Bolsonaro e clubes militares são faces da mesma moeda

Opinião do blog

Os clubes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica divulgaram, na tarde da última segunda-feira, nota conjunta para lembrar os 47 anos do movimento ilegal que derrubou do poder o presidente João Goulart por meio de golpe de Estado e que deu início ao regime militar, que durou até 1985, portanto mais de 20 anos.

A nota em questão foi mais uma da série de atos iguais que esbofeteiam a nação periodicamente ao exaltarem o regime criminoso que afundou o país, matou, torturou e roubou desbragadamente sem que ninguém pudesse dizer uma vírgula. Leiam essa peça patética, abaixo, que, em seguida, sigo comentando:

Há quarenta e sete anos, nesta data, respondendo aos reclamos da opinião pública nacional, as Forças Armadas Brasileiras insurgiram-se contra um estado de coisas patrocinado e incentivado pelo Governo, no qual se identificava o inequívoco propósito de estabelecer no País um regime ditatorial comunista, atrelado a ideologias antagônicas ao modo de ser do brasileiro.

À baderna, espraiada por todo o território nacional, associavam-se autoridades governamentais entre as quais Comandantes Militares que procuravam conduzir seus subordinados à indisciplina e ao desrespeito aos mínimos padrões da hierarquia.

A história, registrada na imprensa escrita e falada da época, é implacável em relatar os fatos, todos inadmissíveis em um País democraticamente organizado, regido por Leis e entregue a Poderes escolhidos livremente pelo seu povo.

Por maiores que sejam alguns esforços para “criar” uma história diferente da real, os acontecimentos registrados na memória dos cidadãos de bem e transmitidos aos seus sucessores são indeléveis, até porque são mera repetição de acontecimentos similares registrado pela história em outros países.

Relembrá-los, sem ódio ou rancor, é, no mínimo, uma obrigação em honra daqueles que, sem visar qualquer benefício em favor próprio, expuseram suas carreiras militares e até mesmo suas próprias vidas em defesa da democracia que hoje desfrutamos.

Os Clubes Militares, parte integrante da reação demandada pelo povo brasileiro em 1964, homenageiam, nesta data os integrantes das Forças Armadas da época que, com sua pronta ação, impediram a tomada do poder e sua entrega a um regime ditatorial indesejado pela Nação Brasileira.

Novamente, um ato de insubordinação de militares contra um presidente apesar de que, nas democracias, presidentes são os comandantes-em-chefe das Forças Armadas. Os militares que divulgaram nota exaltando a ditadura militar deveriam ser presos por insubordinação, se a lei fosse cumprida em relação a esses que chantageiam a nação com ameaça de romperem de novo a ordem institucional se forem disciplinados.

A nota dos militares mente desbragadamente. Afirma que o golpe foi dado devido à vontade do povo, o que é uma mentira facilmente identificável porque, se o povo não apoiava mais o governo que elegera – do qual Jango Goulart era o representante –, bastava esperar a eleição seguinte.

A nota ainda diz que Jango pretendia instalar uma ditadura comunista. Outra mentira. Não havia nenhum exército sendo formado para isso. Não havia como enfrentar as Forças Armadas para romper a ordem constitucional. Só havia planos de uma reforma agrária ainda mais tímida do que a de hoje e a legítima ideologia de Jango.

Aliás, surgiu fortuitamente o melhor exemplo de quão energúmenos são esses fantasmas da ditadura que vivem assombrando o país: as declarações racistas, homofóbicas e criminosas que o deputado fascista Jair Bolsonaro, do PP fluminense, proferiu na TV no mesmo dia da nota insubordinada dos clubes militares, usando a imunidade parlamentar para delinqüir.

Entre outras barbaridades, Bolsonaro disse estas:

Que se “pegasse” um filho fumando maconha, o torturaria. E que nem lhe passa pela cabeça a hipótese de ter um filho gay porque deu aos seus filhos “uma boa educação”, dizendo-se um pai “presente”;

Questionado sobre cotas raciais, disse: “Eu não entraria em um avião pilotado por um cotista nem aceitaria ser operado por um médico cotista”;

Insultou a cantora Preta Gil, filha de Gilberto Gil, quando ela lhe perguntou o que faria se o filho se apaixonasse por uma negra. As palavras de Bolsonaro “Ô Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como, lamentavelmente, é o teu”.

A conclusão que se tira de tudo isso é a de que oficiais militares acham que podem cometer crime de racismo, insubordinarem-se contra a presidenta da República, enfim, violarem as leis e afrontarem a sociedade sob proteção de ameaças veladas que fazem de nova ruptura institucional. Essa é a leitura que salta aos olhos, nesses episódios.

Bolsonaro e a verborragia espúria desses clubes militares constituem o melhor símbolo do regime criminoso de 1964. Quando militares dizem que estão preocupados com a nova novela do SBT, que versará sobre a ditadura militar, porque a obra os difamaria, deveriam refletir que ninguém consegue difamá-los mais do que eles mesmos.

Abaixo, o vídeo dos crimes de Bolsonaro

121 comments

  • Absurda a nota. Eu não quero saber se os motivos eram justos ou não, essas são pessoas que lançaram o Brasil em um período de 40 anos de ditadura, onde em nenhum momento se preocuparam com transição democrática e outras práticas que demonstrariam um eventual desejo de sanar o país.

    Não tenho dúvida que muitos na esquerda queriam implantar a sua versão de ditadura no país, mas nada justifica os abusos adminsitrativos, criminosos e econômicos tomados contra o Brasil.

    Lamentável e patética a nota dos milicos. Em país sério deveria dar cadeia falar umas bobagens dessas.

    Quanto ao Bolsonaro, caminha pra ser caricatura. Triste, mas caricatura.

    • Caro Rodrigo, ja discordei muito de voce, algumas vezes, confesso, até de forma um pouco agressiva, mais desta vez concordo em genero, numero e grau.

    • Realmente a nota foi infeliz, porém, não tanto pelo seu teor, afinal, não mentiram ao declarar que “À baderna, espraiada por todo o território nacional, associavam-se autoridades governamentais entre as quais Comandantes Militares que procuravam conduzir seus subordinados à indisciplina e ao desrespeito aos mínimos padrões da hierarquia”.

      De fato, o Governo João Goulart era de uma frouxidão moral e ética impressionante, pois ele mesmo não tinha definição clara de sua posição política.

      Ao mesmo tempo em que permitia que o comunismo tropical/sindicalista de Brizola se espalhasse pelo país, insuflou, por exemplo, que os 2 pilares das Forças Armadas (hierarquia e disciplina) fossem subvertidos pelos praças em relação aos oficiais.

      O país era uma conspiração só: conspiravam os comunistas, conspiravam os “janguistas” (Jango nunca foi comunista) e conspirarvam, também, os militares.

      E a maior prova de que, na época, a população brasileira não se opôs ao golpe miliar foi que a tomada de poder se deu sem um tiro de fuzil.

      O problema é que os militares não seguiram a diretriz montada pelo Mal. Castelo Branco, para quem, após a derrubada do fraco João Goulart, a ordem deveria ser estabelecida e o poder devolvido imediatamente aos civis, pois os Costa e Silva e Médice da vida ganharam poder, operando-se toda barbaridade de abusos e afrontas ao estado democrático de direito que todos aqui conhecem.

      Portanto, entendo que os militares deveriam, de fato, parar de tentar enaltecer o regime, pois, atualmente, isso só lhe traz desgaste.

      Mas não se pode deixar de registrar que o golpe, na época em que foi perpetrado, não foi rejeitado pela maioria da população.

      • Quanta bobagem!

        “Comunismo” de Brizola? O que é q vc tá fumando? Ou o que é que o cara que vc tá repetindo fumou?

        Não houve “um tiro de fuzil” por uma razão simples: Jango amarelou! Brizola estava a postos com o terceiro exército, pra lutar pela ordem constitucional, e Jango recuou e fugiu, temendo ser responsável por uma guerra civil.

        Só por isso e pelo fato de que muitos acreditaram nos canalhas sem-vergonha dos milicos que agora, ainda mais desavergonhadamente, contam com seus babadores de ovos pra reescrever a história. E sabemos quem são esses babadores pelo simples fato de descreverem a situação da época como se lá estivessem, REPETINDO, ipsis literis, a versão de outrem, mesmo em face dos fatos históricos.

        Gente que diz que Jango tinha “moral fraca”, por exemplo, apenas repete o que os milicos e a direta que representavam os mandaram repetir, e mais nada.

        É inacreditável que ainda exista gente que defende aquela canalhice. Gente que se diz “democrata”, mas que só acha a democracia boa quando os governantes pensam como eles.

        “Como ousa o povo eleger um socialista? Um comunista?!? Isso não pode ficar assim! Precisamos retomar o curso natural das coisas! Elegeram um analfabeto! Como ousam não pedir a nós, “iluminados” defensores da “democracia”, orientação antes de votar? Como ousam decidir por eles mesmos seus destinos, seus representantes? Como se atrevem a votar segundo seus interesses e consciências, e não em nosso interesse e com a nossa consciência?!?!?!?! Isso não é democracia!”

