O cinismo cultural brasileiro

Crônica

Não há nada pior para uma democracia do que o cinismo. Aquele cinismo coletivo com o qual as pessoas fingem que não sabem de alguma coisa apesar de todos estarem carecas de saber. Bom exemplo desse comportamento reside na teoria da “democracia racial” brasileira, segundo a qual os brancos ricos do Sul-Sudeste do país proclamam: “Não somos racistas”. Um comportamento que, aliás, é responsável pela perpetuação da inferioridade étnica no Brasil.

Até há menos de uma década, tal idéia era praticamente incontestável. Apesar de todos saberem que as prisões estão abarrotadas de negros e mestiços em maioria totalmente incompatível com a proporcionalidade estatístico-étnica deste povo, apesar de o perfil majoritário do brasileiro que sofre morte violenta ser o do jovem pobre descendente de negros, apesar de todos saberem que  afro-descendentes ganham menos e são reiteradamente preteridos no mercado de trabalho, apesar de a propaganda e até a teledramaturgia brasileiras lembrarem, do ponto de vista de modelos e atores, as de países nórdicos, ao menos na mídia a teoria do racismo cordial brasileiro sempre predominou.

Quer ver hipocrisia? Quantos entre aqueles que professam os mesmos dogmas ideológicos que o extremista de direita que acaba de praticar genocídio na Noruega e que acalenta repulsa à miscigenação ou a direitos para homossexuais não estão se fazendo de “perplexos”? E quantos sabem que as idéias daquela besta-fera são repetidas à exaustão neste país pelos “homens de bem” brancos e ricos do Sul-Sudeste, sobretudo?

Você não verá essa constatação óbvia e necessária ganhar força. Não se discutirá que idéias degeneradas como a do genocida norueguês são ditas abertamente por determinadas classes sociais abastadas e de regiões específicas, discurso que estimula verdadeira perseguição, no Sul e no Sudeste, a descendentes de negros, a nordestinos e a homossexuais.

O cinismo cultural brasileiro não oferece quartel, não se abala, não ruboriza. Pelo contrário: exibe-se todo garboso, sorridente e perfumado. Afeta uma fleuma britânica, olhando, horrorizado, para quem ousa apontar fatos escandalosamente evidentes.

Em política, por exemplo. Jornais que todos os dias vêm recheados de denúncias, críticas, ironias e insultos sempre contra o mesmo grupo político específico, o da aliança que governa o país, e que, depois que o PT chegou ao poder, nunca mais acusaram a oposição de adepta do “quanto pior, melhor”, dizem-se “isentos”. Mesmo adotando postura cem por cento chapa-branca em relação a governos estaduais de partidos adversários daqueles que governam o país.

Enquanto órgão do governo federal como o DNIT se vê sob bombardeio midiático de denúncias de corrupção, em São Paulo a Dersa tem o mesmo tipo de problema de denúncias de superfaturamento de obras bilionárias que chegam a quase dobrar de valor em relação ao orçamento inicial. A mídia que cobra o DNIT, claro, não noticia quase nada. E quando noticia, é rápido. A notícia some logo em seguida. E, detalhe: nunca vem editorializada, ou seja, são sempre matérias frias, sem opinião. Como devem ser, aliás. Contanto que sejam para todos.

Esses profissionais do jornalismo e da comunicação que conduzem esse desastre ético-jornalístico, aliás, abusam do cinismo ao se dizerem todos muito “isentos”. Ontem mesmo li um editorial de O Globo dizendo que “a imprensa” não seria partidária, seria “técnica e profissional”, apesar de a omissão desse e de outros veículos congêneres em relação a denúncias contra o PSDB ser facilmente verificável, bastando rápido exame de período mais largo das edições desses veículos, para tanto.

Nem todo aquele que se diz isento é canalha, mas todo canalha se diz “isento”. Esse é um truísmo incontestável. Porque aquele que deseja seduzir a outros com seus dogmas e preferências político-ideológicos através do engano, do logro, não pode prescindir de se apresentar como alguém desinteressado pessoalmente no jogo político e, portanto, “confiável”.

Sendo honesto, não se pode ignorar que o comportamento cínico da mídia ou da classe política espelha o comportamento da sociedade. Todos convivem com situações em que negros são prejudicados profissionalmente, todos sabem que ganham menos, que praticamente não existem em determinados clubes, escolas, bairros, profissões e cargos ou que as novelas brasileiras chegam a ter 70, 80 por cento de atores brancos de aparência européia. E todos convivem pacificamente com isso em um país majoritariamente miscigenado. Inclusive os prejudicados.

O próprio descendente de negros, ciente da inferioridade social de sua etnia, declara-se “branco” aos censos do IBGE, por exemplo. É forma de não ser descartado numa entrevista de emprego ou na admissão em um clube sem ao menos ter a chance de passar da pré-seleção.

Algumas pessoas que se declaram “brancas” têm características físicas altamente eloqüentes de sua predominância étnica discrepante, mas têm que apelar ao cinismo cultural brasileiro em busca de fugir da discriminação. A negação da própria natureza é dolorosa, a situação que leva a alguém a negar o que é, dói na alma. Mas o fato é que essa conduta defensiva não deixa de ser cínica, ainda que adotada sob motivação mais do que compreensível.

O cinismo cultural não é característica de uma só ideologia, de um só estrato social, de uma só etnia ou de uma só região. Pode até ser mais forte – ou mais escandaloso – em alguns estratos sociais e regiões, mas é impossível negar que é traço da identidade nacional. Fingir que não vê o que é facilmente visível é comportamento amplamente aceito. Inclusive por razões compreensíveis como a de nos permitir nadar no oceano de hipocrisia que banha este país.

87 comments

    • D.Jane; no govêrno “imaculado” de FHC o Ministro dos Transportes era o ELISEU PADILHA, a quem ACM denunciou chamando de ELISEU QUADRILHA| e o FHC não fêz nenhuma faxina, fora recordar que o Presidente do Banco Central de FHC, Francisco Lopes, foi prêso em sua casa pela Polícia Federal. O escândalo do Sivam derrubou Ministro etc.etc.etc.

      • “fora recordar que o Presidente do Banco Central de FHC, Francisco Lopes, foi prêso em sua casa pela Polícia Federal”, faltou acrescentar: com HUM milhão de dólares.O que aconteceu? O Delegado da Polícia Federal que chefiou a operação foi “desonerado” por telefone,pois o fgagac estava,pra variar,passeando por Paris,onde após deixar a presidencia,comprou um “apartamentozinho” em área nobre.E aí aparece nesse e em outros blogs progressistas os imbecilizados tróls escrevendo asneiras e defendendo esses “éticos”.Fingem não saber a dferença entre o governo Lula e agora Dilma e o desses santinhos de pau ôco.Fingem não saber que os tucanóides puniam e ainda hoje punem,quem ousa investigar as suas falcatruas.

  • “Isto é coisa do PT”,”Isto é gente do PT”,foi o rótulo que ouvi da vizinhança numa rua “nobre”,quando defendi
    por acaso a permanência de uma árvore, com unhas e dentes.Sinceramante,nunca fui divulgadora especial do PT.Penso que este novo preconceito é disseminado pela “elite” do país,ainda com mais ódio do que pela cor da pele, e aflora mais ainda quando o sujeito é pobre,e pior,nordestino.

  • Edu
    Perfeita a sua visão do que está aí escancarado mas a hipocrisia tenta esconder.
    Me lembrei automaticamente da massa cheirosa da Dna Catanhede.
    E muito do que o PIG persegue Lula e Dilma, além da direita ter ficado furiosa depois que perdeu o palco, nada mais é que preconceito pelo Brasil ter sido governado por um retirante nordestino (apedeuta como é citado pelos de nariz em pé), e agora por uma mulher. A massa cheirosa, hipócrita e preconceituosa nunca vai perdoar Lula e Dilma por terem conseguido melhores condições para aqueles que sempre foram usados na hora do voto e desprezados na hora dos ganhos.

  • Atualmente está em voga o fomento do preconceito contra petistas. Tudo o que diz respeito à aceitação dos governos Lula e Dilma já é tachado logo como peTRALHA, assim mesmo, com ênfase no TRALHA maiúsculo.
    Quero ver aonde tal tipo de ódio que está sendo fomentado vai desembocar.Será que daqui há algum tempo vamos ter aqui um episódio como o da Noruega? Alguns andam querendo e fomentando.

