A exumação de FHC

Aviso

Falando em Egito, uma das mais sombrias múmias da política brasileira deve sofrer um processo de exumação na semana que entra. Mais precisamente, será na quarta-feira à noite, durante o programa semestral do PSDB, que irá ao ar em horário “nobre” da TV e do rádio.

O PSDB finalmente deu ouvidos a Globos, Folha, Veja e Estadão: tentará reconstruir FHC, visando tirar a oposição do vazio de lideranças e da carnificina interna em que mergulhou.

A estratégia será a de dedicar o programa semestral do PSDB a tentar, em linguagem popular, fazer valer a tese tucano-midiática de que o sucesso do governo Lula se deve ao até hoje impopularíssimo antecessor.

Basta ler ou assistir aos colunistas dos veículos supracitados para perceber que essa é uma reivindicação antiga da mídia, reivindicação que o PSDB, de olho nas pesquisas de opinião sobre FHC, jamais levou em conta. Todavia, como pior do que está parece que não fica, qualquer tentativa é melhor do que se resignar com o naufrágio iminente.

A possibilidade de alguém repensar o que sente pela era FHC, devido às chibatadas que levou no lombo naquela época não é lá muito boa. São muito ruins as lembranças daquele tempo. Muitos preferem esquecer aqueles oito anos.

Mas devido ao fato de que o PT e Dilma não se darão ao trabalho de se contrapor à mais nova estratégia tucano-midiática para reconstruir a direita no Brasil, há quem ache que sem contraponto a exumação de FHC pode melhorar a imagem dos conservadores.

Por outro lado, no entanto, sempre haverá o risco de as pessoas de memória mais fraca fazerem uma associação que não faziam entre o PSDB e um político que se tornou impopular exclusivamente devido aos sofrimentos múltiplos que o seu período na Presidência impôs.

De uma forma ou de outra, o programa tucano da próxima quarta-feira pode marcar uma nova e imensa onda de odes que a mídia tecerá ao ex-presidente pelos próximos anos, caso sondagens da opinião pública revelem algum êxito na estratégia de soerguimento da oposição.

Surge a pergunta, pois: quem irá se contrapor a essa tentativa de revisionismo histórico?

Pouco importa se irá colar ou não. É racional que se permita que tal mentira seja alvo de uma campanha publicitária multimilionária envolvendo toda a grande mídia sem que a sociedade faça jus ao contraditório ao massacre retórico que vem aí?

O governo FHC foi uma tragédia. Supostas políticas que teriam “pavimentado” o caminho de Lula, tais como lei de responsabilidade fiscal, metas de inflação e câmbio fixo, foram todas imposições do FMI. E a inflação teria terminado de qualquer jeito, como terminou em todos os outros países desta região.

Quem vai dizer isso à sociedade, para impedir que vendam os erros históricos da era FHC como se fossem acertos? Duvido de que a presidente Dilma ou o PT se disporão a enfrentar esse debate em um momento em que parece que tudo o que querem é não fazer marola.

Dirão que não passa de um ataque de ansiedade da direita começar a disputar já a eleição de 2014. E, sim, há um quê de ridículo em tal açodamento já no primeiro mês de um mandato de quatro anos dos adversários. Mas deixar o adversário falar sozinho é sempre um grande erro.

  • Mauri

    E o Serra vai ser jogado no lixo da história?

    • Marcelo Silva

      serra vai ser candidado a síndico. ou cínico.

    • ProgRock1000

      Serrá é, o lixo da história.

    • O Serra e o seu partido, o partido de Eldorado dos Carajás, do massacre de Corumbiara, do massacre de Unaí, dos massacres contra civis em São Paulo (alguém sabe me dizer quantos inocentes foram assassinados em nome de uma suposta “reação aos ataques do PCC”?), do massacre do Castelinho, enfim, o partido dos massacres e assassinatos políticos, o PSDB, e seus líderes feios e malvados já são o próprio lixo da história

    • Lixou ou monturo, mas não vai ser jogado. Ele se jogou.

  • josue

    O boca de mochila ja deixou seu nome na historia… “o grande entrguista” a maior besta politica que este pais conheceu…

    • Rogério

      Boca de mochila – eta apelido bem colocado! Parabéns!

  • Antonio Freitas

    É por isso que sou a favor de se criar a Lei da Transparência. Obrigar o Executivo, pensando no federal, a publicar a cada seis meses na internet, todas suas realizações. E a sociedade confere. Simples. E todas as decisões tomadas em função de algum fator externo. No passado, éramos orientados pelo FMI. Não havia nada de ilegal nisso. Somos parte do FMI. Estamos sujeitos às regras deste órgão. Então, tudo que o FMI propôs ao Brasil naquela época teria que ser relatado à sociedade. Hoje, temos uma situação análoga. A OEA nos sentenciou sobre Direitos Humanos. Somos parte da OEA. A sociedade tem que ter conhecimento oficial deste fato.

  • Carlos A. L. Andrade

    Prezado Eduardo: uma pequena coreção em seu texto, mais exatamente na manchete: comparar FHC a múmia é injusto para com os faraós do Egito, pelo menos até a 25ª dinastia. É julgar de forma negativa homens que em vida fizeram como Amenófis IV (Akenaton, pai de Tut-Ank-Amon) uma reforma religiosa que levou ao país o monoteísmo, dois milênios antes dee Cristo, ou mais, ainda a Ramsés II que espalhou obras por todo o vale do Nilo e foi um dos mestres da guerra da Antiguidade. E digo injustiça com as múmias, uma vez que no moderno Egito, contemporâneo de Osni Mubarack, não mais se mumificam corpos como antigamente. A comparação seria justa se feita com os faraós de origem grega tal qual Cleópatra e seus antecessores, mas deste não ficaram múmias. FHC, na verdade, é uma das pragas que poderíamos considerar assemelhadas às sete que feriram aquela terra nos tempos bíblicos… E que a nossa “múmia” se desencarne de vez e nos deixe em paz é o que rogo a Rá e a todos os deuses egípcios de Amom a Horus!!!

  • Ronaldo Braga

    kkkkkkk
    Ótimos analogia, título e foto!
    Seria cômica se não fosse trágica essa exumação.

  • Tursi

    A estratégia visa os novos eleitores que não tem lembrança do que foi a época negra dos tucanos no poder(eleitores de Marina Silva por exemplo, jovens em grande parte). Como o eleitorado sempre se renova a direita, invariavelmente, tenta aplicar o mesmo golpe do vigário neoliberal. Basta ver que na América Latina depois de um período de governos populares vem um outro com viés privatizante e aplicações de políticas ditadas pelos países ricos. Contam sempre com a falta de memória histórica do povo para voltarem ao poder e se locupletarem e na grande maioria das vezes se dão bem com isso.

    • eduguim

      Se a gente deixar…

      • Ronaldo

        Espero que, mais uma vez, a blogosfera cumpra o seu papel de Porta Voz da sociedade progressista e se oponha ao PIG (ou GAFE – Globo/Abril/Folha/Estadão) que atuam como caixa de ressonância da direitona, ou seja, o PSDB e os partidinhos fâmulos.

        Você pode ser novamente o protagonista de uma campanha de alerta, esclarecimento e protesto.

        Obrigado por escrever aos domingos enquanto os outros merecidamente descançam . . .

  • Gerson Carneiro

    O Brasil tem quantos títulos mundiais de futebol? Em que ano se deu a última conquista do Brasil na Copa do Mundo? Quem foi(ram) o(s) responsável(veis) pela última conquista do Brasil na Copa do Mundo?

    Respostas midiáticas: Quatro títulos (tetra); 1994; a dupla Zagalo e Parreira.

    É exatamente isso que ocorre no mundo do futebol, e que foi exaustivamente provocado pela velha mídia (PIG), que esta, juntamente com os tucanos, tentarão reproduzir em relação à política nacional.

    Respostas de acordo com a realidade fática (mas estas só se lembrarão quem está antenado): Cinco títulos (penta); 2002; Luis Felipe Scolari.

  • Aparecida Maciel

    Espero que o Cerra, com sua “simpatia”, dê importantes depoimentos.
    Ele é um coveiro e tanto.
    Até parece com o tio Funéreo da família Adams.

  • Pedro Soto

    Além da vergonhosa privatização da Vale do Rio Doce é preciso lembrar, também, como uma das grandes “façanhas” do governo FHC, o desmantelamento quase total do setor elétrico brasileiro, cujo planejamento de longo prazo foi completamente abandonado.
    Cabe destacar, ainda, que se o Pré-Sal tivesse sido descoberto em seu mal-fadado governo, certamente estaríamos lamentando hoje a sua privatização.

