (e também políticos e empresários) estadunidenses!

  • Parabéns, Edu, para vc e demais entrevistadores. Parabéns para o Ministro Padilha. Parabéns para o governo federal pelo programa “Mais médicos”. Parabéns para os médicos que vão trabalhar onde ninguém quer. Fico muito feliz pelas comunidades que, finalmente, vão ter um médico.

  • Vemos muitos rótulos midiaticos ai ,paulo, por favor, mas autoritario é o outro lado: abm, crm e afins.
    La em Bauru, só se dialoga com interlocutor que entra de boa fé. Dava para Dilma e padilha conversarem perfeitamente com mil medicos individualmente assim. Com suas entidades, não.

  • O programa Mais Médicos mostrou o caminho, ou seja quem é quem na realidade.
    Portanto sendo o congresso, judiciário etc uma m…. sugiro que a Presidenta crie medidas/programas semelhantes na área de segurança (punição rigorosa aos receptadores, o crime acaba), justiça (fim das progressões de pena) etc, mande para frente e divulgue muito bem, depois deixe os “defensores” do povo se explicarem porque não aprovam tais mudanças. Dilma use a receita federal nos sonegadores, afinal a melhor defesa é o ataque. Sem medo de ser feliz!

  • EDU
    : BRASÍLIA, 3 DE SETEMBRO DE 2014
    PSDB NEGA BOATOS SOBRE O FIM DO MAIS MÉDICO
    O PSDB ATRAVÉS DE NOTA OFICIAL DA SUA EXECUTIVA NACIONAL NEGOU QUE SÃO BOATOS ELEITOREIROS AS NOTÍCIAS VINCULADAS QUE SEU CANDIDATO A PRESIDENTE SE ELEITO IRÁ ACABAR COM O PROGRAMA MAIS MÉDICOS.A NOTA AFIRMA QUE ESSA É MAIS UMA TENTATIVA DESESPERADA DO GOVERNO PARA PREJUDICAR SEU CANDIDATO. NA TRIBUNA DO SENADO O SENADOR ALVARO DIAS AFIRMOU QUE ACIONARÁ A POLÍCIA FEDERAL PARA SABER QUEM ESTÁ ESPALHANDO ESSES BOATOS CRIMINOSOS QUE SEGUNDO ELE TEM O DEDO DO PT. O SENADOR TAMBÉM GARANTIU A RENOVAÇAO DO CONTRATO COM OS 4 MIL MÉDICOS CUBANOS CONTRATADOS PELO GOVERNO.

  • Antes de começar a analisar essa enojante oposição da direita brasileira ao excelente “Mais Médicos”, a qual revela todo o desprezo que nossa “elite” sente pela população, é preciso esclarecer esse conceito seu de “regiões” em que não existem médicos. Afinal, é evidente que o problema existe, mas talvez a palavra seja mal empregada e, observando as colocações de Padilha, acredito que o conceito do ministro é bem mais preciso. Não são “regiões” em que há falta de médicos, mas essa carência ocorre principalmente nos pequenos município do Brasil, e em alguns médios, e nas periferias de todos as cidades, sejam pequenas, médias e grandes. Assim, podemos dizer de maneira geral que, excetuando-se as áreas das classes médias e alta das capitais ou municípios médios(como Recife, Fortaleza, Manaus, São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Caruaru, Feira de Santana, Cuiabá), nas demais partes do Brasil há grande carência de médicos. Claro que existem situações periclitantes, não se pode comparar um município situado no extremo Sul da fronteira do Brasil, ou no meio do Rio Amazonas, com as de outros lugares onde também faltam médicos, mas a proximidade e condições de locomoção são melhores. Contudo, sem dúvida que nos postos de saúde e hospitais públicos das capitais também há uma carência gigantesca de médicos, incluindo-se clínicos gerais e especialidades mais complexas. Para conferir-se não é preciso grande esforço, bastam algumas horas de carro dentro das cidades em que vivemos, até chegarmos aos bairros pobres e aos postos de saúde desses locais, e comprovaremos que não precisamos ir aos “grotões” para conhecermos a miséria, já que os “grotões” não estão apenas distantes, mas dentro de nossas capitais falsamente “desenvolvidas”. Por sinal, é o desespero diante do apoio que esses grotões darão não somente a Dilma, mas também a Alexandre Padilha(imaginem Paraisópolis votando em Padilha esmagadoramente, ou o Capão Redondo)que levaram a direita, juntamente com seu desprezo pela população e o preconceito classista dos médicos, a tentarem sabotar o “Mais Médicos”, cercando o programa com um calhamaço de mentiras que igualam-se na crueldade das motivações, na estupidez argumentativa e no cinismo de seus expoentes, oriundos tanto de uma classe médica canalha, como de uma mídia oligarquizada, que defende os interesses de uma minoria graças ao controle da opinião e da informação e à censura do contraditório.O Mais Médicos, como bem definiu o Blog de PHA, será o Bolsa-Família da saúde, tanto por atacar de maneira emergencial uma situação que necessita de soluções urgentes, que amenizem a situação desesperadora enquanto se ataca a estrutura do problema(aumento do número de médicos através da contratação de estrangeiros, para que assim tenhamos tempo de aumentar o número de médicos brasileiros, não só em quantidade, mas também em distribuição social, incluindo entre esses profissionais pessoas oriundas dos mais diferentes estratos sociais. Nesse aspecto, aproveitar o “Mais Médicos” para regularizar a situação dos médicos brasileiros formados em Cuba, oriundos de membros do MST, seria uma medida importante para iniciar-se a inclusão de outras classes sociais entre esses profissionais), ao passo que outras questões estruturais serão também resolvidas ao longo do tempo, tanto pelas políticas públicas para o setor, vêm aí os recursos do Pré-Sal, como pelos efeitos positivos que o crescimento dos números de profissionais trará, estando entre esses efeitos também a melhora nos equipamento e instalações do setor(que sem dúvida são bem menos defeituosos do que afirmam o Conselho Direitista de Medicina, há muitos hospitais prontos, sem médicos que queiram trabalhar neles, por se situarem em locais não “desejados” pelos mauricinhos de jaleco; mas inegavelmente têm problemas e precisam ser melhorados); melhoras essas que prometem iniciar-se agora, e sedimentarem-se mais ainda nos segundo mandato de Dilma, o que parece reservar para a Presidenta o papel de realizadora de uma Revolução na saúde comparável à feita por Lula na distribuição de renda. Desse jeito, nem a Globo vai se manter em pé;.

  • Parabéns a Presidenta e ao Ministro por mais um programa que irá beneficiar a população mais pobre desse país. Chora pig, chora oposição sem rumo.

  • I.G.F. com aquela cláusula, da CPMF, que seria ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE PARA A SAUDE.
    Fatidica noite no senado, onde os DIREITISTAS CAPITALISTAS derrotaram nossa Pátria mais pobre NEGANDO A CONTINUAÇÃO DESTA.

    Esta mais do que na hora, ou já passou da hora, DOS RICAÇOS ENFIAREM A MÃO NO BOLSO e repartirem suas IMENSAS FORTUNAS, ganhas ou roubadas mesmo, com TODA A SOCIEDADE.

    ESTA NA CONSTITUIÇÃO:

    “…..O IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS (IGF), é um imposto brasileiro ainda não regulamentado desde a Constituição de 1988. É um imposto federal, ou seja, somente a União tem competência para instituí-lo (Constituição da República, art. 153, inciso VII). Por não ter sido regulamentado, ainda não foi instituído…”.

  • Do blog Tijolaço:

    “Os senhores dos CRM’s não gritaram, não xingaram nem ameaçaram com polícia aos Roger Abdelmassih, o estuprador, nem contra o infeliz que extorquiu R$ 1.200 para fazer o parto de uma adolescente pobre, nem contra os doutores dos dedos de silicone, nem contra os espertalhões da maternidade paulista cuja única atividade era bater o ponto”.

  • O “Maus Médicos”, além de ser um programa acintosamente eleitoreiro, pretende usar mão de obra que trabalha em regime análogo à escravidão para financiar a sanguinária ditadura cubana e fazer proselitismo ideológico nos rincões do nosso país. Depois do Golpe do Mensalão Federal, é a coisa mais traiçoeira e vergonhosa já patrocinada por um partido político no país! PT, PT… A sua bandeira é vermelha, mas a sua cara não não fica vermelha nunca!

  • Já que o procurador do Ministério Público do Trabalho está zeloso com as condições de trabalho dos médicos cubanos, que tal ele analisar as condições de trabalho dos bolsistas, mestrado, doutorado e pós-doutorado, da CAPES, CNPq e as FAPs como a FAPESP, que são os trabalhadores de nível superior que fazem a quase totalidade das pesquisas no Brasil para o crescimento da carreira dos seus orientadores nas universidades brasileiras. Estes bolsistas não são em nada diferentes dos médicos nacionais e estrangeiros do programa Mais Médicos. Eles também não são registrados, não pagam aposentadoria, plano médico, não têm 13º salário, não têm férias bem como não têm a menor segurança de trabalho. Dependem ano a ano da renovação de suas bolsas. Mas são aqueles que efetivamente metem a mão na massa. Não fossem os bolsistas, a pesquisa e a preparação de futuros docentes universitários não existiria. Mostre este senhor procurador a diferença em termos trabalhistas entre os bolsistas e os médicos do Mais Médicos!