  • Caminhava-se em um mundo quase perfeito,negros,mestiços,homosexuais são segregados,párias da sociedade.E os mestiços e negros estavam na situação ideal,serviçais,quase escravos da bonança que eles ajudaram a produzir mas usufruida por um grupelho que,por uma condição de cor de pele,se acham.Este mundo a cada dia desmorona,economicamente e socialmente,E um mundo mestiço,negro e amarelo começa a emergir,não o ideal,mas bem melhor que este que desmorona.E o que aconteceu na Noruega é uma demonstração cabal de quanto de podre é esta sociedade,em que um produto deste meio,o auge do topo da piramide,louro de olhos azuis,e por não ter negros e mestiços ou mulçumanos em quantidade para saciar a sua ira,mata outros de olhos azuis verdes,castanhos,só por pensarem diferente,È o sectarismo levado ao extremo,e as coisas nestas nações ditas civilizadas e de primeiro mundo tendem a ocorrer fatos menos,iguais ou mais graves que este,já que esta ideologia é predominante na mídia e lideranças.Triste fim de uma sociedade.

  • O caldo de cultura que gerou esse assassino frio e cruel do massacre na Noruega, também está sendo cultivado, cevado e incentivado entre nós desde 2003 pela mídia conservadora brasileira.

    Entre nós, o monstro da intolerância e do ódio ao “diferente” foi acordado e colocou sua cabeça para fora na última eleição presidencial, sob o patrocínio do candidato das elites e da direita brasileira, o tucano José Serra.

    De forma prática, esse surto de intolerância já se materializou via twitter logo após o segundo turno da eleição presidencial de 2010, quando grupos de jovens do sul/sudeste colocaram mensagens na internet pregando a violência e até o extermínio contra nordestinos, negros e índios, pois pautados pelo que divulgava a grande mídia, julgavam que as pessoas desse segmento do povo brasileiro tinham votado de forma majoritária contra o então candidato da oposição José Serra, sendo responsáveis pela sua derrota.

    Depois desse episódio explícito de demonstração de ódio de classe, tivemos diversos episódios de agressões contra cidadãos identificados como nordestinos e gays na Avenida Paulista, em São Paulo, Estado que é considerado o berço da elite branca e reacionária do País. Existe até um movimento que prega a separação de São Paulo do restante do Brasil.

    As autoridades constituidas tem que ficar muito atentas para que o exemplo do massacre de Oslo não ocorra em algum lugar do Brasil, pois esse tipo de ação costuma servir como exemplo para mentes doentias e cegas pelo ódio do preconceito, aqui infelismente incentivado de forma criminosa e irresponsável pela grande mídia, afinal quem não se lembra da divisão do nosso País feita pela mídia entre os Estados desenvolvidos do Sul/Sudeste que votaram no candidato Serra e nos demais Estados que votaram e elegeram a Presidenta Dilma ?

    As cidades de São Paulo, Curitiba e Porto Alegre são sedes de movimentos simpatizantes da extrema direita européia neonazista, como os Skinheads. Não se brinca com esse coquetel explosivo da intolerância e ódio racial, o passado século XX está repleto de terríveis exemplos que se julgavam banidos da história da humanidade, sua repetição seria a falência moral definitiva do ser humano como espécie dominante do planeta.

    • Donizetti,
      1- O Candidato da “elites” teve algo em torno de 43 milhões de votos ( a candidata vitoriosa, Dilma, teve
      algo como 55 milhões. Só para efeito de comparar, fico o registro…)

      Mais um feito do Lula, alçar 43 milhões de brasileiro à condição de “elite”…

      2- Os “analistas” especializados em eleições afirmam que Serra perdeu a Eleição em Mina Gerais, ou se vc preferir, que Dilma venceu a Eleição nas alterosas…

      3- Há muito tempo não ouço falar em agressões contra nordestinos em São Paulo. Muito menos na Av. Paulista. Contra gays, sim, vc tem toda razão!
      Mas, espero, vc não está fazendo qualquer correlação entre gays e nordestinos, além do fato de serem ambos os grupos bons motivos que permitem exercermos nossa militancia politicamente correta…

      4- Movimento separatista em São Paulo?!?!?!
      Desconheço! Mas, se vc referiu, deve existir sim!
      ( Como se vê, apesar de conhecer quase tudo, algumas – poucas – coisas ainda me escapam…)
      Poderia me dar alguma fonte para me informar melhor sobre isso?

      5- No mais, concordo com vc que devem as autoridades ficar atentas contra eventuais loucuras de extremistas. Apesar de considerar remota a possibilidade disto acontecer por aqui não descarto totalmente.
      Um aloprado de um partido politico ( DEM) soltou a desastrosa frase prometendo “acabar com essa raça do PT”.
      E não é que o Presidente do Brasil respondeu prometendo “EXTIRPAR” o partido do aloprado boquirroto???
      Temos que termos bons modos, reconheço….
      Todos nós!

        • Obrigado pelos links, eduardo.

          Realmente, não sabia dessa agressão contra o nordestino, por se parecer com nordestino…

          Debito essa bestialidade não a um “movimento” contra os nordestinos, mas simplesmente a uma tara de grupelhos que sentem prazer em bater nas pessoas! Pode ser nordestino, Gay, Negro, prostituta, mendigo, indio, “mauricinho” ou “playboy”… Simplesmente alguem ( obviamente vunerável…) que sirva para satisfação das taras desses malucos!

          Portanto, sendo eu autoridade publica, me preocuparia com eles não enquanto membros de um “grupo politico” nem como “representantes de alguma corrente de pensamento”, mas tão somente como vândalos, desordeiros, que precisam simplesmente da força da repressão policial e da ação da Justiça!

          Quanto aos “separatistas” de São Paulo, seriam 25 ou 26? hehehe…
          Ridículos ( ao menos por enquanto….).

          Se ao menos fossem os gauchos, que já trazem uma certa tradição nessa “birra”….

          ( Por falar nisso amigo de Santa Catarina afirma que somos devedores eternos deles, catarinenses. E que eles separam os gauchos do resto do Brasil. É… faz sentido….).

          PS- Não sei se há alguma coisa organizada por aqui,, mas não falta no meu velho Nordeste quem defenda a aloprada tese de separação do resto do Brasil! ( tem até musica falando disso. Cantada por Elba Ramalha, Futura Presidente da Republica independente da Paraiba!!!!)
          Lembro-me bem que antes das descobertas dos grandes poços de petroleo em Campos e em Santos dizia-se que sem o nordeste faltaria petroleo para o Brasil.
          E nós seriamos “exportadores”!!!!
          KKKKKK….
          Pode????
          Tem maluco em todo canto…

          • Quando fui a São Paulo fazer um curo de contabilidade (duas vezes) oque mais ouvir de vários paulistas foi essas questão de São Paulo se separar do resto do Brasil (já tentaram isso no início do século passado). Quanto as agressões verbais aos nordestinos, quem acompanha a internet (twitter, facekook e até comentários e alguns blogs e textos da Folha de São Paulo) tem conhecimento dessa onda que ocorreu depois das eleições passadas.

          • Rego, creio que voce precisa um pouco mais que links. Antes, bem antes dos 25 ou 26 daqui virem com ideias de “jirico”, muita carneficina, muita luta e loucuras foram cometidas para manter a fronteira do País e outras tantas pelo mesmo País ter-lhe voltado as costas exigindo mais do que deveriam. A contrapartida não fazia justiça. Isto não é, nunca foi exclusividade do sul; vide norte e nordeste. A Federação “era” São Paulo ou, como os 25 ou 26 daí ainda sonham, ainda é. De qualquer forma, são águas passadas que não prosperam; como dizem por aqui : “menos mal”. abs.

      • Emanuel, o Eduardo respondeu com as matérias linkadas abaixo, me surpreende que voce desconheça esses fatos notórios (agressões contra nordestinos e gays na avenida paulista), berço da “elite branca de são paulo”, nas palavras insuspeitas do ex-governador do DEM Claudio Lembo.

        Por outro lado, espero que voce não queira fazer parte desse movimento separatista paulista, agora que ficou sabendo da sua existência.