  • Odette Seabra

    É sempre tão boa a sua ilustração que a mensagem começa por ela. Voce tem razão; como assistir sem reagir ou melhor interagir? É preciso que o Partido dos Trabaladores faça política. Parece até que está de ressaca!
    Quanto a revalorizar a figura do ex presidente pode-se dizer que se trata de uma tarefa muito dificil. FHC é um tipo de pessoa que se basta: migo comigo mesmo! Teria que nascer novamente para cultivar a habilidade ou talento de perceber o outro e de se ver no outro. Além do mais não tem paixão por uma causa. Lembro-me do seu discurso de posse ao dizer: a era Vargas acabou agora. O Estado passa abrigar funções estritamente de Estado: o fisco, a justica, o exército. Eu que lecionava por mais de duas décadas descobria naquele momento que as responsabilidades com o ensino tinham ido pelo ralo. Na sequência começou o festival de privatizações que como todos sabemos, por sorte, não levou a Petrobras. Enfim teremos que retomar com delicadeza essa história, recuperar certas relações e atos e começarmos esclarecer a
    nos mesmos e aos outros.

  • JB Costa

    De antemão aviso: não gosto do Sr. Fernando Henrique Cardoso. Nem como pessoa e muito menos como político. Acho-o vaidoso demais para o meu gosto. Um pavão, para ser mais exato. Também é ingrato e desonesto intelectualmente: apropria-se como dele o que não lhe pertence.Caso do Plano Real, engendrado e politicamente sustentado pelo ex-presidente Itamar Franco.
    Não gosto de dar exemplos pessoais para comprovar minha indisposição com um governante. Pode parecer interesse contrariado. Não obstante, abrirei uma exceção.
    O sr. FHC odiava, e ainda odeia, as empresas estatais. Como funcionário de uma delas, no caso o Banco do Brasil, atestei isso.
    Todas as dificuldades do mundo forma interpostas para que o banco não alcançasse a concorrência na área privada. Pelas restrições orçamentárias e entraves burocráticos procurava impedir que o BB fizesse os investimentos necessários em tecnologia num período de grande inflexão em termos de inovações na área bancária.
    Nomeava para a cúpula verdadeiros déspotas que, à custa de reengenharia no moldes neoliberais, levou vários profissionais ao suicídio. Passamos três anos, repito: três anos, com reajuste ZERO! Na época um gerente do Bradesco ganhava quase o dobro de um igual seu no BB.
    Muitos dos funcionários adquirem a casa própria através de financiamentos da PREVI-Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, instituição quase centenária. Éramos injustiçados porque não podíamos contar com os recursos do FGTS para quitar a dívida ou abater as prestações.
    Pois bem. Não lembro o ano(acho que 1999) um parlamentar entrou com um anteprojeto de Lei que previa a utilização pelos associados da PREVI dos recursos do fundo citado nos mesmos moldes dos financiamentos feito pelo Sistema Financeiro da Habitação.
    A Câmara aprovou; o Senado corroborou e quando foi para a sanção presidencial essa múmia escrota(desculpem o termo) vetou. O Congresso acovardado e submisso não teve coragem de derrubar o veto.
    No governo Lula conseguimos a isonomia e em 2007 paguei o saldo da dívida com a PREVI passando a ter minha casa própria na acepção do termo.
    Tenho absoluta certeza que a maioria do povo brasileiro não cairá nesse logro que é a tentativa de tornar herói um entreguista e apátrida de primeira hora.

    • Pedro Soto

      Caro JB Costa
      `
      É bom mesmo refrescar sempre a memória das pessoas sobre a natureza calhorda dessa gente.
      É como se fosse o nosso holocausto.

    • aliancaliberal

      Já que era funcionario do BB podia falar para nós sobre o PROEF o que foi etc….

      • JB Costa

        Você quis dizer PROER? Não vou poupar a preguiça de ninguém: a internet disponibiliza qualquer tipo de informação. Vá lá, cientifique-se acerca do programa e só depois exponha suas dúvidas. Se estiver ao meu alcance com prazer as responderei.

        • JB Costa

          Aliança Liberal,
          Peço desculpas pela minha arrogãncia e grosseria. As dores na coluna explicam, mas não justificam, meu azedume que, de resto, também emerge quando trato de coisas e pessoas que não gosto.
          Todo governo tem coisas boas e ruins. A Collor, por exemplo, devemos o primeiro gesto efetivo para modernização do país com a abertura da nossa economia.
          Da lavra dos dois governos FHC destaco a LRF-Lei de Responsabilidade Fiscal e o embrião de uma política social digna desse nome.
          O PROER certamente foi também outra medida certa e pertinente. Salvou nosso sistema bancário, incluindo o BB, que na época estava tecnicamente falido. Pena que servindo-se dele alguns banqueiros falidos de formas fraudulenta se beneficiaram . Mas isto é outra história.
          Não como negar também que todos esses ajustes, alguns estruturais ou conjunturais, foram preconizadas pelo FMI, parte operativa do Consenso de Washington, este o marco do que passou a se chamar de neoliberalismo.

          • Anselmo Buinning

            O JB escreveu um comentário no Nassif (que virou post) recomendando a boa educação ao escrever um comentário.

            Acho que, para ele, neste blog não se aplicam o que recomendou.

          • aliancaliberal

            É Programa de Fortalecimento das Instituições Financeiras Federais,queria saber da otica interna de um funcionario do BB ja que pelo que entendi o PROEF(vamo chama-lo assim) foi o instrumento usado por FHC para sanear os bancos federais.e tem pouca informação sobre o programa.

            ………
            “Fortalecimento de bancos federais – Hoje os bancos estatais como o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal são exemplos de boas gestões, lucrativos e financiadores do desenvolvimento nacional, emprestando dinheiro até mesmo a Petrobrás. O que pouca gente sabe (ou esqueceu), no entanto, é que para chegar ao que são hoje, tais bancos tiveram que ser saneados no Governo FHC através do Programa de Fortalecimento das Instituições Financeiras Federais (PROEF) além de serem forçados a adequarem-se aos padrões de capitalização e de provisão de riscos de crédito estabelecidos pelas normas internacionais.

            “Como resultado do PROEF, a Caixa Econômica, o BASA e o BNB tiveram seu capital aumentado (o do Banco do Brasil já o fora, pela Medida Provisória nº 2.072-66, de março de 2001), e procedeu-se também a uma troca de ativos de pouca liquidez por outros líquidos, e remunerados a taxas de mercado. Houve também uma transferência do risco de créditos para o Tesouro Nacional, no caso de operações ligadas a programas de governo, e a uma empresa especialmente criada (Empresa Gestora de Ativos). A parcela da Dívida Mobiliária Federal correspondente às operações do PROEF atingia, em abril de 2002, o valor de R$ 69,5 bilhões.”

  • Lau Mendes

    Não há açodamento nem “grande erro” por ser início de mandato. Quatro anos na história não é nada. O risco existe sim, e como voce diz não havera contraposição por parte da Presidenta nem do PT. Ao menos é o que nos parece. O PT, a exemplo do executivo federal,Brasil a fora, esta atolado em “coalizão”. Entende-se da necessidade, é o maldito sistema que não muda e a tal governabilidade.
    Mas tenho uma esperança que o bom senso prevaleça. Que Lula seja mais que um ex-presidente e que talvez seja o presidente do PT de fato e não apenas um título honorífico. Que ele venha ao “palanque”todos os dias até o fim dos seus, para que o brasileiro não seja iludido pelos vendilhões do País.

  • Robson Santos

    A inflação foi usada pela classe dominante – durante longos anos e em quase todo o mundo – como mais um instrumento de acumulação de capital, e quando exauriu-se, tornando-se insustentável (pelas mazelas causadas ao povo), “magicamente” foi debelada em todo lugar, e os prepostos da burguesia, ironicamente, colheram os frutos políticos do “fenômeno” – a exemplo de FHC e seu PIG, que ainda tentam comer as derradeiras migalhas até hoje… Mas por que, atualmente, para conter a “mardita” inflação, temos que praticar a mais alta taxa Selic do Globo?… tenho uma pista… a tal da Dívida Pública Interna… só com esse último “aumentosinho” da Selic, daremos mais R$ 10 bilhões, por ano, aos rentistas especuladores… Meirelle$ se foi, mas seu espectro ronda, ainda, pelos corredores do BC… a lembrar a “sacralidade dos contratos”, tão bem representada na irrevogável (?) Carta aos Brasileiros… E infelizmente, também nesse quesito fundamental, faço minhas suas palavras: “Duvido de que a presidente Dilma ou o PT se disporão a enfrentar esse debate em um momento em que parece que tudo o que querem é não fazer marola”.

