Paulo Henrique Amorim NÃO foi condenado por racismo

Esclarecimento

Uma infinidade de sites e blogs está publicando notícia inverídica sobre o jornalista Paulo Henrique Amorim, de que ele teria sido condenado por racismo por ter usado a expressão “negro de alma branca” em texto em que criticou a capacidade profissional do jornalista da Rede Globo Heraldo Pereira.

Paulo Henrique é um amigo e um homem contra o qual a acusação de qualquer tipo de preconceito é um verdadeiro absurdo. Por incontáveis vezes ouvi da boca do próprio seu inconformismo com preconceito contra negros, homossexuais etc.

O que aconteceu foi que PH fez um texto em que afirmou que o jornalista da Globo em questão seria submisso ao ministro do STF Gilmar Mendes e que a Globo – que acusou de racista –consideraria Pereira um “negro de alma branca”.

Pereira processa PH e este, em audiência de conciliação, opta por fazer um acordo com o autor do processo em que se compromete a desdizer publicamente as críticas que fizera.

A primeira mentira contra PH que está se espalhando até pelos grandes portais de internet, portanto, é a de que ele teria sido condenado. Não foi.

Segundo o próprio PH me disse ao telefone, ele apenas optou por não se defender e ofereceu retratação ao ofendido de forma a extinguir o processo por reconhecer que se excedeu, mas faria isso contanto que quem o processou reconhecesse, no acordo, que não houve ofensa racista.

Repito: Heraldo Pereira assinou um acordo em que reconhece que não houve intenção racista nas críticas que Paulo Henrique Amorim lhe fez. Isso consta do documento que um e outro assinaram diante de um juiz de Direito e de seus respectivos advogados. É, portanto, uma mentira quando dizem que foi “condenado por racismo”.

Abaixo, nota do advogado do PH em que explica o caso em termos técnicos.

Do blog Conversa Afiada

Heraldo diz que PHA não é racista

Paulo Henrique Amorim não foi condenado pelo crime de racismo ou dano moral como pleiteado por Heraldo Pereira de Carvalho no montante de R$ 300.000,00. Na ação promovida por Heraldo Pereira de Carvalho, as partes em audiência designada para 15 de fevereiro de 2012, conciliaram perante o Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da 12ª Vara Cível da Circunscrição Especial de Brasília – DF, Daniel Felipe Machado, constando da sentença que homologou o acordo que o jornalista Paulo Henrique Amorim não ofendeu a moral do autor da ação ou atingiu a sua honra com conotação racista, fatos esses reconhecidos por Heraldo Pereira de Carvalho, tanto assim que concordou e assinou o termo de audiência. Em razão da conciliação levada a efeito, Paulo Henrique Amorim fará doação a instituição de caridade correspondente a 10% do montante pedido pelo jornalista Heraldo Pereira de Carvalho.

—–

Leia também, do jornalista Leandro Fortes

Racista é a PQP, não PHA!

Paulo Henrique Amorim, assim como eu e muitos blogueiros e jornalistas brasileiros, nos empenhamos há muito tempo numa guerra sem trégua a combater o racismo, a homofobia e a injustiça social no Brasil. Fazemos isso com as poderosas armas que nos couberam, a internet, a blogosfera, as redes sociais. Foi por meio de pessoas como PHA, lá no início desse processo de abertura da internet, que o brasileiro descobriu que poderia, finalmente, quebrar o monopólio da informação mantido, por décadas a fio, pelos poderosos grupos de comunicação que ainda tanto fazem políticos e autoridades do governo se urinar nas calças. PHA consolidou o termo PIG (Partido da Imprensa Golpista) e muitos outros com humor, inteligência e sarcasmo, características cada vez mais raras entre os jornalistas brasileiros. Tem sido ele que, diuturnamente, denuncia essa farsa que é a democracia racial no Brasil, farsa burlesca exposta em obras como o livro “Não somos racistas”, do jornalista Ali Kamel, da TV Globo.

Por isso, classificar Paulo Henrique Amorim de racista vai além de qualquer piada de mau gosto. É, por assim dizer, a inversão absoluta de valores e opiniões que tem como base a interpretação rasa de um acordo judicial, e não uma condenação. Como se fosse possível condenar PHA por racismo a partir de outra acusação, esta, feita por ele, e coberta de fel: a de que Heraldo Pereira, repórter da TV Globo, é um “negro de alma branca”.

O termo é pejorativo, disso não há dúvida. Mas nada tem a ver com racismo. A expressão “negro de alma branca”, por mais cruel que possa ser, é a expressão, justamente, do anti-racismo, é a expressão angustiada de muitos que militam nos movimentos negros contra aqueles pares que, ao longo dos séculos, têm abaixado a cabeça aos desmandos das elites brancas que os espancaram, violentaram e humilharam. O “negro de alma branca” é o negro que renega sua cor, sua raça, em nome dessa falsa democracia racial tão cara a quem dela usufrui. É o negro que se finge de branco para branco ser, mas que nunca será, não neste Brasil de agora, não nesta nação ainda dominada por essa elite abominável, iletrada e predatória – e branca. O “negro de alma branca” é o negro que foge de si mesmo na esperança de ser aceito onde jamais será. Quem finge não saber disso, finge também que não há racismo no Brasil.

Recentemente, fui chamado de racista por um idiota do PCdoB, partido do qual sou, eventualmente, eleitor, e onde tenho muitos amigos. Meu crime foi lembrar ao mundo que o vereador Netinho de Paula, pagodeiro recentemente convertido ao marxismo, havia espancado a esposa, em tempos recentes. E que havia dado um soco na cara do repórter Vesgo, do Pânico na TV. Assim como PHA agora, fui vítima de uma tentativa primária de psicologia reversa cujo objetivo era o de anular a questão essencial da discussão: a de que Netinho de Paula era um espancador, não um negro, informação esta que sequer citei no meu texto, por absolutamente irrelevante. Da mesma forma, Paulo Henrique Amorim se referiu a Heraldo Pereira como negro não para desmerecer-lhe a cor e a raça, mas para opinar sobre aquilo que lhe pareceu um defeito: o de que o repórter da TV Globo tinha “a alma branca”, ou seja, vivia alheio às necessidades e lutas dos demais negros do país, como se da elite branca fosse.

Não concordo com a expressão usada por PHA. Mas não posso deixar de me posicionar nesse momento em que um jornalista militante contra o racismo é acusado, levianamente, de ser racista, apenas porque se viu na obrigação de fazer um acordo judicial ruim. Não houve crime, sequer insinuação, de racismo nessa pendenga. Porque se pode falar muita coisa sobre Paulo Henrique Amorim, menos, definitivamente, que ele é racista. Qualquer outra interpretação é falsa ou movida por ma fé e vingança pessoal de quem passou a ser obrigado, desde o surgimento do blog “Conversa Afiada”, a conviver com a crítica e os textos adoravelmente sacanas desse grande jornalista brasileiro.

—–

Portal Terra publica retratação por notícia inverídica sobre Paulo Henrique Amorim

—–

Abaixo, a defesa oral de Paulo Henrique Amorim

SOU JORNALISTA HÁ 51 ANOS.

FUI ESTAGIÁRIO DO JORNAL A NOITE EM 1961.

COMECEI ENTÃO A FINANCIAR OS PRÓPRIOS ESTUDOS.

TRABALHEI NA REVISTA MANCHETE E NA REALIDADE, ENTÃO, A MAIS IMPORTANTE DO PAÍS.

AINDA NA EDITORA ABRIL, ABRI O ESCRITÓRIO DA REVISTA VEJA EM NOVA YORK COM 25 ANOS.

FUI EDITOR DE ECONOMIA DA REVISTA VEJA E DIRETOR DE REDAÇÃO DA REVISTA EXAME.

EDITOR DE ECONOMIA , REDATOR CHEFE E DIRETOR DE REDAÇÃO DO JORNAL DO BRASIL, QUANDO ERA O MELHOR JORNAL DO BRASIL.

DIRETOR DE JORNALISMO DA TEVÊ MANCHETE.

EDITOR DE ECONOMIA, COLUNISTA DE ECONOMIA DO JORNAL DA GLOBO, ÂNCORA E DIRETOR DA REDE GLOBO NO ESCRITÓRIO EM NOVA YORK.

ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA JORNAL DA BAND.

ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA FOGO CRUZADO, NA BANDEIRANTES.

ÂNCORA E EDITOR DO PROGRAMA “CONVERSA AFIADA”  , DA TV CULTURA – ÚNICO PROGRAMA DIÁRIO, EM TEVÊ ABERTA, NO HORÁRIO NOBRE, DE PRODUÇÃO INDEPENDENTE, POR DOIS ANOS.

SOU ÂNCORA DO PROGRAMA DOMINGO ESPETACULAR, A SEGUNDA MAIOR AUDIÊNCIA DA TEVÊ BRASILEIRA, AOS DOMINGOS.

HÁ DEZ ANOS SOU RESPONSÁVEL PELO SITE CONVERSA AFIADA QUE, EM 2012, ENTRE 100 MIL BLOGS DO BRASIL, FOI O MAIS VOTADO NUMA ELEIÇÃO DA RESPEITADA EMPRESA DE ADMINISTRAÇÃO DE PRODUTOS NA INTERNET, A TOP OF MIND.

NA MESMA ELEIÇÃO, O CONVERSA AFIADA FOI ELEITO O MAIS IMPORTANTE BLOG POLÍTICO DO PAÍS.

DIGO ISSO PARA RESSALTAR QUE, COMO O AUTOR, TIVE UMA ORIGEM HUMILDE, DE PAIS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DE BAIXA REMUNERAÇÃO, QUE TEVE QUE TRABALHAR MUITO PARA ESTUDAR E SUBIR NA VIDA.

O AUTOR NÃO TEM O MONOPÓLIO DA LUTA CONTRA A ADVERSIDADE.

OU DA CAPACIDADE DE SUPERÁ-LA.

ISSO NÃO  QUALIFICA A DENÚNCIA DELE.

PELO MENOS DIANTE DESTE SUPOSTO RÉU.

EM 51 ANOS DE CARREIRA, COMO REPÓRTER, REDATOR, EDITORIALISTA, ARTICULISTA, ÂNCORA OU EDITOR  J A M A I S , N U N C A

– SUSPEITARAM

– INSINUARAM

– OU ME ACUSARAM DE RACISMO

OU SEQUER DE PRECONCEITO CONTRA NEGROS, JUDEUS, ÍNDIOS, PALESTINOS, NORDESTINOS, BOLIVIANOS, HOMOSSEXUAIS, TRAN-SEXUAIS OU QUALQUER MINORIA OU SEGMENTO SOCIAL.

AO CONTRÁRIO.

OS AUTOS DEMONSTRAM QUE SOU UM DEFENSOR DAS POLÍTICAS QUE IMPEDEM E COMBATEM O RACISMO E O PRECONCEITO.

QUERO AQUI AGRADECER O GENEROSO TESTEMUNHO DO DEPUTADO EDSON SANTOS, DO PT DO RIO, EX-MINISTRO DA IGUALDADE RACIAL,  E JEAN WILLYS, DO PSOL DO RIO, QUE LUTA PELA CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA.

OS DOIS SE DISPUSERAM A DEPOR A MEU FAVOR NESTA CAUSA, SE FOSSE NECESSÁRIO.

AGRADEÇO TAMBÉM AO SENADOR PAULO PAIM, DO PT DO RIO GRANDE DO SUL, PAI DO ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL, QUE DEU UM TESTEMUNHO EM MINHA DEFESA, ESPECIALMENTE PARA ESTA AÇÃO, ONDE ATESTA QUE JAMAIS MANIFESTEI QUALQUER ATO OU IDEIA DE CARÁTER RACISTA.

AO CONTRÁRIO.

DEFENDO, POR EXEMPLO, AS COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES –
POLÍTICA QUE O SUPOSTO RÉU DEFENDE DESDE QUE, CORRESPONDENTE DA GLOBO NOS ESTADOS UNIDOS, PODE ACOMPANHAR SEUS EFEITOS BENÉFICOS PARA NEGROS QUE NASCEM NA ADVERSIDADE.

NUNCA EM 51 ANOS DE ATIVIDADE PÚBLICA , À VISTA DE TODOS, EM REDE NACIONAL, DISSERAM, INSINUARAM OU SUSPEITARAM QUE EU FOSSE RACISTA.

OU QUE, COMO ACUSA O AUTOR, INCITASSE O RACISMO.

ESSE MESMO SITE NA INTERNET, AGORA ACUSADO DE SER UM INSTRUMENTO DO RACISMO, UMA ESPÉCIE DE MEIN KAMPF DA BLOGOSFERA, ESSE MESMO CONVERSA AFIADA DIVULGOU DEZENAS DE TEXTOS CONTRA O RACISMO E O PRECONCEITO.

E A FAVOR DA COTAS.

ISSO ESTÁ FARTAMENTE DOCUMENTADO NOS AUTOS.

NÃO HÁ UMA FRASE, UM ATO, UMA PALAVRA, UM GESTO, EM 51 ANOS NA VITRINE DA IMPRENSA, QUE POSSA OU QUE  J A M A I S TENHA SIDO ASSOCIADO  A RACISMO.

SOBRE A EXPRESSÃO “NEGRO DE ALMA BRANCA”, QUE PARECE SINTETIZAR A ACUSAÇÃO, ESSA, SIM, INFAMANTE, QUERO PONDERAR.

PRIMEIRO, O SIGNIFICADO DA EXPRESSÃO NÃO É UNIVOCO.

ELA SE ASSOCIA, POR EXEMPLO,  A ZUMBI DOS PALMARES, UM HERÓI DA RESISTÊNCIA DOS NEGROS QUE NÃO SE SUBMETEM À OPRESSÃO.

TAMBÉM SE EMPREGOU EM RELAÇÃO AO PAI TOMÁS , SEM NENHUMA CONOTAÇÃO OFENSIVA – E MUITO MENOS RACISTA.

UM DOS SIGNIFICADOS  DA EXPRESSÃO – QUE, ADMITO, POSSA MELINDRAR E, SE ASSIM FOR, LAMENTO PROFUNDAMENTE – UM DOS SIGNIFICADOS CORRENTES E USUAIS É PARA DESCREVER O NEGRO QUE NÃO DEFENDE NEM SE DEFENDE DO RACISMO E DOS RACISTAS.