  • Edu, a reportagem do SBT mostrou médicos que só batem o ponto, aqui na TV tem de Bauru teve muitas notícias de médicos que não cumpriam as 4 horas de trabalho nas UBS.
    Prefeitos ficam reféns dessa turma.
    Com o Mais Médicos os municípios ganham força pra enfrentar o problema. ( se houver interesse, claro )

    • desconfio que ele vá desviar o dinheiro que seria para os Mais Médicos para sua campanha ou mesmo para o próprio bolso.. já viu algum tucano honesto??

  • Paz e bem!
    .
    O +médicos corrói o apoio à direita
    nos grotões
    e não só entre os pobres,
    mas também entre os ricos:
    afinal o mais rico morador
    de uma cidade sem médicos
    quando adoece
    tem de correr pra outra cidade
    e agora poderá ter o atendimento inicial
    em sua cidade.

  • Sou médico do SUS,(Min. da Saude),tenho clínica particular,mas é absolutamente necessario mais médicos.E os cubanos devem ser os mais preparados para oque necessitamos.Mas precisamos de gestão.

      • Se são os mais preparados, qual o problema em se submeterem ao revalida ?

        O argumento que você usou para justificar a apropriação do salário do médico cubano é revoltante.

        • Que revalida, o quê! Mande os médicos brasileiros fazerem a prova. Temos que começar a cobrar os testes aqui, porque a qualidade da saúde em Cuba é reconhecida no mundo inteiro. A do Brasil, sem comentários. No dia em que os médicos daqui tiverem conhecimentos aferidos, aí poderão arrotar arrogância

          • Que se divirtam, quem, seu pilantra? Você e seu bando de reacionários pervertidos? É a última vez que você me falta com o respeito, vagabundo

          • Isso mesmo Edu, concordo que a prova deve ser feita por todos… como podem arrotar que são melhores, se eles nao fazem a prova?? Igual se cobra prova da OAB para exercer a advocacia, que cobre deles então o revalida…

          • Se os médicos brasileiros passarem por prova, descobriremos que eles são uns açougueiros que só sabem vender remédio de grandes laboratórios para ganhar “brindes” desses mesmos laboratórios.

        • O Revalida não é feito para isso. Essa é uma deturpação tosca e uma grande mentira do CFM.

          O Revalida é para fornecer a licença permanente para praticar medicina no Brasil, ou seja, para o médico estrangeiro ou o brasileiro formado no exterior entrar no mercado de trabalho brasileiro.

          Os médicos estrangeiros recebidos pelo programa Mais Médicos não vão entrar no mercado de trabalho brasileiro. Trata-se de uma missão humanitária para tender as populações dos locais onde os médicos brasileiros não querem trabalhar e que portanto estão sem atendimento médico.

          Trata-se de brasileiros que estão MORRENDO porque NÃO HÁ MÉDICO para atendê-los.

          Milhares morrem de doenças facilmente tratáveis outros tantos, com doenças mais sérias, morrem porque não foi feito um atendimento inicial antes da remoção para um hospital em uma cidade maior.

          Repetindo porque parece que tem gente que não quer ouvir a verdade:

          TEM GENTE MORRENDO POR FALTA DE MÉDICO

          E muita gente.

          Os médicos cubanos são especializados, tem grande esperiência, especialização e todos já participaram de outras missões humanitárias.

          A questão do Revalida foi colocada para tentar criar uma barreira a esses profissionais PARA QUE OS DOENTES NÃO SEJAM ATENDIDOS.

          Tanto que quem fala de Revalida não propõe NADA para que os doentes sem médicos sejam tratados. Apenas quer impedir o atendimento.

          Não se trata de um médico com formação diferente concorrer a uma vaga com um médico formado no Brasil, que é para o que o Revalida foi feito. Não é questão de mercado de trabalho, É UMA QUESTÃO HUMANITÁRIA.

  • Da orelha do livro “Quem pagou a conta?”
    Lendo o que está a seguir, ocorrido numa época em que o objetivo era derrotar a URSS, mas agora é questão de controle de recursos naturais e mercados cativos para oligopólios, até da saúde, alguém duvida que a cooptação de vende-pátrias continua?

    Frances Stonor Saunders detalha como e por que a CIA promoveu congressos culturais, exposições e concertos, bem como as razões que a levaram a publicar e traduzir nos Estados Unidos autores alinhados com o governo americano e a patrocinar a arte abstrata, com tentativa de reduzir o espaço par qualquer arte com conteúdo social. Além disso, a autora mostra como, por todo o mundo, a CIA subsidiou jornais críticos do marxismo, do comunismo e de políticas revolucionárias, angariando o apoio de alguns dos maiores expoentes do mundo ocidental, a ponto de muitos passarem a fazer parte de sua folha de pagamentos.
    Quem pagou a conta? Narra os detalhes de uma das maiores histórias de corrupção intelectual e artística pelo poder, numa narrativa instigante, cheia de personalidades brilhantes e mercenários. A prosa esplendorosa e contundente de Frances Stonor Saudenrs leva o leitor de volta a uma época me que a política representava tudo, e em que espiões endinheirados sabiam o preço da cultura.
    Obs. Alguém duvida que essa cooptação de vende-pátrias continua?

  • Não é possível que a maioria dos médicos esteja só por corporativismo, me esforço para não acreditar que outras motivações por trás dessa posição. É inconcebível que uma pessoa que estuda medicina não saiba dos da sua função nobre sobre o atendimento ao próximo.
    Não quero prejulgar, mas deve ter alguma coisa além dessa não aceitação do programa governamental.

    Agora, cabe a nossa voluntariosa e imparcial mídia tradicional apurar essa atitudes de alguns médicos e as entidades que os representam.

    Incrível mesmo, é a ver a oposição perdida rosnando contra os projetos do governo e sem apresentar nenhuma alternativa ou opção à população.

    Sem excesso de otimismo e com os pés não eu digo com toda a segurança, a Dilma ganha a reeleição com relativa facilidade, pois não onde essa oposição melhorar.

    Enquanto a mídia tradicional se esfacela dia após dia, jogando no lixo todas oportunidades que surgem para apurar e publicar com exatidão e imparcialidade os fatos a oposição se abraça as mentiras da dessa imprensa vendida.

    A Internet a cada dia torna-se o contra ponto mais ágil e forte, ante a mídia tradicional.
    É verdadeiramente uma ida sem volta. Antes o que a TV Globo, a Folha, O Globo, o Estadão, a Veja publicava, era para muitos a pura verdade, hoje não, em que questão de minutos aparecem na internet gente mostrando outras versões. Eles não são mais absolutos, e graças a gente séria que tem caráter e quer um país melhor, como os diversos blogueiros sujos, esse país está trilhando rumos melhores. Ainda vai demorar, mas chegaremos em algum tempo, em patamar mais aceitável para os milhões de brasileiros.

    Apesar de toda as dificuldades que enfrentamos sou mais que otimista, sou realista, pois vejo na Presidente Dilma, uma pessoa comprometida com os menos favorecidos, muito embora eu discorde de sua equipe e alguns ministérios.

    E ao Eduardo, eu quero parabenizar pelo árduo e brilhante trabalho que ele presta a esse país, e aproveito
    para tomar a liberdade e pedir a todos que colaborem com blog, pois eu sei muito bem das dificuldades que Eduardo vem enfrentando para manter o blog firme e atuante como sempre.

    Beijos na Vitória e muita força.

  • Ótimos texto e entrevista, Eduardo. A leveza das informações deixam a certeza do bom momento da
    politica na área médica nacional
    O que me deixa abismado é que determinados trolls em postes anteriores
    disseram que o Brasil está mandando dinheiro para “a ilha comunista, a ilha prisão”.
    Ms não tocam nem de leve na verdadeira prisão mantida pelos americanos, encravada
    na ilha cubana.
    Quando falam sobre os médicos contratados, deixam a impressão de que virão somente médicos de Cuba.
    Nunca mencionam os médicos que virão de vários outros países.
    Já estão chegando no Brasil, médicos de Portugal, e outros países que nem de longe são mencionados pelos “globoboys”.
    Lastimável.

  • Assim que o programa Mais Médicos estiver funcionando vamos ver pessoas viajando para o interior para se consultarem com os médicos cubanos. Sabe-se que é uma consulta bastante diferente das praticadas por médicos brasileiros. Quem já se consultou informa que o paciente não escapa do termômetro, estetoscópio e aparelho de pressão. Depois vem a conversa. Tal procedimento, com os médicos brasileiros, está na lista das exceções. E, para o futuro, seria bom vir professores de medicina de Cuba para modificar, para melhor, a qualidade do ensino.

