O que sei de Renato Janine, o novo ministro da Educação

Reportagem

renato janine

 

Estou em Olinda a convite do Centro de Estudos Barão de Itararé para palestar sobre o tema democratização da comunicação em encontro de blogueiros local. Aproveitei a sexta-feira, dia em que cheguei, para curtir as belezas do Recife, sua culinária, seu povo ímpar.

Mesmo algo desligado dos acontecimentos políticos, fiquei sabendo da nomeação de Renato Janine Ribeiro como novo ministro da Educação. Foi uma agradável surpresa porque o professor Renato honrou esta página várias vezes com seus comentários.

O que ele já disse aqui e em algumas poucas mensagens privadas que trocamos me faz crer que sua nomeação é uma das poucas boas notícias que a política brasileira recebeu neste ano.

Julgo o professor Renato uma das grandes cabeças pensantes deste país e sua leitura desta página, ao lado de figuras como um Ricardo Lewandowski, entre outros, honra este blogueiro. Mas foram seus comentários que me falaram sobre quem ele é.

E se uma forma de conhecê-lo melhor é através dos comentários que já escreveu aqui, resgatei algumas de suas opiniões e as reproduzo abaixo. Espero que ajudem os leitores a formarem opinião sobre o novo ministro dessa pasta tão importante que é a Educação.

 

Renato Janine

Enviado em 25/06/2010 as 12:33 – post Futebol explica política ao país

Talvez já seja tarde para comentar aqui, mas acho que devemos evitar idolatrar Dunga. Ele tem toda a razão em negar privilégios a uma emissora, seja ela qual for. Muito bem. O jornalista Escobar também errou em falar ao celular durante a entrevista de Dunga. Isso vai contra a boa educação. E os palavrões de Dunga sobre ele, se foram ao ar, por outro lado foram pronunciados entredentes, de modo que podemos considerar que foram uma reação privada, que como tal não devia ser tornada pública. OK.

Mas por outro lado Dunga parece representar um certo autoritarismo, como por exemplo ao proibir sexo aos jogadores. O que quero dizer: não é porque ele acerta em parte das coisas que ele acerta em tudo. E confundir Dunga ou a vitória do Brasil na Copa, pela qual torço, com a candidatura Dilma… sinceramente não dá. São duas coisas inteiramente diferentes. E para quem viveu a ditadura, lembrar o uso que Médici fez do tri em 1970 dá engulhos toda vez que se mistura política eleitoral e futebol. Essa diferença ainda é mais importante porque, enquanto escrevo, noto que a presidente do Flamengo está sendo cogitada para vice do candidato Serra. Espero que o Flamengo seja tão inútil para a candidatura dele quanto uma vitória do Brasil para a candidatura Dilma. Porque a eleição e o futebol devem ficar separados.

Agora, concordo com Eduardo que existe uma torcida contra o Brasil, não digo necessariamente no futebol, mas enquanto país. Lembram quanto Lula foi criticado porque, na crise mundial de 2008, apostou no aumento do consumo e não na recessão? Admiro FHC, sim, por alguns pontos (o fim da inflação, a transição tranquila para o governo Lula e mesmo a redução do poder do PFL, que começou na sua “octaéride”, como diz Delfim Neto), mas ele provavelmente elevaria os juros às alturas. E houve e há, sim, gente que preferia que o Brasil falisse a que crescesse com o governo Lula. Aí, sim, Eduardo e muitos dos que escreveram têm razão.

*

Renato Janine

Enviado em 01/07/2010 as 19:34 – post A última razão para você não votar em José Serra

Caro Eduardo, o melhor mesmo seria suprimir o cargo de vice. É utilizado para somar minutos de TV e, eventualmente, somar apoios. Dificilmente o vice é da confiança do titular. Muitas vezes é até seu inimigo (falo em geral, mas o caso específico é o de Quercia, vice do governador Montoro). Assim, quando não é da confiança, passa o mandato neutralizado. Vira um zero à esquerda. Mas um zero que pode virar tudo. Foi o caso de Jango, de Sarney e de Itamar, que vc mencionou. É um absurdo que uma pessoa que foi neutralizada, que entrou só para compor, possa por um acaso do destino se tornar prefeito, governador ou mesmo presidente. Imagine o que teria sido a história do Brasil se Jânio não renunciasse ou Tancredo não morresse. Não digo que teria sido melhor, teria sido muito diferente.

Suprimir o cargo de vice traria um problema prático porque o Brasil, como os Estados Unidos mas diferentemente dos países europeus, pratica a coincidência de mandatos. Na França, o mandato do presidente começa quando ele é eleito, mesmo que tenha havido renúncia ou morte. E o Legislativo também, porque pode ser dissolvido – coisa de parlamentarismo. No Brasil, o presidente e os governadores coincidem com os deputados. Mas isso pode ser discutido. Por exemplo, se vagar o mandato nos primeiros dois anos, poderia se fazer uma eleição direta. Nos últimos dois anos do mandato, a eleição seria pelo Legislativo respectivo. Sugiro isso só como hipótese.

O melhor mesmo é não termos, mais, o vice.

*

Renato Janine

Enviado em 16/07/2010 as 18:47 – post O monstro da vaidade

Senti isso quando fui diretor da Capes, órgão do Ministério da Educação, em Brasília, de 2004 a 2008. O impressionante é que tanto a vaidade de quem está por cima, quanto a bajulação dos que o cercam, parecem ser mais fortes do que as convicções políticas. Acredito que seja essa, aliás, uma das razões pelas quais tantos se apegam a seus cargos de confiança. Sabem que, no dia seguinte à sua saída do cargo, a grande maioria dos que o cumprimentavam não vai sequer tomar conhecimento deles.

Dizendo de outra forma: a oposição entre direita e esquerda tem 200 e poucos anos. Essas palavras vêm da Revolução Francesa. Podemos recuar um tanto mais, e dizer que a Revolução Inglesa opôs, no século XVII, a “direita” e a “esquerda” da época. Mas o jogo entre vaidade e bajulação tem milênios. Lemos nos antigos, lemos na própria Bíblia sobre a vaidade.

Acredito que quem consegue não acreditar, quando está “por cima”, que é tão bom quanto os outros lhe dizem, consegue uma coisa muito boa. Fica mais livre! Porque a vaidade é uma prisão. O vaidoso está preso à opinião dos outros.

O mais curioso é que isso é denunciado há mais de dois mil anos pelos filósofos, pensadores e escritores, bem como percebido muito bem pela gente simples, e no entanto continua causando sofrimento.

Bom fim de semana!

*

Renato Janine

Enviado em 02/08/2010 as 23:16 – post O dia em que a Globo aceitou dar outra imagem ao Paraguai

Muito elegante o Paraguai. Será verdade que o editor que fez a matéria foi demitido? Qual o nome dele? Espero, também, que o programa vá para o ar. Li sua carta, Eduardo, e fiquei surpreendido pela qualidade do seu espanhol. Curiosidade: vc conhece guarani? Recomendação aos leitores: a bela biografia de Mme Lynch, amante ou companheira de Solano López, editada no ano passado no Brasil e que tive a ocasião de debater no lançamento. É um livro inteligente e equilibrado.

*

Renato Janine

Enviado em 31/08/2010 as 09:33 –  Pela distensão política no Brasil

Eduardo, concordo inteiramente.

Um abraço,

Renato

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 08/12/2010 as 11:29 – post Benditos sejam os que divergem

Caro Eduardo, parabéns pela ideia e até pela modéstia de reconhecer que isso é difícil. É mesmo. O que me preocupa muito na Internet é a tendência dos comentadores a serem muito radicais no que dizem. Com frequência se radicaliza o que o próprio blogueiro apenas indicou ou assinalou.

Ora, ninguém de nós é dono da verdade. Podemos, todos, errar. E erramos. Acho que, apesar de certas ações horríveis como o preconceito contra os nordestinos e gays nesse período pós-eleitoral, poderíamos aproveitar que as eleições passaram e que seu resultado foi acatado por todos.

Eu temia que estivesse se preparando uma deslegitimação da presidente eleita (leia-se: clima de golpe). Não aconteceu, e acho isso fabuloso! Sinto orgulho do Brasil por ter chegado a esse ponto. E acho que certos pontos podiam ser discutidos com menos exaltação. Dou um exemplo: na educação, há muito mais convergência hoje do que dez anos atrás.

