O goleiro mágico, o pênalti reclamado, a torcida apática e o emocional da Seleção

Análise

 

Ainda que dez entre dez analistas esportivos e/ou políticos neguem até a morte, grande parte deles entende que o desempenho da Seleção pode influir no processo eleitoral. O mesmo vale para todos os agentes políticos, de qualquer dos lados. Se essa percepção é correta, ainda ninguém sabe. Mas muitos temem que possa ter fundamento.

O desempenho da Seleção influir nas eleições, porém, não interessa a ninguém – ao governo ou à oposição midiática. Essa possibilidade retira dos dois lados a condição de influir no processo, o que é ruim para ambos, pois o imponderável não obedece a lógicas político-ideológicas, a estratégias de marketing etc.

O mínimo que os políticos querem é poder, ao menos, depender das próprias estratégias.

Do ponto de vista de Dilma, por exemplo, ela está colhendo frutos da Copa independentemente do que a Seleção está apresentando em campo. As obras (estádios, aeroportos, obras de mobilidade etc.) estão funcionando. Só não vê quem não quer. Assim, a conquista do hexacampeonato pelo Brasil se somaria à satisfação de ver o país fazer boa figura diante do mundo em termos de organização do evento.

Do lado de Aécio Neves e Eduardo Campos, uma derrota do Brasil empanaria o sucesso da organização da Copa, reduzindo o bônus político da adversária.

Este texto, porém, de forma inusitada neste blog – que, raríssimas vezes, tratou de futebol – não versa apenas sobre política, mas sobre o que ocorreu no jogo com o México. E não é preciso ser muito entendido em futebol para entender o que ocorreu.

As análises da mídia partidarizada estão muito negativas, denotando má vontade com a Seleção. Por razões óbvias.

A má vontade midiática com a Seleção em 2014, aliás, começa a reproduzir a que lhe foi dispensada na Copa de 2010, até pelo técnico Dunga ter se tornado inimigo número um da Globo, ao menos naquele momento.

O Brasil, porém, não foi tão mal. O México é que foi muito bem. E não tanto pelo conjunto da equipe, mas por um goleiro que teve desempenho incomum. O mexicano Guillermo Ochoa operou o que os otimistas chamaram de “milagres”. Sem essa atuação, o México não teria ido mais longe do que a Croácia.

Até porque, os mexicanos levaram pouco perigo ao Brasil. Sim, deram alguns bons chutes a gol, mas nenhuma jogada ofensiva deles se comparou com as nossas em termos de possibilidade de terminar em gol. O ataque mexicano foi tão débil que o goleiro Julio Cesar bateu o primeiro tiro de meta aos 24 minutos do primeiro tempo.

Há, ainda, uma dúvida razoável sobre o pênalti reclamado pelo lateral brasileiro Marcelo, que garante que, sem o toque no ombro que sofreu do defensor mexicano, teria partido para o gol. Poderia não ter marcado, mas toque no ombro por trás, dentro da pequena área, de acordo com as diretrizes da Fifa deveria resultar em marcação de pênalti.

Felipão tem razões concretas, portanto, para julgar que a gritaria – justificada ou não – em torno do pênalti marcado a favor do Brasil no jogo contra a Croácia pode ter inibido o juiz que apitou o jogo contra o México… E poderá inibir outros.

Há, ainda, um terceiro fator. A vantagem que o Brasil deveria ter tido por jogar em casa foi anulada pela torcida mexicana, mas menos por mérito desta – muito menor do que a brasileira – do que por culpa da torcida brasileira, visivelmente apática – em alguns momentos, a cantoria, as vaias e apoios da torcida mexicana abafaram a voz brasileira.

Mas, claro, nem tudo são flores. A Seleção poderia ter superado essas dificuldades se, assim como no jogo contra a Croácia, seu nervosismo não fosse tão flagrante que quase podia ser tocado com as mãos. A imagem dos jogadores brasileiros antes de o jogo começar revelou semblantes preocupantemente tensos. De novo.

Subjetivamente, aqui se afirma que Julio Cesar era o mais nervoso, apesar de que vários outros jogadores brasileiros estavam em condições psicológicas análogas. Se tivéssemos tido maior controle emocional, provavelmente teríamos superado a parede erguida por Ochoa e escorada, em alguma medida, pela defesa mexicana, bem mais consistente que o ataque.

Esse talvez seja o ponto mais preocupante da Seleção. Esperava-se que o nervosismo do jogo de estreia tivesse se exaurido naquele jogo, no qual seria até compreensível. Ao permanecer no segundo jogo, pela lógica se pode concluir que Felipão e a Comissão técnica não estão conseguindo preparar psicologicamente uma equipe jovem, mais permeável à insegurança.

A pressão que a mídia deverá continuar exercendo sobre a Seleção, preocupa ainda mais. Se a Comissão Técnica não conseguir trabalhar essa questão até o jogo com Camarões, a situação pode complicar. O Brasil não conseguiu aproveitar seu melhor nível técnico simplesmente porque os meninos tremeram na base.

