Quem serve a quem na direita?

Opinião do blog

Você já se perguntou se é a mídia que serve à oposição de direita ou se é esta que serve àquela? Durante os últimos anos, como a mídia se dedicou a produzir factóides que servissem ao discurso oposicionista, prevaleceu a sensação de que Serra e sua turma a tinham nas mãos. Mas e se for a mídia que usa os Serras, Alckmins e FHCs da vida?

Pensemos juntos. Por que a mídia bilionária serviria a um grupo político que dela depende para sobreviver? Todos viram o estrago que algumas míseras denúncias que saíram na mídia durante o processo eleitoral – quando esta deu a fatura por liquidada em favor de Dilma – fizeram na candidatura tucana à Presidência.

Ao contrário do grupo político lulo-petista, o grupo demo-tucano demonstrou não ter a menor resistência à investigação e ao questionamento de uma só das dezenas de denúncias não divulgadas que pesam contra os partidos de direita. Sem o apoio da mídia, PSDB, DEM e PPS talvez nem sobrevivessem a estas eleições.

A mídia parece ter um poder de barganha com os partidos de direita que os deixa muito distantes de poderem se servir dela. É mais provável, por esta linha de pensamento, que as famílias midiáticas é que escolham políticos que julguem com “potencial” para lograrem vitórias políticas, as quais serão usadas para atenderem a demandas de classe social.

Ou seja, a mídia tampouco é general de nada. No máximo, é tenente a serviço de um setor muito pequeno da sociedade que, através de empresários de comunicação, vinha conseguindo fazer com que os seus interesses nada representativos parecessem os interesses de todos.

Tal poder, porém, começou a minguar. Da virada do milênio para cá, essa mídia passou a perder doses maciças desse poder de eleger e/ou de derrubar políticos.

Note-se que a ida da eleição presidencial para o segundo turno mais uma vez – depois de ter sido logrado o mesmo em 2006 – evitou que os meios de comunicação se tornassem atores irrelevantes ou de somenos importância em processos eleitorais futuros.

Todavia, não se pode esquecer de que a direita brasileira perdeu a terceira eleição presidencial consecutiva apesar de todo o aparato de comunicação de que dispõe. É importantíssimo notar que uma consistente maioria do eleitorado brasileiro disse um enorme não aos factóides tucano-midiáticos, aos seus propagadores e ao candidato deles.

Não vamos nos esquecer de que quem ficou ao lado de Dilma e de Lula mesmo com a avalanche de denúncias que se viu, certamente acredita que os adversários deles – tanto na mídia quanto na classe política – mentiram.

O fato é que se esta linha de pensamento estiver certa, a cadeia de comando correta é elite branca, mídia e, por último, os partidos que se dispõem a representar os interesses de um estrato social extremamente rico e diminuto que põe à disposição dos seus soldados políticos um aparato de propaganda bilionário.

76 comments

  • Eh, mas tem tanto traseiro entre media e direita que ja tem donos multiplos que ta com cara de troca troca mesmo…

    Eh tudo uma promiscuidade so.

    E EH TODO MUNDO ESPIAO, GENTE.

  • Caro Edu – vc acertou na mosca ao colocar a ordem de comando da direita: parece lógico ser a elite – que é a dona do dinheiro que financia os partidos – quem comanda o jogo deles. A midia, que é quem dá voz aos financiadores, atua como parceiro direto e, estes dois juntos, escolhem o candidato.

    Mas, note, a direita continua forte nas eleições municipais. As retransmissoras de globos e bands, espalhadas pelo país, sao de propriedade de politicos da elite econômica. Eles tem grande poder de influência sobre as eleições municipais. Ainda.

  • Eu não sei se minha análise é simplista,Edu.Não sou da área de humanidades.Mas penso,às vezes,que quem continua mandando no país é o velho poder econômico de sempre,nos bastidores,como dizia o Faoro naquele livro “Os donos do poder”.
    Os políticos são como mediadores.Eles não mandam.Eles cumprem roteiros que são traçados de acordo com o humor da turba.Se a turba está irritada com o desemprego,como em 2002,eles só dão o poder (para quem a turba eleger) se este assinar uma “Carta ao povo brasileiro”.
    Mesmo assim,a mídia deles ficará em cima desse e tentará destruí-lo para pôr no lugar alguém que faça o que o poder econômico deseja de verdade:a extinção de todos os direitos sociais e de qualquer instrumento que possa permitir ao Estado gerar um pouco de igualdade nesse país.Nesse caso,José Serra que,se eleito fosse,aplicaria a concepção gerencial(e ultrapassada) do PSDB de política;administrando o Estado como se fosse uma empresa,ou seja:uma tirania privada onde se toma decisões consultando,no máximo,o conselho de administração.De fato,é isso o que o PSDB faz e Serra,para piorar,só age sozinho.
    Talvez seja a hora da Presidenta começar a politizar mais o povo.Tocar nas questões de projeto.Superar a fase do “eu fiz mais do que o governo passado” e tentar mudar o modelo que dá muito para os ricos e alguma coisa para os pobres-como tem sido até agora.Não que eu seja contra o que foi feito mas o avanço,talvez,venha por esse caminho.
    As batalhas serão duras.O PIG já percebeu e tenta(como nesse caso do “blocão” do PMDB) rachar a base do governo.O PIG sabe que Dilma,apoiada no Congresso(devidamente ouvindo os movimentos sociais),tem condições de mexer no modelo velho do Brasil e começar a construir uma nova coisa.O PIG sabe que quem comprou uma casinha,um carro,geladeira,máquina de lavar e panetone não vai querer ficar só nisso.
    Esse povo que vem de baixo vai querer mais.Vai querer participar mais das decisões do Estado e vai querer mais do bolo da riqueza nacional apropriado,,como juros da dívida pública, pela oligarquia financeira do Rio e São Paulo.

  • Bom, se for responder de sopetão (e a pergunta é ótima) eu diria que é um determinado partido (ou conjunto) que serve à mídia. Afinal, esta é mais antiga e não defende todo e qualquer grupo de direita, basta ver o quanto infernizou Maluf e ACM uma época (porque havia o grupo conveniente para apoiar, se não fosse isso defenderiam Maluf e ACM)

    Mas toda relação desse tipo não é grátis, alguma coisa tem que ir para o outro lado, e o apoio na época das eleições é para isso.

    Agora, se for para responder com maior reflexão, dá a impressão que mídia e partidos afins estão indo mal juntos. A expressão “abraço de afogados” é muito forte para o momento atual, veremos daqui a 4 anos.