  • Parabéns, Edu, pelo seu trabalho de esclarecimento. Esse programa vai ser tão importante como o da assistencia alimentar. Sem falar da simpatia e do espirito fraterno entre cidadãos cubanos e brasileiros, entre Cuba e Brasil! Que perspectiva maravilhosa, caros leitores do Cidadania.

  • ..é como disse ontem

    Esta questão dos médicos tem o POTENCIAL de reeleger Dilma !!!

    Esta certo o governo, certo diante de uma juventude que formada DE GRAÇA em universidades públicas ainda tem o DESPLANTE de se negar a dedicar dois míseros anos de sua vida pra retribuir à parcela da sociedade mais humilde e que justamente aquela, mais sofrida, que os sustentaram via impostos regressivos.

    Esta ceto o governo que não ficou paralisado diante deste SINDICATO do CRIME que conclama seus filiados a promoveram o preconceito e o lockout por todo país.

    Sim, esta certo o governo que diante da realidade, de que a nossa sociedade esta FALIDA sobre os mais diversos aspectos, principalmente ético, mesmo assim buscou um sopro de coerência e criatividade pra tentar reverter estas nossas vergonhas nacionais que já viraram cina.

    Parabéns Dilma !!!

    Agora, agora pra ficar bonito só falta oferecer SIM hospitais, clinicas, postos, materiais e equipamentos em quantidade e qualidade.

    ..agora só falta o governo apresentar uma política INDISTINTA, preventiva, voltada a toda família.

    ..agora só falta o governo propor a CENTRALIZAÇÃO racional e produtiva do modelo, tanto na assistência como no fornecimento propriamente dito, como o da distribuição de medicamento.

    ..agora só falta o governo tentar entender pq os nossos cursos de medicina DEMORAM tanto tempo pra formar um profissional, ainda medíocre.

    ..agora só falta o governo acabar com as filas e HUMILHAÇÕES nos milhares de pontos de atendimentos espalhados pelo país.

    Agora, AGORA só falta o governo dotar o país, nem que somente em seus pontos regionais (N, NE, CO e S) de um parque hospitalar similar ao que encontramos em SP por exemplo (Clinicas)

    Agora só falta o governo arrumar de vez o caos que se instalou e que nunca mais acabou nas Santas Casas do Brasil.

    Enfim, agora só falta o governo fazer todo o resto que não tem feito nestes benditos quase 11 anos no poder.

    • ..e como digo, discordando em parte aqui do missivista ..o que esta sendo feito é IMPORTANTE, mas não é o suficiente, falta muito ainda.

      e se de um lado os tais 700 minúsculos municípios se sentirão premiados, por outro lado, MILHÕES de brasileiros ainda se sentem frustrados e desamparados, e por isso continuarão a ser “provocados” ..portanto, o tempo, mais do que nunca, cobra por trabalho e inciativa, coisa que foi raro, até agora, nesta terra de Dilma.

      nota – apesar de apostar na re eleição de Dilma, mais pela falta de um adversário viável, do que por qualidades da proto líder ..por outro lado não me surpreenderá o fato de a oposição (qq que seja ela) desafiar a população dos grandes centros urbanos a se questionar, lá na frente, se esta iniciativa (isolada) terá sido suficiente pra mudar-lhes a perspectivas quanto a saúde brasileira (fato este que todos, antecipadamente, já sabemos que não)

  • Parabéns à diplomacia brasileira

    Finalmente uma bola dentro, o apoio dado à fuga do senador boliviano pra que este fugisse pra solo brasileiro, isso depois dele esperar por QUINZE meses para receber um pedido de asilo.

    Quem daqui não ficou HORRORIZADO em saber que Julian Assange, co fundador do Wikileaks, acabou por ficar PRESO na embaixada do Equador, mesmo em lá tendo pedido asilo ? .aliás, até hoje ele esta detido.

    Então ?! independente das culpas, o mesmo eu aplico a este político.

    POUCO me importa o que Evo Morales pensa dele ..FATO é que a diplomacia brasileira achava que tinha elementos pra lhe dar abrigo ..em assim sendo, pra mim chega a ser INADMISSÍVEL que como alternativa o bolivariano tenha encontrado uma forma malandra de tornar seu desafeto um prisioneiro.

    NÃO Evo !! Não é assim não ..mais uma vez você esta ERRADO !!!!

    Assim como o mundo condenou quando os europeus invadiram o avião da Bolívia, e quando outras Nações não lhe deram abrigo pra escala, aqui, dando mostras claras de que estavam ferindo direitos internacionais amplamente difundidos, por outro lado penso que agora seu governo agiu de maneira arbitrária, violenta e sectária quando se negou a dar salvo conduto a um CIDADÃO que tinha conseguido abrigo numa instalação diplomática.

    Afinal de contas, se depender destes exemplos, dos Ingleses , e agora dos nossos vizinhos cocaleiros, o que devemos fazer quando aceitamos dar abrigo a um pedido de asilo estrangeiro?

    ..em tempo, lembro que em 2011 o mesmo Evito tinha INVADIDO uma aeronave da FAB com a desculpa de que a mesma era suspeita de estar carregando drogas (como se toneladas delas não fluíssem IMPUNEMENTE pela fronteira daquele país pro lado da gente, pra serem consumidas pela nossa juventude e por toda uma geração de infelizes brasileiros)

    ..sei não, mas agora unindo um fato ao outro me vem à mente a possibilidade de que aquele circo já estaria ligado às desavenças havidas entre estes políticos.

    em tempo – ratifico as suspeitas de zombaria quando percebo também que o tal senador teria sido condenado por corrupção ao cumprimento de UM ano de pena ..sei não, mas acho que até pelo padrões de lá, foi muito pouco, não ?

  • Dá pena, e asco também!, ver a forma como os tarados ideológicos do PT estão se referindo à classe médica, pelo simples fato de que ela não aceita nem pode aceitar a culpa pela calamitosa condição a que o próprio desgoverno petista deixou chegar a saúde no país. Assim como não pode aceitar o programa eleitoreiro “Maus Médicos’, que pretende impingir ao país esses esbirros da ditadura cubana travestidos de médicos, e que trabalham, no mais das vezes, como mão de obra escrava. Tanto que sempre fogem durante as suas “missões”, quando lhes é dada a mínima oportunidade de fazê-lo. Quanto mais não seja, são mais paramédicos do que médicos, sendo esta a razão pela quais foram dispensados do Revalida. Se prestassem o exame, não passariam, insuficientes que são! A boa formação médica é trabalhosa e cara, ao contrário do que ocorre na ilha-presídio,onde os “‘médicos” fabricados em série, às fornadas, para serem vendidos, como aquelas bugigangas chinesas que encontramos em toda a parte. Tanto que basta, por exemplo, ter uma carteirinha do PT ou ser do MST para ter ingresso certo numa “faculdade de medicina” cubana!

    Mas, voltando ao início, é simplesmente asqueroso o desrespeito com que os médicos estão sendo tratados pelos tarados ideológicos do PT. Aproveitam-se da existência de maus profissionais na medicina, para desqualificar toda uma classe! Mas, à primeira dor de barriga sua ou de algum familiar seu, certamente sairão correndo atrás de um médico! E, se tiverem a chance de escolher onde ser tratados, farão como o Lula da Silva: não irão procurar esse médico no SUS ou em Cuba, onde os médicos trabalham em condições precaríssimas, mas no sírio-Libanês, onde a saúde é “quase-perfeita”!

    • Correção: na nona linha do primeiro parágrafo, substituir”…onde os “‘médicos” fabricados em série, às fornadas…” por “… onde os “‘médicos” são fabricados em série, às fornadas…).

    • Te convido a ver como é a saúde na cidade de Pedreira em SP, que desde os anos 90 tem o Dr. Eduardo, médico cubano, que fez um excelente trabalho no PSF na cidade. A saúde local deve muito à atuação do Dr. Eduardo que recebeu elogios até do presidente do Sindicato dos Médicos da região de Campinas. Isso está relatado no site Tijolaço. O estado de Tocantins, que tem médico cubano atuando na região desde 1995, também teve uma ótima experiência com os cubanos atuando na saúde do estado, segundo o Dr. Medrado que era Secretário Estadual da Saúde na época o qual teve de enfrentar 25 processos movidos contra ele pelo CFM e por vários CRM’s. Antes de ficar falando abobrinha procure se informar sobre isso.

      • Muito me apraz considerar a possibilidade de que o Dr. Eduardo, médico cubano, esteja fazendo um excelente trabalho no PSF da cidade de Pedreira ou que Tocantins tenha uma ótima experiência com os cubanos. Espero que tudo isso seja verdade. Mas, mesmo sendo verdade, esses casos não podem ser tomados como regra, nem jamais deveriam servir de referência para a importação de médicos de formação duvidosa para que venham atuar em regime de escravidão em nosso país. Se eles não desfrutam de direitos humanos em Cuba, aqui, pelo menos, deveriam ter os seus direitos respeitados. Antes de ficar falando abobrinha, procure se informar sobre isso.