Mas uma divergência é entre ensinar com livros didáticos (posição do governo federal) ou com apostilas e material fornecido por grandes redes privadas, na verdade bem capacitadas (posição que o governo paulista parece adotar – em parte). O que li a esse respeito, até hoje, foi só faccioso. Esse é um bom tema de debate, se questionarmos o que é melhor para quem realmente importa: as crianças. E termino mandando um abraço para as suas.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 28/04/2011 as 12:24 – post Aécio e Requião põem Senado em xeque

Concordo.

Os Senados foram constituídos, em larga medida, no século XIX, para servirem de contrapeso às Câmaras “baixas”, eleitas diretamente pelo povo, na proporção da população ou do eleitorado. As Câmaras representam o povo e têm mandatos mais curtos. Expressam mais depressa a vontade popular.

O Senado, com mandato mais longo (às vezes, vitalício) e representando o povo desigualmente, servia de freio para o que o povo quisesse. Teria mais experiência, mais sabedoria, mais senioridade – mas, na verdade, sua meta era limitar a vontade do povo. Creio que esse continua sendo um vício de nascença da maior parte dos Senados. Por isso mesmo, nas democracias parlamentares, geralmente ele tem pouco ou nenhum poder, comparado com as Câmaras. Nos EUA, que nos servem de exemplo neste ponto, o Presidente, eleito pelo povo, também limita o poder senatorial.

O problema, num regime presidencialista como o nosso, é que se tivermos só o Presidente e a Câmara o enfrentamento dos dois pode levar a crises sérias, como ocorreu no Equador. Mas poderiamos ter uma solução menos conservadora do que o Senado, para isso.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 06/05/2011 as 22:46 – post Aécio e Requião põem Senado em xeque

Caro Eduardo,

Ontem fiquei surpreso de saber que a Câmara aprovou decreto legislativo que abre as portas para a criação de dois novos Estados, dividindo o Pará. Depois, soube que ao todo há 18 novos Estados sendo cogitados. É bom lembrar que isso implica muito gasto de dinheiro público, que deveria ir para saúde, educação, cultura etc., mas nesse caso irá para bom número de cargos, eleitos ou de confiança.

Além disso, temos um problema sério na nossa estrutura constitucional. Como desde o “pacote de abril” do ditador Geisel, piorado pela Constituição de 1988, nenhum Estado pode ter mais de 70 deputados federais (o que só afeta SP, que perde metade dos seus deputados possíveis) nem menos de 8, criar novos Estados é uma forma de criar uma representação na Câmara que não corresponde à população ou ao eleitorado. Em princípio, o Senado representa os Estados igualmente, e a Câmara deveria representar a população. No Brasil, isso não acontece.

A Câmara perde a legitimidade que deveria ter, justamente porque virou um Senado do B. Assim, a criação de dois ou 18 novos Estados torna a representação da população ainda mais desfigurada. Mas, voltando ao tema principal, dinheiro bom, público, que precisa melhorar a sociedade, vai ser desviado para interesses de políticos (e não para interesses políticos). Quem discordar disso, poderia assinar e divulgar o abaixo-assinado contra a criação de novos Estados, que está em http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoListaSignatarios.aspx?page=&sr=541&pi=P2011N9559.

Um abraço,

Renato

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 06/05/2011 as 22:55 – post A reintegração de Delúbio ao PT

Caro Eduardo, um tempo atrás eu conversava com um amigo extremamente decepcionado com os episódios de corrupção no PT. Eu disse a ele: “os demais partidos agem igual ou pior”. Ele me respondeu: “eu não votei neles. Deles, não esperava nem espero nada. Do PT, sim, esperei muito. Votei no PT por 20 anos”, concluiu. Creio que essa é uma questão importante. Mostrar que Azeredo e outros agiram igual ou pior não muda o fato de que o PT sempre pregou a ética, mas quando chegou ao governo a relativizou. Veja, eu acho que o governo Lula foi o melhor que presenciei, apoiei-o etc. etc. Mas, antes que o PT fosse para o governo, ele tinha uma cobrança ética que depois cessou de ter. Lamento muito isso.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 16/07/2011 as 00:09 – post Respuesta al corresponsal de El País en Brasil

Eduardo, sabe quanto eu te respeito. Antes de atacar direto a Folha e demais jornais, vc passou literalmente anos criticando-os de peito aberto. Isso é decência. Antes de atacar em campo aberto, vc tentou mudar, avisou, fez o que pôde. Mas, aqui, eu discordo de vc. Não sei se deveria usar o “mas”, pq justamente faz parte da decência aceitar a discordância de boa fé. El País é um dos melhores jornais do mundo e, se quiser, mais progressistas. Discordo de vc, pq sua explicação é mto economicista. Estive em Barcelona e vi manifestações que vão mto além do desemprego – comentei a respeito no Valor, e copiei em meu blog. Tb discordo de Arias, pq vão mto além da corrupção.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 17/07/2011 as 08:25 – post Um 1968 muito melhorado

Gostei, Eduardo: da sua resposta a mim e sobretudo dessa resposta ao colega: “esperança”. Ficou difícil, depois da experiência soviética, conciliar a supressão da propriedade privada dos meios de produção e a abolição do Estado e de suas funções repressivas (que eram os dois pontos fortes do marxismo, não esqueçamos nunca o segundo!). O fim da propriedade privada, substituído pela estatal, fortaleceu o Estado como repressor. Isso deu errado. E, do lado do capitalismo, embora ele tenha sido mais capaz de se reciclar do que os regimes comunistas, seu caráter predatório ameaça o planeta (embora nem todos concordem com isso, uma vez que há experiências de capitalismo “verde”, que ouvi mencionadas – mas são poucas). Então, o que fazer? Tudo! É preciso repensar política e economia. A palavra “esperança” remete a isso. Um abraço e bom domingo.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 14/08/2011 as 22:27 – post Parla, Dilma!

Caro Eduardo, tem toda a razão. Ela não fala! FHC soube propor uma agenda ao País e falar. Completou sua tarefa. Ao terminar seu mandato, sua agenda estava completa (ou esgotada, se quiser). Lula soube propor uma agenda a uma sociedade mais ampla ainda, pq incluía os pobres, e não completou sua agenda – pela simples razão de que ela é enorme e exige mudanças no País que estamos devendo há séculos… E Dilma? Em princípio, sua agenda dá continuidade à de Lula; resumindo muito: justiça social, sem assustar os mais ricos. Ora, já é difícil não ter uma marca própria, uma grife sua – ainda que pela excelente razão de que essa agenda (pelo menos a parte da justiça social) é a mais nobre que existe. Mas, se ela não fala, como ficamos? O presidente do Brasil tem de ser um grande comunicador. Aliás, talvez todo governante.

Isso me preocupa. A agenda dos colunistas conservadores pouco tem a ver com a opinião popular. Se Dilma não tiver o apoio dos mais pobres, não serão os que detestam Lula que vão constituir sua base de sustentação. Mas, independentemente disso: precisamos saber o que a presidente propõe.

Tenho um palpite. Lula foi audaz e inovou em n coisas. A difícil tarefa de sua sucessora é acertar mil ponteiros. Muita coisa foi feita, que agora precisa ser ajustada. Dilma parece a pessoa ideal para isso. Só que isso não dá popularidade. Criar universidades novas, para falar de minha área, entusiasma. Fazer que os docentes cooperem entre si, produzam cientifica e tecnologicamente, em suma, fazer tudo funcionar dá mais trabalho. É chato. Descontenta, porque exige pitos. Parece que a presidente/a dá pitos. Acho difícil ela agir de outro modo, e acho importante ela organizar o que precisa ser organizado. Mas, e a popularidade – que requer, reitero o que vc disse, fala?