  • De 64 a 85 a grande batalha foi a luta contra a Ditadura. Lembro na época das musicas de protesto, com letras bem elaboradas que enganavam a censura.
    Uma vez vencida esta batalha, temos outra, vencer a grande midia de direita ( Os PIGs ) para que tenhamos de fato uma democracia plural. E vejo atualmente além dos blogs sujos, movimentos musicais combatendo esta midia. veja link: http://www.revistaforum.com.br/blog/2010/11/17/ela-nao-sabe-quem-eu-sou-ela-nao-fala-minha-lingua/
    A reação começa a tomar forma…………………….como nos velhos tempos………….

  • Li, não me lembro em qual blog, que um político americano do partido republicano fêz exatamente esse questionamento. Será que é a Fox que presta serviço para nós ou será que somos nós que prestamos serviços a ela?
    Isso sucitado pelo fato do Murdoch vir contratando vários políticos republicanos que não conseguem se eleger, para trabalhar em seus noticiários
    Na minha opinião eles estão se misturando de tal forma que essa pergunta acaba virando aquela famosa:
    “Tostines é fresquinho porque vende muito? Ou vende muito porque é fresquinho?

  • Vejo as coisas num contexto maior, identificando o PiG e a oposição(PSDB, DEMO, PPS) como marionetes que pensam ser protagonistas, mas que prestam serviço a interesses econômicos externos, daqueles que um dia dominaram o mundo e hoje veem claramente que não mandam e controlam as “colônias” como faziam há 40 anos atrás.

    Enquanto de um lado Lula enchia a bola do povo brasileiro com valores como nossa capacidade de superação da crise, persistência nos objetivos, capacidade de vencer novos desafios com criatividade, patriotismo e nacionalismo para com as nossas riquezas, no outro lado estava a dupla a soldo do imperialismo decadente e agonizante que investia diuturnamente no oposto da brasilidade, tendo como estrelas os Bonners, as Mirians, os Sardenbergs, as Hippolitos, os Frias e os Marinhos, sempre respaldados na política pelos Álvaros, Tassos, Agripinos, Virgilios, Serras e Cardosos, sendo tanto o PiG quanto a oposição entreguista abençoados pelos religiosos retrógrados, estes capitaneados pelos Malacheias e peloo Papa nazista ocultador de pedófilos.

    Enquanto uns trabalhamos AGREGANDO os outros só fazem DESAGREGAR, CONFUNDIR, DISTORCER E MANIPULAR.

    É a dialética do BEM contra o MAL, sendo que estes dois conceitos sempre dependerão do REFERENCIAL.

    • Gilberto, você resumiu em poucas palavras o meu pensamento também. Com certeza é a mídia (PIG) apenas um dos instrumentos de um grupelho que fazem parte da família anônimo. Estes, sem nenhuma linha de caráter empregam seus meios para continuar adquirindo seus fins. Também vejo, alguns partidos como instrumentos ou um de seus tentáculos. Não há dúvidas, é a guerra do bem contra o mal.

    • Concordo com este comentário. Já escreví algumas vezes sobre este ponto de vista. Acredito que a ideologia da mídia é o dinheiro. Então, por que trabalhar com tanto denodo contra um governo que tem mais de 80% de aprovação? Porque vem, de fora, muito mais dinheiro do que o que perde em assinaturas ou audiência. Em minha opinião os colonizadores não contam mais com as forças armadas, como em 1964, então apostam suas fichas na mídia e em setores do legislativo e do judiciário para tentar impor um governo servil, impatriótico e sem compromisso com o povo, que se submeta a suas diretrizes, Desconfio fortemente que Serra seja um sátrapa treinado lá, pois essa história de exílio nos USA, em universidade paga, saindo diretamente do Chile, não tem lógica alguma.

  • As grandes Coorporações são braços do Neo-Capitalismo Mundial,extendidos por todos continentes,dominando ideologica e financeiramente toda DIREITA Mundial. Este é o seu campo de jogo(PODER E LUCRO),através do subôrno e das grandes vantagens imediatas.A DIRETA,sob seu domínio há séculos,em nada se constrange,com esta promiscuidade;A CENTRO-ESQUERDA(SOCIAL-DEMOCRACIA),PSDB,PPS, etc,foram cooaptadas no CONSENSO DE WASHINGTON,década de 80,é hoje,sua face disfarsada,de domínio político.Mídia,Indústria e Comércio,Petro-Dólar,Serviços,Narcotráfico,Religiões Fundamentalistas,etc,fazem parte,desta grende cadeia que querem o domínio do mundo.

  • Muito estranho que seu post sai exatamente no dia em que os sindicatos terão dinheiro público para:

    – discutir matérias de interesse de seus representados;
    – transmitir mensagens sobre a atuação da associação sindical;
    – divulgar a posição da associação em relação a temas político-comunitários.

    Ou seja. Todos contribuintes pagarão para a divulgação do PT na mídia.

    Eu tenho a leve impressão que as coincidências entre ações do PT e os comentários dos Blog alinhados (denominados por vcs de Blog sujos) não são coincidências.

    Me parece algo orquestrado.

    Parece aquelas ações entre “Politbüro” e “Neues Deutschland” ou de forma mais esquerdista ainda:
    Entre Fidel e Granma

    • Vosso problema é que vocês acham que seis famílias midiáticas têm direito a receber caminhões de dinheiro público, mas não aceita a lei que AUTORIZA que o dinheiro DO TRABALHADOR seja usado para manter sindicatos (organizações milhões de vezes mais legítimas) que lhes prestam serviços. Vocês querem aquele Brasil de meia dúzia; eu quero um Brasil de todos

          • eduardo, a qtidade de vezes q vc responde a provocações mostra a sua disposição ‘sobrenatural’ em lidar com as msmas . daí a tolerância! em vc , parece natural (certamente, é natural) vc aceita o comentário do sujeito e responde. fosse outro, tvz nem publicasse o comentário.

          • este país precisa tentar um diálogo político. e eu sempre aposto no ser humano. acho que todo mundo tem algo de bom dentro de si. a gente só tem que achar.

      • Em nenhum momento expressei que não deveria ser dado dinheiro público que é de todos.

        Pelo que vc fala parece que só os “trabalhadores” pagam.

        Comerciantes assim como vc e eu não pagamos??

        Só estranhei a coincidência da atuação do governo e a atuação dos blogs alinhados.

        Mas a isto obviamente vc não se referiu.

        Só cuspiu mais uma vez na minha cara a luta de classes.

        • Não cuspi nada, a luta de classes é que está à sua volta a sua vida inteira e você acha que é uma invenção em um país que chafurda em uma condição de concentração de renda inigualável em países neste estágio de desenvolvimento. A falta de capacidade de pessoas com a sua ideologia de se darem conta de que a desigualdade brasileira é uma aberração que precisa ser eliminada – e, por favor, não venha dizer que estou propondo eliminações físicas ou pela força – é o que faz com que fiquem perplexos com a crescente diminuição de vossa representação política, que logo irá se adequar à vossa irrelevante participação numérica no conjunto da sociedade, em continuidade do processo de encolhimento em curso

          • Vc esta certíssimo, a luta de classes realmente existe,e é evidente em seu Blog.

