Vergonhoso editorial do Estadão sobre faixas de ônibus em SP

Opinião do blog

 

Pense em uma antiga e mastodôntica empresa familiar que se confunde com os piores erros que se cometeu no país e na cidade em que está sediada e você estará pensando no jornal O Estado de São Paulo. O que essa empresa causa em São Paulo não difere do que outras da mesma natureza causam no resto do país, de forma que este texto tem interesse nacional.

A família Mesquita, que passou a controlar o jornal na alvorada do século XX e que edificou o grupo empresarial a que aquele periódico deu origem, traz em seu “currículo” cumplicidade com o estupro da democracia nos idos de 1964 e apoio a políticas públicas que enriqueceram poucos e empobreceram muitos, fazendo do Brasil um dos países mais desiguais do mundo.

Hoje, porém, o Estadão já tem concorrentes na imprensa em termos de elitismo, arrogância e insensibilidade com as necessidades prementes da maioria do povo brasileiro. Mas lidera o desprezo da imprensa de São Paulo pela maioria do povo, que sobrevive em uma cidade desumana, edificada para os ricos e que confinou as massas empobrecidas em suas franjas.

O gigantismo da cidade São Paulo – que já chega aos 12 milhões de habitantes – criou o maior problema de mobilidade urbana do país e um dos maiores do mundo. O Departamento de Trânsito da cidade já contabiliza sete milhões de veículos registrados e quase 4 milhões deles saem diariamente às ruas, via de regra com uma única pessoa em cada um.

Alguns podem pensar que haver 7 milhões de veículos para 12 milhões de habitantes é sinal de que quase 60% da população têm carro, mas essa percepção está muito distante da realidade. Empresas e particulares detêm pequenas frotas particulares, de modo que uma única família pode ter 4, 5 veículos, enquanto que uma empresa chega a ter dezenas e até centenas.

Estima-se, pois, que nem um quinto da população da capital paulista tenha carro particular, que ainda é um privilégio de poucos não só nesta cidade, mas no país inteiro.

A volta do PT ao comando da capital paulista no ano passado propiciou a retomada de políticas públicas que agora começam a dar a justa preferência ao transporte público nas ruas da cidade, pois os carros de poucos desorganizam e impõem um sofrimento quase insuportável à vida de todos.

Após os protestos de junho por conta da mobilidade urbana, o prefeito Fernando Haddad retomou projeto que Marta Suplicy tentou implantar e que foi interrompido pelas administrações José Serra e Gilberto Kassab, que trataram de não mexer com o interesse da minoria motorizada como Marta estava fazendo e Haddad volta a fazer.

O novo prefeito de São Paulo implantou um projeto que melhorou sobremaneira a vida do povo mais humilde e não motorizado, as faixas para ônibus nas principais artérias da cidade. Essa política confina os carros particulares e libera os coletivos. Dessa forma, a velocidade média dos ônibus aumentou sobremaneira, melhorando a vida da população que vive mais longe do centro expandido, onde estão os empregos.

Não por outra razão, a grande maioria da população paulistana está exultante com a inovação. Há relatos de pessoas que viram reduzir-se pela metade o tempo de viagem de casa para o trabalho e vice-versa. A popularidade da nova medida é tão grande que até um dos principais adversários políticos de Haddad, o governador Geraldo Alckmin, viu-se obrigado a elogiá-la.

Matéria do site Brasil 247 dá conta de que “Na avaliação do tucano [Alckmin], a Prefeitura ‘faz muito bem’ em investir nas faixas exclusivas para ônibus. Segundo ele, os corredores ‘são um espetáculo’”.

Não foi à toa que Alckmin elogiou a medida do adversário político. O apoio da população paulistana a ela é cada vez maior e já preveem que deve ser “exportada” para outros grandes centros urbanos do país a partir da experiência paulistana.

Nesse contexto, editorial do jornal O Estado de São Paulo de 10 de outubro destoa do sentimento da grande maioria dos paulistanos e afaga uma minoria que é pequena até entre os donos de carro. Pesquisa Ibope recente deu conta de que 61% dos paulistanos donos de veículos particulares veem com bons olhos as faixas exclusivas para ônibus.

A explicação para donos de veículos particulares apoiarem uma política que vem fazendo esses veículos trafegarem em velocidade menor enquanto a dos ônibus aumenta, é muito simples: as pessoas prefeririam o transporte público se ele funcionasse melhor, porque é caro, arriscado e penoso tirar o carro da garagem.

A mera leitura do editorial do Estadão é revoltante pelo nível de desonestidade intelectual do texto. Vale reproduzir e dissecar essa argumentação abjeta que pretende defender o interesse dos mais ricos sem se importar com os efeitos que esses interesses causam a toda uma coletividade.

Abaixo, pois, sob cada trecho do editorial (em negrito) um comentário do Blog.

—–

O Estado de São Paulo

10 de outubro de 2013

A demagogia da mobilidade

Ao levantar a bandeira (eleitoral) da mobilidade urbana, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, assumiram o papel de defensores dos sem-carro e passaram a combater, sem pensar nas consequências, a multidão dos que se atrevem a sair às ruas em seus automóveis, mesmo tendo de enfrentar grandes congestionamentos todos os dias. Os congestionamentos são cada vez maiores, mas a dupla já começa a acumular resultados “positivos” nessa batalha, mais do que ousada, demagógica.

Só um verdadeiro demente pode considerar mobilidade urbana uma “bandeira eleitoral”. Que história é essa? Mobilidade urbana é um problema seriíssimo não só da capital paulista, mas de praticamente todos os grandes centros urbanos do país.

O editorial ainda chama o prefeito e seu secretário de “defensores dos sem-carro”, que estariam atuando contra os paulistanos “com carro”. Há, aí, uma tentativa de colocar em lados opostos dois setores da sociedade paulistana que padecem com o mesmo problema.

O primeiro parágrafo desse editorial nefasto ainda transforma em sofredores os que optam por um transporte de melhor qualidade, muito mais confortável, como se fizessem favor a alguém ao ajudarem a congestionar ainda mais um trânsito caótico como o de São Paulo.

Ela [a tal “bandeira eleitoral” de Haddad] deve melhorar a arrecadação da Prefeitura com o aumento das multas de trânsito e, assim, ajudar a pagar os subsídios às empresas de ônibus, que, com o congelamento da tarifa, devem atingir no próximo ano a impressionante quantia de R$ 1,65 bilhão.

Sim, as multas ajudarão a melhorar a arrecadação da Prefeitura para que possa pagar pelo desatino de parte da população de São Paulo que acha que não está pagando os R$ 0,20 que deixaram de ser cobrados nas tarifas dos ônibus.

Isso é ruim? Por que? Pelo contrário, é muito bom. A falta de senso de cidadania dos que teimam em invadir com seus carros as faixas de ônibus, na melhor tradição do “jeitinho brasileiro”. Eles têm mais é que pagar pela falta de civilidade a que se dão.

Há um jeito muito fácil de não ocorrer o “mal” que o editorial vê em aumentar a arrecadação da Prefeitura de São Paulo graças aos que não respeitarem a lei: que a respeitem. Dessa maneira, não serão multados. Agora, o sujeito viola a lei de trânsito e a culpa é da Prefeitura?

Estima-se que os recursos provenientes das multas crescerão 22% em 2014, atingindo R$ 1,2 bilhão, um novo recorde. Nos primeiros oito meses deste ano, dos 6,4 milhões de multas aplicadas aos motoristas que circulam pela capital, 352,5 mil foram flagrantes de invasões em corredores e faixas exclusivas de ônibus, registrados por um exército de 1,5 mil fiscais de trânsito da CET e mais 690 da São Paulo Transportes (SPTrans).

Os donos dos 7 milhões de veículos da capital parecem não ter importância. Eles seriam apenas pessoas egoístas que rejeitam o transporte público. É como se não tivessem compromissos diários, serviços a prestar e nenhuma relevância para a vida econômica e social da cidade.

Ora, ora… Se os donos dos 7 milhões de veículos – que não são 7 milhões de munícipes, mas muito menos, pouco mais de 2 milhões em meio a 12 milhões de habitantes de São Paulo – têm, sim, importância, a esmagadora maioria da população da cidade tem muito mais, até porque reside mais longe e sofre mais com o transporte público.

Todos, os com carro e os sem-carro, têm importância. Todos têm compromissos diários, serviços a prestar e relevância para a vida econômica e social da cidade. Quer dizer que entre a relevância da maioria sem carro e a da minoria com carro deve-se escolher a da minoria? Típico do Estadão…

Tanto é assim que, nas próximas semanas, aos marronzinhos se somarão 200 novos radares para ajudar na batalha contra esses paulistanos que não resistem à tentação de circular pelos corredores e faixas de ônibus – espaços em grande parte vazios -, para tentar chegar a tempo aos seus compromissos.

Ainda bem que serão instalados esses 200 novos radares para flagrarem a falta de civilidade desses pretensos espertalhões que “não resistem à tentação de circular pelos corredores e faixas de ônibus”. Se não resistem à tentação de violar a lei, que paguem por isso.

Além disso, os “espaços vazios” que as faixas de ônibus deixaram são o que garante a velocidade maior do transporte público. Ou seja: o objetivo é deixar espaços vazios mesmo para que os ônibus trafeguem em velocidade e levem para as bordas da cidade essa população que se espremia durante horas para que donos de carro pudessem trafegar com mais conforto.

Essa má vontade com o transporte individual prejudica a cidade. Não se discute a necessidade de dar prioridade ao transporte público e, no caso dos ônibus, de aumentar sua velocidade. Mas não é preciso fazer isso criando dificuldades para os que usam o carro como instrumento de trabalho. Especialmente para aqueles – como médicos e enfermeiros, para citar dois exemplos – cuja profissão tem exigências que o transporte público não consegue atender.

É muita cara-de-pau. Não há má vontade com o transporte individual, há boa vontade com o transporte coletivo. E como é que “não se discute dar prioridade ao transporte coletivo” se o editorial está fazendo justamente isso, está discutindo a prioridade que a Prefeitura está dando a esse tipo de transporte?

Se “não é preciso fazer isso criando dificuldades para os que usam o carro como instrumento de trabalho”, que o Estadão diga como pode ser feito.

E a profissão dos médicos e enfermeiros – sendo que estes usam o transporte público, vale lembrar – não requer regalias. Todos os que se locomovem pela cidade têm pressa. Aliás, no momento em que se sabe que médicos optam por trabalhar perto de suas casas, abandonando as periferias, o comentário do Estadão é especialmente revoltante.

Portanto, em vez de tratar o transporte individual como egoísta e elitista, é preciso estudar a fundo o papel que ele desempenha na vida de grande parte da população. Quanto aos paulistanos que usam ônibus, seus problemas são a falta de conforto, de itinerários que atendam a suas necessidades e a lentidão.

Por isso, entre ficar espremidos em ônibus superlotados, depois de longa espera nas filas dos pontos, e suportar os congestionamentos, os que podem preferem esta última opção.

Ah, certo, “Os que podem”… E os que não podem? Que se danem, para que “os que podem” possam fugir do desconforto.

Ora, já não basta poder ficar sentadinho no carro ouvindo rádio, frequentemente com ar-condicionado e tantos outros confortos que um veículo particular proporciona? Que pelo menos quem dispõe dessa regalia aceite que os que se espremem nos coletivos possam fazer a viagem com rapidez.

A troca é muito justa: quem quer conforto perde tempo e quem abre mão do conforto ganha tempo. É uma questão de escolha. Ninguém está sendo obrigado a tirar o carro da garagem.

No lugar de implantar, sem planejamento e a toque de caixa, as faixas exclusivas que servirão de cenários para os próximos programas eleitorais do PT na campanha para o governo do Estado, Haddad e Tatto deveriam adotar um plano capaz de harmonizar a utilização de carros com o transporte público, de acordo com as necessidades das várias regiões da cidade.

“Sem planejamento”? Que história essa? Sem planejamento uma pinoia. Se não tivesse havido planejamento as faixas de ônibus não teriam melhorado tanto a velocidade do transporte coletivo em São Paulo. Houve um aumento de 45% na velocidade dos ônibus.

Agora, só faltava uma administração adotar uma medida que melhora a vida da população que a elegeu e não poder, durante as eleições, mostrar o que fez de bom. Tucano até a alma, partidário do elitismo de Serra e Kassab, que poderiam ter feito as faixas de ônibus e optaram por não fazer, o jornal parece aquele juiz de futebol que rouba apitando “perigo de gol”.

Antes de reduzir o espaço destinado aos carros para forçar seus proprietários a eixa-los nas garagens, é preciso criar mais vagas de estacionamento para eles, com a construção – há muito prometida e nunca concretizada – de garagens subterrâneas. E seria bom também retomar o plano de transporte do governo Marta Suplicy que deixava os corredores apenas para os ônibus maiores. Os veículos de média e pequena capacidade seriam os alimentadores dessas linhas-tronco.

Pois é, o Estadão quer que o poder público continue incentivando o uso do transporte individual criando mais vagas de estacionamento. Ou seja, quer agravar o problema.

Além disso, Marta nunca teve o plano que o Estadão lhe atribui. O plano dela era justamente esse que Haddad está implementando. Ela só não teve tempo de concluir o seu trabalho porque esse jornal cara-de-pau sabotou sua administração do começo ao fim.

Hoje, o que se vê são todos esses veículos, às vezes quase vazios, disputando entre si aquele espaço. E muitos invadem as poucas faixas destinadas aos carros para fugir do congestionamento nos corredores e faixas.

O fecho desse editorial sem-vergonha é talvez seu pior trecho. O jornal brada contra haver ônibus “às vezes quase vazios”, como se isso fosse ruim. Primeiro que os ônibus estão trafegando sem superlotação fora dos horários de pico e isso é ótimo, é um incentivo para os “com carro” usarem o transporte público. Se o fizerem, não haverá coletivos “quase vazios”.

É preciso, em suma, mais planejamento e menos demagogia.

O que é preciso mesmo é esse jornal reacionário, elitista e intelectualmente desonesto entender que o cidadão de maior poder aquisitivo não é melhor do que o de menor poder aquisitivo. Um ônibus leva 50 vezes mais pessoas do que um carro particular. Para o Estadão, um dos que defende vale 50 vezes mais do que aqueles que despreza, ou seja, o povo.

219 comments

  • Estadão: o jornal de uma corriola escrota capitaneada por um clã absolutamente inútil e indecorosamente inimigo da grande maioria do povo brasileiro, ostensivamente a serviço de interesses de fora do pais além dos seus próprios, é claro.. Defende a escravidão de milhões em prol do casagrandismo de uma minoria de privilegiados arrogantes, soberbos e presunçosos, a chamada nata paulista que tanto despreza o povo humilde desta nação.O que aqui está neste post está muito bem escrito e bem posto. Eles, os Estadões, as Vejas, os Folhões, os Globais já não detém mais o monopólio total da informação. Dá-lhes blogs sujos.

  • Caro Eduardo,

    Portanto, o próximo passo nessa conquista de espaço urbano é deixarmos de ler os meios escritos de maneira tradicional e optarmos pela imprensa alternativa e progressista que está andando muito mais rápido e eficientemente do que os velhos jornalões.
    E eu que pensei que morreria sem ver esta pequena revolução de costumes.
    Lembram da propaganda do Bamerindus!