Um abraço, Renato

*

Renato Janine Ribeiro

8 aprovados

Enviado em 13/10/2011 as 13:31 – Manifestantes contra a corrupção vêem país pior do que há 10 anos

Caro Eduardo, parabéns pelo trabalho de campo. Mas acho q nao podemos deixar uma importante causa, a da luta contra a corrupção, em mãos da direita. É praticamente tudo o que lhe restou (veja a declaração praticamente vazia de Aécio, domingo, no Estadáo: nenhuma ideia!). Se ela tivesse uma proposta para o Brasil, nao precisava difamar. Agora, há muita gente boa, decente, que viu no PT – até 2003- uma esperança para o Brasil e se decepcionou com uma certa leniência do presidente Lula com os corruptos. Sei que ninguém governa o Brasil sem se aliar com o joio. Sei que os mesmos nomes se aliaram a Collor, FHC e Lula. Portanto, não é uma culpa só do PT nem de Lula. Mas, se não fizermos uma luta clara contra a corrupção, entraremos na mesma Realpolitik que o PT jovem, ingênuo, puro, puritano (chame-se como se quiser), rejeitava. Creio que recuperar essas qualidades, agora com o amadurecimento que o tempo no poder permite, é importante. Isso se chama lutar no campo do adversário. Recusar-se a deixar-lhe bandeiras, como a da luta contra a corrupção, q nao podem ser so deles. Um abraço.

*

Renato Janine Ribeiro

Enviado em 21/11/2013 as 23:28 – post O monstro da caixa de comentários

Eduardo, minha solidariedade a vc diante dessa canalhice. Vc denunciou o criminoso à delegacia de crimes virtuais? Pelo que sei, ela funciona. Um abraço!

Do final de 2013 para cá, com a radicalização política do ano eleitoral e, agora, neste ano, pessoas públicas como o professor Renato começaram a se expor menos, como faziam em comentários abertos.

Contudo, acredito que os comentários do professor Renato que consegui encontrar falam bastante sobre sua forma de ver as coisas. Pelo que sei dele, acho que o Brasil tem agora um ministro da Educação à altura do desafio que o cargo impõe.

Boa sorte, professor Renato Janine Ribeiro.

85 comments

  • Caro Eduardo,
    A “certa leniência do presidente Lula com os corruptos” acima referida é dos males, o menor. De qualquer forma, dificulta o debate quando nos assumimos petistas. Então conduzo o debate entre o Neoliberalismo (estado mínimo) e o Estado de Bem Estar Social (políticas públicas) ao longo da História do Brasil. Pelo padrão histórico entre direita e esquerda, inevitavelmente retornamos ao PT como o responsável mais pelos benefícios e menos pela corrupção. Acredito que nesse momento esse é o discurso adequado para combater o sentimento de ódio disseminado pelos médios. Abç.

  • FHC já pediu para esquecer o que ele escreveu. Mas não dá para esquecer as denúncias de corrupção que mancharam o seu triste reinado. O ex-presidente não tem moral para exigir punição de qualquer suspeito de irregularidades. Desde que foi desalojado do Palácio do Planalto, o rejeitado ex-presidente tenta se travestir de paladino da ética com objetivos meramente políticos e eleitoreiros. Ela agora explora oportunisticamente o julgamento no STF para impulsionar e animar as campanhas dos demotucanos às eleições de outubro.

    A lista dos crimes tucanos

    Se um dia houver, de fato, Justiça no país, FHC é que será julgado e punido por seus crimes. Listo abaixo alguns que merecem rigoroso julgamento da história:

    *****

    Denúncias abafadas: Já no início do seu primeiro mandato, em 19 de janeiro de 1995, FHC fincou o marco que mostraria a sua conivência com a corrupção. Ele extinguiu, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, criada por Itamar Franco e formada por representantes da sociedade civil, que visava combater o desvio de recursos públicos. Em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, ele criou a Controladoria-Geral da União, mas este órgão se notabilizou exatamente por abafar denúncias.

    Caso Sivam. Também no início do seu primeiro mandato, surgiram denúncias de tráfico de influência e corrupção no contrato de execução do Sistema de Vigilância e Proteção da Amazônia (Sivam/Sipam). O escândalo derrubou o brigadeiro Mauro Gandra e serviu para FHC “punir” o embaixador Júlio César dos Santos com uma promoção. Ele foi nomeado embaixador junto à FAO, em Roma, “um exílio dourado”. A empresa ESCA, encarregada de incorporar a tecnologia da estadunidense Raytheon, foi extinta por fraude comprovada contra a Previdência. Não houve CPI sobre o assunto. FHC bloqueou.

    Pasta Rosa. Em fevereiro de 1996, a Procuradoria-Geral da República resolveu arquivar definitivamente os processos da pasta rosa. Era uma alusão à pasta com documentos citando doações ilegais de banqueiros para campanhas eleitorais de políticos da base de sustentação do governo. Naquele tempo, o procurador-geral, Geraldo Brindeiro, ficou conhecido pela alcunha de “engavetador-geral da República”.

    Compra de votos. A reeleição de FHC custou caro ao país. Para mudar a Constituição, houve um pesado esquema para a compra de voto, conforme inúmeras denúncias feitas à época. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Eles foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara. Como sempre, FHC resolveu o problema abafando-o e impedido a constituição de uma CPI.

    Vale do Rio Doce. Apesar da mobilização da sociedade em defesa da CVRD, a empresa foi vendida num leilão por apenas R$ 3,3 bilhões, enquanto especialistas estimavam seu preço em ao menos R$ 30 bilhões. Foi um crime de lesa-pátria, pois a empresa era lucrativa e estratégica para os interesses nacionais. Ela detinha, além de enormes jazidas, uma gigantesca infra-estrutura acumulada ao longo de mais de 50 anos, com navios, portos e ferrovias. Um ano depois da privatização, seus novos donos anunciaram um lucro de R$ 1 bilhão. O preço pago pela empresa equivale hoje ao lucro trimestral da CVRD.

    Privatização da Telebras. O jogo de cartas marcadas da privatização do sistema de telecomunicações envolveu diretamente o nome de FHC, citado em inúmeras gravações divulgadas pela imprensa. Vários “grampos” comprovaram o envolvimento de lobistas com autoridades tucanas. As fitas mostraram que informações privilegiadas foram repassadas aos “queridinhos” de FHC. O mais grave foi o preço que as empresas privadas pagaram pelo sistema Telebrás, cerca de R$ 22 bilhões. O detalhe é que nos dois anos e meio anteriores à “venda”, o governo investiu na infra-estrutura do setor mais de R$ 21 bilhões. Pior ainda, o BNDES ainda financiou metade dos R$ 8 bilhões dados como entrada neste meganegócio. Uma verdadeira rapinagem contra o Brasil e que o governo FHC impediu que fosse investigada.

    Ex-caixa de FHC. A privatização do sistema Telebrás foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa das campanhas de FHC e do senador José Serra e ex-diretor do Banco do Brasil, foi acusado de cobrar R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar. Grampos do BNDES também flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do banco, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão. Além de “vender” o patrimônio público, o BNDES destinou cerca de 10 bilhões de reais para socorrer empresas que assumiram o controle das estatais privatizadas. Em uma das diversas operações, ele injetou 686,8 milhões de reais na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

    Juiz Lalau. A escandalosa construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo levou para o ralo R$ 169 milhões. O caso surgiu em 1998, mas os nomes dos envolvidos só apareceram em 2000. A CPI do Judiciário contribuiu para levar à cadeia o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do TRT, e para cassar o mandato do senador Luiz Estevão, dois dos principais envolvidos no caso. Num dos maiores escândalos da era FHC, vários nomes ligados ao governo surgiram no emaranhado das denúncias. O pior é que FHC, ao ser questionado por que liberara as verbas para uma obra que o Tribunal de Contas já alertara que tinha irregularidades, respondeu de forma irresponsável: “assinei sem ver”.

    Farra do Proer. O Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer) demonstrou, já em sua gênese, no final de 1995, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para ele, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais. Vale lembrar que um dos socorridos foi o Banco Nacional, da família Magalhães Pinto, a qual tinha como agregado um dos filhos de FHC.

    Desvalorização do real. De forma eleitoreira, FHC segurou a paridade entre o real e o dólar apenas para assegurar a sua reeleição em 1998, mesmo às custas da queima de bilhões de dólares das reservas do país. Comprovou-se o vazamento de informações do Banco Central. O PT divulgou uma lista com o nome de 24 bancos que lucraram com a mudança e de outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas. Há indícios da existência de um esquema dentro do BC para a venda de informações privilegiadas sobre câmbio e juros a determinados bancos ligados à turma de FHC. No bojo da desvalorização cambial, surgiu o escandaloso caso dos bancos Marka e FonteCindam, “graciosamente” socorridos pelo Banco Central com 1,6 bilhão de reais. Houve favorecimento descarado, com empréstimos em dólar a preços mais baixos do que os praticados pelo mercado.