            Só não concordo com o método anti democrático de se implantar o socialismo usando os meio democráticos para faze-lo.

            Mas como todo socialista vc tb acha que os fins justificam os meios.

            E a eliminação da oposição é um deste meios.

            Felizes seremos o dia que pudermos ler a versão Brasileira do Granma, ouvir a Hora do Brasil na Radio e ver programas genuinamente brasileiros 24h por dia na TV.

            Não aceito a imposição de vcs na minha liberdade de escolha. Sou livre e permanecerei livre.

            Com meus acertos e meus erros

          • Meu caro, só quem usou meios antidemocráticos para eliminar o outro lado no Brasil, foram vocês. A esquerda que eu apóio venceu as últimas 3 eleições democraticamente. Fez um governo em que a liberdade de imprensa aumentou, conforme estudo da ONG do PIG internacional Repórteres Sem Fronteiras. Nesse governo, a pobreza diminuiu e a renda se desconcentrou, sem falar na economia que se solidificou e ganhou um dinamismo inédito na história. Como dizem, quem usa, cuida.

          • Campineiro meu filho, quem está eliminando a oposição não é socialista nenhum não. São os eleitores. O que você quer que a gente faça se os eleitores não querem votar nos seus candidatos? Obrigá-los?
            Quem sabe criar cotas para a oposição? Proponha isso para o Demóstenes apresentar no Congresso.
            Não vai passar porque a maioria é governista? Que droga esse povo né? Aprendeu a votar em quem governa para ele e agora é isso

          • “Só não concordo com o método anti democrático de se implantar o socialismo usando os meio democráticos para faze-lo.

            Mas como todo socialista vc tb acha que os fins justificam os meios.

            E a eliminação da oposição é um deste meios.”

            Parece o Hariovaldo falando…

            Eduardo, estou começando a achar que o Campineiro é um personagem fictício, que alguem criou só pra nos irritar. Não é possível que alguém possa pensar tanta asneira junta.

          • Ah, pode. Digo a você que esse aí é até light. Conheço (pessoalmente) gente que fala essas coisas como se estivesse falando uma grande verdade. Nunca questionam por que suas teses vêm perdendo adesão no Brasil e no mundo. E vão achando que suas derrotas eleitorais crescentes constituem produto de uma grande armação interplanetária.

      • Eduardo,
        Tem também o sistema “S” que nós pagamos indiretamente e por exemplo serviu para fazer propaganda antecipada de um candidato a governador de São Paulo pelo PSB.
        Ah! Desse não podemos falar porque pertence a elite econômica deste país.
        O sistema “S” somente serve para manter a teoria da soleira.

    • Então direita quer dizer individuo que rouba, que usa fraude como meio de ascensão financeira.
      Ser de direita implica em ser um simpatizante de regimes totalitarios onde as liberdades individuais não respeitadas.
      Direitista e membro de uma elite reacionaria que explora os trabalhadores parasitando as classes menos favorecidas. direta ea ideologia do rentismo do “rent-seeker”.
      É realmente isso que vcs bolchevistas imaginam que ea direita ?
      Puxa vida eu pensava que isso era coisa do PT os nossos fabianos do foro de são paulo .o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro.A discussão da esquerda com a própria esquerda, sendo a única que resta, torna-se um simulacro verossímil da competição democrática e é exibida como prova de que tudo está na mais perfeita ordem.

      No governo, nossos fabianos seguiram sua receita de praxe: administraram o capitalismo como se fossem capitalistas, ao mesmo tempo que espalhavam a doutrinação marxista nas escolas, demoliam as Forças Armadas, instituíam novas regras de moralidade pública inspiradas no marxismo cultural da Escola de Frankfurt, neutralizavam por meio da difamação midiática as lideranças direitistas, criavam um aparato de repressão fiscal destinado a colocar praticamente fora da lei a atividade capitalista e, last not least, subsidiavam com dinheiro públicotanto os grandes empresarios como o MST ongs e demais “movimentos sociais”.

      A oposição tradicional de direita e esquerda é então substituída pela divisão interna da esquerda, de modo que a completa homogeneinização socialista da opinião pública é obtida sem nenhuma ruptura aparente da normalidade.

      E este o plano dos nossos neocomunas criar uma briga virtual entre a “direita da esquerda” e “esquerda” retirando de pouco em pouca a liberdade de nosso povo sem que ninguem veja.

      2011 40% do orçamento sera para pagamento de juros e dividas ,2014 passara de 50% do orçamento da união ,vamos ver como reage o PT sobre presão popular veremos o quão democratico ele é(eu sei ).

      • É por aí. O interesse das grandes corporações está sempre acima dos demais. Para comprovar isso basta observar o ódio que a grande mídia devota à política externa soberana que o atual Governo adota. Os grandes latifúndios midiáticos são braços auxiliares de interesses poderosíssimos, tanto nacionais como e, pricipalmente, transnacionais. Com o sucesso de Ruper Murdoch nos Estados Unidos, os nossos barões da comunicação, marinhos, civitas, mesquitas e frias abandonaram qualquer constrangimento que poderiam ter com suas atitudes extremistas, a ponto desse Otavinho reivindicar o direito de torturar novamente a Dilma. Esses gigantes de comunicação são excrescências do capitalismo monopolista. São grandes responsáveis por nosso atraso político, institucional, social e muito mais.

      • São os ricos que comandam. E não os riquinhos, tipo alguns políticos mais abastados. Falo da riqueza substantiva mesmo, daquela capaz de influenciar o jogo de forma muito forte. É essa gente que comanda. e essa gente é estruturadíssima, tem agentes em diversos campos da esfera social. Alguns desses agentes são de menor poder, mas atuam com firmeza para não perder o que já tem e para tentar conquistar mais. Mais ou menos como aquela coisa da empregada doméstica se orgulhar da casa linda do patrão. Por exemplo, o Gilmar Mendes é claramente um agente desses dentro do judiciário. Mas como foi observado nos comentários, a elite internacional não difere tanto assim da elite doméstica, são interligadas.

  • Oras, é uma questão de classe
    Os donos da midia são da mesma classe que os donos do PSDB/DEM; Alguns estão no PMDB; E até no PT deve ter uma meia dúzia representante da classe superabastada.
    Agem em conjunto, para garantir seu previlégio de classe. É claro que as vezes acontece de haver um leve racha lá na turma e sai coisas que deveriam terem ficadas no anonimato.
    Esperamos que a atuação da Record durante o processo eleitoral seja algo que veio para ficar.
    A Record por ser de uma igreja, talvez não se alinhe automaticamente, em determinados assuntos, aos interesses dessa classe do qual fazem parte dos donos da Globo, SBT, Band …
    Mas há vários livros que explicam essa situação.