        • Pierre vamos supor que o vice de Dilma fosse o Serra assim como na época de Janio quadro que foi eleito presidente e Jango era o vice.

          Em setembro 2011 seja la por que motivo Dilma renuncie sem dar muitas explicações.
          Assume a presidência Jose Serra, e como ele é a encarnação do mal em vida, ele começa a colocar o seu plano maligno, no ponto de vista dos que elegeram Dilma.

          De cara privatiza a Petrobras, banco do Brasil, caixa econômica, e demais estatais, faz uma reforma administrativa despede os 380 mil contratados durante o governo Lula, faz uma reforma da previdência, finalmente os processos do mensalão e demais processos que estão imperados vão a julgamento e condenados os companheiros de armas vão para prisão.
          ……..
          Diante deste quadro pergunto o que vc faria, melhor o que as esquerdas fariam?

          • Se o FHC foi eleito democraticamente e a esquerda se opôs a ele democraticamente, posso dizer, com a maior paz na consciência, e a maior certeza, que o mesmo ocorreria caso o Serra, vice de Dilma, se tornasse Presidente, na hipótese que vc levanta.

            Não há NENHUMA justificativa para o EXÉRCITO se levantar contra um governo democraticamente eleito. Quando ele o fêz, foi pra IMPOR, pela força, a opinião de seus mestres, os generais bunda-suja da época, a todo o povo, subvertendo, explicitamente, a ordem constitucional.

            O direito de revolução não pertence aos banqueiros, aos empresários, imprensa, partidos políticos, filosofias ou ideologias. E certamente não pertence aos generais e às forças armadas. Ele pertence SOMENTE ao povo, e dele não pode ser usurpado por meia dúzia de cachorros que se acreditam a “elite iluminada” e a medida da sanidade política de uma nação.

          • Aliás, meu caro, convêm lembrar que, naquela época, tanto o presidente como o vice eram eleitos direta e separadamente. Não se votava em uma chapa composta de candidato a presidente e a vice, mas escolhia-se cada um independente do outro.

            Assim, Jango foi tão eleito diretamente quanto Jânio, e não foi “de carona”, como seu exemplo supõe, o que torna a traição dos militares ainda maior.

      • “…a população brasileira não se opôs ao golpe miliar foi que a tomada de poder se deu sem um tiro de fuzil.”

        É que quem tinham os fuzis eram eles.
        Eu tinha uma espingardinha de pressão da Rossi, mas achei melhor ficar quieto no meu canto: os calibres eram ligeiramente diferentes e contra mim.

        “Mas não se pode deixar de registrar que o golpe, na época em que foi perpetrado, não foi rejeitado pela maioria da população.”

        É o que indicam as estatísticas levantadas pela CAGAMEDO: Casa Garrastazú Médici de Doutrinação.

        E viva o grade democrata Mal. Castelo Branco!
        Viva Bornhausen!
        Pela substituição imediata da Bolsa Família pela Bolsa Onaro!
        Anauê!

        Edú, precisamos mesmo de gente com dois cérebros (o delgado e o reto) aqui no Cidadania?

  • Vale lembrar que Marcelo Tas sabia quem era esse cara e fica aí na TV dando uma de defensor das liberdades públicas. Marcelo Tas é mais um dos reacionários da direita que fica querendo dar uma de ético e justo. Se ele sabia que esse tal é de Bolsonaro é tão polêmico assim, porque colocar então? Penso que isso pode significar o que Marcelo Tas também pensa a respeito do Brasil e fica colocando os outros pra falar, já que pegaria mal para ele se ele disser realmente o que pensa.

    Tomemos cuidado com Marcelo Tas. O Rafinha Bastos é um dos poucos que prestam naquele programa.

    • Concordo totalmente, Aquiman. Não suporto a cara lisa e reacionária de Marcelo Tas. pra mim, ele não difere tanto de Bolsonaro. Apenas sabe ser mais elegante. Ou podemos dizer, citando Ziraldo, racista /reacionário afetuoso.
      Eu já nem assisto mais ao CQC. Dá náuseas!

      • Ana Paula, obrigado. Até o José de Abreu comentou sobre o Marcelo Tas, aliás ele é o cabeça daquele prorama. Eu só ouso ver o CQC quando o Rafinha Bastos fala alguma coisa, porque além de engraçado, declarou rapidamente no Twitter que não votava em Serra “nem fudendo” – Já o Tas ficou dando uma de imparcial, fez posts sobre voto em branco/nulo e nos 45 do segundo tempo disse que votaria em Serra. Infelizmente, alguns deles são subordinados às escolhas de Marcelo Tas. CQC é PIG!

    • Tambem concordo, este Marcelo é pior do que o Bolsonaro, pois este pelo menos é assumido pior é o Tass que é um tremendo reacionário disfarçado.

    • Concordo!

      Hoje em dia tem muito reacionário pagando de bom moço na tv, o Bolsonaro é mais uma prova da desgraça que é a forma que elegemos os candidatos, essa questão da proporcionalidade é um absurdo.

    • Caro,

      você tem toda razão, trata-se de um reacionário dos mais perigosos que temos por aí..que faz o tipo engraçadinho/moderninho.

      Só que dessa vez, MARCELO TAS, ao fingir indignação, como é de costume, acabou cometendo um ato falho grotesco:

      “… Se seu filho namorasse uma pessoa de cor..”

      Pessoa de cor?! Em pleno século XXI? Como assim? não entendi..quer dizer que o apresentador não tem cor nenhuma, trata-se de uma pessoa incolor?

    • Discordo. Acho que Tas fez o grande favor de expor o verdadeiro Bolsonaro e colocar o preconceito em debate. Não tô nem aí se Tas é de direita ou de esquerda; nesse caso ele prestou um serviço à sociedade.

    • Aliás, nossa imprensa é FORRADA de telepatas.
      Faz 30 anos que estão nos contando as más intenções e pensamentos malignos atrás de cada declaração(ou mesmo sem declaração nenhuma) do Lula.
      A Míriam Leitão então, deve ser uma telepata classe Omega, mais poderosa que o Professor Xavier.

  • O mais triste de tudo Eduardo, não é a existencia de “coisas” iguais a este elemento, o pior é saber que existem milhões de pessoas que pensam, com os poucos neuronios que tem, igual a ele e ainda votam.

  • O sentimento de impunidade é tão forte nesta turma,que dizem o que querem,sem se importar com nada,ética,disciplina,lei ,contituição.A autoridade deles,como disse Edu,vem do fato que se forem afrontados vão por as tropas nas ruas.Se a presidente vai fazer alguma coisa realmente séria,uma atitude que mostre quem é o comandante e que comece a impor respeito as estes boquirrotos,eu não sei.Mas pelo menos nós podemos fazer alguma coisa,como sociedade,eu de minha parte,apesar da seriedade da situação só posso dizer um bordão já famoso: “Cala a boca Magdas”.

  • O pior é saber que ele não esta sozinho nesse modo de agir e pensar, infelizmente há muito mais gente sem cérebro e sem sentimento do que podemos supor, os blogs racistas/facistas estão por aí na grande rede pra quem quiser ver.

  • Paz e bem!

    Edu:

    Estás enganado.
    Os presidentes dos Clubes Militares,
    salvo engano,
    são militares reformados
    (i.e. de pijama)
    e por isto não cometem crime de insubordinação.

    Registre-se que a ausência deste crime
    não torna a nota aceitável
    e menos ainda digna de aplausos.

    Acho mais complicado
    o ato no Comando Militar do Nordeste
    para comemorar o ato “glorioso”
    das FF.AA. terem rasgado a Constituição Federal
    em 1º abr. 1964.

  • Essa reles figura que é Bolsonaro e colegas que até hoje defendem o pior dos arbítrios que é a tortura, não representam a totalidade da corporação militar.
    Trabalhei com generais da reserva nos tempos da ditadura e vou dar um exemplo : Moacyr Gaya, superintendente da Fundacentro e ex-delegado regional do Trabalho, cargo do qual pediu demissão ao ser instituído o AI-5.
    Sabem por que? Para não ter que prestar satisfação de seus atos ao DOI-CODI.
    Eu ouvi este honradésimo militar vociferar várias vezes contra os torturadores, não poupava nem
    quem assinou o laudo de “suicídio” de Herzog (Harry Shibata, diretor do I.M.L).
    Outros conheci, de igual postura.
    Não vejo com bons olhos essa execração a quem usa farda. É preconceito tanto quanto o racismo ou a homofobia.
    Gandhi já dizia que não é a roupa que faz o homem. Muitos civis foram na garupa da ditadura, mas deles ninguém fala.
    Que tal separar o joio do trigo?

  • Não posso nem ver a cara desse reacionário Marcelo Tas. Quanto a esse Bolsonaro, sem comentários, apareceu um novo Luiz Carlos Prates!

  • Se os EUA já tem sua base militar na colômbia, porquê algum país membro do mercosul, não deveria abrir para a china uma base militar para nos defender não só do tio San, mais também de um ato de insanidade de milicos como os bolsonaros da vida, e olha que se eles quiserem prender, matar, torturar novamente, quem defenderia o população civil???seria mais fácil que tirarem pirulito da boca de menino, não é mesmo???