        • Lucas Daniel, por favor leia a matéria a da revista (in)Veja de 20 de outubro de 1999, edição nr. 1620 sobre a experiência da vinda dos médicos cubanos para Tocantins. Agora, não me lembro se na época os médicos estavam tão histéricos como agora com essa vinda dos cubanos para o Brasil.

          • Como eu disse acima, apreciaria muito a confirmação dessa boa experiência. Mas, ainda que ela se conforme, não creio que permita generalizações. Por outro lado, não é difícil entender a atual “histeria dos médicos” com a política de importação de “médicos” cubanos. Eles não admitem que os seus “‘colegas” atuem no Brasil sem Revalida, que executem serviços de espionagem e de proselitismo ideológico, e que trabalhem em regime de escravidão. Ou seja, os médicos brasileiros estão defendendo a Medicina, a saúde da população e os próprios “médicos” cubanos da exploração que estão sofrendo por parte da ditadura cubana e do desgoverno do PT.

      • Helena, se este cara ai for ver a atuação do Médico Cubano, cuide para que ele não leve uma arma de fogo ou arma branca, bem capaz de ocorrer uma tragédia nesta visita..

        • Não julgue os outros por você mesmo. Apesar de sua reconhecida incompetência (atestada pelo Revalida!) e de ser representante de uma ditadura assassina, não creio que nenhum médico cubano se dispusesse a atentar, com arma branca ou arma de fogo, contra um simples e despretensioso visitante. Aliás, acho que ele só me faria mal se eu precisasse dele como médico.

  • Os médicos direitóides de classe alta, acostumados a pagar salários de fome e a ter subalternos que são praticamente seus serviçais, não se conformam com o fato de os médicos cubanos terem uma visão humanitária da profissão. Além de os órgãos internacionais já terem aprovado a contratação temporária destes profissionais de grande proficiência, eles não trabalharão como escravos, pois eles continuaram com seus empregos em Cuba e também com seus ganhos. Os próprios médicos cubanos já se manifestaram contra as mentiras dos direitóides e disseram que cumprem seu ofício por amor a profissão e ao ser humano, coisa que a maioria dos médicos brasileiros não têm.

    • Os esquerdopatas de classe alta, acostumados a pagar salários de fome e a ter subalternos que são praticamente seus serviçais, enquanto deitam e rolam nos cofres públicos, não se conformam com o fato de os médicos brasileiros terem uma visão humanitária da profissão, que faz com que se oponham ao regime de escravidão imposto aos “médicos” cubanos. Além de diversos órgãos internacionais já terem denunciado essa exploração vil a que os cubanos são submetidos, suas famílias não podem deixar o país para acompanhá-los, o que os torna reféns da ditadura. Os que conseguem fugir para outros países têm se manifestado contra as mentiras dos esquerdopatas, dizendo que cumprem o seu ofício em regime de escravidão, já que não lhes resta outra alternativa. Coisa que não falta aos médicos brasileiros, que podem escolher onde trabalhar, em busca de melhores condições de trabalho e salários, e não se sentem culpados pelo fato de o lulo-petismo ser um verdadeiro cancro a devastar a saúde no país.

      • Não é o que diz a OPAS (http://www.onu.org.br/brasil-assina-acordo-com-organizacao-pan-americana-da-saude-para-atrair-medicos-estrangeiros/). Toda generalização é burra. Não vou dizer que todos os médicos brasileiros são mercenários que trabalham para ganhar fortunas dos laboratórios, mas a maioria é mercenária sim. Os médicos cubanos são bem vistos em muitos países, inclusive pela ONU. Eles não trabalham primordialmente pelo dinheiro, mas sim para salvar vidas. Eles vão para as regiões mais pobres do país, que são os locais renegados pela ampla maioria dos médicos brasileiros.

        Segundo o site da OPAS, estes médicos possuem especialização em medicina familiar. Esta é a coisa de que as famílias carentes tanto necessitam. Isto tem demonstrado resultados não só em Cuba, mas também em outros países.

        Espero que um dia, vc ao viajar, se acidente próximo a uma região atendida por um desses médicos cubanos – que em situação normal, não teria médico algum lá – e que não dê tempo de te levarem a um hospital particular da capital mais próxima, onde vc possa ser atendido por ter um plano de saúde dos mais caros, e que tenha sua vida salva por um cubano.

        • P.s.: Os médicos cubanos não querem se mudar para outro país. Eles não querem que suas famílias deixem de ter uma assistência médica mais eficaz e humanitária para viverem a mercê do mercenarismo médico capitalista. E quem diz isto são os próprios médicos cubanos.

          • A Organização Pan Americana de Saúde não merece crédito como escudo protetor destes crimes contra a Humanidade. Trata-se de uma entidade aparelhada por esquerdopatas e que, ao que parece, está assumindo o papel de “gato” nessa nefanda operação de tráfico de mão de obra para trabalhar em condições análogas às da escravidão, aproximando os malfeitores que agem nas duas pontas desse comércio de gente. Não há como ocultar o fato de que o desgoverno do PT está pagando à ditadura de Cuba para receber essa mão de obra que, além de ser desqualificada (muito poucos têm conseguido passar no Revalida, o que atesta, mais uma vez, a sua já reconhecida incompetência!), atua como se fosse uma tropa mercenária a serviço do regime liberticida que impera na ilha-presídio.

            Ao contrário desses esbirros da ditadura cubana, os médicos brasileiros são homens livres e que, por serem livres, desfrutam da prerrogativa de escolher onde irão trabalhar. No exercício dessa liberdade de escolha que a democracia lhes faculta, é compreensível que prefiram trabalhar onde disponham dos recursos que são minimamente necessários para o digno exercício da sua profissão. Assim sendo, eles não se deixam culpabilizar pelo descaso a que o lulo-petismo relegou a saúde do país, nem se sentem obrigados a reparar, sozinhos, as ações e omissões clamorosas que esse desgoverno tem cometido em detrimento da saúde do povo brasileiro.

            Por fim, ao contrário do que você desejou para mim, espero que nunca se acidente. Mas, se algum dia isso vier a acontecer – e você não puder ir para o Sírio-Libanês, como o Lula da Silva sempre faz quando adoece -, que conte com o socorro de um médico que seja bem treinado, bem remunerado, que tenha os seus direitos trabalhistas respeitados, que tenha passaporte, que tenha liberdade de ir e vir, que tenha a sua família por perto, que não tenha ninguém a vigiá-lo, que não seja esbirro de uma ditadura qualquer, e que, se for estrangeiro, tenha sido aprovado no Revalida. Ou seja, ele não deverá ser um “médico” cubano.

  • Eu não sei como os que se intitulam de esquerda conseguem conciliar tantos paradoxos que as ideologias marxistas acabam produzindo. Examinemos a imigração de 4 mil médicos cubanos! Afinal, o que estavam fazendo em Cuba? Certamente se tratava de mão do obra ociosa! Por que, numa economia planejada, formar tantos médicos? E tem mais! Os salários dos médicos que virão para o nosso País – sem suas famílias! – serão pagos diretamente ao governo de Cuba que reterá a maior parte – uma forma de disfarçada de terceirização de mão de obra semi escrava! Dá para entender? Porventura poderão se locomover pelo País, têm passaportes ou terão que ficar presos às cidades às quais prestarão seus serviços? Por acaso estaremos revivendo uma espécie de servidão como no feudalismo na Idade Média onde os que nasciam sob este sistema ficavam presos à terra? Vai ser muito difícil retê-los nas cidades designadas! Além do que, a imigração de 4 mil estrangeiros de um mesmo País vai suscitar um problema de segurança nacional! Não vamos esquecer dos “quinta coluna” na II Guerra Mundial – alemães infiltrados no Brasil que prestavam informações ao regime nazista! Todo cuidado é pouco! Fidel Castro fuzilou no “paredon en La Cabaña” 800 pessoas tão cubanas quanto ele, e Hitler incinerou outros 6 milhões de seres humanos nos campos de extermínio – não existem diferenças entre genocidas!
    Eugênio José Alati

        • Caro Eduardo, com tanta gente qualificada comentando em seu blog com diferentes opiniões, por que você publica trollagens boçais como as vomitadas por troll como esse tal de Allati e Romanelli?

          Essas trollagens não acrescentam nada em matéria de diversidade de opinião porque não se trata de comentário com intuito de debate, mas de pura trollagem.

          • é Ruim hein ..escreva, mas me deixe escrever ..pense, mas me deixe pensar ..nossas vidas são efêmeras, pra que me aporrinhar ?