  • “Quer ver hipocrisia? Quantos entre aqueles que professam os mesmos dogmas ideológicos que o extremista de direita que acaba de praticar genocídio na Noruega e que acalenta repulsa à miscigenação ou a direitos para homossexuais não estão se fazendo de “perplexos”? E quantos sabem que as idéias daquela besta-fera são repetidas à exaustão neste país pelos “homens de bem” brancos e ricos do Sul-Sudeste, sobretudo?”

    Exatamente meus pensamentos. Sempre encontro compatibilidade na blogosfera, transmimento de pensasão.

  • Tens razão, o cinismo permeia toda a sociedade. Mas o pig é campeão. Vejo que hoje é impossível fazer carreira bem sucedida como jornalista do pig sem se especializar na arte do cinismo.
    Não é , Merdal, dona Eliane, Clovis Rossi, Lucia Hipolito, Waak e etc?

  • Trabalho no RH de um órgão público (por acaso, o IBGE). O pessoal que entra precisa declarar a qual etnia pertence (troço medieval…): “branco”, “negro”, “pardo”, “amarelo”, “indígena”. Em Curitiba acho que o pessoal responde normalmente. Muita gente que eu diria que é branca, inclusive, se declara parda, coisa que eu admiro, embora não tenha nada com isso. Já no interior é mais comum que descendentes de japoneses (que são muitos no Paraná) e gente que eu chamaria de parda assine “branco”.

    PS: em Curitiba a maioria é branca mesmo. Inclusive, na periferia há claramente mais descendentes de poloneses que no centro. Acho que todo mundo sabe que polacos e “ucraninos” sofriam discriminação no Paraná.
    No entanto, quanto mais miserável a vila, mais parda e negra é sua população. Inclusive, nas vilas mais miseráveis da região metropolitana a maioria chega a ser negra mesmo. Vai botar na estatística, numa cidade onde mais de 70% são brancos, como é que quase todos carrinheiros são negros ou pardos? Chama o dr Ali Kamel pra dar uma volta aqui, Edu…

  • Ontem fui a Barbacena à médica por amor de tratar-me de uma tromboflebite com linfedema que me acometeu na perna direita. O consultório na Av.Bias Fortes. Deixei-o, subi a Dr. Francisco Abranches, e achei-me na Rua XV de Novembro, a principal da cidade. Lá, perto da agência da CEF, um monge Hare Krishna com vestes típicas da sua confissão religiosa, de um alaranjado vivo, parecendo hábito, veio me encontrar. Comprei dele um livro de receitas vegetarianas.

    Segui o meu caminho pensando, que Barbacena, apesar da notoriedade de ”cidade dos loucos”, como é ofendida ainda em muitos lugares de Minas Gerais e até do Rio de Janeiro, ainda é uma cidade de gente com a cabeça no lugar. Os loucos vêm de fora. O monge e seus companheiros puderam transitar, que eu saiba, sem serem incomodados nem confundidos com gays.

    Agora, é preocupante que se tente transformar o Brasil numa República Cristã Fundamentalista. Na verdade estou com um medo tremendo. Ainda mais se os Estados Unidos nos derem o calote. Afinal o Brasil é o 4º maior credor dos Estados Unidos. Se eles derem o calote, acho que a crise nos atinge, pois 63% das nossas reservas estão aplicadas nesses títulos. Isto significaria que teríamos apenas 37% de papéis sadios. Conforme fosse a gestão da crise teríamos a volta dos tucanos ou até de uma direita pior em 2014. E é isto que me preocupa. Se essa direita religiosa subir ao poder poderemos ser o país das proibições:

    1- Proibido manifestações de apreço como abraços em público, ainda que entre pessoas da própria família.
    2- Proibido amamentar bebê. (a mãe que fosse pega perderia a guarda da criança, e numa briga conjugal que fosse parar na Polícia, isto seria a arma certeira do marido contra a esposa)
    3-Proibido fazer sexo fora das ”convenções” admitidas pela Tradicional e Sagrada Família. (Isto seria recuarmos à Idade Média. Pero Vaz de Caminha na sua famosa carta descreveu uma mulher nua, coisa que ele jamais havia visto, nem mesmo a sua esposa).
    4-Proibido festas com mais de 30 pessoas (esta estupidez era válida na Genebra de Calvino)
    5-Proibido danças e músicas.
    6-Proibido teatro.
    7-Proibido uso de bebidas alcóolicas.
    8-Proibido às mulheres sair à rua sem véu.
    9-Proibido ir à praia em trajes de banho. (As pessoas teriam de ir à praia com camisa e calça comprida os homens, e vestido longo as mulheres)
    10-Proibido beijos boca a boca (o chamado beijo lascivo, do jurista Damásio de Jesus)
    11-Proibido mulher trabalhar, etc.

      • Mas tudo tem ligação. Vamos a elas:

        1-Todos dizem mal de Barbacena, que é a cidade dos loucos, mas os loucos vêm de fora. E os atos mais insanos como aquele do pai que teve a orelha parcialmente arrancada por um pitboy não foi em Barbacena. Claro que não pude deixar de pensar que nas grandes cidades talvez os monges Krishnas não tivessem essa liberdade

        2-Segundo, o calote dos Estados Unidos é uma possibilidade real. Se houver, pode ser que entremos em crise, pois colocamos 63% das nossas reservas aplicados em papéis americanos. Mas pode ser que não. E se a crise acontecer você acha que a grande imprensa não vai aproveitar o ensejo para derrubar a Dilma e conseguir a vitória do Aécio (Deus nos livre e nos guarde) em 2014?

        3-Se eles conseguirem voltar, com os apoios à direita que eles conseguiram e vão ter que atender, você ainda acredita que o Brasil não vai se transformar numa república fundamentalista cristã? A última parte é como o Brasil ficaria se o Dom Luiz de Guarulhos e o Silas Malafaia tomarem o poder.

        Se depois dessas explicações você ainda acreditar que não há essas possibilidades, então você será uma otimista incorrígivel.

        Mais do que nunca será necessário que façamos a conscientização das crianças e dos jovens, pois após o que aconteceu, de sete covardes agredirem um pai e um filho que apenas cometeram o crime de se abraçarem, ninguém mais está seguro. O pior é que o politicamente incorreto te acusa de censura se você mostra a ele o erro da sua posição, e ainda te diz que você é contrário à democracia, e que ele tem o direito de assim se expressar.

  • 1- Quem proclama a “democracia racial” é o branco rico do Sul/Sudeste??
    Não estaria aí embutido um tantinho de preconceito contra os habitantes destas regiões. E mais, contra os habitantes ricos destas regiões?
    Será que não há propagação deste mesmo mito da “democracia racial” aqui no Nordeste, por exemplo? Pelos brancos e ricos do Nordeste?
    Há brancos e ricos no Nordeste, sabia? ( e influenciam, e mandam, e produzem informações….).
    Creio que o amigo – sem querer evidentemente – reproduziu um dos preconceitos correntes contra o nordeste…
    Mas vamos em frente…

    2- Não sei se o articulista observou que a critica contra a “hipocrisia” ( mais abaixo falo sobre o uso – e abuso – desta palavra) tem sempre como destinatário “eles”, os “outros”, a “sociedade”.
    Que tal usar o “nós”?
    E transcrevo trecho do seu texto:

    “Sendo honesto, não se pode ignorar que o comportamento cínico da mídia ou da classe política espelha o comportamento da sociedade.”

    Será o autor alguem apartado da sociedade que tanto critica?
    Se considera, por acaso, um tantinho melhor que a média dessa sociedade?
    Menos hipocrita? Ou isento totalmente da apontada hipocrisia….?

    ( De minha parte, sempre que critico ( o povo”, “a sociedade”, “o brasileiro”, procuro ter o cuidado de colocar um “NOS” na frente! ).

    3- Hipocrisia!
    Fui ao Aurelio:
    “hipocrisia: s. f. 1- afetação duma virtude, dum sentimento louvavel que não se tem. 2- impostura, fingimento, simulação, falsidade. 3- falsa devoção.”