É A ACEPÇÃO A QUE RECORRI.

NEGRO DE ALMA BRANCA É O NEGRO QUE NÃO OLHA PARA TRÁS – PARA A CHAGA DA ESCRAVIDÃO, OU, COMO DIRIA JOAQUIM NABUCO:

“NÃO BASTA ACABAR COM A ESCRAVIDÃO. É PRECISO DESTRUIR SUA OBRA.”

É A OBRA QUE ESTÁ ABERTA AINDA HOJE, COMO COMPROVAM AS ESTATÍSTICAS DO IBGE, DOS CÁRCERES BRASILEIROS, DAS CRACOLÂNDIAS.

NEGRO DE ALMA BRANCA PODE SER AQUELE QUE NÃO ASSUME A SUA PRÓPRIA CONDIÇÃO DE NEGRO PARA COMBATER O RACISMO E O PRECONCEITO CONTRA O NEGRO.

CONTRA ELE, CONTRA A MÃE, O PAI, OS IRMÃOS.

É O NEGRO QUE OLHA PARA OUTRO LADO.

QUE FINGE QUE NÃO VÊ.

ACHA QUE NÃO É COM ELE.

NEGRO DE ALMA BRANCA DE PRESTÍGIO, UMA CELEBRIDADE, É O NEGRO QUE NÃO SE VALE DA POPULARIDADE E DO PRESTÍGIO PARA DEFENDER O NEGRO PRESO À CORRENTE DA ADVERSIDADE.

NEGRO DE ALMA BRANCA PODE SER TAMBÉM AQUELE QUE SE PRESTA A COONESTAR AS POSIÇÕES, AS TESES DE QUEM É CONTRA OS DIREITOS CIVIS DOS NEGROS OU DOS QUE COMBATEM AS POLÍTICAS QUE PODEM DAR INDEPENDÊNCIA ECONÔMICA E RECONHECIMENTO SOCIAL AOS NEGROS.

SÃO AQUELES QUE DEFENDEM PSEUDO POLÍTICAS ANTROPOLÓGICAS QUE CONGELAM A DESIGUALDADE E A DISCRIMINAÇÃO.

NESSE  PAÍS DE MAIORIA NEGRA MORREM MAIS NEGROS QUE BRANCOS NA MESMA FUNÇÃO.

HÁ MENOS NEGROS NAS FACULDADES.

QUANTOS NEGROS  HÁ NA MAGISTRATURA ?

A CARA DA MISÉRIA, A CARA DA POBREZA NO BRASIL, É NEGRA.

ESSA É UMA QUESTÃO CENTRAL DA DEMOCRACIA BRASILEIRA – E O LOCAL
PARA DISCUTÍ-LA NÃO É NESTA SALA, COM ESTE TIPO DE AÇÃO, QUE NÃO PASSA DE UMA PERIPÉCIA, UMA MANIFESTAÇÃO DE PODER.

DE PODER PARA TENTAR MANIPULAR O SISTEMA JUDICIÁRIO EM BENEFÍCIO DO AUTOR, FUNCIONÁRIO DA MAIS PODEROSA EMISSORA DE TEVÊ DA AMERICA LATINA, ONDE OCUPA CARGO DE PRESTÍGIO E DESTAQUE.

NA MINHA MODESTA OPINIÃO, TODO NEGRO DEVERIA DEFENDER O NEGRO.

ESPECIALMENTE SE FOR FAMOSO, TIVER PRESTÍGIO.

ESPECIALMENTE SE DISPÕE DO PÚLPITO DA REDE GLOBO.

ESTIVE NESSE PÚLPITO GLOBAL, TOTAL, POR DEZ ANOS E SEI O QUANTO ELE VALE.
VALE MUITO, PARA, EM ATIVIDADES PÚBLICAS, ATIVIDADES QUE DERIVAM DO FATO DE SER UM PROFISSIONAL DA GLOBO, PODER DEFENDER CAUSAS NOBRES.

POR EXEMPLO, COMBATER O RACISMO E A DISCRIMINAÇÃO – COMO FEZ ESTE SUPOSTO REU EM ATIVIDADES PÚBLICAS NOS ESTADOS UNIDOS E NO BRASIL.

É O PÚLPITO QUE DÁ DIMENSÃO AO TRABALHO ARTÍSTICO E POLÍTICO – NÃO PARTIDÁRIO – DE MILTON NASCIMENTO, LECY BRANDÃO, LÁZARO RAMOS E, SOBRETUDO, DE MARTINHO DA VILA, UM DIVULGADOR INCANSÁVEL DA CULTURA AFRICANA E SEU ENRAIZAMENTO NA CULTURA BRASILEIRA.

E ENFATIZO O PAPEL DE MARTINHO, MARTINHO DA VILA.

ASSIM COMO O DE MARTIN, MARTIN MARTINHO LUTHER  KING JR, O DOCTOR KING – SEM DÚVIDA, O DR KING, COMO MARTINHO, NÃO ERA UM NEGRO DE ALMA BRANCA.

MARTINHO … MARTINHO LUTERO, QUE SE INSURGIU CONTRA AS VERDADES ESTABELECIDAS E CONGELADAS.

CRITICO TAMBÉM A GLOBO.

E SEU IDEÓLOGO, SUA IDEOLOGIA.

MEU PROBLEMA COMO CIDADÃO DE UMA REPÚBLICA LAICA, ONDE DEVE IMPERAR A DEMOCRACIA, É, NO CASO EM TELA, NESTA ACUSACAO, COM A GLOBO.

CONCESSIONÁRIA DE UM BEM PÚBLICO – O ESPECTRO ELETRO-MAGNETICO – A GLOBO CONGELA A DESIGUALDADE. CRISTALIZA SUPOSTAS VERDADES CONVENIENTES, APROPRIADAS, QUE TOMAM A FORMA DE DOGMAS.

GLAMURIZA A INJUSTIÇA.

E, SOBRETUDO, IMPEDE O DEBATE.

OMITE A DISCUSSÃO SOBRE POLÍTICAS QUE  COMBATAM A DESIGUALDADE.

FECHA A PORTA À VÍTIMA DA INJUSTIÇA.

ATRIBUI-SE AO FUNDADOR DA REDE GLOBO, O EMPRESARIO ROBERTO MARINHO, A FRASE SINTESE DESTE MONOPOLIO:

O IMPORTANTE – DIZIA ELE – NAO É O QUE A GLOBO DIVULGA, MAS O QUE … NAO … DIVULGA !

A MINHA CRITICA – EXPRESSA NOS TEXTOS EM QUE SE SUSTENTA O AUTOR  – É A ESSA POLITICA E A SEU IDEOLOGO, AQUELE QUE, NOS MEIOS JORNALISTICOS , É CHAMADO DE CARDEAL RATZINGER DA GLOBO, O GUARDIAO DA FE DE ROBERTO MARINHO.

É O JORNALISTA ALI KAMEL, O MAIS PODEROSO DIRETOR DE JORNALISMO DA HISTORIA DA REDE GLOBO.

E ESTE SUPOSTO REU CONVIVEU COM OS OUTROS TRES .

NENHUM TEVE TANTO PODER QUANTO KAMEL.

TRATA-SE DE UM PSEUDO ANTROPOLOGO OU FALSO BIOLOGO QUE SUSTENTA O DISPARATE DE QUE NO BRASIL QUASE NAO HÁ NEGROS.

HA , SIM, SEGUNDO O SUPOSTO CARDEAL, PARDOS.

E PARDOS, PORQUE NAO SAO NEGROS, NAO PRECISAM DE COTAS PARA ENTRAR NA UNIVERSIDADE.

E ISSO O QUE EU CRITICO.

E PORQUE USOU – ELE, SIM, KAMEL – O PULPITO DA GLOBO E DO JORNAL O GLOBO
PARA ESCREVER UM LIVRO COM  TITULO QUE É SABIDAMENTE UMA FRAUDE.

O TITULO É … NAO SOMOS RACISTAS.

ONDE COMBATE FEROZMENTE AS COTAS RACIAIS.

A CRITICA DESTES ARTIGOS EM QUESTAO É À IDEOLOGIA QUE NUTRE O RESPONSAVEL PELA POLITICA EDITORIAL DA MAIOR REDE DE TELEVISAO DA AMERICA LATINA.

A GLOBO NAO É UMA ABSTRACAO.

ELA É FEITA DE HOMENS DE CARNE, OSSO E IDEIAS.

A GLOBO TEM IDEIAS, IDEOLOGIA – E ACIMA DE TUDO, INTERESSES.
INTERESSES POLITICOS.

E ISSO DEVERIA SER DISCUTIDO NOUTRO FORUM, QUE NAO ESSE, QUE O AUTOR NOS IMPÕE.

COMO JORNALISTA E HOMEM PUBLICO TENHO UMA TRADICAO DE CRITICAR A GLOBO.

ISSO TAMBEM ESTÁ NOS AUTOS.

O TITULO DA REPORTAGEM EM TELA FALA POR SI MESMO:

“A GLOBO MENTE EM REDE NACIONAL E DESMENTE EM REDE LOCAL”

O QUE É INACEITAVEL DO PONTO DE VISTA ETICO.

COMO DISSE A PEÇA INICIAL NA DEFESA QUE FIZ NO CRIME – SIM, PORQUE ME PROCESSAM POR UM CRIME TAMBEM –

” NEGRO DE ALMA BRANCA É O NEGRO BEM SUCEDIDO QUE NAO DEFENDE OS NEGROS – QUE DESMENTE A NECESSIDADE DE POLITICAS FOMENTADORAS DA IGUALDADE RACIAL E CORROBORA A TESE DE ALI KAMEL DE QUE O BRASIL NAO É RACISTA.”

O COMPORTAMENTO PUBLICO E PROFISSIONAL DO AUTOR  É,  ASSIM,  A CONFIRMACAO DA TESE DO ALI KAMEL.

E A PERIPECIA DO AUTOR É  DIZER QUE ISSO É  UMA FORMA DE RACISMO…

SE BARACK OBAMA OU PELÉ FOSSEM À JUSTICA TODA VEZ QUE OS CHAMAM DE NEGROS DE ALMA BRANCA, O SISTEMA JUDICIAL BRASILEIRO E AMERICANO NAO FARIA OUTRA COISA !

RECENTEMENTE, UM DOS MAIS RESPEITADOS INTELECTUAIS AMERICANOS, CORNELL WEST, PROFESSOR DE HARVARD E PRINCETON, CHAMOU O PRESIDENTE BARACK OBAMA DE NEGRO DE ALMA BRANCA, PORQUE , SEGUNDO ELE, SE VENDEU A WALL STREET.

CORNELL WEST É NEGRO E USA CABELO AFRO.

A CRITICA QUE FIZ NO CONVERSA AFIADA NAO FOI UMA OBSERVACAO SOBRE A ETNIA DO QUERELANTE – NEM DE ALI KAMEL, DE ORIGEM PALESTINA.

FOI UMA CRITICA POLITICA.

UMA CRITICA À IDEOLOGIA DA GLOBO.

QUERO ME REPORTAR AQUI À NOTAVEL CONTRIBUIÇÃO DA GLOBO À CULTURA BRASILEIRA.

ESTE PRODUTO IMPORTADO CHAMADO BIG BROTHER BRASIL, TAMBÉM CHAMADO DE BIG BROTHEL BRASIL.

QUERO INVOCAR TAMBÉM O DEPOIMENTO DE MINO CARTA, PROVAVELMENTE O MAIOR JORNALISTA BRASILEIRO E MEU MENTOR, DESDE QUE FOI MEU CHEFE NA REVISTA VEJA.

COMO TODOS SABEM, O BIG BROTHER BRASIL OFERECEU AO PUBLICO BRASILEIRO UMA CENA SUB-EDREDÔNICA ONDE SE SUSPEITA TER OCORRIDO UM ESTUPRO.

O SUSPEITO DE PRATICAR O ESTUPRO É UM MODELO PROFISSIONAL, NEGRO, DE NOME DANIEL.

VEJA O QUE DIZ  MINO CARTA SOBRE NEGROS DE ALMA BRANCA E A GLOBO.

Quanto ao Big Brother, é de fonte excelente a informação de que a produção queria um “negro bem-sucedido”, crítico das cotas previstas pelas políticas de ação afirmativa contra o racismo. Submetido no ar a uma veloz sabatina no dia da estréia, Daniel Echaniz, o negro desejado, declarou-se contrário às cotas e ganhou as palmas febris dos parceiros brancos e do âncora Pedro Bial . […]E não é que este Daniel, talvez negro da alma branca, é expulso do programa do nosso inefável Bial? Por não ter cumprido algum procedimento-padrão, como a emissora comunica, de fato acusado de estuprar supostamente uma colega de aventura global, como a concorrência divulga”.

COMO DIZ O MINO CARTA, EM OUTRO CONTEXTO:

A EXPRESSÃO “NEGRO DE ALMA BRANCA” É EXATAMENTE UMA CRITICA AO RACISMO.

SÓ A GLOBO TEM O DIREITO DE TER OPINIÃO NESTE PAÍS ?

O DIREITO DE ESTABELECER QUEM DEVE E QUEM NAO DEVE ENTRAR NAS UNIVERSIDADES ?

QUEM É RACISTA OU NÃO ?

QUEM PODE TRABALHAR COM O PEDRO BIAL, SENDO NEGRO ?

MINO CARTA DÁ A IMPRESSÃO DE QUE EXISTE UM TESTE DE HIGIENE IDEOLOGICA NA GLOBO.

SIM.

PORQUE NÃO HÁ NOTICIA DE UM NEGRO QUE TRABALHE NO JORNALISMO DA GLOBO QUE TENHA DEFENDIDO PUBLICAMENTE AS COTAS RACIAIS PARA A UNIVERSIDADE.

NÃO SÃO MUITOS OS NEGROS, ALI NAQUELA VITRINE PODEROSA.

E OS POUCOS NÃO DEFENDEM AS COTAS – POR QUE SERÁ ?

ESTA NÃO É UMA AÇÃO PENAL !

O QUE SE JULGA AQUI É A LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

E NAO A SIMPLES LIBERDADE DE IMPRENSA DO ROBERTO MARINHO, SEUS HERDEIROS E ALI KAMEL.