  • Caro Eduardo,
    Uma lástima.Triste um sujeito destes conseguir ser eleito.Mas hoje meus sentimentos estão voltados para o nosso eterno vice presidente José de Alencar e sua família,em momento tão delicado,segundo os médicos já terminal.Um contraste gritante de ser humano

  • Para piorar somos nós quem sustentamos o Jair Bolsonaro; somos nós quem damos a ele vida mansa para proferir essas aberrações. Aliás, tem um grupo de deputados federais que eu não sei para qual fiinalidade foram eleitos. A exemplo de Roberto Freire e Ronaldo Caiado que quando não estão envolvidos em picuinhas internas dos respectivos partidos e coligações, estão no twitter escrevendo bobagens a respeito do ex-presidente Lula ou da presidenta Dilma.

    E ainda que o Jair Bolsonaro for penalizado por esse episódio, sua vida mansa estará garantida pela farta aposentadoria. Por isso que esses indivíduos deitam e rolam, primeiro têm a certeza que não serão punidos, segundo porque se acaso houver punição, na pior das hipóteses as aposentadorias estarão garantidas, para não dizer que têm a certeza que voltarão na próxima eleição tal qual o Collor e tantos outros.

    Está tudo errado. Esses indivíduos deveriam era trabalhar de verdade (bater cartão) e prestar contas à população. Ter o povo como seu patrão.

    • Isso faz parte da Democracia, meu caro.

      TODOS têm direito à representação, inclusive aqueles que concordam com o Bolsonaro. Se conseguem eleger um deputado, é porque tem representatividade numérica suficiente para se fazerem representar por alguém no PArlamento.

      O que você queria, que o parlamento fosse formado apenas por José Dirceus e outras vaquinhas de presépio?

      Só você queria estar representado no Parlamento? Já não basta o PT há 8 anos no Executivo?

          • Apenas para exemplificar: Carminha Gerominho saiu da prisão direto para a Cãmara dos Vereadores no Rio de Janeiro apenas porque teve votos. E não há nada de errado nisso? Não há nada que deva ser mudado?

        • Não importa se ele defende a ditadura. Se tiver uma parte da população grande o suficiente para elegê-lo, que tbm defende a ditadura, eles devem ter representação.

          Não podemos “escolher” quais idéias são boas ou não pra serem representadas no parlamento. Apenas o povo pode fazê-lo, democraticamente.

          Quem “escolhe” pelo povo é a direita, os “iluminados” que exigem que o povo vote em quem eles aprovam. Não devemos, e nem podemos, ir pelo mesmo caminho.

          Bolsonaro é um câncer pq tem uma parcela da população que tbm o é. Resta o consolo de que um dia, eles desaparecerão e seus descendentes verão os absurdos que eles defendiam.

        • Errado Eduardo. O Bolsonaro joga pra platéia ultraconservadora, que existe em todos os campos do Brasil, dos mais pobres aos mais ricos. Quantas famílias, independente de renda ou instrução, toleram um filho gay?

          Gente como o Bolsonaro se aproveita dessas brechas morais que o brasleiro possui e contrói ninho, de onde tira seus votos. Eu o ignoro pq dar-lhe exposição é alimentar um animal que tem campo fértil para crescer. Bolasonaro não é “direita”, é facista. Chamá-lo de direita é desconhecer o que é democracia.

          Ele é tão direitista quanto Stalin era socialista.

          Quem trata gente como o Bolsonaro como uma atraçlão “engraçada” está dando corda para algo que pode ser não ser parado amanhã.Longe de mim estimular essas comparações, mas o Hitler era ridicularizado na Alemanha dos anos 30.

          • KKKK Agora o Bolsonaro não é de direita. Ele é “apenas” fascista.

            Só que o fascismo É uma das correntes da direita.

            Ah, e “direita” e “democracia” não são sinônimos. Ao contrário, a direita só apoia a demcoracia quando consegue o que quer através dela. Quando a mesma democracia coloca a esquerda no poder, a direita age como agiu em 64 e como TANTOS hj ainda agem, exigindo a redução do sufrágio aos “iluminados”.

            Lamento muito, mas não é pq não não quer o fascismo do “seu” lado da cerca, que ele está em outro lugar…

      • Então você está me dizendo que a tal “lei da ficha-limpa” não faz o menor sentido.

        Pois bem. “o PT há 8 anos no Executivo” sim, faz parte da democracia.

      • Concordo que faz parte da democracia. Ainda tem gente que vota nesse tipo de escroto, e em número suficiente para elegê-lo.

        Agora, compare com sua defesa do golpe militar. Se a democracia exige que aceitemos um Bolsonaro no Legislativo, como é que pra vc o Jango não precisava ser aceito pelos milicos?

        Hipocrisia pouca é bobagem, né não? Na mesma página vc nega o que defende, o que prova que vc só defende a democracia quando lhe interessa.

      • Você está falando uma besteira sem tamanho. Racismo é crime. Atitudes criminosas não têm direito a representação coisíssima nenhuma, nem que a maioria da população concordasse. Estado democrático de direito não é só respeitar o voto do povo, é isso e mais a garantia de direitos individuais, mesmo contra a vontade da maioria.

  • Caro Eduardo

    parabéns pelo post e por se levantar contra esse absurdo que foi a dobradinha TAS-BOLSONARO, pra promover essas ideias preconceituosas e fascistas.

    Semana passada foi aquela palhaçada das bombas estourando na Argentina. Um tremendo mal gosto. Uma estupidez sem precedentes…

    Só que dessa vez, MARCELO TAS, ao fingir indignação, como é de costume, acabou cometendo um ato falho grotesco:

    “… Se seu filho namorasse uma pessoa de cor..”

    Pessoa de cor?! Em pleno século XXI? Como assim? não entendi..quer dizer que o apresentador não tem cor nenhuma, trata-se de uma pessoa incolor?

  • Desculpem, ele era exvicepresidente. Um homem que ajudou para a virada do Brasil. Viveu intensamente até o último momento. Estava vivo no momento que morreu.

  • Eduardo parabéns pelo post e por se levantar contra esse absurdo que foi a dobradinha TAS-BOLSONARO, pra pormover essas ideias preconceituosas e fascistas.

    Semana passada foi aquela palhaçada das bombas estourando na Argentina. Um tremendo mal gosto. Uma estupidez sem precedentes…

    Só que dessa vez, MARCELO TAS, ao fingir indignação, como é de costume, acabou cometendo um ato falho grotesco:

    “… Se seu filho namorasse uma pessoa de cor..”

    Pessoa de cor?! Em pleno século XXI? Como assim? não entendi..quer dizer que o apresentador não tem cor nenhuma, trata-se de uma pessoa incolor?

  • O mais tragico é que Bolsonaro é deputado federal,portanto,existem pessoas que pensam exatamente como ele a ponto de confiar a ele um mandato parlamentar.Quanto à nota dos militares justificando o golpe de 64,caberia uma punição sim exatamente porque Dilma,nossa presidente,tendo sido uma das inumeras vitimas da ditadura militar,exerce a Presidencia da República ao qual as forças armadas estão subordinadas.

    • Punição para quem está de pijamas e na reserva? Não existe insubordinação se não existe hierarquia!! Ademais, se não fosse ilegal, seria ridículo a Presidente da República ficar batendo com um punhado de senhores que, na falta de companhia para uma partida de dominó, soltamuma notinhas tentando glorificar um passado do qual fizeram parte como forma de tentarem afirmar a importância já perdida há tempos.

      • Quem garante que os tais militares da reserva não possuem influencia,mesmo que indireta,sobre os militares que se encontram na ativa?Um dos baluartes do golpe de 64,por sinal,se encontrava na reserva à época,Golbery do Couto e Silva e vai me dizer que os militares da reserva não tem influencia?A turma da Academia Militar de Agulhas Negras que se formou ano passado,levava o nome do general Medici,o ditador de plantão num dos periodos mais violentos e sanguinarios da historia recente do Brasil.E vc acha que os militares da reserva não tiveram alguma influecia nisso?É ingenuidade pensar o contrario,pois,salvo engano,os tais militares de¨pijama¨continuam a ter contato com seus pares que se encontram na ativa e vc acha que eles não vão tentar influenciar seus colegas da ativa?Os militares de ¨pijama¨não são tolos,se lançam uma nota glorificando a tal ¨Redentora¨é porque tem um circulo de apoiadores não so entre civis como tambem entre militares da ativa.Cautela e caldo de galinha jamais fizeram mal a alguem.E olho vivo tambem.

  • Mais um episódio que reforça a minha posição na deefsa da criação do Conselho Federal de Jornalismo e na implantação de comitês populares dentro dos veículos de comunicação. Se este lixo de entrevista fosse analisado previamente por u comitê popular, jamais poderia ter sido levado ao ar face o seu teor racista.
    Ley de Medios Já!!