    • Essa questão da Record é bem interessante. Precisamos vigiar a atuação
      desse grupo de comunicação. Mas, particularmente, não tenho grandes
      esperanças. Para mim, se fizerem um jornalismo um pouco mais honesto que
      o da Globo, já será lucro. O bispo é podre de rico e, como tal, seria
      pedir demais que ele agisse para contrariar sua classe. Não creio nisso.
      O fato da riqueza da Record ter origem, em sua maior parte, na
      exploração da fé de um povo fragilizado não é aspecto favorável ao SR.
      Macedo, muitíssimo pelo contrário. Ou seja: assim como as origens da
      Globo são questionáveis, obscuras, a origem da Record não pode ser
      classificada como imaculada. Ambas têm o que explicar ao Brasil. Um dos
      riscos é o bispo assumir a liderança e inserir como plus de poder a
      exploração religiosa, crime pelo qual a Globo não pode ser acusada,
      salvo em alguns momentos pontuais. Esperemos…

  • Eu não tenho competência intelectual pra responder de pronto, categoricamente, “quem manda em quem”, “quem serve a quem”. Acho até que isto tem que ser analisado caso a caso. É uma questão complexa. No geral, acho que a mídia mercenária, que é a maior parte, e o poder político servem ao poder econômico, inclusive internacional. Não sei se minha visão é simplista, ingênua… O que vejo é um CONLUIO, uma combinação de dois, três setores (até mais) para lesar um terceiro que não tem como se defender, pois não tem nem voz, nem poder político, nem capital. Isso “funciona” em todos os níveis na sociedade, envolvendo até “pequenos interesses”. Haja vista a corrupção que permeia a administração pública desde o estrato mais baixo, o municipal. E não nos esqueçamos de que setores do Judiciário também participam do conluio. A Bandidagem, a Patifaria é muito unida, extremamente solidária. No meu entendimento, essa é uma questão fundamental.

  • A mídia ainda é um forte instrumento capaz de influenciar uma eleição. Apesar de sua terceira derrota nas eleições presidencias, não se deve menosprezar o poder de fogo deste instrumento da direita. Um marco regulatório nas comunicações, evitando-se que políticos possuam concessões públicas de rádio e tV, evitando-se também a chamada “propriedade cruzada”, e demais cláusulas das propostas advindas das conferências de comunicação devem ser implementadas urgentemente. Talvez aí a força deste poder seja minguado e possamos ter realmente uma democracia no país.
    http://easonfn.wordpress.com

  • Quanto a subordinação dos políticos à midia não é tão difícil detecctar, basta observar o caso de alguns que eram elogiados cioturnamente e que ao mudarem de lado passaram a ser bombardeados o Sarney é exemplo típico. Em MG muito do prestígio do Aécio Neves advem de sua íntima ligação com a mídia mineira. O Serra agride jornalistas mas nunca entra em atrito com os donos dos meios de comunicação. Embora haja, mesmo no meio da elite o conflito de intresses que pode levar a pequenos desencontros como esse das acusaçõe, via mídia, entre Aécio e Serra. Mas quando se trata do embate maior eles lambem suas feridas e marcham unidos na busca pelo poder.

  • Edu, as grandes empresas midiáticas são a ponta-de-lança de impérios econômicos dos donos destas mesmas empresas. As famílias que dominam a mídia, possuem interesses financeiros no mercado imobiliário, bancos etc. Parece que o inimigo real, no Brasil, nos últimos 60 anos, não foram necessariamente os banqueiros, latifundiários e assemelhados, e sim os empresários midiáticos com estes interesses, que dominam o resto (sem achar que há santo na história). Vide Chatobriand, Marinho, Civita et caverna.
    Infelizmente, os jornalistas (trabalhadores) são excelentes para lutar contra a ditadura, mas são péssimos para defender a democracia.

  • Talvez, o problema da maioria que analisa esse tema, seja observar tais coisas em passado recente. Não acredito que seja assim. Há um projeto de poder que vem, talvez desde a primeira grande guerra, ou antes. Eles não pensam a curto prazo. Mas no que se refere a mídia ou a oposição, acredito que com a chegada da esquerda ao poder em 2003, a imprensa, por interesse dela ou por outras orquestrações, resolveram, como estratégia, seqüestrar a oposição. A partir daí, todos que são mais críticos perceberam que a imprensa era quem escrevia os interesses que a oposição deveria defender, escrevia também os seus discursos e a linha de ataque, com o objetivo apenas de desestabilizar o governo Lula e tudo o que ele representa de interesse social e nacional. Por mais que se tenta achar o nó que amarra tudo isso daí, interesses inconfessáveis entre mídia, religião e oposição, mais se percebe que é trabalho para muitos e não só um ou dois analistas.

  • Política x Mídia é uma promiscuidade só. Não creio que haja uma cadeia de comando, eles são parceiros. Veja o texto abaixo:

    “E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.” (Apocalipse 20:10)

    Pode ser doideira, mas não achei nada mais claro do que invocar essa mensagem bíblica para fazer uma comparação: uns dizem que a besta é o anticristo e, o falso profeta, um grande líder religioso. Vejam que o texto bíblico reforça que “grandes sinais” foram realizados pelo falso profeta diante da besta.

    Sem sombra de dúvida, alguns precisam de uma “voz” para alardear seus “feitos”. Essa propaganda, esse Joseph Goebbels dos dias atuais é realizada pela mídia. Ela é o falso profeta. As bestas estão soltas por aí e todos sabemos quem são. Porém eles trabalham juntos.

    Quem viu Tropa de Elite 2 sabe disso. Tinham várias bestas e o governador era a besta-mor. O falso profeta era o deputado Fortunato e seu sensacionalismo midiático. Eles eram parceiros.

    Como dizia uma música do Capital Inicial…

    “Quero soltar bombas no Congresso
    Fumo Hollywood para o meu sucesso
    Sempre assisto a Rede Globo com uma arma na mão,
    Se aparece o Francisco Cuoco adeus televisão.

    • A diferença é a de que mesmo não havendo condições para que algum governo não sirva à direita sem ser derrubado, um governo como o de Lula conseguiu servir, mesmo que em proporções infinitamente menores, aos que sempre perderam na divisão do bolo. Quem nega o que o mundo inteiro reconhece, como você faz, não é apenas hipócrita, é politicamente suicida e, assim, vai vendo os políticos que apóia desidratarem-se eleição após eleição. A oposição reacionária de ultra direita à qual o PSDB se uniu tão gostosamente perdeu uma parte enorme de seu tamanho onde interessa, no governo do país e na representação parlamentar na Câmara e no Senado. Com isso, vai perdendo representação no terceiro Poder, no Judiciário, restando força unicamente no dito “Quarto Poder”, ou seja, na mídia, que, por força desse encolhimento nos outros poderes, vai, ela mesma, transformando-se em um Poder decadente.