A LIBERDADE DE PENSAR E SE EXPRIMIR DIFERENTE DA GLOBO.

DE NAO SE SUBMETER A UM PROCESSO DE HIGIENIZAÇÃO IDEOLOGICA.

QUERO RELEMBRAR, AQUI, A TESE CENTRAL DO PROFESSOR LUIS FELIPE DE ALENCASTRO, AUTOR DO LIVRO CLASSICO “TRATO DE VIVENTES “, TITULAR DA CADEIRA DE HISTÓRIA DO BRASIL NA SORBONNE, NA FRANÇA, NUM TESTEMUNHO RECENTE EM AUDIENCIA NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, A CONVITE DO MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKI.

O PROFESSOR ALENCASTRO ESTÁ NOS AUTOS, COMO MINHA TESTEMUNHA.

DISSE ELE NO SUPREMO.

A DIVISÃO DA SOCIDADE BRASILEIRA ESTÁ DADA. É CONCRETA.

PESQUISAS DO IBGE, DO IPEA, DE REPUTADOS SOCIOLOGOS E HISTORIADORES RENOMADOS ATESTAM A ESMAGADORA DEBILIDADE SOCIAL, ECONOMICA, EDUCACIONAL DA POPULAÇÃO NEGRA.

ESSE MAL JÁ ESTÁ FEITO.

A ESCRAVIDÃO FEZ.

AGORA, É PRECISO TRATAR DESIGUALMENTE AS OPORTUNIDADES PARA CORRIGIR A DEFORMAÇÃO GERADA NA DESIGUALDADE.

POR ISSO SOU A FAVOR DAS COTAS RACIAIS NAS UNIVERSIDADES, CONCLUIU ELE.

ESSA É A MINHA QUESTÃO.

ESSE É, NESTE CASO, O MEU PROBLEMA COM A GLOBO E SEU IDEOLOGO, O PSEUDO ANTROPOLOG , O CARDEAL RATZINGER.

ESSA É A MINHA CRITICA AOS NEGROS DE ALMA BRANCA.

NUMA PALAVRA, A CONDESCENDÊNCIA COM A DESIGUALDADE.

SUBSIDIARIAMENTE,  ESSA AÇÃO – NO CRIME E NO CÍVEL – NÃO PASSA DE UMA BURLA, DE UM ESCÁRNIO AO SISTEMA JUDICIARIO.

O VERDADEIRO AUTOR, NA MINHA INVIOLÁVEL E SOLITARIA INTERPRETACAO, É GILMAR MENDES, TESTEMUNHA DO AUTOR, NA AÇÃO PENAL.

QUE SE ABALOU DO OLIMPICO TRIBUNAL PARA VIR AQUI COMO SE FOSSE TRATAR DE UMA ROTINEIRA QUERELA TRABALHISTA.

NAO !

GILMAR MENDES QUER SE VINGAR DE MIM ATRAVÉS DE TRES PROCESSOS NA JUSTIÇA.

NO CRIME, JÁ FOI SUMARIAMENTE DERROTADO, PORQUE O MINISTERIO PUBLICO NAO VIU POR QUE ME PROCESSAR.

FALTAM DOIS PROCESSOS NO CÍVEL, ONDE A JUSTIÇA, CERTAMENTE, PREVALECERÁ.

E TEM ESTE AQUI, DE QUE TRATAMOS, EM QUE ELE É O VERDADEIRAO AUTOR E O ESPIRITO SANTO DE ORELHA DESTA AÇAO.

FAZ ISSO ATRAVÉS DO CONSPICUO AUTOR, PRO FORMA.

FAÇO ESSA DENUNCIA SERENAMENTE.

E A FAREI EM TODAS AS INSTÂNCIAS NECESSARIAS.

AQUI, ME DEBATO COM GILMAR MENDES.

UM NOTORIO ADVERSÁRIO DA LIBERADE DE EXPRESSAO – TANTAS AS AÇOES INOCUAS QUE MOVE NA JUSTIÇA PARA CALAR JORNALISTAS INDEPENDENTES.

COMO TENTOU FAZER COM MINO CARTA E LEANDRO FORTES, TAMBEM DA CARTA CAPITAL

E PERDEU.

QUAL O PROBLEMA DE GILMAR MENDES COM ESTE SUPOSTO RÉU ?

PORQUE NO SITE CONVERSA AFIADA FAÇO QUESTAO DE RELEMBRAR QUE ELE DEU EM 48 HORAS DOS HCS QUE O MEIO JURIDICO CHAMA DE HCS CANGURU, PARA BENEFICIAR UM PASSADOR DE BOLA APANHADO NO ATO DE PASSAR BOLA, O BANQUEIRO DANIEL DANTAS.

PORQUE O SITE CONVERSA AFIADA CONSIDERA QUE GILMAR MENDES NÃO TEM CONDIÇÕES MORAIS NEM INTELECTUAIS PARA SE SENTAR NUMA CADEIRA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

UM MINISTRO QUE MANTEM COM O ADVOGADO SERGIO BERMUDES AS RELAÇÕES PROMISCUAS QUE ELE MANTEM, COM O USUFRUTO DE APARTAMENTO NO CENTRAL PARK, EM NOVA YORK, E UMA LIMOUSINE MERCEDES BENZ – ESSE HOMEM, NA MINHA MODESTA OPINIÃO, NÃO PODE SER UM ARBITRO DE QUESTÕES QUE DIGAM RESPEITO À CONSTITUIÇÃO.

QUERO ENCERRAR MINHAS PALAVRAS COM UM TESTEMUNHO PESSOAL.

NUM RECENTE DOMINGO, O PROGRAMA EM QUE TRABALHO, DOMINGO ESPETACULAR, EXIBIU REPORTAGEM MINHA NUM ABRIGO, NO RIO,  DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES VICIADOS EM CRACK.

CRIANÇAS TALVEZ DESTRUIDAS DE FORMA IRRECUPERAVEL.

SEUS CIRCUITOS CEREBRAIS JÁ FORAM DANIFICADOS DE TAL FORMA, QUE NÃO CONSEGUEM MAIS ARTICULAR COM NITIDEZ AS PALAVRAS QUE SAEM DA BOCA.

HAVIA, ALI, 23 CRIANÇAS.

TODAS ERAM NEGRAS.

—–

Leia a opinião do Rodrigo Vianna sobre o caso

Os ataques rasteiros a PH Amorim

por Rodrigo Vianna

Inimigos de Paulo Henrique Amorim (seria tolo chamá-los, apenas, de adversários) utilizaram a internet nas últimas horas para espalhar a informação de que ele teria sido condenado por racismo. Mentira dupla: não houve condenação (mas um acordo, ainda em primeira instância)  e o autor do processo (o também jornalista Heraldo Pereira, da Globo) reconheceu (ao assinar o tal acordo) que não teria havido ofensa de cunho racista.

Figura emblemática na internet, PH Amorim fez muitos inimigos nos últimos anos. Claro que os inimigos tentaram aproveitar a situação para atacá-lo. Dizer (ou insinuar) que PH Amorim é racista foi a vingança de parte dessa gente que vive nas sombras – protegida pelos cargos oficiais, pelas amizades político-financeiras ou pelas posições ocupadas em Redações da velha mídia. Claro que essa gente não botou a cara pra bater; preferiu utilizar sites e/ou portais que fazem o serviço pesado para o PIG.

Esse é o método dessa gente. Senti isso na pele quando sai da TV Globo em 2006, e recebi ataques sistemáticos  daqueles que agiam de forma dissimulada para agradar meus ex-patrões: apareceram notas plantadas nos jornais, comentários maldosos na web (vindos até de gente que hoje se esconde na Itália).

Isso posto, vale esclarecer mais dois pontos:

1) Não concordo com a expressão utlizada por Paulo Henrique Amorim nas críticas a Heraldo Pereira (“negro de alma branca”); ele utilizou a expressão de forma irônica, vá lá, justamente para relembrar a forma dissimulada como parte da “elite branca” se refere a negros que aceitam fazer o jogo dessa elite. Ainda assim, foi infeliz – além de injusta com Heraldo.

Isso, no entanto, não pode (e nao vai) apagar a luta incansável de Paulo Henrique que – ao longo dos últimos anos -vem-se dedicando a denunciar a tentativa idiota de negar o racismo no Brasil. O diretor da TV Globo Ali Kamel escreveu um livro (“Não Somos Racistas”) para “provar” que o racismo não existe. Heraldo Pereira – que trabalha na Globo- foi à Justiça porque se sentiu atingido pela frase de Paulo Henrique Amorim. Então, o racismo não existe, Ali?

2)  Considero Heraldo Pereira um ótimo sujeito; e até onde sei, é um jornalista correto. Assim como qualquer um que exerce atividade pública, ele está sujeito a críticas. E tem o direito óbvio de buscar a Justiça quando se sentir atacado de forma exagerada ou injusta. Ao aceitar um acordo na primeira instância, Heraldo mostrou grandeza, mostrou que não pretende usar processos como arma de intimidação política e/ou econômica.

Não é o caso de outros personagens, conhecidos, que utilizam a Justiça (a mesma que às vezes prefere proteger Naji Nahas a garantir o direito à moradia de centenas de famílias) para intimidar e calar os críticos… A mim, não intimidam.

Paulo Henrique Amorim recebeu muitos ataques rasteiros nas últimas horas  – vindos, inclusive, da turma que se diz de “esquerda” (é aquele povo que Brizola e Darcy Ribeiro definiram tão bem: “a esquerda que a direita adora”).

Mas PH Amorim recebeu também a solidariedade de milhares de leitores e colegas jornalistas. Entre tanta coisa que se escreveu, reproduzo aqui a reflexão de Leandro Fortes (outro jornalista e blogueiro que não se intimida com ataques e processos)…

205 comments

  • Identidade
    Jorge Aragão

    Elevador é quase um templo
    Exemplo pra minar teu sono
    Sai desse compromisso
    Não vai no de serviço
    Se o social tem dono, não vai…

    Quem cede a vez não quer vitória
    Somos herança da memória
    Temos a cor da noite
    Filhos de todo açoite
    Fato real de nossa história

    Se o preto de alma branca pra você
    É o exemplo da dignidade
    Não nos ajuda, só nos faz sofrer
    Nem resgata nossa identidade

    • Com certesa PHA é um dos melhores quadros jornalisticos
      Eles perderão totalmente acredibilida diante da sociedade Brasileira,Globo,vejas,folhas
      Abraço grande…PHA TU ÉS UM EXEMPLO A SER SEGUIDO.

  • Então. O PHA não foi condenado por racismo.
    Ele foi condenado pq??
    Ou nem fói condenad??
    Ou então quem foi condenado foi o jornalista da Globo. ??

    Afinal, que pasa??

        • Então até o reino mineral comete ato falho, pois o ditado “negro de alma branca” é mais velho que o rascunho da bíblia e é comum o seu uso. Então seu esquisito não coloca Freud onde ele não cabe. Se seus conhecimentos nesta área se limitam a esse tipo de pensamento raso como um pires, abandone a profissão, ou vai pedir um emprego na veja junto com reinaldo azevedo.

          • José, o fato da expressão ser mais velha que o rascunho da bíblia, não muda seu caráter discriminatório.
            E, não permita que o fanatismo faça de você, um ser com a mente obnubilada.
            Não se esqueça, de que, nesses tempos do “politicamente correto”, e de cotas raciais, nas universidades, se, até mesmo, chamar alguém de “quatro olho”, pode dar um problemão daqueles, para pessoas como nós, cidadãos comuns, imagine.essa paulada de……preto da alma branca.

    • É, no mínimo, divertido ver os trolls esperneando devido a total falta de argumentos nos debates quando tentam impor seus pontos de vista padronizados pelo que escrevem seus ídolos. Muitas vezes partem para a agressão e nem nisto são originais, pois quase sempre acabam plageando o cabeção, mas admitir não saber ler já é exagero.

    • Ex-ex-Campineiro, larga da cerveja artezanal e leia, de preferência sóbrio, a parte que diz:
      No acordo o autor, Heraldo Pereira, reconhece que o réu, PHA, não teve a intenção de ofendê-lo através do crime de racismo.
      Quer então você tomar o lugar do jornalista da Grôbo e manter a acusação? Vá lá, manda ver

  • Mais uma desculpa esfarrapada e teoria estapafúrdia para justificar o injustificável! O fato é que PHA foi condenado, o que mostra sua pusilaminidade! Esse sujeito é um dos mais abjetos membros da mídia chapa branca que dia e noite puxa o saco e baba ovo do Lulla, sendo um dos mais patéticos representantes dessa corja de serviçais do lullismo – ao lado de você, é claro!

    • Condenado o teu nariz. Houve um acordo, apenas isso.

      Não precisa entender de processo civil para saber que se tratou de uma composição amigável. Poderia o processo ir adiante e gerar condenação? Poderia, como também poderia resultar numa improcedência da ação, caso o pleito de Heraldo não vingasse. Poder-sei-ia entender, por exemplo, que não houve acusação racista. Isso ocorre todo dia na Justiça.

      Leio o texto, néscio.

    • Se dependesse da direitona-burra, a que este troll defende (e não deve ser de graça…), revogavam-se a Lei Áurea, a CLT e a liberdade de Imprensa.
      Vocês precisam se empilhar uns sobre os ombros dos outros, para chegarem à cintura do Paulo Henrique Amorim. Quando ouvem falar em negritude, pensam no “Paulo Preto” – posso chamá-lo assim por ser apelido de infância, na minha cidade, onde o conheço, a Sra. mãe dele e seus irmãos. Eu sou branco de alma negra, qual o problema?

  • Falando em condenação.
    Chamar alguém de nazista de merda pode ser considerado ima ofensa?

    Ou só se é condenado se chamar o outro de negro com alma branca??

  • Também achei estranho quando li pela manhã a tal ‘condenação’, somente no início da noite, via Renato rovai, descobri que tudo não passava de um acordo.
    Depois deste texto, Edu acho que o atalho ao Brasil247 deveria ser retirado de seu blog!

  • Nem eu , que jamais tive qualquer simpatia (e continuo não tendo) pelo jornalista em questão , nunca sequer passou pela mente a idéia de racista relacionada a ele. Isso só demonstra a incompetência da nossa justiça em julgar os mais elementares casos.