    Sudam e Sudene. De 1994 a 1999, houve uma orgia de fraudes na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), ultrapassando R$ 2 bilhões. Ao invés de desbaratar a corrupção e pôr os culpados na cadeia, FHC extinguiu o órgão. Já na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a farra também foi grande, com a apuração de desvios de R$ 1,4 bilhão. A prática consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos do Fundo de Investimentos do Nordeste foram aplicados. Como fez com a Sudam, FHC extinguiu a Sudene, em vez de colocar os culpados na cadeia.

    Postado por Miro

    • Acabou agora a entrevista da Miriam Leitão com o jovem Procurador Dalton, coordenador da Lava a Jato.

      Justiça seja feita: o rapaz, apesar da insistência da Míriam Leitão, disse que a origem da corrupção não foi a Petrobras mas as empreiteiras que há muito tempo formaram cartel para majorar lucros. A Procuradoria não aceita o argumento das empresas de que foram extorquidas pelos funcionários da Petrobras.

      MAS… impressionante a blindagem do assunto Furnas e seus tucanos: apesar do entrevistado ter mencionado que a corrupção se estende para outras empresas públicas, ele desviou da resposta sobre se estes outros casos serão investigados e a entrevistadora nada perguntou sobre Furnas.

      Segundo o procurador, a Educação é fundamental no combate à corrupção, porque ela se inicia nos pequenos atos do dia a dia: sonegar, dar grana pro guarda, etc.

      • Mas é nisto que reside meu temor, Renata. O que o procurador propõe ou defende, no meu entender, é jogar fora a água do banho, com a criança junto. Será que não existiria uma forma de punir as pessoas (diretores) e preservar as empresas? Foi construído todo um know how nacional para não dependermos tanto de tecnologias estrangeiras e agora, de uma hora para outra tudo é jogado fora e uma rede de TV como a Globo, vem de maneira oportunista, defender a contratação pela Petrobrás, de empresas estrangeiras para fornecimento de sondas.

        • Concordo. Não tenho acompanhado como está o acordo de leniência com as empresas, mas já há milhares de desempregados. Preocupante. Aonde isso vai dar?

  • Assunto: FHC X LULA

    Bom, se depois de lerem esse e-mail, alguns continuarem com a mesma opinião da Veja e seu pitbull de merda, o tal Diogo Mainardi, problema de vcs… Só tenho a lamentar…!

    Emerson Jambeiro.
    Dptº II
    EBA – UFBA.
    Ps.: Não me mandem argumentos de volta, os que mencionei acima, pois já tenho minha opinião formada, por viajar 380 km numa estrada que é um tapete desde 2005 e estou empregado.

    Esse vai para os “Anti-Lula”.

    você escolhe
    o futuro que quer para você…..
    e ………….
    para o nosso pais………
    é só analizar…………
    e ver quanta diferença..
    só nao vê quem nao quer…….
    ….. até cego …. enxerga !!!!!

    Senhores,

    Com isenção de ânimo e sem paixões políticas, conhecer indicadores sociais e econômicos publicados pelo Jornal “The Economist”, comparando os Governos FHC e Lula.

    A diferença e muito grande… É bom lembrar.

    LEIAM O QUE FOI PUBLICADO NO JORNAL THE ECONOMIST

    The Economist publicou!

    Situação do Brasil antes e depois: Itens

    Nos tempos de FHC

    Nos tempos de LULA

    Risco Brasil

    2.700 pontos

    200 pontos

    Salário Mínimo

    78 dólares

    210 dólares

    Dólar

    Rs$ 3,00

    Rs$ 1,78

    Dívida FMI

    Não mexeu

    Pagou

    Indústria naval

    Não mexeu

    Reconstruiu

    Universidades Federais Novas

    Nenhuma

    10

    Extensões Universitárias

    Nenhuma

    45

    Escolas Técnicas

    Nenhuma

    214

    Valores e Reservas do Tesouro Nacional

    185 Bilhões de Dólares Negativos

    160 Bilhões de Dólares Positivos

    Créditos para o povo/PIB

    14%

    34%

    Estradas de Ferro

    Nenhuma

    3 em andamento

    Estradas Rodoviárias

    90% danificadas

    70% recuperadas

    Industria Automobilística

    Em baixa, 20%

    Em alta, 30%

    Crises internacionais

    4, arrasando o país

    Nenhuma, pelas reservas acumuladas.

    Cambio

    Fixo, estourando o Tesouro Nacional.

    Flutuante: com ligeiras intervenções do Banco Central

    Taxas de Juros SELIC

    27%

    11%

    Mobilidade Social

    2 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

    23 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

    Empregos

    780 mil

    11 milhões

    Investimentos em infraestrutura

    Nenhum

    504 Bilhões de reais previstos até 2010

    Mercado internacional

    Brasil sem crédito

    Brasil reconhecido como investment grade

    Vais repassar este e-mail também, né?
    – Que este e-mail circule pelo Brasil inteiro.
    – ESSE TEXTO DEVE-SE TRANSFORMAR NA MAIOR CORRENTE QUE A INTERNET JÁ VIU!!!
    ACORDA BRASIL! “”

    PSDB OUTRA VEZ NÃO!!

    PELO AMOR DE DEUS!!

  • Torço para que Renato Janine Ribeiro não vire presa da fúria movida a política de péssima qualidade dos amicíssimos do governo Renan Calheiros e Eduardo Cunha (amigos “só que não”).

    É uma pena que um nome com tanta qualidade feito Renato Janine Ribeiro somente apareça agora, com o governo tão enfraquecido e emparedado por esses ases da política rasteira.

    Li ainda há pouco as seguintes palavras, mais ou menos assim delineadas: “Se a educação não for pra frente agora, com Renato Janine Ribeiro, nunca mais irá”.

    É muito boa a imagem do professor. Li elogios a ele inclusive no blog de Josias de Souza, um crítico sistemático do governo Dilma. Digo isso apenas para dar uma nota sobre a aceitação do nome do mestre até mesmo em circuitos alheios ao governo. Seria uma pena que seu nome fosse jogado na sarjeta daqui a uns meses. Ou mesmo dias. Que ele tenha uma sorte diferente da do seu antecessor. Pelo menos histórico diverso, melhor fama, ele tem, com toda certeza.

  • Anda longe de ser brincadeira fazer educação de qualidade num clima desses. Com um vencimento de menos de R$2000, de que dá nota o texto abaixo citado, apenas um milagre faria o professor ensinar a contento:

    “Professores de São Paulo fazem caminhada por melhores salários (http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2015-03/professores-de-sao-paulo-fazem-caminhada-por-melhores-salarios)

    (…)

    Durante o percurso, a reportagem da Agência Brasil conversou com alguns professores. Um deles, professor de história de uma escola da zona leste da capital há um ano, não quis se identificar por medo de represália. Ele disse que decidiu entrar em greve principalmente por causa das salas lotadas e das más condições das escolas públicas. “Tenho colegas que têm até 80 alunos na sala de aula. Falta até papel higiênico”, revelou.

    Ana Vitalina de Souza, que leciona há 21 anos e dá aulas de geografia em uma escola da zona oeste paulistana, contou que está em greve por causa das más condições de trabalho; pelas salas superlotadas e quebradas. “Na escola em que trabalho não tem nem mesa para o professor colocar seu próprio material para dar aula. No começo do ano faltou até giz e papel higiênico. Tudo isso revolta a gente. Tenho 21 anos de trabalho e me efetivei no ano passado com salário de R$ 1,6 mil, para 20 aulas, bem menor do que quando entrei. Isso, fora a violência que a gente sofre na sala de aula”, acrescentou.

    A professora disse que com esse salário precisou da ajuda da filha para pagar seu aluguel. “Não dá para sobreviver, ganhar R$ 1,6 mil de trabalho e pagar R$ 1,4 mil de aluguel”, falou ela, que dá aulas também na rede particular para poder garantir seu sustento. Na escola em que leciona, Ana contou que cerca de 80% dos professores entraram em greve.”

  • Enquanto isso, no mundo do Professor Hariovaldo…

    “APEOESP contrata figurantes e falsifica greve em SP (http://www.hariovaldo.com.br/site/2015/03/26/apeoesp-contrata-figurantes-e-falsifica-greve-em-sp/)

    A prova maior que tal greve não existe pode ser verificada diariamente na Emissora da Revolução, não há nenhuma referência a mesma na programação jornalística, provando que realmente inexiste tal movimento. Assim sendo, é lamentável que um ou outro elemento ainda tente avacalhar o cotidiano dos homens bons com tal tentativa inútil de macular a administração perfeita do grande líder varonil que governa esse Estado guia da nação.”