            Colega, por enquanto Eduardo tem se mostrado muito mais integro e fiel a seus princípios democráticos do que certos blogueiros que vc também costuma frequentar, uns que deram recentemente margens a todo tipo de linchamento e CENSURA dado a “ex-companheiros” que se atreveram a desafiá-los, confrontá-los, desnudá-los e ou desdize-los publicamente, tudo em nome de pedidos feitos por parentes e/ou de amigos poderosos, VERBA publicitária, emprego e/ou incentivo direto me$mo.

            A minha provocação feita ao Eduardo fia-se na realidade em que vivemos, uma que acaba por condenar e/ou isentar de responsabilidades determinados indivíduos por estes representarem este ou aquele grupo político, ou mesmo étnico, como é o caso.

            O sr Obama, este que foi recebido como redentor pela esquerda mundial, não só frustrou por sua administração tímida, como tb por não cumprir promessas que todos pensávamos estarem garantidas, dentre elas a saída de Cuba, a libertação dos presos ainda mantidos incomunicáveis naquela Ilha, a saída e reparo a serem dados ao Iraque e Afeganistão, e o abandono de praticas como as sucessivas ameaças imperialistas que ficaram apenas na nossa imaginação (vide a questão Venezuela, a frota em nossas águas, as ameças de intervenção militar como agora na Siria, Coreia etc)

            Enfim, antes de se preocupar em me calar, que tal apresentar ETICAMENTE suas contra razões ? ..ou isso, ou quem efetivamente se comporta CONSTANTEMENTE como troll é VOCÊ, e não eu

          • poxa, e eu até acabei me esquecendo de citar a questão Palestina que continua na mesma, sem ter a menor perspectiva

    • Você é muito ridículo……O coxinha mor acha o máximo o médico cubano mandar uma parte do dinheiro que receberá, para Cuba. Oras….agora olhando para câmera da verdade…..o que vc nos diz das multinacionais que aqui estão?? que fazem a mesma coisa, em escala bem maior e bem mais nociva…enviam seus “lucros” astronômicos para fora, há anos!! Recebem inúmeros benefícios do governo, isenção, desoneração etc….. e enviam tudo para suas matrizes, lá fora…… mandam todo o dindim sem fazer benfeitoria, sem investir em tecnologia…nada, rien……….numa tremenda evasão de divisas. Na última vez em que li sobre isso, já se tinham “voado pra fora” mais de U$400 bi !!! O pior é que muitas destas multis, enquanto remetem seus lucros para fora….pegam, aqui, empréstimos via BNDES….vide as telefonias por ex. E por incrível que possa parecer, não vejo vc se manifestar sobre isso………mas contra a remessa de uma PARTE DO SALÁRIO, sejamos honestos…uma merreca, diga-se de passagem…..vc entra para reclamar…..para tocar as 7 trombetas do apocalipse……. Tenha dó….que vergonha !!! A vinda dos médicos cubanos finalmente mostra quem são muito destes que vestem os famosos jalecos brancos!! Carniceiros de primeira grandeza….abutres que preferem condenar brasileiros que moram afastados de grandes centros, a sua própria sorte, que permitir que tenham atendimento. e pior é que tem gente que ainda faz coro. Vá se tratar rapaz!!!

  • Rio de Janeiro, 26 de agosto de 2013

    PROJETO: OS LIVROS DA NOSSA GENTE

    Caros amigos (as) O Brasil, infelizmente não tem políticas e incentivo para a leitura. Todo mundo sabe, que os livros são ótimos companheiros de jornada, e que podem realizar verdadeiros milagres na vida de muita gente. Mas, nem tudo são flores, para quem sonha um dia ter um livro publicado, o governo não tem projetos nesse sentido. Por isso, gostaria de sugerir um projeto, OS LIVROS DA NOSSA GENTE, onde o governo organizaria um concurso nacional, para novos escritores, que nunca publicaram um livro, e premiaria os mesmos, em várias categorias e todos os participantes teriam os seu livros colocados num site especial, onde os leitores poderiam baixar os livros, por um preço especial, por exemplo por R$1,00 e a verba seria depois repassada para os autores. Tenho certeza que com esse projeto, pode surgir novos talentos, que estão escondidos por aí, sem oportunidades de mostra o seu belo trabalho. Todo mundo ganha com esse projeto, os autores, que estão escondidos e sem oportunidades, e os leitores (o povo) que terão um site repleto de novidades, para viajarem no mundo da leitura.

    Atenciosamente:
    Cláudio José, Um amigo do povo.

  • O médico da minha infância, Dr. Carlos do Nascimento, já falecido, tinha estetoscópio, aparelho de medir pressão e meia dúzia de outros instrumentos dele mesmo. Na pequena cidade o tinham como excelente médico. Inclusive, minha vida, aos 64 anos, também é um benefício desse médico. Edu, amargura-me a postura desse “doutores” de agora, desumanizados. Conheço muitos deles. Só pensam em dinheiro e, quantos, nem deveriam ser médicos. São incapazes de olhar seus clientes como um ser holístico.

  • Edu,

    Tenho visto o discurso do “trabalho escravo” sendo repetido em diversos lugares. Obviamente, será o factóide das próximas semanas. (Como sabemos, eles tentam um factóide atrás do outro, para ver se um deles cola.)

    Quero deixar aqui uma sugestão de pauta.

    Procure um médico cubano, e permita que ele dê a sua opinião.

    • Boa sugestão. Também acho que seria interessante comparar com as empresas terceirizadas que prestam serviço para os governos municipais, estaduais e o próprio GF. O governo também paga um valor para a empresa referente a cada profissioal disponibilizado e a empresa paga um valor menor (bem menor) para o profissional.

      Em que isso difere do caso dos médicos cubanos?

      EM NADA.

      Então porque quem está com essa conversinha mole de escravização dos médicos cubanos são os mesmos que defendem a terceirização?

      • Além disto caro Ruy é muita hipocrisia, é chamar o brasileiro de idiota querer que a gente acredite que os nossos “caridosos e humanos” médicos estão preocupadíssimos com o salario dos Cubanos, e o pior é que a tal Procurador do MPT esta fazendo papel de idiota em encampar esta preocupação.

        Outra coisa, será que o absurdo que o presidente do CRM de minas disse não tem como ser punido?? pois ele disse abertamente que se por acaso alguém estiver morrendo quando tratado por algum médico estrangeiro, deixa morrer, não ajude. Em outras palavras foi isto que este cretino, vagabundo, calhorda, assassino disse. Tem que ser processado, não é possível.

        Bando de mercenários!!!!!

        • Caro Marcos, assino em baixo o seu comentário. E digo mais, o tal presidente do CRM/MG pode e deve ser processado, sim. Ele fez apologia ao crime, o que é crime, de acordo com o CPB. Se ele incitou publicamente os médicos a praticarem omissão de socorro, fez apologia ao crime, pois omissão de socorro, pelo menos por enquanto, nesse país, ainda é crime.

        • Processado aqui em Minas? Esqueça. Justiça, deputados, empresas etc aqui em Minas “tá tudo dominado’ pelos tucanos. Pra se ter uma ideia: Aécio acaba de se livrar na justiça de acusação de um “desvio” de dinheiro da saude de R$ 4, 3 bilhões enquanto foi governador… Êh Minas Gerais…

        • Jose marcos, o Ministério Público de MG denunciará esse senhor por incitação ao crime. Isso fará com que outros organismos médicos (que na verdade defendem a medicina mercantilista) pensem melhor antes de falar canalhices.

    • Vcs todos não sabem nada sobre este assunto! Inclusive o blogueiro ( deve estar vestindo uma gravata vermelha). A saúde está desamparada a anos! Seja no governo FHC, Lula( que chegou a declarar que o SUS era quase perfeito) e a própria dilma. Os que escrevem todas estas besteiras, provavelmente nunca entraram numa emergência. Foram e são os médicos brasileiros que seguraram e seguram a saúde brasileira com todas as dificuldades! Salários baixos, falta de infra estrutura, etc. Vcs vão ver qd tudo isto acabar, se este programa maus médicos irá funcionar. Mas por favor sem manipulação dos dados pelo governo!

  • Só quem já morou nos grotões do Brasil, como eu, sabe o valor que um médico tem nessas regiões. Minha mãe e meu padrinho faleceram por falta de atendimento médico. Ninguém mais do que eu sabe valorizar esses médicos cubanos que estão vindo. Também repudio esses médicos riquinhos brasileiros, que se formam, em sua maioria, às custas de muitos brasileiros que até passam fome para sustentá-los nas universidades. Passam fome porque, muitas vezes, o governo deixa de investir nos miseráveis para investir nesses almofadinhas para que se formem em Medicina. Quando muitos filhos de famílias pobres se formarem em Medicina, mudarei meu discurso. Mas quero dizer que, até o momento, não existe médico em minha família, nem na família de meus amigos. Sabem por quê? Porque somos todos de origem pobre. Essa vergonha no Brasil precisa mudar.