    Esse PT…

    Douglas Quina
    Mogi Guaçu – SP

  • VALE 50 NÃO, PARA ESSES FASCISTAS VALE INFINITAS VEZES MAIS! Faltou você enxergar o que está por trás desse “editomerdal” do Estadão, para além do elitismo, e, obviamente da mediocridade mental : o medo do sucesso do PT na administração da cidade mais reacionária do país, mas que chegou a um nível tal de decadência econômica, desordem urbana e ineficiência social que levou sua população reacionária, ainda que a contragosto, a colocar o partido na administração municipal e, o que é ainda mais desesperador para o Estadão e o restante da corja midiática, com sucessos como o do corredor de ônibus(e dos Fóruns de debate público que Haddad começa a implantar), juntamente com o êxito do Mais Médicos, poderá levar o PT a obter o Governo do Estado em 2014, elegendo Alexandre Padilha para governador e retirando das mãos desses nazistas, comparsas das torturas e assassinatos da ditadura militar, o comando do último bunker do conservadorismo brasileiro. OU VOCÊ ACHA QUE AS “MANIFESTAÇÕES” DOS MAURICINHOS EM JUNHO, E A TENTATIVA RECENTE DE RESSUSCITÁ-LAS AGORA( ENCAMPADAS PELOS MAURICINHOS TERRORISTAS DO BLACK BOSTAS)ACONTECERAM GRATUITAMENTE!!!!!!!!!??????? Você acredita mesmo que o que movia os mauricinhos e patricinhas do MPL, Black Bostas e toda esse corja conservadora de fraldas, que não está nem aí para os problemas sociais do país(quando eles defenderam alguma política inclusiva, como as cotas nas Universidades, sugerindo por exemplo sua ampliação e extensão ao serviço público; ou a diminuição da jornada de trabalho, ou a reforma agrária; ou a cobrança de impostos sobre as grandes fortunas; ou a diminuição dos juros?), era o “problema” do transporte público!?? Só quem não conhece a Universidade brasileira(que apesar da democratização promovida por Lula, que permitiu o ingresso de pobres e negros no ensino superior, ainda é por demais branca, elitizada e conservadora)pode acreditar que os “manifestantes” de junho tinham algum interesse real no transporte público. Por que o MPL não se pronunciou para defender os corredores de ônibus!!!!!!!!??????? Universitário, em sua maioria, anda de carro e não está nem aí para os que andam de ônibus. E os “black bostas”!? Alguém acredita que a população pobre, que começa a melhorar de vida, acrescentando aos ganhos na renda , no emprego, no acesso à Universidade ,nas conquistas de consumo, na compra da casa própria; também importantes melhorias no transporte público e na saúde, vai ter motivos e estímulo para sair às ruas e combater a administração federal(e no caso do transporte público a municipal)que está lhe trazendo tais ganhos antes sequer sonhados(as ações de ontem não se referiram especificamente a Haddad e Dilma, nem poderiam por ser óbvio demais, mas é claro que tal tipo de baderna em uma cidade já conservadora acaba por respingar também no Prefeito de esquerda e na Presidenta)!???????? Todas essas ações, como o editorial do estadão e o combate que a mídia conservadora fará ao Governo Haddad(que até demorou a assumir feições mais radicais, como parece que terá agora, provavelmente devido à concentração da munição conservadora em Dilma)tem um mesmo objetivo : barrar a perpetuação e aprofundamento do projeto político includente que vem mudando a cara deste país, o que significa não somente derrotar o PT na corrida presidencial de 2014, mas impedir que o partido agregue à vitória nas presidenciais, a conquista do governo de São Paulo, como já o fez abocanhando a Prefeitura exatamente no momento em que a direita acreditava que o golpearia de morte com o julgamento do “mensalão”. Combater os corredores de ônibus de Haddad, evidentemente reflete o preconceito e a visão conservadora e reacionária do estadão, e do restante da mídia fascista, mas mais do que isso escancara o desespero da direita com o sucesso do PT nas duas esferas, federal e municipal, diante de uma oposição em frangalhos(Eduardo e Marina se devoram mutuamente; Alckmin e Serra são devorados pelo “trensalão” e Aécio é uma farsa devorada por sua própria mediocridade), e da possibilidade desse sucesso ser exponenciado não só com uma virtória de Dilma em primeiro turno, o que já é desesperador para a direita, mas também com a conquista do Governo de São Paulo. Além da face visível , editoriais e manipulações de sempre, a face “invisível” da direita(o terrorismo de fraldas, mas perigoso)tentará sabotar a ascensão petista a qualquer preço. É preciso estar atento para essa mobilização e, mais importante do que o desmascaramento das mentiras “noticiosas” da mídia, precisamos desmascarar seu braço armado para-militar, ou seja, desmascarar a sabotagem terrorista que pode vir a ser a última “bala na agulha” de uma direita em fase de esfacelamento.

      • MAURO GATTA : ENTÃO PORQUE VOCÊ NÃO DEIXA DE SE PREOCUPAR EM LER O QUE ESCREVO E ESCREVE ALGO PRÓPRIO, CAVALGADURA!!!!!!!!!!??????? SERÁ QUE É PORQUE NÃO TEM CAPACIDADE NEM PARA ESCREVER LISTA DE COMPRAS E POR ISSO PREFERE FICAR ATACANDO OS TEXTOS DOS OUTROS, SEM SEQUER CONTESTAR O CONTEÚDO(NEM PARA ISSO VOCÊ NÃO TEM CAPACIDADE), MAS RELINCHANDO ASNEIRAS CONTRA BOBAGENS FORMAIS QUE FEREM A TUA “SENSIBILIDADE”! SABE O QUE DEVERIA FERIR A TUA SENSIBILIDADE, SEU CAPACHO DO PSDB DE MERDA, NÃO SÃO AS PALAVRAS “FEIAS” QUE VOCÊ DIZ QUE EU ESCREVO(MAS QUE NÃO SÃO FEIAS, SOMENTE JUSTAS. NÃO ACREDITO EM QUEM NÃO SE INDIGNA); MAS O SOFRIMENTO DOS MILHÕES DE CIDADÃO, A MAIORIA DA POPULAÇÃO, QUE DEPENDE DO TRANSPORTE PÚBLICO NUMA CIDADE CAÓTICA COMO SÃO PAULO. QUE SE ESPREMEM NOS ÔNIBUS, LENTOS E LOTADOS, OU CIRCULAM EM CONDIÇÕES DESUMANAS NO METRÔ. QUEM É QUE TE PAGA, PARA TENTAR SABOTAR TEXTOS COMO O MEU, QUE ESCANCARAM O QUE ESTÁ POR TRÁS DO “EDITORIAL” DO ESTADÃO OU DA FALSA INDIGNAÇÃO DOS “BLACK BOSTAS” MAURICINHOS(TUDO PARTE DE UM MESMO PLANO CUJO OBJETIVO É IMPEDIR A REELEIÇÃO DE DILMA ROUSSELF E A CONTINUIDADE DO PROJETO INCLUDENTE QUE VEM TRANSFORMANDO ESTE PAÍS; EXATAMENTE POR ISSO AMBOS, “INDIGNAÇÃO” E “EDITORIAIS” SÃO MUDOS, ACÉFALOS, NÃO EXPÕEM NENHUM PROJETO POLÍTICO, SOMENTE “INDIGNAÇÃO” TOLA E SUPERFICIAL, JÁ QUE O PROJETO QUE DEFENDEM, O CONSERVADOR DOS TEMPOS DE FHC, NÃO PODE SER DIVULGADO POR MERECER O REPÚDIO DOS BRASILEIROS HÁ DUAS DÉCADAS). ESSE É O MOTIVO DO FOCO EM BOBAGENS , EM PRECONCEITOS, EXATAMENTE IGUAIS ÀS “CRÍTICAS SENSÍVEIS” FEITAS POR UM LACAIO DA DIREITA COMO VOCÊ. VOCÊ É DIGNO DE PENA, SERVE AOS INTERESSES DE QUEM TE DESPREZA E FERRARIA SUA VIDA SE VOLTASSE AO PODER!

        • Carlos Henrique
          patricinhas… blequibostas… direita de fraldas (descartáveis ?)…
          excelentes rótulos para essas bombas engarrafadas (com identificação de origem!!!)
          quanto a direita
          depois de sucessivas DERROTAS parciais…
          mesmo DESESPERADA
          como esgrimiria argumentos?
          desde o berço “de ouro” e a chupeta
          acostumada com baba pra mandar xingar espernear ser do contra????

          recolhi aqui um gênio jose a latir contra a esquerda
          para dissecar seus “argumentos” raivosos dirigidos a “petistas burros”…
          o Eduardo me havia prevenido que seria perda de tempo
          foi mesmo… todavia serviu para explicitar além de qualquer duvida o ReACionarISMO dum cao de guarda de donos da casa grande colonial ou da mesquita bandeirante (pessoalzim que matava índios e escravizava africanos)
          o cara respondia a MEUS arrazoados
          com argumentos copiados repetidos repisados
          da opinião publicada entronizada veja global mente pela mídia mesquita casa grande
          os xingamentos do eugenio jose alati de “corrupto a soldo do pt” prum aposentado de 73 anos
          que nem por haver desgostado a ditadura
          como jornalista CENSURADO
          se locupletou
          ganharam ênfase arrasadora quando me soube
          reles NORDESTINO
          localização que ganhei por sorte do destino

        • Quem, o Henrique?

          Quanto a minha pessoa meu caro, vc faça o que vc bem entender.

          O Blog é seu

          Agora que vc o quer defender, isto tb é de sua competência.

          Se vc acha que sou mais ofensivo de que este Henrique, então bloqueia.

          Alias seria interessante vc bloquear a todos que discordam de vc, quem sabe numa limpeza étnica vc poderá então livremente discutir e comentar as suas concordâncias.

          Vai ser lindo

          Comentarista 1: Eu não concordo com isto

          Comentarista 2: Eu tb não

          Comentarista 3: Eu ainda acrescento que eu tb não concordo.

          Comentarista 4: Alias eu tb nunca concordei

          COMENTARISTA HENRIQUE: COM ESTES BOSTAS E MERDAS NÃO DA MESMO PARA CONCORDAR ESTES VERMES IBECÍS ILETRADOS INCOMPETENTES BOSTAS.

          Comentarista 5: bumba meu boi bumbá

          Comentarista 6: Todos que concordam são Trolls profissionais, eu nem sei o que estão falando…mas são trolls

          Bloqueiro para o cara que concorda: Vou te bloquear, e te arrancar as calças num processo

          Progressismo meu caro não é isto.

          Ou vc sabe discutir, equilibrar desavenças e apaziguar os ânimos ou então, meu caro, vai ficar brandindo seu ódio de classes ad infinitum.

          Buena Suerte

          VIVA DILMA, VIVA LULA, VIVA HUGO CHAVES, VIVA STALIN, VIVA MAO TSE TUNG ou qq outro que a história já tenha se incumbido de enviar ao lixo histórico.

        • O Justo(?) estava até indo bem, defendendo a tolerância para com os discordantes, mas aí teve que engrenar um ‘Lula, Dilma, Chavez, Stalin, Mao tsé tung etc”
          Isso, meu caro, não é argumentar, é trollar com clichês anti-comunistas dos mais rastaqueras. Quem vai gastar tempo argumentando com voce que é um absurdo total, coisa de lunático direitista, comparar o Lula, a Dilma e o Chavez com o Stálin, um tirano que eliminou fisicamente adversários?
          Duas uma, ou ignora, ou manda voce dar uma lambida nos coturnos dos milicos, aqueles da reserva, os paranóicos. Os na ativa dispensam sua lambida hidrófoba

  • Esta defesa só pode ser feita por quem morta perto de Metro, ou que esta no Paraíso, longe portanto do verdadeiro inferno que estamos vivendo em nossas periferias

    TODA critica a esta DESPOLÍTICA deve ser bem vinda.

    Não foi o gigantismo de SP que criou o problema, mas sim a péssima administração pública ocorrida nas ultimas décadas sobre o tema, dentre elas a de Marta e Erundina.

    Os corredores são como artérias e veias ..ocorre que a MAIORIA da periferia é formada de VASOS, este que continuam atrofiados e NÃO remediados.

    Os corredores são PUXADINHO ..em nada se parecem com os BRTs, muito menos com os futurísticos e retardatários MONOTRILHOS ..tomam sim de 25% a 33% das vias que já eram insuficientes.

    TODO iniciado em analise de fluxos sabe que o tempo que se perde entre paradas e retomadas por semáforos por exemplo é um dos principais causadores das paradas gerais ..e estes semáforos estão em maioria situados nos VASOS, e não nas artérias e veias.

    Os corredores em si são insuficientes ..com eles deveriam vir medidas como estimulo a estacionamento nos bairros em pontos de embarque perto de corredores e metro (este que também já esta, assim como os trens, SUPERLOTADO) ..com eles deveriam vir a PROIBIÇÃO para que se permitisse estacionar no meio fio de ruas e avenidas situadas nas periferias (nos tais vasos)

    Com eles deveriam vir o aumento do tempo e/ou dias de rodízio ..a proibição de instalação de comércio e/ou moradia que não dispusesse de estacionamento …a URGÊNCIA por se ocupar os canteiros centrais das artérias e vias com os MONOTRILHOS, um transporte muito mais barato e rápido de se construir.

    Ao invés disso vemos BARULHO e uma campanha inescrupulosa dizendo que o POVO apoia tais medidas.

    APOIA NADA !!!! ..pergunte a todos que fazem sucessivas baldeações ..e não só aos ENGOMADINHOS que moram por sobre o METRO, perto dos corredores e/ou que vão pro trabalho fora do horário de pico.

    Aliás, por enquanto, fora esta medida mais nada foi feito

    ..NEM redução de custo ou lucro, da tarifa,muito menos a cobrança por um sistema mas eficiente e que esta mantido coim artificialismos, um que AINDA da mais prejuízo que o próprio metro e cobrando praticamente do mesmo preço

    ..ou pior, com eles vieram outras medidas mambembes tipo uma que exige MAIOR REDUÇÃO de velocidade nos carros em corredores que vez ou outra ainda andam (a velo passara a ser de 50, enquanto que a algum tempo chegava a 70 km/h) ..aqui, querem sim parar a os carros na MARRA.

    OU seja, estão certos sim os que dizem que esta DESADMINISTRAÇÃO escolheu fazer de novos algozes e /ou de vítimas ..esquecendo-se aqui que proprietário de veículo merece respeito e tb é cidadão ..que existem inúmeras realidades numa megalópolis que abriga MILHÕES ..fora que os tais “bandidos motorizados” também gerar com suas “irresponsabilidades” de MUITO EMPREGO e pagam muito imposto pra bancar os desvios e inaptidões, e/ou a falta de conhecimento de tanto BANDIDO que esta tomando este município, e que não é de hoje não.

    nota – verdade é que esta demonização dos carros vem a servir como uma luva pros administradores que não sabem como conduzir-nos a um novo modelo.

    • vai remediar sim o desespero q é morar longe do trabalho, vc goste ou nao.
      E remediar agora porque nao vai esperar o metro tucano.
      E emergencia e similia similibus curantur, uma emergencia com outra.
      porque uma hora a menos somando ida e volta é emergencia semi-resolvida.
      começa com os teus puxadinhos.
      ”inho’ com 220 km em artérias ja é algo que faz diferença.
      No tempo.
      Se fizer na urna tanto melhor.