    Não sei porque lembro sempre do PC Farias ( tadinho… criança inocente…) quando vejo essa palavra.
    Ficou celebre a resposta dada aos senadores que fingiam ( olha o fingimento aí…) não saber como se passavam ( e se passam!!!!) as coisas neste paraiso tropical:
    ” Srs., Não sejamos hipocritas !”
    Silencio na plateia…..

    3.1- É inacreditavel – Revelador e preocupante, penso eu… – a insistência no uso desta expressão na blogosfera nos dias correntes.
    Talvez, no futuro, algum estudioso da sociologia/politica/linguistica se debruçará sobre esse intrigado misterio: Porque razão essa palavra é tão empregada, especialmente nos blogs simpaticos ao atual governo?
    Sim… “falso moralismo” também tem “muita saida” nos textos dos blogueiros progressistas…

    4- Pois é…
    Conclusão: Hipocritas são os outros! Canalhas são os outros! Preconceituosos são os outros! Reacionários são os outros.
    E, pecado dos pecados, Corintianos são os outros!!!!

    5- Sim, antes que esqueça, de minha parte rogo ao amigo que pelo menos me poupe de um dos atributos mencionados no artigo.
    Tudo, menos “isento”, por favor….

    • tudo invenção, o texto diz justamente que não há uma discriminação de um único setor, que predominantemente ocorrem casos em certas regiões mas que isso não altera o fato de que o problema aflige toda a sociedade. É óbvio que se o problema afeta toda a sociedade, eu faço parte dela. Contudo, tenho a decência de reconhecer isso.

    • Sr. Rego Lima
      Chega a ser patética a sua necessidade de sempre estar diuturnamente contestando absolutamente todas as opiniões que são comentadas neste blog, especialente o que o Edu escreve nos posts.
      Se o que está aqui nunca lhe agrada, a ponto de ser esmiuçado cada parágrafo a fim de lhe dar argumentos para contestá-los, porque o Sr. não se priva de constantemente vir aqui para estes comentários?
      Seu fígado e sua energia mental estariam muito melhores se lhe bastasse ir ler e comentar apenas nos espaços que são usados por aqueles que lhe dizem respeito e onde as opiniões estivesses sempre conforme seus valores e opções políticas.
      As suas atitudes já estão nos fazendo pensar que não passam de simples assédios morais contra o Eduardo.

  • a sociedade Brasileira é igual a nossa mídia.cínica,demagoga,mercenaria e corrupta.e engraçado,vejo jornalistas falando de”demagocia”.ora,eles são mais demagogos q nossos políticos.e pior,a nossa sociedade está a favor desta mídia.por isso digo:amo meu telhado de vidro!

  • O que faz a imprensa confiável, que não pesquisa, investiga e expõe as bandalheiras do DERSA? “A mídia que cobra o DNIT, claro, não noticia quase nada. E quando noticia, é rápido. A notícia some logo em seguida.”. São palavras do senhor Guimarães, no post acima. Mas porque, na mídia isenta (TV Brasil, SBT, Record, Carta Capital, Paulo Henrique Amorim, Leandro Fortes, Mino Carta, Luiz Carlos Azenha e tantos outros) fica todo mundo quieto, calado, omisso, vendo o DNIT apanhar todo santo dia e não fazem o seu trabalho, denunciando o DERSA? O que o senhor Guimarães tem a dizer sobre isto?

    • Não considero o SBT ou a Record isentos. Os outros têm abordado o assunto, assim como eu. Sobretudo no que diz respeito à diferença de tratamento.

  • Permita-me discordar senhor Guimarães. “Os outros têm abordado o assunto, assim como eu. Sobretudo no que diz respeito à diferença de tratamento.” Abordar o assunto e reclamar da diferença de tratamento é muito diferente de pesquisar, investigar, e expor a roubalheira no DERSA. No Ministério dos Transportes, a imprensa expôs a podridão e caiu toda a cúpula dos ladrões. No nosso caso, quando a mídia isenta irá provocar a queda da cúpula dos ladroes do DERSA?

    • Silvio, não sei se você acompanha de perto blogs como o do Azenha ou o do PH, entre outros. Eles, como eu, têm batido reiteradamente no partidarismo da grande imprensa. Se você quer mesmo uma grande imprensa – essa que, diferentemente da blogosfera, é financiada com muito dinheiro público – decente, preocupe-se em criticá-la em vez de ficar batendo em meros blogueiros. Comparar um sujeito que tem um blog com impérios de comunicação, é ridículo.

  • Todo o racismo que pareceu “chocante” naqueles parágrafos dedicados ao Brasil pelo TERRORISTA FUNDAMENTALISTA CRISTÃO, é o MESMO que a maioria da elite e da classe média alta pensa desse país:

    “O Brasil só é tão atrasado por causa do seu povo vagabundo, preguiçoso, sem-vergonha e corrupto”

    É claro que ler isso escrito por um celerado extremista que matou setenta e seis pessoas a maioria garotos e garotas adolescentes deve deixar essa turma meio incomodada.

    Ou não, né? Vai saber.

    Afinal aqui no Brasil sempre prevaleceu o racismo soft em que ao negro se diz somente que a “vaga já foi preenchida” ao invés de explicitar o racismo no anúncio – não que não fizessem, mas não fazem porque é proibido. Mas bastou uma medida afirmativa a favor dos negros que o DEM já tirou a máscara e mostrou sua verdadeira face racista. Sem o menor pudor. Se for preciso baixa a KKK na elite sem nenhum problema.

    Acho que o mostro de Oslo se sentiria bem confortável em saber que aqui no Brasil existe uma elite branca que pensa IGUALZINHO a ele. Resta saber se o maluco q se achava de raça superior daria a mão à nossa elite branca de terceiro mundo.

  • Edu, concordo em parte com o texto, contudo….

    O caso dos negros no Brasil é caso de exclusão e não discriminação, sei que pode parecer a mesma coisa, mas não é. Pode parecer que uma levou a outra, dependendo em como se olhe pode até ser.

    Lá no norte eles realmente discriminam, não aceitam a raça africana e tantas outras por acharem inferiores, aqui no Brasil os descendentes dos africanos foram relegados a cidadão de segunda categoria não porque não eram herdeiros dinasticos tradicionalmente reconhecidos.

    Muitos principes e reis africanos que por aqui chegaram foram sim usados com mão de obra pelo valor comercial e não por outro motivo, contudo os portugueses se misturavam muito mais com os negros do que nos EUA e mesmo Africa do Sul. Dizem que os latinos são mais propensos a mistura etnica que qualquer outro povo.

    No caso do Brasil houve a Xica da Silva , nos EUA não conheço nenhum caso onde uma negra tenha sido tratada como rainha por um branco em plena escravidão. No Brasil não há um caso de seita montada para matar especificamente negros, nos EUA até hoje ela existe.

    Tudo bem, vemos que muitos tratam os descendentes africanos com desprezo aqui no Brasil por razões diferentes que nos EUA, Aqui se trata mal o pobre, tudo bem se o pobre for branco e tiver olhos claros se trata um pouquinho melhor, mas a essencia é a pobreza. Temos todo tipo de preconceito aqui no Brasil, mas o maior preconceito é contra pobre, ignorante de cultura classica. Resolva a pobreza hoje e observe daqui há 30 anos, verá que o Brasil será diferente.

    • Desculpe, mas não concordo.

      Se é verdade que o racismo brasileiro se manifesta muito de forma “suave” (para quem não o sente na pele, claro), dissimulada e em grande parte mesclada com as dificuldades naturais dos mais pobres, nem por isso se pode negar que há sim uma parte – não sei precisar quanto – da população em todas as classes que são racistas.

      Fruto da nossa história que sempre caracterizou e colocou o negro nas posições mais humildes, seja fruto do racismo puro e simples, o fato é que não dá para tentar mascarar o racismo dizendo que é simplesmente a pobreza.

      O negro na verdade quando é pobre sofre um DUPLO preconceito e não o mesmo de um branco pobre.

    • Saudações!