    • Todos nós estamos sabendo que tudo isso é um tremendo dum teatro feita pela oposição.

      Verdade mesmo é que muitos brasileiros ainda nascem em casa assistidos por parteiras que não tem nenhum tipo de instrução

      ..isso quando não vemos famílias inteiras ainda serem assistidas por pajés, benzedeira e curandeiros, “espíritas e/ou por naturalistas” que ainda insistem em receitar o tal veneno de Sapo ou do Daime pro primeiro gaiato

      Verdade mesmo é que precisamos comemorar mais este erro de avaliação feito pelos estrategistas da oposição.

      Francamente, acho que nem Dilma contava com tamanho erro de avaliação, de pontaria e de insensibilidade explícita.

      curiosidade:

      “…A partir, do ano de 2000, o Grupo Curumim iniciou o estabelecimento de convênios com o Ministério da Saúde (MS), colaborando na implementação de ações do programa Trabalhando com Parteiras Tradicionais, da Área Técnica de Saúde da Mulher (ATSM)/MS. Através destes convênios (2000 a 2007), já trabalhou com 1.150 parteiras tradicionais e 54 pajés, benzedeiras(os) e rezadoras (os), incluindo quilombolas** e indígenas***, e com 884 profissionais, em sua grande maioria composta por profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF), do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas – DSEI/FUNASA/MS, em 14 estados do Brasil…”

      em tempo, alguém sabe me dizer quem era o presidente no ano 200, ano em que tal projeto foi colocado como “alternativa científica” à nossa crônica falta de assistência fundamentado pela ética e pela ciência ?

    • Edu, parabéns pela luta e pelo jornalismo responsável e digno que pratica …
      .. há dois médicos em minha família … ambos, motivo de vergonha para o lado “pobre” da família … a arrogância, a pseudo sapiência, o reacionarismo e o preconceito são as marcas visíveis de suas personalidades … as marcas invisíveis são piores, mas não vou comentar …
      .. ambos estudaram gratuitamente na UFMG e, durante seus estudos, foram “bancados” pela família, com enormes dificuldades …
      .. como não poderia deixar de ser, ambos odeiam o PT e tudo o que esse partido representa para o país … tucanos de comportamento e de alma, transitam no espectro da direita da direita, ostentando o que têm e o que não têm …
      .. assim, são a expressão plena do corporatismo e da falta de respeito para com o país e para com a população em geral …
      … bom que tudo isso está vindo à tona, deixando transparente a luta que se trava em nossa sociedade ..
      abç
      Rogerio Rais

  • Prezado Eduardo:
    A história que eu conheço é diferente da contada por alguns leitores que cito abaixo.
    1. Luiz Fernando dia 25/08 às 21:40 horas:
    A Aliança para o Progresso não era um programa da ONU e sim do pres. Kennedy, com os seus famosos Voluntários da Paz. Na minha cidade tinha um desses voluntários que abandonou tal programa e casou-se com uma brasileira.Desistiu do programa porque estava infestada de espiões do tio SAM. Segundo algumas pessoas esse programa foi criado para fazer frente ao pan americanismo do governo Juscelino Kubitscheck
    2. Lucas Daniel ( 07:46)
    Não foi o governo petista que deixou a saúde em estado calamitoso. Antes do PT fui diretor geral de um hospital com mais de 120 leitos.A situação era bem pior que a atual, só que a imprensa não noticiava. Lembre-se que, quem tirou o dinheiro da saúde , com a eliminação da CPMF foi o PSDB e o o DEM.
    3. Eugênio José Atali ( 09:14 )
    Você já leu os livros LA MENTIRA DE ULISES, de Paul Rassinier e MURIERON REALMENTE SEIS MILLONES?, de Richard Harwood ?Veja o que diz Richar Lynn,prof. da universidade de Ulster na Irlanda do Norte, em 5/12/05″Eu revisei a Segunda Guerra Mundial de Churchill e nenhuma vez são mencionados câmaras de gás nazistas, genocídio de judeus ou seis milhões de vítima judias de guerra.A cruzada na Europa de Eisenhower é um livro de 559 páginas,mais as 4.448 páginas de Churchill, mais 2054 das memórias de De Gaulle dá um montante de 7061 páginas,não se encontrará menção a câmara de gás”
    As tres maiores figuras do ocidente, da segunda guerra mundial não fazem menção a esse horror.Quem será que inventou essa história e porque foi ela inventada? Moatin Broszat foi diretor do Instituto de História Contemporânea de Munique nos anos de 1960 tambem nega esse fato.

  • Prezado Eduardo:
    No texto que escreví a pouco, onde se lê Moatin Broszat, leia-se Martin Broszat.
    Obrigado,

    Aos leitores a quem me referí

    1. Já disse neste blog e vou dizer mais uma vez;
    Não sou nazista, nem fascista, nem comunista e nem defendo nenhuma dessas desgraças. Apenas quero conhecer o lado da história que os vencedores não escrevem.
    ” Há duas histórias, a oficial, mentirosa e a secreta, em que estão as verdadeiras causas dos acontecimentos, História Vergonhosa”.

    • Caro Valdir…
      Fui considerado persona non grata no Blog do Nassif, tratado como lixo e postumamente expulso, dentre outras coisas porque também coloquei em dúvida o holocausto dos judeus.
      Algumas coisas nunca são permitidas dizer e ai de quem se atrever a questionar.
      Admiro sua coragem por meter a mão nesse balaio sionista, mas não espere refresco se estiver mesmo disposto a levar adiante tais questionamentos.
      Fique na paz. Ou não…

    • Caro Valdir.
      Como você citou o Broszat, gostaria de fazer alguns acréscimos à sua postagem.

      Não tenho conhecimento de que Broszat tenha negado a existência de câmaras de gás ou a morte em massa de judeus.
      O que Broszat fez foi apontar as diferenças entre “campos de concentração” e “campos de extermínio”, distinção hoje bastante clara, mas que pode ter sido confundida mesmo por historiadores da época.
      Uma outra crítica de Broszat aos historiadores é que alguns entre eles tomam os campos de extermínio como o “ápice” do regime nazista e daí desfiam a história para trás apresentando o regime como uma peça de teatro cujo enredo só poderia mesmo ter acabado em Auschwitz.
      É uma crítica justa, eu creio.
      Não sei até que ponto concordo com a “historialização” do período nazista proposto por ele, sobretudo porque após sua morte, descobriu-se que ele havia sido filiado ao NSDAP. Talvez seus detratores tenham, enfim, um pouco de razão ao chamá-lo “pró-nazi”.
      Entretanto, ficaria agradecido se você pudesse me passar as fontes que utilizou para o post.

      Com relação ao Rassinier, acho que deve ser visto com certa reserva dada sua trajetória de vida.
      A estória de “resistência passiva” contra os alemães invasores; seu alegado “pacifismo” mesmo quando a França já estava sob dominação, me soa um pouco estranho, não acha?
      Depois as ligações com um ex-oficial das SS que patrocinava suas palestras na Alemanha; o fato de ter escrito para uma revista da extrema direita na França sob pseudônimo e ter defendido PIO XII das acusações de negligência no trato do problema judaico e acusando a KGB pela “difamação”, definitivamente, a meu ver, não contribuem muito para elevação de sua credibilidade. Não me parece ser melhor do que um Ion Pacepa da vida.
      Harwood eu não conheço.
      A alegada ausência de referências aos campos nos 4 volumes do Churchill (que como frasista era ótimo, mas uma piada como historiador) e na “Cruzada na Europa” é verdadeira. Do De Gaulle ainda não tive a oportunidade de ler, mas acredito em sua afirmação.
      Um abraço.

  • Prezado Edu, o texto abaixo foi copiado do site do Jornal Valor econômico. Quer dizer, alguém tem que escrever a verdade neste meio midiático, pois, como sabemos o Valor Econômico, não é um jornal de massas e por isso não tem como mentir ao seu seleto grupo de leitores. E está na versão da internet. Apreciem

    Douglas Quina
    Mogi Guaçu – SP

    17/07/2013 às 00h00 7
    Não é piada, PIB cresce a 4% ao ano no país
    Exclusivo para assinantesPara ler a matéria completa faça seu login ou cadastre-se
    Os números do IBC-BR indicam que no segundo trimestre a economia crescia a 4% ao ano. Não é piada ou expressão de desejo. Para ter ideia precisa do que ocorre na economia, é mais seguro olhar variações em doze meses. Se compararmos o trimestre de março a maio com o mesmo período de 2012, obtemos 3,74%. Em 2013, a variação em doze meses nos grupos sucessivos de três meses só aumentou: 1,55% até janeiro, 1,71% até fevereiro, 2,86% até março, 3,5% até abril e 3,74% até maio. Mesmo se em junho houver queda de 2,5% em relação a maio, a variação em doze meses para o segundo trimestre será de 3,95%. Mas esses números não repercutem. Mídia e analistas sofrem de pessimismo obsessivo, caso clássico do que a psicologia chama de “viés de confirmação”, quando as pessoas só são sensibilizadas por informações que pareçam confirmar suas crenças ou hipóteses, ignorando outras evidências.
    RECOMENDADO PARA VOCÊ
    Seleção

    © 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.