      • seu texto saiu truncado ..mas antes de ti já escrevi

        “Os corredores em si são insuficientes” ..INSUFICIENTES, entendeu ?

        Convenhamos, SP merece, precisa e TEM que ter algo muito mais profundo que isso aí

        isso é remendo, PUXADINHO, tá mal explicado sobre a quais interesses ainda estão querendo manter ..aliás, aonde esta a abertura das contas que tinham prometido ?

        e a explicação do pq que UM SÓ concessionado tem 70% da rede, um só home, 70% da FROTA ? ..e pq os ônibus de SP são MAIS caros que de cidades que não tem pavimentação, que transportam MUITO menos gente por km ?

        e qual é o LUCRO embutido mesmo ? e sobre a redução de outros custos (como a eliminação de cobradores acertado a mais de UMA DÉCADA), nada ? ..e quais foram mesmo o impacto das recentes medidas FEDERAIS tributárias ?

        e de quanto será a economia com a divida que DEVIA compor as planilhas ?

        colega, tem caroço neste ANGU, tá bom !!!

        oras, por favor ..e NÃO me venha falar de morar longe do trabalho, do lazer, e da infra estrutura pra mim, tá ?!!!!

        • olha, mais um caso

          Particularmente defendo a idéia de estudarmos a possibilidade de instalarmos no MINHOCÃO – eixo leste oeste – um sistema de monotrilho adaptado com um boulevard (e ele poderia se estender até a F.Matarazo e Radial Leste (se integrando ao monotrilho que DEVERIA vir em lugar do FURA FILA)

          Isso seria, em tese, mais factível, desde que a São João fosse aberta por baixo pra carro, desde o largo do Arouche (num trecho que mereceria melhoramentos) ..e desde que os cruzamentos que tem por debaixo da via fosse em MUITO diminuídos ..aqui a cidade ganharia em silencio, área verde, menos poluição etc etc ..e tudo com baixo custo e impacto

          pois bem ..aí alguns técnicos, ao invés de buscarem solucionar os NOSSOS problemas e ficarem atentos às nossas soluções e DESA|FIOS, foram buscar a opinião de UMA técnica americana que tinha adaptado o metro aéreo duma certa cidade (feito com vigas de aço) pra se ser só um jardim suspenso lá.

          diagnóstico ..aqui não é igual a lá, não da pra fazer nada ..e PONTO final

          oras vá ..por ESTE ANGULO, verdade, tenho saudade de brasileiros, que com todos os seus erros, ainda se deram à dignidade de SONHAR e buscar suas próprias soluções legando-nos uma Itaipu, uma Ponte Rio Niterói, uma estrada pra Santos-SP, ou mesmo uma CVRD e Petrobrás

          geração medíocre esta me que estamos metidos cumpadi ..PQP

    • Vejam como este Romanelli é parcial, Fez questão de nominar os Marta e Erundina, mas escondeu o nome dos seus pupilos, depois dessac parcialidade desisti de ler o resto do texto

      • E o que me admira é que ainda tem gente que se preocupa com essa anta. Eu faço assim: vou lendo os comentários e quando me deparo com os “comentários” desse cara, ramiza, alatti e cia, simplesmente pulo e vou para o próximo.

  • Não consigo entender esse rancor que os motoristas donos de carro tem das multas e dos “excércitos de fiscais”. Não são apenas trabalhadores que tentam fazer a lei ser respeitada?
    É como se fosse uma ofensa o motorista ser multado porque cometeu uma infração, mesmo papo da lei seca, “máfia de multas”, como se não fosse nada demais “tomar só algumas” e voltar dirigindo alcolizado.

  • Delírios oriundos do estado comatoso do Estadão. E a Band, em campanha contra o aumento do IPTU para os ricos de SP? Ouviu advogados, moradores dos Jardins, empresários e que tais. Menos o prefeito. A elite é triste em si mesma.

    • NÃO é aumento pros ricos ..mas diminuição pra redutos eleitorais do pT também

      Colega sei de áreas que receberam favela (moro numa delas) e de outras que receberam investimento como poucos ..e mesmo assim, contrariando a lógica, as 1as terão aumento enquanto as segundas, REDUÇÃO

      e mais, aonde já se viu usar como parâmetro de aumento de imposto a ESPECULAÇÃO imobiliária ?

      e parece que pro HADDAD a ZONA LESTE só vai de fu??? com a construção do Novo estádio dado ao CORINTHIANS com dinheiro do município, não ? ..conta outra !!!

      Já imaginou MOGI ter aumento com base no preço do tomate então ?

      IPTU é pra bancar as despesas da cidade e amortização de investimentos ..aliás,as dividas (amortizações) do MUNICÍPIO também sofrerão (só agora ..mistééério) importante redução devido a troca de indexadores da dívida

      e mais, quem disse que se teu imóvel valoriza, que a tua RENDA (salário, pensão, aposentadoria etc) sobe ?

      barbaridade…

        • Minha cara, tente entender pra não confundir ..eu não estou dizendo que o imposto tem que pegar mais pra este ou aquele, embora reconheça que tem instrumentos MUITO mais apropriados para fazermos JUSTIÇA TRIBUTÁRIA

          Aqui em SP SEMPRE quem tem imóvel melhor pagou mais ..aqui favela é isenta de tudo cumadi, de imposto a dignidade

          Falo que não faz sentido indexarem os tributos pela especulação IMOBILIÁRIA ..pois BENS IMÓVEIS e/ou semoventes não se refletem diretamente em RENDA ..muito menos em aumento de despesa municipal

          Falo que não devemos só buscar de MAIS recursos (aqui o IPTU vai aumentar em médios 30%, inclusive pro comércio que vai repassar pro povão) ..isso por ter ficado praticamente todo ano recebendo de aumento igual à inflação

          Falo que tb devemos trabalhar a coluna dos gastos desperdícios e desvios que insistem em NUNCA diminuir ..só a Câmara Municipal comprou uma FROTA inteira de carros de LUXO pros seus vereadores e família passearem.

          Aqui, falo que a DIVIDA vai cair pro força de novo indexador, e que o repasse dado pelo Governo Federal não vai chegar.

          FALO de eficiência, administração, produtividade.

          Ademais o que se faz com IPTU aqui é uma vergonha ..tem muita gente ISENTA que poderia paga nem que uma tarifa simbólica pra prefeitura recolher seu lixo, iluminar e calcar a sua rua (tipo R$ 10/mês) ..fora que, aqui sim, deveriam tributar MUITO mais os imóveis que ficam vazios à espera de valorização e ou de decisão legal/administrativa (como é o caso de centenas e centenas de imóveis que são do Estado e da União – do INSS)

          ah sim, e importante, falo que se é pra ter aumento (e vai, CAVALAR) dum imposto que JÁ estava EQUALIZADOS regionalmente, que todos paguem, e não que os bairros ligados ao PT, justamente os que se beneficiarão com a COPA e/ou que ainda tem áreas pra construção, também paguem da conta e NÃO que tenham seus valores DIMINUÍDOS, compreende ?

          • ..e outra, após NÃO ter estudado o modelo de concessão como dizia ..de não ter tornado a tarifa de ônibus transparente pra população ,,nem melhorado a qualidade dos serviços

            ..de não ter aberto os contratos, lucros, retornos, os custos envolvidos que, só de mão de obra equivale a 50% do sistema (tipo a existência dos enigmáticos cobradores em tempos de bilhete unico)

            enfim, vir justificar que este aumento CAVALAR é pra subsidiar a tarifa dos coletivos chega a ser um insulto

            EM tempo..gostaria que os colegas tb colocassem na coluna dos “benefícios” dos corredores, a mesma quantidade de cidadãos que DEIXARAM de por lá circular por conta de agora terem que ficar parados em menos ruas e menos espaços (isso pra conta ser ETICAMENTE correta)

            e mais ..que refletissem sobre a quantidade de tempo que demora entre um e outro coletivo pra imaginarmos como este sistema arcaico é OCIOSO

            mais ainda ..pensarem que se a maioria sair dos seus carros, de que NÂo vai ter onibuis pra todos ..mesmo porq

    • Eu já vi várias reporcagens da Rede Bandalha e do seu canal pago Bandnews, em todas elas, eles falam que é um aumento abusivo e sempre entrevistam pessoas que moram nos bairros nobres, além de comerciantes destes bairros nobres para criticarem a medida tomada pela prefeitura. Em nenhuma reporcagem da Rede Bandalha, vi eles entrevistando pessoas da periferia para comentar sobre as medidas tomadas pela prefeitura. A Rede Bandalha, propositalmente, diz que o aumento é abusivo para todos os paulistanos, mas até o momento não disse se o aumento é maior para uns e menor para a maioria.

  • “A Província de São Paulo”, ao que tudo indica, reconhece seu estado socialmente demencial. Desistiu de falar minimamente coisa com coisa.

    Seu conceito de democracia, defasado de meio século (sendo camarada com o diário), é mais ou menos o mesmo que tornava possível a eleição de um presidente, em país de 38 milhões de habitantes, a partir de um colégio eleitoral de um pouco mais de 2 milhões de almas. Tempo de Júlio Prestes. 1930. República Velha.

    A democracia de massas, ainda que sob o regime do capital desregulado, pede um tanto a mais do que a voz impressa dos Mesquitas considera razoável.

    Divorciados da realidade, só lhes resta soprar mistificações aos ouvidos de quem não se conforma com a mudança de ares.

    Recomendo fortemente aos proprietários de “A Província” que usem de seus talentos atléticos para se deslocarem pela pacata urbe paulistana. E nem precisa ser “à pé”. Creio que dando boas braçadas nas límpidas águas do Tietê chegarão primeiro.

    Parabéns pelo ótimo texto, Eduardo! Particularmente impecável.

  • O estadão escancarou a sua “opção preferencial pelos ricos”. Nunca li nada tão atrasado em matéria de mobilidade,cidadania e convivência social… È deprimente.

  • Doido que chegue aqui em Fortaleza, quero muito ir de ônibus pro trabalho. Às vezes, quando faço isso, normalmente é uma experiência muito boa (meu horário de trabalho permite que eu pegue um ônibus menos cheio). Mas a demora é realmente um problema. Com os corredores e com 45% a menos na viagem, ônibus seria uma opção diária pra mim. Quanto ao Estadão, sempre acho que eles (o Pig) só fala para os poucos que os leem. O povo sente a diferença na pele. Não se deixa mais levar pelo esperneio da elite egoísta e insensível.

  • Caro Eduardo e companheiros do Blog,

    Afirmo sem o menor receio de ser injusto ou de ser considerado um lunático: esse editorial do Estadão é abominável e é a tradução do preconceito de classe que nossa elite tem pela população mais pobre do país e, nesse caso, pela da cidade de São Paulo.

    Embora essas manifestações de ódio de classe causem náusea àqueles que estão do outro lado da sociedade, o que me deixa incrédulo é que qualquer medida que beneficie a grande maioria da população, sobretudo aquela parcela espoliada, é motivo de questionamentos, recebem, imediatamente, o rótulo de medidas demagógicas, paternalismo, populismo e outros do mesmo naipe.

    Nossa elite não quer perder absolutamente nada, mesmo que a medida da faixa exclusiva de ônibus beneficie pelo menos 6 milhões de pessoas (por baixo) que necessitam do ônibus para sua locomoção diária. Não tenho ideia de quanto tempo foi ganho com essa medida. Suponhamos que sejam 15 minutos pela manhã e 15 minutos à noite, já são 30 minutos diários que ao final de cinco dias úteis representarão 2,5 horas. Pode não parecer muito, mas para quem gasta 3 horas ou mais dentro de um ônibus é bastante significativo.

    A cegueira conveniente do jornalão é outro capítulo à parte. O interessante é que o jornal não questiona a qualidade do serviço do transporte público, a exemplo o metrô de São Paulo, cidade com 12 milhões de habitantes, que tem apenas 74,3 km. Não quero dizer que o metrô é o único modal, porém é um importante meio de locomoção, que não precisamos mencionar as razões.

    Ao ler o post e o editorial tive a curiosidade de pesquisar, rapidamente, a extensão das linhas de metrô de algumas das principais cidades do mundo. Vamos lá:
    Londres – população 8,2 milhões – extensão do metrô – 408 km
    Tóquio – população 13 milhões – extensão do metrô – 408 km
    Seul – população 10 milhões – extensão do metrô – 286 km
    Paris – população 2,5 milhões – extensão do metrô – 212 km
    Cidade do México – população 20 milhões – extensão do metrô – 202 km
    São Paulo – população 12 milhões – extensão do metrô – 74,3 km.

    A grande maioria da população brasileira utiliza o transporte público por pura necessidade e não por achar romântico. O raciocínio do jornalão é simples: medidas que beneficiem o povo, para quê? Essa gente está acostumada a sofrer.

    Eita elite quatrocentona, haja decadência…

    • Antônio Ferreira
      precisando conceituar elite
      uma SU GESTAO:

      E LITE paga caríssimo
      as MAIS IN con FORMADAS MEDIDAS DE SEGURANÇA
      tanto pra segurar
      quanto pra soltar

  • Não vi nada de errado com o editorial do Estadão. Nada mesmo. É apenas a opinião de um lado da moeda. Este país não é apenas dos pobres. Os ricos também têm direitos aqui. Os ricos também têm de ser respeitados e também têm de ter dignidade. E os ricos não devem pagar pelos problemas dos pobres. Isso é um absurdo. O rico é rico porque trabalhou duro, estudou muito ou porque foi abençoado por Deus. Então chega de tanto mimimi. Ora os ricos não são culpados pela situação de caos em São Paulo. E se os ricos não querem andar de ônibus, não importa a razão, eles têm, sim, esse direito, afinal, vivemos numa democracia. Eu mesmo não gosto, mas quando estou em São Paulo, ando, fazer o quê? Olha, acho que você está cada vez mais agressivo. O problema é que não vi a mesma agressividade com o Blog da Dilma, que, pasmem, estampou uma matéria preconceituosa contra um ministro do STF! Você não denunciou o Blog da Dilma à Polícia Federal, como fez ou pretende fazer com o blog do PSTU ou sei lá o quê. Não mereceu nem um único postzinho sequer.

    • Augustus…
      Fiquei sabendo, à boca pequena, que dá pra adquirir um belo AP em Miami por módicos $$ 10,00, então… Que você está fazendo aqui que ainda não foi garantir seu pedaço de chão em terras, assaz, tão convidativas?

      • ANTES QUE VC ME BLOQUEIE, QUERIA RÁPIDAMENTE COMENTAR SUA INTERVENÇÃO ACIMA:

        Esta é a palavra única sua sobre quem pode mais paga mais?????

        Perdão a multinacionais abre crise na Receita Federal

        DAVID FRIEDLANDER
        MARIANA CARNEIRO
        DE SÃO PAULO

        O subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Caio Marcos Cândido, deixou ontem o cargo fazendo um tremendo barulho.

        Numa mensagem publicada no correio interno do fisco, que chega a todos os auditores do país, reclamou sem meias palavras da ingerência externa em decisões do fisco. A Receita nega que sofra interferência externa.