  • Os Clubes Militares das três armas são da RESERVA, assim, quando, infelizmente, emitem notas como essa, fazem isto a exatos 26 anos, não estão pela lei nacional atentando contra o Poder da Comandante em Chefe das Forças Armadas, no caso, a nossa Presidenta Dilma Roussef. As três Forças Armadas da ativa estão fazendo a sua parte, retiraram o dia fatídico da Nação brasileira de suas datas de comemorações. Óbvio que a maioria dos quartéis não irá cumprir está ordem, porque são TODOS, repito TODOS, viúvas do golpe cívico – militar de 1964. Teria a Presidenta Dilma que punir todos os militares da ativa, que para mim, seria impossível e pouco inteligente. Falo Eduardo, porque conheço as Forças Armdas por dentro. Sou Tenente R2 da reserva, fiquei 8 anos no exército, e todos os anos, TODOS, os militares comemoravam esta data INFAME. Eu, que milito no PT desde os meus 14 anos, só não fui preso e punido na época, pois discordava daquilo e expressava a minha opinião, pois o Coronel Comandante da minha unidade era meu colega na faculdade de Direito e gostava muito de mim, mesmo eu sendo petista, o que ele detestava. A turma das Agulhas Negras de Cadetes 2010, tem o nome de EMÍLIO GARRASTAZU MÉDICI, para se ter uma ideia do que ainda pensa a academia de formação de oficiais do exército brasileiro. Eles adotam ainda a FAMIGERADA DOUTRINA DE SEGURANÇA NACIONAL, onde o inimigo da Nação é INTERNO, no caso, o Comunismo, capitaneado hoje por alguns sindicatos, alguns movimentos sociais, MST principalmente e uma parte do PT. Os outros partidos de esquerda para eles não tem força nenhuma, no que, para mim, eles tem toda razão. São os fatos Eduardo. O que se deve fazer urgentemente é reformular, o que tenho informações, está sendo feito, a estratégia de defesa das Forças Armadas do Brasil. Defender as nossas inesgotáveis riquezas nacionais, pré-sal, floresta amazônica, biodiversidade, aquífero guarani e demais fontes energéticas que só o Brasil tem. Por último. Dia 01 de abril todos os anos, não 31 de março, esta data como é neutra e 01 de abril é dia dos bobos, que segundo o grande Leonel Brizola, uma boa gragalhada pode derrubar um governo, por isso a mentira do dia 31 de março, DEVE SER FERIADO NACIONAL COMO É NA ARGENTINA. Dia para celebrar os que tombaram na mão do TERRORISMO DE ESTADO praticado por civis e militares no Brasil e de grande discussão do que é a democracia e que esta nunca mais seja aviltada em nosso país. Abraço.

  • “Mais um episódio que reforça a minha posição na deefsa da criação do Conselho Federal de Jornalismo e na implantação de comitês populares dentro dos veículos de comunicação. Se este lixo de entrevista fosse analisado previamente por u comitê popular, jamais poderia ter sido levado ao ar face o seu teor racista.
    Ley de Medios Já!!”

    Concordo!!

  • Já teve um cabo por aí que quando chegou ao poder começou a “consertar” as coisas “erradas” na base da porrada

    O resultado todos nós sabemos qual foi.

  • Esse deputado violentou gravemente o dódigo de ética parlamentar, ao cometer o crime de racismo. Deve perder o mandato e ser processado com base na lei Afonso Arinos.
    Quero ver agora o ali kamel repetir que não há racismo no Brasil.

  • Alguem ja quiz saber porque eh que nunca se ve qualquer militar perto de populacao de pais de primeiro mundo agora?

    Quer mesmo?

    Eh porque os paises de primeiro mundo nao sao doidos. Militares sao.

  • Quem é você, seu energúmeno, dono deste bloque de merda pra afrontar e ridicularizar os militares?
    As forças armadas do Brasil não permitiram em 1964 e jamais permitirão que o país seja subjugado à comunistalha bandida.
    Querem confronto, querem revanchismo ? Assumam a responsabilidades pelas consequências.

        • De gente como esse que se diz General Azevedo,o hospicio está cheio.Acho que tem de dar espaço sim para esse senhor que se diz General Azevedo,afinal é bom dar umas risadas de vez em quando,já que existem humoristas para isso.Essa do distinto General de opera bufa,foi uma piada muito engraçada.

      • Eduardo,

        sinceramente não achei legal você publicar esse comentário. Primeiro porque ele foi claramente ofensivo e ofensas pessoais não deveriam ser publicadas pois baixam o nível do debate. Segundo porque dar ibope pra uma bobagem dessas pode vir a contribuir pra que este espaço, que consideramos sério e reconhecido no que se propõe, possa cair em descrédito.

        por favor, desculpe mas é minha opinião, mas não achei legal.

        um abraço,

        Adilson

      • Esse senil milico de pijamas não deve estar conseguindo ser síndico de seu prédio. Fustrado por não poder execer sua “autoridade” e proibir domésticas e jovens de sungas de usarem o elevador social, fica na internet ameaçando as pessoas como se ele e seus colegas de dama na praça tivessem algum poder. Ridículo

    • KKKKKKKKKKKK

      É cada um que aparece!

      “Querem revanchismo”, diz ele, como se, em sua mente entupida, não tivéssemos o direito de confrontar o crime cometido pelos que ele defende. Como se sua fantasiosa “defesa do país contra os comunistas” desse aos criminosos carta branca para impor sua miserável e canalha opinião e sua infeliz psicose a todo um país.

      Só nos resta rir. Nós vamos, SIM, investigar o crime da canalha que vc defende, “General”. Se vc não gosta, problema seu. Acostume-se com isso: sua opinião, ainda que não fosse a de uma pessoa doente, não valeria mais do que a de qualquer outro, por mais “iluminado” e “especial” que vc creia ser.

      Não precisamos de sua autorização, e nem tememos suas maníacas ameaças vazias.

    • Hahahaha!
      Os eunucos colocam as manguinhas de fora!
      Fica nervozinho, não, “general”, senão vai molhar as fraldas!
      Pegue seu andador e vá dar uma voltinha no quintal, pela sombra. Depois de se acalmar, dirija-se ao Cornuto Soturno e dê pitacos na partida de dominó on-line que está rolando.
      E não nos dê no saco.

  • Caro, Edu

    Posso estar equivocado, mas não me lembro de nenhum ato público de nehuma ong ou partido (cadê o PSTU?) nos dias 13/dez, dia em que foi editado o famigerado AI5 (Ato Institucional nº 5).

    Quem sabe, ainda mais se a novela do SBT realmente for ao ar, aproveitaremos o embalo e realizaremos o primeiro ato público em memória das vítimas decorrentes daquele decreto, que suspendeu as garantias constitucionais ao cidadão.

  • O Bolsonaro está dizendo agora que não entendeu a pergunta. Ele pensou que a pergunta era sobre o casamento do seu filho com um gay.
    O curioso dessa história toda é que estão escondendo a sua afirmação de que a privatização da Vale do Rio Doce foi uma traição ao povo brasileiro.
    Pô, a grande verdade da sua entrevista não é publicada?

  • Olha, não tenha dúvida, esta nota dos milicos, diga-se sobremaneria idiota, pois eles têm a coragem de dizer que 1.964 eles estavam defendendo o país daqueles que queriam estabelecer no Brasil um regime ditatorial comunista, pode um negócio desse?! Isso na verdade é um acinte, um deboche, é uma afronta ao povo brasileiro, visto que eles estabeleceram aqui, uma ditadura por mais de vinte anos, que assolou o Brasil em todos os aspectos. Eles na verdade, são um bando de covardes criminosos. O tal Bolsonaro é um completo idiota, criminoso, imbecil, torturador, ditador, etc, etc. Esse Senhor apesar de ser eleito pelas vias democráticas, pelo menos é o que parece, o seu mandato é um insulto a democracia brasileira. Ora, se ele tem tanto amor pelo regime ditatorial porque então se candidata? Ah, sim, os culpados são aqueles que votam nele não é mesmo? Ou melhor, neles, porque o seu filho é da mesma estirpe. E pensar que o Brizola Neto não foi eleito…porém, assumiu uma vaga na câmara como primeiro suplente, o que já é um consolo para nós!!!!

  • Faz muita diferença sim se foi justa ou não a intervenção desses civis e militares.
    Eu diria que não foi justo o golpe simplesmente porque foi um golpe! O nosso país vivia em pleno regime democrático. O que pesava há época era que viviamos particularmente o período da guerra fria e dois modelos eram disputados nas mentes e corações das pessoas.
    Agora, se tínhamos um presidente eleito pelo povo como podemos chamar um movimento que retirou-o de lá? Qual foi o apoio da sociedade que se fala? Orgãos de imprensa talvez? Más se era com apoio da sociedade o

  • Se realizaram uma missão que era apoiada pela sociedade brasileira, porque é que interviram em sindicatos, organizações estudantis, camaras municipais, assembleias e congresso nacional? Funcionavam os orgãos judiciais? Se tinham apoio social porque diversos AI?
    Não entendo, o povo apoiava e o pau comia? Censura direta? Porque?