    Leia mais em:

    http://www.valor.com.br/brasil/3200768/nao-e-piada-pib-cresce-4-ao-ano-no-pais#ixzz2d5RhyzHU

  • Bom dia Eduardo.

    Já falei aqui no seu espaço da minha experiência com o PROUNI, gostaria de dar o meu depoimento e minha opinião sobre a ida de médicos (estrangeiros ou não) à areas pobres e desassistidas do país através do programa “Mais Médicos”.

    Meus pais (já falecidos) nasceram no semiárido nordestino, mais precisamente no que hoje é a cidade de Tanhaçu, estado da Bahia, que na época pertencia à cidade de Ituaçu, mesma cidade do Moraes Moreira e do pai de Gilberto Gil, que cresceu na região.

    Minha mãe passou por três gestações, todas elas críticas, sendo duas delas traumatizantes.

    Na primeira, então com 37 anos, teve complicações com o parto, que era feito por parteiras e não por médicos. Sem acompanhamento de exames pré-natal como hoje. Sem saber que carregava gêmeas na barriga. Minha única irmã conseguiu nascer, já sua irmã gêmea não teve forças para sair e não sobreviveu. Talvez se soubesse que o parto seria de gêmeas o meu pai tivesse procurado um hospital para que minha mãe pudesse ter suas filhas. Óbvio que em condições normais o parto deveria ter sido realizado em um hospital. Uma cesariana faria com que minha outra irmã tivesse nascido com vida. Sem hospital e sem médico. Minha mãe a beira da morte por causa da dureza do parto. Graças a um tio com condições financeiras melhores, que pagou do bolso para que um médico do município vizinho de Brumado viesse de carro em condições precárias (estava chovendo muito), minha mãe conseguiu sobreviver quase que por milagre. O próprio médico achava que minha mãe não sobreviveria. O ano era 1967. Minha guardou as sequelas físicas e psicológicas pelo resto da vida.

    Na segunda, outra gestação dura, minha outra irmã nem conseguiu nascer. Já estava morta quando a parteira a retirou da barriga de minha mãe. O ano era de 1969, auge da ditadura.

    Cansados de tanto sofrimento, meus pais resolveram abandonar a sua terra natal e vieram para São Paulo tentar a vida. Minha mãe nunca se recuperou plenamente desse trauma. Padeceu por toda a vida de depressão forte, tomando remédios controlados por toda a vida. Aqui em SP, com um pouco mais de estrutura e acesso a médicos para cuidar de sua última gestação, já com idade avançada (46 anos), minha mãe me teve. Uma cesariana. A mesma cesariana que com certeza permitiria que eu tivesse mais duas irmãs, e não apenas uma.

    Quando vejo toda esse fascismo do CRM contra a vinda de médicos estrangeiros, principalmente cubanos, para atender a uma população carente e desassistida que parte dos médicos daqui não se dispuseram a atender em suas cidades, assim como foi minha mãe naquela época, isso me causa uma revolta e um desprezo tão grande contra esses cretinos que não dá para mensurar. Não sabem o que é sofrer nessa vida. Talvez se médicos cubanos já atendessem àquela época minha família fosse maior. Talvez não. Não importa. O que importa é que uma boa parte dos nossos compatriotas que padecem com a falta de um médico para cuidar de suas famílias possam ter acesso a um, estrangeiro ou não. A maior parte da populaçao desses lugares sem nenhum médico apoiará essa ação do governo. Total apoio à essa ação.

  • Edu, esses canalhas da direita são mesmo uns mauricinhos sem noção. Olha o tipo de comentário que esses coxinhas fazem, desprezando qualquer dignidade ao ser humano. Canalhas!

    O Vampiro de Curitiba

    26/08/2013 às 12:50

    Caras, na boa, já que os cubanos virão mesmo, eu quero comprar uma cubana para mim também! E nem precisa saber muito de Medicina, já que tenho a saúde perfeita. Uma boa e generosa enfermeira já tá de bom tamanho. Pago o dobro que o Fidel (U$ 60,00 mensais), mas tem de dormir no emprego, tá?

  • Precisa implantar um projeto de atendentes (agentes de saúde), para andar pelas periferias e , como dizem, os grotões, e esses mesmo agentes poderão estudar medicina, aí sim funcionará, pois eles vieram da faixa mais pobre da sociedade.

  • A máfia branca no Brasil está sendo ameaçada, pois só pensa em dinheiro, o Mais Médicos vem para contrabalançar e humanizar o atendimento ao pobres
    .

  • Edu,

    Afinal a burguesada que têm médicos, reis da ética, como Abdelmassih e Chipkevitch não devem ver com bons olhos médicos que gostam de atender pobres.

  • Gostaria de deixar bem claro aqui no blog, ao Eduardo e aos visitantes, que eu, o Valdir, doravante identificado como Valdir-SP, não é a mesma pessoa que comenta aqui como Valdir-Ba. Acho que cada um pode dar a opinião que desejar, só não quero ser confundido com outros pontos de vista. Desde já agradeço a todos pela compreensão.

  • Quem disse ,e quando?
    “Se todo o dinheiro do país fosse aplicado em saúde,
    ainda assim faltaria dinheiro”
    Quem será???malogrou porque???
    Nos anos 90 o então ministro da saúde chegou a ir até Cuba, um dos países com o setor de saúde mais evoluído em todo o mundo, para celebrar acordo bilateral com o governo do comandante Fidel Castro possibilitando a vinda de milhares de médicos daquela Nação-Irmã para atender aos cidadãos brasileiros. Cuba se colocou prontamente disponível para o trabalho desejado pelo governo de então, mas a explicação para o malogro do acordo jamais celebrado dificilmente obteremos. Quem acreditar que o então ministro cedeu a inconfessáveis interesses corporativistas, certamente corre o risco de acertar em cheio.

  • Fora de pauta: Vejo com muita preocupação o fato do stf (minúscula mesmo) ter retirado de pauta o julgamento do mensalão tucano, pois o mesmo se não for a julgamento até 2014 será prescrito e o nosso “querido” Azeredo ficara impune e com a ficha limpa podendo até concorrer novamente a deputado federal e acredito que pode até ser reeleito pois a elite mineira deve votar maciçamente nele. Como o próprio Barbosa já disse, quando questionado, que o julgamento do mensalão tucano não aconteceu ainda pois não houve até agora cobrança em sua agilidade. Sugiro então que, se for possível, façamos um novo abaixo assinado para cobrar esse julgamento ao stf pois, já deu para perceber que se não houve pressão nenhuma, o stf simplesmente vai deixar o processo cair em prescrição.

  • Tucanalha, Direita-UDN, Coxinhas, Tucanhêde, Merdal, Reinaldete e simpatizantes, gente mais baixa do que solado de sapato, gente criminosa, essa gente sim, que é ESCRAVA, vivem parindo matérias criminosas à mando dos criminosos donos de jornais e TVs, essa gente sim é que é ESCRAVA, não tem opinião própria é um bando de almas penadas empurradas pelo patrão ao inferno da vilania, da calúnia, gente escabrosa, de estatura moral beirando a zero, gente sem dignidade que não tem minimamente respeito pelo outro. Aviso aos simpatizantes da TUCANALHA, a casa de vocês caiu, ruiu, porque foi construída em cima de um monte de mentiras, sordidez, mesquinharia, roubos, ladroagem, caiu porque nunca teve base. A base que foi edificada foi pra enxovalhar a reputação dos adversários, central de boataria pra destruir reputação, vocês são os verdadeiros escravos brancos da ganância, do desamor, do empobrecimento dos miseráveis pra poder existir. Vocês são tudo de pior que o ser humano pôde produzir. Viva os médicos cubanos e os demais, viva o PT, viva Dilma, Viva Padilha e VIVA LULA, o maior presidente que o Brasil já teve, o país só começou a andar depois de LULA. Chora urubus TUCANOS.

  • Repito o que eu postei no Facebook: É comovente a “preocupação” do PIG e do CRM com o salário dos médicos cubanos!
    Fico até com vontade de chorar!!!!!!!!!!!

  • No site UOL/BOL havia até ontem de manhã uma enquete sobre a vinda de médicos estrangeiros. Ontem de manhã 68,4 por cento declaram-se a favor. E olhe, que o UOL não é nenhum blog sujo! Ontem a tarde a pesquisa sumiu. Hoje os jornais do PIG mudaram de opinião. Até o Noblat agora é a favor…


  • “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” >>> Joseph Pulitzer


    “Se você não for cuidadoso, os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” >>> Malcolm X



    Ley de Medios Já ! ! !



  • A oposição não deixa ser aprovada a lei que tira terras de escravocratas.