  • Também desejo boa sorte nessa difícil missão.
    Educação é a base de tudo.
    Como dizia Sócrates: “as pessoas erram por ignorância. Educá-las
    é torná-las boas”.

  • Torço para que seja um grande Ministro, pois serão as crianças e jovens do Brasil é que vão realmente ganhar com essa escolha, pois as nomeações de políticos, para alguns cargos, infelizmente muitas vezes tem outros interesses. Vamos torcer para que deixem o homem trabalhar em paz.

  • A indicação do professor Renato Janine é muito bemvinda e poderá surtir bons frutos ao Brasil pelo intelectual que é e sempre foi.
    Provavelmente será açoitado por setores reacionários da mídia hegemônica, que conhece suas opiniões e teme pela sua envergadura moral, antes mesmo de assumir.
    Força e coragem professor Renato!
    Ponto para a Dilma!
    Márcio R. de V. Penante

  • Concordo com você Edu, com certeza Renato Janine Ribeiro, não teria ninguém a sua altura mesmo para ocupar o cargo que lhe foi pleiteado.
    Ele realmente se coloca com posicionamentos fortes, principalmente quando se trata do tema corrupção, “pena que jamais chega a hora certa de assanhar o vespeiro”, mais se não for por aí, como chegaremos a algum lugar, com certeza nunca.
    “CONTRA O GOLPE A FAVOR DA DEMOCRACIA”. “PUNIÇÃO PARA CORRUPTOS”. Somente agora acendeu as nossas esperanças. Só esperanças, já que não acredito nos poderes que os constituem.

    Eduardo Guimarães se você acredita, eu também acredito.

    O nosso Ministro da Comunicação, seria um orgulho te-lo a frente da pasta. Mais infelizmente já foi preenchido também?

    Abraços.

  • Li a nota oficial publicada no blog do PHA onde temos o perfil de Renato Janine e só posso dizer que Dilma foi feliz em escolhê-lo. Parabéns, Renato Janine! Torço para que dê tudo certo pra levar avante o programa proposto por Dilma para a Educação em sua campanha eleitoral. Quero ver se o PIG vai ter a coragem de criticar essa escolha. Quero ver se alguém do PSDB, principalmente FHC, terá a audácia de criticar a escolha. E assim como vc, desejo muita sorte ao professor Renato Janine, pois capacidade e competência ele tem, e muita, para ser Ministro da Educação do Brasil.

  • Renato Janine foi diretor da Capes ( órgão do Min. Educação ) durante 4 anos, então já teve uma pequena amostra da dificuldade que é administrar em meio a tanto oportunismo, hipocrisia e vaidade, o meio ambiente da política com letra minúscula.

    Ele é uma pessoa com a mente bastante lúcida, o potencial de inteligência dele é dos melhores.

    Mas isso não basta.

    Administrar bem e, ainda por cima, num meio podre, é tarefa para mágicos, quase.

    Desejo toda a sorte do mundo ao Janine.

  • Amigos (as) infelizmente quase todo ano, nós vemos esse triste filme:

    Rio de Janeiro 22 de outubro de 2013

    CAMPANHA DA DENGUE: EU FAÇO A MINHA PARTE.

    Caros amigos (as) O verão vem chegando e infelizmente com ele, o perigo do maldito mosquito da Dengue, que já fez inúmeras crianças e idosos sofrerem, e infelizmente fez também, muitas vítimas fatais. Por isso, a participação e vigilância do povo brasileiro é fundamental para combater esse maldito mosquito. Por isso, gostaria de sugerir uma possível campanha para os trabalhadores do ramo da panificação brasileira, entrar nessa batalha diária: os donos de padarias seriam convocados para colocar no seus saquinhos de pão, a seguinte mensagem, para alertar o povo brasileiro: ” Cuidar dos focos do mosquito da Dengue, é como tomar café da manhã, todo dia é dia. ” Eu faço a minha parte”. Amigos (as) o importante é salvar vidas, e evitar o sofrimento das nossas crianças e idosos.

    Atenciosamente:
    Cláudio José, Um amigo do povo e da paz.

  • Edu, fora de pauta. Voce deve ter visto que atacaram a sede do PT em São Paulo, inclusive com coquetel molotov, né? Só quando tiver uma morte é que devem parar de chamá-lo de paranóico. Inclusive eu achava que voce exagerava. Agora, não sei não

  • O que eu li nesses comentários aí do novo mandatário do MEC foram elogios rasgados a FHC, síndrome do nem-nem (nem sou tucano, nem petista; estou acima disso), críticas veladas à esquerda e uma certa defesa da ortodoxia econômica do arrocho com os gastos públicos. Esperava mais dele, mas, pelo jeito, teremos um cenário desolador na principal pasta social de um governo. Era muito melhor ter o Cid Gomes, que ia para o embate político e tinha coragem de defender bandeiras de esquerda.

    Chega de intelectuais-de-gabinete-refrigerado-com-cafezinho, o que o país precisa é de militantes combativos de esquerda.

  • Se os merdais e oposição,não gostaram,é sinal que as escolhas da SECOM,com EDINHO,e o professor para a EDUCAÇÃO,foram acertadas pela PRESIDENTA.

  • Poxa Eduardo, eu já escrevi aqui muitas vezes irritado com Dilma, com a apatia dela e etc, mas eu também tenho de certa forma o dever de escrever aqui que não há como não admirar Dilma Rousseff. Ela é realmente uma guerreira. Eu não sei se outra pessoa aguentaria o que ela tem aguentado. As nomeações de Janine e Edinho são provas de que ela está muito, mas muito mais atenta do que imaginamos.

  • AEEEEEEEEEEEEE DILMA, até que enfim ACERTOU um nome !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Chega de pagar pau para a direita suja, imunda, que destrói, corrói, trai seu governo.

    Se tivesse feito isso há três não teria nem sofrido as marchas reaça-nazi-fascistas de junho de 2013 nem seria ameaçada de “impitima” agora.

  • Estamos esperançosos com a perspectiva de melhoria da educação brasileira com o novo ministro Renato Janine. Eu sei que a tarefa dele é árdua, pois são séculos em que a educação brasileira tem estado ruim das pernas. Um ministro culto, educador e politizado era tudo de que precisávamos para erguer a educação de nosso país. E que ele tenha muita sorte nessa empreitada, pois sabemos que a mídia golpista, a elite e a direita tentarão atrapalhar o seu desempenho.

  • Que bom que o novo ministro é uma pessoa com “essa cabeça”. Sem dúvida a educação é uma das áreas mais importantes e que precisa de alguém muito competente para capitaneá-la.

  • Achei a indicação de Renato Janine Ribeiro “um coelho da cartola”, e agora vendo esse post me trás a certeza que Dilma foi feliz nessa escolha.

  • Eduardo, só quero fazer uma provocação: o Prof. Renato Janine não é tucano? Sendo ele tucano, você não acha que ele vai agir como um tucano no ministério da Educação?!

  • Talvez a presidenta esteja aos poucos formando um ministério de notáveis para superar a atual crise política, crise essa claramente criada artificialmente pela mídia monopolista. A indicação de Edinho Silva para a SECOM foi um começo. Com o prof. Renato Janine Ribeiro o governo contará com uma poderosa cabeça pensante no Planalto. Outro nome que eu gostaria muito de ver no governo é o combativo Senador Roberto Requião no “sensível” Ministério das Comunicações no lugar do “flácido” Ricardo Berzoini. Se isso viesse a ocorrer, tenho absoluta certeza de que o baronato midiático imediatamente encerraria sua campanha sórdida contra o governo. Pois Requião é um nome que lhes dá pesadelos!