  • Anselmo Buinning

    Processo de exumação ? Vocês não param de falar em FHC. O homem exerce uma espécie de catarse tanto na ala moderada como na ala raivosa do blog. Revejam os últimos vinte posts do blog e acessem seus respectivos comentários. FHC foi citado mais de quarenta vezes.

    E olha que sou considerado um troll que tem argumentos fracos.

    Vou parar por aqui pois estou sendo acometido por frouxos de risos.

    • Procurei ao menos UM argumento válido nesse comentário e não achei nenhum.

      A única tese é a de que não se para de falar do F HC aqui… Ora bolas, este é um blog que versa sobre política, pois não? Então é estranho que se fale o presidente anterior ao Lula, principal referência da oposição? Deveríamos falar de quem? Do Zagalo?

      Além dessa afirmação despropositada fica apenas uma acusação generalizada ao blog, como se não pudéssemos debater os assuntos simplesmente porque ele não quer.

      É claramente trolagem.

    • JB Costa

      Anselmo,
      Acho que você foi injusto comigo. Retruquei um comentário do Aliança Liberal com arrogância, admito. Posteriormente, pedi desculpas e admiti o erro. O que posso fazer mais para me redimir? Sou um ser humano também sujeito a erros.
      O que escrevi no Nassif acerca das boas maneiras que devem permear as interações num ambiente de discussões foi uma mera percepção pessoal. Não tenho veleidade de dar lição de moral a ninguém.
      Não faço distinção entre o blog do Nassif e este com relação a isto.

      • Anselmo Buinning

        Fui sim. Admito e peço desculpa.

  • Abel Botelho

    “E a inflação teria terminado de qualquer jeito, como terminou em todos os outros países desta região”. Onde, cara-pálida? na Argentina o governo vem tentando conter a inflação camuflando os índices. voltei de lá há pouco e só o que se ouve dizer nas lojas, taxis e restaurantes é que a inflação está galopante, principalmente em dólar. um sinal disso é que há 10 anos Buenos Aires era sinönimo de boas compras, baixa violëncia, etc. Agora, violência em alta e já não se enconram mais os produtos qui se via antes. aliás, quase tudo agora é importado, vejam só, do Brasil.

    • eduguim

      Estou falando sobre a era Menem-FHC-Fujimori. Nunca existiu um plano Real ou Austral e sim um plano Tatcher-Reagan, e há 10 anos a Argentina estava derretendo, pois 2001 foi o ano do corralito

  • Mariana

    Eduardo, sem problema. Quem gosta de FHC? Somente 4% da população, haja vista que Serra escondeu FHC o quanto pode. Enquanto as figuras que a oposição tiver a oferecer forem estas (FHC, Serra e congêneres), pederá eleições sistematicamente. Como diz Paulo Henrique Amorim, Serra é bom candidato, por que perde. Digo o mesmo de FHC. Enquanto o PSDB não acordar e impedir o PSDB de São Paulo de impor suas figurinhas de praxe ao Partido, continuará perdendo eleições e poder no Legislativo. Nem todo o PSDB é ruim, o de São Paulo é que é de lascar, por que “se acha”.

  • Antonio Lyra Filho

    Faço uma metáfora com o futebol:

    O time anda mal e contrata uma jogador do passado para o salvar.

  • Paulo Ribeiro

    FHC foi o pior presidente que o Brasil já teve. Se ele é o que a oposição pode apresentar como opção, não há com que se preocupar. O povo rejeita a sua volta!

  • augustus

    Nesse psdb (partido todo partido) estão todos mortos. Então. o morto-vivo vai aparecer., Vou tirar minhas crianças da sala…

  • Fabio Amaral Di Fini

    Caro Eduardo e leitores do Cidadania; acho que o que sobrou do demotucanato pode até tentar revitalizar a imagem de FHC… Mas, na minha opinião, vão dar com o burros n’água da mesma forma como ocorreu em todas as últimas campanhas eleitorais… Querem usar FHC, o totem demotucano, para dar sobrevida a uma legenda que está morta… Querer revitalizar FHC é o mesmo que querer ressucitar um cadáver ressequido. Simples assim! O PSDB está irremediavelmente dividido: de um lado, a outra múmia, José Serra, que quer de qualquer maneira prolongar sua existência política para muito além do possível; de outro, estão as lideranças que sobraram no demotucanato, personificadas por Aécio e Alckmin, que estão mais do que carecas de saber que Serra é atraso de vida e que querem, portanto, se livrar da nefasta influência do patético careca… O demotucanato, em meio a essa situação de ambiguidade e absoluta desorientação, continua totalmente incapaz de criar uma nova proposta de governo e um plano alternativo de país, pois não tem um mínimo de base política na sociedade, um mínimo de espírito junto ao povo, que lhe sopre o que, verdadeiramente, desejam o brasileiros e de que maneira a legenda PSDB poderia ser útil ao país… Talvez, a legenda PSDB até sobreviva a esse impasse; mas sua essência original, baseada na doutrina demotucana, neoliberal e elitista, está absolutamente morta, apesar da teimosia dos demotucanos insepultos… O PSDB, se sobreviver, terá de ter alma nova e novo sopro vital que o sustente; caso contrário, continuará a decair e definhar, tornando-se um morto-vivo, um cadáver que foge à sepultura, na esperança de reviver seus dias de “glória” que, felizmente para o Brasil, já vão longe…

    • Fabio, acho que o mais interessante a se observar em relação ao assunto do tópico é justamente esse dilema tucano entre uma renovação e uma volta ao passado.

      Como é típico dos tucanos em vez de decidir democraticamente um caminho e seguir um plano, eles se perdem em brigas dos caciques políticos e ficam tomando atitudes contraditórias.

      Já afirmei antes aqui e acho que a notícia comentada pelo Eduardo demonstra bem, o PSDB não tem futuro e seu passado é desabonador.

  • João Fábio Bortolanza

    Acho que o IBAMA vai multar quem exumar o FHC. É desastre ambiental na certa. É muita merda junta.
    Aliás,
    Maria do Rosário passa a ser a minha heroína, agora.
    Pode colocar de vez este mentecapto do FHC na cadeia por destruir os arquivos da ditadura.
    Bom, depois de ser agente da CIA, quebrar o país 3 vezes e afundar a P36, o que esperar de um patife desses?
    Vc daria sua carteira para o FHC cuidar? Eu, não.

  • Eason Nascimento

    Será este o adversário de Dilma ou de Lula em 2014? Se isto vier a ocorrer será um atestado de tucanos e demos de que a coisa nas hostes oposicionistas estão complicadas. Fico a me perguntar o que acha disso, o mineiro Aécio que projeta a própria candidatura. Se vier FHC a mídia se sentirá mais animada a partir para o confronto, mas o povo também será lembrado de cada mazela que sofreu em seu nefasto desgoverno. Que venha esta múmia. Derrotaremos ele e seus cupinchas.
    http://easonfn.wordpress.com

  • adam smith

    Interessante voces falarem tanto de FHC, mas nao por acaso, foi o unico que DERROTOU lula, as duas em 1 TURNO. Talvez dai vem toda a inveja e odio de lula.

    • eduguim

      FHC deixou seu governo com 75% de impopularidade e Lula, com 87% de popularidade; FHC quebrou o Brasil três vezes e o FMI mandava em nossa política econômica no seu tempo, já Lula pagou a dívida externa e passou a emprestar dinheiro ao FMI. Realmente, Lula deve morrer de inveja de FHC.

      • Juliano Santos

        Sem contar que a palestra do Lula vai custar 200 mil e o do FHC é 75 mil (para mim se fosse de graça seria caro)
        Alías, acho que o FHC vai pagar os 200 mil e assistir escondido às palestras do Lula.
        Tal qual Salieri, que conspirava nos bastidores pelo fracasso das óperas do Mozart e depois ia escondido assisti-las extasiado

    • Scan

      É verdade!
      Outro cara de quem Lula morre de inveja e ódio é o Collor por ter-lhe derrotado uma vez.
      O senhor está falando sério?
      Ahhhh, por favor, um mínimo de discernimento.
      Edu, tudo bem você em nome da democracia liberar os trolls…mas, que tal censurar a estupidez?

    • Sávio Valença

      FHC só conseguiu isto por causa do aparato midiático a seu favor. Hoje, o povo não é mais tão besta.