        Lei beneficia bancos e multinacionais

        A área até ontem chefiada por Cândido é uma das mais sensíveis na estrutura da Receita. Responsável pela política de fiscalização do Fisco, decide as empresas e setores que devem passar pelo pente-fino dos auditores e aplica as autuações nos infratores.

        Andre Borges 21.jan.2013/Folhapress

        O ex-subsecretário de Fiscalização, Caio Marcos Cândido
        “Há algum tempo estava incomodado com a influência externa em algumas decisões, com prevalência em algumas vezes, sob meu ponto de vista, de posições menos técnicas e divorciadas do melhor interesse. Assim, melhor voltar para casa com a certeza do dever cumprido e de ter combatido o melhor combate”, escreveu Cândido.

        Ele citou ainda saudades da família, que vive fora de Brasília, como outro motivo para sua decisão.

        O conteúdo de sua mensagem, espalhada pela rede interna do órgão, provocou uma onda de especulações sobre a suposta “influência externa” mencionada por ele.

        Em sua mensagem, Cândido não revela de onde viria a pressão externa que o teria levado a pedir para deixar o cargo. A Folha apurou, no entanto, que ele andava incomodado com aquilo que enxergava como interferência de grandes empresas.

        GOTA D’ÁGUA

        A gota d’água teria sido as condições especiais oferecidas às multinacionais brasileiras no pagamento de tributos atrasados, em lei sancionada pela presidente Dilma.

        As empresas foram autuadas pela Receita para pagar, com multa, o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de lucros obtidos no exterior, mas questionavam a cobrança na Justiça.

        Ontem, o governo publicou uma lei que perdoa multas e juros dessas empresas, caso paguem à vista. Elas também poderão usar créditos fiscais para quitar suas dívidas.

        Essas condições, antecipadas pela Folha na semana passada, são consideradas incomuns por auditores e tributaristas. São ainda mais favoráveis do que as oferecidas em 2009, quando a economia brasileira se retraiu em decorrência da crise externa.

        A medida azedou o clima na Receita, apurou a Folha. Entre tributaristas, ficou a impressão de que o governo está recorrendo a medidas extremas para aumentar a arrecadação a qualquer custo.

        A reportagem contatou Cândido pelo celular ontem, mas ele disse que não poderia falar. Hoje é seu último dia na função e os colegas preparam uma festinha de despedida.

        O secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, afirmou em nota que Cândido deixou o cargo de confiança por razões pessoais e por “um natural desgaste no exercício da função, decorrente de questões administrativas internas do órgão”.

        “Qualquer ilação de que o pedido de exoneração teria fundamento em supostas ingerências externas à Receita Federal é equivocada e desconectada da realidade.”

    • Desfaz da bandeira , cujo chão vc pisa, então o que podes argumentar? Se mude , talvez lá consigas ser o que não podes ser aqui!!!!!rEu tenho orgulho do meu, nosso BRASIL, e nunca trocarei nossa bandeira por outra, muito menos essa .Reconheças sua gafe!!!!

  • Foi assim como o Lula com o Bolsa Família ou Minha Casa Minha Vida.

    Esta sendo assim com a Dilma com o Mais Médicos

    E será assim com Fernando Haddad com as faixas para ônibus

    A Marta viveu um inferno com a cobertura do pig durante o seu governo, não fosse isso teria sido reeleita, talvez hoje seria Governadora, e o Haddad tem que focar também a guerra das comunicações, como qualquer governante petista.

    • é, a Morta era boa mesmo

      lembro quando ela implantou o projeto BELEZURA ..um em que na Avenida Paulista (perto da casa do Eduardo e do Haddad) foram pregados vasos de umas flores horrorosas a uns 5 metros do chão nos postes de luz centrais (..aliás, coisa comparavelmente discutível como os tais relógios do Haddad atuais, que ele diz que é pra ninguém perder a hora …ora vá)

      Lembro que ninguém cuidava nem regava dos vasos ..e desde sempre a cidade NUNCA viu uma verdadeira política que contemplasse o verde, área verde e não esterco eu quero dizer.

      Pra mim Marta pode ser lembrada por ter feito acordo com os PERUEIROS e instalado a paz entre aqueles bandidos e o poder público estabelecido (aliás, que costurou, se não me engano, foram os TATO – eles estão em todas quando falamos em transportes aqui “genten”)

      Marta tb pode ser lembrada por ter apressado algumas medidas na área da educação (transporte, uniforme e material), tudo na base de que “pode vir pra cá, ou por filho no mundo a vontade, que São Paulo sustenta, nem que na base de Dolly e FUBA.”

      Outro projeto de Marta foram os Céus, estruturas que ainda estão subutilizadas ..INCLUSIVE com uma delas tendo sido planejada, licitada, contratada no governo dela (aquela do Bairro Pantanal que vive ilhada) ..isso enquanto tb deixou déficit crescente em creches e pré escola

      Verdade, seu governo NÃO foi medíocre, mas ficou MUITO aquém do que a sociedade esperava.

      Se Marta foi eleita por ser casada à época com Eduardo ..o fato dela te-lo deixado e traído (assim como fez com o povo de SP ao ter deixado o senado), e ter ser uma pessoa arrogante e intratável, trataram do resto, de não elegê-la mais, papito.

      Ahh, sim, assim como no ministério da cultura e turismo, aqui na saúde Marta também fez uma administração de péssima pra horrível ..melhor se tivesse ficado em casa.

    • A Marta foi a melhor prefeita que tivemos, mesmo sendo sabotada, e a prefeitura no buraco, ela fez milagre, foi uma verdadeira guerreira, pena que temos moscas mortas que ficaram “estarrecidos” com algumas mudas de árvores que a mídia sem vergonha cuspiu e os abestalhados engoliram.

  • O Estadão andou demitindo jornalistas e enxugando custos, pois a internet está engolindo os veículos em papel.

    Com essa opção preferencial pelos ricos, a coisa vai piorar ainda mais para o jornalecão.

    O mesmo jornal que toma as dores dos mais ricos também esconde o propinoduto tucano no metrô. Aliás, esse propinoduto está a gerar risco à vida de seus passageiros. Mais um fato grave ocorreu e não foi divulgado: trem do metrô abriu todas as portas, em movimento. Felizmente, não era horário de pico, pois senão haveria feridos e até mortos. http://www.cartacapital.com.br/blogs/outras-palavras/metro-sp-a-beira-de-tragedia-8530.html

  • Estadão é sinônimo de decadência jornalística. Depois que inventeram essa máquina que escrevo agora, a internet, e seus aplicativos: sites, blogs, etc; a democracia ganhou. Somos vozes errantes que contrapõe E FAZ BARULHO à decadência jornalística local.

  • Esse editorial foi escrito para os moradores dos jardins e de higienópolis, onde habita (de vez em quando) o famigerado ex-presidente. Quem se importa com que o estadinho escreve?? Assim como existem línguas mortas, existem letras mortas. E esse é um caso típico.

  • Juro que não entendi o que o Estadão quis dizer neste trecho: “E seria bom também retomar o plano de transporte do governo Marta Suplicy que deixava os corredores apenas para os ônibus maiores. Os veículos de média e pequena capacidade seriam os alimentadores dessas linhas-tronco.” Algum iluminado poderia me explicar

    • O Hadad está implantando o mesmo projeto da Marta, que ficou parado durante a era das trevas da dupla Serra-Kassab, trocado pela velha prática de privilegiar o transporte individual e descaso com o transporte coletivo.

      Claro que após 8 anos foram feitos ajustes no projeto e o Hadad colocou idéias dele em prática, não foi apenas pegar o projeto da MArta e implantar igualzinho estava em 2004, seria um absurdo agir assim. Mas não dá para dizer, como mente o Estadão, que o que o Hadad está implantando difere fudamentalmente do projeto da Marta.

      Trata-se de definir a prioridade para o transporte coletivo sobre o transporte individual. Como o espaço urbano é limitado, os veículos individuais tem que abrir espaço para os coletivos. O Estadão está posicionando-se ao lado dos veículos individuais porque quer agradar seus leitores, cada vez menos numerosos e mais boçais.

  • Como sempre a famiglia Mesquita (em ritmo de decadência) vem atacando as melhorias feitas pela gestão Haddad.

    Edu, você poderia fazer uma análise do reajuste do IPTU em São Paulo, pois o que vejo nas notícias da BandNews da Rede Bandalha é que o prefeito Haddad está extorquindo os paulistanos em geral (mas tenho impressão que a prefeitura vai aumentar o IPTU sobre os bairros nobres e manter ou reduzir o IPTU sobre os bairros de periferia e populares).

    • No começo da semana, a Folha publicou matéria com foto de capa mostrando a “poluição visual” que os viadutos do monotrilho estão causando em certas áreas da cidade. Não querem assumir o verdadeiro motivo da matéria: O desejo de impedir o direito de ir e vir de todos os cidadãos paulistanos afim de conservar “privilegiada” certas regiões da cidade.

  • Esta-dão – de inverter, tentar perverter a Verdade factual – somente os Mesquita, sem desconfiarem que assim rumam cada vez mais em marcha-a-ré direto para as cavernas primitivas, longe, muito longe do próprio apelidado homo sapiens, mesmo com suas falhas e instabilidades.

  • Acho que o prefeito tem que explicar esse aumento do IPTU na cidade de São Paulo. Tem que se comunicar melhor, afim de que esse pessoal da grande mídia pare com essa implicância. Lembro-me muito bem da Marta, a grande mídia, não a deixava em paz. Acho que o Haddad tem que ser mais esperto.

  • Não moro em SP, mas no RJ, onde medida semelhante foi aplicada, melhorando bastante a mobilidade dos ônibus.
    Fiquei escandalizada com esse editorial. O Estadão escancara de vez sua face elitista e de profundo desprezo pelo povo mais desfavorecido. Como é que pode um jornal desse porte publicar uma barbaridade dessa. Eu fico imaginando, com meus botões, o seguinte: se essa mídia publica isso na cara-de-pau, o que será que eles pensam mesmo (e não publicam) sobre as pessoas pobres?
    Cada vez fica mais clara a razão do ódio ao Lula e a tudo que vem do PT. Essa gente odeia o povo!!

  • De repente, me deu mais vontade de voltar a morar em São Paulo!

    É verdade mesmo, Edu? Ficou 45% mais rápido andar de busão??

    Inacreditável!!

    E o panfleto golpista ainda reclama.

  • Hoje meu patrão recebeu 4 exemplares do Estadão pra vender em sua banca, (grande por sinal). Das 6 horas até as 22 horas vendeu apenas um exemplar, tem dia que não sai nenhum! Eu gostaria de saber como eles ainda estão de pé.

    • Sou jornalista e posso afirmar, assinatura ainda é o negócio,mas o principal é o caderno de carros. Eu trabalhei em 4 jornais diários de SP no interior, e aprendi que se um jornal quer sobreviver, precisa ter o caderno de carro.

      Aqui em MG, o jornal Estado de Minas é bancado inteiramente pela caderno Vrumm, onde fala de autos em geral. O que entra de publicidade e assinatura/vendas fica pra financiar o jornal popular AQUI, concorrente direto do SuperNotícias, jornal mais vendido do Brasil(em relação a vendas,não em se vender,rsrsrs)

      • Ah, mas então tá explicado porque o Estadão defende a manutenção da regalia dos carros.
        O carro chefe de sua subsistência é o carro. O carro é seu “ganha pão” ou “ganha caviar”, que seja.
        Justo.
        Nunca vi cafetão ser contra bordel.

  • Antigamente, eles lançavam um editorial desse naipe e ficava por isso mesmo. Agora, com a internet, um Blog combativo como o Blog da Cidadania esmiúça a mesquinharia, parágrafo por parágrafo.

  • Se o “estadinho” (quem ainda lê esse jornaleco?) reage assim imagina se o prefeito resolve cobrar pedágio nas áreas centrais da cidade, como ocorre em Londres, Estocolmo, Roma e outras grandes cidades do mundo (aliás, até na Cidade do México tem pedágio)! Esse jornaleco, por fim, é a voz esclerosada de uma pretensa elite, mas certamente a mais estúpida do mundo!

    • Sinceramente, vc conhece a cidade, sua topografia, subidas e decidas, suas ruas, calçadas, becos, a PERIFERIA ?

      No atual estágio, acha mesmo que o pedágio urbano ajudaria ou só penalizaria, que só jogaria pra torcida?

      o CENTRO, na maioria, não é usado por quem tem carro, mas por quem tem que PASSAR por ele pra alcançar a outra ponta e transitar por seus corredores (eixo norte sul, leste oeste)

      ..problema é que a maioria das “pontas” não tem acesso por metrô por exemplo

      Sabe, na INTERNET tem uma brincadeira ..o pessoal costuma desafiar as pessoas a localizar no mapa do metrô de Londres quantos cruzamento vc acha ? ..é de perder a conta

      ..fizeram o mesmo em SP, e de verdade-verdade, de integração, marcaram à época uns 5 ..e aqui é que esta o maior problema, o ATRASO deste sistema ..um que pode ser compensado com a adoção do MONOTRILHO inclusive transitando por sobre os tais eixos

      ..fora, claro, da prefeitura ESTIMULAR o surgimento de bolsões de estacionamento por pessoal poder ir de carro até lá e, depois, se integrar ao modelo

      EM tempo, pro NOVATOS ..no projeto original o Estacionamento do METRO Santa Cruz era pra ser de GRAÇA ..hoje, a maioria dele virou shopping ..e do que sobrou (já que esta no MEIO do caminho) cobram R$ 16 pela 1a hora, some a isso o valor do metrô R$ 3,3 x 3,3 e veja quanto dá se você for rápido no que tiver que fazer

      Olha, duma coisa eu sei, quanto mais este sistema é caro e ineficiente, mais e mais a cidade perde com TURISMO, diversão, cultura e lazer ..aliás, por se falar em lazer, quem daqui consegue lembrar dum espaço bom em que chega o metrô ?

      ..e depois querem começar a falar de pedágio urbano ..bando de …xá pra lá

      • Em tempo ..eu ainda estou aguardando o transporte desta MEGALÓPOLE que antes não podia parar, virar 24h ..vocês conseguem imaginar a revolução de hábito$$$$$$$$$ que isto poderia proporcionar ?

        Aliás, aqui vou lançar uma proposta meio que extravagante pra tempos de guerra como o que enfrentamos

        ..afinal, pra mim PERGUNTAR NÃO ofende a quem quer aprender, e HONRA mesmo a quem pode e DEVE ensinar, não é mesmo ? ..então vá lá

        Vocês sabem quantos carros tem cada composição do metro em SP ? seis vagões em 150 composições (900 ao todo)

        Pois bem, desde que DENTRO DE UM PLANO sério de aumento de vagas e opções (com os monotrilhos), com margem de segurança, será que não valeria perguntarmos aos seus técnicos se seria viável aumentarmos as composições em UM VAGÃO ?

        Digamos que em horários de pico os 1o e ultimo vagão pudessem ficar com metade de seus corpos um pouco mais dentro dos “túneis” (que sofreriam pequenas alterações), será que aqui não valeria a experimentação ? ..afinal falamos de ofertar 17% mais de vagas, o que não seria pouca coisa não

        Lembro a muitos que desde sua criação o metro já teve a sua velocidade aumentada inúmeras vezes, e que a melhoria da tecnologia não para de ocorrer ..ademais, desde então já tivemos a instalação de MAIS, de funcionários empurrando o GADO pra dentro dos vagões ..enfim

        ..claro que as portas que ficassem dentro dos túneis (metade delas em cada composição do extremo) não deveriam abrir

        Será que com pequenas adaptações não poderíamos ganhar um pouco mais de conforto para os 4 milhões de passageiros que por lá transitam (afinal, falamos de ofertar mais 700 mil assentos/dia, não ?)

        http://www.youtube.com/watch?v=tlvyCoyXQSk

        • Metrô é responsabilidade do governo estadual. Dá uma boa discussão devido às acusações atuais de corrupção deste transporte pelo PSDB.