Por fim, sobre a suposta influência político-eleitoral do resultado que a Seleção obtiver, não é desprezível. Os que têm inclinações políticas definidas não serão influenciados, mas, entre aquele terço volúvel do eleitorado, o bom ou mau humor gerado pelo resultado que a Seleção obtiver pode, sim, fazer diferença em uma eleição apertada.

129 comments

  • Edu,estive no jogo,posso afirmar com convicção que a maioria dos que ali estavam NUNCA pisaram em um estádio na vida. Perto de mim teve uma discussão pq uma pessoa gritava mt,puts,falar baixo em estádio???O cara estava gritando Brasil.

    Público bem estranho,eu que cresci indo domingo ao maraca,me senti um peixe fora d’água.

    Abçs

    • Leonardo,
      O seu relato de que reclamaram por conta de uma pessoa que gritava no estádio, praticamente prova o que eu disse ontem pra um amigo no bar: “uma parte das torcidas nos estádios parece que está acostumada a só ve rjogos de tênis”
      Muito apática, mas já bem melhor do que a que foi na abertura em SP.

      • Eduardo, este dilema que nos acompanha não é de hoje. Estive presente ao jogo Brasil x Chile (Paris, França, 1998 Copa do Mundo) e tive – infelizmente – a mesma constatação: quem vai aos jogos do Brasil em Copa do Mundo não é o torcedor do dia a dia dos estádios. Não é o “GALERISTA”. Não é o “GALERIANO”. É o ‘torcedor’ de quadra de tênis. É aquela pessoa (homem ou mulher, novo ou velho) que vê um partida de futebol na e da copa do mundo como uma passarela de shopping center ou mesmo uma sessão de foto, ou talvez algo que lhe vai dar ‘status’. Não teem a alma da arquibancada. Não teem o timing do jogo. Não sabem o que é jogar com o time. Não sabem ‘empurrar’ o time. Não se identificam o time. Aqui prá nós, nada sabem de futebol.

    • Eduardo, é óbvio que a grande mídia e a oposição estão torcendo para que o Brasil não seja campeão.
      É claro que nem a mídia nem a oposição admitem isso, mas que estão torcendo contra é mais do que evidente.

      Agora, aqui vai minha impressão, de quem acompanha futebol desde a infância, que já foi centenas de vezes ao Pacaembu e ao Morumbi:

      Com toda sinceridade, essa seleção não me inspira grande confiança. Falta nela um cérebro, um Gerson, um Falcão, um Rivellino, um Zico, um Sócrates, um Raí, um Pita, um Mário Sérgio, até mesmo um Ganso – mesmo que este último não estando no nível excepcional dos anteriores – falta mas um senhor do meio de campo que amorteça a bola, olhe para os companheiros, visualize todo o gramado e diga: “Calma, gente, vamos com firmeza mas com calma, o caminho é por aqui” e indique o que deve ser feito.

      Por mais imprevisível que seja, o futebol contemporâneo tem muito do jogo de xadrez. É jogado com velocidade, com habilidade, mas também com a cabeça.

      Tomara que sejamos campeões e fiquemos com o hexa.

      Mas, honestamente, acho que não está nada fácil.

  • Uma coisa eu gostaria de entender, ou até já teria entendido. Quem é essa torcida brasileira, apática, que está indo aos estádios? As que estão do lado de fora estão super animadas. Quem são esses diferentes que estão do lado de dentro?

    • Pelo que a gente leu, Paula, são os ‘penetras do High society” e os figurantes das novelas globais.Na ala VIP pouca gente pagou do próprio bolso. São os mesmo que acham um absurdo o valor do salário mínimo e os direitos trabalhistas para empregados domésticos. Os penetras sempre são bons de bico.

  • Edu, conforme você bem escreveu no último parágrafo, tenho inclinação política definida mas em relação à Copa e a seleção tenho algumas considerações e, se você me permite, vou listá-las: 1-Cada cabeça de chave deveria ter sua cidade sede. Isso não ocorreu porque nenhum cabeça de chave faz dois jogos no mesmo estádio, ou seja, na mesma cidade; 2-Os torcedores foram prejudicados porque vão ter que viajar muito para acompanhar as seleções de seus países. Os beneficiados foram as companhias aéreas e os hotéis. Isso para os que podem pagar mas e os que vão de ônibus ou carro?; 3- Das 32 seleções, 15 estão no Estado de São Paulo. Será que os demais Estados não têm infra estrutura para sediarem mais seleções?; 4-A apatia da torcida é consequência de só existir 3 jogadores que jogam no país, os demais pertencem a clubes do exterior,de nossos adversários; 5-A estrela de nosso time passa muito pouco a bola quando a tem. Será que ele ainda não entendeu que futebol é um esporte coletivo; 6-A seleção se recente de um armador, não tem um especialista da função; 7-A influência favorável ao governo federal se dará pelo legado da Copa para a população, incluindo os estádios, e não pelo resultado do torneio. Ganhar ou perder faz parte do jogo.

