Joaquim Barbosa e o preconceito involuntário

Opinião do blog

 

Há muito quero escrever sobre isso, mas vinha adiando porque não quero posar de juiz da moral alheia – até porque, muitas vezes ninguém precisa fazer nada contra algo que está errado porque, de tão errado, atrai reações óbvias e previsíveis. E consequências.

Preocupa-me, porém, uma coisa: já escrevi sobre esse problema outras vezes. Em 25 de agosto do ano passado, escrevi a crônica “A ‘redenção’ de Joaquim Barbosa”, na qual previ o que sobreviria com alguém que sempre foi rejeitado pelas elites, mas que se tornara útil.

Eis o trecho final do post:

“(…) Joaquim Barbosa é um vencedor. Sua trajetória, antes empanada por acusações de cunho racial na mídia, não encontra mais óbices. A postura que adotou no julgamento do mensalão quebrou as resistências que a cor de sua pele sempre lhe gerou entre uma elite que agora o idolatra e defende, ao menos enquanto lhe for útil.

No post, discorri sobre a linda trajetória de vida de Barbosa. Impressiona a tenacidade de alguém que teve uma origem tão desvantajosa – nasceu pobre e com cor da pele que, neste país, historicamente é alvejada pelo preconceito – e, assim mesmo, chegou a tão alto cargo da República.

Barbosa é culto, inteligente, superou barreiras inimagináveis e, graças a Lula, teve sua trajetória épica compensada. Acredito que, se não fosse Lula, não lhe reconheceriam os méritos.

Antes combatido pela mídia, com seu desempenho no julgamento do mensalão tornou-se um instrumento poderosíssimo de combate político, mesmo que não queira – e eu acho que, no mínimo, aceita ser instrumentalizado.

A mídia se aproveita, pois, de um fato doloroso sobre o nosso país. O preconceito é tão maior do que pensamos, por aqui, que todos somos ameaçados por ele – se não como seu alvo, de o usarmos sem que percebamos.

Quero, pois, oferecer a minha opinião sobre as críticas que Barbosa recebe – muitas das quais, compartilho.

A cor da pele dele jamais deve ser lembrada. Nem diretamente, nem por alusões. Mas não só.

É preciso verificar, ao criticá-lo por suas posições políticas e ideológicas e por sua personalidade, digamos, mercurial, se não se está incorrendo em uma crítica – e críticas podem ser feitas por representações literárias e imagéticas – que pode dar curso a interpretações racistas.

Há um sem-número de estereótipos que os opressores dos afrodescendentes usam há séculos – e até hoje. Alguns são mais perigosos do que parecem. Assim, nada, absolutamente nada que lembre a cor da pele de Barbosa deve ser usado em uma crítica a ele.

Muitos têm repreensões de cunho político e comportamental a fazer a vários ministros do STF – só para ficarmos no foco da questão. Por que não fazemos críticas a um Marco Aurélio Mello, a um Ricardo Lewandowski ou a um Luiz Fux – todos sempre muito criticados por seus adversários políticos ou ideológicos – que lembrem a cor de suas peles?

Não vou dar exemplo algum do que pode ser considerado racismo ao criticar Joaquim Barbosa. Só penso que, se fosse feito algo assim por um adversário de posições políticas, talvez eu não fosse tão generoso quanto seria com alguém que estivesse mais próximo de mim.

E não adianta quem diverge de mim, política ou ideologicamente – ou que, simplesmente, não vai com a minha cara –, acusar-me de hipócrita. Duvido de que se você tiver um amigo ou companheiro de luta envolvido em uma conduta que possa ser interpretada como racismo investirá contra ele com o mesmo ímpeto com que investiria se fosse um adversário.

Que ninguém que diverge ou que não gosta de mim ouse ser tão hipócrita. Mas, como não posso controlar a hipocrisia alheia, o jeito será ignorar, se alguém for tão cara-de-pau.

O que me resta dizer é que o preconceito se entranhou tanto entre os brasileiros que até os alvos de preconceito fogem de assumir a característica física ou comportamental que os distingue de forma injusta e dolorosa.

Quantos homossexuais deixam de assumir a própria homossexualidade por medo da reação preconceituosa da sociedade? Quantas pessoas mestiças não rejeitam que um documento de identidade as descreva como “pardas” e se autodeclaram “brancas”?

Se os próprios alvos do preconceito acabam colaborando para ele – de uma forma, é preciso dizer, absolutamente compreensível –, que dizer de quem nunca sofreu preconceito pela cor da pele, pela orientação sexual, pela crença religiosa etc.?

Alguém que não sabe o que é ser alvo de racismo talvez tenha dificuldade de entender como alguém que tem uma característica alvo de preconceito se sente quando tal característica é lembrada de forma pejorativa ou mesmo “de brincadeira”.

Nessa questão do racismo, a receita para não incorrer nele, voluntária ou involuntariamente, é nunca, jamais, em tempo algum criticar alguém de alguma mínima forma que lembre a cor de sua pele ou qualquer traço físico. Há que pensar muito ao criticar um alvo de preconceito.

O fato é um só: não importa o que alguém, amigo ou inimigo, tem por fora, na pele, nos traços físicos. Para criticá-lo, o que vale são as suas condutas, o que tem por dentro, na mente, na alma e no coração. É simples assim.

120 comments

  • A crítica principal que devemos fazer a Joaquim Batman e Gilmar Robin é que eles se deixaram instrumentalizar pela mídia oposicionista. Mas há muito mais.

    No caso de Gilmar Robin, há fortes indícios (não provas, ainda) que Gilmar Robin tem, digamos, “conexões” com o grupo de Carlinhos Cachoeira.

    Já no caso de Joaquim Batman, ele parece ter mais afinidade com o outro grupo, o de Daniel Dantas.

    Mas não se trata de grupos rivais. Afinal, Gilmar Robin concedeu dois carinhosos habeas-corpus a Daniel Dantas. Digamos que são grupos “parceiros”, assim como Joaquim Batman tem, como ajudante, Gilmar Robin.
    — Santa parceria, Batman!

      • Pois é, Belle Vox. Bem, agora o inquérito 2747, que mostra as ligações de J Batman com Daniel Dantas, está nas mãos de Lewandowsky, que é o relator.