    O Brasil na minha modesta opinião não tem o direito de cobrar direitos humanos de nação alguma, enquanto não prendermos e julgarmos esses sádicos, assassinos, estupradores. Que moral temos para falar se aqui estão soltos e gozando de todo tipo de liberdade inclusive para ofender? E mais, é porisso que nossas cadeias e nossas policias torturam a dar com pau, afinal, outros fizeram, porque nós não? Porque não grupos de extermínio hoje se os de ontem estão por ai a solta?

    Que nosso STF tome vergonha e coragem na cara e cumpra seu papel constitucional. Se precisavam de desculás já têm. O Brasil é signatário das cortes internacionais, então…Enriqueçam suas biograficas, honrem a corte e a si próprios!

    Nós temos que apresentar ao nosso povo, nossos jovens, a nossa verdadeira história. Ela só sera contata quando começarmos a julgar essa gente bandida! O que fizeram dentro das dependências públicas com pessoas indefesas, é digno de sádicos, verdadeiros doentes! Uma pessoa normal nunca faria o que essa gente fez!

    Não teríamos luta armada se não tivesse existido um golpe de estado no Brasil. As pessoas que pegaram em armas, o fizeram para lutar contra um rompimento de regras.
    Do lado dos golpistas não existia não o povo, tinha sim muitos interesses econômicos e políticos, juntaram banqueiros, latifundiários, industriais nacionais e estrangeiros e aqueles que operaram a coisa, sem a qual … parte de nossos militares, afinal sem eles nada disso teria acontecido. Verdadeiros patriotas, claro da pátria lá do norte. Fizeram o serviço a mando de seus comandantes, aqueles que dão continência sem cobertura.
    Que belos homens, que belos brasileiros. De tanto mentirem, vão acabar acreditando no que dizem!

  • “Novamente, um ato de insubordinação de militares contra um presidente apesar de que, nas democracias, presidentes são os comandantes-em-chefe das Forças Armadas”. Bem Lembrado, Edu.
    Agora, estou mesmo é aguardando que Marcelo Tas faça a seguinte pergunta à Preta Gil: “O que você faria se um filho de Jair Bolsonaro se apaixonasse por você”?
    Boslonaro é o campeão da boçalidade no Brasil. Só abre a boca para proferir impropérios. Onde está a Comissão de Ética do Congresso? Isso é liberdade de expressão ou falta de decoro parlamentar? Deputados e senadores são imunes e impunes à prática de racismo e discriminação? De qualquer modo, a fala de Bolsonaro reflete quem é ele e a quem representa. Tem um ditado que diz: “Quando Paulo fala de Pedro, fico sabendo mais sobre Paulo do que de Pedro”.

  • Os porcalhões revolucionários deveriam ter vencido na sua luta armada e iniciar um governo desastroso para o Brasil e seu povo, assim com há até hoje em Cuba. Derrotados pelos que possuíam a visão estratégica do mal a ser causado à Nação, pelos desordeiros, ainda assim foram poupados e agora se aproveitam das suas imundas sobrevidas, corja maldita, para estraçalharem o país, roubando os recursos do povo, corrompendo, sendo corrompidos e mal influenciando algumas cabeças fracas que não entendem os fatos históricos. Lixões!

    • Ah, sim, Cuba é um desastre: sem fome, sem analfabetismo, um dos maiores índices de educação superior, educação e saúde gratuita… e tudo isso sofrendo um embargo econômico criminoso por 60 anos!

      Bom mesmo seria um ditadura de ‘iluminados” direitistas, como em 64. Deu tããããoooo certo para o Brasil…

      KKKKKKKKKKK

  • Esse merda, esse ergúmeno, esse psicopata deveria ter sua imunidade parlamentar quebrada e ser processado pelas sandices, asneiras e atrocidade que relinchou, juntamente com os depravados, os pervertidos fardados que, mostrando toda a doença mental que os acomete, conseguem “enxergar” num golpe militar criminoso, assassinmo e ditatorial, algum resquício de “democracia”(só se for a mesma “democracia” defendida por Hitler e Mussolini). Vamos aos fatos ; OS MILICOS FASCISTAS(SERVINDO CANINAMENTE À CLASSE DOMINANTE BRASILEIRA E AOS EUA)DERAM UM GOLPE MILITAR ILEGAL PARA DERRUBAR UM GOVERNO LEGÍTIMO, LEGALMENTE ELEITO. NÃO HAVIA NENHUMA TENTATIVA DE MUDANÇA DE REGIME ECONÔMICO NO PAÍS. OU SEJA, JOÃO GOULARTH, O PRESIDENTE DERRUBADO PELOS CRIMONOSOS DE FARDA, NÃO TINHA INTENÇÃO NENHUMA DE IMPLANTAR O SOCIALISMO NO PAÍS(O PRIMEIRO “PREJUDICADO” SERIA O PRÓPRIO GOULARTH, UM FAZENDEIRO RICO DO RIO GRANDE DO SUL). A ÚNICA INTENÇÃO DO PRESIDENTE ERA, ATRAVÉS DE ALGUMAS REFORMAS, IMPLANTAR UM VERDADEIRO SISTEMA CAPITALISTA NO PAÍS. ISTO É, IMPLANTAR UM CAPITALISMO INDEPENDENTE, VOLTADO PARA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS; QUE NÃO IMPEDIRIA OS RICOS DE FICAREM MAIS RICOS(AO CONTRÁRIO, OS ENRIQUECERIA AINDA MAIS); MAS QUE DARIA AOS POBRES CONDIÇÕES DE VIDA DIGNAS : O CAPITALISMO QUE EXISTE NA EUROPA E NOS EUA, OS QUAIS, AO QUE ME CONSTA, NUNCA FORAM CONSIDERADOS NAÇÕES COMUNISTAS! GOULARTH TENTOU FAZER O QUE LULA COMEÇOU A REALIZAR NO PAÍS E ESPERAMOS QUE SEJA CONCLUÍDO POR DILMA : CAPITALISMO INDEPENDENTE(QUE CONTINUARÁ A TER RICOS, MAS QUE TERÁ TODOS VIVENDO AO MENOS DE FORMA DIGNA). A CLASSE DOMINANTE SABIA MUITO BEM DISSO, SÓ QUE, EM SUA CEGUEIRA E BURRICE, ESSA CLASSE; QUE CRESCEU E ENRIQUECEU COM O CAPITALISMO DEPENDENTE PRATICADO NO BRASIL(ISTO É, SURGIU E CONTINUA A EXISTIR COMO SÓCIA E SERVIÇAL DA EXPLORAÇÃO ESTRANGEIRA EM NOSSO PAÍS), TEMIA QUE A CONSTRUÇÃO DE UM PAÍS CAPITALISTA SOBERANO E INDEPENDENTE RETIRASSE SEUS ANTIGOS PRIVILÉGIOS, ATÉ MESMO PELA ASCENSÃO DE UMA NOVA CLASSE EMPRESARIAL, DE PERFIL DESENVOLVIMENTISTA E AUTÔNOMO(A TÃO IMPORTANTE BURGUESIA NACIONAL, QUE SERIA UMA OPOSITORA DAS ANTIGAS OLIGARQUIAS), POR ISSO DEFLAGROU O GOLPE, PARA IMPEDIR O SUCESSO DESSE PROJETO. EM SUMA, ESSA CORJA DO ATRASO TEM TANTO MEDO DO CAPITALISMO INDEPENDENTE(AQUELE CONSTRUÍDO NUM PAÍS DE DESENVOLVIMENTO AUTÔNOMO)COMO TEM DO COMUNISMO. DA MESMA FORMA OS EUA FORAM ESSENCIAIS PARA A CONSECUÇÃO DO GOLPE, UMA VEZ QUE NÃO IRIAM QUERER NA AMÉRICA LATINA(QUE CONSIDERARAM E CONTINUAM CONSIDERANDO DE SUA PROPRIEDADE)O SURGIMENTO DE UM PAÍS AUTÔNOMO, LIVRE E COM TODAS AS CONDIÇÕES PARA TORNAR-SE UMA SUPERPOTÊNCIA. SÃO ESSES OS VERDADEIROS “MOTIVOS” DO GOLPE MILITAR DE 64 : IMPEDIR QUE O BRASIL SE TORNASSE DE FATO INDEPENDENTE. OS MILICOS(QUE NÃO TÊM CÉREBRO PARA PENSAR)FORAM A MÃO-DE-OBRA PARA A CONSECUÇÃO DESSE OBJETIVO, SEMPRE SOB AS ORDENS DA CIA(E “APROVEITARAM” O GOLPE PARA PRATICAR, JUNTAMENTE COM OUTROS MEMBROS DA CLASSE DOMINANTE BRASILEIRA E COM AGENTES DA CIA, AS MAIS TERRÍVEIS TORTURAS E ASSASSINATOS, PELOS QUAIS AINDA IRÃO PAGAR APODRECENDO NA CADEIA). DILMA DEVE PUNIR OS MILICOS QUE ESCREVERAM ESSAS SANDICES(TEMOS QUE FAZER ESSES ANIMAIS E A CLASSE DOMINANTE ENTENDEREM QUE O POVO BRASILEIRO NÃO ACEITARÁ MAIS VIVER EM UMA “DEMOCRACIA CONSENTIDA”)E MOSTRAR CLARAMENTE AOS CONSERVADORES QUE SEU GOVERNO SERÁ A REALIZAÇÃO DO PROJETO DE GOULARTH E LULA.