  • Não gostei da indicação de Renato Janine Ribeiro, considero-o um tucano “civilizado”, mas sempre um conservador. Assim, pelos próprios comentários que você publicou, a despeito da boa educação de Janine, percebem-se suas opiniões eivadas de censo comum conservador. Reconhecer mérito em FHC por ele ter “acabado” com a inflação!!!!!!!!!!!?????? FHC não acabou com a inflação, o Real(que não foi criação dele, mas do Governo Itamar Franco, através de seu Ministro da Fazenda Rubens Ricúpero)somente “maqueou” a inflação, que passou a ser desviada para as taxas de juros exorbitantes, mantendo intacto o mecanismo de retirada da renda dos mais pobres no plano interno e de exploração da riquezas nacionais pelo capital estrangeiro que eram os produtos diretos do processo inflacionário. Portanto, o Real nada mais fez do que adaptar o Brasil a uma nova fase de expansão do Capitalismo, a Neoliberal, mantendo-o no mesmo papel de sempre, o de Nação explorada pelos estrangeiros, possuidora de um desenvolvimento subalterno e de uma concentração de renda alarmante. Não é admissível que Janine não tenha percebido isso e se renda a um censo comum tão ralo como esse “mérito de ter acabado com a inflação”, comum em meios com a “profundidade” intelectual do colunistas midiáticos ou da classe média indignada. Outra coisa, como se pode “comparar ” tão friamente a criação de livros didáticos para os alunos de escolas públicas com a “privatização” desses livros, que passam a ser concebidos por grandes grupos “educacionais”, aqueles que consideram a educação uma indústria, sem nenhum comprometimento com o papel Humanizante que a educação deve ter, por si só esquecido em nosso dias!!!!!!!?????? Ou qual a “leniência” com a corrupção que Janine viu no Governo lula, o que mais combateu a corrupção(que só foi revelada graças às condições dadas por Lula aos órgãos de investigação e controle) Janine propositadamente confunde “leniência” com a corrupção com a necessidade de fazer composições políticas, inerente a nosso Sistema Polítcio, o que evidentemente envolve cargos e nomeações. OU JANINE ESPERARIA QUE LULA, PARA GOVERNAR, RESOLVESSE INVENTAR A RODA E REFUNDASSE TODO O SISTEMA POLÍTICO BRASILEIRO. CAIRIA ANTES, CRITICADO PELOS “PURISTAS” COMO JANINE, SEM TER FEITO NADA.É verdade que Janine vem apresentando algumas opiniões favoráveis ao Governo neste momento, como mantém-se crítico à bestialização conservadora que nos invade. Porém, é muito pouco para deixar de considerá-lo um conservador, distante do projeto de esquerda que o Governo Dilma deve implantar no Brasil, que ganhou as eleições, e que exige reformas fundamentais nos pilares de nossa estrutura conservadora. Espero que Dilma não o tenha nomeado como mais um afago na direita(já está mais do que na cara que com a direita não tem afago, só briga)e Janine não se se torne um Levy para a educação, área que provavelmente é conceituada pelo “filósofo” tucano de forma conservadora, haja vista sua colocação, em um mesmo “saco de gatos”, das concepções educacionais do PT e do PSDB; o que corresponde à igualar neoliberalismo e utilitarismo pedagógico com uma concepção revolucionária, moderna e libertária da educação. Torço para Janine acerte porque torço por Dilma, mas considero mais um erro da presidenta, numa área em que haveria excelentes nome s para indicar. Sobre sua ida a Olinda, e a Recife, gostaria de saber se o evento de que participará será aberto a o público e quando ocorrerá? Adoraria ouvir sua palestra nessa tal evento.

  • Surge um novo curso intensivo no mercado. O curso é especializado em dar visibilidade, dinheiro e liberdade aos seguintes “profissionais” de mercado:

    – Ex – cantores sem talento e esquecidos

    -Comentaristas de rádio e TV que não tem inteligência suficiente para tanto e nunca apareceram

    -Comediantes de stand up sem talento

    -Bandidos presos em operação de corrupção e fraude

    A grade curricular é composta, basicamente de:

    – Como falar mal do PT e de seus aliados

    – Como acusar alguém do PT mesmo sem provas

    -Como esconder qualquer indício de corrupção dos partidos opositores ao PT

    Este curso é on-line e pode ser feito através de quaisquer dos grandes portais de propriedade dos 6 grupos de mídia que detem o monopólio da informação no Brasil.

    Já temos vários cases de sucesso no mercado, basta assistir alguns humorísticos da TV, ouvir comentários em rádios que tocam notícia ou são dedicados aos jovens, ver stand ups no youtube e ver bandidos sendo soltos porque disseram que o vizinho da prima do irmão da tia do parente distante e”suposto primo”de alguém garantiu que é possível que alguém do PT ganhou uma graninha.

    Este é o Brasil da piada pronta

  • :

    Ouvindo As Vozes do Bra*♥S♥*il e postando:

    Mais um outro poema (acróstico) para a defenestradora de tucanus:

    Duas vezes contra o espectro atro
    Inscreveu já seu nome na história
    Lutando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    Mulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Bra*♥S♥*il, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    ************* Lei de Mídias Já!!!! **** “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” **** Joseph Pulitzer. **** … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” **** Malcolm X. Ley de Medios Já ! ! ! !

    ************* “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

    ************* “A população geral não sabe o que está acontecendo, e nem sequer sabem que não sabem”. Noam Chomsky.
    .
    .
    .
    ************* Poemas engajados de Cláudio Carvalho Fernandes (anarcoexistencialismo):
    .
    .
    **** Poema “Desalienando a ma$$ificaçãø Coisificante” /
    .
    É melhor /
    ser um, mesmo que zero, à esquerda /
    do que, títere-palhaço, a penas só faz-ser número$ à direita
    .
    .
    .
    **** Poema “Bistância” /
    .
    Tele Visão /
    Tele Vazão /
    Tele Vazio
    .
    .
    .
    **** Poema “Cem Rimas” /
    (para o PT e o PSTU) /
    .
    A vida passa de graça /
    E fica ainda mais rica /
    Nos olhos de esperança /
    Que às mãos multiplicam
    .
    .
    .
    **** Poema “Clic” /
    .
    A luz /
    Assombra /
    As sombras
    .
    .
    .
    **** “Poema Z” /
    .
    Penso /
    Logo(S) /
    Rexisto
    .
    ****

  • Eduardo, esse é um pedido pessoal ao novo ministro que, espero, você encaminhe.
    Trata-se do seguinte, e não é um caso único;
    – O filho de meu professor de música, amigo querido (o pai e o filho), estuda música na Escola de Música da UFRJ. É ingresso no sistema de cotas (renda e raça) apesar de ter uma das maiores notas nas provas de ingresso, e tem financiamento do PROUNI. É um garoto extremamente talentoso e esforçado, tem monitoria e é assistente de um dos professores mais exigentes da Escola.
    Acontece que o pagamento da bolsa está atrasado em três meses, sem qualquer explicação, e a família toda, e os amigos, estão cortando uma volta para manter o garoto estudando.
    Abraços.

  • Excelente escolha! Espero que o prof. Renato Janine possa implementar suas idéias no Ministério da Educação.
    Parabéns Presidenta Dilma.

  • A relação que o sr Edson Tadeu mostra acima e que “deve se transformar na maior corrente que a internet já viu” levará milhões de pessoas às ruas na próxima manifestação comandada pelo PT, CUT, UNE etc, mas não deixo de estranhar ,com tão fantásticos números,( o Brasil no período Lula – crescimento 4,1% do PIB, uma dos menores índice de 2003 a 20010 no mundo – e Dilma – um crescimento de 2.1% do PIB também um dos menores índices de crescimento no muno, inclusive MENOR QUE FHC, 2.3%.,) vocês ficam saltando foguetes achando que estamos no melhor dos mundos. O BRASIL PRECISA CRESCER, E JÁ COMEÇAMOS 2015 COM GRANDE CHANCE DE RECESSÃO. OS PAÍSES DA ÁSIA, VEJA A CHINA, ESTÃO FICANDO RICO POR CAUSA DO . . . CRESCIMENTO

    • Marcita, devemos reconhecer, você é persistente no erro. Procure se informar do que é feito o PIB (verifique se ele é composto só de coisas positivas ou se coisas negativas também podem engrossar o PIB). Depois disso nos diga se um país pode ser resumido a PIB.

      • Sobre o PIB:

        1. O PIB não é capaz de captar todas as riquezas geradas no País, porque, para fazer o cálculo, o IBGE leva em consideração apenas as atividades legalizadas. (…) Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Ibre) mostra que só em 2014 o mercado informal deve ter movimentado R$ 830 bilhões, mais do que o PIB de Israel em 2013, que foi equivalente a cerca de R$ 742 bilhões.