        J Batman escondeu esse inquérito durante o julgamento da AP470. Os dados contidos no inquérito contém fortes provas A FAVOR de Dirceu, Genoino e os outros réus.

    • Roberto, o problema do joaquinzão é caráter mesmo, quanto a cor da pele, realmente nem enxergo, pra mim tanto faz, pode ser preto, branco, amarelo, marrom, vermelho, verde, roxo, rosa, azul, o caráter é que conta, e o joaquinzão não tem.

      • Realmente, Nádia, faltou fibra ao Joaquim Batman.

        Acho que todos temos nossa vaidade. Porém a vaidade de alguns os leva a perguntar: “o que a História dirá de mim”, enquanto outros se perguntam “o que a Globo dirá de mim”.

    • Sou mestiça, parda, bisneta de um negro que conseguiu comprar a fazenda em que seus pais foram escravos. Todos os meus quatro avós, brancos e negros, homens e mulheres, eram nordestinos e tinham curso superior. Acho que isso faz de mim parte de uma “elite”, não? Uma elite cultural, pelo menos, da qual penso que homens como o Min. Joaquim Barbosa, um verdadeiro self-made man, também é parte. Pois é. Joaquim Barbosa se fez sozinho, por seus próprios meios, contra tudo e contra todos, como meu bisavô José Antônio. Essa é a força que move o mundo.

    • Eu diria que são grupos complementares, ou seja, a área de atuação de cada um não se sobrepõe à área do outro. Ambos são perniciosos mas com interesses diferentes nos negócios. Ambos são criminosos.

  • “Quantos homossexuais deixam de assumir a própria homossexualidade por medo da reação preconceituosa da sociedade? Quantas pessoas mestiças não rejeitam que um documento de identidade as descreva como “pardas” e se autodeclaram “brancas”?

    Se os próprios alvos do preconceito acabam colaborando para ele – de uma forma, é preciso dizer, absolutamente compreensível”

    —-

    Nós vivemos em sociedade, sendo assim, não há razão em se associar à algo que socialmente é considerado ruim. Daí a razão porque muitas pessoas pardas ou negras negarem suas identidades. Entretanto, isso não justifica ou dar razão para esse ou essa agir de forma racista.

    É dever de todos combater o racismo, brancos, pardos, negros, amarelos e indígenas.

  • Sabemos que eles jogam junto pelo poder e dinheiro facil da corrupçao,
    Podemos ter ganhado algumas batalhas contra os golpista da ditadura presente, mas nao vencemos a guerra de guerrilha que vai até a eleiçao de 2014, eles, a superquadrilha estao se movimentando 24 horas por dia, em reunioes e mais reunioes secretas ou nao, para continuarem o jogo de xadrez já arquitetado desde 2010, temos que estar atento a tudo e a todos, pois os ataques sao diarios e a cada hora pelos seus cachorrinhos do PIG e pela elite corrupta. Talvez com o novo PGR, possamos inverter o golpe que a DIREITA tentou e continuar a tentar contra o governo da DILMA….., pois será impossivel eles esconderem todos os roubos dos cofres publicos ocorrido em Sao Paulo, Minas Gerais e outros Estados desgovernado pelo PSDB, DEM……, mas, temos que estar atentos, eles continuam a todo minuto manipulando as informaçoes e criando falsos dossies e acusaçoes…….., gostei muito da invertida que vc deu na “madame do pao de acuçar””….kkkkkk, abraços camarada e muita, mas muitta força mesmo…….

      • JOGANDO MILHO AOS PORCOS.

        O PASPALHO Reinaldo Azevedo da VEJA – NASPERS (racista sul africana. Muito sangue dos negros nas suas patas) e SEUS PASPALHOS(meia dúzia) de PASPALHOS IMBECIS iguais ao “Tio Rei”(patético isso. Sindrome da xuxa e do Peter Pan) que lá se manifestam, dizem/vociferam que “TODA MIDIA É PETISTA. Pois bem, vamos lá:

        a) Na notícia a seguir, NÃO TEM UMA ÚNICA INDICAÇÃO QUE ESSE MENSALÃO É DO PSDB. Não tem uma linha QUE DIGA QUE É DO PSDB.

        b) Tem sim, é claro, o nome, sempre no sentido PEJORATIVO/NEGATIVO, de LULA.

        c) Como a PAUTA É MENSALÃO DO PSDB, fica a pergunta para A FILHA DA PaUTA ORGANIZAÇÕES GLOBO e seus vermes amestrados: VOCES FILHOS DA PaUTA, não vão falar que É MENSALLÃO DO PSDB?

        d) Para um deles, INTEGRANTES DO MENSALÃO DO PSDB, foi dado voz de prisão hoje

        “….Mensalão mineiro deve ficar para 2015

        O esquema

        O esquema ficou conhecido como mensalão mineiro por ter semelhanças com o esquema nacional, que envolveu parlamentares e ministros do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2005. A suspeita é que tenham sido desviados pelo menos R$ 28 milhões por meio dos empréstimos que eram pagos com contratos de publicidade de estatais. Esses contratos eram de fachada e serviam apenas para alimentar o caixa dois da campanha.

        Ao todo são 26 suspeitos, como o empresário Marcos Valério e o ex-ministro das Relações Institucionais Walfrido dos Mares Guia (PTB). Os outros 23 são dirigentes do Banco Rural, por onde passou o dinheiro…”.

  • Lamento Edu, é impossível esquecer a cor da pele de Joaquim Barbosa, isso por quanto esperávamos que justamente por isso, ele jamais se posicionasse ao lado da classe social que, em sua maioria, trata as pessoas da sua etnia de forma extremamente preconceituosa. Justamente por sua cor da pele, pelo que deve ter sofrido em sua vida profissional, por ser como você diz ” culto, inteligente, que superou barreiras inimagináveis” esperávamos que soubesse distinguir que está se desrespeitando ao manipular um julgamento para se identificar com seus algozes.

    • Este comentário esta lotado de preconceitos e racismo puro.

      Interessante ver como o racismo esta enraizado nas pessoas.
      Muitas conseguem ser racistas e preconceituosos sem querer e tentando ser exatamente o oposto.