      • Concordo contigo, Edu.

        Não podemos ser tolos de pensar que o governo que aí está não serve a interesses espúrios como os dos banqueiros, por exemplo.

        Mas também não podemos negar que existem poucas formas de se lidar com um sistema político-econômico como esse, que não a de ter certo jogo de cintura e fazer com que os bons resultados obtidos por esses senhores também seja repartido com a população menos favorecida.

        Isso só se faz com um estado forte, para o qual o tucanato e congêneres torcem o nariz.

        Isso é um pragmatismo de guerrilha. Eu bem queria que fosse diferente, mas creio que é o melhor que se pode fazer, hoje.

        Quanto ao papel da imprensa, Hobsbawn nos deixa claro que são os vencedores que escrevem a história. Isso nos mostra que ainda não somos os vencedores. A eleição da Dilma foi só o resultado de uma batalha sangrenta, mas ainda não é o fim da guerra. Ainda há muito trabalho pela frente.

        Devemos continuar, incansáveis, o nosso trabalho, sabendo que não seremos nós que sentiremos o sabor dos melhores frutos do que estamos hoje plantando, mas nossos filhos e netos.

        Tenho certeza que, tal qual aqueles jovens que lutaram nos anos de chumbo pelas liberdades das quais hoje gozamos (como a que tenho de escrever aqui), deixaremos um legado do qual nossas crianças hão de se orgulhar.

        Que Deus nos abençôe e nos dê forças.

  • Você já reparou,Sônia Amorim,que o losango amarelo na bandeira do Brasil é uma pirâmide vista em pespectiva?E que o globo azul,com a faixa branca escrito “Ordem e Progresso”,se parece com o Olho de Horus-símbolo da classe de sacerdotes que se escondia por trás do Faraó e mandava no Egito?Esse excelente documentário,na parte 6, fala desses sacerdotes:

    Episódio 6: http://www.youtube.com/watch?v=BLMooheDYi4

    Aqui você pode baixar o livro “Os Donos do Poder”,de Raymundo Faoro:

    http://www.scribd.com/doc/15477445/OsDonosdoPoderRaymundo-Faoro

    Para mim,essa é uma metáfora do projeto de Brasil que as elites tinham e têm quando fizeram a República.Existe uma pequena parcela da sociedade que,efetivamente,manda e não quer abrir mão de privilégios nem quando perde a eleição- rejeitando o jogo democrático,o Estado Democrático de Direito e ainda usando a Justiça para fraudar a vontade popular,base do sistema democrático.Isso pode ser visto na atuação do Gilmar Mendes, em Diamantino, aqui:

    http://www.rodrigovianna.com.br/outras-palavras/o-prefeito-e-o-coronel-a-atuacao-politica-da-familia-do-ministro-gilmar-mendes.html

    “Instabilidade política e social em Diamantino
    O prefeito e o coronel: a atuação política da família do ministro Gilmar Mendes
    publicada quinta-feira, 18/11/2010 às 09:08 e atualizada quinta-feira, 18/11/2010 às 09:08

    O prefeito e o coronel

    por Leandro Fortes, na CartaCapital

    Obcecada por destruir um adversário político, 
a família do ministro Gilmar Mendes não mede esforços. Vale até arruinar as finanças de sua terra natal

    Eleito em 2008 prefeito de Diamantino, a 208 quilômetros de Cuiabá, o notário Erival Capistrano enveredou-se por um pesadelo político sem precedentes. Nos últimos 23 meses do mandato, Capistrano, do PDT, foi cassado e reconduzido à prefeitura três vezes. Ao todo, ficou no cargo apenas nove meses. Os outros 14 foram ocupados pelo candidato derrotado nas urnas, Juviano Lincoln, do PPS, graças a um jogo de manobras judiciais que transformou a vida de Diamantino num caos político e administrativo. A cada troca de prefeito, os cofres municipais sofrem um rombo de, aproximadamente, 200 mil reais. Por conta dessa situação, o lugar caminha rumo ao precipício contábil e social”.

    Alguns incautos vêm aqui com essa conversinha de que queremos cercear a liberdade deles.Querem exemplo maior de cerceamento da liberdade do povo do que esse comportamento do poder oligárguico que se julga acima da Constituição???Que liberdade esse povo defende??A liberdade para jogar a carga tributária nas nossas costas enquanto as empresas privadas desfrutam de benesses estatais???
    Se empresários,comerciantes,banqueiros et caterva desejam se livrar dos tributos em nome da liberdade eu também quero!!!!Não aguento pagar 27,5% de imposto de renda(e olha que Lula mandou criar mais 4 alíquotas,o que nos alivia) enquanto o empresário paga 15% porque FHC criou uma lei que deduz o IR de ganhos de capital e rendimentos.
    Isso,para mim,foi um ataque frontal à minha liberdade pois retira dinheiro do meu bolso para dar para empresário protegido pelo Estado de moldes tucanos.Empresários como os donos de concessionárias de estradas pedagiadas de São Paulo,por exemplo.Querem almoço grátis melhor do que esse?O sujeito pega uma estrada construída com nosso dinheiro,totalmente amortizada,ganha uma concessão por ser empresário amigo do partido (PSDB) e ainda não sofre concorrência pois todos são do mesmo grupo.E quando está para acabar a concessão,lá vem um governador ou prefeito e renova por mais 30 ou 20 anos essa mamata,esse escárnio que tira dinheiro do nosso orçamento.
    Foi o que ocorreu aqui em Teresina,onde o prefeito renovou a concessão mesmo com os péssimos serviços prestados pelas empresas de ônibus(o tio dele tem uma) e pela QUALIX(aquela do Distrito Federal,lembram?) na coleta de lixo.Mesmo depois de ter aparecido uma empresa se ofertando para coletar o lixo cobrando 20 milhões de reais a menos!!!!!
    O prefeito era do PSDB e perdeu a campanha para governador,acusando agora o governador do PSB de ser corrupto e de só pensar em projeto de poder.Tenha santa paciência!!!!Esse discurso de liberdade do PSDB me dá dor nos culhões!!!