  • Julio Silveira

    O PT parece querer tirar de seu lider maximo, o presidente Lula, a representatividade que ele possui. As vezes acho até ridicula a necessidade de alguns de seus representantes mais importantes em agradar ao grupos midiaticos hegemonicos. Alguns chegam ao ridiculo de buscarem artimanhas para aparecer, inclusive deixando de ser serios em seus oficios para bancarem artistas. Ainda bem que o nosso melhor presidente de todos os tempos, não depende de seu partido nem de sua sucessora, que lhe deve o posto, para ter defesa de seus concidadãos, senão estaria em maus lençois.
    Nós que vivemos um periodo sem precedentes de sucesso em nosso país, em periodo democratico, temos que saber reconhecer o merecimento que o nosso presidente teve e tem sobre nossos melhores dias.
    A midia interessa desconstruir o Lula e criar um FHC que nunca existiu ou existirá. Por que existe, isso sim, uma diferença fundamental entre ambos a diferença na visão que um e outro tem do povo brasileiro enquanto o Lula acreditou e acredita no povo e no seu futuro, o FHC nos tem na conta de vagabundos, preferindo nos submeter a uma chamada nova ordem mundial de dominio dos Americanos do Norte, aparentemente seus mentores.

  • Já viu a mais nova pérola interpretativa do jornalista ex-padre JUAN ARIAS?

    http://cloacanews.blogspot.com/2011/01/periodismo-de-mierda-pig-abre-primeira.html

    Existe uma campanha com o objetivo de colar AFIRMAÇÕES NÃO PRONUNCIADAS COMO VERDADEIRAS.

    Foi com o Paulo Bernardo, com a presidenta com relação ao Batistti, e, agora eles vem com essa!

    • Joao Da Silva

      Juan Arias, morador de Saquarama há mais de 12 anos (desde 1998), é casado com uma brasileira,
      como pode ser comprovador no link:

      http://veja.abril.com.br/271102/p_074.html

      Arias é (ou era) também empregado da Folha de São Paulo, onde assina a coluna “Olhar Estrangeiro”.
      (escrevia artigos com frequência mensal), como pode ser comprovado no final da reportagem dada no link:

      http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u40620.shtml

      Uma entrevista interessante (dada por Juan Arias, que demonstra bem sua posição) é dada no link em seguida
      (procure a entrevista abaixo dos nomes “Laura Greenhalgh e Fred Melo Paiva”)

      http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=341ASP001

      • Julio Silveira

        Essas informações são muito uteis para sabermos o nivel de “isenção” que esses replicadores de opinião de editorias têm.

      • Scan

        O sr. Juan Arias pertence, pois, ao PIG nacional e tem como principal papel a “exportação” da cultura piguiana pelo mundo a começar pela Espanha utilizando o El Pais.
        Muito isento o dileto senhor…

  • Luiz Afonso de Albuquerque

    FHC múmia? Percebo que os petistas tem uma grande mágoa contra FHC. Por que será? Será que é porque ele foi eleito duas vezes por ampla maioria derrotando Lula ainda no primeiro turno? Será que é porque ele conteve a inflação e estabilizou a economia, pavimentando o caminho para o governo de Lula, disfarçado de esquerda? E porque Lula não desfez as reformas de FHC? Gostem ou não, esperneiem ou gritem, o fato é que o Brasil entrou no rumo do desenvolvimento sustentável e estabilidade política e econômica com FHC. Lula só seguiu seus passos, tanto que não mudou nada na política econômica. O Brasil não começou em 2003. O resto é papo de perdedor.

    • Clóvis

      Perdedor quem, cara pálida??
      Deixar o Governo com 87% de aprovação popular, fazer a sucessora, …. é ser perdedor?????
      Contra fatos, não há argumentos…..

    • Fabio Amaral Di Fini

      Cara, essa sua argumentação é a das “viuvinhas em prantos”, saudosas do neoliberalismo e dos “impolutos” demotucanos no poder… Vocês não conseguem sequer renovar o discurso?

    • Juliano Santos

      “o fato é que o Brasil entrou no rumo do desenvolvimento sustentável e estabilidade política e econômica com FHC. Lula só seguiu seus passos, tanto que não mudou nada na política econômica.”
      Se não mudou nada porque está tudo diferente? Nunca vi uma continuidade tão descontínua.

  • Eli

    Como diz o PHA, FHC é o Farol de Alexandria, aquele que desapareceu num terremoto,kkkk… bom, falando sério, quando for a hora do programa do PT é só “relembrar” os incautos do que foi a era FHC, simples assim.

  • Anisio Evaristo

    Eduardo,

    Tenho uma idéia. Por que os demo-tucanalhas e o PIG não lançam FHC como candidato em 2014 ????

    O PT lançaria Lula. Simples assim: UM DUELO LULA X FHC. Que tal…???

    Eles teriam coragem de fazer isto…??? (rindo )
    .
    Vamos convencê-los a fazer este duelo. Lula e FHC, em 2014.

    Os dois não tem impedimento legal nenhum para serem candidatos.

    VAMOS LÁ TUCANALHAS, TENHAM CORAGEM…OS DOIS SE ENFRENTANDO…JÁ IMAGINARAM…????
    Esqueçam Aécio (do pó), Alckmin…venham logo com ele, FHC, O FARSANTE.(gargalhando).

    Seria uma surra de dar dó…LULA 97% x FHC 4%,

    um abraço

  • Roberto Ribeiro

    Há na mentalidade da cúpula do PT uma imensa dificuldade de diferenciar PIG, de Imprensa.
    Já disse várias vezes no Cidadania.com que telefonei duas vezes (2008 e 2009) para o Diretório Estadual de SP, reclamando do partido uma posição em relação ao golpismo midiático contra Lula, fui atendido por um sujeito que com voz e postura preguiçosa me disse que (PT) não podia fazer nada por se tratar de Imprensa.
    Os caras pensam que PIG é Imprensa.
    Por Deus do Céu, se alguém nesse País quiser derrotar o PIG, não dá mais para ficar esperando o Governo Dilma e o PT, os caras estão noutra.
    Alô Governo Dilma e PT, o que está em jogo é uma Nação e seu Povo estúpidos!

  • Roberto Ribeiro

    Luiz Afonso de Albuquerque, então, FHC aplicou as políticas de FHC e destroçou o Brasil.
    Aí veio o Lula e aplicou as políticas de FHC e hoje o Brasil é esse gigante.
    Poderia ser menos cara de pau?

  • Ah, Edu, você anda muito engraçadinho. Kkkkkk
    Agora falando sério Edu, você disse a senha: DINHEIRO e MEMÓRIA.

    Ao fazer campanha milionária o PSDB vai se endividando, pois haja propaganda eleitoral para levantar o defunto até 2014, nem Jesus Cristo. Para que a campanha dê certo cabe ao Governo Federal tropeçar FEIO, e Dilminha está fazendo tudo de acordo para que o isso não aconteça.
    Com relação ao PT acho que tem que guardar dinheiro para o embate para as prefeituras em 2012. Não perca o foco Edu, não perca o foco, 2012 é o que interessa agora, depois 2014.
    Acho que o PT nacional deve conversar intensamente com os diretórios estaduais e municipais para uma campanha integrada de uma linguagem só. Lembrando quem governou a nação de ontem e de hoje, contudo com visão primária para 2012 e secundária para 2014.
    Uma das coisas que estou adorando no Governo Dilma que também estava no Governo Lula: Visão de grupo, um ajuda o outro ( um ministro levanta o bola do outro e vice-versa). Isso tem vários efeitos o melhor deles é a eficiência na produção. Isso tem que ser replicado no PT. Uma metodologia simples é o uso melhor do sitio do PT nacional e estaduais. Eles deveriam divulgar o que cada prefeitura e governo estadual petista está fazendo, com resultado concretos e profundo respeito a metodologia cientifica.
    Quero fazer um critica construtiva ao comando nacional do PT: Durante a campanha de 2010 eu que sou militante não filiada ao partido aqui no DF tive muito dificuldade para conseguir material para campanha pois no sitio do PT não havia o destaque dos pontos de entrega desse material. Outra sugestão seria cadastrar voluntários não filiados e mapeando tais pessoas colhendo resultados e cobrindo espaços vazios com pessoas pagas. Isso economizaria dinheiro e ainda a cobertura territorial seria monitorada. Eu mesma me cadastrei na penúltima semana do segundo turno no ponto de entrega central em Samambaia sendo que eu moro em Taguatinga Norte. Eu sei que isso é difícil, contudo é no calor da campanha que você encontra voluntário que pode ser usado na campanha seguinte. Eu mesma poderia ter coberto espaço maior, ter me juntado a vários voluntários de Taguatinga norte, mas como não sabia quais eram trabalhei em um pouco em Samambaia um pouco em Tagua. Norte. Fica a sugestão

  • Carlos Jaires Dias Pessoa

    Porque a CGU não abre as privatizações da era FHC, para mostrar a população que este infame destroçou este País.

  • ed.lima

    Esta tese é do Aecinho,reconstrução do projeto Neoliberal,tendo como pedra fundamental:FHC.Estratégia de tentar descensibilisar a opinião pública,com a visão em 2014.Só que ÊLLES não combinaram com os Russos.LULA 2014,Bye,bye Aécinho.