      Dizem que foram para os EUA 500 mil negros e para o Brasil 5/6 milhões… Isso faz toda a diferença, não?
      “Somos uma nova Roma lavada em sangue”, Darcy Ribeiro.
      Estamos no caminho certo, precisamos continuar refletindo, falando, escrevendo…

  • Caro Eduardo, eu diria que “cinismo cultural” é um nome científico para “jeitinho brasileiro”… Seja lá como qualifiquemos essa atitude, o certo é que ela é terrivelmente deletéria a todas as instâncias onde se aplica. Aqui no Brasil pelo menos, essa falsa devoção está presente em tudo!… Na verdade, um nome mais preciso para esse defeito do caráter no brasileiro médio é “hipocrisia”… É dessa forma que se conhece, há milênios, esse jeito de lidar com as coisas. E no Brasil, a hipocrisia é, perceptivelmente, uma das principais características da mídia, como você bem enuncia neste post. Parabéns pela análise, como sempre objetiva e “pra lá” de pertinente!

  • Anders, o norueguês preocupado com o escurecimento da Europa, como tantos outros de bem/ do bem geralmente ouvidos e divulgados pela mídia cultivada pela casa grande contra a senzala, era a favor dos velhos valores, dos Templários que cristãmente iam matar “infiés” longe da Europa. Ofereciam, sob espadas e canhões, não só uma religião mais santa como uma cultura superior. O branquelo sacrificou-se para abrir os olhos de sua ariana tribo. Agora está nas mãos duma burocracia menos fechada e intolerante que a guarda que, ele e os PARTIDOS DE DIREITA da Europa, gostariam de levar ao poder. Explodindo o que dificultar a redenção. Americanos, europeus herdeiros, querem levar essas aspirações “democraticamente” aonde possam retirar beneficios pros seus wasp, os brancos, anglo-saxões, protestantes. País dominante, também no Brasil tem seus representantes.
    Estrela, Amy apagou-se sozinha. Guerreiro, ABB quer pra si um pedestal.

  • “Essa massa cheirosa”………..
    A expressão acima engloba o espírito da sociedade em que vivemos.
    Vou mais além; São Paulo perdeu a Revolução de 1932 na bala, mas ganhou na política e no poder.
    Hoje, o Brasil que vemos é o Brasil dos “revolucionários de São Paulo” vitoriosos.
    É o país da mais sórdida hipocrisia( se é que isso existe), do preconceito, do atraso, da desigualdade da pobreza, da fome, da miséria, da corrupção, da violência, da ausência do Poder Público, da maracutaia, do trololó, da “Bolinha de Papel” autenticada por um perito, das “Famiglias Marinho, Frias, Civitas” e outras tantas, do PSDB, do DEM, do PPS, do PSD, do Maluf, do Alckmin, do “Último Imperador”, do Daniel Dantas, do Gilmar Mendes, do Pelluzo, do Marco Aurélio de Mello, do Sarney, do Collor, do Demóstenes, do Agripino, do Tasso, da RBS, do PR, do PMDB, do Palloci, da Erenice, do Paulo Preto, do Faustão, do Ricardo Teixeira, do João Havelange, do Zé Pedágio, da enchente do Tietê, do Rodoanel, do Dnit, de Furnas, do Eduardo Cunha, do Boris Casoy, do Edir Macedo, do Malafaia, do BBB, da novela das oito, do Brasileirão, do Marcondes Perilo, do José Arruda, do Nelson Jobim, do Zé Cardoso, do “Grampo Sem Aúdio”, da Míriam Leitão e de seu terrorismo financeiro, do Ricardo Noblat, do Reinaldo Azevedo, do Bolsonaro, da Chacina da Candelária, do Coronel Ulstra, do DOI CODI, da Ditabranda, da ficha falsa da Presidenta, do Diogo Mainardi, da prisão só para P…P…e P…, da cratera do Metrô. da Alstom, das ambulâncias superfaturadas, da alteração constitucional para a reeleição do “Último Imperador” ou “Néscio da Sorbonne”, do Sérgio Cabral, do César Maia, do Garotinho, da Rosinha, das privatarias e tantas coisas mais .
    Essa situação é resultante da “Vitória” da sociedade paulista segregadora, conservadora e antinacional, que dominou e domina o Brasil até os dias de hoje.
    Quando o “picareta” do JK quebou os institutos de pensão e enterrou o dinheiro do Brasil em Brasília, os industriais paulistas tomaram às rédeas da economia e das finanças nacionais, colocando o Brasil de joelhos frente ao capital internacional.
    Hoje no século 21, estamos reclamando as mesmas coisas do século passado.
    Moral da estória : – Os ricos são surdos.

  • Realmente senhor, temos opiniões opostas. Mino Carta e Paulo Henrique Amorim, nunca foram blogueiros. Mas, recolho-me à minha insignificância, consolando-me com o imortal Luigi Pirandello: “Assim é (se lhe parece).

  • Tanto os editoriais quanto o esgoto restante desse verdadeiro vexame pseudo informativo, dessa constrangedora homenagem ao jornalismo-lixo chamada O Globo, mais parecem prefácio e conteúdo de livrinhos de piadas… de péssimo gosto…

  • Parece que estamos vivendo tempos estranhos. Mulheres espancadas e mortas por homens. Homosexuais assassinados aos montes. Racismo a toda hora….é algum tipo de retrocesso talvez só “explicado” se estivéssemos numa crise econômica onde todos procuram culpados, saída sobre os outros. Entretanto nada disso deveria nios surprrender, afinal estamos numa sociedade capitalista…Nao achamos coisa melhor pra viver, entao só nos resta a filosofia socialista.

  • Trabalhei por um tempo numa vila, muito pobre, na minha cidade onde havia negros, brancos, pardos sei lá…Todas as cores convivendo juntas..
    Numa reunião de pais numa tarde, dois negros conversando de um terceiro que eles não aprovavam a conduta, um deles disse:
    “Eu detesto negro burro”!
    E, o outro respondeu: “É isso aí, negro bom não se mistura!”
    Isso já faz algum tempo, mas não me sai da memória!
    Como podemos, enquanto civilização humana, criar preconceitos tão perversos, tão desumanos,
    tão tristes…?
    Preconceitos que atingem a própria dignidade de toda a raça humana. Que é injetado na mente dos próprios seres sofredores destas discriminações brutais e dolorosas.
    E, todos nós, de uma maneira ou de outro, independente de partidos, de classe social, somos responsável por este triste sentimento humano.
    Isso é sério, muito sério e precisa ser encarado de frente, entendido, e de alguma maneira resolvido, já estamos em 2011…incrível que ainda tenhamos este tipo de pensar!
    Quem sabe um bom começo seria observar nossas próprias mentes e atitudes?
    Quem sabe, ao invés de culparmos governos e papas, não seria de melhor valia, observarmos nosso coração?
    Quem sabe deixarmos de ser homem, mulher, deficiente, negro, branco, menino de rua, judeu etc…para sermos simplesmente seres humanos? Por que é o que somos!
    Quem sabe apenas um pouco mais de AMOR? Tão simples…
    Fátima

  • O PT tem chances reais de ganhar a eleição em 2012 em São Paulo. Uma coisa importante seria a elevação das transferências de eleitores nordestinos para São Paulo.

    • O paulista não sabe votar. Quem elege um sujeito como Cerra, Arggggkimim, etc., tem mesmo é que aprender a votar. Essa é a massa cheirosa que fede mais que penico de porco e mais suja que pau de galinheiro.

  • O Brasil continua crescendo e progredindo como nunca. Isto é o que interessa. Os pobres ascendem socialmente. O número de miseráveis tem sido gradativamente reduzido. O maior exemplo está no nordeste, que, em determinadas regiões, tem um crescimento superior a médial nacional. Aí fica a pergunta: por que não houve este crescimento quando esta elite invejosa e despeitada governou? Todos ganham hoje neste país. Até quem tem muito e não deveria ganhar. Os grandes empresários e os empresários já viram isso. E muitos pararam de falar contra o governo. Imagine, até um elemento da extrema direita, ligado à UDR, deu o braço a torcer. O que é lamentável é uma corja, que infelizmente, ao invés de servir à população, serve-se do poder; porque, infelizmente, faz parte da “base aliada”. Interessante notar que este famigerado pig é o principal articulador para o desgaste do governo e fomentador para que o povo viva, constantemente, na desgraça. Por que? Porque foi esse mesmo pig que sempre elegeu, ao longo da história, os seus governantes “favoritos”.