          No momento, a discussão é o ônibus, corredor de ônibus e o jornal estadao estrebuchando contra.

          • colega, somente pra não parecer mal educado ..eu apenas interagi a uma colocação feita, penso que aqui não cabe a sua visão CURTA

            ..estou tentando me posicionar sobre o tema que é MULTIDISCIPLINAR e fascinante, e isso desde ontem

            ..isso pra mim é fazer política e exercer a verdadeira CIDADANIA, aonde vale propor, criticar e se EXPOR de forma educada ..por favor não tente me pautar ou forçar que eu concorde contigo

            Não me venha novamente dizendo que eu fugi da pauta, NÃO fugi

            ..ocorre que o assunto envolve vários níveis de poder ..e sinceramente, dentre tantos, o que não vale é esta visão sectária e limitada como a de você, de que POR EXEMPLO, se for reclamar da saúde tem primeiro que saber se a coisa é municipal, estadual ou federal, o mesmo pra educação ..pro povo que paga a conta interessa a SOLUÇÃO ..e se esta passa pro entendimento entre os poderes, eles que colaborem e que se ENTENDAM ..isso é OBRIGAÇÃO !!!!

            A solução pro transito aqui passa por diversas instancia e questões, INCLUSIVE pelo incetivo ao estabelecimento de ESTACIONAMENTOS VERTICAIS que lembrei logo acima (os últimos que temos datam da década de 40 e ainda estão firmes, porém em números insuficientes) ..e isso faz parte do problema, diz respeito EXCLUSIVAMENTE à PREFEITURA ..ou ao Estado se o município resolver PEGAR os prédios/espaços dele pra fazer o que PRECISAMOS que seja feito, qual seja, vagas pra estacionamentos em pontos nevrálgicos

            aliás assim é com os monotrilhos que, fora de PODER compartilhar esforços e recursos, este tb tem que ser levado em consideração frente aos BRTs que ROUBARÃO definitivamente da cidade a hipótese de termos mais áreas arborizadas e verdes sobre os canteiros de nossas vias e corredores, estes que serão ocupados por cimento/asfalto e ônibus, como quer o Haddad (tipo 23 de maio, Tiradentes, Aricanduva etc)

            ..e depois tb não vem reclamar de solo impermeabilizado, tá ?!

  • Edu,vamos lembrar que em 14 de abril de 2010 o editorial do mesmo jornal apoiou a ideia de pedágio urbano como solução para trânsito de SP. Claro, era Serra/Kassab quem estava na cidade (ideia de Serra e projeto para executar de Kassab).

    Imagine se fosse Haddad com essa ideia, teríamos a mesma hipocrisia que a revista da abril fez com a importação de médicos estrangeiros. Vale para um,mas se o outro fizer igual ou semelhante, vai receber crítica.

    O problema também é o medo do governo Haddad dar certo. O mesmo medo que ficaram depois de Lula. A diferença é que com Lula eles sabiam que iria dar errado (e quebraram a cara).

    Agora, sabendo que depois de oito anos e a eleição da primeira mulher no cargo máximo da nação e a volta do PT à prefeitura de São Paulo, viram que Lula ainda articula muito bem na política, seja em âmbito nacional ou federal.

    Como já tomaram um tiro no pé ao ficar contra o programa Mais Médicos, agora o ataque deixou de ser direcionado – como era com Haddad, falavam do Enem(sem citar que a FSP vazou as provas ) e da educação-,e passou a ser geral. O partido como um todo receberá críticas, mesmo os programas sendo o melhor para a população, seja ela usuária ou não do transporte coletivo.

  • E alguém acredita que o aumento de arrecadação com multas e IPTU vai mesmo para o transporte? Deve ser da mesma forma que a como melhorou a saúde. Conta outra.

  • MAURO GATTA : ENTÃO PORQUE VOCÊ NÃO DEIXA DE SE PREOCUPAR EM LER O QUE ESCREVO E ESCREVE ALGO PRÓPRIO, CAVALGADURA!!!!!!!!!!??????? SERÁ QUE É PORQUE NÃO TEM CAPACIDADE NEM PARA ESCREVER LISTA DE COMPRAS E POR ISSO PREFERE FICAR ATACANDO OS TEXTOS DOS OUTROS, SEM SEQUER CONTESTAR O CONTEÚDO(NEM PARA ISSO VOCÊ NÃO TEM CAPACIDADE), MAS RELINCHANDO ASNEIRAS CONTRA BOBAGENS FORMAIS QUE FEREM A TUA “SENSIBILIDADE”! SABE O QUE DEVERIA FERIR A TUA SENSIBILIDADE, SEU CAPACHO DO PSDB DE MERDA, NÃO SÃO AS PALAVRAS “FEIAS” QUE VOCÊ DIZ QUE EU ESCREVO(MAS QUE NÃO SÃO FEIAS, SOMENTE JUSTAS. NÃO ACREDITO EM QUEM NÃO SE INDIGNA); MAS O SOFRIMENTO DOS MILHÕES DE CIDADÃO, A MAIORIA DA POPULAÇÃO, QUE DEPENDE DO TRANSPORTE PÚBLICO NUMA CIDADE CAÓTICA COMO SÃO PAULO. QUE SE ESPREMEM NOS ÔNIBUS, LENTOS E LOTADOS, OU CIRCULAM EM CONDIÇÕES DESUMANAS NO METRÔ. QUEM É QUE TE PAGA, PARA TENTAR SABOTAR TEXTOS COMO O MEU, QUE ESCANCARAM O QUE ESTÁ POR TRÁS DO “EDITORIAL” DO ESTADÃO OU DA FALSA INDIGNAÇÃO DOS “BLACK BOSTAS” MAURICINHOS(TUDO PARTE DE UM MESMO PLANO CUJO OBJETIVO É IMPEDIR A REELEIÇÃO DE DILMA ROUSSELF E A CONTINUIDADE DO PROJETO INCLUDENTE QUE VEM TRANSFORMANDO ESTE PAÍS; EXATAMENTE POR ISSO AMBOS, “INDIGNAÇÃO” E “EDITORIAIS” SÃO MUDOS, ACÉFALOS, NÃO EXPÕEM NENHUM PROJETO POLÍTICO, SOMENTE “INDIGNAÇÃO” TOLA E SUPERFICIAL, JÁ QUE O PROJETO QUE DEFENDEM, O CONSERVADOR DOS TEMPOS DE FHC, NÃO PODE SER DIVULGADO POR MERECER O REPÚDIO DOS BRASILEIROS HÁ DUAS DÉCADAS). ESSE É O MOTIVO DO FOCO EM BOBAGENS , EM PRECONCEITOS, EXATAMENTE IGUAIS ÀS “CRÍTICAS SENSÍVEIS” FEITAS POR UM LACAIO DA DIREITA COMO VOCÊ. VOCÊ É DIGNO DE PENA, SERVE AOS INTERESSES DE QUEM TE DESPREZA E FERRARIA SUA VIDA SE VOLTASSE AO PODER

  • Apesar de ser morador de São Bernardo do Campo estou cursando Pós Graduação em Meio Ambiente na capital paulista tendo que me dirigir ao centro de 2 a 3 vezes por semana, o que façõ com meu veículo. vejo a adoção da implantação das faixas exclusivas ou preferenciais para os onibus com muita satisfação, por entender que o interesse coletivo deve estar sempre em primeiro lugar. Acredito tambem que as medidas restritivas de circulação (rodizio) de veículos ainda é pouco para garantir a qualidade ambiental , devendo ser ampliadas para 2(dois) dias da semana. Quanto á matéria do Estadão é perda de tempo comentar uma matéria preconceituosa e corporativista, que serve muito mais a interesses políticos que de bem estar e de melhoria da qualidade de vida da maioria da população. É isto..

  • E alguem acredita que a arrecadação extra das multas e do aumento do IPTU vai para o transporte? Deve ser da mesma maneira que a arrecadação da CPMF ia par a a saúde.

    • vc já imaginou gastar toda esta DINHEIRAMA em BRTs coo quer o HADDAD (Bus transport rapid …olha o nome do TRECO que querem nos importar e dar pro POBRE ..assim como as casinhas de 40 m2 e os carros populares motor 1.0 que nem vidro elétrico possuem)

      Pior que em Curitiba aonde o sistema foi inaugurado por aqui, a coisa já esta dada como obsoleta e é insuficiente, ULTRAPASSADA

      Quer mais, vá ver o de Piraporinha e Diadema, que passa por SBC pra chorar ..ele corta vias no chão (tipo as antigas linhas de bonde e TREM), atravanca o transito, condenada o entorno e PIOR, é ocioso de dar pena ..dinheiro jogado FORA, atoa

      francamente ..não em jeito, a solução PASSA SIM por monotrilhos aéreos, destes que não desapropriam e que podem ser construídos nos canteiros centrais das avenidas em tempo recorde, destes canteiros que NÃO perderiam suas áreas verdes ..e que de quebra poderiam ser movidos por energia elétrica

      sabe colega, o que lamento é que destes ERROS e teimosias construídas com capricho e MKT política acabarem por condenar a cidade pelos próximos 30-40 anos ..uma, duas gerações inteiras que se verão condenadas a ficarem respirando fumaça e ouvindo barulho de onibus

      triste não ?

      • já disse, volte acima e releia se quiser

        Objetivamente, concordo com a critica, acho que o transporte individual é NECESSÁRIO, assim como o coletivo

        ..acho sim que a solução dos corredores não é apropriada ..que dificulta a vida do condutor ..que tenta vitimizar o passageiro enquanto criminaliza o motorista

        Não é de hoje que tb penso que há uma verdadeira industria da MULTA no município ..veja a qualidade da nossa sinalização horizontal e vertical (quando e aonde existe) ..veja a colocação das faixas de pedestres nas esquinas e o barulho que foi feito pra pararmos o carro e darmos passagem ao pedestre em área de difícil visão ..tudo inadequado, dificultando a atenção, estressando a POPULAÇÃO ..temos ainda a redução da velocidade que de 90, foi a 70 e hoje chega a 50/40, o excesso de semáforos, lombadas e tartarugas

        Olha, pra você (se é que não sabe) HÁ DOIS T|IPOS de corredores, um com faixa continua e outro com faixa intermitente ..no trecho em que for continuo vc não pode usar ..já no intermitente vc pode, desde que pra estacionar ou converter ..viu, simples ?

    • O tal do Romanelli também devia ser contra a construção do metro nos anos 70. Eis um leitor e eleitor típico da famiglia Mesquita (famiglia que está em decadência).

        • Prudente, honre teu nome, seja prudente

          Vc sabe o que defendo ? então, monotrilhos elétricos, suspensos, modernos, confortáveis, silenciosos, não poluentes, com tecnologia NACIONAL, de fácil, BARATA e rápida construção ..ou adaptações inteligentes como o MInhocão que poderia TAMBÉM contemplar um boulevart.

          Tudo se preservando espaços pra área VERDE, evitando se impermeabilizar o solo ..ABANDONANDO o diesel, barulho, desconforto, as quedas e tombos, a OCIOSIDADE de ocupação (tipo como acontece os BRTs e corredores), os acidentes e atropelamentos.

          TUDO sem interromper a cidade ou o fluxo como fazem as linhas de trens antigos, bondes e os BRTs

          e você, um defensor do ÔNIBUS, você vem me dizer que eu sou arcaico, ou que não tenho visão de PRIORIDADE ?

          A propósito, vc não é daqueles que defende o INCONVENIENTE TREM BALA, é ?

          http://www.youtube.com/watch?v=MhXRjmN159g

  • O país que o Estadão quer – os Estados Unidos do Brasil – não existe. Ou seja: o ‘homem do currículo exemplar’ que o golpista Estadão tentou fazer presidente desse tal Estados Unidos do Brasil o povo o defenestrou com quase 60% de REJEIÇÃO.

  • A necessidade é a alavanca da mudança. Havendo com que resolver os problemas é só usar a imaginação e a força de vontade para investir nas soluções. Para uma fração muito significativa desta população paulistana (e da grande São Paulo como de outros municípios grandes e médios no Brasil) a solução é a informática, a internete. É perfeitamente possível fazer partes ou o todo de trabalhos sem sair de casa usando a rede, computadores, smartphones, tablets, eternete e wifi. Comunicar-se pessoalmente em tempo real “vendo” o que está se passando e atuando com ordens, ideias ou soluções dependendo de cada caso. E de quebra se informar em tempo real e corretamente como a leitura deste excelente blog. Tenho experiência de muitos anos em trabalhar confortavelmente em casa meio-período (durante quase toda a semana) e com um rendimento superior. Ganhei em concentração maior no trabalho, diminuição da energia e ganho de tempo para… o lazer. O ganho de tempo veio da eficiência do trabalho e do fato de perder meu tempo com o trânsito e as distâncias. Viva o ócio criativo! Ele é o aproveitamento mais inteligente dos avanços tecnológicos e cada vez de maior alcance e mais barato. A tecnologia tem que servir ao homem e seu principal fruto é o conforto. Se uma parcela apenas da população (aposto que não é pequena) puder trabalhar em casa, sem sair com seu carro ou tomar um coletivo, por um período do dia, ou todo o dia algumas vezes por semana, o trânsito melhorará muito. Sem contar que estas providências podem permitir àqueles que são obrigados a comparecer nos locais de trabalho, a faze-lo em horários acordados e convenientes, fora do horário do grande movimento.

  • É um absurdo isso que o PT está fazendo na administração municipal de SP: tratando cidadãos de bem,
    pessoas trabalhadoras e honradas quase como “inimigas da cidade” por possuir um carro particular….

    Querem que elas, de uma hora para outra, passem a utilizar ônibus de forma compulsória à maneira
    chavista….

    • Deixe de ser ridículo. Restrição a carros existe em qualquer país. Ninguém está tratando os donos de carro como inimigo. Onde você viu isso? Só porque fizeram faixas para ônibus estão tratando os donos de carro como inimigos? É brincadeira. Você viu alguma campanha demonizando quem tem carro? Cretinos como você se acham insultados quando não têm mais privilégios do que a maioria. E dá-lhe bordão sobre “chavismo”. Vá às principais metrópoles do mundo e verá se não há incentivo ao transporte público e restrição ao uso de carros. Sujeito ridículo

    • NOTA IMPORTANTE:
      Esse tal de Fabrizio Alves não é meu parente. Se bem que meu velho era conhecido em tudo que é bordel desse Brasilsão de meu Deus.

    • O tal do Fabrizio deveria enviar uma nota de repúdio para as prefeituras de muitas cidades europeias, onde há uma restrição severa do transporte individual nas principais áreas da cidade.

      Fabrizio, você voltou de Orlando junto com o Mickey Mouse!