  • Marcio Carlomagno

    Não podemos achar que essa propaganda não surtirá efeito ou que a memória das pessoas do período irá se sobrepor à publicidade. Não é assim que as coisas funcionam. A propaganda é que, em parte, constrói a memória das pessoas. Isso sem falar dos jovens, que não tem memória sobre esse período. O que está em jogo é a construção da história – que é social e se dá, em boa parte, através dos meios de comunicação (a internet também é um meio de comunicação, viu?).
    Portanto, não é só recomendável mas fundamental não apenas se contrapor, mas desmontar o argumento a ser apresentado pelos tucanos. Mas veja, desmontar racionalmente. Racionalidade implica reconhecer eventuais avanços. Se você diz que foi um desastre total e não ocorreu nada de bom, o interlocutor fica com pé atrás e sequer ouve os outros argumentos. Não dá pra ser radical, pois não é com radicalismos que se constrói diálogos – e é através do diálogo com a sociedade que se constrói socialmente a história.

  • Allan

    Eduardo,

    uma coisa que tem que ficar bem claro e que voce algumas toca no assunto e nesse artigo voltou a falar, e sobre os tais pilares economicos que supostamente teriam sido inventados/descobertos pelo o FHC/PSDB, a lei de responsabilidade fiscal, metas de inflação e câmbio fixo (aqui voce disse fixo, nao seria flutuante? Que so tornou flutuante porque o governo deles nao tinha mais dinheiro para sgurar o cambio e assim foram forcados a liberar o cambio de uma vez e quebrar muitas empresas pais a fora), foram todas imposições do FMI, temos que repertir mais de uma vez, IMPOSICOES DO FMI. Alem disso, o plano real, tambem ja citado aqui, foi um plano “importato” e quem implantou foi o presidente Itamar Franco, e qure estava indo para o buraco em 2002 e eu ouso dizer que o governo Lula e que salvou o plano real para que hoje FHC/PSDB se alto vangloriarem de algo que nao fizeram. Eles deram continuidade ( aos trancos e barrancos) a estabelizacao economica comecada com Collor, aprimorado com Itamar e salva por Lula.
    Eles pensam que uma boa administracao e apenas nao gastar dinheiro e foi por isso que ficamos sem energia. O plano deles foi corta comida dos escravos, vender um bracos deles e ainda querer produzir o dobro de antes. Basta recordarmos o receituario que eles diziam em 2008, ainda bem que o Lula fez tudo ao contrario. Imagina o Brasil na mao deles numa crise como a de 2008? O FHC entende tanto de economia quanto eu.
    Sem falar na maior safadeza que esse senhor fez, que foi alterar a constituicao para se manter no cargo.

  • Bom dia , Edú.

    A obrigação de ir a televisão e desmascarar a mentira do PSDB é do PT.
    O PT não tem se mostrado organizado para a guerra política contra o PIG e a Direita.
    Vamos ver se melhoram e resolveram trabalhar.

  • José Medeiros

    É isto: exumação. de um cadáver insepulto que tem sido conservado a base de formol e outros produtos mais sofisticados, no IML da política brasileira. Qualquer cidadão deste país, seja novo ou velho, sabe o que significa uma placa em frente a uma loja ou estabelecimento comercial que por muito tempo não foi mais do que uma organização ineficiente e falida: “Sob nova direção”. O estabelecimento de nome Brasil, atirado na lata do lixo da gestão política, econômica e produtiva pelo sofisticado e vaidoso intelectual que se mostrou incapaz de administrar sequer um carrinho de pipocas, foi entregue pelo povo a um novo administrador, competente, mais “do ramo” do que o refinado títere da CIA, sempre adepto número 1 da teoria de dependência total ao norte (USA). Juntou-se com Menem, um trapaceiro playboy argentino para ridicularizar os quatro dedos da mão do ex-metalúrgico, aquele que demonstrou que um gênio inculto pode fazer mais por um povo, uma nação ou mesmo pelo planeta do que todos os intelectuais de proveta, plagiários, cínicos e maus caracteres que vendem a consciência a interesses estrangeiros por dinheiro. É preciso ser desprovido de qualquer descortino, qualquer capacidade de raciocínio para acreditar na falácia da Globo, uma instituição de comunicação transformada em instrumento de uma camarilha a serviço de interesses espúrios, uma engrenagem de informação tendenciosa lastreada por um antro de “especialistas” e “comunicadores” impostores, encarregados de mentir impunemente e de manipularem as consciências e mentes de todo um povo sem terem que responder por tão hediondo crime. Durante o seu desgoverno FHC seguiu a cartilha daqueles que consideram o Brasil um quintal americano e dos países ocidentais. FHC, além de todo o mal que praticou jamais acreditou no nosso povo e no seu potencial. A sua época 70% das classes para formar engenheiros no país foram desativadas, as escolas técnicas federais estiveram para ser privatizadas e o resultado é que hoje cerca de 1.500.000 (hum milhão e quinhentos mil) vagas de técnicos e especialistas não foi preenchida. Técnicos sem emprego no exterior estão a caminho do Brasil para preencher vagas em aberto. Criticaram o PAC e este cidadão Fernando em um encontro do PSDB disse que não via obras em nenhum lugar deste país. Vá a Itaqui, a Manaus, a Pecém, a Natal, a Suape, ao Rio Grande, você, múmia malcheirosa, que não sabe onde fica Sapopemba, deveria estar processado e preso, da mesma forma que seus iguais, Menem e Fujimori, pelos milhares de pais de família que você levou ao desespero e ao suicídio durante o mais desastrado desgoverno que este país sofreu desde todos os tempos. Ressuscitar esta múmia só pode ser uma das mais nefastas empreitadas desta Veja e desta Rede Globo, dois bastiões em defesa de interesses alheios aos do nosso povo e à verdadeira independência da nossa pátria. A Veja, principalmente, que não passa de monstrengo partidarizado que alcunhou este intelectual do nada a quem se aliou como sendo “O Grande Sedutor”.

  • mello

    Será que fhc vai terceirizar de novo o psdb para os demos?

  • Juliano Santos

    Edu, na minha opinião, o PSDB vai colocar o FHC como “estrela” do programa para ficar tal qual uma rainha da Inglaterra, e esconder a briga entre o tucano careca e o tucano mineiro. Está voando pena para tudo quanto é lado
    PS: O Farol, como o chama, o PHA, é o maior exemplo de “o fracasso lhe subiu a cabeça” que eu conheço

  • Ney Henrique

    Caro Eduardo …

    Tenho lido em seus ultimos posts uma certa ânnsia em criticar o governo Dilma … meu caro, não é ainda muito cedo pra julgar a postura de um governo?

    Tudo bem que você esperava mais politização dio debate… mas depois da guerra que foi a eleição, radicalizar mais o debate em um país dividido não é colocar a estabilidade em risco?

    Quem faz o jogo da desestabilização é quem está fora do controle. Vejo em ti uma ancia muito grande em insistir no ” nós contra eles “, quando na verdade o que o Brasil pressiza ( em minha opinão ) é de uma sociedade mais unida, onde TODOS se enxergem como iguais. Se as elites aceitam isso ou não é outra história ,,, mas o fato é que não cabe a presidenta nesse momento jogar gasolina na fogueira.

    Como eu disse em outro post … a tragédia do Rio mostrou miuta coisa sobre a Dilma: Ao invés de partir pro tradicional jogo de empura-empura, ela chamou a responsabilidade deu as direções do que têm que ser feito. Começou combatendo o “nada vai dar certo ( copiando o PHA)” do PiG com ações … deixando muito, muito claro que a raíz do problema não é nem chuva nem Deus nem nada além do deficit habitacional e de renda que assola o país desde sempre!

    Esse é o estilo da presidenta. E eu a apoiei esperando que assim fosse!

    Quanto à propriedade cruzada: O Estadão solta uma matéria irresponsável … Um minitro de Estado desmente isso na rede … o que mais o Ministro vai fazer? Processar o Estadão e virar alvo de acusações levianas de censura? Calma lá … não dá pra sair usando a mão pesada pra toda provocação que se faz. Ficar polemizando sobre mais uma notícia falsa do Estadão, da Folha , da Veja e et cetera é dar palco pra esses palhaços.

    Temos que dar às coisas a importância que elas têm … e na minha modesta opinião nessa você está exagerando a mão.

    Desculpe a sinceridade meu caro Eduardo – cujo trabalho admiro muito – mas parece que de tanto criticar, você está herdando algumas manias do PiG … como a de querer pautar as ações do governo.

    A presidenta acabou de assumir o cargo ,,, deixemos ela trabalhar!