      Muito interessante mesmo.

      • Não sou racista, sou lógica .. não suporto ver afrodescendente atacando candomblé, não suporto ver descendente de índio como eu querendo acabar com a natureza, não suporto a hipocrisia de pessoas, como eu que lutou muito para sair da classe dos miseráveis defender a elite. Este é o caso do Joaquim ele não sabe quem é.

        • Concordo totalmente com a Vera. Fingir que a cor da pele, ainda mais num país como o Brasil, não pode determinar a personalidade de uma pessoa é ingenuidade. O caso JB é exemplar: a sua personalidade feia é produto deste fenômeno e existem várias declarações de associações de negros que o criticaram justamente por ter se perdido em beija-mãos e salameleques aos símbolos distintivos dos brancos, i.e., o poder econômico e a hipocrisia da mídia. É desejável que não se considere a cor da pele, embora ela seja explícita e carregada de significados que ninguém consegue esconder (estamos falando nisso, não é mesmo?). Desejável porque não é civilizado, porque é injusto, porque não se considera a pessoa humana e etc. Mas quando alguém, como JB, sobe nas tamancas se aproveitando de um poder que, em qualquer um, deveria fazê-lo agir com a humildade que se cobra de um poderoso e, ao contrário, arrota grandeza e confessada empáfia agressiva por causa do confete jogado nele graças à cor de sua pele (veja a capa e a reportagem da Veja, um exemplo entre centenas), esse sujeito deveria ser execrado justamente por ser negro. E ele ainda reclama daquilo que provoca: do racismo. Ele é o sujeito da mecânica movida contra ele e quer se aproveitar da síndrome social do racismo para se fazer de vítima e ser aceito incondicionalmente.

        • o racismo esta nesta frase….

          é impossível esquecer a cor da pele de Joaquim Barbosa, isso por quanto esperávamos que justamente por isso, ele jamais se posicionasse ao lado da classe social que, em sua maioria, trata as pessoas da sua etnia de forma extremamente preconceituosa..

          Vc esperava que ele atendesse aos seus anseios devido a cor?

          O que dizer dos outros que são brancos, justamente por serem brancos que deveriam ter um comportamento diferente?

          • Aos meus anseios não , aos anseios dos tantos afrodescendentes que sofrem o preconceito da elite que este senhor, utilizando-se de meios não muito recomendáveis, defende com unhas e dentes.
            Racista é ele que não se percebe como massa de manobra. Acha que se ele não se comportasse como capitão do mato seria bajulado pela elite ? Duvido. Não esqueçamos que foi um nordestino do populacho, que sabe o que é preconceito, que o pinçou para aquele cargo, outro jamais o faria. Não posso ser preconceituosa pois sofri muito preconceito em função da classe social de onde vim, tive que provar a cada dia que era tão ou mais capaz que os filhinhos da burguesia. Tenho irmão, cunhadas, sobrinhos(as) e muitos amigos afrodescendentes e muito me orgulho deles.
            Tenho vergonha do comportamento deste senhor Joaquim, que não representa a educação, a louçania, a garradice dos afrodescendentes que me dão a honra de fazer parte do meu convívio..

      • Sou daquelas brasileiras que tem tudo no sangue, principalmente índio e negro e portugues. Sou das que jamais poderia falar frases racista a alguem, mas já fiz isso. O racismo é tão entranhado que, aos houvir desde pequena que preto se não suja na entrada suja na saida, que uma vez joguei na cara de alguém a minha ira e essa frase tão cruel. Por mais que eu pedisse perdão, fui pedoada, me coloquei no lugar dela e me senti enojada. Senti ódio desta sociedade que me fez agredir uma pessoa, numa atitude das mais baixas. O racismo realmente é cruel.

    • Pelo seu raciocínio (torto) o fato de uma pessoa ter a pele negra a faz obrigatoriamente ser petista ou estar de acordo com as suas preferências partidárias?
      Francamente…vou até dar um desconto porque acho o seu comentário de uma burrice extrema que se sobrepõe ao preconceito em si.

  • A cor da pele do JB é linda.
    O que é feio no JB é sua conduta autoritária.
    É ser instrumentalizado pelo PIG e adorar.
    É ter se deixado seduzir pelo Luciano Hulk e a Globo.
    É fazer de réus seus inimigos.
    É ter se deixado seduzir pela bajulação da direita.
    Como se vê, a única beleza de Joaquim é sua origem africana.
    A personalidade hostil,e sua injustiça foram i forjadas no Brasil.
    É uma pena.

  • Bom lendo este artigo não pude deixar de me lembrar da pequena crônica que publiquei ontem , vou conseguir , talvez alguns possam enxergar alguns termos preconceituosos , deixo claro que não foi minha intenção e sim decorrência de palavrões serem proibidos……….e de minha falta de recursos ortográficos e sobra de bom humos , não aguento mais……. , inclusive coloquei pontinho em um que não tinha como substituir , tá dificil faltando ar , mas lendo o post , chega , bom tudo bem era só bom humor e um tom descontraído……..digamos assim , aí bem…….. rs rs rs vou terminar por aqui. Saudações brasileiras.
    Aaahh o JB , pavão misterioso , pássaro frondoso…….. pássaro , pássaro………..

  • Já que você está falando de preconceito lembro ao preclaro que preconceito contra classes sociais tambem é uma atitude calhorda do ser humano. Zombar de um pobre é condenável na mesma proporção que zombar de um rico.

    • Arnesto, você diz “Já que você está falando de preconceito lembro ao preclaro que preconceito contra classes sociais tambem é uma atitude calhorda do ser humano. Zombar de um pobre é condenável na mesma proporção que zombar de um rico.”.
      Creio que esteja fazendo uma certa confusão entre respeito, preconceito e luta de classes.
      Imagino que o que a Vera e outros estão querendo dizer é que é inominavel que um representante de uma etnia discriminada , uma classe social espoliada e a quem roubam condições de igualdade com os demais, abaixem a cabeça e se aliem aos opressores de seus companheiros de discriminação. Porque, mo momento m que fazem isso, mostram-se subservientes e tentam passar, eles próprios, à condição de opressores.