  • Que direita? O Brasil tem direita e esquerda?
    O PSDB que surjiu de uma cisão à esquerda do PMDB, agora dizem estar à direita do espectro político brasileiro.
    O PPS (Partido Popular SOCIALISTA), antes chamava-se PCB (Partidos COMUNISTA Brasileiro), agora dizem ser de direita, pois está na oposição junto com o PSDB e DEM.
    O DEM pelo menos parece que não mudou de lugar. Pensando bem, mudou sim, pois o antigo PFL, que antes apoiava qualquer governo, seja qual fosse, agora é oposição.
    Já partidos como o PP (ex-PDS) do Maluf e o PTB do Roberto Jefferson, notórios direitistas, dizem que não são mais de direita pois apóiam o governo do PT.
    PT este que antes era da ultra-esquerda e agora dizem ser centro-esquerda. PT do Lula, cujo maior inimigo no passado, Collor, hoje o apóia.
    Definitivamente no Brasil não existe mais esse negócio de ideologia, o que manda são as negociátas, politicagem e interesses econômicos.
    Por isso não duvidem se amanhã virem o Maluf defendendo o que leu em “O Capital” de Karl Max, e Lula aceitando o apoio do Serra.

    • Essa história de que não existe direita e esquerda é uma invenção da direita. Papo furado. Quando vemos o que pensa o eleitorado de Serra sobre nordestinos, gays, movimentos sociais, sindicatos, fica bem claro quem é quem.

      • Esta semana ouvi de um eleitor do Serra o seguinte: quem votou na Dilma ou recebe o bolsa-família; ou se locupleta do governo; ou é ignorante. Dá para discutir formas de fazer política? Não.
        Portanto, os aprendizes de direita são aqueles que sonham um dia estar no topo da pirâmide econômica. A mídia aí está para “revelar” qual o grupo político que terá mais condição de “leva-lo a alcançar tal performance”. A grande mídia, mantem uma grande porção da população “sonhando” em “diferenciar-se” o quanto mais possível do seu vizinho por meio das coisas que possui, entrar no rol dos neocultos, detentores do conhecimento e mantem a minoria do topo cada vez mais distante.
        É como olhar o chão de fábrica encrustrado escritórios envidraçados que controlam a produção. Os dos escritórios são a mídia e os donos de fábrica estão fazendo seus negócios aqui e no exterior.

  • Eduardo, não entendo que haja uma cadeia de interesses “…elite branca, mídia e, por último, os partidos…”.
    Na verdade tudo se resume no interesse de grupos econômicos que têm braços midiáticos e políticos, com o objetivo de utilizar o Estado brasileiro para fazer negócios bilionários. Nesse sentido, Globo, FSP, VEJA, Dantas, Mendes PSDB/DEM, são membros de uma mesma famiglia.

  • Concordo com você Eduardo e com o Antonio Moraes que disse que acima da elite branca brasileira, tem a elite internacional, as grandes organizações.

  • Caro Eduardo, posto aqui um artigo do sitio resisitir.com, que pode ser bem aproveitado para essa discussão em tela.
    http://resistir.info/chossudovsky/comunicacao_serpa.html

    Eis um pedacinho do artigo:

    A fabricação da dissidência

    por Michel Chossudovsky [*]

    “Tudo aquilo que a Fundação [Ford] fez pode ser considerado no âmbito de “tornar o mundo seguro para o capitalismo, diminuindo as tensões sociais ao ajudar a socorrer os angustiados, a proporcionar válvulas de segurança aos raivosos e a melhorar o funcionamento do governo”
    (McGeorge Bundy, conselheiro de Segurança Nacional dos Presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson (1961-1966) e Presidente da Fundação Ford (1966-1979).

    “Ao pôr os fundos e o enquadramento político à disposição de muita gente preocupada e dedicada que trabalha no sector não lucrativo, a classe dirigente pode ir buscar líderes às comunidades de base,… e pode tornar o financiamento, a contabilidade e os componentes de avaliação do trabalho tão demorado e oneroso que o trabalho de justiça social é praticamente impossível nessas condições”
    (Paul Kivel, You Call this Democracy, Who Benefits, Who Pays and Who Really Decides, 2004, p. 122 )

  • Vencemos, muito bem! Porém, a festa passou e deitar em berço explêndido, acreditando na maturidade política da população brasileira é a receita de um fracasso eleitoral à frente. Uma triste constatação é a radicalização dos preconceitos até então submersos, por conta da internet e mídia tradicional, contra os pobres, GLT’s, nordestinos, negros e mulheres e, consequentemente daqueles que os apoiam, como os blogs “sujos” e partidos de esquerda em geral. Eu sou de Belo Horizonte, e aqui o PT e Lula sempre venceram nos últimos 15 anos, o que não ocorreu nesta eleição, onde a Dilma ficou atrás da Marina no primeiro turno e depois atrás do Serra no segundo, mesmo sendo mineira e nascida nesta capital. Qual a explicação para isto? e as outras cidades ditas como progressistas em que os tucanos venceram? Vários fafores seriam responsáveis: preconceito, escândalo Erenice Guerra, etc.. Mas o que vejo na minha capital é que o governo negligenciou algumas demandas caras da classe média como: expansão do metrô ( trânsito é problema para todas as classes, porém a classe média culpa o Lula pelo aumento da frota e os engarrafamentos); combate à corrupção ( explorado pela oposição e mídia – o PT e o governo, mesmo com o aumento substancial do combate à corrupção pela PF, não conseguem explorá-lo politicamente, além de não evitar inexplicavelmente a explosão de escândalos dentro do seu próprio governo. Falta também uma mídia ( jornais, canais de TV, revistas) que contraponha a avalanche golpista das tradicionais. E enfim, a carga tributária que de fato onera a classe média, sem oferecer por outro lado serviços de qualidade. O problema da esquerda, do PT e do governo está na classe média, que se mostra cada vez mais conservadora e antipetista.

    • Aline,

      Fui ver por curiosidade e pelo fato do Pedro ser um ótimo analista político, descobri que vc está certa. É um texto bem claro e que se adequa ao que se está discutindo aqui, pois, a nossa mass media é chefiada por controle remoto a partir dos States. Muito bom o post.

  • A resposta para mim é que a mídia se serve dos políticos e partidos da direita. O psdb, dem, pps, pv, etc funcionam como braços políticos da mídia dentro das instituições. A mídia, por sua, está em poder de pessoas que pertencem a um determinado setor da sociedade e o representa. No frigir dos ovos, a mídia faz o meio de campo entre as “forças ocultas” e os office-boys abrigados dentro dos partidos.

  • O circulo de ferro.

    Há uma causação circular entre direita e midia. O que é causa, no momento seguinte, se torna efeito, que gera novamente a causa. Na relação dialética da luta pela hegemonia do poder entre esquerda e direita, a midia e a direita são dois momentos da mesma ação, ou lado.

    A mídia no Brasil não se tornou um partido político por estratégia de negócio. O que a move é uma estratégia de classe, visando o poder. Pelo voto ou pelo golpe. Daí a sigla PIG ter razão de ser. E também discordo que esteja em mãos incompetentes, como assim entendem alguns. Ela está em excelentes mãos, visando o que pretende – recuperar para si, enquanto classe, o Estado.