    • Desculpe, mas é muito fácil culpar o Neymar por não passar a bola, mas veja, para quem ele poderia passar? Se você observar, não havia ninguém ao lado de Neymar em vários momentos em que ele disparava, é igualzinho no basquete, tem de correr ao lado para o jogador ter opção. Onde estava o Fred, que tinha que fazer essa função? Ficou como um poste perto da área só para receber a bola, e ainda quando pegava perdia. Então não é só o Neymar que não joga de modo coletivo, os outros também não estavam atuando como um conjunto. Mas independentemente disso, eu acredito que o Brasil pode virar, mas também concordo que a principal questão foi o nervosismo, não a questão técnica..

      • O Neymar, no Santos, tinha mania de sair driblando todo mundo até chegar ao gol. No Barcelona estava mudando de comportamento, mas, parece que teve uma recaída. Jogando na seleção é ridículo querer sair driblando todo mundo.

    • Este meia armador que o caolho do técnico não enxergou continua destroçando os adversários, chama-se Éverton Ribeiro e é o maestro do atual campeão brasileiro, nem precisava ir na europa buscar, bastava ir à Toca da Raposa e dizer: Éverton vai lá e arrebenta estes gringos.

  • Não concordo inteiramente.

    Matematicamente falando, mesmo dando a fase de classificação de lambuja e assumindo que o Brasil se classifique, pra vencer a Copa é preciso vencer 4 jogos seguidos. Depois da primeira fase, há apenas uma chance em 12 de vencer.

    E não temos uma grande seleção. É uma das melhores do mundo, e tem condições de vencer a Copa, mas não está voando e muito menos sobrando. E como tem pedreira pela frente! Alemanha, Holanda, Espanha, Argentina, Itália e Inglaterra. É dose pra leão!

    Ou seja, a chance do Brasil vencer a copa é pequena. Assim, não faz sentido a imprensa/oposição estar preocupada em separar o desempenho da seleção das eleições. Se ela misturasse as duas coisas, a chance de que uma derrota aconteça e ela se beneficie seria bem grande: 11 em 12.

    Entendo, portanto, que não seja o caso da imprensa estar ativamente tentando isolar o desempenho no campo do desempenho nas urnas. Acho que é mais questão de saberem que uma derrota não erá muita influência.

    Como disse o Lula certa vez, o povo já aprendeu que não pode comer o futebol e aprendeu a separar as duas coisas.

    É claro que o contrário não é verdadeiro. Uma vitória, sim, tem o potencial de influir nas eleições, pelo sentimento de orgulho e felicidade que perdurará. Contaremos a nossos netos que vimos o Brasil ser campeão em casa. Algo que só acontecerá por causa do PT.

    A derrota, por outro lado, nos deixará tristes por uns dias, mas passará. E ninguém vai culpar o PT ou a Dilma pelo mal desempenho da seleção. Afinal, o PT fez a sua parte ao trazer a copa pro Brasil. Se a a seleção não conseguiu nos dar a taça, a culpa é dela, e não do governo.

    Desse ponto de vista, o que a imprensa está fazendo é se precavendo contra uma vitória, ao tentar isolar as duas coisas. Com uma derrota, ela não ganha rigorosamente nada.

    Mais uma razão, portanto, que explica pq foram tão contrários a Copa.

  • Por falar em torcida, essa neo-torcida elitizada não é aquela acostumada ir aos estádios e torcer pra valer mesmo para o seu time. Ela é apática, não é vibrante e nem sabe torcer direito. Só sabe vaiar para extravasar seu ódio e rancor.

    Nota-se nitidamente quando as câmeras focalizam a torcida. São rostos brancos, bem cuidados e semblantes de coxinhas.

    Os verdadeiros torcedores (o povão) não estão tendo acesso aos estadios em razão dificuldade em conseguir ingresso, seja pelo preço ou porque os grã-finos conseguiram comprar ou ganhar com antecedência.

    Até “torcendo” nos estádios essa elite não consegue colaborar com a seleção e com o pais.

  • Caro Eduardo você faz uma bela análise desse jogo, até me reanima, já que esperava que a nossa seleção se impusesse ante um adversário, bom é verdade, mas inferior tecnicamente e em tradição, também um Brasil que jogava em casa, numa copa do mundo… esperava mais ímpeto.
    Depois de 98 acho que resultados em copas passam por questões políticas, que o diga a França social daquela época, onde encontrou um Brasil dócil, apático em campo, abertamente entregando o jogo… Ao meu ver um fracasso do Brasil na copa traria prejuízos maiores para Dilma… Neste sentido tenho medo de “armações” dentro e fora de campo.