  • Eu não tenho “este” problema de criticar o Barbosa,por causa da cor da pele,padeço em minha vida do mesmo preconceito.Então minhas críticas são exclusivamente , primeiro, carater e segundo, o seu profissionalismo,mas com certeza, não dá para dissociar um do outro,pois o segundo é consequencia direta do primeiro.O primeiro(aliás os 2),foi da alegria e orgulho de ver um homem que é representante de um grande percentual da população brasileira,e que sempre esteve a margem,desta sociedade,alçar um posto de alto nível na sociedade..Fui da euforia ao completo desencanto por um cidadão,que tinha tudo para fazer juz a sua,a história que é nossa ,do quão é sofrida,doída,humilhante, a luta por ascenção social e econômica de um não branco.Pensei que o sofrimento,a penúria,de uma vida tivessem moldado o carater de um ser humano,que ao menos tivesse referenciais como Mandela,Martin Luther KinG,Zumbi.Que decepção………………não,não quero sentir raiva,apenas ,deixar o dr. tempo agir,cicatrizar minha decepção,e deixar para história,que ele mesmo esta escrevendo em seus atos, o julgamento.Tenho os meus defeitos,meus erros,sou humano,mas nada que futuramente possa vir a decepcionar minha filha,ao contrário luto por ela,e pelo povo sofrido de meus país,pelo qual tenho orgulho.E não preciso vestir um uniforme,e ir a outro país,matar pessoas para provar o meu patriotismo,e muito menos vender minh’alma por um lugar nos holofotes,para edificar meu nome na história.O anonimato e os resultados positivos que, frutos deste trabalho de formiguinha,já me deixam imensamente feliz.Podem me julgar um tolo,mas sigo minha natureza,então,Ministro Barbosa,ainda há tempo,a história ainda esta a lhe dar oportunidade de escolher o que é certo,não a desperdice.Tente entrar para a história por outra porta,pois a que escolheram para vossa senhoria,´so ele ganham,e perdemos todos nós,vossa senhoria,o povo e país.

  • JB também tem memória fraca: Antes do mensalão (do PT, claro), a veja/pig o tratava com desprezo e asco, chamavam-no de “negrinho medíocre”, nomeado para acobertar os roubos (?) do iletrado. Ele não passa de instrumento, o caminho para o GOLPE que o PIG vem tentando desde 2002, quando ele não servir mais a estes propósitos, será descartado e jogado na lata de lixo

  • Lula da Silva, um espertalhão e alpinista social, pensou que instrumentalizaria Joaquim Barbosa, depois de nomeá-lo para o STF, mas foi surpreendido. Não contava com a independência do ministro que, ao contrário dele, .é um verdadeiro trabalhador e nunca se valeu de expedientes da baixa política para subir na vida

    • Alpinista social é quem fica enchendo o saco do Frei Beto pra conseguir vaga no STF. E o cara é tão independente que tem filho que trabalha pra Globo. O mesmo filho que trabalhava com o Daniel Dantas.

    • Se eu comentar em um blog do Reinaldo,do Noblat e cia,algo elogioso ao Lula e o PT,certamente não será publicado,segundo se fosse,eu iria receber uma saraivada de respostas contras,algumas até ofensivas,pois todos sabem a linha politica ideológica destes e de seus leitores..O ponto que quero chegar é,ficar ocupando meu tempo,inteligencia em espaços que minha opinião contrária não fará a menor diferença ?.Então para que se faça ação assim,ou eu sou um mazoquista,idiota,que alem degosta de sofrer, não faço diferença,ou então sou pago,um troll.Queria saber se voçe sr. Lucas Daniel, é um sado-idiota,ou se contrário, quanto recebe,se por letra,por palavra,ou por inserções?

    • PASQUALE!!!!
      Que bons ventos o trazem aqui? Pensei até que você havia sido limado pelo Edu.
      Lula ao nomear Joaquim Barbosa para o STF apenas quis mostrar a todo mundo que capacidade e honradez não são atributos inerentes à raça, mas reconheço que foi uma escolha muuuuito infeliz.

    • Se JB não servisse aos seus propósitos, duvido que vc falaria tão bem dele. Aliás, aposto que vc deve ter falado mal dele quando ele disse que gilmar dantas (agora gilmar mentes – de mentir mesmo) tinha capangas e protegia os seus amados do PSDB.

      Quanto a vc falar mal de Lula. Eita que inveja vc tem dele.

  • A Dilma provou que é um poste! A “sem noção” quis dar um puxão de orelhas nos EUA, vai levar um safanão…
    Eugênio José Alati
    26/09/2013

    • Eugênio, sua torcida por isso é de dar inveja aos ianques! Por que você não se alista no exército deles e incite de vez a invasão? Sabemos que aquilo está infestado de mercenários mesmo!

    • Dr.Alati,
      Gaste seu tempo lendo os comentários de sua coluna no Jornal Campineiro.
      Oh…desculpe…não há comentários. Nenhum………
      Suas idéias não se ajustam a realidade.
      Vá cuidar da “tampa da panela”no INPI e suma deste blog.

    • És uma besta colonizada, és o próprio complexo de vira-latas, és o verdadeiro lambe-bosta, és o pior dos cegos, aquele que não quer enxergar !!!!! O mundo civilizado aplaudio, o poste leva em 2014, no primeiro turno. Chora canalha fascista!!!!

  • Vc esta certo! Não podemos julgar pela cor da pele e sim pelas atitudes. Então parte do STF será condenada por mau uso do poder de aplicar a Justiça. Veja os escândalos nos quais está envolvido Gilmar Mentes. As polêmicas nem sempre saudáveis do Marco Aurélio (Collor) de Mello, qto ao Luiz Fucks, as graves suspeitas em relação as promessas feitas para ser escolhido para o STF, como tb a pressão para que a filha seja Desembargadora, qto ao sujeito em questão no texto, não pela cor da pele mas por: Espancar a esposa, Desconsiderar provas que inocentam suspeitos, Desrespeitar a Lei Orgânica da Magistratura, Ofender juízes que estão hierarquicamente subordinado a ele, Falta de Civilidade e Respeito no Trato com os Colegas, Usar o imóvel estritamente funcional com Empresa, o que leva a fazer isto não é a Cor da Pele não e sim a CERTEZA de IMPUNIDADE, quem mais TRAMITA NA INTIMIDADE DA IMPUNIDADE SÃO OS MEMBROS DO STF.