        2. Esclarecedora entrevista sobre como eventos negativos também podem engrossar o PIB:
        http://limpinhoecheiroso.com/2014/09/12/ladislau-dowbor-o-pib-e-um-indicador-mediocre/

    • O maior obstáculo pro conhecimento não são os que não conhecem, mas os que pensam que conhecem.

      Tipo vc.

      Não é verdade que o crescimento brasileiro sob Lula tenha sido “um dos menores do mundo”. Pelo contrário, foi um dos maiores. Só não foi maior do que o de um punhado de países, como a China, Índia e a Indonésia.

      Antes de repetir as bobagens que vc lê em blogs tendenciosos, procure os dados reais. Eu já lhe postei uma excelente ferramenta pra isso, o Google Data, com os dados do Banco mundial. Um pulinho rápido lá revelaria facilmente o seu GRANDE erro, e de forma visual, clara e cristalina.

      E esse crescimento ainda foi feito com criação de empregos, redução de desigualdade, combate à miséria e virtual eliminação da fome, o que é um imenso diferencial que o mero índice de crescimento não revela e que muita gente – como os que vc repete acriticamente – quer esconder a todo custo.

  • Eduardo, também conheci o Renato Janine através das palestras que eu assistia na CPFL quando ainda morava em Campinas/SP. A CPFL era e é um reduto de tucanos mas os palestrantes que por lá passaram tanto eram de direita como de esquerda. Já a plateia era formada mais pela burguesia campineira e, mesmo assim, Renato Janine Ribeiro sempre soube se impor. Lembro-me de um dia em que alguém quis desmoralizar o Lula e ele deu uma resposta, assim com a maior calma e a maior elegância, que deixou o ouvinte reacionário boquiaberto. Eu, simplesmente, adorei!

  • Mesmo com atraso, bem vindo a Olinda, Eduardo. Conheço o ministro menos do que gostaria. Quase que só de algumas palestras num dos poucos programas de TV que me disponho a assistir, o Café Filosófico. O suficiente para admirá-lo. Finalmente, Dilma acertou, a meu ver.

  • Espero que as nomeações de Renato Janine e do Edinho Silva sejam referenciais a dizer que o Governo Dilma vai assumir o que prometeu na campanha eleitoral: ser um governo a serviço do Brasil e do povo brasileiro.

    Presidenta Dilma, nós a reelegemos e queremos o melhor para o povo brasileiro e para o Brasil.

  • Edu ,adorei saber que você esteve em minha cidade . Poderia ter nos avisado . Teria o maior prazer em mostrar toda as belezas de nossa cidade e de nossas praias . Quanto ao novo ministro da educação desejo-lhe sorte . Seu currículo e o que pensa falam por se. abs

  • Você tem de escrever para seus eleitores da importância do PIB, o argumento que o povo não come PIB é tão profundo, como dizia Nelson Rodrigues, que uma formiguinha atravessaria com agua pela canelas. Claro que ele tem coisas positivas e negativas, como disse a Renata, entretanto o PIB/Dilma não pode ter positivo/negativo porque não tem tido PIB. ACORDA PETISTAS!!!

    • Não se disse que o PIB não é importante, é um índice que não pode ser considerado isoladamente; o país é algo sistêmico e sua evolução tem várias facetas, como IDH, IDHM, índice de Gini (em queda sistemática desde 2000, mostrando menos desigualdade no país), saneamento básico, educação (índices Ideb, Pisa), etc. Se não, você fica como a GloboNews, para a qual tudo se resume a sobe-desce do dólar, sobe-desce da bolsa e PIB. Isso é empobrecedor. Mesmo o tal superávit primário é questionado, parece que suas regras, definidas em priscas eras pelo FMI, não dão conta direito das coisas. PIB per capita também não quer dizer grande coisa isoladamente: ele pode aumentar mas seus cidadãos estarem mais pobres, então se você não olhar a desigualdade não entende o PIB per capita. Ô Marcita, procure ver o seu país de forma mais ampla, só isso.

    • Vc já ouviu falar da crise econômica mundial? E dos efeitos dessa crise sobre o PIB da maioria dos países?

      Hj em dia, com exceção de três ou quatro países, ter crescimento positivo é COMEMORADO mundo afora.

      E o argumento de que o povo não come PIB é MAIS profundo que o argumento que o crescimento do PIB é tudo.

      E,. pelo menos, é verdadeiro, diferentemente do argumento de que o nosso crescimento atual é uma anomalia causada por incompetência. Afinal, além da crise econômica mundial, há a crise POLÍTICA e os ataques especulativos, que vc simplesmente quer ignorar, fingindo que a única causa possível é a “incompetência” do governo.

      E vc ainda termina gritando, do alto da sua ignorância, pra “acordarmos”, enquanto vc vive num sonho.

  • É muito bom poder conhecer o que realmente pensa uma pessoa colocada em um cargo público dessa importância. Mesmo que não concordássemos com a maior parte do que ele pensa, só de conhecê-lo já nos dá segurança e uma boa ideia do que fará mas como fará e por quê.

    Aliás, ocorreu-me como a democracia seria muito mais eficiente se todos os homens públicos comentassem em blogs. Se expusessem e expusessem suas ideias. Não vejo nenhum sentido num homem público se “resguardar”, quando a democracia exige que exponha suas ideias.

    Esse pode até ser um caminho pro PT reconquistar a popularidade, o equivalente do século XXI aos discursos em piquetes e protestos. Comentar em blogs, debater com as “pessoas comuns”, dizer exatamente o que pensa. Se expor como DEVEM se expor.

    Blogs como o do Dirceu e da Jandira são interessantes, mas não são ideais. Por exemplo, tomemos o blog do Edu: conhecemos mais do que ele pensa e de COMO pensa a partir de seus comentários, das discussões com os comentaristas, do que pelo texto dos posts propriamente ditos.

    Em vez dos políticos ficarem fazendo discursos no Congresso – que POUQUÍSSIMOS assistem e que tendem a ser curtos e amplos demais – um contrassenso -, ou expondo o que pensam em entrevistas esporádicas e estéreis pra veículos de comunicação, seria muito mais racional comentar pontualmente em blogs.

    Especialmente em blogs progressistas, aumentando sua visibilidade e fortalecendo a única alternativa à imprensa marrom…

    E se o cara acha que precisa “se resguardar”, é pq tem o que ser “resguardado”, o que não pode ser exposto. E isso é um PÉSSIMO sinal numa democracia. Não aceito que meu representante tenha algo escondido, oras.

    Taí algo a ser sugerido aos progressistas… interagir diretamente com o público e expor seu pensamento e sua índole deveria ser um requerimento, uma obrigação de todo político. Imagina quantos pilantras já não teríamos retirado do PT e da política só com isso?

    Imagina se aquele cabo do PSOL tivesse feito isso antes de se filiar ao partido, por exemplo? Teria sido defenestrado imediatamente. E se fingisse ser uma coisa em sua interação pública e agisse contrariamente, seus eleitores teriam uma base fática pra, inclusive, retirar seu mandato – já pensando numa evolução dessa ideia no médio prazo.

    O fato é que democracia direta não funciona, já que há um limite físico pra quanta informação podemos absorver e processar. A democracia representativa só funciona se conhecermos quem são e como pensam nossos representantes, e entrevistas e textos não bastam pra isso – e olha que a imensa maioria dos representantes nem mesmo isso fazem!

    E o resultado é um congresso que tem como maior bancada os ruralistas, apesar dos ruralistas serem uma microscópica minoria..

    Por fim, só pra retomar uma das coisas que Janine comentou e contribuir pra desfazer um grave equívoco: no comunismo, a propriedade dos meios de produção NÃO são estatais, mas coletivos. A ideia é um capitalismo sem – ou apenas com um mínimo de – acumulação de capital. O “socialismo real”, ao estatizar os meios de comunicação, desviou-se da teoria, comprometendo toda a estrutura. Revelou, assim, como colocou Janine, o autoritarismo NÃO do sistema comunista, mas sim daqueles que o implantaram e que TRAÍRAM os comunistas ao fazê-lo.