    Abraços,

    Domingos

  • Acho pouco provável que o desemprenho da seleção; desde que não seja trágico, o que quer dizer não ser eliminado na primeira fase ou mesmo numa fase posterior, mas de forma humilhante, como por exemplo por meio de um goleada acachapante; não deve influenciar o processo eleitoral. O que poderia prejudicar Dilma seria o fracasso da Copa, se o evento estivesse ocorrendo de maneira desorganizada ou com as ruas em pé de guerra. Só que ambas as coisas não estão ocorrendo. A Copa está sendo um show, de organização, de público, de alegria, de ordem e até de gols(a média desta Copa é de 3,6 gols por partida, contra 1,8 da Copa passada). Até a segunda inovação tecnológica mais importante que a Copa mostrou foi um sucesso. A primeira e extraordinária, o paraplégico que chutou uma bola utilizando o exo-esqueleto inventado pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis e sua equipe (Nicolelis possui um centro de pesquisa e ensino localizado no interior do Rio Grande do norte), devidamente censurada pela FIFA e pela mídia, ainda assim conseguiu burlar a censura e foi vista e admirada no mundo. Sobre a segunda novidade, refiro-me ao chip colocado na bola para sinalizar se houve gol, nos casos em que há dúvidas se a bola ultrapassou a linha do gol, cuja utiilização ocorreu, para desespero da mídia, num jogo apitado por um juiz brasileiro; e que trabalha para a Federação Pernambucana(Sandro Meira Hitch é de Brasília, mas está inscrito na Federação Pernambucana de Futebol e apita o Campeonato Pernambucano). Portanto, o Brasil dá um show na Copa; as poucas “manifestações” dos filhinhos de papai e debiloides da ultra-esquerda são ínfimas em participantes e vêm sendo repudiadas pelas pessoas; e não acredito que o desempenho da seleção; desde que não aconteça nas formas “trágicas” que citei acima; vá influenciar no resultado de uma eleição que acontecerá vários meses depois do evento, após um período de dois meses de propaganda eleitoral gratuita, no qual finalmente o Governo Dilma poderá mostrar aos brasileiros suas realizações, quebrando a barreira da censura midiática; e assim permitindo aos brasileiros que se conscientizem sobre o que está em jogo nessa eleição e o que poderão perder se o PT não continuar no poder. Principalmente os segmentos mais pobres, maiores beneficiados pela política de inclusão deste Governo, poderão ser relembrados sobre algo que já sabem, como eram suas vidas no tempo do PSDB, condenadas à miséria e à exclusão, como estão hoje e o perigo que Aécio Neves representa para as conquistas obtidas nesse doze anos, as quais ele e sua “equipe” de neoliberais pretendem desmontar uma por uma. É claro que sempre é melhor que as eleições aconteçam num país que viveu a alegria de um título mundial(até o título da Copa das Confederações produziu otimismo, imaginem o da Copa do Mundo), que poderá não apenas render alguns votos a mais(poucos para decidir qualquer coisa, já que acho que só uma tragédia da seleção poderia influenciar nas eleições), mas principalmente tornar mais simples o ambiente para a aresentação de um discurso otimista quanto à gigantesca evolução que o Brasil vem vivendo nestes anos. Sobre o time do Brasil, acredito sim que jogou mal em relação ao jogo de estréia, sem dúvida que em muito influenciado pelo nervosismo resultante do terrorismo midiático em relação à Copa e à seleção; como também em razão do pouco tempo de treinamento que o time teve, o que mostrou um Brasil ainda fraco na marcação e sem grande criatividade no meio campo. É verdade que o time do México jogou bem, mas também é verdade que a mídia conseguiu construir uma má vontade da arbitragem contra o Brasil(só a mídia canalha que nós temos é capaz de até no futebol advogar em favor dos interesses estrangeiros), o que se não existisse, poderia ter resultado na marcação de um penalti no lance sobre Marcelo, que não tenho certeza se ocorreu, embora no jogo anterior haja até foto para provar que Fred foi derrubado, devidamente censurada pela mídia, e principalmente teria levado o juiz a expulsar alguns jogadores mexicanos, já que a equipe deles foi bastante violenta. Temos que fazer desse limão uma limonada e iniciar, como em 2010, a denúncia de que Globo e sua turma estão contra a seleção, o que dá na vista(até a alegria dos “jornalistas” amestrados quando a seleção está mal é facilmente verificável); o que pode nos ajudar e muito tanto a amenizar o clima de tristeza que virá caso a seleção não ganhe a Copa, como principalmente a mobilziar os brasileiros, com vitória na Copa ou não, sobre outras manipulações muito mais danosas para nosso futuro feitas pelos coronéis eletrônicos e seus lacaios. Unir o Brasil a favor da seleção, contra a mídia e em apoio a construção de uma Sociedade mais justa, mostrando quem são os adversários desse projeto, como agem em prol de sabotar a construção de um país melhor, eses é o grande desafio das forças populares.

    • Caro Carlos Henrique,
      Penso como você. Não vejo como, o fato de a seleção não ganhar a Copa venha a ter influência relevante nas urnas. Como você diz: a não ser que tivesse havido alguma tragédia em sua organização. Mas a única tragédia que ocorreu foi na violência contra a presidenta, e esta, se prejudicar alguém nas urnas, certamente não será a presidenta.
      Abraço
      Maria Antônia

