Temer ressuscita a “Engavetadoria” Geral da República de FHC

Sabia que, antes de Temer, o último presidente a burlar a escolha do MPF para a Procuradoria Geral da República foi FHC? Em 2001, ignorou a lista tríplice do MPF e nomeou o SÉTIMO candidato mais votado. O Brasil entrou em uma máquina do tempo. Em direitos trabalhistas retrocedeu 80 anos; em transparência do Estado, voltou a 2001. A PGR de Temer nem assumiu e já produziu seu primeiro escândalo. Outros virão.

Janot irá prevaricar se não denunciar Geddel

Temer e a Câmara estão acobertando a mais nova falcatrua do eterno “anão do orçamento” Geddel Vieira Lima. Contudo, não basta. Temer e a Câmara não conseguiram blindar Eduardo Cunha, no caso deste picareta a Procuradoria Geral da República e o STF deram um jeito nele. Só que demoraram muito. Com Geddel, também está demorando. Já era para Janot ter agido. O PGR só tem pressa quando o envolvido é petista. Vai acabar prevaricando.

Janot esfregou a lei na cara de Gilmar. Foi de lavar a alma

Está passando batido que o Procurador Geral da República passou uma dura carraspana em Gilmar Dantas. Se você não viu, tem que ver. E curtir. Não é sempre que alguém diz a Gilmar o que ele merece. Isso não apaga ou justifica eventuais decisões erradas que eu e outros como eu acham que o PGR tomou, mas mostra que nem todo mundo está disposto a ser desrespeitado por ele. Janot disse, em resumo, que Gilmar tentou proteger Aécio de investigação só porque ele pediu, desconsiderando a lei. Não é pouco, hein!

Se Teori Zavascki aceitar denúncia contra Aécio, PSDB inteiro dança

Ano passado, o ministro Teori Zavascki discordou de Rodrigo Janot quando ele pediu o arquivamento do processo contra Aécio envolvendo a “Lista de Furnas”. Na decisão em que aceitou o arquivamento, Zavascki escreveu que considerava “improcedentes” as razões de Janot para parar a investigação. A boa notícia é que o caso volta às mãos de Zavascki, quem a lei obrigou que aceitasse o pedido do PGR. E se puxarem o fio dessa meada virão Alckmin, Serra e, se bobear, até FHC.

Dalmo Dallari acusa Rodrigo Janot de atuar politicamente contra Lula

Algumas questões vitais sobre a tentativa de golpe contra Dilma Rousseff que serão tratadas nas próximas semanas foram submetidas a um dos maiores juristas brasileiros. Do lado dos golpistas, está a “jurista” Janaína Pachoal opinando. Do lado dos legalistas, temos o doutor Dalmo de Abreu Dallari, 84 anos, professor da USP e da Unesco, autor de obras estudadas nos principais cursos de Direito do país. Ele falou ao Blog da Cidadania nesta sexta-feira.

Folha inventa que Lula é chefe de quadrilha e acusado pela Procuradoria

Senhoras e senhores, é muito grave o que fez a Folha de São Paulo em sua edição desta quarta-feira, 13 de janeiro de 2016. Nas páginas A4 e A5 do jornal, matérias afirmam que Lula foi acusado pelo procurador-geral da República e que é o cabeça, o investigado número 1 da Lava Jato por ter recebido propina. Essa segunda matéria ainda sugere que Lula é chefe de quadrilha. Essa versão vai se espalhar como fogo por aí. Tomara que Lula processe esse jornal calhorda.

O fim do seu “reinado” nefasto está próximo, senhor Eduardo Cunha

O pedido de impeachment que o senhor acolheu, senhor Cunha, nada mais é do que tentativa de tirar a presidente Dilma do cargo para que Michel Temer, agora presidente, interrompa as investigações. Apesar dessas manobras imorais – que fizeram o procurador-geral da República chamar o senhor “delinquente” -, meu senhor, o seu “reinado” nefasto está no limiar do fim. O cerco se aperta e o senhor sabe muito bem que as decisões que o STF está tomando ao lhe ter dado 10 dias para se defender e ao determinar a quebra dos seus sigilos prenunciam que seu afastamento será determinado. Falta pouco, senhor Cunha.

Missão cumprida. Representação contra Cunha entregue. Cumpra-se a lei

Agora, cabe às autoridades acolher e dar andamento à representação popular que receberam. Fizemos o que muita autoridade tinha obrigação de fazer e não fez. Podemos nos orgulhar de ter agido como cidadãos responsáveis que recorreram aos seus direitos constitucionais em defesa da cidadania. Convido a todos a lerem o relato da entrega da representação contra Cunha e a conferirem o protocolo do documento no gabinte do procurador-geral da República e no protocolo eletrônico do Ministério Público Federal. Para ler, clique na imagem