Como a direita ignorante criou o espantalho da “ideologia de gênero”

No Brasil, a expressão reverberou a partir de 2004, quando foi elaborada a proposta da Escola Sem Partido, que teve como principal defensor o próprio Bolsonaro. Passou ser usada, principalmente, pela bancada evangélica. O projeto, que foi arquivado em 2018 na Câmara dos Deputados, propõe que o poder público não permita “qualquer forma de dogmatismo ou proselitismo na abordagem das questões de gênero”. Os estudos de gênero, desde essa época, passaram a ser vistos como uma “doutrinação da esquerda” para atacar valores morais, como a família.

Domine o déspota que vive em você

A internet vai tornando clara uma faceta da natureza humana que os estudiosos da alma, em última instância, enumeraram, quantificaram, dimensionaram há séculos. Pensadores como Hannah Arendt, Zygmunt Baumann, Manoel Castells, cada um a seu modo e a seu tempo, contribuíram com a “Hipótese do Monstro” que habita cada um de nós e que, sob determinadas condições, pode se revelar.