  • Essa solução já foi implantada em Salvador, nos idos de 2005-2006. No cameço, a autarquia da prefeitura responsável pela (des)organização do trânsito ia para a rua, fiscalizava e multava. A pista ficava liberada para os ônibus e o restante dos veículos ficava espremido nas outras faixas. Aí, a faixa exclusiva passou a ser liberada para os taxis; aí, na hora de pico, uns mais ousados passaram a trafegar na faixa exclusiva e foram multados. Em um primeiro dia, umas 100 ocorrências; no dia seguinte, umas 200. No 3º dia, não havia fiscal suficiente para multar a todos que transgrediam…
    O resultado é que, hoje em dia, as tais faixas exclusivas voltaram a ser de todos e acho que isso é o que ocorrerá em São Paulo, felizmente ou infelizmente, a depender de qual meio de transporte vc usa.
    Uma outra medida que poderia ser harmonizada a essa seria a inibição à fabricação de veículos particulares. Mas está prevista a implantação de um monte de fábricas no Brasil, em breve: Audi, Mercedes, Land Rover. Significa a venda de veículos que são o sonho de consumo para um monte de gente a preços mais acessíveis. Hummm, acho tudo um pouco esquizofrênico, mas… vá lá… é o mundo em que gente vive. Fazer o quê, né?

  • Desta vez o Estadão superou a oposição ( Alckimin elogiou Haddad ) e deve ter superado também o professor Hariovaldo.

    Não seria o caso do movimento passe livre acordar e convocar uma mega manifestação contra o Estadão?

  • Edu,

    Vamos ter que nos preparar para o tsunami de impropérios contra o PT.
    Os meios de DEScomunicação estão falidos e só enxergam Serra como sua salvação.
    Eles nunca defenderam o povo e escrevem para a famosa “classe mérdia” que paga 2 mil reais de condomínio e não aceita 20 a mais de IPTU.

  • O PT insiste em investir num sistema falido que é o rodoviário, note-se que o PT não investe em metrô, pois sua base sindical está nas montadoras então por derradeiro privilegia as mesmas.

      • epa, há 10 anos o PT é federal, e há uma queixa tremenda de que não houve empenho dele nem pro metro, nem pra monotrilho aqui em SP ..já pra carro (e estadio de futebol) ..puts, bem que salvamos a área TRIBUTÁRIA, o crescimento, o nível de desemprego, a imagem do governo federal, não é mesmo ?

        Alias, Mr, vc mesmo dizia que se o Haddad/Dilma fosse eleito que os esforço se somariam, assim como tentou com a Marta/Lula ..dando a entender que antes a coisa, a integração entre os poderes, não existiria ou seria muito difícil, lembra ?

        • Os tucanos arrogantes não tiveram a visão de outros governadores como Sérgio Cabral e Eduardo Campos, que com todos os seus defeitos, MUITOS, souberam aproveitar a boa vontade e a grandeza, tanto do Lula, como da Dilma
          Cabral se enrolou com seus próprios problemas, seus desmandos, e Eduardo esta tentando surfar nos benefícios que seu estado recebeu, mas ambos usaram a inteligência, o que não aconteceu com os arrogantes e prepotentes tucanos paulistas

          • É verdade Gil! Fizeram bons projetos e, quem reclamar da gestão dos dois, estarão sendo injustos. E olha que não sou eleitora deles.

        • Com certeza amigo. O governo Federal investiu tanto nas montadoras para que o pobre pudesse ter seu carro até propaganda disso vi o apedeuta fazer na tv e agora vem os oportunistas de plantão culpar a cidade pelo alto volume de carro. Quem proporcionou essa avalanche de veículos no país foi o DEUS LULA que tudo pode fazer sem planejamento. Mudando de assunto e voltando ao Estadão; talvez o blogueiro não saiba que esse jornal foi fechado na DITADURA por fazer oposição ao sistema e, coincidência ou não está censurado há muito tempo por ter revelado informações do filho do SARNEI, aliado do PT. Então as coiusas não são bem assim como diz o blogueiro.

      • Acho que o caso do cidadão aí, Eduardo, não é caso de piração, é ignorância mesmo! Vamos desenhar pra ele entender: Cidadão, o Metrô é de única e inteira responsabilidade do governo do Estado de SP! A Prefeitura não tem participação alguma na administração do Metrô. Entendeu agora, cidadão? Haja paciência chinesa!…rs.

          • Depois que tirarmos os propineiros tucanos do governo paulista, vamos transformar esse governo em Governo Paulista. Aí sim haverá um acordo entre o município de São Paulo e o Governo Paulista para a construção em conjunto do metropolitano.

            Para o seu desespero, Paulo, vamos tirar o PSDB do Palácio dos Bandeirantes.

          • PAULO!!!com todo o respeito , pode sim e vai fazer , espere só um pouquinho se aquiete. PREFEITURA E GOVERNO JUNTOS , porque não forças unidas …forças maiores, exemplo: O GOVERNO DE SÃO PAULO NÃO APOIOU O MAIS MÉDICOS? então ?O prefeito fará o que for possivel , vamos parar de azucrinar e por culpa naquele ou neste, vamos sim é pensar no bem comum!!!Mas pensando no bem maior votes na minha e nossa presidenta, e venhas lutar ao nosso lado…Paulo!!!viras para o melhor !!!AQUIETES SEU CORAÇÃO !!

      • A culpa do Brasil estar do jeito que está é do PT, quando em 1500 veio como clandestino nas embarcações de Cabral. Se misturaram aos índios e foram, pouco a pouco , tomando o poder. D. João VI, quando veio fugido para o Brasil, já era filiado, e iniciou uma dinastia com o Pedro I e Pedro II.
        O resto da história todos já sabem…

      • Eduardo! tire o PSDB do meio pois sou contra os politicos se ainda não entendeu.
        Dilma não conseguiu nem licitar um trem Bala, o PT não construiu um KM que seja de metrô em lugar nenhum do Brasil ha 10 anos ,
        Voltando ao Metro de SP é melhor ter 70 km do que nada não concorda
        Voce que é do partido PT devia saber nos dizer porque o trem bala não saiu do papel falo deste que a Dilam quer construir, pois trem BALA de verdade só existe no Rio de janeiro e ele é do aliado de voces o Cabral, curiosamente este trem bala aparece TODOS os dias na TV,um dia quebra, no outro dia é incendiado, no outro os funcionários a mando do governo do estado estão chicoteando passageiros enfim você deve conhecer bem esta maravilha do ALIADO de vocês. que por sinal dizem que se sair na rua sozinho o povo vai linchar ele.

        • Você atira pra todo lado né paulistinha reaççççinha cremigêmico. Acontece que o Rio já foi capital do país, enquanto São Paulo Tucanistão é a capital do atraso.

          • O rio já foi capital! isso mesmo e continua sendo um grande favelão, terra aonde populistas como brizola( hoje no colo de satanás), garotinho e cabral se elegem e reelegem, cidade que mais parece um favelão, aonde o povo anda no lado de cima dos trens tamanha a miséria que é, o transporte urbano do rio é comparado ao da índia ou paquistão, já São paulo( tem muito que melhorar) mas n~em se compara ao Rio de Janeiro, sem contar que quem manda de FATO no rio de janeiro são os traficantes, eles elegem até governador.
            E por falar no RJ cade o Amarildo????

        • Puxa!!! lendo este comentário fico imaginando a tranquilidade que é viver em São Paulo, não tem bandido, nem PCC, e ninguém quebra nada, até por que tudo é uma maravilha, principalmente o funcionamento dos trens, que só falham quando são sabotados por agentes lulopetistas e reforçados agora por agentes cubanos disfarçados de médicos

          • GIL, O Paulo vai saber o que é um bom Governo para S.Paulo, quando Padilha for o Governador! Só então terá a percepção do quanto estava enganado, iludido e anestesiado, pelos 20 anos desse governo do PSDB.

        • Paulo, apesar dos pesares a MINHA CIDADE É MARAVILHOSA! É possível que seja a mais linda do mundo!
          Se existem favelas, existem em S.Paulo e em todo o Brasil. Afinal de contas foram 500 anos de atraso do nosso país. Somente com Lula, as coisas começaram a melhorar. E saiba que em 11 anos não se acaba com um atraso de 500 anos. Há muito ainda a ser feito! Não sou eleitora de Cabral e Eduardo Paes, mas saiba que os dois têm feito um bom governo e o Rio está mudando muito. É claro que souberam utilizar a contento aajuda

          • Continuando: Cabral e Paes souberam utilizar a contento as verbas do Gov.Federal. Saiba que o seu “Alkmim”, é muito inferior a esses dois políticos. O que fez o seu governador? Com certeza os paulistanos daqui a algum tempo, poderão vislumbrar o bom governo no Município de s. Paulo. Elegeram um grande prefeito! Haddad há de melhorar a cidade de SAMPA!

          • Tem mais uma coisinha Paulo, quantos Amarildos são mortos em S. Paulo, diariamente? Apesar de ter lido que o infeliz Amarildo era ligado de alguma forma à traficantes, nada se justifica a sua morte. Esse caso tomou todo esse vulto, porque no Rio, partidos de esquerda radical, como PTU, PSOL, PCO e talvez um político nefasto desse estado, estão tentando a todo custo, desconstruir Cabral e Paes. Caso contrário o afffair Amarildo, seria igual aos casos semelhantes que acontecem em S. Paulo. Fazem toda essa baderna
            pois temem que o candidato de Cabral se eleja. Mas espero que Lindinho venha aí!

        • Já que você é tão esperto, diz você por que a Dilma não conseguiu licitar o trem bala?…uma obra simples dessa…!
          Aliás Paulo, às vezes o seu comentário parece o título do livro do Lobão:” Manifesto do nada…”
          Só para ilustrar não sou petista, mas não dá para ignorar o óbvio, quando as coisas não estão do jeito que gostaríamos, é mais fácil achar um bode expiatório do que buscar as causas reais. Aí , o Governo Federal e o PT são os alvos principais.

          • Dilma não construiu o trem bala porque primeiro o pais não tem esse dinheiro, segundo não conseguiu licitar para a iniciativa privada pois o PT não tem tradição de honrar contratos ( vide caso FORD no RS e caso rodovias que Tarso reestatizou),então trem bala pode esquecer.
            Mas como já disse existe o trem bala da Super Via no rio, para quem não sabe, nos trens da super via morrem todo dia entorno de 4 pessoas baleadas ou seja é o verdadeiro trem bala.

        • – lucro da Petrobrás (seis vezes mais, em média no governo do PT em relação ao gov.FHC;
          – os resultados do Banco do Brasil (lucro de 2012, seis vezes mais do que no gov. FHC
          – o saldo da balança comercial (média de US$ 33 bi/ano com o PT contra (-) US$ 1,2 bi/ano do FHC;
          – as reservas de US$ 373 bi/hoje, contra menos de US$ 38bi, no gov.FHC;
          – 20 milhões de empregos criados contra 5 milhões no gov. FHC
          – A dívida pública em apenas 35%, uma das MENORES DO MUNDO, contra 60% do PIB no gov.FHC ;
          – a taxa SELIC de 9%hoje contra 18% no gov. FHC;
          – a produção de veículos que, hoje, é dobro de 2002 – gov FHC
          – a safra agrícola, também o dobro de 2002, gov FHC;
          – os 40 milhões saindo da linha da pobreza, que viraram Consumidores e os empresários agradecem ao LULA
          todos os santos dias;
          – o PIBÃO de US$ 2,4 trilhões, contra o PIBINHO de menos de US$ 452 bilhões em 2002, gov FHC;
          – o balanço de pagamentos (média de US$ 40 bilhões/ano, COM O PT, contra negativos US$ 96milhões /ano
          – no gov FHC; crédito farto hoje, ou restrito como em 2002, gov. do FHC;
          – ser a 6a. economia do MUNDO (13 em 2002, no gov FHC)
          – ser CREDOR DO FMI;
          – taxa de desemprego de 5,3%, UMA DAS MENORES DO MUNDO, contra 13% em 2002, gov do FHC;
          – sermos investment grade (não defalt risk como em 2002, no gov. do FHC).

          Paulinho, vá dormir na cama que é lugar quente.

    • O GOVERNO FEDERAL DISPONIBILIZOU A ESTADOS E MUNICÍPIOS MAIS DE 70 BILHÕES DE REAIS PARA PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA, MAS NÃO É DIVULGADO PARA FICAR EM DESTAQUE SÓ A QUESTÃO DOS GASTOS DOS ESTÁDIOS.

    • Vamos então fazer o seguinte: ficam extintos os cargos de governadores e prefeitos.

      Quando o crime aumenta no estado de SP, a direita berra: “culpa do PT”.

      Quando Geraldo Alstom não investe em metrô, a direita acusa: “culpa do PT”.

      Quando descobrem que boa parte dos assaltos a caixas eletrônicos é feito por PMs de SP, a direita repete: “culpa do PT”.

      Nada do que acontece é culpa dos governadores, a depender da opinião da direita.

      • Quando chove e enche tudo em São Paulo

        O governador tucano não tem nada a ver, a culpa era da Marta e agora será do Haddad

        Mas se prefeito fosse do PSDB, a culpa seria de São Pedro, o mesmo culpado pelo apagão do FHC

        O PSDB tem imunidade absoluta, até no seu mensalão

      • São Paulo repete , então, o insignificante Estado de Santa Catarina. Aqui, “Esgoto na praia”? Culpa do Governo Federal! Congestinamento na Ponte? Culpa de Lula e Dilma! Faltou luz? Culpa do Ministério das Minas e Energia!
        Já escrevi para a Presidenta vir buscar o salário do prefeito e do governador.
        Aliás, quem são esses ilustres filhos deste belo Estado? Fora o Guga e o sr. Genézio, ninguém é importante!
        Ah, Genézio é o verdadeiro nome de um dos mais importantes brasileiros, mas aqui ninguém sabe quem é.

    • O Brasil a muito abandou o modal ferroviário, pricipalmente no transporte intermunicipal e interestadual, mas culpar o PT por isso?
      Para mim essa tendencia de preferencia pelo rodoviário veio antes da Ditadura Militar, período no qual houve um grande sucateamento da malha
      Os tucanos privatizaram (doaram) a sucata, e que deu no que deu
      O fato de Dilma ainda não ter conseguido emplacar o trem de alta velocidade não deve ser motivo de regojizo, muito pelo contrário, lamentamos e ficamos torcendo
      No transporte ferroviário de carga, desde o governo Lula, estão sendo feitos investimentos nas ferrovias Norte-Sul, Leste-Oeste, e Transnordestina, isso depois de décadas de abandono lamentável do modal ferroviário.

      • A obra do trem bala não é simples pelo seguinte: para ele ter a velocidade tão alta, as curvas tem de ser mínimas , e para as curvas serem mínimas, os custos são máximos por causa da topografia. Aí , com o custo alto, diminui-se a viabilidade econômica, tanto do custo da obra quanto do preço da passagem. Para reduzir o custo, com um trajeto alternativo, furando menos morro, etc, , tem-se mais curvas e de menor raio, fica um trajeto mais sinuoso e, por isso , diminui a velocidade, diminuindo a velocidade, aumenta o tempo de viagem, aí perde-se o atrativo, que é o tempo ganho. Não é uma equação fácil essa.
        A questão é que tem gente que não reflete, tem a língua mais rápida do que o pensamento. A política não consegue contrariar a engenharia nem a física.
        Tem gente que acha que é só ter a ideia, e …pronto, vamos fazer…!