  • O mais gozado é que São Paulo leva tudo a “sério”. Falta vergonha a essa corja que domina o governo do estado há 20 anos. São os maiores farsantes do Brasil.São cínicos. São “isentos”. Corrupção corre à solta em todas as áreas. Nenhuma palavra nos “tabóides” do PIG. Cinismo total. O PCC aqui manda e desmanda no governo e na cidade. Resta aos cidadãos proteger-se como podem. Os punks, os shinheads… tudo que é ruim prolifera sob a batuta do Al-ckimin da Opus Dei e do delirante-louco Serra. Sem falar do “nunkassab”. Eles, ainda assim, se levam à sério. Só eles…hehehehe….

    • PCC é o PARTIDO DAS COMUNICACÕES CRIMINOSAS , muito mais pernicioso para a sociedade que seu irmão gemeo porque afeta e vitima em numero infinitamente maior.

  • Tenho muito receio daquilo que está sendo gestado nas entranhas podres de nossas elites,que sempre foram autoritarias e escravocratas.Nós temos que tomar providencias para ontem,porque se não amanhã pode ser tarde demais.Não custa nada lembrar que de alguns anos para cá cresceu de forma exponencial o chamado neopentecostalismo que tem entre seus membros figuras nefastas como Silas Malafaia,inimigo declarado do movimento que luta pelos direitos dos homoafetivos.Assim como Silas Malafaia temos no Parlamento a figura sinistra do deputado Jair Bolsonaro com seu discurso antidemocratico.Não nos esqueçamos tambem que existem muitas pessoas saudosas do regime militar e que fariam qualquer coisa para enterrar de vez o regime democratico.Não estamos lidando com amadores,mas com profissionais do golpe,pessoas que nunca aprenderam a viver num regime de liberdades plenas.Bolsonaro,Malafaia,Ricardo Teixeira(por incrivel que pareça-segundo Paulo Henrique Amorim o Roberto Jefferson da Dilma)que cresceram à sombra de um regime autoritario são a linha de frente das forças golpistas que estão ganhando musculatura em virtude de serem apoiadas por uma imprensa inescrupulosa,venal,corrupta.Está na hora de agir,é agora ou nunca.

  • Sugiro que passemos também a exigir ‘FICHA LIMPA’ da imprensa profissional, já que eles exercem um munus público, têm isenções várias e usam papel-imprensa livre de impostos, além de cobrarem uma baba para publicar qualquer edital ou propaganda oficial e funcionarem sob regime de concessão de serviço público. Cassemos as concessões das empresas de mídia que tiverem ‘FICHA SUJA’, já que eles exigem ficha limpa dos políticos … (dando o exemplo). Proponho desde já a campanha:

    “VAMOS COBRAR FICHA LIMPA DA IMPRENSA SUJA”

    *(Recordo que várias delas responde por reclamações trabalhistas, fiscais, cíveis e criminais, nas quais muitas vezes são condenadas. Boa parte delas também consta no cadastro dos GRANDES DEVEDORES da previdência e da receita federal. Se pagassem o que devem, sobraria mais para escolas, hospitais etc )

    • Gostei heim. Se continuarem a conclamar o povo para ir às ruas para protestar contra o governo, podemos ir às ruas com NOSSAS reinvidicacões, ficha limpa p imprensa suja, pnbl de verdade e nao o engodo que hibernardo tramou, taxa de juros de pais de primeiro mundo que a elite tanto ama, entao, tb amamos taxa de juros primeiro mundista, investigacao da privataria, dos pedagios, da alston, do rouboanel de 1 bilhao e meio, royalties de mineracao reavaliados para o minimo pago no mundo que 9%, investigar a doacao de leitos do sus para plano de saude, desvio de verba da saude e educacao p publicidade nos estados q devem ser punidas c cadeia, extincao da imunidade parlamentar, prestacao d contas de cada centavo do nosso dinheiro, taxacao de fortunas, exigencia de servicos de qualidade dessas empresas que veem aqui nos explorar ate a medula e remetem os lucros indecentes p suas matrizes, exigir q os empresarios diminuam sua sanha assassina por lucros indecentes de seu proprio povo, punicao dos assassinos torturadores de 64, democratizacao das comunicacoes, tem é coisa para exigirmos viu vamos ver como nos saimos…

  • Descendente de italianos,que são racistas,tive o desprazer de ser educada convivendo com citações desprezíveis e preconceituosos. Tudo que diziam sobre as pessoas era embasado na cor delas.O velho do saco era negro e comia crianças.O jardineiro era negro e sempre que seu serviço não era o esperado :”negro que não faz na entrada,faz na saída” Fora os conselhos dos adultos! Não podia sequer cumprimentar ou convidar para brincar comigo,meninas que eram filhas da cozinheira ou da empregada.Admito que no início,ficava mais curiosa que temerosa e jamais obedeci.Brincava,cumprimentava e ainda tinha que ouvir muitos adultos dizendo que eu,se um dia tivesse notoriedade e fosse famosa,viraria nome de rua em um bairro negro,só para eles pisarem em mim.Folgo em dizer que nada do que fizeram surtiu efeito.Minha filha não foi criada nos moldes que fui. Jamais admiti dentro de minha casa,que pessoas dissessem os absurdos que ouvi.Tudo vai do exemplo, e as vezes,mesmo com o pior dos exemplos,ainda assim,dá para questionar,crescer e se posicionar decentemente perante um absurdo desses, que tem na cor da pessoa,toda sua desculpa para cometer as piores atrocidades.O RS ainda é racista,mas as coisas estão mudando e os quinta colunas já não latem como dantes.Estamos mais humanos ou despertando,sei lá.

  • Ah se a mídia pegasse no pé dos governos estaduais e municipais tucanos-demos.
    O Brasil entraria no grupo das maiores economias do mundo, logo logo
    Lamentável essa pilantragem do pig a favor destes larápios

  • Cumprimento-o mais uma vez pelo correto e oportuno texto. A hipocrisia , já faz algum tempo rege as ações e opiniões da dita grande mídia e de uma parcela nada significativa (em número, não em influência) da elite brasileira.