  • A questão não é a cor da pele, mas o “mau caratismo” como diria Odorico Paraguassú. Nem uma pessoa tem direito de julgar a outra pela cor da pele, mas pela falta de caráter, pela arrogância, pelo autoritarismo, pela falta de ética, sim! Na minha opinião, esse senhor não representa o nosso lindo povo afrodescendente.

  • Há muito ultrapassei essa visão da raça humana. Cor de pele nunca significou caráter, pois o que nos molda são os acontecimentos à nossa volta. Em termos de caráter alguns ministros do STF são assemelhados, para o bem ou mal do povo brasileiro, ao exercerem aquilo para o qual nós os pagamos ou seja, fazer a justiça como manda a Constituição.

  • Olá Edu .
    Vejo Joaquim Barbosa como mais um servidor público, porém com alto grau de responsabilidade devido o cargo que ocupa.
    Sei que muito estudou e se sacrificou para lá chegar, parabéns.
    O que não admito é o mal uso que faz do cargo que ocupa. O julgo incompetente para o posto.
    Saber, não significa bom desempenho e competência.

  • O Joaquim Barbosa é um vencedor! Culto e extremamente preparado, atingiu o mais alto posto do poder judiciário por mérito pessoal! Nunca foi bajulador, nem subserviente, como outros “coleguinhas” dele. Só não o aprovo com louvor devido ao seu destempero. Este é o “calcanhar de Aquiles” do Barbosa.

      • O JB é um dos poucos e bons ministros que estão no STF realmente por mérito. Ele foi procurador da república (aprovado em dificílimo concurso público) e realmente tem conhecimento jurídico (veja o currículo dele). Apesar de ter sido indicado pelo Lula, não se curvou a ele no mensalão, deixando bem claro não ter vocação para pelego.

  • Refletindo bem, e verdade que a questao racial e realmente impregnante. Tao forte que pode se manifestr mesmo de forma inversa, onde me incluo. Talvez porque eu gostaria tanto que ele, como negro, “fizesse bonito” nesse tribunal, a sua atuacao me soe tao abjeta. Como se de outros, gilmares e gurgels , nao esperassemos nada mesmo.

  • Concordo com suas colocações, contudo Joaquim Barbosa(a quem não considero nem de longe culto, afinal, cultura é algo muito mais profundo do que o domínio de tecnicalidades jurídicas e, se de fato ele fôsse culto, não se prestaria ao papel de instrumento de uma análise política, já que esse “julgamento” fantasioso é político, tão rasteira e rudimentar)deveria lê-lo para libertar-se ele mesmo do GIGANTESCO preconceito que tem contra a esquerda, a qual luta para a melhora principalmente dos pobres, nos quais a população negra é maioria. Como também deveria libertar-se do preconceito autoritário com que trata a divergência, o qual o levou a dirigir-se ao grande Ministro Ricardo Levandovski de forma desrespeitosa e mal-educada. Não acho que Barbosa mereça que gastemos nossa energia em defendê-lo.

  • Joaquim Barbosa perdeu a grande oportunidade de sua vida . Hoje ele será lembrado como o ministro que manipulou ,escondeu provas ,apenas para satisfazer os desejos de uma imprensa nojenta e esconder o envolvimento de seu filho com Daniel Dantas. A cor de sua pele nada interfere nessa sua decisão de condenar sem provas . A ética, a moral estão ligados a apenas um fator,presença ou ausência de caráter.

  • DILMA é tudo poste etc… Pode ser sim até um poste, poste esse que não serve prá vira latas apoiarem sua perninhas e fazerem xixi!!!!”POSTURA” ELA AINDA TEM!!!!!!!!!A cara do o0baminha estava com uma vergonha danada, ele se enganou, achou que nós brasileiros temos sangue de barata, o povo americano deve estar envergonhado tamanha “besteira, alias eles os governantes dos EUA’ sao acostumados meter a fuça em tudo onde tem cheiro de “oleo , digo petróleo a baba deles escorre!!!!NAO É HORA DE CRITICAR NOSSA PRESIDENTA , MAS SIM COLOCARMOS A MÃO ENCIMA DE NOSSAS VEIAS E SENTIRMOS QUE NÃO SOMOS BARATAS TONTAS!!!!VÁ SR. OBAMA PEDIR DESCULPAS DE JOELHO SIM!!!!terror uma pinóia!!!!terror é quem fuxica a vida alheia!!!!

  • Desculpas antecipadas em ver algum motivo para humor em um post tão sério.

    Mas correndo o risco de perder o amigo para não perder a piada, na linha do preconceito involuntário, vai abaixo um involuntário e irresistível trocadilho encontrado no seu texto:

    “nasceu pobre e com cor da pele que, neste país, historicamente é alvejada pelo preconceito”

    Teria sido Joaquim Barbosa alvejado por nossa plutocracia? Muitos dirão: sem dúvida.

  • Pois é, teve gente que passou do limite e desceu ao mesmo nível daqueles que mais criticamos e, mesmo assim, acho que até entre estes, poucos seriam tão estúpidos..

  • Eduardo.
    Tudo bem.
    Mas espere o que essa gente que hoje bate palmas ao JB fará quando ele não mais for o que é hoje.
    Um dia alguém vai lembrar e a mídia vai dar espaço ao caso do seu apartamento em Miami, de engavetamentos (já públicos) de processos que beneficiam alguém e que a alguém prejudica.
    Tenho alguns bons amigos negros. Na juventude fui noivo de uma bela negra.
    Já dito antes e eu apoio: Não é a cor da pele que influi no caráter do indivíduo.
    No caso do ministro, o que não é perdoável é sua postura, sua pose de superioridade perante seus pares.
    Sua “falta de gentileza” com seus adversários ainda mais com ministros, seus iguais.