      • Maria Antônia : Outro abraço para você e obrigado pelo apoio. Além de não ver quase nenhuma chance de um mau desempenho da seleção prejudicar a reeleição de Dilma, acho que a torcida dos “jornalistas” amestrados da mídia reacionária contra o Brasil poderá ajudar muito na conscientização dos cidadãos sobre os males que esses vermes a serviço do conservadorismo fazem ao país, sobre o quanto trabalham para sabotar o interesse nacional em áreas muito mais importantes do que um jogo do futebol. Como a relação do brasileiro com o futebol é muito apaixonante, acredito que será mais fácil para o cidadão comum perceber a torcida contra dos Bestalhões Buenos e seus “comentaristas” de estimação , que chegam a demonstrar um prazer sórdido diante da mínima possibilidade de fracasso de nosso país na Copa; percepção essa que, em ocorrendo, será um passo gigantesco para que os cidadãos percebam outras “torcidas” contra desses bajuladores da classe dominante, que ocorrem em áreas as quais normalmente as pessoas não dedicam muita atenção, como na Economia, na tecnologia, na educação, na política, ou mesmo em relação à Petrobrás, foco da má vontade desse safados há sessenta anos. E nós podemos dar um empurraozinho nessa tomada de consciência, conversando com amigos, parentes, namorados, colegas, familiares ou mesmo na INTERNET podemos apontar aos nossos interlocutores o que já está dando na vista até dos mais desatentos e fazer com que a empolgação negativista dos lacaios midiáticos se volte contra eles e seus donos, levando os brasileiros a junto com a do sucesso na Copa, criarem um outra mobilização em favor do sucesso do Brasil e da reeleição do Governo que vai contra os interesses donos do poder que a mídia representa.

        • Caro Carlos Henrique,
          Conte com meu apoio sempre! Nosso País precisa de gente que debata com honestidade e argumente com fatos, e isso você sabe fazer muito bem.
          Abraço
          Maria Antônia

  • Na verdade Edu, a nossa seleção jogou muito melhor que na estréia, mas desta vez os gols não saíram.

    Vou dar notas para os jogadores:

    jogador…………………..1º jogo…..2º jogo

    Julio Cezar………………..07………….10

    Dani Alves…………………03………….07

    Tiago Silva………………..08………….09

    David Luiz…………………08………….08

    Marcelo…………………….06………….08

    Paulinho…………………..02………….03

    • Concordo com quase todas as notas, exceto do Julio Cesar, que defendeu 1 bola e ainda rebateu e tivemos sorte que nao tinha ninguem do Mexico na sobra. Temos melhor goleiro. Ele alem de nao saber sair do gol, e’ uma raquete. Vamos Brasil!

  • Desculpa aí minha lista saiu cortada, vou mandar de novo.

    As notas para os jogadores:

    jogador…………………..1º jogo…..2º jogo

    Julio Cezar………………..07………….10

    Dani Alves…………………03………….07

    Tiago Silva………………..08………….09

    David Luiz…………………08………….08

    Marcelo…………………….06………….08

    Paulinho…………………..02………….03

    Oscar……………………………..10……………..05

    Hulk………………………………..03…………………

    Ramires……………………………………………06

    Fred………………………………..01…………….02

    Jô………………………………………………………03

    Neymar…………………………..07…………….08

    Bernard………………………….05……………..07

    Devo informar, ainda, que minha opinião é muito abalizada, afinal, conheço bola desde menino porque ajudava mamãe fazer sabão.

  • Seria o portal 247 o PMDB da mídia? Noto que não demorará muito mais e as manchetonas do site serão todas pró Aécio Neves. Desde a eleição de 2006 que visito alguns blogues onde o que se discute é primordialmente política; vi muito deles fecharem suas contas, mas até agora nenhum virar a casaca, se ocorrer com o 247 ele será o primeiro.

  • Eduardo,a única diferença entre esta Cop e as outras de 98 prá cá,é que esta está sendo realizada no Brasil.Veja os desempenhos do Brasil de 98 prá cá e compare com os resultados das eleições.

  • gostaria de saber
    por que vociferantes
    exibidas feras no grito
    menosprezaram exoesqueleto?

    saudosas da previsibilidade
    da multidão chinesa
    abrindo olimpíada
    em maquinada regularidade?

  • hmm .
    tem futebol? tem cojones?
    Que reduzam suas apariçoes, suas colheres de cha etc á midia em 50%. Pra começar-bota regras, chama os chefes setoriais das tvs,radios e redaçoes e cumpra
    Que se fechem mais na concentraçao e nos treinos.

  • Concordo com a sua avaliação, apenas dou menor peso ao resultado da copa. E essa torcidinha aí no estadio… com o preço dos ingressos, só vai “turista” e não torcedor. Enfim, coxinhas.

  • Até as pedras sabiam que, desde sempe, o povo menos abastado não teria acesso a estádios, pois alem do preço dos ingressos, impraticável para 9 entre 10 cidadãos, ainda há necessidade de viagens, estadia, alimentação. Em suma, a copa não seria e não foi feita para o povão, daí a presença predominante das “eliltes brancas”, e de gente que não consegue nem entender o que significa impedimento.
    O entusiasmo com a seleção decresceu muito, a partir do momento em que começou o êxodo, cada vez mais precoce, de jogadores para outros centros. Eu mesmo, que gosto e acompanho futebol, se visse na rua o Fernandinho, o Maxuel, o Luis Gustavo, jamais os identificaria como craques de seleção, e mesmo David Luis, Hulk, Daniel Alves, e outros, nunca tiveram nenhum destaque em times nacionais, vai daí que a empatia com o time brasileiro cai muito.
    Quanto à má vontade da imprensa com a seleção, isso não é de agora, pelo contrário, sempre ocorreu mesmo quando tínhamos Pelé, Garrincha, ou o fabuloso time de 70, que saiu do Brasil totalmente desacredidato para depois passar à história.
    Se o hexa vier, não sei qual será o impacto político hoje em dia, só sei que em 1970 e nos anos seguintes a popularidade do Médici passou a ser astronômica, e ela era aplaudido e saudado onde quer que fosse.