    Gramsci observou que toda vez que ocorre a decadência dos partidos burgueses (com o crescimento das forças populares) eles são sucedidos pela imprensa, que hoje chamamos mais amplamente de mídia. Ele apenas deixou para Paulo Henrique Amorim(?) a criação da sigla.

    Desde a vitória de Getúlio Vargas a imprensa assumiu o papel de partido político, desempenhando o que os partidos da direita não conseguiam fazer através das urnas. Recuperado o poder e conjurado o crescimento das forças populares em 1964, muda-se o viés. Ai sim, o que mais importa é cuidar dos negócios. Até esse momento, o negócio era a retomada do Estado/Governo.

    Não nos esqueçamos que são a burguesia e o Estado que sustentam a mídia. Com o Estado nas mãos de sua classe, o faturamento e a sua sobrevivência estão garantidos, e ai a competição estará reduzida a somente entre os iguais, como lhe convém.

    O papel que a mídia assumiu contra Getulio e Jango em nada difere do atual antipetismo. Apenas estão chegando agora no seu diapasão mais elevado; e bem orquestrado, vide o encontro do millenium. Algo como o ocorrido em 54 e reproduzido, com sucesso, em 64. Para isso, teve que recrutar e trazer, a partir de 2002, “muito boas e inescrupulosas mãos”. Há que reconquistar o Estado a qualquer preço.

    Quanto à imagem da mídia, vê-se depois. A fsp apoiou a ditadura e, no momento certo, virou rainha das diretas e se tornou a queridinha das esquerdas, de 80 até Collor.

    A conjuntura mundial não vinha permitindo que os golpes de origem nitidamente midiáticos se tornassem vitoriosos – Venezuela, Bolívia, Equador. E agora, com Honduras, isso mudou. O padrão das mídias locais em nada difere da brasileira. Até quando resistiremos, uma vez que pelo voto não chegarão lá?

    A esperança está aqui: na INTERNET e nos BLOGS plurais e independentes como este.

  • Edu, a pior luta que existe, é aquela em não se conhece nada sobre o inimigo.
    Para quem quer conhecer o “modus operandi” do PIG, é indispensável a leitura do livro: “Os protocolos dos sábios de Sião”. Para voces terem uma ideia, o livro “O Príncipe” , de Maquiavel, é fichinha perto desse.
    Eu já lí e posso lhes garantir que o PIG segue à risca os seus ensinamentos. Lendo, voces entenderão por que motivo o PIG só publica notícias ruins; por qual motivo o PIG luta incessantemente para manter o povo na pobreza e na miséria, etc.
    Entrem no GOOGLE e façam o download e voces terão uma grata surpresa..
    Como é do conhecimento de todos os brasileiros, o ataque do PIG é meticulosamente coordenado. Os brasileiros tiveram oportunidade de assistir durante a campanha eleitoral, a revista Veja levantar a bola, para o Jornal Nacional realizara cortada.
    Pois bem, já presteram atenção que The New York Times, Clarin, Le Monde, El Pais, Financial Times, Der Spiegel, Heral Tribune tambem levantam a bola para o PIG realizar a cortada, e vice-versa ?
    Nunca viram ? Pois fiquem ligados e voces se certificarão.
    Eles jamais vão quebrar por falta de assinatura !!! A nível mundial, os principais bancos, as poderosas multinacionais, as maiores cadeias de lojas comerciais e super mercados, as maiores construtoras, tudo está nas mãos deles.
    É um osso muito duro de roer ! O governo precisa contar com o apoio muito grande da população para vencer essa batalha.

  • A velha midia tem seus clientes , sua importaancia economica eh relativa , o x da questão eh o monopolio , ai ela vira o jogo ate contra setores com maior poder financeiro. Não são somente da midia eles tem mais patrões.

  • Ja virou bla bla bla da minha parte ,pois a anos eu falo nas reuniões do partido que .
    Direita sem mídia não existe.
    Esquerda sem povo ,não existe .
    Mas é duro ver proporcionais correrem para os microfones da Globo por 15 segundos .
    Creditamos muito dos fatos ocorridos na eleição ao PIG ,concordo .
    Porem também devemos reconhecer a falta de trabalho dos partidos de esquerda em informar melhor.
    Com blogueiros , instituto Barão de Itararé,revista Carta Capital,Brasil.Forum e outras muito melhorou.
    Como falo gabinete e bandeirinha não ganha eleição .pois direita tem o PIG fazendo oposição 24 horas por dia e trabalhando em conjunto pois os interesses com certeza é o mesmo.

  • Edu, como você analisa a movimentação do PMDB depois de passada as eleições? Vejo que eles estão querendo atrapalhar a futura presidente. Mas, vejo também os tentáculos do PiG por tras disso.

    • O PMDB está lutando pelo que sempre lutou: a maior participação possível no poder e o maior número possível de cargos para atender aos seus interesses nada virtuosos.

      A Mídia é que está fazendo cara de espanto, como se o PMDB estivesse agindo diferente do que sempre agiu.

      Essa de “blocão” nada mais é do que os nanicos se agarrando e comendo das migalhas deixadas pelo grande predador. Nada novo. Chega a ser ridículo o espanto que o PIG faz acerca do fato.

  • Há comentaristas aqui(na verdade, um só), que são infelizes por falta de informação. A versão original do Granma pode ser acessada a qualquer momento. Não é preciso “versão brasileira”.

    http://www.periodicos.com.ar/CUBA/havana.havana.granma.php

    Assim como:

    * Adelante – Camaguey
    * Radio Cadena Agramonte – Camaguey
    * Invasor – Ciego de Avila
    * 5 de Septiembre – Cienfuegos
    * La Demajagua – Bayamo – Granma
    * Venceremos – Guantanamo
    * Guantanamo Bay Gazette – Guantanamo Bay
    * Agencia Cubana de Noticias – Havana
    * Bohemia – Havana
    * Carta de Cuba – Havana
    * Cuba Ahora – Havana
    * Cubanet – Havana
    * Cuba News – Havana
    * Dedete – Havana
    * El Economista de Cuba – Havana
    * El Habanero – Havana
    * Granma – Havana
    * Havana Post – Havana
    * Hermanos al Rescate – Havana
    * Juventud Rebelde – Havana
    * La Nueva Cuba – Havana
    * Negocios en Cuba – Havana
    * Notinet – Havana
    * Nueva Prensa Cubana – Havana
    * Opciones – Havana
    * Prensa Latina – Havana
    * Trabajadores – Havana
    * Tribuna de la Habana – Havana
    * Ahora – Holguin
    * Victoria – Nueva Gerona – Isla de la Juventud
    * Peridico 26 – Victoria de las Tunas
    * Radio Victoria – Victoria de las Tunas
    * Giron – Matanzas
    * Guerrillero – Pinar del Rio
    * Radio Guama – Pinar del Rio
    * El Nuevo Fenix – Sancti Spiritus
    * Escambray – Sancti Spiritus
    * Sierra Maestra – Santiago de Cuba
    * Vanguardia – Santa Clara

    Não existe “Hora do Brasil” e sim “Voz do Brasil”. Há uns 70 anos. Sempre que posso, escuto. É o melhor noticiário político do país.