  • Caro Edu,

    Minha filha mais nova trabalha no STJ. Quando o Joaquim foi guindado ao STF, graças ao Lula — deve se arrepender até hoje –, que quis dar uma de republicano, ela me dizia que corria solto nas esferas do STJ e do STF que ele, Joaquim, era preguiçoso e aproveitador. Briguei com ela, pois achava que era mais uma manifestação de certa classe média sempre eivada de preconceito. Quanto a ele ser preguiçoso, não sei. Aproveitador, já tive notícia de suas peripécias em Miami. Mas, para mim, ele é mau caráter, haja vista a dobradinha que fez com o famigerado Gurgel para dar um golpe à moda paraguaia. Ele, como negro, pode até ter vencido. Mas, em lá chegando, tornou-se um mero capitão do mato. Carta fora do baralho! Quando for indicar alguém para o STF e a PGR, que a Dilma aprenda com os erros próprios e os do Lula, pois esse pessoal da área jurídica, quando não herdou diretamente, só põe azeitona na empada dos da Casa Grande.

    Reynaldo Motta.

    • Preguicoso eh pouco, ele eh um Bon vivant, a cada concurso que passava, conseguia uma licenca e ia por anos ou meses viver em paraisos sobre a terra, ” fazendo cursos”, Paris, San Francisco, Helsing, etc, etc.. Quando veio para o batente, comseguiu nada mais que a cidade maravilhosa. Esse cara nunca trabalhou, passou a vida batalhando pistoloes para conseguir essas mamatas. Eh o Classico puxa Saco s…….

  • Um dia acreditei que Joaquim Barbosa fosse honesto e sério. Hoje tenho certeza que ele é truculento, irracional e vendido ao PIG. Ele prevaricou, ele escondeu provas da inocência dos réus do lendário Mensalão do PT. Ele agiu de forma prepotente e arrogante para que a tese que ele criou fosse a vencedora no STF. No primeiro momento ele obteve a vitória de Pirro, mas agora ele será desmoralizado por todas as safadezas que fez na ação penal 470.

    Pior que ele será desmoralizado sozinho, pois o Fux Mato No Peito e o Gilmar Dantas vão deixar ele ferido na estrada (igual o tal do Paulo Preto).

  • Eduardo, as bases do processo do dito mensalão (ou “mentirão”, nas palavras de Hildergard Angel) estavam erradas, pois o dinheiro do Visanet n-ã-o é pú-b-l-i-c-o.

    O relator e os ministros que votaram, ou com medo, ou para aparecer bem na fita, estavam e-r-r-a-d-o-s.

    O que a mídia queria, vamos combinar – a foto de José Dirceu algemado para uso político contra o PT – ficou distante.

    A composição do Supremo mudou, os ventos mudaram de sentido, senão vejamos:

    1) Celso Mello resistiu à mídia e votou pelo que é justo.
    2) Ives Gandra defendeu a inocência de Zé Dirceu – por que será?
    3) Lewandowsky foi aplaudido em restaurante.
    4) As viúvas da Globo se tornaram objeto de chacota na internet, merecidamente.
    5) Dilma subiu nas pesquisas. Ganharia, se as eleições fossem hoje, no primeiro turno. O povo está se lixando para o mensalão.

    Nesse contexto, o ministro Joaquim Barbosa está com problema, por que quando o mensalão for re-julgado, ficará substancialmente claro que ele e-r-r-o-u, como relator e como juiz.

    Como disse Ives Gandra, Zé Dirceu foi condenado sem um resquício de prova que seja. Ele é culpado? O ponto não é esse, o ponto é: se ele é culpado, que quem acusa prove! E não provou. Roberto Gurgel e Joaquim Barbosa não provaram a culpa de José Dirceu. Ponto.

    Lewandowsky desafiou seus colegas a demonstrarem que Dirceu era culpado, dizendo que mudaria seu voto se conseguissem. Fez-se o silêncio na Corte. O que Ives Gandra afirmou, nós todos já sabíamos. O próprio José Dirceu afirmou isso no programa “Roda Viva”, há alguns meses: não provas.

    Provavelmente, querendo aparecer bem na fita, Joaquim Barbosa foi longe demais. E ele não esteve sozinho, pois contou com o senhor Roberto Gurgel (tratado por Collor de Mello como “prevaricador”) e com outros membros do Supremo nesses erros. The usual: Gilmar Dantas, Fux, Marco Aurélio Mello e a “corajosa” Carmém Lúcia.

    Barbosa está mais “low proflle”, mas se ficar demonstrado o quanto ele errou, Barbosa ficará muito mal na fita. Merecidamente e isso não tem nada a ver com a sua cor.

  • Só quem já foi vítima de preconceito conhece os efeitos devastadores, principalmente sobre sua autoestima. Joaquim Barbosa está desfrutando de uma aceitação social, que nem em seus sonhos imaginaria. Como não se deixar seduzir com isso, levando em conta sua história pessoal?

  • Impossível não perceber e não dar asas os simbolismos sociais.
    Um homem negro não é um homem branco e para as sociedades, isto está bem definido.
    Um nordestino mestiço também não é um nórdico europeu, isto está também muito claro.
    Toda esta celeuma gira em torno das raças, afinal, é do aspecto racial que estamos falando quando dizemos que Barack Obama e Joaquim Barbosa, foram decepções e em contrapartida nos regozijamos com a atuação de Luiz Inácio Lula da Silva.
    Noutras palavras, se Obama e Barbosa fossem brancos ninguém estaria nem aí, até porque, o que não falta é branco sem caráter, fosse Lula um loiro e de olhos azuis e por certo até nossa elite o amaria.

  • Especuladores fazem campanha contra o Brasil
    Jornal do Brasil
    +A-AImprimir
    PUBLICIDADE

    Opinião – Especuladores fazem campanha contra o Brasil

    É inadmissível que a campanha contra o Brasil só começou quando a presidente Dilma Rousseff, sem nenhum tipo de medo, enfrentou o sistema financeiro tirando o Brasil da prateleira dos mais gananciosos especuladores do mercado financeiro internacional.