    Eu sempre digo isso a amigos “Tente nunca precisar de JUSTIÇA nesse país porque pode se deparar com a incompetência ou com a desonestidade por parte dos que a representam e executam”.

    O Brasil é um país atípico. Aqui a incompetência ou interesses reinam a despeito de tudo. E isso é real em qualquer instituição, organização ou coisa que o valha.

    Pessimista eu? Exagerado , eu? Não… Realista.

    Esse país não tem jeito. Me perdoem os otimistas, mas não tem não, Ao menos até o meu prazo de validade por aqui. E logo chego lá. Curiosamente, sinto uma certa sensação de “alívio” ao pensar nisso. Estou mesmo cansado.

    • Desculpe-me, mas então seu prazo de validade pode merecer uma repasteurização.
      Eu sempre sonhei em ver a ascenção do Brasil como uma grande nação. Estamos dando os passos firmes nesse sentido. E há motivos para ser otimista. Pergunte a 40 milhões de Brasileiros que passaram a ter 3 refeições por dia.
      Há 11 anos atrás isso poderia ser uma utopia. Hoje é realidade.
      Parabéns ao PHA, o homem incalável!

  • Olá Edu

    http://brasil247.com/pt/247/midiatech/43773/Paulo-Henrique-Amorim-o-blogueiro-que-virou-r%C3%A9u.htm

    Por esta e por outras mancadas do 247, como por exemplo, atribuir a queda de audiência da Globo ao fato do brasileiro não gostar de carnaval sem fazer a devida e justa crítica a qualidade das transmissões daquele canal (por acaso os 4 milhões de pessoas que participaram dos blocos de rua só no RJ eram Suecas? Dinamarquesas? Bolivianas?) faço a seguinte sugestão: Deixe de indicar o link em sua página, afinal, é como se tivesse um link para a fsp ou estadão.
    Seus posts estão cada vez melhor.

    Fraterno [email protected]ço!!

  • DE SOBRE NEGROS DE ALMA BRANCA

    A história de luta do povo negro no Brasil começa logo que o primeiro navio negreiro aportou nessas paragens, trazendo, reis, rainha, guerreiros, futuros quilombolas e negros de alma branca. As lutas por liberdade nos séculos que se seguiram enfrentaram grandes dificuldades por conta do poderio bélico do agressor, da manipulação da igreja católica, dos cruéis castigos que intimidavam pessoas de bem que queriam resistir e dos negros de alma branca.
    A vitória , parcial, que foi a abolição, não veio através da princesa , mas apesar dela. muitas foram as batalhas, muitos foram os quilombos formados, alguns que superavam a sociedade brasileira institucionalizada em organização, justiça, liberdade, fraternidade e paz, não em poucos conviviam índios, colonos brancos pobres, mouros, em um clima de respeito à diversidade étinica e religiosa.
    Muitos foram destruídos por ações de negros de alma branca, que delatavam suas posições e quantidade de pessoas, facilitando o trabalho do agressor. Naquele tempo, eles atendiam pelo nome de negro da casa, ou negro de dentro. com raríssimas execões, eram escolhidos porque inspiraram confiança nos senhores, por causa de suas fragilidades de caráter. e correspondiam à essa confiança entregando seus irmãos que fugiam ou que cometiam o que o dono de engenho entendia por delito, atos esses que podia levar seu companheiro ao aleijume, à privação de alimentos por dias ou até à morte.
    Eram recompensados com a permissão de dirigir a palavra diretamente ao escravocrata e comer os restos do almoço da casa grande, comida de melhor qualidade. além disso, raramente sofriam castigos físicos. Com o aprofundamento da resistência, através de ataques à fazendas, fugas, multiplicação de quilombos com operação de resgate de escravos, os negros de alma branca, os que tinha alguma coragem, se tornaram capitães do mato, e armados, recapturavam seus irmãos em fuga e eram linha de frente em invasões de quilombo.
    Miseráveis morais, chegavam a arriscar a própria vida pelo opressor contra o próprio povo. Finda a escravidão, apesar da contrariedade dos negros de alma branca, esses capitães do mato desempregados continuaram a agir da mesma maneira servil aos piores tipos de racista, que diziam que, diferente dos demais, que se rebelavam, esses eram os bons negros, os de alma branca.
    E esses ficavam felizes com esse tipo de comentários. ainda ficam. eles ainda estão por aí, contrários às cotas ou manifestações. Negam o racismo e votam nos racistas da pior espécie. se submetem a todo tipo de humilhação e querem que você faça o mesmmo. se envergonham do próprio cabelo, das roupas, costumes e religiosidade do seu povo e costumam dizer que o responsável pelo racismo é o próprio negro, como se fosse surdo e não ouvisse o absurdo de suas próprias palavras.
    Como militante de combate ao racismo, fico muito a vontade para entender o que quis dizer Paulo Henrique Amorim. Como negro, sou a maior vítma dos negros de alma branca. Eu, modestamente estudioso da história do negro no Brasil, os conheço bem e posso reconhecê los a distância, pela linguagem, pelo olhar medroso, pelo jeito janota de se vestir e pela sintáxe entreguista.
    Assim como reconheço o trabalho de PHA pelos negros, apoiando programas voltados à essa população e denunciando o racismo da grande mídia. Ele sim, tem todo o meu apoio. Que os negros e pessoas bem intencionadas não se confundam: Uma ação contra o racismo jamais viria de alguém da Rede Globo, a maior propagadora de racismo desse país.

    Elias Candido é presidente do Partido dos Trabalhadores em V. Matilde, militante de combate ao racismo, professor e quilombola de coração.

    • Nos anos 80, quando eu secretariava um dos mais atuantes deputados progressistas do então Congresso Nacional, encontrei num esboço de discurso que ele faria pela Liderança do PMDB a expressão: “nos tempos negros da ditadura”. Sugeri (e ele imediatamente acatou) que suprimisse e nunca mais usasse aquela expressão, que eu entendia pejorativa e mesmo errada.
      Óbviamente que jamais passou pela cabeça do deputado, cujo nome não revelo agora por não ter pedido sua licença, qualquer intenção recista. Ele é o que antigamente constava nos certificados militares como “pardo”.
      Cito o episódio para registrar que uma expressão infeliz (negro de alma branca é uma conotação idiota, mas histórica, como nos ensina o Cândido) não transforma seu autor num racista, absolutamente.
      No caso em espécie, imaginar que Paulo Henrique Amorim, a quem conheço pessoalmente e admiro desde muito antes, tenha tido a intenção de ofender o colega Heraldo Pereira, é fantasiar demais.
      Fez bem o PHA em pedir desculpas, e fez bem o Heraldo em aceitá-las, destinando a multa a uma entidade beneficente.
      Racismo existe no Brasil, mas está bem longe de nossas mentes. Está na injustiça social, na exclusão, na marginalização do negro, das mulheres, dos índios. Contra tudo isso lutamos, o PHA, o Heraldo, e os que usam este espaço sem obedecerem aos feitores do PIG.

      • Concordo com você.
        Só me responda uma coisa, se os tempos da ditadura não eram “negros”, como poderíamos chamá-los?
        Negro aí não era referência a ninguém e sim à longa e escura noite que a nossa história atravessou. Ou tem outro nome para uma noite sem luz, além de escura, negra?

    • Valeu irmão!!! A UPOPJA Universidade Popular Juvenal Arduini em Uberaba MG te saúda e a todos os irmãos Quilombolas, continuemos a lutar pela liberdade do nosso povo, como disse Juvenal Arduini: “o sangue da humanidade é sangue nosso”. Abraço

  • Tecnicamente foi um acordo. Ponto. Ocorre que o acordo somente foi realizado porque PHA foi instruído a fazê-lo, visto que a condenação era mais que óbvia. Para o defensor incondicional do governo, negro somente pode ter alma negra (eu que não acredito em cor de pele não sei de que cor é minha alma, talvez o empregado dos “bispos” saiba).
    Eduardo, não deixe sua amizade com os autoproclamados blogueiros progressistas que tire sua isenção. Afinal, é isso, isenção, que você cobra da grande imprensa. A notícia correta seria: “Para evitar condenação, PHA faz acordo”.
    Por fim, e os 30 mangos? O apresentador da cópia do Fantástico esta tão rico assim que pode se dar ao luxo de realizar doações a quem o Heraldo Pereira indicar? Isso não é condenação? Bem de situação eu sei que ele é, afinal, possui apartamento no coração do império (imagina se ele não gostasse dos EUA?).

    • Condenação, meu caro, seria pena de prisão, pois racismo no Brasil é crime. O acordo foi generoso para ambas as partes, cidadãos que sabem admitir o erro que cometem ( como Paulo Henrique Amorim) e sabem relevar uma ofensa involuntária (do lado do colega Heraldo Pereira) . É coisa de gente culta e humana – o que não vemos na direita-burra, que trata os negros e pobres na “Lei do Pinheirinho”.
      A direita jamais entenderá este nível de civilidade.

      • Esse é o processo na esfera cível (parece que há outro na criminal, que ainda está correndo – a não ser que o acordo contemple que o Heraldo Pereira retire essa outra ação). Nesse sentido, não há como falar em pena de prisão nesse momento.

        • Sem contar que o crime cometido não foi de racismo, mas injúria agravada pelo conteúdo racial. O que não ameniza em nada a gravidade do fato, na minha opinião.

          • Esse acordo é na esfera cível,como explicado pela Rejane, acima. Mas se te faz sentir menos chateado, o “eventual” crime, tá bom assim?

          • Que bom, o que. Na verdade, se prevalecer a lógica de alguns comentaristas, o PH poderia processá-los pelo que escreveram dele. O mais surreal é que PH está sendo chamado de “criminoso” por gente que lhe faz ataques que ele poderia usar como usaram contra si. Ou seja: chamam-no de criminoso e cometem o mesmo “crime” que ele, pois ele fez um acordo não pelo pseudo racismo, mas por ter feito críticas muito mais leves do que aquelas que está recebendo. Para você ter uma ideia, cada um dos comentaristas que chamou PH de racista poderia ser processado por ele e perdido o processo, pois não houve qualquer condenação por racismo. Na verdade, vou encaminhar cada um dos comentários ofensivos a ele e ele que decida o que fazer.

  • Tá certo que já tomei umas loiras mas, lendo tudo já a respeito, vejo que ele preferia sim ser chamado de “bronzeado de alma branca”, fazendo lembrar Berlusconi e suas sutilezas. Mais triste ainda, me faz lembrar quadros de Debret, com muitos deles, alegres, abanando seus senhores, lá na Casa Grande….

  • Repórter mostra vida de trabalhadores em linha de produção da Apple na China

    BBC Brasil 23 de fevereiro, 2012 – 12:46 (Brasília) 14:46 GMT

    O jornalista Bill Weir, da rede americana de televisão ABC, teve acesso exclusivo à empresa chinesa administrada pela Foxconn, uma das maiores fornecedoras da gigante do mundo da informática Apple.

    Ele mostrou as duras condições na qual os trabalhadores produzem aparelhos como o iPad.

    Os trabalhadores são obrigados a morar em dormitórios com outras sete pessoas. Eles fazem exatamente a mesma função na fábrica seis dias por semana.

    O executivo Louis Koo, da Foxconn, respondeu a algumas acusações sobre o tratamento que os funcionários da fábrica recebem. Nos últimos anos, 18 deles cometeram suicídio. Para evitar que isso se repetisse, redes foram instaladas do lado de fora do prédio.

    Louis Koo disse que a empresa não estava preparada para o ritmo de transformação no mercado – que tem exigido cada vez mais aparelhos Apple – mas ele afirmou que a companhia está mudando aos poucos.

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/02/120222_apple_china_bg.shtml

    • É mole? Pra evitar suicídio, colocam REDES!

      Pelo jeito, os chineses aprenderam direitinho o que é o capitalismo: a exploração descarada e desumana do trabalhador.

      Se bem que a Apple é estadunidense…

  • A expressão “negro de alma branca” é utilizada, nos dias atuais, para se referir a negros e negras que adotam a cultura branca, renegando sua própria cultura, com a intenção de ser aceito na sociedade branca racista. É bem o caso de Heraldo Pereira, funcionário do “coroné” Gilmar Dantas, como mostra essa página da escolinha do professor Gilmar – http://t.co/AsheR3uQ

  • Se houve crime ou não,pouco me importa,afinal passaram oito anos chamando Lula dos piores nomes e nem por isso alguem foi processado ou condenado.Só porque o citado elemento é da Globo?

    • Este Heraldo é um deslumbrado, ele ainda vai sentir na pele a chibata da Globo. Aí, quero só ver se ele terá a cara de pau de pedir a nossa solidariedade

  • Paulo Henrique merece meu respeito e admiração. Se o juiz tivesse ouvido ou conhecesse o samba do Jorge Aragão teria uma outra interpretação, embora pudesse discordar do PH. Agora, já imaginaram esse juiz defendendo a Dilma daquele monte de ofensas ou injúrias que ela recebeu durante as eleições? Ou o próprio Lula, enquanto ainda era presidente do Brasil? Cá para nós, justiça é coisa ainda complicada por aqui…

  • Prezado Eduardo

    E aos que ofendem o Lula e a Dilma diariamente nos blogs, comentários, colunas de jornais e até em títulos de livros, nada lhes acontece?
    Que país é este? Quem está no poder há nove anos somos nós, da esquerda progressista. A direitalha está desesperada e acuada. Em 2014 não terão a menor chance. O neoliberalismo fracassou rotundamente. O pré-sal é do estado brasileiro. A Globo perde audiência a olhos vistos.
    Mas todo o cuidado é pouco, pois os ratos encurralados tornam-se monstros ferozes.