  • Quem já foi a estádios algumas vezes sabe perfeitamente que aquilo que lota as arquibancadas não é público de futebol. Esta gente, inclusive alguns VIPs (Very Inguinorantes People), estão onde o verdadeiro torcedor gostaria de estar, mas não tem condições financeiras para isso. No entanto, esta corja tem a cara de pau de agredir quem lhe proporcionou isso. O que estes VVIPs (Very, Very Inguinorantes People) estão fazendo é ofender o anfitrião que o convidou para uma linda festa dentro da própria casa dele. Lamentável! Enfim, candidato e seu eleitorado tôsco se merecem.
    A seleção? Está visivelmente afetada emocionalmente. Tem condições de jogar muito mais do que está jogando.

  • Ainda a respeito da escória do povo brasileiro que do cercadinho do itaú xingou grosseiramente a Presidenta Dilma na inauguração da Copa, sou de opinião que há um limite para tudo, inclusive para o respeitavel republicanismo da Presidenta.
    Acho que todos que estavam no chiqueirinho do itaú deveriam ser cadastrados pelo Cerimonial da Presidência para jamais serem convidados para cerimônias oficiais do Governo Federal e, muito menos, para eventos no Palácio do Planalto ou no Alvorada. Estes animais selvagens, que tão bem representam a selvageria capitalista, não teem a mínima compostura para se portarem em eventos importantes, coletivos ou privados.

  • Perfeito Eduardo. Agora esta torcida “coxinha’ não serve para nada. Cá entre nós, ficar cantando aquela patética musiquinha…sou brasileirooo com muito amor ooo…é rídículo, isto não empolga time nenhum, até porque esta turma não tem um pingo de patriotismo, são meros modistas que vão para os estádios desfilar seus modelitos, silicones e fazer coraçãozinho quando focalizados.

    • Essa “musica” ficaria ridícula em qualquer voz. Simples.

      E futebol nao tem nada – NADA- a ver com patriotismo. Patriotismo é trabalhar. Criar um blogue como esse( por que nao?).

      Brasileiro é patriota de futebol…. Nao sabem nem os nomes donsestados, em quem votaram, nao dão nota fiscal. Lixo.

  • ” pois o imponderável não obedece a lógicas político-ideológicas, a estratégias de marketing etc.”

    Isso vai direto para aqueles que colocam a culpa no governo Alckimin pela falta de chuva.

    • Não se culpa o alckmin pela falta de chuva, se culpa é ao psdb por nunca ter feito um planejamento ou tomado medidas visando a não depender única e exclusivamente de São Pedro para manter o abastecimento de água para a população. Entendeu? Foi a mesma coisa que aconteceu no apagão de fhc: a culpa foi de São Pedro, não da falta de investimentos em infraestrutura. Aliás, os investimentos em iqualquer coisa estavam proibidos pelo FMI para que o dinheiro continuasse sendo direcionado para pagamento de juros da dívida que foi eterna até a chegada do PT ao governo. Entendeu porque muita gente não quer nem ouvir falar em tucano na presidência? Sabe aquele sujeito que peida (desculpem a vulgaridade) e joga a culpa no cachorro?

    • Ô cabra safado, quem é que ”coloca culpa no governo alckmin pela FALTA DE CHUVA”? Vá dizer estultices nos lamaçais da vejaQmentira mano… Já já tu vais tomar banho com a água de esgoto do volume morto, e ainda vens aqui defender os incompetentes?

  • Eduaro, parabéns pela brilhante análise da partida de ontem. Acrescentaria apenas a excessiva dependência da equipe na criatividade e no talento de Neymar. Confesso também que a presença da torcida coxinha não está sendo suficiente para levar adiante o time dentro de campo. É inconcebivel que jogando em nossa casa sejamos abafados pelos gritos dos torcedores adversários. Em partidas entre clubes brasileiros, a torcida inimiga sofre uma pressão natural tanto dos torcedores locais como da polícia e fica restrita em espaço isolado do estádio. O que vimos ontem foi um acinte e um desrespeito dos mexicanos em tentar impor sua vontade contra o Brasil. Ainda bem que não houve violência, mas temo pela segurança em outras partidas. No mais, espero mais determinação e eficiência nos próximos jogos e menos tensão dos nossos atletas, que se emocionaram na hora do hino, trazendo esse descontrole para o jogo. Creio no título e tenho fé de uma grande partida contra Camarões.

  • Concordo, aquele pessoal não é um pessoal habituado a ir aos estádios assistir os campeonatos regionais ou o brasileiro, ou outro tipo de campeonato. A maioria é da classe média e alta e a elite. Para eles é mais uma festa.