    Um abraço

  • Marcio

    Eduardo

    Não vamos esquecer nunca os 8 anos de FHC, tampouco do Jaime Lerner (incluo ai o de Álvaro Dias e a sua polícia montada). Então, ele pode se “virar nos trinta” que vai continuar sendo o que sempre foi: incompetente, invejoso e péssimo intelectual. A “Teoria da Dependência” que escreveu serviu para embrulhar xícaras numa mudança que fiz.

  • Michael

    Pra mim está claro o que vai acontecer.

    A imprensa pretende reconstruir a imagem de FHC, para tentar deixá-la comparável a imagem do Lula.

    Quem votou na Dilma, nestas últimas eleições, não se preocupou exatamente em votar na “Dilma”, propriamente dita, mas, no candidato do Lula.

    Ora, se o povo se habilita a votar no candidato do Lula, talvez possam variar, e votar no candidato do FHC, sabe-se lá quem será, num futuro não muito distante.

    Claro que pra mim importa muito mais a opinião do Lula que a do FHC, mas o que me preocupa é a geração que está chegando.

    O jovens, que não viram e/ou não sofreram as mazelas do governo tucano. Será que eles votarão na Dilma ou algum outro candidato Petista?

    Será que a eles “O candidato do FHC”(assim como foi a Dilma para o Lula em 2010) não será uma “alternativa” aos tantos e tantos anos de “domínio ditatorial do PT no governo do país”???

    Por isso eu acho que a mídia tenta vitaminar a imagem do FHC agora.

    Ela está de olho na geração que não penou nas mãos de FHC e cia.

    E é justamente o eleitorado que pode ver como alternativa, e eleger “O candidato do FHC, o cara que possibilitou ao Lula todos os méritos que o governo dele obteve”.

    E tenho dito!

  • Concordo com você Edu, se conseguiram dar aquela sobre-vida ao “coiso” duas semanas antes das eleições para o primeiro turno imagina o que podem fazer em 4 anos. É um erro muito grande achar que o PSDB está morto. Daqui a 4 anos teremos toda uma geração que era muito criança na época do governo FHC e que não se lembrará de tudo que ele representa. É aí que mora o perigo.

  • João Batista do Amaral

    Articulistas do PIG sempre argumentam que o que aconteceu de bom no governo Lula foi em função das reformas introduzidas no governo FHC. Ora, estes argumentos são um insulto a nossa inteligência , lembrando que as crises pontuais do final da década de 90 só não quebraram o Brasil graças a intervenção de governo Clinton junto ao FMI , que concedeu a maior ajuda de sua história a um determinado País. Mas essa ajuda teve como consequencia a maior elevação de carga tributária da história, o maior crescimento da dívida interna , a maior taxa de juros reais e o abandono total dos investimentos em Infraestrutura. No entanto 1 ano após enfrentar a crise de 2008, que é considerada pelos analistas, como a maior crise do capitalismo mundial desde 1929, que teve uma dimensão infinitamente maior que as crises pontuais do final da década de 90, porque quase destruiu as economias mais ricas do planeta , inclusive a mais pujante delas, o Brasil passou a crescer a uma taxa quase equivalente ao do crescimento Chinês e quase atingindo o Pleno Emprego.

  • Osvaldo

    Desconstruindo FHC

    Por Gunter Zibell – SP

    O estilo de fantasiar sobre o passado contando com o beneplácito da mídia atrapalha um pouco o PSDB e seu líder.

    Disse recentemente FHC à GNT : “Eu mudei o Brasil, vamos dizer com clareza aqui, sem falsa modéstia. O Brasil era um antes da consolidação da economia e passou a ser outro”

    É fato. Mudou o Brasil.

    O Brasil vendeu boa parte de seu patrimônio público para pagar juros, a dívida pública triplicou como proporção do PIB (de 1994 a 2002) e o país submeteu sua independência monetária a crises cambiais.

    Também se verificou o mais longo período de estagnação (1996-2003) da história econômica brasileira como conseqüência da política de juros exagerada, que o foi para não arriscar o único trunfo do governo, a estabilização da moeda. Oito anos com um crescimento da renda per capita de 0,5% ao ano, o que talvez não tenha paralelo em nenhuma outra economia emergente de expressão.

    Quando defendeu – em 2009 – a descriminalização da maconha, com o que concordo, FHC argumentou que a sociedade vivia presa a medos manipulados, com o que também concordo. Deve entender do que fala, pois também houve em 3 ocasiões (1994/1998/2002) a manipulação dos juros e do câmbio – e o medo assim sossegado ou estimulado – para fins eleitorais.

    Não há nada mais superestimado que o Plano Real. Vários países na mesma época estabilizaram suas moedas aproveitando as condições favoráveis do mercado externo de capitais. Em nenhum deles (Argentina, Peru, Bolívia, entre outros) a agremiação política governista de então utiliza isso como argumento eleitoral hoje, afinal, foi mais ou menos o mínimo que um governo devia fazer.

    Algumas realizações efetivas (Bolsa-escola, Lei de Responsabilidade Fiscal, Reforma da Previdência) ficaram empanadas pela deficiente discussão com a sociedade (discussão essa que poderia aprimorar ou tornar menos draconianas algumas das iniciativas) e falta de oposição, afinal governou-se com 80% do Congresso + mídia + sindicatos patronais.

    Até os resultados econômicos de 1993-1995 podem mais bem ser vistos como utilização da capacidade ociosa deixada pela recessão de 1990-1992 do que qualquer outra coisa. É dessa época que veio a mais intensa desindustrialização (a participação da manufatura no PIB passou de 30% em 1989 para 15% em 1996 (atualmente está em 13%)

    Ao final das contas, em 2002/2003 (primeiro ano de Lula, em função de herança adversa) o Brasil viveu seu recorde histórico de desemprego e a renda per capita estava, veja-se só, apenas 4% superior a de 1989, quando começou a aventura neoliberal. 14 anos sem crescimento substantivo, duas vezes as pragas do Egito…

    Entre os principais erros na implantação do Plano Real podemos apontar a taxa de câmbio escolhida para seu início, já valorizada, e a exagerada perseguição de rapidez na redução do ritmo de inflação, através da adoção de taxas reais de juros de 16% a.a. por 4 anos. Nos momentos que podiam ser usados para a correção de rumo, como as crises em outros países emergentes, preferiu-se optar por não comprometer a popularidade política (com vistas à reeleição) e escamotear as contas externas até depois da segunda posse.

    FHC talvez só não tenha tido piores resultados na gestão da economia que Collor, mas pelo menos este, hoje, é falso modesto.

  • Adilson S Lima

    A única herança que FHC nos deixou foi a herança maldita. Mas se tudo em economia são números, seu governo também nos legou taxa de desemprego beirando os 20%. Eita governinho incompetente!

  • Apolônio

    Se Lula, seguisse os passos de FHC, teria continuado sua política, isto é privatizado o BB, Caixa Econômica Federal, ou transformando-os em banco de segunda linha. Não tinha pago o FMI, e, nem acumulado reservas, nem investido mais em educação, como criando mais cursos e contratando mais professores, e de quebra mais universidades. Se ficasse com as idéias de FHC, não teria criado o FUNDEB. Se Lula tivesse a mesma linha de FHC, não teria fortalecido o Estado, visão totalmente oposta de FHC. Al final o plano real quem o criou foi o Itamar. Inspirado nos modelos macroeconômicos praticados pela maioria dos paises. O que Lula fez foi genial uma coisa que FHC não fez, pois ele não teve a visão. Lula remodelou o sistema, como mitigou-o. Procurou fazer o país crescer, e, ao mesmo tempo distribuir renda. Coisa inédita, muitos presidente nunca conseguiram, nem mesmo FHC, portanto a visão estratégica de FHC e Lula, são completamente diferentes. Lula jamais seguiu os pensamentos econômicos de FHC, se assim fosse nós teríamos quebrado na crise mundial que começou em 2008, por muito menos aconteceu na era de FHC, quando o país quebrou por três vezes.

  • aliancaliberal

    Comparar os números dos governos Lula e FHC sem levar em consideração o contexto histórico é algo, no mínimo, parcial (em alguns casos, desonesto). Uma comparação mais justa seria enumerar o que cada um fez de relevante em termos de projetos, seus custos-benefícios, assim como o que deixaram de fazer. Nem Lula nem FHC são santos.

    O que mais me espanta é ver que ainda hoje existam intelectuais e artistas altamente engajados nesta disputa ridícula. Digo ridícula porque não deveríamos mais engolir esta velha retórica que divide esquerda e direita, até porque do discurso do PT da oposição só sobrou a defesa dos mais pobres (e mesmo assim de forma eleitoreira), pois na prática se mostrou muito mais parecido com tudo o que criticava, inclusive na corrupção.