  • Aproveitando a participação do jornalista Leandro Fortes neste post, apresento um texto que elaborei logo após saber do imbróglio entre o jornalista da Carta Capital e o militante do PC do B:
    .
    Estamos no ano de 2.565. Netinho de Paula envolveu-se numa violenta crise com a ex-mulher, quando de forma injusta e imperdoável a agrediu, este fato aconteceu mais espeficamente no ano de 2005, ou seja, há 560 anos. Netinho hoje tem 595 anos e os avanços da ciência fazem dele um homem em plena atividade. Netinho está concorrendo a um cargo eleitoral executivo pela 178ª (centésima septuagésima oitava) vez. E novamente seus adversários lembram daquela agressão. Agressão inclusive que fora perdoada pela Srª Maria da Penha, que é nome de uma lei que trata dos crimes contra o sexo oposto (99% tendo a mulher como violentada). Netinho talvez não queirar aceitar esta triste realidade: Ele fora condenado a prisão perpétua. Sabemos que ele é negro. Negros neste país não podem cometer erros.
    .
    Sempre cabe lembrar que naquela mesma época uma conhecida modelo de TV, chamada Luana Piovani foi agredida por outro que aparecia bastante na mídia. Uma personagem com nome esquisito chamado Dado Dolabella. Esta pessoa de nome esquisito agrediu Luana Piovani, porém como é branco, a sociedade brasileira, considerada ainda hoje em pleno século XXVI, a mais racista de todas as grandes sociedades pluri-raciais o perdôo. Inclusive concedendo-lhe um prêmio de R$ 1.000.000,00 num reais num reality show, programa de TV de época. Neste programa de TV, telespectadores assistem e votam no melhor, o universo feminino deste programa é superior ao número de telespectadores masculinos. Ou seja, as mulheres perdoaram um agressor de mulheres. Um branco agressor de mulheres. Os avanços da ciência não foram generosos com esta dupla, pois ambos, Piovanni e Dado faleceram com a idade de 323 anos e 325 anos respectivamente. Termino esta reflexões enfantizando condenar a violência perpetrada por Netinho de Paula em desfavor de sua ex-esposa, assim como condeno a todo tipo de violência, mas sou contra a condenações perpétuas. Prisão perpétua para Netinho e advertência para o branco Dado, eis um pouco da história de nossa triste sociedade.
    .
    OBS: Dado costumava também ser contratado($$$$$$$) para animar festinhas e bailes de debutantes mesmo após o crime perpetrado contra Luana Piovani. De forma bizarra os convites para estas festinhas aumentaram após o crime cometido contra Luana.

  • Pior do que o suposto crime que PH não cometeu,é acordo firmado entre Naji Nahas,Alckmin e o atual prefeito de SJC.Pelo referido Nahas vira a financiar a campanha para a reeleição do atual prefeito ou a campanha de quem o atual prefeito apoiar,assim como o especulador irá financiar a quase certa campanha para a reeleição de Alckmin em 2014.o tal acordo foi firmado com o sangue das vitimas de Pinheirinho.

  • Todo meu apoio ao jornalista PHA!!!!…..devemos repudiar esses jornalistas que se vendem para o PIG….eles não tem moral nenhuma para processar ninguém devido a seu histórico de submissão!!!

  • Boa noite, Sr. E. Guimarães e compatriotas internautas! Também estou de acôrdo que se retire o atalho (link) para o Brasil 247, uma vez que o mesmo tem “cara e conteúdo de tucano” e até muitos de seus visitantes destilam o mesmo ódio e preconceito que os mesmos dos sitios do pig. Lá eu não entro mais! Traiu… adeus.

  • E o Seu Reinaldo azevedo praticando delinquência intelectual a toda no seu blog a partir disso.
    Viram que ele pôs, na coluna que postou hoje, uma foto do Herald Pereira e ao lado a bandeira e o mapa de Israel – e escrito abaixo uma referência aos ” homens de bem”?
    Aproveitou a situação para situar Israel como país de bem contra os “terroristas palestinos”, esses do mal. Um grande Sionista, seguindo o padrao da Veja.
    Nada contra o povo israelense como um todo, mas Sionismo também nao.

    Leio o PHA há horas, ele nao tem nada de racista, pelo contrário. Mas nao foi feliz nessa colocação que fez.

  • A midia Golpista e Venal está em extase , comemorando com seus Red Labels made in Assuncion , o Factóide da condenação do jornalista em questão .

    A flama comemorativa lembra em alguns instantes a incontida alegria quando do Golpe de 64 .

    Claro que se a noticia em questão, ao invés, fosse a morte famélica de crianças nordestinas , teríamos um feriado Midiático inusitado em 2012, patrocinados pelos Altruístas Baronetes da Imprensa Canalha.

    Naturalmente

    É interessante o ódio proferido pela Escumalha Direitista em relação a verdade Factual .

    Sempre se colocam ao lado oposto de onde ela se encontra.

    Coisa de DNA.

    O Genoma de Vermes Pestilentos ainda não foi totalmente codifiicado pela Ciência.

    O Milico da Gestapo paulista que ofendeu e agrediu um estudante negro nas dependencias da USP , seria um racista ? Ou apenas mais um Vagabundo Fardado sob as ordens da Tucanalha Ladra ?

    A tentativa de extermininio em massa , ocorrida em Pinheirinho , patrocinada por um Simulacro de Desembargador , apoiada por um Bandido que usurpa o Palácio dos Bandeirantes e por uma Juiza que tem na maquilagem Vamp seu merito de jurisprundencia forense , pode ser considerada uma exarcerbação do racismo dos quatrocentões da camarilha paulista contra negros e mestiços da comunidade ?

    Olhando a Revista Mais vendida ( eles se vendem bem ! ) no Brasil , capitaneada por um Escroque que possui mais passaportes do que paises no mundo , não me lembro de ter observado negros aparecendo em sua capa, á não ser quando em materias de cunho pejorativo .

    Será que este Lixo Semanal está comentendo racismo ?

    Quais são os ” Colunistas ‘ da imprensa Calhorda , que são , digamos – Afrodescendentes ?

    Nenhum ?

    Seria isto racismo ?

    Perguntas e mais perguntas….

    Fascistas são racistas por que são Vagabundos ou os Racistas são Vagabundos por serem Fascistas ?

    Qual o segredo de Tostines ????

  • Sou frequentador assíduo do blog de PHA. Mas neste episódio avalio que o jornalista exagerou. Buscou atingir um desafeto (aquele controverso ministro do STF) disparando ofensas gratuitas e questinando a credibilidade ético-moral de outro profissional da imprensa totalmente alheio à rusga.
    Fez bem em, ao menos, retratar-se.
    Causa-me profundo espanto e incomodo, entretanto, a hipocrisia que domina certas rodas quando o assunto é rascismo. Negá-lo implica em demonstrar sua verdadeira dimensao perante a sociedade.

  • Odeio racistas e pelo que sei o PIG desde sempre foi racista.Um afrodescendente que pinte o cabelo de loiro afinal de contas seria racista?se um afrodescendente comete um crime de racismo contra outro afrodescendente,ele tambem seria enquadrado como racista?Ou vcs acham que os jogadores de futebol,que ganham milhões,acabam se envolvendo com mulheres brancas e loiras por gosto ou por status?Se é por gosto é uma coisa,agora se for por status tambem não poderia ser considerado um atitude racista com relação às mulheres afrodescendentes?O racismo é uma praga que provoca danos psicologicos permanentes nas suas vitimas.Que a sociedade,de um modo geral,é racista,todo mundo ja está cansado de saber.Alem de racista,a sociedade de um modo geral é preconceituosa.E a questão do preconceito não tem cor,branco pobre é tratado da mesma maneira que afrodescendente pobre.Pinheirinho foi eloquente nesse sentido.

  • Não foi condenado…

    Só vai ter de doar R$ 30.000,00 a uma instituição de caridade…

    Mas, realmente, não foi condenado…

    Que nada, pessoal, não inventem…

  • Até o reino mineral comete ato falho, pois o ditado “negro de alma branca” é mais velho que o rascunho da bíblia e é comum o seu uso. Então seu esquisito não coloca Freud onde ele não cabe. Se seus conhecimentos nesta área se limitam a esse tipo de pensamento raso como um pires, abandone a profissão, ou vai pedir um emprego na veja junto com reinaldo azevedo.

  • Paulo Henrique Amorim pode ser acusado de outras coisas, talvez, como todos nós, mas jamais de racista ou preconceituoso..eu , que acompanho o seu trabalho há mais de vinte anos, quero observar que acusá-lo de racista é um absurdo, e muito injusto. Eu o considero um humanista e uma pessoa a favor dos direitos sociais….eu sei que ele não precisa do meu depoimento para provar isto, porque ele é uma pessoa muito conhecida…..mas eu queria depor isso

    • Concordo com quase tudo.
      Só não vejo isenção nele ao se referir aos católicos e aos nordestinos, pois ele continua a nós ofender chamando Serra de Padim e a falar outras ofensas mais – A NÓS!
      Devia respeitar o povo que está na Igreja e às crenças mais sagradas do Nordeste.

  • Perfeito o texto de Leandro Fortes : a expressão usada por PHA contra o reacionário Heraldo Pereira, define perfeitamente quem é o “jornalista” amestrado global : um servo daqueles que oprimem a sua raça, a “elite” canalha e ignorante de nosso país, e que, como todos os outros lacaios dos barões da comunicação(negros ou brancos)defende os interesses de quem os despreza; no caso de Pereira duplamente, pela cor e pela condição social, tudo isso em nome de um esquisofrênico desejo de pertencer a uma “elite” a qual jamais pertencerão e que devria despertar-lhes nojo, caso tivessem um pingo de decência, por seu comportamento desonesto, criminoso, golpista, marginal e predatório. Numa completa inversão de valores; prática comum nas forças conservadoras, tentaram acusar de racismo exatamente aquele que critica Heraldo Pereira, um negro, por lutar ao lado das forças racistas e exploradoras de nossa Sociedade. Inconfromados com o triunfo de PHA diante de mais essa tentativa de derrubá-lo, as forças da opressão tentam construir uma mentira sob um fato concreto, novamente desejando moldar a realidade aos seus interesses. Como sempre vêm praticando, cabe à mídia alternativa denunciar essa prática aos brasilerios.

  • Pior que o crime que PH não cometeu foi acordo firmado entre Claudio Lembo,que se encontrava na chefia do Executivo Paulista e PCC.Referido acordo foi posteriormente ratificado por Geraldo Alckmin,que à epoca se encontrava licenciado do cargo de governador para concorrer à presidencia da república pelo PSDB.Tal acordo pos fim a uma serie de ataques ocorridos em diversos pontos do Estado comandados pela facção criminosa que domina os presidios paulista e tem suas ramificações tanto na policia quanto no judiciario.

  • Desde pequenina,( hoje tô lá nos sessenta) ouvia sempre minha avó dizer: “Fulano é um negro de alma branca….!Era até um elogio, mas hoje sabemos que o negro de alma branca e o negro submisso, conivente com os da casa grande. Hoje o pessoal do hip hop fala atrávés dos Racionais Mcs no rap Juri Racional, em “ovelha branca da raça…..aquele que renegou sua cor. E o que dizer de negro jabuticaba? Quem milita nos movimentos negros , quem vive sempre relegado à invisilidade e ao fundo da sala sabe o que é conviver com os negros de alma branca, os jabuticabas da vida que atrasam a nossa caminhada e confundem nosso povo. Parabens por mais este post esclarecedor e pela justeza de suas colocações.Firmeza para você amigo Eduardo e para o PHA!

  • Alguns dos senhores que tão bovinamente defendem o progressista Paulo Henrique Amorim teve a curiosidade de ler o que o dito cujo escreveu sobre o Heraldo Pereira? Se não o fizeram, façam, de preferencia despidos da cegueira ideológica que os impede de enxergar a verdade.

  • Ele reconhece que se excedeu. Ou seja, foi injusto com Heraldo Pereira.
    Não foi condenado é certo. Mas excedeu-se, também é certo.
    Vez por outra temos que reconhecer nossos erros, quem pode, quem tem a decência de fazê-lo.
    Heraldo Pereira não é um negro de alma branca, nem PH é um racista.
    Porém muitos continuaram chamando-os assim, por pura pobreza de espírito.

  • Confesso que não sou muito fã do PHA como muitos aqui. Avalio que muitas vezes extrapola no sarcasmo e, no limite, deriva para as ofensas pessoais. Isso, entretanto, não me impede de atestar algumas qualidades, sendo a principal delas a coragem para criticar os poderosos e as nossas mazelas, dentro delas o racismo enrustido que muitos teimam em negar.
    Nesse sentido, é que acho um absurdo e uma leviandade deduzir como uma condenação como racismo o que na realidade foi um acordo nos Autos pelo qual o próprio autor – Heraldo Pereira – reconhece não ter tido conotação racista a frase infeliz do PHA.

  • Por afinidade ideológica, e para escapar um pouco das mentiras, omissões e do pensamento único do PIG, na medida do possível procuro sempre acompanhar vários dos ditos “blogueiros sujos”.
    Porém, sempre considerei o PHA uma esfinge, por alguns textos não diretamente políticos, mas que revelavam alguma coisinha, e pelos veículos de comunicação onde trabalhou e assumiu posição de destaque (“dize-me com quem andas e te direi quem és”). Se assumiu posição de destaque, “respeitou as regras (de quem?) e jogou o jogo”…
    Atualmente, parece mais estar numa fase “dândi filobrizolista posando de progressista”, e nem quero saber a razão dessa postura. Não sei se é excesso de cautela, mas antes de defender a figura, preferiria ter uma resposta clara à seguinte pergunta: qual é a sua, PHA?

  • TODA FORÇA E ENERGIA E VIDA LONGA AO PHA, AO EDUARDO GUIMARÃES, AO LEANDRO FORTES, AO RODRIGO VIANNA, AO AZENHA, AO ROVAI, AO MINO CARTA…

    VOCÊS SÃO GRANDES TIMONEIROS PARA NÓS BLOGUEIROS QUE LUTAMOS PELA VERDADEIRA LIBERDADE DE EXPRESSÃO HUMANA!!

    ABRAÇOS, William Mendes dos bancários.

  • Vocês enlouqueceram? A expressão “negro de alma branca” é 100% racista, 100% ofensiva. É uma herança óbvia da escravatura. Entendo que PHA a tenha usado em um sentido político da expressão, mas francamente, é preciso uma lesão cerebral para não perceber que as implicações racistas seriam mais fortes do que qualquer outro sentido.

    Quem sabe ele não deveria ter dito chapa branca, designação correta para 100% do jornalismo televisivo no Brasil. Mas daí o próprio PHA estaria se acusando, depois de 10 anos alisando o poder petista. O que torna esta situação particularmente ridícula. Se todos os jornalistas aderiram porque eles brigam?