  • Lembra do caso Nardoni,Edu??Lembra da inflada que a mídia deu no promotor Cembraneli???Olha o distinto aqui,colocando a asinha de fora:

    “Promotor diz que júri é ‘vitória da tese de crime político’ do MP
    Último Segundo – iG – ‎há 29 minutos‎
    O promotor Francisco Cembranelli comemorou nesta quinta-feira a condenação do primeiro acusado pelo assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel, e afirmou que a sentença de 18 anos é uma “vitória da tese de crime político defendida …”

    A tese do crime político interessa a quem????E todo o trabalho que foi feito pela delegada Elizabeth Sato e pela Polícia Civil de São Paulo,dizendo que foi crime comum????
    Esse Ministério Público de São Paulo é estranho,muito estranho.

  • Acho que a interpretação correta é nessa linha de pensamento que você adotou, com a ressalva de colocarmos mais profundidade em suas conclusãoes : a dedução adequada é de que mídia, partidos de direita e instituições do estado(o qual, embora nascido dentro do processo de luta de classes, teve a sua construção obviamente direcionada pela classe dominante)destinam-se a defender os interesses dessa classe dominante. Entenda-se na definição de “instituições”, tanto as instituições em si, como o arcabouço jurídico que regula o funcionamento das mesmas e da Sociedade. Volto a repetir que a formação e o funcionamento dessas estruturas não são únicos, isto é, por surgirem dentro do processo de luta de classes, há neles também a influência dos setores oprimidos, em maior ou menor grau, mesmo que prevaleça a força da classe dominante. Por essa lógica, percebemos que os setores sócio-estatais mais democratizados são exatamente aqueles em que a participação popular amplia-se cada vez mais; ao passo que os mais “fechados”(mantidos nas mãos de oligarquias, que impedem sua democratização)são aqueles onde a participação dos cidadãos é menor ou mesmo nula. Assim, o setor político-administrativo, graças ao voto, é aquele onde a participação popular é maior(por isso é tão atacado pela mídia)tendo assim assumido o papel de “carro-chefe” das mudanças sociais em curso. Paralelamente, podemos observar que outros setores, como a Justiça e a mídia têm participação popular mínima ou nula, continuando nas mãos de oligarquias, que determinam seu funcionamento. A partir dessa constatação, podemos perceber que a mídia é um dos principais braços da minoria conservadora no Brasil; tanto por ter seu controle ainda nas mãos de uma oligarquia, mantendo-se fechada à democratização; como também pela extensão que pode alcançar, o que possibilita que suas ações atinjam e influenciem(cada vez menos)um grande número de pessoas. Essas características tornam a mídia uma das trincheiras finais de um grupo político, interessado na perpetuação da exclusão e de seus privilégios absurdos, grupo esse que, sentindo o ocaso inevitável que a vitória de Dilma carimbou em seu destino, entricheira-se cada vez mais na mídia que, a se ver pelo comportamento que adotou após as eleições, partiu claramente para o desespero, para o “tudo ou nada” preventivo contra o Governo que entende ser o réquiem definitivo de seu poder ditatorial. Não é à toa que a mídia(Glçobo à frente)vem se dedicando, desde depois de 3 de outubro, a criar “crises” artificais no país, exponenciando(ou melhor, fabricando, já que para exponenciar-se, precisa haver algo. E não há nada real nas histerias midiáticas)problemas que não existem : Ataca o ENEM(aproveitando para tentar impedir a democratização do ensino universitário, outra etapa essencial para o fim de seu controle sobre a população); produz histeria em cima da falência de um Banco privado; cria “crises” internas em relação a mais que normal divisão de cargos entre os partidos que triunfaram nas eleições(processo político natural, que ocorre em qualquer país do mundo, mas que a mídia “vende” como sendo um atestado indiscutível da desordem de um Governo que nem começou). Todas essas atitudes são guiadas por uma mesma lógica, enfraquecer Dilma, fazê-la refém dos barões da comunicação, a fim de que não possa implantar o aprofundamento das modificações indispensáveis à constituição de uma Sociedade mais justa em nosso país, modificações das quais a democratização dos meios de comunicação(que levará ao fim do controle da opinião e da informação nas mãos das 13 famílias que constituem a oligarquia midiática)é etapa indispensável. Esse ataque preventivo ao Governo Dilma persistirá(a mídia não tem outra saída), cabe à Sociiedade Civil organizada reagir a ele, fruto da canalhice da direita, denunciando-o à sociedade e coibindo sua continuação, atitude fundamental para garantirmos o funcionamento, e o aprofundamento, da Democracia em nosso país, já que não pode-se pensar em Democracia, Inclusão, Justiça, Independência e Liberdade em uma sociedade em que o Governo democraticamente eleito pelo povo corra o risco de ser chantageado por uma minoria de privilegiados. Devemos discutir essa reação, o MSM deve levar o assunto a outros setores da Sociedade Civil, a qual sugiro que pode ser concretizada primeiramente através de uma grande passeata, em frente à sede da globo, que cobre da mídia isenção e exija o fim das sabotagens que já pratica previamente contra o Governo Dilma. Fazê-lo agora é essencial, antes que qualquer uma das crises artificiais da mídia alcance maior vulto, já com Dilma no Governo, e nossa atitude seja esvaziada pela mídia, a qual teria a oportunidade de classificá-la como uma atitude isolada de simpatizantes de um Governo com problemas. Devemos mostrar que nosso protesto é apartidário, é de cidadãos que, além de suas simpatias políticas, têm simpatia pela democracia e pela legalidade, as quais correm risco devido à ação da mídia, coisa que não podemos admitir.

  • Em minha opinião, quem manda em maior ou menor grau (varia conf. a época) na economia do Brasil por toda a República, são os grandes rentistas estilo Naji Nahas, Daniel Dantase, entre vários outros, que gostam de juros altos e moeda sobrevalorizada. Eles tem o apoio do empresariado industrial por questão de ideologia, e da grande mídia que além de rentista, sempre gostou de nossas várias moedas sobrevalorizadas, pois isso dá um plus a mais na importação de papel. Por fim a todos esses se somam os políticos amigos, comprados ou amestrados, que lhes dão a cobertura institucional.
    Um abraço.

  • Uma besta de 3 cabeças, não tenho visão mais apropriada e podem também correr atrás do próprio rabo, mas se locupletam na ênfase do enriquecimento ilícito.

Deixe uma resposta