  • Os mortos e desaparecidos políticos durante a ditadura militar iniciado pelo golpe de estado de 1964, que destruiu um governo eleito democraticamente:
    Ao final eu digo:
    Pessoas
    Total de registros: 379
    Abelardo Rausch Alcântara
    Abílio Clemente Filho
    Aderval Alves Coqueiro
    Adriano Fonseca Filho
    Afonso Henrique Martins Saldanha
    Albertino José de Oliveira
    Alberto Aleixo
    Alceri Maria Gomes da Silva
    Aldo de Sá Brito Souza Neto
    Alex de Paula Xavier Pereira
    Alexander José Ibsen Voeroes
    Alexandre Vannucchi Leme
    Alfeu de Alcântara Monteiro
    Almir Custódio de Lima
    Aluísio Palhano Pedreira Ferreira
    Amaro Luíz de Carvalho
    Ana Maria Nacinovic Corrêa
    Ana Rosa Kucinski Silva
    Anatália de Souza Melo Alves
    André Grabois
    Ângelo Arroyo
    Ângelo Cardoso da Silva
    Ângelo Pezzuti da Silva
    Antogildo Pacoal Vianna
    Antônio Alfredo de Lima
    Antônio Benetazzo
    Antônio Carlos Bicalho Lana
    Antônio Carlos Monteiro Teixeira
    Antônio Carlos Nogueira Cabral
    Antônio Carlos Silveira Alves
    Antônio de Pádua Costa
    Antônio dos Três Reis Oliveira
    Antônio Ferreira Pinto (Alfaiate)
    Antônio Guilherme Ribeiro Ribas
    Antônio Henrique Pereira Neto (Padre Henrique)
    Antônio Joaquim Machado
    Antonio Marcos Pinto de Oliveira
    Antônio Raymundo Lucena
    Antônio Sérgio de Mattos
    Antônio Teodoro de Castro
    Ari da Rocha Miranda
    Ari de Oliveira Mendes Cunha
    Arildo Valadão
    Armando Teixeira Frutuoso
    Arnaldo Cardoso Rocha
    Arno Preis
    Ary Abreu Lima da Rosa
    Augusto Soares da Cunha
    Áurea Eliza Pereira Valadão
    Aurora Maria Nascimento Furtado
    Avelmar Moreira de Barros
    Aylton Adalberto Mortati
    Benedito Gonçalves
    Benedito Pereira Serra
    Bergson Gurjão Farias
    Bernardino Saraiva
    Boanerges de Souza Massa
    Caiuby Alves de Castro
    Carlos Alberto Soares de Freitas
    Carlos Eduardo Pires Fleury
    Carlos Lamarca
    Carlos Marighella
    Carlos Nicolau Danielli
    Carlos Roberto Zanirato
    Carlos Schirmer
    Carmem Jacomini
    Cassimiro Luiz de Freitas
    Catarina Abi-Eçab
    Célio Augusto Guedes
    Celso Gilberto de Oliveira
    Chael Charles Schreier
    Cilon da Cunha Brun
    Ciro Flávio Salasar Oliveira
    Cloves Dias Amorim
    Custódio Saraiva Neto
    Daniel José de Carvalho
    Daniel Ribeiro Callado
    David Capistrano da Costa
    David de Souza Meira
    Dênis Casemiro
    Dermeval da Silva Pereira
    Devanir José de Carvalho
    Dilermano Melo Nascimento
    Dimas Antônio Casemiro
    Dinaelza Soares Santana Coqueiro
    Dinalva Oliveira Teixeira
    Divino Ferreira de Souza
    Divo Fernandes de Oliveira
    Djalma Carvalho Maranhão
    Dorival Ferreira
    Durvalino de Souza
    Edgard Aquino Duarte
    Edmur Péricles Camargo
    Edson Luis de Lima Souto
    Edson Neves Quaresma
    Edu Barreto Leite
    Eduardo Antônio da Fonseca
    Eduardo Collen Leite (Bacuri)
    Eduardo Collier Filho
    Eiraldo Palha Freire
    Elmo Corrêa
    Elson Costa
    Elvaristo Alves da Silva
    Emanuel Bezerra dos Santos
    Enrique Ernesto Ruggia
    Epaminondas Gomes de Oliveira
    Eremias Delizoicov
    Eudaldo Gomes da Silva
    Evaldo Luiz Ferreira de Souza
    Ezequias Bezerra da Rocha
    Félix Escobar Sobrinho
    Fernando Augusto Santa Cruz Oliveira
    Fernando Augusto Valente da Fonseca
    Fernando Borges de Paula Ferreira
    Fernando da Silva Lembo
    Flávio Carvalho Molina
    Francisco das Chagas Pereira
    Francisco Emanoel Penteado
    Francisco José de Oliveira
    Francisco Manoel Chaves
    Francisco Seiko Okama
    Francisco Tenório Júnior
    Frederico Eduardo Mayr
    Gastone Lúcia Carvalho Beltrão
    Gelson Reicher
    Geraldo Magela Torres Fernandes da Costa
    Gerosina Silva Pereira
    Gerson Theodoro de Oliveira
    Getúlio de Oliveira Cabral
    Gilberto Olímpio Maria
    Gildo Macedo Lacerda
    Grenaldo de Jesus da Silva
    Guido Leão
    Guilherme Gomes Lund
    Hamilton Fernando da Cunha
    Helber José Gomes Goulart
    Hélcio Pereira Fortes
    Helenira Rezende de Souza Nazareth
    Heleny Telles Ferreira Guariba
    Hélio Luiz Navarro de Magalhães
    Henrique Cintra Ferreira de Ornellas
    Higino João Pio
    Hiran de Lima Pereira
    Hiroaki Torigoe
    Honestino Monteiro Guimarães
    Iara Iavelberg
    Idalísio Soares Aranha Filho
    Ieda Santos Delgado
    Íris Amaral
    Ishiro Nagami
    Ísis Dias de Oliveira
    Ismael Silva de Jesus
    Israel Tavares Roque
    Issami Nakamura Okano
    Itair José Veloso
    Iuri Xavier Pereira
    Ivan Mota Dias
    Ivan Rocha Aguiar
    Jaime Petit da Silva
    James Allen da Luz
    Jana Moroni Barroso
    Jane Vanini
    Jarbas Pereira Marques
    Jayme Amorim Miranda
    Jeová Assis Gomes
    João Alfredo Dias
    João Antônio Abi-Eçab
    João Barcellos Martins
    João Batista Franco Drummond
    João Batista Rita
    João Bosco Penido Burnier (Padre)
    João Carlos Cavalcanti Reis
    João Carlos Haas Sobrinho
    João Domingues da Silva
    João Gualberto Calatroni
    João Leonardo da Silva Rocha
    João Lucas Alves
    João Massena Melo
    João Mendes Araújo
    João Roberto Borges de Souza
    Joaquim Alencar de Seixas
    Joaquim Câmara Ferreira
    Joaquim Pires Cerveira
    Joaquinzão
    Joel José de Carvalho
    Joel Vasconcelos Santos
    Joelson Crispim
    Jonas José Albuquerque Barros
    Jorge Alberto Basso
    Jorge Aprígio de Paula
    Jorge Leal Gonçalves Pereira
    Jorge Oscar Adur (Padre)
    José Bartolomeu Rodrigues de Souza
    José Campos Barreto
    José Carlos Novaes da Mata Machado
    José de Oliveira
    José de Souza
    José Ferreira de Almeida
    José Gomes Teixeira
    José Guimarães
    José Huberto Bronca
    José Idésio Brianezi
    José Inocêncio Pereira
    José Júlio de Araújo
    José Lavechia
    José Lima Piauhy Dourado
    José Manoel da Silva
    José Maria Ferreira Araújo
    José Maurílio Patrício
    José Maximino de Andrade Netto
    José Mendes de Sá Roriz
    José Milton Barbosa
    José Montenegro de Lima
    José Porfírio de Souza
    José Raimundo da Costa
    José Roberto Arantes de Almeida
    José Roberto Spiegner
    José Roman
    José Sabino
    José Silton Pinheiro
    José Soares dos Santos
    José Toledo de Oliveira
    José Wilson Lessa Sabag
    Juarez Guimarães de Brito
    Juarez Rodrigues Coelho
    Kleber Lemos da Silva
    Labib Elias Abduch
    Lauriberto José Reyes
    Líbero Giancarlo Castiglia
    Lígia Maria Salgado Nóbrega
    Lincoln Bicalho Roque
    Lincoln Cordeiro Oest
    Lourdes Maria Wanderley Pontes
    Lourenço Camelo de Mesquita
    Lourival de Moura Paulino
    Lúcia Maria de Souza
    Lucimar Brandão
    Lúcio Petit da Silva
    Luís Alberto Andrade de Sá e Benevides
    Luís Almeida Araújo
    Luís Antônio Santa Bárbara
    Luís Inácio Maranhão Filho
    Luis Paulo da Cruz Nunes
    Luiz Affonso Miranda da Costa Rodrigues
    Luiz Carlos Almeida
    Luiz Eduardo da Rocha Merlino
    Luiz Eurico Tejera Lisbôa
    Luiz Fogaça Balboni
    Luiz Gonzaga dos Santos
    Luíz Guilhardini
    Luiz Hirata
    Luiz José da Cunha
    Luiz Renato do Lago Faria
    Luiz Renato Pires de Almeida
    Luiz Renê Silveira e Silva
    Luiz Vieira
    Luíza Augusta Garlippe
    Lyda Monteiro da Silva
    Manoel Aleixo da Silva
    Manoel Fiel Filho
    Manoel José Mendes Nunes de Abreu
    Manoel Lisboa de Moura
    Manoel Raimundo Soares
    Manoel Rodrigues Ferreira
    Manuel Alves de Oliveira
    Manuel José Nurchis
    Márcio Beck Machado
    Marco Antônio Brás de Carvalho
    Marco Antônio da Silva Lima
    Marco Antônio Dias Batista
    Marcos José de Lima
    Marcos Nonato Fonseca
    Margarida Maria Alves
    Maria Ângela Ribeiro
    Maria Augusta Thomaz
    Maria Auxiliadora Lara Barcelos
    Maria Célia Corrêa
    Maria Lúcia Petit da Silva
    Maria Regina Lobo Leite de Figueiredo
    Maria Regina Marcondes Pinto
    Mariano Joaquim da Silva
    Marilena Villas Boas
    Mário Alves de Souza Vieira
    Mário de Souza Prata
    Maurício Grabois
    Maurício Guilherme da Silveira
    Merival Araújo
    Miguel Pereira dos Santos
    Milton Soares de Castro
    Míriam Lopes Verbena
    Neide Alves dos Santos
    Nelson de Souza Kohl
    Nelson José de Almeida
    Nelson Lima Piauhy Dourado
    Nestor Veras
    Newton Eduardo de Oliveira
    Nilda Carvalho Cunha
    Nilton Rosa da Silva (Bonito)
    Norberto Armando Habeger
    Norberto Nehring
    Odijas Carvalho de Souza
    Olavo Hansen
    Onofre Pinto
    Orlando da Silva Rosa Bonfim Júnior
    Orlando Momente
    Ornalino Cândido da Silva
    Orocílio Martins Gonçalves
    Osvaldo Orlando da Costa
    Otávio Soares da Cunha
    Otoniel Campo Barreto
    Pauline Reichstul
    Paulo César Botelho Massa
    Paulo Costa Ribeiro Bastos
    Paulo de Tarso Celestino da Silva
    Paulo Mendes Rodrigues
    Paulo Roberto Pereira Marques
    Paulo Stuart Wright
    Pedro Alexandrino de Oliveira Filho
    Pedro Carretel
    Pedro Domiense de Oliveira
    Pedro Inácio de Araújo
    Pedro Jerônimo de Souza
    Pedro Ventura Felipe de Araújo Pomar
    Péricles Gusmão Régis
    Raimundo Eduardo da Silva
    Raimundo Ferreira Lima
    Raimundo Gonçalves Figueiredo
    Raimundo Nonato Paz
    Ramires Maranhão do Vale
    Ranúsia Alves Rodrigues
    Raul Amaro Nin Ferreira
    Reinaldo Silveira Pimenta
    Roberto Cieto
    Roberto Macarini
    Roberto Rascardo Rodrigues
    Rodolfo de Carvalho Troiano
    Ronaldo Mouth Queiroz
    Rosalindo Souza
    Rubens Beirodt Paiva
    Rui Osvaldo Aguiar Pftzenreuter
    Ruy Carlos Vieira Berbert
    Ruy Frazão Soares
    Santo Dias da Silva
    Sebastião Gomes da Silva
    Sérgio Correia
    Sérgio Landulfo Furtado
    Severino Elias de Melo
    Severino Viana Colon
    Sidney Fix Marques dos Santos
    Silvano Soares dos Santos
    Soledad Barret Viedma
    Sônia Maria Lopes de Moraes Angel Jones
    Stuart Edgar Angel Jones
    Suely Yumiko Kanayama
    Telma Regina Cordeiro Corrêa
    Therezinha Viana de Assis
    Thomaz Antônio da Silva Meirelles Neto
    Tito de Alencar Lima (Frei Tito)
    Tobias Pereira Júnior
    Túlio Roberto Cardoso Quintiliano
    Uirassu de Assis Batista
    Umberto Albuquerque Câmara Neto
    Valdir Sales Saboya
    Vandick Reidner Pereira Coqueiro
    Victor Carlos Ramos
    Virgílio Gomes da Silva
    Vítor Luíz Papandreu
    Vitorino Alves Moitinho
    Vladimir Herzog
    Walkíria Afonso Costa
    Walter de Souza Ribeiro
    Walter Kenneth Nelson Fleury
    Walter Ribeiro Novaes
    Wânio José de Mattos
    Wilson Silva
    Wilson Souza Pinheiro
    Wilton Ferreira
    Yoshitane Fujimori
    Zuleika Angel Jones