    • Como pode ser uma expressão racista se não discrimina os negros? Se não sugere, nem de longe, algo negativo em relação aos negros como um grupo?

      Onde, exatamente, está o racismo nisso? E nem venha falar em história ou na origem da expressão, já que os tempos são outros, e a conotação é outra, completamente inversa da original (é, tem gente que não sabe que a cultura e a língua são vivas. Deve ser essa vontade irreprimível de retornar ao século XVI que tanto caracteriza essa direita reaça…)

  • Imagine se tivesse sido o Boris Casoy que tivesse ofendido o jornalista negro da Globo com termos tão chulos…
    Pode não ter sido condenado, mas com certeza teria sido pela baixeza, incompatível com a profissão. PHA não deve ser considerado jornalista, é boca de aluguel e olhe lá.

  • Não há nada de “ginástica verbal”, como dizem os PIGarrentos.

    Se houve acordo entre réu e ofendido, a sentença do juiz foi meramente HOMOLOGATÓRIA do acordo, e não CONDENATÓRIA, como querem os lobotomizados pelo PIG. Como o juiz iria aplicar uma pena, se o Direito Penal admite acordo inter-partes nesses casos, e as partes chegaram a esse acordo?

    Portanto, o jornalista PHA não foi condenado. Ponto.

      • Desenhe que eu quero ver!Mas desenhe sem seu mestre e mentor lhe dar o lápis e cópia.Pessoas como tu,que não reconhecem os avanços desse país,não reconhecem o esforço que os blogueiros imprimem nessa tarefa de desmentir a imprensa golpista,de fazer desse,um país igualitário,merecem não participar de debate algum…uma vez que não passam de cães soltos para morder.Seu conhecimento sobre o Brasil é o mesmo que seus donos tem e já demonstraram ter: NENHUM. Aliás,no Terra já demonstravas que seu conhecimento é profundo como um píres.Falar de PH,uns….( K KaHDos),apenas nos comprovam que estão com medo do alcance,do empenho,da inteligência e do que ele ainda pode incomodar seus desafetos (geralmente colonistas,que errado PHA,não tem alma alguma,muito menos côr).Mostra tua cara AZIMAR RAMIZA???? VIVIAN Marchean AGNOLETTO.Satisfazem-se com restos de colonistas,paus mandados,hipócritas,HIENAS.

      • Não, minha senhora, se o supostamente ofendido não tivesse aceito o acordo, os juízes dariam proseguimento ao julgamento. PHA poderia ou não ser considerado culpado do crime de racismo.
        Chegaram a um acordo provavelmente para evitar desgastes para ambas às partes.
        É difícil de entender isso?

    • Se não foi condenado, porque terá que publicar em dois jornais e em seu site um desmentido do que disse? Por que terá de pagar R$30.000,00? PHA fez acordo por que seria condenado. Na verdade, fugiu. Heraldo foi muito legal e aceitou, se fosse ele iria até o final.

      • Quem publica comentário dizendo que Paulo foi condenado, está mentindo. E está dando uma de pitoniza, tentando adivinhar o que fará a Justiça. Paulo reconheceu que cometeu um excesso e se dispôs a se retratar e a indenizar o ofendido. Poderia ter feito o processo se arrastar e ninguém sabe no que daria porque ninguém é adivinho.

  • Condenado ou não, o fato é que foi desrespeitoso. Não houvesse feito acordo o Paulo Henrique seria condenado sim. O fato é que é relevante, não o processo judicial. Criticar ou denunciar atitudes vem antes das críticas pessoais, da ofensa; não se pode exceder alguns limites. Acho que o acordo ficou de bom tamanho. Que PHA não volte a cometer falhas como essa.

    • ACORDA OSVALDO,VOCÊ ESTÁ CONFUNDINDO CHUIÇA COM SUIÇA! É RELEVANTE SIM,É DESRESPEITOSO NA CHUIÇA NÃO NA SUIÇA! DEIXA DE SER “INGÊNUO”, O PHA VAI CONTINUAR DESRESPEITANDO SIM, O PROGRAMA DO PH NA RECORD É DE MAIOR AUDIÊNCIA QUE A GLOBO É AÍ QUE MORA O “RACISMO”! PS.”BABAQUISSE” TEM LIMITES!

    • Quer dizer que VC o condenaria. Mas isso não significa que o juiz o faria.

      Muito pelo contrário, ele só seria condenado por um juiz meia boca. Pq um juiz de verdade jamais veria racismo na expressão e na forma utilizadas. É precisa MUITA ginástica verbal pra transformar o que PHA escreveu em racismo, isso sim…

          • Caraca, o acordo foi no processo CIVIL, pra começo de conversa.

            E acordos são feitos por milhares de razões. A mais comum é que de cabeça de juiz e bumbum de bebê, nunca se sabe o que vai sair.

            Há um processo criminal, o autor da ação civil acordou e admitiu que não houve ofensa racista, e esse processo será, muito provavelmente, extinto. Foi pra isso que se fez o acordo, pra matar uma ação penal que, caso vc não saiba, é um pé no saco e uma espada de Damocles que se arrastaria por uma década, e ele ainda poderia pegar um juizinho da turma de vcs, doido pra acabar com a vida dele em nome da direita reaça e inescrupuloso o suficiente pra usar do poder que lhe foi outorgado pra isso.

            É muito difícil entender algo tão simples como não querer ter uma ação criminal correndo contra si? E ainda ter que lidar com os milhares de canalhas do PIG, festejando o fato e aumentando-o, como sempre fazem?

            Se o cara faz um acordo e essa gente canalha afirma peremptoriamente que foi uma condenação, imagina o que aconteceria se o processo continuasse por anos e anos? Iam fazer como vc faz, lançando mão de sofismas baratos e explorando a ignorância dos fatos pra dizer que acordo é condenação, e processo é cumprimento de pena.

            Vocês não prestam, e PHA sabe disso. Melhor matar o problema agora do que contar com a integridade intelectual dos cães de aluguel.

      • Caso vc não saiba, o juiz “meia boca” Daniel jLuiz Maia santos , da 4ª vara cível de São Paulo, já condenou pha a pagar R$30.000,00 ao Paulo Preto por tê-lo chamado de “Paulo Afro-descendente”.

        • O mais interessante é que boa parte dos comentaristas que estão atacando o Paulo poderiam ser facilmente processados por ele e obrigados a se retratarem como ele se retratou, sem prejuízo da indenização.

          • Então meu caro, vai ter que processar o juiz Daniel Luiz Maia, que o condenou . “infeliz brincadeira com a alcunha do autor, em gracejo que denota, senão grave, um destemperado jogo de palavras com assunto de especial sensibilidade, pois nossa sociedade é ainda racista, e qualquer atitude discriminatória, como a acima indicada, deve ser condenada”.
            Já que vc é menininho de recados do PHA, leve a ele os textos que julgar ofensivos, mas sugiro que antes consulte um advogado, pois pelo (equivocado) uso da palavra crítica que vc fez em seu texto, já percebi que vc não sabe a diferença entre crítica e ofensa/injúria.

        • E é meia boca, sim.

          Onde, exatamente, está a ofensa racial em chamar “Paulo Preto” (esse, sim, um apelido com características muito mais racistas) de “Paulo Afro-descendente”? Cadê o racismo? Onde e como essa alusão ao apelido racista do infeliz é discriminatória?

          O juizinho safado é um daqueles que lambem a tinta com a qual a Veja é escrita, coisa que sabidamente provoca problemas mentais irrecuperáveis. Só assim pra ver racismo numa expressão dessas. Ou sendo da turminha, que aqui em Sampa é o que mais tem!

          Aliás, admitindo, pra fins de argumentação, que seja verdade que ele tenha sido condenado e por esse motivo. Não me surpreenderia nem um pouco se não fosse nada disso.

  • DE SOBRE NEGROS DE ALMA BRANCA

    A história de luta do povo negro no Brasil começa logo que o primeiro navio negreiro aportou nessas paragens, trazendo, reis, rainha, guerreiros, futuros quilombolas e negros de alma branca. As lutas por liberdade nos séculos que se seguiram enfrentaram grandes dificuldades por conta do poderio bélico do agressor, da manipulação da igreja católica, dos cruéis castigos que intimidavam pessoas de bem que queriam resistir e dos negros de alma branca.

    A vitória , parcial, que foi a abolição, não veio através da princesa , mas apesar dela. muitas foram as batalhas, muitos foram os quilombos formados, alguns que superavam a sociedade brasileira institucionalizada em organização, justiça, liberdade, fraternidade e paz, não em poucos conviviam índios, colonos brancos pobres, mouros, em um clima de respeito à diversidade étinica e religiosa.

    Muitos foram destruídos por ações de negros de alma branca, que delatavam suas posições e quantidade de pessoas, facilitando o trabalho do agressor. Naquele tempo, eles atendiam pelo nome de negro da casa, ou negro de dentro. com raríssimas execões, eram escolhidos porque inspiraram confiança nos senhores, por causa de suas fragilidades de caráter. e correspondiam à essa confiança entregando seus irmãos que fugiam ou que cometiam o que o dono de engenho entendia por delito, atos esses que podia levar seu companheiro ao aleijume, à privação de alimentos por dias ou até à morte.

    Eram recompensados com a permissão de dirigir a palavra diretamente ao escravocrata e comer os restos do almoço da casa grande, comida de melhor qualidade. além disso, raramente sofriam castigos físicos. Com o aprofundamento da resistência, através de ataques à fazendas, fugas, multiplicação de quilombos com operação de resgate de escravos, os negros de alma branca, os que tinha alguma coragem, se tornaram capitães do mato, e armados, recapturavam seus irmãos em fuga e eram linha de frente em invasões de quilombo.

    Miseráveis morais, chegavam a arriscar a própria vida pelo opressor contra o próprio povo. Finda a escravidão, apesar da contrariedade dos negros de alma branca, esses capitães do mato desempregados continuaram a agir da mesma maneira servil aos piores tipos de racista, que diziam que, diferente dos demais, que se rebelavam, esses eram os bons negros, os de alma branca.

    E esses ficavam felizes com esse tipo de comentários. ainda ficam. eles ainda estão por aí, contrários às cotas ou manifestações. Negam o racismo e votam nos racistas da pior espécie. se submetem a todo tipo de humilhação e querem que você faça o mesmmo. se envergonham do próprio cabelo, das roupas, costumes e religiosidade do seu povo e costumam dizer que o responsável pelo racismo é o próprio negro, como se fosse surdo e não ouvisse o absurdo de suas próprias palavras.

    Como militante de combate ao racismo, fico muito a vontade para entender o que quis dizer Paulo Henrique Amorim. Como negro, sou a maior vítma dos negros de alma branca. Eu, modestamente estudioso da história do negro no Brasil, os conheço bem e posso reconhecê los a distância, pela linguagem, pelo olhar medroso, pelo jeito janota de se vestir e pela sintáxe entreguista.

    Assim como reconheço o trabalho de PHA pelos negros, apoiando programas voltados à essa população e denunciando o racismo da grande mídia. Ele sim, tem todo o meu apoio. Que os negros e pessoas bem intencionadas não se confundam: Uma ação contra o racismo jamais viria de alguém da Rede Globo, a maior propagadora de racismo desse país.

    Elias Candido é presidente do Partido dos Trabalhadores em V. Matilde, militante de combate ao racismo, professor e quilombola de coração.

    • Elias parabéns pelo seu belissimo texto. Concordo com você! Sou negra também, a diferença é que no meu registro tem escrito parta, talvez mais uma tentativa de criar mais negros de alma branca o quanto possível. Chegou a hora da informação de verdade realmente circular. Na escravidão a igreja foi a grande manipuladora da informação, hoje, temos o PIG. Vamos continuar lutando todos juntos para fazer circular sempre a verdade e não as distorções necessárias para manter o povo no cabresto, os negros na senzala e os brancos sempre na casa grande.

      • …tem que rever esse processo, crime injúria racial é inafiançável…não tem conciliação….que absurdo…o cara sai ileso porque é famoso e rico!

  • PAULO HENRIQUE é racista,
    PAPAI NOEL é cientista,
    PAULO MALUF é comunista,
    PAULO FREIRE é artista,
    PAULO PRETO é diarista,
    PAULO COELHO é motorista…mas o PIG é golpista e haja paciência!!!!

  • Edu,todos nós sabemos da luta incansável que vocês empreendem contra o preconceito e o racismo.Obviamente que os desafetos,os trolls,os colunistas… e os invejosos, tentarão dar outra conotação ao fato.Sabem manipular.Aliás,vivem disso.Avante PHA e EDU.Confiamos em vocês e sabemos de suas qualidades.

  • A tese do Leandro Fortes para a defesa do PHA eh engraçada. Segundo o autor, a expressão “negro de alma branca” foi utilizada no sentido de que Heraldo nao compartilha da causa dos outros negros e finge ser de uma elite branca que na verdade não eh. Primeiro dizer que existe uma coisa chamada elite branca já eh um termo, no minimo, impreciso, pra nao dizer uma tanto quanto preconceituoso. Existe apenas elite, seja ela composta de negros ou brancos. Heraldo faz parte sim de uma elite: uma elite intelectual que permitiu que fizess parte de uma elite economica. Outra coisa, será que Heraldo deve ser ofendido porque não aderiu causa dos outros negros? Cada um defende a causa que acha justa!

    • Leonardo, você eh engraçado! Nada do que você disse, é porque ele é facista, contra cotas raciais, “fincionário disfarçado do Gilmar Mendes ou Dantas, “amigo” do Ali Kamel, intelectual colonizado do Instituto Milenium “Democracia (para eles) Economia (neoliberal) de Mercado (tudo tem um preço incluindo vc que Fed),portanto essa “Elite” Colonizada, lesa pátria não é povo,são golpistas de plantão a espera de um novo golpe, cacete neles!

  • Também não creio que PHA tenha sido racista, contudo, creio também que Deus escreve certo por linhas tortas.
    Paulo Henrique Amorim merece pagar centavo por centavo do mal que tenha feito, bem como, ceitil por ceitil do bem que propaga.
    A Justiça assim o determina, portanto, cumpra-se.

