Bilheteria do filme da Lava jato (mais caro filme brasileiro) decepciona

Reportagem, Todos os posts

A estreia do filme feito sob instruções da Lava Jato – e pago por financiador misterioso – com o propósito claro de atingir moralmente o ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores, estreou no último dia 7 de setembro, dia da independência, como forma de jogada publicitária.

A escolha de um feriado cívico no meio da semana (quinta-feira) foi feita porque em feriados assim não dá para a maioria “emendar” e, desse modo, naquele 7 de setembro as cidades estariam apinhadas de gente sem ter o que fazer, o cenário ideal para uma estreia cinematográfica.

Devido à forte polarização em torno de um filme que toma partido político-partidário até no entender de analistas insuspeitos de “petismo” (por atuarem em órgãos de imprensa conhecidos pelo antipetismo), eclodiu um debate sobre o “sucesso” ou o “fracasso” do filme.

No mais das vezes, as análises têm preferido enxergar o copo meio vazio.

A estreia do filme foi considerada um fracasso por esta página, que se baseou em notícias divulgadas no dia seguinte à estreia por alguns órgãos de imprensa, e em relatos de leitores sobre salas esvaziadas no 7 de setembro.

Este Blog saiu na frente ao divulgar que o filme da Lava Jato foi um fiasco em Curitiba, com os principais cinemas, com salas de quase 200 lugares, tendo apenas 1/3 desses lugares vendidos por sessão, em média.

Nos dias seguintes à publicação desta página, vários veículos foram na mesma linha.

Porém, dias depois, começam a surgir matérias que distorcem os fatos para vender que o filme foi bem. Teve até analista dizendo que o desempenho do filme da Lava Jato teria sido “formidável”. Confira.

O filme não teve nada de “formidável”. Na verdade, seu desempenho pode ser considerado pífio e quem diz isso, além das fontes especializadas que esta página consultou, foi a coluna do jornalista Lauro jardim, do jornal o Globo. Na matéria abaixo você vai entender por que o “filme da Lava Jato” foi um fiasco milionário.

O filme da Lava Jato é, de longe, o maior investimento de um filme nacional em termos de divulgação e orçamento. Cerca de MIL cópias foram distribuídas em todo o Brasil. Segundo Claudia Rodrigues, relações públicas da Agência Febre, responsável pela divulgação do filme “Polícia Federal: a lei é para todos”, a produção custou R$ 16 milhões, sendo, atualmente, o filme mais caro já produzido no Brasil.

Se usarmos a comparação do jornalista Lauro Jardim, de O Globo, ficará mais fácil comparar. O filme Tropa de Elite 2, que teve orçamento parecido mas divulgação muito menor, com apenas 661 cópias, levou 1,2 milhão de espectadores ao cinema em período muito menor.

O erro está na leitura da ferramenta Rentrak que alguns estão fazendo. Note que, no gráfico abaixo, o filme da Lava Jato aparece em segundo lugar na relação dos filmes mais vistos no país, mas é porque a comparação foi feita só no período de estreia, que é o período em que os filmes mais “bombam”. Apesar disso, tem a menor bilheteria e o menor público acumulados deste a estreia em comparação com os outros 3 filmes mais vistos.

O filme da Lava Jato foi pensado e operacionalizado para ser um blockbuster*, mas acabou sendo um traque. Pela quantidade inédita de dinheiro investido, pela divulgação poderosa gerada pela mídia gratuita sobre o filme, pela quantidade incrível de cópias distribuídas, por ter sido enfiado em cada cineminha do país, o resultado foi uma merda.

Pelo que se está vendo, o filme está pregando para convertidos. A última notícia apurada pelo Blog e que será detalhada nos próximos dias é que na estreia do filme, em cinemas de shoppings de luxo, em bairros nobres pelo país afora, teve o afluxo da parcela microscópica da população que atende pelo nome de classes A e B. E após o primeiro e segundo dias de exibição, o afluxo de espectadores vem despencando.

Fizeram muito barulho por nada em torno desse filme. Terminou em fracasso. Retumbante.

*Blockbuster é uma palavra de origem inglesa que indica um filme (ou outra expressão artística) produzido de forma exímia, sendo popular para muitas pessoas e que pode obter elevado sucesso financeiro.

Deixe uma resposta para Lenita Cancelar resposta