      • O trem deve existir, mas não precisariamos dessa coisa megalomaníaca. Isso é loucura. Um ótimo trem com projeto para se estender ao restante do país, com interligações urbanas múltiplas, seria mesmo desejável. Mas não dá para o Governo tocar. Aí, então, precisa da iniciativa privada. Mas como o projeto é furado, nenhuma empresa decente com mínimo de apreço pelos seus acionistas entra nessa furada. Para entrar em projeto furado, só estatal. Aí no final você, contribuinte, paga a conta, fora a propina.

        • O trem bala seria uma opção para desafogar a ponte aérea. Com a melhoria da economia e o crescimento da população , seria uma necessidade, não um obra faraônica.
          Para você ver como a questão é complexa, não dá para sair do papel de uma hora para outra.

          Ferrovias estão sendo recuperadas, mas nós é que não temos informações. Até sugiro ao Eduardo esse tema. Como estão as ferrovias que estão sendo recuperadas?

    • Eduardo, você poderia parar de publicar comentários tucanos por aqui. Isso é estressante, há uma provocação sem fim, e é de uma desonestidade intelectual (ou seria maldade) ilimitada também. Uma desonestidade que entristece.

      A direita raivosa e a extrema-direita têm vários canais de ódio na mídia em geral, por que dar espaço para essa gente aqui?

      Aquele tal de Paulo dizer que o Haddad não fez metrô (!!! ???), é pior e mais violento do que se ele estivesse mascarado botando fogo em bandeiras de partido de esquerda e espancando militantes… Seria mais honesto da parte dele. E se o prefeito tivesse poder para isso e começasse a escavar buracos pela cidade, começando então a atender o pedido dele, o mesmo ser doente ia dizer que isso era um crime numa cidade que já é caótica…

      Onde vamos parar com esse tipo de gente?

      • Rodrigo,

        se a presença da corja aumenta por aqui, esteja certo de que é porque o blog incomoda…

        Se por um lado ficar pondo os pingos nos “is”, é chato, causa algum stress, e dá um certo trabalho, por outro a presença dos reaças é um excelente termômetro, sinal de que o Edu está acertando!

    • Sou a favor das faixas mas deve existir coerência para implantá-las. Em uma via que possui apenas 2 faixas não se aplica. Os carros terão só uma faixa, ainda pior se passar ônibus a cada cinco minutos. Isso é totalmente inaceitável!!!!!!! O que o prefeito quer é gerar multa e não ajudar a população.

  • Passo em frente a uma banca de revista para ler as manchetes dos jornais ; e todas (PIG) mas a do ESTADÃO COMATOSO começo a me coçar no ato. É muito discaramento e disfarçatez.

  • O estadão está apenas confirmando o que sempre foi: aliado dos ricos e do fascismo. Foi contra a abolição da escravatura ( ainda se chamava A província de São Paulo ), apoiou o genocídio de Canudos, Foi contra a obrigatoriedade da Vacina contra a Varíola! Era a favor do alinhamento do Brasil com o nazifascismo, foi contra a CLT, ao 13 salário, ao seguro desemprego, ou seja: Se ele é contra é por que é bom para o povo. Simples assim!

  • Parabéns pelo texto e parabéns às iniciativas da Prefeitura. E não estou apoiando por tietagem. Sou usuário da Av Engenheiro Caetano Alvares, um dos corredores mais importantes da Zona Norte, onde os comerciantes de carros usados usam a via publica para exibir seus estoques, obrigando os ônibus a ficarem desviando destes para o uso da parada.. E, à noite, quando a avenida deixa de virar páteo de estoque, vira “estacionamento de vallets” onde os manobristas estacionam os carros daqueles que bebem e dirigem. Aplaudi muito a implantação do corredor de ônibus e critiquei demais a CET por não ter implantado a faixa em toda a avenida. Era ridículo, como se tivesse acabado a tinta. Ontem vi as marcas da nova faixa já se estendendo para toda a avenida. O bom senso prevaleceu. E vai prevalecer mais ainda quando pararem as discussões sobre os carros que estão em movimento e tomarmos providências quanto aos carros que ficam parados, muitas vezes um dia inteiro, impedindo o uso pleno do leito carroçável. A CET tem que proibir ou regulamentar o estacionamento da via pública e não querer faturar com isso. As pessoas que possuem automóvel tem também que se responsabilizar pela guarda dos mesmos, e não estacioná-lo na via pública.

    • essa questão de estacionamento é interessante. Todo sábado tem uma penca de carro estacionado em lugar proibido em frente o shopping higienópolis (o bairro do príncipe) e nunca vejo sequer uma multa ou um CET.

    • Haddad tem tudo para ser o melhor prefeito desse país, apesar de ter pego um cidade de complexos e grandes problemas. Uma verdadeira PEDREIRA! Mas, com sua competência e HONESTIDADE, fará um excelente governo no município de S.Paulo. Quem viver verá! E, não duvido que ainda venha a ser o presidente de nosso país! Seria um premio aos brasileiros! Tem todas as virtudes para isso!

  • O Estadão não gosta de transporte público e não gosta de eleição. Ou seja, não gosta de povo.
    Mas quem explica esse editiorial é o comentarista que nos informou que os jornais são sustentados pelos classificados de automóveis. Jabaculê puro e simples, Edu

  • O Estadão está simplesmente defendendo a política implantada na gestão Serra-Kassab na prefeitura de São Paulo.

    Serra paralizou todas as obras de corredores de ônibus e KAssab jogou uma pá de cal em cima.

    Quem se lembra que o principal projeto de mobilidade urbana do Serra quando governador foi a ampliação das pistas das marginais, projeto exclusivamente para o transporte individual, caríssimo e que se revelou inútil porque apenas aumentou o número de carros parados nos enormes congestionamentos das marginais. Esse projeto anacrônico e contraproducente foi apoiado efusivamente pelo Estadão.

    Enquanto isso o Serra metia a mão em 30% das verbas para a construção do Metrô. Não foi à toa que o metrô atrasou tanto que ele nem conseguiu inaugurar a linha amarela. Teve que fazer uma farsa (e disso ele entende) para fingir que estava inaugurando a linha amarela, que rodou com apenas 4 estações e fora do horário do rush por quase um ano antes de poder ser usada de forma prática (fora do horário do rush deixava de atender mais de 90% dos potenciais passageiros). É revoltante pensar que 30% da expansão do metrô está nos bolsos dos tucanos em vez de estar atendendo a população.

    O Estadão segue então a mesma linha de alinhamento com os tucanos que vem seguindo a tantos anos, com o mesmo desprezo pelo povão e visão elitista e anacrônica que essas aves de mal agouro demonstram ter.

    • Exato, Ruy! Eles defendem a política de “estado mínimo” e serviços mais mínimos ainda: privataria no transporte, na saúde, etc. O resultado é que o transporte em São Paulo está um desastre. Na telefonia, temos o serviço mais caro e pior do mundo.

      Acho que Dilma deveria reerguer a Telebras e botar essas teles pra sambar, forçando a baixa de preços (assim como, no setor bancário, o BB e a Caixa estão forçando a baixa de juros e taxas de serviços).

      Acho que Haddad deveria construir uma nova CMTC, como foi no passado: motoristas educados, que ficavam por décadas operando nas mesmas linhas, e já eram até conhecidos dos passageiros.

      Observação importante: há 15 anos, a frota de ônibus de São Paulo era de 24 mil veículos. Hoje, é de 13 mil. Essa máfia que controla as empresas de ônibus quer ganhar o máximo gastando o mínimo. Quem paga o pato é o passageiro.

      • Roberto, e o mais interessante do Estado mínimo que eles defendem, é que ele seja mínimo no atendimento ao povo, mas quando dá um acrise mundial, eles correm pros braços do governo gritando “socorro!” implorando por auxílio financeiro.

      • Isso mesmo. O Estado mínimo é o ideal. Você certamente já foi aos EUA e viu no que dá. Até em Nova Iorque podemos nos locomover melhor, seja de carro ou onibus ou metrô.
        Sim, o Estado deve resgatar o mercado caso necessário, ainda assim vai gastar muito menos do que deperdiça hoje com empresas lixo, serviços lixo, enfim estado-lixo.
        Locatelli, vc faz o que da vida? Tem empresa? Tem funcionários? Onde quer chegar?quer se dar bem na vida? Se sim, acho que vc não é petralha.

        • Não fala besteira,
          o estado mínimo provocou o caos econômico de 2008.

          Desde o governo Reagan, que abandonou a linha Keynesiana ( Keynes derrubou muitas teorias importantes sobre a validade do livre mercado), que defendia a participação do Estado. Keynes argumentou que gastos GOVERNAMENTAIS EM GRANDE ESCALA , SUSTENTADOS ATRAVÉS DA TAXAÇÃO E NÃO DO SACRIFÍCIO DOS TRABALHADORES,era o remédio para o desemprego em massa que acompanha depressões.

          Reagan adotou o modelo de Milton Friedman, o monetarismo.

          Os Keynesianos sustentavam que Friedman ignorava as muitas imperfeições do livre mercado.Alegavam, principalmente que as pessoas nem sempre agem eticamente.Também alegavam que sem regulamentação o mercado vira um campo fértil para a corrupção.

          Foi exatamente o que o Reagan fez, começou a desregulamentar.
          Isso sufocou o empreendedorismo,matou as pequenas e médias empresas, que ou faliram ou foram compradas, na sequência de fusões e aquisições que se seguiu.A ganância começou a reinar, e deu no que deu.

          Paul Krugman, ganhador do Nobel de Economia de 2008 escreveu: “As famílias norte-americanas viram seu patrimônio declinar abruptamente em US$ 13 TRILHÔES , e há calamidades semelhantes ocorrendo pelo mundo”

          Entendeu ou quer que eu desenhe?

          • Ah Mauro, mas tudo tem seu lado bom.
            Não prego o estado ausente, mas mínimo necessário.
            O que temos é um estado gordo, doente, parasita da sociedade.
            Nã oreclamo de pagar impostos. Os impostos são uma compra de servicós governamentais, da nossa parte. Mas aqui são estelionato estatal. Não concorda? Você o experimenta quando a carta demora pra chegar, quando o trem está lotado, fedido e sem ar condicionado, quando você mora no nordeste e tem que perder um dia para pegar um voo para o sul, quando vai ao aeroporto e ele é uma favela, quando dirige seu carro e só vê buraco, quando o prefeito recapeia a rua que nunc foi realmente asfaltada, quando pega a estrada sem duplicação, quando vai ao hospital municipal…
            Entre esse estado e o estado mínimo (que toma conta do básico, que tem equipe técnica para tomar conta da economia e não enche o nosso saco, que toma conta do crime e da justiça) sou mais o segundo. Deixa com a gente (você incluído) que a coisa anda melhor pode apostar.

        • Estado ausente é a política do PSDB para São Paulo, pai? Não tem metrô, não tem trem, não tem obras, não escola, não tem segurança, não nada…Só tem cartel e propina há vinte anos.

    • Lembro-me do Zé Siemens Serra sendo questionado por jornalista:
      – Mas, prefeito, o senhor está incentivando que a pessoa use o automóvel…
      A resposta “engraçadinha” de Serra:
      – Ué?? Se não for de automóvel, vai como? De burrico??

      Ou seja, para Zé Siemens Serra, transporte coletivo não faz parte do universo.

  • PARA O JORNALÃO ESTADÃO TEM QUE TER FAIXA EXCLUSIVA PARA OS SUV’S!!! TEM QUE COPIAR O EXEMPLO NA CIDADE DE BOGOTA NA COLÔMBIA E ADAPTAR AS GRANDES CIDADES BRASILEIRAS.

  • Só uma minúscula minoria é contra as faixas de ônibus. Pessoas como esse articulista é o pessoal mais do contra, completamente irracional, seus argumentos nem deveriam ser levados em conta.

    O que eu mais criticava nos últimos dois prefeitos é não terem feito nem um metro de corredor, já o Haddad não perdeu tempo em tratar desse tema.

    Porém é bom lembrar. O que ele está fazendo é importante e ajuda, mas não é nem de longe o suficiente. Além de construir corredores de verdade, no centro das avenidas, ele precisa urgente reorganizar as linhas de ônibus, levando em conta unicamente o interesse público e não o dos empresários do setor.

    Além disso é necessário aumentar o número de ônibus nas ruas nos horários de pico. As faixas aumentam a velocidade dos ônibus, mas eles ainda são poucos para a demanda, imagina agora com todo mundo deixando o carro em casa.

    De qualquer forma, ele ainda tem três anos para mostrar serviço. Até o fim do ano que vem espero que ele tenha feito algo sobre os problemas que citei.

  • Sabe aquela do pau que bate em Chico bate em Francisco

    Pois toma cuidado

    O escritório de advocacia Teixeira, Martins & Advogados, em nome de Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha, entrou com representação junto ao 78o DP (Distrito Policial) de São Paulo, contra pessoas que, pela internet, acusaram-no de ser dono de fazendas e aeronaves.

    A representação foi feita no último dia 2 de outubro. Na sequência foi instaurado inquérito e, nos próximos dias, serão convocadas seis pessoas para prestar depoimentos. Dentre elas, Daniel Graziano, responsável pelo site Observador Político, do IFHC (Instituto Fernando Henrique Cardoso).

    A acusação não é contra o site em si, mas contra um comentário específico postado por um leitor cadastrado. Daniel será intimado a identificar o autor do comentário.

    Na representação, os advogados juntaram a chamada materialidade do crime – as notas e comentários devidamente registrados em cartório. O passo seguinte será identificar os autores finais. A partir daí, partir para a denúncia.

  • INTERESSANTE é q o ESTADÃO não crítica os “APENAS” 70 Km de metrô – transporte coletivo – construídos ao longo de 20 anos de gestão do PSDBesta Fera em SP. E nem se aprofunda nas investigações q roubaram dinheiro dos TRENS PAULISTAS. QUE VERGONHA, deixar a população em trens superlotados. Parabéns EDU por rebater item por item o (TU)canalha editorial de uma imprensa FASCISTA.

  • O PIG agoniza. Em qualquer parte do mundo a prioridade é o transporte coletivo em varias de suas formas. Parabéns ao Haddad pela iniciativa .Esse texto é nojento . Fazer pelo povo mais carente é demagogia? ,o que falta a essa direita corrupta é competência. Parem de fazer críticas ao bom trabalho realizado pelo PT e mostrem propostas decentes . O que Serra , Aécio, Dudu traíra e marina têm a oferecer? Espero ansiosa o dia em que verei esse jornal fechar as portas.

  • Parabéns Eduardo por sua análise. Vejo que a campanha do próximo ano será sanguinária contra o PT e aliados e, principalmente buscarão enganar os eleitores do PT com essas palavras que trazem embutidas, na sua essência, verdadeiras armadilhas.

  • Eduardo, este é um dos seus melhores textos. Além de demonstrar a péssima qualidade do Estadão (o óbvio), traz vários esclarecimentos importantes sobre um tema crucial para São Paulo: a mobilidade urbana. Parabéns!

    Abs, Fábio Faiad.