    Mais lidas
    – Dossiê dos Mortos e Desaparecidos Políticos a partir de 1964

    – Vala de Perus

    – Dossiê Ditadura: Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil (1964-1985)

    – Nas velhas celas do Dops, Memorial da Resistência

    – Os desaparecidos da guerrilha do Araguaia

    EREMIAS DELIZOICOV – Centro de documentação | DOSSIÊ – Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil

    PRESENTE!

  • PELO CUMPRIMENTO DA CONDENAÇÃO DO BRASIL PELA CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS DA ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS!

    PELA ABERTURA DOS ARQUIVOS DA DITADURA!

    PUNIÇÃO AOS MILITARES QUE COLABORARAM COM O REGIME FACÍNORA INICIADO EM 1964!

    PRISÃO AOS TORTURADORES! ELES COMETERAM CRIME DE LESA HUMANIDADE!

    POR UM BRASIL DEMOCRÁTICO E SOCIALMENTE JUSTO!

    JUSTIÇA JÁ!

  • Quanto ao sanguinário, homofóbico, misógino deputado capacho dos milicos saudosos do regime hediondo e criminoso, surgido do golpe covarde contra as instituições democráticas em 1964, merece ir para a Comissão de Ética da Câmara dos Deputados por não representar os interesses do povo brasileiro e sim de uma canalha de bandidos que o utilizam no Legislativo brasileiro como vaca de presépio: uma matilha de safados baba-sangue impunes, ordinários que estão na sarjeta da sociedade para assustar os incautos e medrosos que na hora h da ação ilegal fugiram para o exterior – como o tucanalha que se candidatou às eleições e foi fragarosamente derrotado!
    O inominável (por completo desprezo e vergonha na cara) deputado, se não gosta da democracia, renuncie e vá se juntar a sua corja golpista,
    Só que agora golpistas tem dias contados: nós, o povo brasileiro, vamos acabar com eles um a um! A democracia e o socialismo em nosso país vieram para ficar e serem cada vez mais fortalecidos!
    Cadeia a todo militar (mesmo na reserva) que faça manifestação favorável à ilegalidade, às torturas e ao exílio de milhares de compatriotas para entregarem as riquezas do nosso país à agiotagem internacional e aos sanguessugas do imperialismo!

  • Diante da gravidade de tudo o que foi dito pelo deputado federal Jair Bolsonaro, sugiro ao Movimento dos Sem Mídia, uma vez que é uma ONG em defesa da democracia, que uma petição seja encaminhada à Comissão de Ética da Câmara dos Deputados para que o caso seja analisado com base em prática de falta de decoro parlamentar. Não foi a primeira vez e nem será a última que o cidadão em questão vem desrespeitando a lei, a moralidade pública, a política, em seu sentido autêntico, a democracia e sobretudo o respeito à dignidade humana.
    Gostaria de ser a primeira a assinar o documento.

  • Vejam o vídeo onde o deputado Jair Bolsonaro xinga e empurra a ex-deputada e agora ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. Revoltante. É por essas e outras que ele continua a fazer o que bem entende do mandato que exerce. Em nome do povo.
    http://www.youtube.com/watch?v=atKHN_irOsQ&NR=1
    Vejam também qual foi o “grande erro” da Ditadura, segundo Bolsonaro em: http://www.youtube.com/watch?v=W-tHKVx_Zrk&feature=player_embedded
    A figura é reincidente contumaz na prática de violação do decoro parlamentar. Tem que ser, no mínimo, cassado pelos seus pares, se é que acham relevante a defesa do poder (legislativo) e do povoque representam.
    E lembrar que o PIG se encarregou de destruir a reputação da ex-deputada Ângela Guadagnin, pelo que chamou de “dança da pizza”…
    No dia em que cassarem o mandato desse deputado, espero que aqueles deputados que prezam a a política e o parlamento comemorem com uma dança que chamaremos de “dança pelo respeito à democracia”.