    Quanto a FHC, o PSDB errou muito tanto no governo quanto na oposição. No governo não soube explicar a população o porquê do alto endividamento, além de não informar sobre a importância para o futuro de algumas de suas realizações. Na oposição, o PSDB praticamente abandonou FHC, deixando Lula totalmente à vontade para desconstruir sua imagem.

    1) Apesar da inflação, a arrecadação do governo aumentou 10 vezes nos últimos 16 anos, enquanto que a população aumentou apenas 23%. Ou seja, o governo tem hoje incomparavelmente mais dinheiro para investir. Portanto, não faz mais que sua obrigação.
    2) Durante todo o governo FHC o PIB mundial aumentou de US$ 30 para US$ 33 trilhões, enquanto apenas nos seis primeiros anos da era Lula pulou para US$ 60 trilhões, sendo que houve um descolamento dos investimentos dos países do primeiro mundo para os emergentes. Ou seja, qualquer que fosse o governo herdaria tal cenário.
    3) Lula é o primeiro presidente desde o final do regime militar que assume o governo sem ter como principal desafio o combate a inflação e com uma política econômica já definida. Ou seja, pôde se dedicar exclusivamente a ações mais propositivas, como investimentos, ações estas, diga-se de passagem, dão muito mais popularidade que as ações de saneamento da economia implementadas por FHC.
    4) Apesar de todo este cenário positivo, o governo atual continuou aumentando a dívida interna em uma proporção superior a era FHC, época caracterizada pela luta constante contra a inflação e com o dólar valorizado, em meio a uma sucessão de crises internacionais e a necessidade urgente de reformas na nossa economia. Resultado: pagamos hoje 35% do nosso orçamento em juros o com a rolagem da dívida.
    5) Apesar da urgência de reformas, o governo Lula vai terminar o segundo mandato sem colocar em prática nenhuma das seis grandes reformas prometidas no discurso de posse do primeiro mandato, mesmo o presidente contando com um popularidade recorde e com o apoio do maior partido do país, o PMDB.

    • Sávio Valença

      Porém o Brasil passou bem pela crise de 2008 que chegou a movimentar R$ 600,00 trilhões, diferente do aumento de R$ 33 tri pra R$ 60 tri…. FHC teve a chance de ser um grande estadista, mas preferiu seguir o ideário neoliberal, deu no que deu. Hááááááá…. estou falando com o prezado Aliança, cara “retado de bom”, vai dizer que a culpa é do Keynesiano FED….

  • Marinho

    FHC uma múmia? ah, que falta de respeito, assim não pode, assim não dá. (risos)

  • Nascimento

    E por falar em Fernandinho….

    O Acordo de Salvaguardas Brasil-EUA (TSA) foi firmado em 2000 por Fernando Henrique Cardoso, mas foi rejeitado pelo Senado Brasileiro após a chegada de Lula ao Planalto e a guinada registrada na política externa brasileira, a mesma que muito contribuiu para enterrar a ALCA. Na sua rejeição o parlamento brasileiro considerou que seus termos constituíam uma “afronta à Soberania Nacional”. Pelo documento, o Brasil cederia áreas de Alcântara para uso exclusivo dos EUA sem permitir nenhum acesso de brasileiros. Além da ocupação da área e da proibição de qualquer engenheiro ou técnico brasileiro nas áreas de lançamento, o tratado previa inspeções americanas à base sem aviso prévio.

    Como relembrar é viver… declaração do Farol de Alexandria.

    “Não havendo inimigos externos nuclearizados, nem o Brasil pretendendo assumir uma política regional belicosa, para que a bomba?” Com o tesouro energético que possui no fundo do mar, ou na biodiversidade, com os minerais estratégicos abundantes que possui no subsolo e diante do crescimento dos orçamentos bélicos das grandes potências, seguido do intervencionismo imperial em várias partes do mundo, desconhecendo leis ou fronteiras, a declaração do ex-presidente é, digamos, de um candura formidável.

  • Luiz Melo

    Existe algo dos anos FHC que nenhum dados ou estatística é capaz de aferir: a sensação de medo e incerteza sempre presente durante este período. Não existia, pelo menos dentro do meu julgamento de então, uma prevalência do otimismo sobre o pessimismo no rumo do país. Também não existia, então, esta grande polarização política dentro do discurso cotidiano. Assim, este sentimento era construído quase que 80% de nacionalismo vs. 20% posicionamento ideológico. Não me importava tanto PT e afins, a prioridade e urgência não dava para tanto: tínhamos que sobreviver em termos de soberania, nos seus diferentes aspectos. Nenhum campo o país despontava, avançava com claridade, tomava liderança, sequer regional. Mesmo o processo de estabilização econômica, atribuído a si pelos tucanos, foi pontilhado de incertezas e tropeços. O câmbio, até hoje, é um dever de casa não cumprido. Janeiro de 1999 deveria ser erigido como mês da hipocrisia eleitoral no Brasil. Nossa área militar virou ferrugem. Nosso serviço público primeiro freou, depois estancou e, finalmente, deu macha-ré, com inúmeros suicídios de funcionários de carreira impedidos de perseguir seus anseios e de suas famílias por que um neoliberal resolvera extinguir seu chão. E isto tudo a troco de quê? Onde foram aplicados os bilhões gerados pelas privatizações? Qual foi o legado destas vendas? Infraestrutura? Saneamento de dívida? Nada. Os índices de 2002-2003 revelam um país sem alma, sem projeto, entregue e desconfiado. Antes de ser petista, lulista, dilmista ou qualquer outra -ista que o valha, somos brasileiros, e como brasileiros não tínhamos um projeto claro de nação e país em 2002, após 8 anos de choque de gestão demotucana.

  • Julio Cesar Montenegro

    Disse por aqui antes que dona Aliança Liberal ou era tão nova que não sabia da história ou tão velha que havia esquecido. Ela sabe das coisas. É antiga. Mas é FALSA. Pergunta apenas pra depois aparentar que o interlocutor conhece MENOS que ELA. Por que não vai logo mostrando o que sabe?!? Mania de armadilhas com CLASSE?
    Mas o dito pelo funcionário do BB é confirmado pelo pessoal da Caixa. A múmia colonizada queria “reengenherar” para vender os dois bancos. Como doou a Vale do Rio Doce. E queria fazer o que com uma tal PetrobaX? Eles só viram a extensão do estrago da “comida” servida aos mega investidores estrangeiros, uma “cagada” pros eleitores, quando o Alkimin precisou vestir aquele blusão ridiculo com logotipos das empresas que haviam escapado do entreguista anterior.
    Reconstruir o colonizado FHC? Sugiro expô-lo para visitação dos que apreciam as lições do passado. Inclusive para evitá-lo.

  • Isso não é novidade!
    Já ando falando disso há algum tempo. Desde o início de 2010 grande parte da mídia golpista já vem reproduzindo a volta do Monstro.
    Isso através de comentários dos “ancora” sempre dizendo da tal “herança bendita” que ajudou o Lula a governar bem o país nestes últimos oito anos, nada como o plágio da propaganda nazista idealizada por Goebbels é só ficar repetindo as mentiras no rádio, na televisão e na internet que ela se transformará em verdade, é isso que eles já estão fazendo, querem agora reconstruir a história de acordo com as elites.
    Provos Brasil

  • augustus

    Quem se deu ao trabalho se assistir o filme “Múmia” e depois “Múmia 2” sabe dos estragos que a tal múmia pretendia fazer ao mundo. E, nesses dois filme, sempre foi derrotada. Agora, nesse projeto de “exumação” da múmia brasileira, sem dúvida, haverá haverá nova derrota e de todos que ousarem aderir…

  • augustus

    Êsse tal projeto deve sonho de algum cientista louco. Não se trata de exumação e sim da criação de um novo Frankstein, Um pedaço do ex sociólogo, outro pedaço do Derrotado, mais outros pedaços de membros daquela horrorosa equipe ekonomica. O projeto deve ter apoio da CIA (caracu empreendimentos impossíveis) e cobertura nacional do PIG, Êsse projeto será novamente derrotado, agoara pela D.Dilma

  • Rossi

    Por mais repetida que seja,a mentira sempre terá pernas curtas,Eduardo.Tentar “reconstruir” fhc será tarefa hercúlea,mesmo para a velha mídia.Não acredito que embarquem nessa canoa furada.
    O povo não entende a linguagem deste provecto senhor,muito menos a bem- aventurança do seu exitoso e entreguista governo.

  • RSilva

    Nobre deputado Tiririca.

    Pior que esta não fica, só serve mesmo para nosso querido deputado pois para o Pharoll de Alexandria fica sim.

    Com essa múmia sem bálsamo vamos ser vendidos ao “esteites” , nosso petróleo, nossa vida, nossa familia.