  • Caro Eduardo, esse problema de “excesso” de veículos ocorre até em cidades pequenas, como a minha que tem cerca de 10.000 hab. somente. A culpa certamente é do PT e do Lula que proporcionou que muitos brasileiros pudessem ter acesso a esse meio de transporte, além de crédito, carne, universidade, casa própria, emprego, compras em supermercados e shoppings, viagem de avião, e …….e…….e……E isto a Massa cheirosa não perdoa de jeito nenhum. Fazer o que?

  • Nada a ver com o assunto em pauta. Mas acerca do Leilão da LIBRA, nenhum piu!!!!!Vai sair 100 vezes mais barato que a entrega da vale. Quem se elegeu com o mote de que o adversário entregaria a Petrobrás na bacia das Almas????

  • Edu, quer ver coisa mais vergonhosa que esta, parece horário eleitoral do Alkmim, horário gratuito patrocinado em uníssono pelo PIG:

    “Depois que esse governador entrou aí o bagulho ficou doido mesmo. Você sabe de tudo o que aconteceu, cara, na época que ‘nóis’ decretou ele, então, hoje em dia, secretário de Segurança Pública, secretário de Administração, comandante dos vermes (Polícia Militar), estão todos contra ‘nóis’.”, diz o preso LH. De acordo com os promotores, a facção criminosa se refere a “decretar a morte” do governador.
    O diálogo ocorreu no dia 11 de agosto de 2011, às 22h37.

    Veja bem, a 2 anos atrás ocorreu este diálogo, justamente agora que o Governador precisa “devido às manifestações a seu governo”, precisa da reeleição, vêm este marketing fenomenal, é assim que funciona o PSDB, sem proposta.

    • Hoje mesmo recebi de uma amiga, o repasse de um e-mail de Alexandre Garcia dizendo que os impostos dos EEUU são muito menores que no Brasil. daí cita vários impostos, inclusive a CPMF ( infelizmente derrubada, pois era um imposto fiscalizador) . Estão reenviando os e-mails que desconstroem o governo!
      E-mails que correram na Internet há anos. Não brincam em serviço. Estão com todo o gás. Fiquemos espertos.

  • O que ainda tá difícil é convencer sobre as ciclovias, multimodais, despoluentes, saudáveis, anti-acidentes, democráticas, etc. ,etc,
    Não gosto da idéia de realizar nas vias laterais, por causa da eficiência energética, o ciclista, o pedestre, etc. Procura o menor caminho, tem que aumentar as calçadas e abrir espaço para todo transporte de propulsão humana, ou humana com suporte elétrico até determinada potência.
    Tem que aproveitar as vias onde as cotas dos morros sejam favoráveis Tem que juntar os cicloativistas com os cadeirantes, com skatistas…
    Priorizar na aplicação das multas, aquelas que forem contra atitudes de violência no trânsito e não por radares, mas por pessoas que zelem pela vida das pessoas.
    Tínhamos todos que falar mais sobre isso, pois pra mim, parece que essa consciência ainda não chegou nas pessoas, que a ciclovia é daqueles assuntos que depois a gente pensa em como pudemos tanto tempo viver sem elas.

  • Observo que os velhos “trolls” nossos conhecidos andam meio ressabiados. Não tem dado o ar de sua graça. Edu, você os tem bloqueado ou eles estão mesmo de recesso? Em compensação, um novo parece que fez sua estréia: esse “paulo” joga no mesmo time, não é mesmo?

  • Observo que os velhos “trolls” nossos conhecidos andam meio ressabiados. Não tem dado o ar de sua graça. Edu, você os tem bloqueado ou eles estão mesmo de recesso? Em compensação, um novo parece que fez sua estréia: esse “paulo” joga no mesmo time, não é mesmo? Abração.

  • PESQUISA DA OPOSIÇÃO DIZ QUE DILMA VENCERIA NO 1º TURNO

    12 de outubro de 2013
    Nem Aécio e nem Campos. Dilma vence 1º turno

    A presidente Dilma seria reeleita no primeiro turno se disputasse a eleição presidencial contra o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), segundo pesquisa do instituto Datafolha realizada nesta sexta-feira, 11. Dilma teria 42% das intenções de voto, enquanto Aécio ficaria com 21% e Campos, 15%. Votos em branco, nulo ou nenhum totalizam 16% e outros 7% não sabem em quem votar.

    Para vencer no primeiro turno, o candidato precisa somar mais de 50% dos votos válidos, o que exclui os votos branco e nulos.

    A pesquisa é a primeira após a união da ex-senadora Marina Silva com Eduardo Campos. Foram feitas 2.517 entrevistas em 154 municípios, e a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

    Foram testados quatro cenários para a eleição presidencial de 2014, alternando os nomes de Campos e Marina, pelo PSB, e os de Aécio e do ex-governador José Serra, pelo PSDB. De acordo com a pesquisa, publicada hoje pelo jornal Folha de S. Paulo, nas outras três combinações, Dilma não teria índice suficiente para garantir a reeleição no primeiro turno.

    A disputa que seria mais acirrada é a que inclui Marina e Serra. Nesse cenário, Dilma soma 37% dos votos, Marina, 28%, Serra, 20%, brancos, nulos e nenhum, 10%, e não sabem, 5%. Contra Serra e Campos, Dilma teria 40%, o tucano, 25%, o socialista, 15%, brancos, nulos e nenhum, 15%, e não sabem, 6%. No confronto envolvendo Marina e Aécio, a presidente teria 39%, a ex-senadora, 29%, o senador, 17%, brancos, nulos e nenhum, 10%, e não sabem, 5%.

    Dilma ganha em todas as simulações de 2º turno

    Ainda de acordo com o Datafolha, Dilma venceria todas as simulações de segundo turno. A vitória mais apertada seria contra Marina: 47% a 41%. No enfrentamento com Aécio Neves, Dilma ganharia por 54% a 31%. Contra Serra, a presidente seria reeleita por 51% a 33%.

    O maior índice de rejeição é ao nome de José Serra: 36% não votariam no ex-governador paulista. Dilma tem rejeição de 27%, Campos, 25%, Aécio, 24% e Marina, 17%.

  • Se os tucanos, que governam São Paulo há mais de 20 anos, tivessem investido mais em metrô, ao invés de roubar os recursos do mesmo, talvez não fosse preciso tantas faixas de ônibus.

    • Esses áudios vão fazer dez anos em 2016, ou seja, daqui a dois anos. Foram gravados em 2006 e aparecem novamente. Por quê? Ah, é que não dá mais para explorar o mensalão…

    • Ferrovias estão sendo recuperadas, mas nós é que não temos informações. Até sugiro ao Eduardo esse tema. Como estão as ferrovias?

      O trem bala seria uma opção para desafogar a ponte aérea. Com a melhoria da economia e o crescimento da população , seria uma necessidade, não um obra faraônica.
      Para você ver como a questão é complexa, não dá para sair do papel de uma hora para outra.

  • Para o transporte de pessoas, há o transporte público que é essencial em uma cidade, provendo a locomoção das pessoas de um lugar a outro. O uso do transporte público proporciona a diminuição da poluição, uma vez que menos carros são utilizados. Atualmente o ônibus, meio de transporte público rodoviário, é o mais utilizado para o transporte de pessoas.

  • O Estadão precisa definir qual informação está certa.Veja abaixo duas afirmações antagônicas sobre a mesma coisa.Afinal os corredores e faixas estão sub ou super utilizados? Mesquita,a palavra é tua.

    “não resistem à tentação de circular pelos corredores e faixas de ônibus – espaços em grande parte vazios ”

    ” invadem as poucas faixas destinadas aos carros para fugir do congestionamento nos corredores e faixas.”

  • Eduardo, no combate a este tipo de mídia, eu não vi até hoje um mote em que batesse realmente em seu viés político – A mídia que persegue os petistas é a mesma que serviu com denôdo à ditadura.
    Para isto, perdem até o bom senso como o caso do Estadão contra o corredor de ônibus, de resto utilizado em algumas capitais do país com muito sucesso.

  • Prezados gestores do PT , esquecem que a “minoria pobre da população” tem hoje em seu poder um ou dois automóveis, são possuidores de freezers , de última geração, TVs à cabo em telas de 42″ , pisos de cerâmica em suas casas , azulejos até o teto e por ai vai . Nós , os velhos descamisados e aposentados vergonhosamente neste pais que, não considera o tempo de contribuição ao INSS , perguntamos : ” O que vcs. fazem por nós ??” .
    Defendem os mensaleiros como se nunca existiu os “desvios” de nosso dinheiro para o vosso partido e aprovações de vossas proposições , mas NÃO estudam tecnicamente e não fazem amostragem de picos de fluxo de ônibus , automóveis e principalmente caminhões leves e os pesados, todos concorrendo na mesma pista . Porém por uma medida política determinam os corredores e colocam as faixas , ainda erradas sem posições adequadas para sair fora delas em acessos à direita . . Cadê a competência ?? . Chame e conclame nós os aposentados , mas com enorme bagagem técnica para contribuir com um trabalho viável e capacitado . Nós temos a experiência e história . Vocês se esquecem , mas o jargão da “minorias ricas” , eram utilizadas por Josef Stalin , autor de mais de cinco milhões de assassinatos , Adolf Hitler em nome da supremacia ariana , culpando sempre os donos do dinheiro , o próprio idolatrado do PT , dizem vocês o maior estadista vivo, Fidel Castro , quantos assassinou em nome de seu partido ??
    Os mísseis de Cuba , quase a terceira guerra . Prezados vcs. tem memória curta , para se trabalhar com eficiência e eficácia NÃO É PRECISO insuflar o ódio de classes . Vocês também passarão , como os comunistas da ex União Soviética . Hoje se retratam à uma Cuba , uma Venezuela decaída e pobre , uma Bolívia , que produz a metade da coca existente . Pô que partido é este ?. Cadê o Deus em vossas existências ??
    Sejam brasileiros sem ódio e revanchismos em vossos corações . Vejam o exemplo do Mandiba .Só pregam o revanchismo e ódio pelos ex trabalhadores , hoje desempregados , velhos e doentes . Esquecem que nós somos iguais à vocês e poderão estar mais ainda mais corroídos de ódio quando forem velhos como nós !!

  • Analisando os comentários, chego a uma conclusão: o prefeito não quer ninguém na Rua só ônibus que demora mais de 15 minutos para passar e vem lotado, sem qualquer condição. Utilizo ônibus e carro, mas toda vez que saio de carro, fico cada vez mais detestando o PT e espero que um dia este partido seja enterrado. O Prefeito com o corredor de ônibus proibiu você de ir a um comerciante, pois o corredor é ao lado do comercio, já levei multa por entrar em um comercio por passar pelo corredor; esta tirando todas as alternativas das avenidas: ex a Heitor Penteado, Jaguaré, Corifeu ( perto da USP ) e Cerro Corá … quem foi o idiota que deu a ideia do corredor nestas avenidas? Só pode ter sido um petista que fica sentado e anda de helicóptero. Tenho minha consciência tranquila, pois, nunca votei no PT nem lula e nem Dilma e muito menos no Hadad, mas sofro porque os bolsa família e outros beneficiários votam e são a maioria. O único corredor de ônibus na Cidade de São Paulo que deu certo e aprovo é Rebouças e Consolação. Só desejo que esta cidade pare e vire um caus na Copa.

  • Vagões do Metrô, Monotrilho e Trens suburbanos têm cada vez menos assentos
    Esta cada vez mais difícil viajar sentado nos trens em São Paulo. E isso não é só por causa da crescente superlotação do sistema. Dados obtidos por meio da Lei de Acesso a Informação, mostram que os veículos das frotas modernizadas e as composições novas têm sido entregues com cerca de 100 assentos a menos do que os equipamentos antigos.
    Trata-se de uma tendência acelerada recentemente. Nos anos 1980 – segunda década de funcionamento das linhas da companhia, as composições da frota “C” da Linha 3-Vermelha possuíam 368 bancos. Algumas destas ainda rodam naquele ramal. No fim do decênio seguinte, os trens recém-adquiridos para a Linha 2-Verde passaram a apresentar 274 assentos, em um lote que recebeu o batismo de frota ”E”.
    Agora, a quantidade de vagas para os passageiros se acomodarem caiu ainda mais. Por exemplo, quem andar em um veículo da frota “K”, modernizada nos últimos três anos, terá de disputar um dos 264 lugares disponíveis. Chama a atenção o fato de que esses trens, antes de serem reformados e rebatizados, pertenciam à antiga frota “C” com 368. Ou seja, possuíam 104 assentos a mais, com os mesmos comprimentos e larguras dos vagões redefinidos, sendo que as vagas do Monotrilho Linha 15-Prata recém inaugurado, não passam de 120.
    Embora o Metrô, que é controlado pelo governo do Estado, não admita oficialmente, a redução dos bancos em seus trens tem o objetivo de permitir a acomodação de um número maior de pessoas em pé, desafogando mais rápido as plataformas superlotadas das estações durante os horários de pico.
    CONCLUSÃO
    “PARA O METRÔ E CPTM, MODERNIZAR E AMPLIAR CAPACIDADE É SINONIMO DE SUBTRAIR ASSENTOS”.
    ANÁLISE TÉCNICA
    As prioridades não têm levado em consideração o conforto dos usuários. “Como tudo é dimensionado só para atender à demanda no horário de pico, ninguém depois muda o arranjo e acrescenta mais assentos nos trens”.
    Proponho um sistema de Trens de dois andares com altíssima capacidade de demanda em apoio à Linha 11-Coral da CPTM, para aliviá-la nos horários de ponta. “Esses trens “double decker” utilizariam a mesma linha e maioria dos passageiros viajariam sentados.”
    É prioritário para implantação das composições de dois andares até a Barra Funda reformar e ampliar as Estações da Mooca e Água Branca, readequar a Júlio Prestes e construir a do Bom Retiro (que englobariam as seis linhas existentes além dos futuros trens regionais). Tal atitude beneficiaria todas as linhas metro ferroviárias, e decentralizaria e descongestionaria a Luz.
    Seria uma decisão sensata, racional, e correta porque falar em conforto para uns e outros irem esmagados não tem o menor sentido. Além de se evitar um risco maior, seria uma forma de aliviar este “processo crônico de sardinha em lata”.
    IDOSOS
    A Linha 5-Lilás, na zona sul, foi inaugurada em 2002 com trens de 272 lugares. A futura frota que será comprada para circular no ramal, que está sendo expandido para receber mais passageiros, registrará, em cada composição, 236 bancos, a menor quantidade entre todos os veículos do Metrô, com exceção do Monotrilho que tem 120.
    Além do natural envelhecimento da população – segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pessoas com mais de 65 anos de idade no país saltarão de 14,9 milhões em 2013 para 58,4 milhões em 2060 -, o governo Alckmin (PSDB) aprovou uma lei, no fim de 2013, que diminui de 65 para 60 anos a idade mínima para homens andarem de graça no metrô e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o que deve atrair ainda mais passageiros desse perfil.
    Sem fornecer números, a assessoria de imprensa do Metrô informou que a quantidade de assentos preferenciais nos trens novos e modernizados “É superior ao mínimo estabelecido pela lei”. Os dados oficiais indicam que os trens do Metrô carregam, no máximo, até 2 mil passageiros.
    No caso dos trens da Linha 5, na lotação de 6 pessoas por m² (Limite máximo mundialmente recomendado), a capacidade será de 1,5 mil usuários. Já na superlotação de 8 pessoas por m², são 1,9 mil.

Deixe uma resposta