  • Vou começar destruindo um esteriótipo cultural do qual você mesmo é praticante; não por cinismo evidentemente, sei que você é um cara sério e bem intencionado, mas, por ser, como membro da Sociedade brasileira, também uma vítima dos esteriótipos culturais aqui construídos. A “elite” branca e hipócrita, que professa a democracia racial, enquanto persegue negros e homossexuais, não restringe-se ao Sul e Sudeste, ELA ESTÁ NO BRASIL INTEIRO, UMA VEZ QUE; EXCETUANDO-SE ALGUNS RESQUÍCIOS DE COLONIZAÇÃO EUROPÉIA, LOCALIZADOS EM CIDADES PEQUENAS DO SUL COM CONTIGENTE POPULACIONAL DESPREZÍVEL, E A COMPOSIÇÃO MAJORITARIAMENTE NEGRA DO RIO DE JANEIRO E DA BAHIA; A COMPOSIÇÃO ÉTNICA DO RESTANTE DO BRASIL É A MESMA, COM PEQUENAS DIFERENCIAÇÕES PERCENTUAIS DE UM LOCAL PARA O OUTRO, MAS QUE NÃO POSSUEM RELEVÂNCIA NUMÉRICA. Ou seja, no Brasil inteiro; Nordeste, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul; possuímos a mesma Sociedade marcada pela miscigenação, na qual uma classe média e uma “elite”, majoritariamente formada por descendentes de euopeus(e que mantiveram um certo distanciamento, embora não completo, da miscigenação que caracterizou o restante da Sociedade)mantêm uma postura de ódio e desprezo pelos estratos sociais inferiores, manifestada por um racismo velado aos negros e e mestiços, que constituem a maioria da população das classes oprimidas, mas também por preconceitos de outra monta, inclusive contra o homossexualismo(que evidentemente existe em todas as classes), mas que ainda manifesta-se de forma velada, enrustida nas classes mais abastadas(com exceção de algumas áreas específicas dessas classes, como a artística, onde é mais tolerado), hipocrisia que permite a esses setores manifestar todo o seu ódio aos homossexuais, evidentemente só “encontrando” vítimas para sua crueldade entre os pobres e desprotegidos. Faço essa constatação não para afirmar que qualquer região é melhor ou pior por ser mais branca, mais negra, ou mais racista do que se supunha, mas para que compreendamos a dimensão do problema, fazendo com que vocês “sulistas”, mesmo os bem intencionados como você, parem um pouco de enxergar apenas o próprio umbigo e conheçam o Brasil, incluindo-se o que ele tem de deprimente. Sou funcionário público e moro em Recife, em minha categoria funcional(composta por quase 100% de brancos de classe média, uma vez que o cerceamento de oportunidades que o racismo brasieliro impôs aos negros, impede-lhes que tenham condições de ingressar num emprego público. Daí a urgência do governo Dilma aprofundar a política de cotas criada por Lula, estendendo-a para os concursos)já tive que discutir com outros brancos, da classe média e até de uma certa “elite”, que entre outras pérolas relinchavam que “o maior culpado pelo racismo é o próprio negro” ou que “tem gente que é homossexual por safadeza”; absurdos que caberiam bem em qualquer racista do Sul/Sudeste, seguindo a ideia errada do seu texto, mas que na verdade caem bem nos racistas do Nordeste, Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul; porque de fato “caem bem” na boca dos racistas brasileiros, dos brancos de classe média e da “elite”(evidentemente que não me refiro a todos, mas a boa parte)que, além de racistas, reacionários e homofóbicos, discriminam os nordestinos pobres, mas jamais o fazem com os nordestinos de classe média e da elite, os quais, acham que discriminação contra o Nordeste é “problema de pobre”, não é com eles. Não querem entender que mesmo não sendo atingidos por tais práticas, elas são sim contra eles, uma vez que atingindo “os pobres”, atingem a todos, pois somos todos um povo, com nossa identidade cultural e nossas tradições que deveriam nos unir. A mesma constatação pode-se ter com relação à postura dos brasileiros de classe média e alta em relação às discriminações que atingem brasileiros no exterior. Como na maioria das vezes essas práticas restringem-se aos pobres e negros(que exercem funções subalternas)os brancos, de classe média e ricos, não vitimados pela discriminação, tirando-se casos excepcionais, fingem que o problema não é com eles, é “coisa de pobre” , ainda chegando a afirmar que essas pessoas são responsáveis pelos horrores a que são submetidas, uma vez que agiriam de forma desonesta nesses países. Pode-se imaginar atitude mais horrenda de alguém diante dos horrores praticados contra um conterrâneo, horrores que até podem não atingir diretamente essa pessoa devido à sua classe e à cor de sua pele, mas que atingem-nos enquanto brasileiros como um todo, pois todos somos partes de uma mesma Nação e uma só cultura e identidade. Entender essas questões nos seus vários aspectos; tanto no que têm de cinismo, como no que carregam em esteriótipos e simplificaçõse que só levam a que não conheçamos completamente o problema; é essencial para trabalharmos por mudanças em nossa Sociedade, que só virão após explicitarmos todos as hipocrisias : raciais, sociais, regionais, midiáticas e políticas.

    • ” Uma vez que o cerceamento de oportunidades que o racismo brasieliro impôs aos negros, impede-lhes que tenham condições de ingressar num emprego público. ”
      Li duas vezes esta bobagem para me certificar que o cara realmente escreveu isso mas, como todo néscio, não ficou numa bobagem só e cometeu esta; ” , fazendo com que vocês “sulistas”, mesmo os bem intencionados como você, parem um pouco de enxergar apenas o próprio umbigo e conheçam o Brasil.”
      Em vez de escrever um amontoado de besteiras o Carlos deveria escrever duzentas vezes a palavra estereotipo.

      • Ednoc Alucard(ou seria Malucard?)E você deveria escrever um milhão de vezes as palavras “babaca”, “medíocre”, “verme”, “idiota” , “imbecil”, “demente” e “néscio”, esta última na qual você encaixa-se com uma perfeição impressionante. Aliás, única “perfeição”, de 10ª categoria, que podemos encontrar em alguém tão medíocre, pequeno o suficiente para não ter um resquício de ideias próprias e procurar pateticamente patrulhar os textos alheios, apontando-lhes equívocos gramaticais insignificantes, que nada representam em relação ao conteúdo exposto, o qual você não é capaz de criticar por não ter um pingo de capacidade de contradizê-lo e porque no fundo sabe que ele está correto, só restando à você, como a todo fascista covarde, a utilização do terrorismo sórdido, da´”crítica” canalha, da “oposição” vulgar dos que ficam sem argumentos diante da Verdade. Além de medíocre, você mostra-se um reacionário da pior espécie, daqueles que lambem a bunda da classe dominante e dos criminosos racistas da ditadura : VOCÊ JÁ ESTEVE EM ALGUM ÓRGÃO PÚBLICO, SUA ÉGUA! VÁ A ALGUM, EM QUALQUER PARTE DO BRASIL, E PROCURE OBSERVAR QUAL É O PERFIL ÉTNICO-SOCIAL DOS FUNCIONÁRIOS(FALO DOS FUNCIONÁRIOS CONCURSADOS, NÃO DOS TERCERIZADOS, QUE TRABALHAM NAS “PRESTADORAS DE SERVIÇO”, FORMA NEO-LIBERAL DE ESCRAVIDÃO SURGIDA COM AS CRIMINOSAS PRIVATIZAÇÕES DE FHC, COMO SUBPRODUTO DO DESMONTE QUE O VERME QUE VOCÊ IDOLATRA TENTOU REALIZAR NO ESTADO BRASILEIRO). SE VOCÊ ASSIM O FIZER, E TIVER OLHOS E UM PINGO DE PERCEPÇÃO, VERÁ QUE O SERVIÇO PÚBLICO NESTE PAÍS É RESTRITO AOS BRANCOS DE CLASSE MÉDIA, RESTRIÇÃO QUE AUMENTA A CADA DIA COM A EXPANSÃO DA “INDÚSTRIA DOS CONCURSOS”, CAPAZ DE AUMENTAR EXPONENCIALMENTE AS CHANCES DE CONSEGUIR UM EMPREGO PÚBLICO PARA QUEM PUDER PAGAR CURSINHOS CARÍSSIMOS. PARA QUEBRAR ESSE PARADIGMA, DA MESMA FORMA COMO VEM OCORRENDO NO ENSINO UNIVERSITÁRIO, A PRESIDENTA DEVE ESTABELECER COTAS PARA NEGROS E POBRES NOS CONCURSOS, UMA POLÍTICA AFIRMATIVA QUE VISARIA DIMINUIR UM POUCO A EXCLUSÃO E A INJUSTIÇA A QUE ESSAS PESSOAS FORAM SUBMETIDAS NOS ÚLTIMOS QUINHENTOS ANOS. QUANTO AOS “SULISTAS” OLHAREM PARA O PRÓPRIO UMBIGO, TE FAÇO UM DESAFIO : CONVERSE COM SEUS CONTERRÂNEOS(IMBECIL DESSE JEITO, VOCÊ SÓ PODE SER PAULISTA!)E INFORME-SE SOBRE COMO ELES VÊEM O RESTO DO PAÍS. DEPOIS, QUANDO O PFL TE DER FÉRIAS, VIAJE PELO BRASIL E VEJA SE ESSA VISÃO CORRESPONDE A COMO AS DIFERENTES REGIÕES DO PAÍS REALMENTE SÃO. SE VOCÊ TIVER UM PINGO DE HONESTIDADE, TERÁ QUE ADMITIR QUE ESTOU CERTÍSSIMO. PARA COMPLETAR, CONVERSE COM AS PESSOAS DESSAS REGIÕES E PERGUNTE COMO ELAS PERCEBEM A MANEIRA QUE VOCÊS, “SULISTAS”, AS ENXERGAM, MAIS UMA VEZ VERÁ QUE A MINHA OPINIÃO CORRESPONDE AO QUE ACHAM MAIS DE 90% DOS BRASILEIROS SOBRE OS “SULISTAS”, EM ESPECIAL OS TEUS CONTERRÂNEOS PAULISTAS, E PERCEBERÁ “IN LOCO” O QUANTO VOCÊS ESTÃO EGOCENTRICAMENTE FECHADOS EM SUAS VISÕES DEFORMADAS. Tudo isso só acontecerá se você tiver um pingo de curiosidade e argúcia intelectual, procurando conhecer a realidade e deixando de ser um troll de merda, demente e repugnante.