  • Esse tal de Marcelo Tas sempre deu uma de bonzinho e imparcial pelos canais do PIG .Vocês acham que ele convidou o bolsonaro sem nenhuma intenção? Esta era a repercussão que tas queria. Quanto ao INSUPORTÀVEL CQC terá o mesmo fim do falecido CASSETA E PLANETA .Espero que o machão bolsonaro seja punido pelo ” poder judiciário “, por prática de crime de racismo. Ainda na repercussão deste caso o marcelo tas deverá aparacer nos programas do também insuportável datena, programa livre entre outros na BAND, tv considerada PIG de segundo escalão pela sua pífia audiência.

  • Edu,

    Sou leitor do seu Blog, do blog do Nassif e do Azenha. Tenho observado que os comentários são cada vez mais agressivos. Duas ou mais pessoas, ficam trocando insultos. Imagino que escrever é para dizer se concorda ou não com o post, é para acrescentar algo ou corrigir uma informação. Muitas e muitas vezes encontrei comentários lúcidos e com excelente conteúdo. Acho que você podia bater nessa tecla para minimizar a ação das pessoas que querem dizer tudo, sobre tudo e não aceitam opiniões contrárias.

    Sobre o post, acho que o golpe foi ilegal. Quem defende isso joga lama nas costas das forças armadas. É estranho o espírito de corpo atravessar tanto tempo assim. Oficiais que não eram nascidos defendem a ilegalidade dos comandantes do passado. Está mais que na hora de começar uma campanha para esclarecer o que é ensinado nas escolas militares, uma campanha para mostrar o que é corrupção no meio militar, mostrar que um coronel da fab se aposenta com menos de 50 anos com um salário bem maior do que um professor que sempre pagou aluguel alto, nunca teve rancho e nunca precisou dizer que é mais verde e amarelo que os outros. Trazer para o público as mazelas, como as de qualquer outro segmento da sociedade brasileira, mostrar que somos todos ocupantes do mesmo barco.

    Abraço

  • Em 1986, foi processado por ser indígno ao oficialato já como Capitão. Também o colega seu Capitão planejaram jogar bombas em postos de gasolinas e outros métodos em logradouros públicos do Rio de Janeiro. Tudo confessado em entrevista a uma jornalista da revista Veja da época publicadas em duas edições seguidas, com o croqui desenhado por ambos e suas caligrafias. Não foram expulsos a bem da disciplina, porque o processo foi magnânimo com os dois Capitães à semelhança do também Capitão da bomba do Rio Centro. A diferença é que o Capitão do Rio Centro foi absolvido e chegou a Coronel na Carreira, enquanto o Capitão Bolsonaro e seu colega também Capitão foram pra inatividades nos postos de Capitães ( não lembro se seus salários estão sendo pagos por quotas, ou seja, sòmente o tempo de serviço que ambos permaneceram na ativa).

  • ÊSTE FACÍNORA,TEM QUE SAIR DE CENA,ÊLE É VOTADO NO RJ.PELOS DE” PIJAMA” E AS NOSSOS FORÇAS ARMADAS PRECISAM SER URGENTIMENTE OXIGENADAS DE DEMOCRACIA OS NOSSOS OFICIAIS DE HOJE NÃO TEM NADA A VER COM AS QUARTELADAS DO PASSADO

    • Um erro gritante aqui no brasil é chamar uma pessoa “preta de negra”. Observamos que até a própria cantora se auto intitula PRETA GIL!
      Citando o saudos Chico Anísio, êle tinha um personagem “Preto Velho” Painho e gozado, ninguém o processou por isso!?
      Em tempo: Cor é PRETA, situação é NEGRA!

  • TRECHO DE CARTA DO DEPUTADO ESTADUAL PAULO RAMOS À PRESIDÊNCIA DA ALERJ:
    ( http://www.deputadopauloramos.com.br/?p=3319 )

    (…) E aí, marcada para hoje, quinta-feira, dia 9, uma assembleia geral na Cinelândia, mobilizando policiais civis e militares e bombeiros militares, sob a influência, queiramos ou não, do que vem acontecendo na Bahia – os policiais militares em greve ocupando a Assembleia Legislativa. Uma parcela ocupando a Assembleia Legislativa, e a parcela maior, que não ocupava, mas atividades paralisadas, no âmbito de todo o Estado. E aí, o Cabo Daciolo, que tem o direito de ir e vir, que não está obrigado por força de nenhum regulamento a comunicar que vai para qualquer outra unidade da Federação, só tem a obrigação de comunicar deslocamentos para fora do país, ele, que participou ativamente da luta em defesa da PEC 300, tendo interlocução com policiais militares e bombeiros militares de outras unidades da Federação, decidiu que tinha o direito de fazê-lo e ir à Bahia, e vai à Bahia. Vai lá para dizer da solidariedade em relação ao movimento. Trazer informações até acumular experiência.
    E aí, Sr. Presidente, vem a quebra do estado democrático de direito. Eu preciso saber qual foi o juiz, e com qual motivação quebrou o sigilo telefônico do cabo Daciolo. Quem pediu a quebra desse sigilo? Para investigar o quê? Isso significa que qualquer cidadão, mesmo que esteja no exercício do mandado, pode ter seu sigilo telefônico quebrado.
    Como explicar o fato de ter sido gravada uma conversa do cabo Daciolo com a Deputada Janira, como depois se tomou conhecimento? Como? Era o telefone da Deputada que estava grampeado? Que telefone estava grampeado e quem determinou a quebra do sigilo telefônico?
    Sr. Presidente, o Estado democrático de direito vai sendo atingido e aí vêm arbitrariedades sucessivas, como a que ocorreu na chegada do cabo Daciolo ao aeroporto. O cabo Daciolo, mesmo pelo que foi gravado, não cometeu nenhum ilícito, rigorosamente nada. Dizer que se a PEC 300 ou a PEC sucedânea for votada antes do Carnaval contribui para arrefecer os ânimos não é uma avaliação feita por todo mundo?…

  • O General
    Um General é, antes de tudo, um solitário. Contrário ao soldado que na trincheira, na vacância ou no acampamento sempre tem um seu igual para compartilhar seus medos, angústias e sentimentos, o General come e dorme sozinho, trabalha sozinho e toma suas decisões na mais terrível e absoluta solidão. Não que o General não possa ter amigos e companheiros de caserna com os quais, em algum momento, possa fazer confidências ou cometer indiscrições, mas nas funções profissionais ninguém está ao seu lado na hora das decisões. Ninguém, no seu círculo íntimo, divide com ele a responsabilidade das boas e más escolhas, ninguém assume suas insônias, inseguranças e dúvidas.
    Mais que a solidão do cargo, ao General cabe decidir sobre a vida e a morte, de seus soldados e dos soldados inimigos. Se emana ordens corretas e judiciosas, os militares inimigos morrerão e, se suas ordens não forem as melhores, quem morre são seus comandados. Às vezes ele se sente uma perversa paródia de Deus, ou semi deus se considerarmos que é mortal como os que morrem na batalha. Mas ele sabe que se tornou General, não por determinação aleatória de carreira militar bem sucedida ou injunção cega do destino, e sim porque orientou toda sua vida para esse fim. Não se chega ao generalato por acaso, apenas suas lidas beiram o acaso quando para aquilo que se preparou, lhe cai no colo por decisão política, a guerra. E o generalato, antes de ser um alto posto militar, é um misto de sacerdócio e resultado de ilibada vida pessoal somada à luta e trabalho diários, muito estudo e disposição para o sacrifício ao longo de muitos anos. O general é um primata da espécie Homo estoicus.
    Um General sensato sabe que guerra é insensatez, mas sabe também que quando ela vier terá que exarar ordens claras e lúcidas cujos resultados beiram a insanidade. Quanto mais eficientes forem as decisões do General, mais os resultados podem conflitar com sua formação humana. Um General traz no âmago de sua formação profissional o germe do conflito entre os fatores morais que lhe foram incutidos pelo núcleo familiar e as imposições pretorianas subordinadas às nuances políticas de seu país. O General deve ser patriota na mais cruel e perfeita acepção do termo. A pátria lhe impõe encargos que pesam nos ombros como um Atlas suportando o globo terrestre.
    Por isso tudo, um bom General que tenha lutado por seu país, aquele que exerceu sua função com honestidade e eficácia, é um ser humano triste, suas memórias incluem mortes de pessoas desconhecidas as quais nunca lhe fizeram qualquer mal e que apenas estavam defendendo ideias ou orientações diferentes das suas. Suas convicções religiosas também devem ser elásticas quando são postas à prova: não matarás é um mandamento que deve ser temporariamente relegado se ele quiser ser um profissional seguro nas ações do ofício. Cada soldado que cai no campo de batalha tem um General responsável por sua morte, General sem mortes no currículo é General inerte, omisso. O pódio de General é árduo e às vezes lhe traz glórias e reconhecimento, e aquele que lá chega se torna para sempre um ser Primus inter pares, mas suas funções nem sempre são cobiçadas pelos mortais comuns. JAIR, Floripa, 01/08/12.

Deixe uma resposta