    Esse nunca mais nem pintado de ouro pelo pig.

  • Será que vão adotar no Egito a mesma trapaça adotada em Honduras: a convocação de eleições de araque para a indicação de um fantoche

  • Carlos Henrique

    Já que Dilma e o PT vão ficar na sua habitual moleza, NÓS TEMOS QUE RESPONDER A ESSAS MENTIRAS, POIS NÃO É APENAS IRRACIONAL TENTAR DEFENDER-SE FHC, UM CANALHA, É AVILTANTE, IMORAL, DESONESTO, HORRENDO, SÓRDIDO TENTAR-SE REESCREVER A HISTÓRIA, TRANSFORMANDO UMA MENTIRA EM VERDADE. O BRASIL INTEIRO, E PRINCIPALMENTE AS NOVAS GERAÇÕES TÊM QUE SABER QUE O GOVERNO FHC FOI UM TRAGÉDIA, QUE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO É UM TRAIDOR, UM VERME QUE VENDEU O PATRIMÔNIO PÚBLICO NACIONAL, CONSTRUÍDO EM DÉCADAS PELA LUTA DE MILHÕES DE BRASILEIROS, DE DIFERENTES GERAÇÕES, A PREÇO DE BANANA(SÓ COMO EXEMPLO, A VALE DO RIO DOCE FOI VENDIDA PELO VALOR CORRESPONDENTE AO QUE OBTÉM DE LUCRO EM APENAS UM ANO, JUNTAMENTE COM RESERVAS QUE SEQUER HAVIAM TIDO SEU TAMANHO DIMENSIONADO. QUER DIZER : FHC VENDEU O PATRIMÔNIO INTEIRO DE UMA EMPRESA PELO VALOR CORRESPONDENTE AO SEU LUCRO EM UM ANO E, DENTRO DESSE PATRIMÔNIO, HAVIA VALORES SEQUER MENSURADOS, SEQUE MEDIDOS EM SEU TAMANHO. ELE VENDEU DE GRAÇAS ALGO TÃO VALIOSO QUE SEQUER FÔRA POSSÍVEL MEDIR SEU VALOR). ISSO É CRIME! PREVISTO NO CÓDIGO CIVIL E NO PENAL. SE ALGUÉM, RESPONSÁVEL PELA ADMINISTRAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE OUTREM, DESFAZ-SE DESSE PATRIMÔNIO POR VALORES INCOMPATÍVEIS COIM O REAL VALOR DE MERCADO DOS BENS, TERÁ QUE RESPONDER POR ISSO. E O QUE TAMBÉM É O PRESIDENTE, SENÃO O ADMINISTRADOR DO PATRIMÔNIO DE OUTREM, DO POVO BARSILEIRO? ALÉM DISSO, FHC ENDIVIDOU O PAÍS, A DESPEITO DE VENDER GRANDE PARTE DE NOSSO PATRIMÔNIO. E O FEZ POR QUE A PALHAÇADA QUE O FMI E O CONSENSO DE WASHINGTON O OBRIGARAM A IMPLANTAR NO BRASIL, O PLANO REAL, NÃO ACABOU COM INFLAÇÃO NENHUMA. E NÃO O FEZ POR UM MOTIVO BEM SIMPLES : POR QUE MANTEVE INTACTAS AS REAIS CAUSAS DA INFLAÇÃO , QUE SÃO A INSERÇÃO SUBALTERNA DO BRASIL NA ECONOMIA INTERNACIONAL, A CONSEQUENTE DESIGUALDADE NOS ETRMOS DE TROCA, E O TAMBÉM CONSEQUENTE DÉFICIT NO BALANÇO DE PAGAMENTOS(QUE É A SOMA DA BALANÇA COMERCIAL, COM OUTROS “SERVIÇOS” FINANCEIROS DO PAÍS, COMO REMESSA DE LUCROS AO EXTERIOR, ROYALTES, SERVIÇOS BANCÁRIOS). ESSA RELAÇÃO CONTINUOU EXTREMAMENTE DESIGUAL COM FHC(PARA MUDÁ-LA SÓ INVESTINDO-SE NUMA REESTRUTURAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL, COMO FEZ LULA).O VERME TUCANO SÓ TRANSFERIU SEU EFEITO DIRETO, A INFLAÇÃO, PARA A TAXA DE JUROS. O QUE NA PRÁTICA DÁ NO MESMO, JÁ QUE MANTÉM OS DOIS “RESULTADOS” FUNDAMENTAIS DA INFLAÇÃO : RETIRAR OS RECURSOS DO PAÍSI, VIA RELAÇÕES CAMBIAIS DESFAVORÁVEIS, E CONCENTRAR RENDA. APENAS COM LULA COMEÇAMOS A MUDAR, AINDA QUE PARCIALMENTE, ESSA RELAÇÃO NEFASTA, UMA VEZ QUE, COM O ESTABELECIMENTO DE NOVAS PARCERIAS COMERCIAIS PARA O BRASIL(QUE PASSOU A VALORIZAR A AMÉRICA LATINA, A ÁFRICA E A ÁSIA), PAÍSES COM QUEM PODEMOS TER UMA SALDO COMERCIAL MAIS FAVORÁVEL, EXPORTANDO NÃO APENAS COMMODITTIES; COM O CRESCIMENTO DO MERCADO INTERNO(GRAÇAS ÀS POLÍTICAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA E AO AUMENTO DO CRÉDITO)E COM O INÍCIO DA CONSTRUÇÃO DE UM MODELO DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL, NOSSO PAÍS COMEÇOU A MUDAR SUA INSERÇÃO NA ECONOMIA INTERNACIONAL, TORNANDO-A MAIS FAVORÁVEL E MAIS SOBERANA(POR ISSO AS TAXAS DE JUROS DO GOVERNO LULA, QUE AINDA FORAM ALTAS, SÃO INFINITAMENTE MAIS BAIXAS QUE OS ABSURDOS DO GOVERNO FHC : LULA TERMINOU SEU MANDATO COM UM POUCO MAIS DE 10% DE TAXA DE JUROS, ENQUANTO FHC CHEGOU A 25%). SÃO VERDADES COMO ESSA, COMPROVADAS CIENTÍFICA E FACTUALMENTE, QUE TEMOS QUE MOSTRAR AO PÁIS E PRINCIPALMENTE ÀS NOVAS GERAÇÕES, DENUNCIANDO OS QUE TENTAM ESCONDÊ-LAS E ESTIMULANDO A QUE PRESTEM CONTAS À SOCIEDADE POR SUA CUMPLICIDADE COM OS CRIMES DE FHC. NOVAMENTE REITERO A CAMPANHA QUE LANCEI CONTRA, NÃO APENAS OS HUMORÍSTICOS REACIONÁRIOS DA GLOBO, MAS TAMBÉM PEDINDO O BOICOTE À EMISSORA E AOS PRODUTOS NELA ANUNCIADOS.

  • marcos batista

    Quem fez o Plano Real foi o Itamar Franco mesmo. Se ele não nomeia, como Presidente da República, o FHC, e não determina que ele fizesse o Plano, quem era FHC hoje? Coisíssima nenhuma. Foi Itamar Franco, como Presidente, que determinou e comandou o processo. A grande tragédia de tudo isso foi o fato de FHC ter destruído o país. Como exemplo, vejam o que Mauro Santayana mostra no blog dele: Estão metendo o pau no Lula por causa do deficit no balanço de pagamentos com o exterior, mas o de FHC foi muito maior:

    http://maurosantayana.blogspot.com/2011/01/no-deficit-de-transacoes-externas-de.html

  • katia ohlendorf

    Quem fez o Plano Real foi o Itamar Franco mesmo. Se ele não nomeia, como Presidente da República, o FHC, e não determina que ele fizesse o Plano, quem era FHC hoje? Coisíssima nenhuma. Foi Itamar Franco, como Presidente, que determinou e comandou o processo. A grande tragédia de tudo isso foi o fato de FHC ter destruído o país. Como exemplo, vejam o que Mauro Santayana mostra no blog dele: Estão metendo o pau no Lula por causa do deficit no balanço de pagamentos com o exterior, mas o de FHC foi muito maior:

    http://maurosantayana.blogspot.com/2011/01/no-deficit-de-transacoes-externas-de.html

  • charles martel

    Passei parte de minha adolescência e maturidade nessa época. Quem foi jovem nessa época, sabe como era difícil conseguir emprego – eu mesmo fiquei dois anos desempregado. Comecei então a prestar concursos públicos e hoje trabalho em um ministério. FHC decepcionou-me porque abandonou tudo o que havia escrito, dito , afirmado durante anos. É um homem culto e inteligente? Sim. Mas nunca se utilizou dessas qualidades quando era PRESIDENTE DA REPÚBLICA