    A vinda dos especuladores trazendo dólares a 2% ou 3% ao ano e aplicando no mercado, que dava a eles uma renda líquida com lucro de mais de 8% ao ano, lucro que o mundo não vê a mais de dez anos, sendo que há dez anos o lucro deles no Brasil era de mais de 15% líquido ao ano, cinco vezes mais do que a tranquilidade das aplicações nos títulos do Tesouro dos EUA. E, quando os ganhos com os títulos americanos chegavam a 5% ao ano, eles já ganhavam no Brasil cerca de 15% ao ano.

    As autoridades brasileiras são conscientes de que, não apenas os especuladores financeiros, mas também bancos ou banco, brasileiros ou brasileiro, que, revoltados, comandam uma campanha contra o governo de fora para dentro do país.

    Esses senhores que já tiveram posição e mando há mais de 100 anos na política econômica do Brasil, não terão que chorar numa manhã, se por irresponsabilidade gananciosa, criarem no Brasil uma crise social onde, talvez arrependidos, venham a preferir perder o mercado, mas continuarem livres.

    • Fiz vários. Este post é sobre o assunto. Nas redes sociais (Twitter e Facebook) critiquei duramente esse pessoal desse blog. Fui inclusive criticado pelas minhas queixas. É um absurdo. Não foi racismo, foi burrice. Ele usa o macaco com todos os políticos, mas expliquei a ele – ele me ligou – que nunca, jamais, em hipótese alguma se pode fazer uma montagem com um negro e um macaco porque esse é o estereótipo racista mais nojento e antigo que existe. Estou muito indignado com a burrice desse sujeito. Com sua falta de noção, enlameou toda a blogosfera progressista, pois os espertalhões obviamente que vão tentar transformar o desatino de um no desatino de todos. É como se eu pegasse todos os blogs de direita racistas que há por aí – e são centenas – e colocasse todos nas costas dos simpatizantes da oposição. Mas, enfim, esse é o jogo.

  • CONCORDO com você Edu
    Devemos tomar cuidado com as palavras com toda a certeza. Todo mundo sofrerá em algum momento algum tipo de descriminação. Os negros sofrerão isso durante toda a sua vida, então concordo parcialmente com você, plenamente? Claro que não sabe por quê?

    A EVA é AFRICANA, para a dor dos idiotas que acham que pele branca quer dizer alguma coisa. A EVA é AFRICANA. Os cientistas já provaram e contraprovaram isso. Hoje temos pena dos negros? Eu olho e vejo a realidade nua e crua. É questão de tempo que os negros tomem seu lugar de direito no mundo e essa idiotia vai acabar.

    Já fui reprovada por fazer algumas referencias negras não aos negros de maneira pejorativa e sim do tipo
    – Esse dia será lembrado como um dia negro.
    Alguns colegas meus me reprovam por ainda não temer usar esse tipo de expressão . Não tenho medo por que não tenho pena dos negros. Eles são muito mais resistentes, muito mais fortes e muito mais senhores da terra que qualquer um.
    Tudo conspira para que a Africa seja o continente do futuro, eu já estou me preparando para esse momento.

    E tem mais

    Não devemos esquecer que o dia é claro e tudo abunda de energia e é durante ele que mais há trabalho que a noite é escura para que os homens possam na calmaria sonhar. O que é melhor trabalhar ou sonhar?

    Quando um negro for chamado de preto ou negro de maneira ofensiva é assim que ele deve reprovar ,sabe por quê? A liberdade e o respeito nunca será dado tem que ser lutado.

    Não vou tirar a palavra negra do meu dicionário, pois toda vez que falo em negro, em escuridão só lembro da calmaria da noite que tudo sossega o corpo. Agora usar de maneira ofensiva? JAMAIS

    Como não quero ser ofendida por distúrbios de comportamento inerente a meu biotipo, jamais vou ofender outros. Pessoas como eu são também discriminadas como sendo de índole fraca. Sempre exponho minha síndrome para mostrar minha pequenez nessa vida.

    Negritude não é de perto uma pequenez é um presente.Acho os homens e mulheres do Senegal os mais bonitos do mundo, tem outras nações negras com mesma beleza do Senegal. Não existe uma mulher branca para em uma nudez chegar aos pés de uma negra. Ai se eu tivesse tal beleza.

    Quanto a inteligencia? A divina providencia distribuiu inteligencia sobre a face da terra de maneira democrática logo é de muita estupidez achar que alguns povos são mais inteligentes que outros

  • Edu, a aprovaçao do PROS (Junior Sintetico, ex-vereador de Planaltina,DF) e do Solidariedade ( Paulinho da Forca) mesmo com centenas ou milhares de suspeitissimas assinaturas falsas pelos cartorios do TSE e o dinheiro para esta criaçao tambem é rastreado??? , ficou engasgado na minha sofrivel garganta um cheiro de algo podre, ou dinheiro sujo, depois daquele episodio Carmen Lucia/SERASA , a qual já é ou era professora no Cursinho do Gilmar Dantas, e seu voto nos E.I. da AP470??? E já sabemos que sao mais dois partidos de alugueis, provalmente a serviço da DIREITA CORRUPTA, pois os integrantes tambem suspeitissimos.
    Embora a Sandra Cureau/Gurgel estejam no arquivo morto, creio que ficou alguns galhos deles no PGR e no TSE, vamos aguardar agora o destino da Rede, que tem muito dinheiro do itau, Globo e etcs, mas falta milhares de assinaturas verdadeiras??? Ibope/Estadinho batendo palmas para DILMA, algo fede por ai??? abraços camaradas, muitas força…

  • Concorde ou discorde dele, Joaquim Barbosa é coerente.

    Lembrem-se de quando ele criticou Gilmar Mendes, por este estar destruindo a credibilidade do Supremo no caso Daniel Dantas.

    Naquele caso ele foi duramente criticado pela mídia, mas não voltou atrás.

    No caso do mensalão, ele manteve sua postura ríspida — só que dessa vez ele vem sendo incensado pela mídia.

    Critiquemos a incoerência de Gilmar Menses e da mídia, que protegeram o banqueiro Daniel Dantas e atacaram de forma desproporcional os réus do mensalão.

    Mas Joaquim Barbosa é coerente: sabemos o que dele podemos esperar, sejam os réus do PT ou do PSDB.