  • Edu, por enquanto, estou concluindo que o Brasil já “ganhou” a Copa. Dificilmente seremos “hexa”, mas o mundo já se rendeu ao jeito brasileiro de fazer Copa do Mundo com muita festa…

  • O Fred parece um beque parado, a bola bate e volta, isso quando não fica em impedimento, não dá, Jô neles. e o Paulinho esqueceu o futebol, tem que colocar outro meia, Arrumando esses probleminhas ainda podemos sonhar!

  • Também acredito nisso. A copa está sendo um sucesso e uma grande festa. Depois de ver a beleza do jogo da Holanda e pelo que ouvi do jogo da Alemanha, as seleções estão muito fortes. O Brasil jogou melhor ontem, mas os mexicanos foram implacáveis no ataque. Praticamente, só dava Neimar. Claro que torço por minha seleção, mas isso não é uma eleição, é jogo. Vencerá o melhor, não temos dúvida disso. E ainda teve piada nos comentários, teve gente dizendo que Dilma era pé quente. Ah, isso é verdade, mas nossa Dilma é pé quente para o país inteiro. Essa é a única certeza que tenho. Parabéns, Dilma pela nossa festa, que é de todos.

  • Acho que como são torcedores coxinhas, daqueles que vão ao jogo e no “feice” falam mal da copa, o resultado não podia ser outro. O torcedor coxinha, é aquele que só se empolga se tiver gol. Daí eles vêem o Fred passeando em campo e quando acionado está em situação de impedimento. Neymar e Oscar se desdobrando em ataque e marcação solitários. Dai entra o Bernard, que é ciscador e nada mais. O Jô, que é sortudo mas incompetente como centro avante tbm, o resultado só pode ser um pessoal apático que só foi no estádio pra tirar selfie ao lado de algum gringo pra postar em rede social.

    Agora que o conjunto da seleção funcionou melhor que do primeiro jogo, foi notável. Temos uma zaga segura e eficiente, e milagre, sai jogando com categoria. Meio campo que nesse jogo os marcadores estavam muito burocráticos. Laterais deram trabalho aos mexicanos os atacantes tbm, com exceção do Fred que tá parecendo um cone.

    Corro um grande risco ao afirmar que os dois “centroavantes” escalados são péssimos. E pra essa posição, não precisa nenhum corredor ou super habilidoso, mas um cara que tem o dom de colocar a bola pra dentro. Por mais que estejam em péssimas fases em seus clubes, Luis Fabiano ou Leandro Damião poderiam muito bem ter ocupado esses lugares. Nem que fosse a reserva do Fred.

    Quando se fala de centroavante é arriscado pq ele vai lá e faz 3 gols num jogo e vira Deus do futebol. Mas a mim não engana.

  • Neymar, Oscar e Bernard tem que ser titulares!!
    E falta um “Gerson” para armar as jogadas e alimentar o ataque.
    O resto é luar de Paquetá.

    EI, ‘fhc’, VAI TOMAR NO CU !!!

    Ops… me, desculpem… Escapou…

    “ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !!! NO PASSARÁN !! VIVA GENOÍNO !! VIVA ZÈ DIRCEU !! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE !! VIVA LULA !! VIVA DILMA !! VIVA O PT !! VIVA O BRASIL SOBERANO !! LIBERDADE PARA JULIAN ASSANGE, BRADLEY MANNING E EDWARD SNOWDEN JÁ !! FORA YOANI e MÉDICOS COXINHAS !! ABAIXO A DITADURA DO STF DE 4 PARA A GLOBO !! ABAIXO A GRANDE MÍDIA CORPORATIVA, SEU DEUS ‘MERCADO’ & TODOS OS SEUS LACAIOS & ASSECLAS CORRUPTOS INIMPUTÁVEIS !! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ !! LEI DE MÍDIAS, JÁ !!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

    • Quando aqueles meia duzia de idiotas xingaram Dilma, a esquerda ficou indignada e devolveu à altura o insulto, no que fez muito bem.
      Este comentário do Yacov comprova que existem descompensados de todos os lados.

  • o fred receb e as tres pimeiras bolas , e está ‘distraido o suficiente para ser pego em impedimento em todas as tres. Assim nao dá fred: antesmente dois metros atrás porque seguro morreu de velho.
    E se estivessem bem fisicamente todos eles , estariam usando a marcaçao pressao com as linhas adiantadas como na confederaçoes.

  • Prezado Eduardo,

    Concordo com tudo que v. escreveu.

    A seleção está sofrendo a maior pressão que já houve na história das Copas ( 2² Copa no país do futebol, sendo que perdeu a 1² ). Pressão insuportável até para jogadores experientes.

    Os reflexos de uma suposta derrota serão extremamente bem utilizados pela oposição e a mídia.

  • Tentaram fazer a mesma coisa contra a presidente no Mineirão. O PT também precisa começar a agir. Com certeza, os cheios de ódio estão tentando espalhar o delito pelo Brasil afora. Parece coisa organizada, e é preciso apurar. Não se vai esperar acontecer outra vez. Não se corre atrás do prejuízo; previne-se contra o prejuízo. Em relação aos órgãos de segurança do governo, não sei porque não se informaram antes sobre um grupo presente somente para agredi-la. Só poderia vir da çlasse privilegiada. Por que não se infiltraram no meio? Não é o papel de um agente fazer isso? Outra coisa que não sai da cabeça: por que o telão estampou a imagem da presidente naquele momento? Por que o telão focalizou a imagem da presidente naquele momento? Volto a insistir. Muitas vezes dá para se perceber quando o inimigo nos quer fazer o mal.