          • Mariana(na verdade Idiotana!) Nooooofa! Como você é medíocre! Nooooofa! Como não tens o menor resquício de ideias próprias! Nooooofa! Como alguém pode ser tão abobalhada! Nooooofa! Como você pode servir tão caninamente aos assassinos, racistas da classe dominante! Noooofa! Como teu universo de perspectivas mentais, expresso pela “complexidade” do seu texto e das “ideias” que você demonstrou seguir roboticamente, cabe num grão de areia!

          • José Albert Sassaba(na verdade canalha?) QUEM USA ESSES TERMOS NAS DISCUSSÕES FAMILIARES É VOCÊ, SEU CANALHA! NAS DISCUSSÕES DA SUA FAMÍLIA, QUE DEVE SER MUITO DESESTRUTURADA PARA TER GERADO UMA ABERRAÇÃO COMO VOCÊ! TENHA A DECÊNCIA DE NÃO ENVOLVER QUESTÕES PESSOAIS EM DISCUSSÕES POLÍTICO-OPINATIVAS, SEU TROLL DE MERDA, SENÃO GARANTO QUE QUEM SAIRÁ MAIS OFENDIDO SERÁ VOCÊ! AO INVÉS DE PREOCUPAR-SE COM O “HORROR” DOS TERMOS(PREOCUPAÇÃO HIPÓCRITA QUE EVIDENCIA, ALÉM DA SUA CARA-DE-PAU, A INSIGNIFICÂNCIA QUE TEM ALGUÉM SEM IDEIAS, QUE ESTÁ A SERVIÇO DA DIREITA PARA SABOTAR ESPAÇOS PROGRESSISTAS COMO ESTE)VOCÊ DEVERIA PREOCUPAR-SE COM UM HORROR VERDADEIRO, O HORROR DAS “IDEIAS” DE JUMENTO DE PSICOPATAS COMO O TAL ALUCARD/MALUCARD E VOCÊ. RACISTAS DESPREZÍVEIS QUE QUEREM NEGAR OS HORRORES SOFRIDOS HÁ SÉCULOS PELOS NEGROS, VÍTIMAS DE UMA SOCIEDADE MARCADA PELO RACISMO E PELA OPRESSÃO ÀQUELES QUE CONSTRUÍRAM MATERIAL E CULTURALMENTE ESTE PAÍS. SEM CONTAR NO GENOCÍDIO VIVIDO TAMBÉM PELOS ÍNDIOS. ISSO É QUE É UM HORROR, SUA ÉGUA! HORROR QUE SEM DÚVIDA SERVE DE DEBOCHE NAS REUNIÕES DA SUA FAMÍLIA. NÃO É À TOA QUE DELA SAIU UM ABORTO COMO VOCÊ! VÊ SE TEM UM PINGO DE DIGNIDADE E DEIXA DE SERVIR DE CAPACHOS PARA A CLASSE DOMINANTE, RESPONSÁVEL POR ESSE STATUS QUO DESUMANO QUE TENTAMOS MODIFICAR.

      • Senhor Conde Drácula,é isso não?Conde Drácula escrito de trás para frente.Embora não vá utilizar as palavras do Carlos Henrique,que sempre leio e aprovo o que escreve,devo dizer-lhe que ele está certo.Anos após anos de segregação e de falta de estímulos,os nossos negros ficaram a margem da sociedade e das oportunidades que surgiram.Desde a abolição,onde foram lançados a própria sorte,sem cultura,sem sobrenome inclusive…alguns passaram a adotar os sobrenomes das famílias a quem pertenciam.Isso é de uma tristeza absoluta.E não reconhecendo que o RS e SC ainda são racistas,em nada contribuiremos para resgatar a dignidade dessas pessoas.O RS está mudando.Como gaúcha posso dizer isso.Mas a SC dos Bornhausen ainda é terrivelmente racista. Quanto aos termos empregados por Carlos Henrique, por vezes,perdemos a paciência.

      • Olá Edú.
        Vejo a questão do câmbio de ângulo diferente.
        Quando o câmbio é flutuante, os empresários precisam se adaptar a ele, com inovações, ganhos de escala, novos e mais eficientes bens de capital, política de preços e outras mais. Em realidade a questão das inovações, deve haver constante busca e incentivo.
        Voltando ao câmbio, o que vemos hoje, não se trata de política de câmbio flutuante; trata-se de “inação e negligência” por parte das autoridades governamentais, pois sair de uma cotação próxima de R$2,00 por dólar para R$ 1,50, é muita incompetência do Tombini, do Mantega e da Dilma.

  • Enquanto esse vampiro Serra tiver fôlego político, teremos esse radicalismo e esse estado latente de beligerancia socio-cultural. Este sujeito representa o que há de mais reacionário e ruim na sociedade brasileira.(Igrejas conservadoras-estamentos sociais reacionários o tem como representante legítimo e enquanto ele ,também ,controlar a mídia(PIG), não haverá bonanza. O maior problema dele é a idade(quase 70 anos) e os seus próprios predicados(feio e desagregador),; mas isso é problema dele e sorte do Nosso País.

  • Eduardo,

    Apenas um detalhe: os “brancos e ricos” (mesmo os não tão ricos, apenas médios) do Norte e do Nordeste costumam ser até piores em seus preconceitos de cor, de orientação sexual e até mesmo de sexo (“mulher é inferior sempre!”) do que seus pares do Sul/Sudeste!

  • E o pior de tudo é que essa mídia é tão canalha, que um certo blogueiro e colunista dos mais raivosos diz que a imprensa brasileira está dominada pelo PT, que comanda as massas através dela, numa edição em que choraminga para o Arias por que o povo brasileiro não se indigna e vai para as ruas, apesar de todos os seus esforços. O cinismo do cara não tem limites. Definitivamente canalha não tem problema de consciência.

  • Quando o dólar está alto, chiam os que compram em dólar, quando está baixo, chiam os que vendem nessa moeda. Antes, quando só subia, dizia-se que nosso governo era incompetente economicamente. Hoje, quando desce, dizem o mesmo: ué? Mas não era o contrário? Agora com sinceridade: a cotação do dólar independe das ações do governo. Tentar frear essa cotação fazendo leilões de dólar é inócuo e caro. Depende, sim, das expectativas com relação à política econômica dos E.Unidos.

  • Aquele possesso noruegues, diz que no Brasil não deu certo a mistura de povos, dando a entender que com a sua conduta a Noruega poderá evitar isto. O Brasil não deu certo por que cara-pálida?
    Porque, nós os brancos, chegamos aqui a seiscentos anos trazendo a índole de ladrões, pervertidos; viemos com pensamentos perversos, carregando nas mãos cruzes maléficas de uma religião macabra e trapaceira que até em suas festas censura qualquer expressão corporal e no sexo trouxemos gonorréia e sifilis, trouxemos também uma vontade de exterminar tudo e todos, o que ainda hoje o fazemos.

  • Sem se aceitar como é, o Brasil perde tempo.
    Tivéssemos, desde os primórdios da república, um governo nacionalista, hoje seríamos muito mais desenvolvidos. Mas não, nossa sociedade se arrasta desunida, desconhece sua história e não projeta seu futuro.
    A escravidão intelectual imobilizou nossa elite.
    Essa escravidão nos faz adotar modelos das “nossas” matrizes intelectuais, EUA e Europa.
    Copiamos os produtos e modos que vem de fora, mas somos incapazes de copiar o bem estar social das “matrizes”. Como construir benefícios para pessoas que não aceitamos como irmãos?
    Ainda hoje há gente que lastime não sermos colônia da França, Holanda ou Inglaterra. Como se as Guianas fossem exemplo de desenvolvimento econômico ou social..
    Correndo atrás do próprio rabo, seguimos e como diz Vandré: “Sem ter por que… Sem ter prá onde… Pois é, prá quê?”
    Os colossais esforços de Lula e Dilma esbarram na servidão dos subalternos e na traição dos subornados.
    É uma queda de braço terrível. E nós não podemos ficar na praça “dando milho aos pombos…”.
    “Pois cada pai é um soldado, quando é o pão que se disputa”. (Dante Ledesma).

    Felicidades

Deixe uma resposta