    Além disso, acabou com a CPMF, imposto que o pobre não pagava.

    Hipocrisia e oposição, tudo a ver.

  • Prontuário Eletrônico do SUS, essa é a revolução na Medicina Popular Brasileira.
    Daqui a pouco, em breve, todo o SUS estará integrado com suas informações médicas. Até o Governo do Estado de Sumpaulo já está se coçando, e começou a usar o prontuário eletrônico. Esse prontuário possibilitará ao médico enxergar os atendimentos médicos anteriores, saber das doenças de cada um. E as esferas de Governo (federal, estadual e municipal) saberem os atendimentos feitos pelos médicos, em termos estatísticos, assim como o diagnóstico de cada atendimento, inclusive os retornos em sequência às Unidades de Saúde, em razão da não solução do problema médico apresentado pelo cidadão.
    Mas quem alimentará o Sistema senão o médico que atende na ponta, nas cidades e nos rincões do Brasil. Com a carteira do SUS na carteira, um usuário do SUS acidentado que der entrada numa emergência poderá ter um atendimento baseado em informações contidas no prontuário eletrônico dele.
    Com os dados dos atendimentos na rede interna do SUS, o Governo Federal (Estadual e Municipal) poderá identificar necessidades e gastos atuais e fazer projeções futuras para destinar atendimento médico de especialidades.
    Poderá fazer projeções da necessidade de equipes básicas de saúde da família, de enfermeiros e técnicos de enfermagem, de médicos especialistas, de enfermeiros, de remédios, de equipamentos e instalações médicos por município, por região do Estado.
    Poderá enfim dimensionar a necessidade da Saúde (qual a saúde que queremos como Brasil), assim como verificar como o dinheiro está sendo gasto. Sem os médicos na ponta, sem o diagnóstico deles nos moradores do Brasil, não há como diagnosticar os males da Saúde do Brasil, assim como não há o controle dos gastos na Saúde – um verdadeiro poço sem fundo. Sem saber a despesa necessária dimensionada – e Auditoria desses gastos com base em informações mais fidedignas – não há como falar em aumento de orçamento para a Saúde sem saber se o dinheiro destinado estará sendo “desviado”.
    O SUS, enfim, será o Sistema Único de Saúde.
    Sem médicos, nada feito.
    E disso, a oposição sabe, e o PIG também. Só o povo não sabe, nem precisa saber agora.

  • Na minha opinião, o mais interessante e mais certeiro de todo esse lenga lenga dos médicos, seria, se algum instituto de pesquisa conhecido, fizesse uma pesquisa sobre o “Mais Médicos”, esclusivamente ouvindo os usuários do SUS. Aí, amigos, seria 100% de aprovação do programa. Calaria o bico de todo mundo.

  • Edu, essa mídia, a esposa do publicitário do PSDB, a Tacanhêde, deveriam vir ao Vale do Jequitinhonha para sentirem o drama dos prefeitos de quase 52 municípios com os médicos brasileiros, que não querem ficar aqui, apesar dos bons salários pagos. Aqueles que já são da região, acumularam dinheiro ao longo dos anos, são fazendeiros e tratam os seus animais nos seus sítios melhor do que os seus pacientes. Acho que isso é quase a regra no país inteiro. Essa classe médica pátria se tornou seres avessos à dor de quem sofre, insensíveis e desumanos! Muitos esquecem que foram financiados com o sacrifício de todos, afinal o que são as Universidades Federais? As quais defendo como uma política acertada do estado brasileiro, o errado é que a elite apossou dessa instituição ao longo dos tempos, talvez pela precarieidade do ensino fundamental público que o pobre estuda, a deformação está aí visível, forma se mercenários e oportunista que querem e quando pode dar golpe no SUS, cobrar por fora na cirurgias. Forma-se muitas vezes mafiosos de jaleco.

  • Está muito claro que a gritaria das entidades médicas brasileiras é puramente politica, mas politica da pior espécie ao gosto da oposição retrógrada, mesquinha e golpista, com a qual tanto se identificam os dirigentes das entidades médicas. Felizmente temos bons médicos no Brasil, mas em quantidade insuficiente para atender a todo o povo. Esses dirigentes estão declaradamente sabotando o programa do governo, maltratando os médicos estrangeiros, no caso dos cubanos estão simplesmente achincalhando os mesmos, sobre a profusão de erros médicos esses tais dirigentes nada dizem, são hipócritas mesmo.
    Quem venham os médicos estrangeiros, cubanos ou não, cuidar com carinho das pessoas mais humildes do povo brasileiro que são desprezadas por esse elite médica hipócrita.

  • Será que os médicos mineiros vão fazer alguma manifestação de repúdio ao “dr.puliça”? Sim, pois sua histeria é uma vergonha para o CRM e também sobre o dr.puliça ter se referido aos médicos de MG como “meus médicos” como se houvesse uma relação de subordinação deles em relação ao presidente do conselho.

  • A direita está mesmo preocupada com o trabalho escravo! O nosso glorioso congresso parou tramitação de lei que iria desapropriar terras onde fosse comprovado a utilização de trabalho análogo ao escravo. Nosso parlamentares querem, antes, que se defina o que é trabalho análogo ao escravo… Encerra a sessão com palmas da bancada ruralista!!! É o país da piada pronta mesmo.

  • “Contudo, para um cidadão cubano cerca de mil dólares de salário, com casa, comida e demais despesas pagas, é uma fortuna. Ganharão muito mais do que ganhariam em seu país e ninguém os imaginaria vivendo em condições de escravidão só por receberem um salário que poucos brasileiros ganham.”

    Então porque não oferecer ao médico brasileiro que se disponha a trabalhar em condições adversas e com dedicação exclusiva um valer que para ele, também seria uma “fortuna”.

    Você mesmo está mostrando que além de outros fatores, a perspectiva de uma remuneração maior tem um peso muito grande na hora de qualquer profissional tomar uma decisão que terá um impacto muito grande em sua vida e de seus familiares.

    Se ao oferecer R$ 10.000,00 não surgiram candidatos brasileiros em número suficiente, cabia ao governo oferecer uma “fortuna” de aproximadamente R$ 20.000,00, que associada a uma garantia de progressão de carreira, incentivos para reciclagem constante, oportunidades de retorno e segurança trabalhista, tenho certeza, despertaria o interesse de um número muito maior de profissionais.

    E não me venham com a conversa que estes R$ 20.000,00 quebrariam o governo. Para uma receita de dois trilhões e duzentos bilhões de reais, dos quais, para manter a média mundial deveriam estar sendo investidos em saúde 350 bilhões, R$ 20.000,00 / mês para 140.000 médicos – 1 médico para cada mil brasileiros que não contam com plano de saúde – consumiriam apenas 10% do orçamento, um dos menores percentuais do mundo.

    A opção do governo foi: VAMOS PELO MAIS BARATO, MÉDICOS CUBANOS.

  • O comentário do Benjamin é perfeito. Com salário digno de suas responsabilidades e qualificação e gozando de um emprego estável, garantido por meio de concurso público, tal como acontece com os demais servidores públicos, e com estruturas mínimas para o exercício da medicina e perspectivas de progressão na carreira, garanto que haveria disputa ferrenha pelas vagas. Ao invés de dar emprego para brasileiros e deixar o dinheiro dos salários rodando na nossa própria economia, o governo preferiu dar dinheiro para o ditatorial governo cubano. É a medida mais fácil, que, apesar de não garantir boas condições de saúde para a população, já que não houve melhora na estrutura, garante sim alguns votos, o que cumpre com o objetivo populista e eleitoreiro do governo. E falar que a contratação dos cubanos não fere os direitos humanos é brincadeira. Eles podem até não serem exatamente escravos, mas estão longes de serem livres. O fato de não poderem trazer suas famílias mostra isso, é justamente para garantir seu retorno a Cuba. Acha certo o Brasil contratar pessoas nessas condições? Nessas horas sinto vergonha de ser brasileiro, vergonha de ver meu país contribuindo com um regime autoritário e desumano como há em Cuba. Sei que a saúde deve ser prioridade; o problema não é o programa, é a forma como ele está sendo instituído.

  • Excelente cobertura como sempre, Edu. Apoio o Mais Médicos, abomino a reação dos representantes das entidades medicas, mas que o Padilha nao propôs nada de estruturante para enfrentar o problema de falta de médicos, principalmente na atenção básica, nao propôs mesmo nao. Foram so medidas imediatistas como o Provab. Que o Mais Médicos nao se restrinja à vinda de médicos estrangeiros. Que o MS e o MEC revejam critérios de entrada nos cursos de medicina (cotas!), ampliem as vagas na graduação, ampliem as vagas de residência com ABSOLUTA priorizacao das áreas básicas e instituam serviço civil obrigatório em todas as profissões da saúde.
    Sem isso, o Mais Médicos durará o tempo da eleição do Padilha.

Deixe uma resposta