  • olááá, tudo bem ? qué qué

    da minha parte sempre achei o Paulo Henrique preconceituoso ..um fomentador de estereótipos, bordões, e de ódios regionais, ódio entre irmãos ..só isso

    ..isso fora a hipocrisia de dar “sermão”na GLOBO e se esquecer do BISPO ..sem duvida, um cara sem estatura

    e mais, tb tem aquela estória RECORRENTE de que ele diz sempre que a elite branca PAULISTA (sem nomear) é racista ..que a CHUIÇA é uma porcaria e o RIO maravilha ..que o povo de SP, este que JÁ ELEGEU há décadas mulher, nordestino, negro, homossexual, carioca etc, é um povo preconceituoso pq não vota no seu candidato (normalmente sem proposta) ..sinceramente

    Quer saber, esta conciliação pra mim não diz nada ..eu quero desculpas explícitas !!!

    pra mim, um paulistano e paulista, e HOJE da classe média, neto de LAVADEIRA de cueca de granfino, este acordo foi feito entre amigos e/ou confrades, isso NÃO se classifica como desculpas ou retratação às idiotices constantemente proferidas pelo jornalista, este que já chegou a classificar o BISPO MERCENÁRIO como empresário

    http://www.youtube.com/watch?v=vZU5tH7vX2Q

  • O Leandro Fortes matou a pau! Trata-se de um caso emblemático de psicologia reversa. Ora, o PHA, um combatente do racismo de todas as horas, chamou o Heraldo Pereira de negro de alma branca porque o Heraldo professa os valores dos brancos que lhe reservaram um lugarzinho na sala de estar da Casa Grande, em troca de posicionamentos que se ajustam como uma luva em seu ideário conservador. Só isso.

  • os PIGs pensam que o povo é ignorante (e o pior que uma fatia considerável ainda o é, afinal prefere acreditar nos PIGs): se PHA tivesse sido CONDENADO por racismo, logo estaria preso, afinal é crime inanfiançável e imprescitivel. Somente os ignorantes ou mal-intencionados não enxergam esse detalhe. Logo podemos chamar a decisão judicial por qualquer termo: retratação, punição, acordo, etc. Menos condenação.

  • Engraçado, até onde eu saiba, racismo é crime inafiançável. Ou seja, cadeia sem fiança. Também até o momento o PHA tá solto, em liberdade. Como tamém sei que não há um só preso, condenado, por crime de racismo nesse país.

  • Caro Eduardo
    O site Brasil 247 está em manutenção e coincidentemente ele sumiu da sua lista.
    O que está acontecendo?!
    Que ele está com carinha tucana, da para perceber.
    Saudações

  • Todo mundo sabe o quanto PHA luta contra o precoceito o racismo e a desigualdade social no Brasil.
    É fácil achar em seu blog http://www.conversaafiada.com o quanto ele luta pela democracia , pela democracia n a mídia , pela igualdade racial , pela igualdade de oportunidade e direito a todos , seja brancos ou negros.
    PHA deveria sim processar todos esses que o caluniam e tentam desqualifica-lo difamando-o com acusações graves de ser preconceituoso e racista.

  • O mais interessante é que o PIG comemora a condenação (?), mas não cita o blog do Paulo Henrique Amorim, de onde saiu a “ofensa”. Medo?! Vai que seus leitores/marionetes resolvam fazer uma visita ao Conversa Afiada…

  • Heraldo Pereira? Eu sempre achei que ele fosse parecido com o Kamel!

    O Kamel é autor daquele livrinho medíocre “Não somos racistas”. E o Heraldo Pereira é um funcionário exemplar do Kamel e nunca contestou as mentiras do livro de Kamel!

    Heraldo Pereira também deve achar que não há racismo no Brasil!

    Estou com Paulo Henrique Amorim e não estou ao lado de Kamel e Heraldo, estes dois que devem ser contra a cota para negros nas universidades públicas e acham que o racismo não existe.

  • Eu lembro perfeitamente quando o PHA usou o termo “negro com a alma branca” e no contexto usado nunca houve ofensa de racismo. O que esses sujeitos que não gostam do PHA estão fazendo é tirar a frase do contexto pra dar uma conotação diferente!!!! Coisa de gente desonesta mesmo!!!!! Mas, as contradições em relação aos negros existem e até quando, leiam esse texto : http://carlos-geografia.blogspot.com/2011/07/soltando-os-negros-e-libertando-os.html

    • Haviam pedido 300 mil. Paulo poderia sustentar o processo, mas como é um homem de bem reconheceu o excesso. Paulo é um homem rico – e nunca fizeram uma denúncia sequer contra sua honestidade. Poderia empurrar esse processo por anos. E talvez conseguisse vencer. Optou por se redimir, como homem de bem que é. Tomara que processe todos os que o estão caluniando na internet. Dinheiro pra isso não lhe falta. Eu vou lhe mandar todos os comentários caluniosos, inclusive os que não publiquei.

      • Perfeita observação. Quem não comete excessos? Aquele que não erra nunca faz. Reconher os excessos demonstra que uma pessoa tem dignidade. Quem se sentiu ofendido pela denúncia foi à Justiça, e obteve um acordo no qual aceitou a retração e disse que o ofensor não era racista. O resto é papo pra PIGnolento. Mas e os processos contra a Revista Veja e os PIGnolentos não andam rápido assim? Isso também carece ser discutido.

  • Bem, o PHA certamente não é racista, isso não é mesmo, escreveu uma frase infeliz, (Freud explica), mas eu pergunto : ele não pode nunca ser condenado? É algum ser iluminado, tudo que faz tá certo? Dizer que esse cara é progressista, que é de esquerda…e sei lá mais o quê…me parece um absurdo…O cara trabalhou o tempo todo pra Globo, agora é puxa-saco do Bispo Edir Macedo, até a hora que for demitido, aí ele começa a espinafrar a Record, pelo que consta nem o Lula..topa ele..pelo menos é o que tá no blog “Os amigos do presidente Lula”,….veja um dos links:

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2008/07/paco-o-covarde.html

    • Primeiro que o Paulo não foi condenado a nada, segundo que, pela sua lógica, ele poderia te processar por esse comentário. Se qualquer ação na Justiça você julga boa, então cuidado porque você acaba de caluniá-lo pesadamente. A mesma lógica que você pretende usar contra ele pode ser usada contra você, mas aí você achará injusto, certo?

      • De acordo com o artigo 138 do Código Penal, a calúnia ocorre quando um indivíduo atribui falsamente a outro “fato definido como crime”.

        Qual o crime que eu acusei? Eu não disse que ele foi condenado, eu quis dizer qual o problema de ele ser condenado? E o link é do blog dos amigos do presidente Lula..ele que processe o blog.

        • Vou tentar te explicar o que você demonstra que não sabe. O PH se retratou por ter dito sobre Heraldo o que você disse sobre PH. A parte do racismo o Heraldo assinou em baixo que não existiu. PH se retratou por dizer que Heraldo era bajulador de Gilmar Dantas e você disse que PH “é puxa-saco do Bispo Edir Macedo”

          • Eu li..entendi…e tenho a minha opinião…básico! Eu acho que você não leu o post do link que coloquei. E escrevi que ele não é racista…e não é mesmo. Mas é um oportunista!!! Se você não tem como contra-argumentar paciência, ou fala pra ele me processar…Mas não por calúnia, e sim por injúria. Existe diferença entre calúnia e injúria, foi isso que quis “demonstrar|”. Só detalhes.

          • O fato inarredável é que você critica PH por dizer que Heraldo é bajulador e chama PH de bajulador. É o suprassumo da desonestidade intelectual.O PH não pode dar a sua opinião negativa sobre Heraldo, mas você pode dar a sua sobre PH. Ou seja: você se acha acima de leis que valem para PH. E ainda quer argumentar.

  • PHA apenas se referiu aos negros que renegam as suas origens,aqueles que tentam se comportar como querem os brancos,para que possam ser aceitos na Casa Grande,é esse o sentido da expressão¨negro de alma branca¨utilizada por PH em relação ao funcionario da Globo.Não vão abater PHA não,porque existem muitos PHA.Nenhum colonista comemorou a condenação que não houve,por ter sido uma suposta condenação por crime de racismo.Os colonistas comemoraram a condenação que não houve,porque acreditam que tal suposta condenação seria uma forma de calar a voz do companheiro PH.Só que vão quebrar a cara,até mesmo porque PH continua na ativa e cada vez melhor.O engraçado é que os mesmos colonistas que comemoram uma condenação que não houve,são aqueles mesmos que passaram oito anos achincalhando moral,a honra,a dignidade do presidente Lula,são os mesmos que chamaram os ocupantes da area de Pinheirinho de vandalos,de criminosos,são os mesmos que chamaram de criminosos os habitantes da cracolandia.Os colonistas são hipocritas.

  • Edu, é impressão minha ou está havendo uma onda de comentários em massa de trolls tentando desviar o foco dos posts mais do que de costume? Tenho reparado isso aqui e no Blog do Nassif. Quatro ou cinco pessoas insistentemente batendo nas mesmas teclas…

    Abraços rondonienses,

    Luiz Augusto A. S. Rocha, 26 anos, jornalista (e servidor público), Ji-Paraná-RO.

  • Quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012 às 18:24

    Presidente da Bunge Brasil anuncia expansão dos investimentos no agronegócio

    O presidente da Bunge Brasil, Pedro Parente, informou hoje (23), em encontro com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, que a empresa está ampliando seus investimentos no país. Segundo ele, a Bunge deve investir US$ 2,5 bilhões entre 2011 e 2015 no agronegócio.

    Em 2012, a empresa pretende expandir a produção de cana-de-açúcar nas usinas instaladas nos estados de Tocantins, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Para isso, vai investir US$ 400 milhões. Também estão previstos R$ 1 bilhão em investimentos em outros setores do agronegócio, como o plantio de palma.

    “Isso mostra a confiança que a empresa tem no setor agroindustrial do país”, disse Parente

  • Caro, Eduardo,
    Primeiro que tudo quero parabenizar pelo seu excelente blog, do qual sou assíduo leitor e de onde extraio material para alimentar meu BLOG DO IRINEU MESSIAS(www.irineumessias.blogspot.com).

    Posto este comentário para me somar a você e aos milhares blogueiros que estão demonstrando total solidariedade ao grande jornalista PAULO HENRIQUE AMORIM, que vem sendo acusado injustamente pela Imprensa Golpista, que não o perdoa, exatamente por descobri-lhe o verdadeiro caráter: Golpista.

    Todos que lemos e acompanhamos os escritos de PHA, sabemos de sua luta contra qq tipo de preconceito ,principal o racial. Portanto, é pura armação e manipulação mais desta Imprensa manipuladora e golpista que viu neste episódio uma chance para tentar macular a imagem desta grande jornalista que o Brasil todo conhece e admira.

    Abraços,

    Irineu Messias
    Edito do BLOG DO IRINEU MESSIAS

  • PH racista? Mas não foi o Kamel quem escreveu um livro dizendo que não há racismo no Brasil? Ora, se o Ratzinger da Globo diz que não há racismo no Brasil, como alguém pode ser acusado de racista? Não estou entendeendo…

    • Faço minha a pergunta: o Ratzinger escreveu que “Não somos racistas”. Agora vem o jornalista global acusar outro jornalista de racismo. Como assim?

      Ao final, a declaração assinada pelo jornalista global reconhece que PHA NÃO é racista…

  • É muito engraçado. A covarde patuleia que se refugia no anonimato e ainda se regozija com o câncer do ex presidente Lula, agora arrota moralidade sobre o episódio envolvendo o jornalista Paulo Henrique Amorim.
    Contaminaram o processo eleitoral disseminando ignorância, preconceito, intolerância, ódio e desinformação contra o ex presidente e a então candidata Dilma.
    Imaginem se o Lula resolvesse processsar todos seus detratores. E os ataques rasteiros que sofrem os beneficiários do bolsa família? Os cidadãos negros e pobres (majoritariamente negros) que hoje frequentam o ensino superiror seja por meio de cotas ou PROUNI?
    O DEM foi ao STF contra as cotas. Na dita grande imprensa, alguém acusou partido de defender o rascismo por pretender a extinção do ingresso de negros nas universidades públicas?

  • PHA não cometeu crime algum, nem de racismo e nem de injúria racial. Pois, o fato é, que não houve a intenção de ofender a honra de Merval utilizando-se de teor racista. Apenas temos críticas e ironias proferidas por PHA a Merval Pereira. Além de tudo, pode-se constatar isto pelo histórico de luta contra o racismo que PHA possui em seu currículo. Portanto, seria total má fé acusá-lo desta forma. Somente seus detratores, muitos deles racistas de verdade, poderiam acusá-lo de forma leviana e infame.

  • Eduardo Guimarães…
    O PHA já fez campanha insidiosa contra o Lula em 1999, já chamou o Ex Presidente Lula de covarde e até já pediu a cabeça da Presidenta Dilma quando esta era Ministra do Lula.
    PHA é seu amigo e Lula é nosso amigo.
    Lula não concede entrevistas a PHA, em retaliação PHA bloqueia nossos comentários no Conversa Fiada.

  • Edu, se eu me lembro bem, entre os links amigos havia o Brasil 247.. não está mais e foi justamente lá que eu li que o PHA foi condenado por racismo.
    Aquele site não me enganava sabia? Se vc tirou, fez muito bem.