  • Informe-se Pierri, o crescimento do Lula foi em média 4% nos oito anos de governo, muito acima de FHC e Dilma, entretanto se você fosse informado saberia que “nosso maior presidente” viveu na grande maioria de seu governo um periodo de ouro da economia mundial e por isto NA MAIORIA DOS ANOS O PIB DO BRASIL CRESCEU ABAIXO DO PIB MUNDIAL. DE QUALQUER FORMA A MEDIA DE CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO NOS 12 ANOS É ÍNFIMA, PÍFIA COM OS 3% DE CRESCIMENTO. MIRE-SE NOS EXEMPLOS DE PAISES QUE DÉCADAS ATRÁS TINHAM UMA ECONOMIA MUITO MAIS POBRE QUE A BRASILEIRA E HOJE ESTÃO MUITO MELHORES.

    • Bom, vc está louca.

      Vc afirma sem provas. Fala que o período da maior crise econômica que o mundo viu desde 1929 foi uma “época de ouro”. Diz que o Brasil foi dos que “menos cresceu” nessa “época de ouro”. Ignora as provas objetivas postadas do contrário como se elas não existissem, e continua a repetir a mesma ladainha sem fundamento, desesperadamente tentando “provar” algo que não faz sentido nem mesmo na sua versão fantasiosa da realidade.

      É impossível debater qualquer coisa racionalmente com quem nem mesmo aceita – ou nem acha que precisa de – provas objetivas.

      Então, não vou mais perder meu tempo.

  • Fiquei bastante satisfeito com a nomeação do Professor Renato Janine para o Ministério da Educação.

    A Presidenta Dilma precisa requalificar seu Ministério, que é muito fraco, inexpressivo.

    O remanejamento do Jaques Wagner para a Casa Civil seria uma boa medida do governo federal, pois a articulação política é um verdadeiro desastre, o Traumam da Secom caiu por falar uma absoluta verdade, tomamos uma goleada da direita nesses 3 primeiros meses de governo.

    Espero que a Dilma tenha acordado, senão não vai conseguir governar, a direita vai armar uma crise atrás da outra até 2018.

    Muito boa sorte ao novo Ministro da Educação, que consiga colocar em prática suas ótimas idéias sobre como deve ser a educação dos jovens brasileiros, futuro da nação.

  • Prof. Janine, outro dia, em conversa com um amigo, nós brincamos de elaborar um currículo com o que sentimos falta na educação hoje. Favor não rir (rs):

    1. LEITURA; o português seria decorrência, não o contrário. Inclui leitura crítica da mídia, nas várias plataformas.

    2. LÓGICA, para a gente não ficar zumbi e aprender a pensar.

    3. CONHECIMENTO DO BRASIL: dados do IBGE, PNAD, programas sociais. Índices PIB, GINI, IDH, etc. O que é atribuição Federal, Estadual, Municipal (a gente faz a maior confusão). Divisão dos poderes. Estrutura partidária. Período da ditadura (CNV). Estudos do meio/viagens para áreas diversas.

    4. CIÊNCIAS INTEGRADAS EM ALIMENTAÇÃO, preparando futuros pais e mães e assim as futuras gerações porque a alimentação, junto com atividade física, é base da vida. Química, física e biologia integradas à alimentação e culinária. Permacultura.

    5. RESPEITO, ÉTICA, CIDADANIA, RESOLUÇÃO DE CONFLITOS; incluindo internet, meio ambiente, nações, política, formas de participação dos cidadãos, etc,(sem esquecer as descobertas recentes da genética – espécimes humanos brancos de olhos azuis podem ter mais genes africanos e espécimes negros mais genes europeus, é uma barafunda que nos torna ‘todos irmãos’ geneticamente).

    6. EDUCAÇÃO FINANCEIRA, significados sociais, psicológicos e afetivos do $, novas moedas (criptografadas, bitcoins…), bancos (de financiamento, de desenvolvimento, popular… FMI, Banco Mundial, Brics), consumo, inflação, juros, tributos, matemática financeira, sustentabilidade pessoal, planilhas. Modos de vida que dependem menos de dinheiro (vilas autossustentáveis).

    7. LINHAS DE PENSAMENTO ECONÔMICO, POLÍTICO E DE GOVERNO – socialismo, comunismo, capitalismo, características de governos neoliberal, desenvolvimentista, popular… (e o tal ‘bolivariano’, rs).

    8. NOSSO BERÇO CIVILIZATÓRIO E NOSSA AMÉRICA LATINA; berço da civilização na beira do Tigre e do Eufrates, atual tão desolado Iraque, na tão sofrida mãe África. Nossa América Latina. Países-irmãos.

    9. NA BASE DE TUDO E SEMPRE: brincar, atividade física e esportiva, música, dança, artes – desenvolver o corpo e a mente com ritmo, harmonia e autoconhecimento. 3º setor, participação em trabalhos voluntários relevantes (ex. TETO…), para desenvolver solidariedade e humanidade.

    • Renata, senti falta das matérias ditas “duras”: matemática, física, química etc, mas basicamente essas três, mais biologia (que não é tão dura assim, mas serve mais pro pessoal de saúde).

      O ensino de física pode ser aplicado a outros ou misturado, o de química também, mas matemática não vejo como e é um problema do país, o nível de entendimento do povo com conceitos básicos dessas matérias é terrível, enquanto o Japão ‘detona’ nessa área (que ajuda no aprendizado de outras matérias, serve até pra quem vai fazer curso de humanas etc a ter um raciocínio mais espacial das coisas).

      A gente vê o crescimento do fundamentalismo religioso no país e se pergunta o que esse povo anda aprendendo de biologia nos colégios, pois a teoria da evolução, pelo visto, é só decoração nos colégios.

      O currículo que vc elaborou é mais voltado pra humanidades, e não discordo sobre a relevância das matérias, mas há que ter uma mistura das coisas pois já fui vítima do ensino “separado” quando no colégio que estudei começaram a separar as turmas por áreas (como era no tempo dos meus pais, só que antigamente era oficial, quem iria fazer direito não fazia científico) e foi uma desgraça completa como ensino, embora as turmas de exatas tinham as matérias das outras áreas, só que em menor quantidade.

      Como disse acima, matemática é física não são só pra quem vai fazer curso de exatas, serve pra melhorar raciocínio espacial em qualquer área e são tratadas como “tabu” (bicho de sete cabeças) no país (erroneamente).

  • Vocês precisam para de falar “na maior crise da história”. Os EUA mais a Europa mais a Ásia mais a América do Sul (menos a Venezuela) já estão crescendo enquanto o Brasil este ano cresceu 0,1% e a previsão do Banco Central para 2015 é de recessão. Renata, a melhora, o crescimento de um país é feito de uma série de fatores:IDH, índice de Gini etc (aliás, compare o desenvolvimento do índice de Gini,FHC/Lula). O PIB Renata, como você sabe mede o crescimento da industria,serviço,agricultura etc Se estes setores não crescem o resto fica prejudicado. Delfim, assessor informal do Lula, diz que sem crescimento não existe solução.

  • Edu, se eu soubesse desse encontro teria dado um jeito de ir pra ver vocês lá (acho que o Vianna tb foi). Bem fácil de chegar ao local e só soube desse encontro de blogueiros graças a esse post seu. “Parabéns” aos blogs locais pela “divulgação” (conteúdo irônico, rs).

    Em todo caso, desejo sorte ao ministro indicado, dessa vez a esquerda que vinha chiando não vai poder criticar Dilma pela escolha, foi um nome que eles só faltaram gritar gol pela indicação. Eu sou meio cismado com esses teóricos de humanas do Brasil (estou assistindo um vídeo dele e espero que ele não perca a calma fácil com a burocracia de Brasília) por isso não endosso o coro de unanimidade dessa esquerda de “consenso total”, mas como disse antes, desejo sorte a ele e que faça eu ver que a cisma foi equivocada.

    Espero que tenha dado pra vc ver alguns pontos históricos do Recife e de Olinda, e espero que o povo tenha sabido contar a história dos pontos, rs. Abs.

  • Ô Eduardo, eu acabei de receber uma ligação de alguém dizendo que é da Secretaria de Educação do estado de São Paulo Com a desculpa de que quer orientar profissionais para entrarem no serviço público, a atendente quis me empurrar um pacote de materiais de concursos da Alphacom, que se não me engano é da Abril.

    Eu retruquei a ela que eu moro na Paraíba, e não teria sentido nisso, mas a mulher continuou insistindo, até que se conformou e desligou.

    O que estranhei é que no início da conversa ela deixou claro que era uma parceria da Secretaria de Educação de São paulo em Parceria coma Alphacom. Agora o poder público dá aval de permitir empresas de usarem seu nome para vender produtos?

Deixe uma resposta