    • Concordo em parte. O comportamento é irascível, pode ser truculento e mal educado, não ficar de rapapés com os pares, ser mesmo ofensivo, às vezes, mas está sendo, até agora, coerente, em termos de comportamento. Quanto à coerência jurídica, vamos ver se mantém o mesmo ímpeto condenatório quando réus de orientação ideológica e política diferentes estiverem sob sua jurisdição.

      • Olha, Foo, visto que as palavras a Gilmar Mendes, “Vossa Excelência não está na rua, Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade da Justiça brasileira.”, podem muito bem ser aplicadas a ele mesmo durante todo o episódio do mentirão, pergunto-me se a isso podemos chamar “coerência”.
        Acho que até o momento ele só mostrou um lado – o de lá.
        Assim, não acredito ter motivos para podermos apostar numa desejada postura imparcial no trato com o mensalão tucano.
        Sei apenas que ele demonstrou ser fanático por um holofote; e sei também quem os tem.
        Um abraço.

  • Barbosa pode ser preto, branco, amarelo, azul, vermelho ou a cor que desejasse. Não é importante.
    O que realmente pesa é sua opacidade.
    Eu o queria transparente.

  • É uma questão muito, mas muito delicada. Em hipótese alguma ao analisar o comportamento dele no julgamento, deve-se tocar na sua cor de pele. O foco tem que ser a sua total falta de noção do que é ser um juíz. Ele age como um promotor, e dos mais inescrupulosos, pois esconde provas.
    Também é digno de severas críticas seu gosto em ser celebridade. Mas aí é que entra a questão delicada que exige muito equilíbrio. Sem dúvida que o dito cujo está numa tremenda egotrip. E quando se fala em ego, necessariamente sua condição social e de cor vão estar envolvidos.
    Eu particularmente para por aí. Mas é possível sim fazer uma análise de seu comportamento por esse caminho, sem ser racista. Acho o comentário da Vera Delarue um exemplo

  • O texto é claro, no sentido de que jamais pode-se criticar alguém com base, ainda q por mera alusão, em uma característica étnica, de gênero, religiosa, ou eventual aspecto físico ou intelectual próprio.
    Mas o preconceito, caro Edu, é uma chaga gravada a fogo na alma das pessoas. Nascemos limpos e puros, mas a sociedade em que vivemos vai moldando nosso ser e dificilmente podemos escapar completamente desse tipo de veneno social que nos é inoculado.
    O mundo é preconceituoso e discriminatório em inúmeros aspectos. Ainda teremos que avançar muito no processo civilizatório até que o ser humano possa ver o outro, qualquer outro, sempre como igual em direitos e obrigações.
    Eu fui criada numa família que se dizia não racista, mas que o era tanto quanto a maioria da época. O preconceito com o negro e principalmente com o pobre é uma marca da sociedade brasileira desde a colônia. Racismo e preconceito dividido e compartilhado com o mundo todo, é bom que se diga.
    Superar o preconceito forjado em nosso ser, por mais que o tentemos ignorar, é uma tarefa diária, contínua e que talvez nem em uma vida inteira consigamos cumprir. Mas a consciência de que é imperativo fazer isso conosco, com nossos filhos e netos, todo o tempo, sem trégua, já permite vislumbrar, quem sabe, um futuro melhor no campo dos direitos humanos.
    Um abraço.

  • Deixa de ser hipócrita. A cor da pele deve ser lembrada sim. Ele chegou ao STF pelo fato de Lula querer fazer demagogia etnica. Acabou levando para o STF um carreirista que se esgrime na cor da pele para conseguir ascensão de qua;quer maneira e de qualquer modo. Parece que JB é o único juiz negro do Brasil. Há outros que realizam um trabalho à altura da dignidade que o poder judiciário exige. Além do que, o STF, não é lugar de indicações vocacionadas à demagogos. Lá devem estar os que zelam pela constituição independente de origem, sexo ou cor.

  • A cor do JB é a cor da saudosa Clementina de Jesus e a do Cartola. A lembrança que tenho destes é a voz:. o vozeirão gostoso da Clementina e a candura da voz do cartola. Boas lembranças.Embora a voz do ministro seja bela em seu timbre, no entanto é grosseira, arrogante, autoritária e descortês. Não julgo a cor, não julgo o saber jurídico, mas a deselegância no trato com o outro. Ele é muito mal educado! É interessante notar que quem mais ele destratou é o ministro exatamente oposto a ele quando o quesito é elegância e cordialidade. Freud explica?

  • O que pensar disso?

    Jornalista brasileira é presa nos EUA durante visita do presidente do STF

    Cláudia Trevisan, do Estado de S. Paulo, foi algemada e presa na Universidade de Yale ao aguardar a saída de Joaquim Barbosa de uma conferência

    Ao aguardar a saída do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, de uma conferência na Universidade de Yale, em Washington (EUA), uma jornalista de O Estado de S. Paulo foi detida e algemada. Cláudia Trevisan foi mantida incomunicável dentro de uma viatura e em uma cela do Departamento de Polícia da universidade, segundo informações do periódico. A liberação ocorreu somente após ela ser autuada por “transgressão criminosa”.
    O Itamaraty acompanhou o caso em Brasília e colocou à disposição da jornalista seu apoio jurídico. Claudia Trevisan é correspondente do jornal em Washington desde o final de agosto e nos últimos cinco anos trabalhou na China.
    “Eu não invadi nenhum lugar. Passei cinco anos na China, viajei pela Coreia do Norte e por Miamar e não me aconteceu nada remotamente parecido com o que passei na Universidade de Yale”, disse ela ao Estado de S. Paulo.
    Segundo a jornalista, ela foi destacada para cobrir a visita de Barbosa à Universidade de Yale, onde participaria do Seminário Constitucionalismo Global 2013, e trocou e-mails com a assessora de imprensa da Escola de Direito da universidade, Janet Conroy. O prédio é percorrido constantemente por estudantes e funcionários da universidade e por turistas e as portas estavam abertas às 14h30 de quinta-feira, informou o jornal.
    “Nós sabemos quem você é. Você é uma repórter, temos sua foto. Você foi avisada muitas vezes que não poderia vir aqui”, disse um policial, segundo relato de Claudia Trevisan.

Deixe uma resposta