  • QUEM SÃO OS RACISTAS? Precisamos quebrar barreiras ideológicas, culturais,políticas,sociais e morais, peitar de frente os problemas,definir com clareza determinados conceitos,avançar nas discussões, o contrário vamos caminhar em círculo voltar sempre para o mesmo lugar,é desgastante,acaba caindo no vazio não vai servir para nada! Racismo é objetivo,exclui, é concreto,ofensa é subjetivo, posso me ofender como posso entender como elogio! O facista tem que parecer facista,a Opus day, o Instituto Milenium não podem ser consideradas entidades democráticas! Eu chamaria o Alkimin, o bispo de Guarulhos de facistas, os seus atos e comportamentos sugerem isso, não seria ofensa, eu chamaria o Bispo de Jales, o Dom Demétrio, de progressista, é e parece progressista, o comunista não entende como ofensa ser chamado de comunista,exeto no periodo da ditadura ia preso e torturado! Por razões acima citadas,em geral, os brasileiros ivertem valores,dIstorcem conceitos o que torna improdutivo o debate! “Os Criollos eram os brancos nascidos na América e descendentes dos espanhóis. Eram ricos, proprietários de terras mas, não tinham os mesmos privilégios dos Chapetones. Podiam ser também comerciantes ou arrendatários das minas. Eles tinham dinheiro mas não tinham acesso aos cargos mais altos porque esses cargos só podiam ser dos Chapetones. Os Criollos então, começaram a usar seu dinheiro para estudar. Muitos iam para as universidades americanas ou européias e, assim tomavam conhecimento das idéias de liberdade que corriam mundo com o Iluminismo”.
    Um abraço.
    Fonte(s):
    Graduado em História. PS.SER CHAMADO DE CRIOLLO NÃO É RACISMO NEM OFENSA, A NÃO SER QUE A GLOBO ACHA POR CONVENIENCIA! Em tempo:É GENIAL O COMENTÁRIO DO ELIAS CANDIDO, É A HISTÓRIA DO POVO BRASILEIRO, PARABÉNS ELIAS!

  • Essa acusação é de tal monta um descalabro, que chega às raias de um surrealismo perverso. A expressão “Preto de alma branca” só pode ser considerada racismo se for usada para enaltecer o indivíduo em questão, atribuindo-lhe uma “brancura virtuosa” que lhe faria distinto dos demais negros. Se usada para criticar, como foi o caso de PHA, não passa de ironia e sarcasmo para expor aqueles que se comportam como verdadeiros brancos racistas de sua própria cor. Usa-la contra o autor do inestimável blog que é o Conversa Afiada é pura má-fé e oportunismo. Pena que Paulo Henrique tenha se submetido a um termo de acordo que em alguns momentos desmente o que não é mais do que a pura verdade, mas que não é ‘privilégio’ do sr. Heraldo Pereira, no que concerne aos jornalistas submissos e ventríloquos globais…

  • Na escala das cores, sou daltônica.
    Quando nasci, meus pais, depois de terem escolhido o meu nome, pediram a uma grande amiga que fosse fazer o registro. A mulher, negra, foi. O escrivão, sem fazer perguntas, olhou para a mulher e fez o solicitado. Detalhe, escreveu que sou PARDA. Passei a vida inteira sem saber que estava escrito parda no meu registro. Até que um dia vi que os registros do resto da família era branca (mesmo tendo uma das minhas irmãs nascido 11meses e 27 dias depois de mim). Então, de registro, sou parda. Quando morei no Pará era chamada de “loirinha”, acredite, não sou loira, nem pintada a moda loira.
    E, como na ciência não existe mulher daltônica, só me resta dizer: o Brasil quase inteiro, na minha opinião, é preconceituoso por nascimento. Esquecem de saber que somos um país de vários povos e portanto, somos todos Marabá, tal qual o poema do Gonçalves Dias.

  • A resposta de Paulo Henrique Amorim explicando porque a utilização do termo, é uma denúncia/cobrança reveladora.No Brasil o racismo cordial, não admite determinadas cobranças de atitude consciente de indivíduos para que atuem em defesa do coletivo, aqui prevalece o individualismo, para determinados grupos sociais, para que outros continuem usufruindo de privilégios.

  • Edu, trabalhei no JB quando o PHA era editor chefe.
    Comei lá em 1976 como contínuo de redação e sai em 1982.
    PHA sempre foi essa pessoal simples , de grande caráter e brincalhão.
    No recesso do Boni e a moça das sobrancelhas, cabe a Heraldo Pereira de Carvalho e outra boneca falante desinforma o povo brasileiro.
    Na minha opinião Heraldo é aquele negro bonzinho, ex-capitão do mato, que depois da obolição ficou fazendo o serviço sujo da casa grande, porque muitos ex escravos depois de libertos não tinha para onde ir, sem emprego sem nada, pernaceram nas fazendas, em condições análogas de escravos como tem ainda por todo Brasil.
    Recentemente vc postou aqui um texto sobre esse assunto numa obra de construção civil em SP.
    O jornalismo no PIG está tão vil que enoja.
    É triste saber que Heraldo Pereira tem consciência de que foi usado pela Globo para entrar com essa ação contra PHA.
    É muito triste.
    Tudo em troca de uma boquinha o PIG.
    Para maiores esclarecimentos, segue abaixo a execelente letra de Jorge aragão.
    um abraço, Edu.

    Identidade
    Jorge Aragão

    Elevador é quase um templo
    Exemplo pra minar teu sono
    Sai desse compromisso
    Não vai no de serviço
    Se o social tem dono, não vai…

    Quem cede a vez não quer vitória
    Somos herança da memória
    Temos a cor da noite
    Filhos de todo açoite
    Fato real de nossa história

    (2x)
    Se o preto de alma branca pra você
    É o exemplo da dignidade
    Não nos ajuda, só nos faz sofrer
    Nem resgata nossa identidade

    Elevador é quase um templo
    Exemplo pra minar teu sono
    Sai desse compromisso
    Não vai no de serviço
    Se o social tem dono, não vai…

    Quem cede a vez não quer vitória
    Somos herança da memória
    Temos a cor da noite
    Filhos de todo açoite
    Fato real de nossa história

    (2x)
    Se o preto de alma branca pra você
    É o exemplo da dignidade
    Não nos ajuda, só nos faz sofrer
    Nem resgata nossa identidade

    Elevador é quase um templo
    Exemplo pra minar teu sono
    Sai desse compromisso
    Não vai no de serviço
    Se o social tem dono, não vai…

    Quem cede a vez não quer vitória
    Somos herança da memória
    Temos a cor da noite
    Filhos de todo açoite
    Fato real de nossa história

  • Edu, acompanho diariamente seu blog e tenho muita admiração pela sua postura democrática em administrar este espaço para que possamos debater de forma civilizada. Hoje no começo da tarde tive a idiota e infeliz ideia de postar um comentário no blog de um dos ícones do PIG, imaginando que o dito cujo (blogueiro) publicaria meu comentário que, não ofende e tampouco calunia quer quer que seja, pois bem, o infame simplesmente escreveu o nome dele em caixa alta e baniu o teor do meu pequeno texto. O que diferencia você destes cães amestrados é justamente a sua disposição e inteligencia para o debate, parabéns pelo espírito democrático deste espaço.

  • Acho engraçado que os mesmos que agora querem pq querem ver racismo em uma expressão CONDENANDO o racismo jamais viram qualquer problema com seus mestres e mentores chamando Lula de bandido pra baixo, pobres de vagabundos oportunistas e todo um partido político de máfia.

    Pois bem, se a expressão “negro de alma branca”, usada da forma como foi (pra criticar a postura anti-negra do babaca da Globo), é uma ofensa racista, então, com muito mais motivo e razão, chamar os beneficiados pela Bolsa Família de vagabundos e desonestos é ainda mais discriminatória. Dizer que Lula é analfabeto é ainda mais injúria. Chamar o PT de máfia, então, é injúria coletiva.

    Agora, pergunto: onde está essa indignação nesses casos? Se vcs tem a cara de pau de criticar o PHA por um racismo que não cometeu, e por expressar uma opinião nada positiva sobre um colonista infeliz, terão a cara de pau ainda maior de fingir que jamais leram e, se leram, se indignaram, com as ofensas que descrevi acima?

    Ou ofender a esquerda é privilégio da direita? Seus mentores podem chamar de bandidos os moradores de Pinheirinho, mas PHA não pode dizer que o infeliz da Globo é um pau mandado de Gilmar Dantas? O RA pode chamar todo um partido de máfia, e todos seus integrantes de criminosos, mas PHA não pode dizer que o infeliz da Globo é considerado pela casa grande como um “negro de alma branca”?

    Como é? Vcs vão defender essa hipocrisia exigindo um privilégio aos seus mestres e mentores? Vão dizer que são coisas diferentes (o que seria até verdade, pois o que os colonistas de direita fizeram e ainda fazem é pior por uma ordem de magnitude, no mínimo)?

    Onde está a sua indignação, pequenos e hipócritas trolls?

    Ou estarão seus mentores “certos” e, por vcs concordarem com eles, suas injúrias, calúnias e difamações são lícitas?

  • O processo não apurava crime de racismo e sequer era um processo por injúria racial. Era um processo CÍVEL de pedido de indenização feito por Heraldo Pereira de Carvalho, jornalista, que se sentiu ofendido por Paulo Henrique Amorim.

    Chegou-se a um acordo, já que Paulo Henrique Amorim entendeu de alguma forma que havia se excedido. Heraldo Pereira de Carvalho o aceitou sem restrições. HOUVE UM ACORDO CÍVEL, NÃO CONDENAÇÃO CRIMINAL POR RACISMO, como a imprensa deu a entender de forma muito satisfeita.

    Condenação por racismo se obtém em processo criminal e não em processo cível de pedido de indenização.

    Diga-se de passagem que as reportagens que envolvem a Ciência do Direito e seus processos judiciais via de regra são lamentáveis. Esse caso talvez devesse passar a servir de estudo de caso nas faculdades de jornalismo de nosso país…

    Segue o link do termo de audiência realizada na 12ª vara cível de Brasília: http://tjdf19.tjdft.jus.br/cgi-bin/tjcgi1?MGWLPN=SERVIDOR1&NXTPGM=tjhtml34&ORIGEM=INTER&CIRCUN=1&SEQAND=197&CDNUPROC=20100110434649

  • Sinceramente não consigo ver o Paulo com atitude racista, mas enfim, vi seu comentário no blog a voz do povo, esclarecedor por sinal e quero agradecer por sua contribuição, a fonte de onde foi veiculada a notícia fala sobre comentário racista. Enfim, o objetivo também é outro, caso queira uma parceria, adiciona meu blog na sua lista e passa depois para confirma, óbvio caso haja interesse, abraço.

  • RACISMO:
    1 Tratamento desigual e injusto ou violência contra pessoas que pertencem a grupo, etnia, cultura etc. diferentes.
    2 Postura de desprezo e/ou discriminação em relação a um desses grupos.
    A moderna contestação do conceito de raça, como aplicado, antigamente, ao conjunto de características étnicas, mudou também o significado do termo racismo. Teoricamente, não existiria tal preconceito, uma vez que estaria relacionado com entidade não existente; ou seja, se não existe uma ‘ raça negra’, como poderia ser ‘ racista’ aquele que tem preconceito contra os negros, ou afro-descendentes? O termo racismo adquiriu então conotação genérica, referindo-se a preconceito contra minorias, ou ‘ diferentes’ (quanto a etnia, religião, origem, hábitos sexuais etc.).

    PRECONCEITO:
    1 Separar, segregar, manter um grupo ou pessoas à parte, por questões étnicas, sociais, religiosas, ideológicas, etc.
    2Tratar de modo injusto, diferente, por preconceito étnico, sociais, religioso.

    Infelizmente nosso país esta vivendo a fase da DITADURA JUDICIAL, onde querem CRIMINALIZAR TUDO, colocando regras de falar, verdadeiras armadilhas que não condizem com o fato e nem com o coração da pessoa.. Não se pode mais dizer PRETO ou NEGRO, tem que dizer AFRO DESCENDENTE. Ninguém aguenta mais.
    Racismo não é isto. Racismo é o descrito acima. Creio mesmo que Amorim, ao citar que ele tinha alma branca, quis dizer alma PURA, LIMPA, nada haver com etnia.
    A situação do Brasil esta ficando INSURPORTÁVEL, ocupando a justiça, que já é lenta, com mais processos por meras interpretações equivocadas de palavras, ignorando o sentido do RACISMO e do PRECONCEITO, duas coisas horríveis e que somente com EDUCAÇÃO poderemos combater, pois ao contrário, tudo vai continuar acontecendo de forma camuflada.

    Estou dizendo isto pois em 2009, escrevi contra o INFANTICÍDIO INDÍGENA, uma coisa horrenda que acontece com as crianças índias no Brasil (ver filme no youtub). Daí o Min. Púb. Federal de Roraima/Boa Vista, entrou com o IPL112/2010-4 contra mim por CRIME DE RACISMO. PASMEM. Trancaram o site e eu não posso mais publicar, uma DITADURA JUDICIAL, onde os Procuradores da República que deveriam DEFENDER OS ÍNDIOS, simplesmente COMBATEM QUEM DENUNCIA O ASSASSINATO DE CRIANÇAS ÍNDIAS QUE SÃO ASSADAS OU ENTERRADAS VIVAS. Este assunto já foi divulgado na Rede Record, Revista Veja e outros que igualmente estão sendo perseguidos. Parece que existe um acordo político para que ninguém fale ou comente sobre o assunto. São mais de 120 crianças mortas por ano dentro do nosso território nacional.
    DEMAGOGIA: Defendemos a flora e a fauna (baleias, árvores, animais em extinção, etc.) mas NÃO DEFENDEMOS AS CRIANÇAS INDÍGENAS DA MORTE. Violamos a constituição, o código penal brasileiro, o código internacional dos direitos humanos, etc. UM ABSURDO. Estou relatando este abuso do MPF, mas até o momento somente a Presidente Dilma me respondeu e determinou que o MPF de Roraima me informasse todos os passos do IPL.
    COISA DE DOIDO MESMO. SÓ NO BRASIL.

  • Disto resulta o seguinte: Heraldo fez o que devia, e foi justo no final. Paulo Henrique Amorim, leviano e no minimo ofensivo, podemos dizer, desnecessario, ainda mais com um colega de profissao.
    As desculpas devem ser oferecidas sem ressalvas.

  • …pois bem, qualquer outro branco que fizesse esse infeliz comentário seria alvo dos mais ferrenhos críticos do racismo…se não tivesse sua casa incendiada e tal, como é comum acontecer nos casos de racismo contra o negro….agora o cara faz piadinha dos negros, de forma irônica, e ainda é coitadinho por alguns….que palhaçada…são dois pesos,duas medidas…..o bambambam não é processado por injúria racial porque é famoso e rico….essa é a verdade!

    • …e lembrem-se que na esmagadora maioria dos casos não existe conciliação, até mesmo por ser crime inafiançável…todos são condenados…menos ele….é o fim!

Deixe uma resposta