  • A Seleção Brasileira jogou o seu melhor futebol contra o México. O resultado poderia ter sido 2 X 0 para o Brasil não fosse o goleiro Ochoa contar com a sorte no chute do Neymar e na cabeçada do Thiago Silva – o goleiro nem viu a cor da bola que bateu nele. O ataque e a defesa foram brilhantes. Pena que a inovação do Felipão na intermediária não funcionou. Colocar Ramires na direita e Oscar na esquerda foi o maior erro – perdemos o meio campo. No segundo tempo as substituições foram infelizes. Se houve algum erro foi na estratégia equivocada do Felipão. Ele precisa ser mais humilde e assumir o erro. Os jogadores apenas são muito disciplinados com as ordens do Felipão – palavras dos próprios jogadores.
    Parabéns à nossa seleção. Vamos ser hexa! Para desgosto da mídia golpista e da oposição hipócrita e cínica.
    Parabéns Eduardo.

  • Disseram que os estádios não ficariam prontos. Ficaram prontos e são lindos. Disseram que as reformas dos aeroportos não ficariam prontas. A maioria ficou pronta e os aeroportos estão funcionando normalmente. Disseram que a organização da copa seria um caos (o tal “imagina na copa”). A copa está transcorrendo normalmente, sem maiores problemas. Disseram que os turistas não viriam com medo das manifestações. Os turistas estão aí para quem quiser ver. Disseram tudo isso e torceram para que o que disseram se tornasse realidade. Não deu certo. Agora, só resta torcerem contra a seleção. Seria uma espécie de prêmio de consolação.

  • Não concordo com você, meu querido Edu, e posso dizer que se a direita apostar nessa tese vai dar com os burros n’água outra vez, até porque a emoção da copa do mundo de futebol é tão volátil como o éter. Não poderá ser como em 1950 em que havia um Barbosa em campo. Outra coisa: é fácil tirar da cabeça das pessoas essa idéia, apesar dos pesares, ou seja, apesar dos “colonistas” do PIG. Pode-se perguntar: foi a Dilma que escalou a seleção? Foi ela quem escolheu o técnico? Escolheu os jogadores e definiu o esquema tático? Creio que vai ser uma tremenda roubada querer jogar a responsabilidade de um possível fracasso da seleção nas costas da presidenta. Eu diria que será uma cretinice a ser repudiada pela maioria das pessoas, tanto quanto o foram os xingamentos dos Vips do Itaú. O que estava e está em jogo era possibilidade de fracasso nos preparativos para a realização do evento, na capacidade do Brasil de organizar e conduzir a realização da copa. Diziam que os estádios não estariam prontos, que ia ocorrer inúmeros atropelos, que iam ocorrer manifestações que impediriam o acesso dos torcedores ao estádio, que tudo ia ser um tremendo fiasco, etc., etc., etc.
    Este discurso já está quase que totalmente vencido. Talvez, por isso, num ato de desespero querem se apegar essa ideia de apostar, sub-repticiamente, no fracasso da seleção pra colherem dividendos eleitorais. Mesmo que o fracasso ocorra, isso não vai se sustentar por muito tempo. Até outubro essa cera estará derretida.

  • Culpar a torcida coxinha pelo desempenho da seleção é demais, hein? que dizer então das copas que o Brasil ganhou? nenhuma delas foi no Brasil, nem teve uma torcida empurrando o time. E não venham dizer que a torcida estrangeira aplaudia a seleção. A Seleção passou a ser aplaudida por conta do desempenho brilhante e não o contrário.
    Outra coisa, já dita aí em cima. Desde sempre a torcida esperada nos estádios foi da classe média pra cima. Até as pedras do Planalto sabiam que o chamado povão não teria dinheiro pra isso.

    • Leia: eu não disse que a torcida foi responsável por nada, disse que o Brasil perdeu a vantagem que teria ao jogar em casa porque sua torcida foi pífia. Quem é, diabos, que está culpando a torcida pelo desempenho da Seleção? Interpretar textos é fundamental para comentá-los. #ficaadica

      • Eduguim:
        “Leia: eu não disse que a torcida foi responsável por nada, disse que o Brasil perdeu a vantagem que teria ao jogar em casa porque sua torcida foi pífia. Quem é, diabos, que está culpando a torcida pelo desempenho da Seleção? Interpretar textos é fundamental para comentá-los. #ficaadica”

        Ok, então vamos interpretar o texto: “o Brasil perdeu a vantagem que teria ao jogar em casa porque sua torcida foi pífia.” Quer dizer,
        1. o Brasil teria uma uma vantagem que não usufruiu;
        2. Se o Brasil tivesse usufruído a vantagem evidentemente estaria em melhores condições do que a que esteve no jogo.
        3. o Brasil não usufruiu a vantagem porque a torcida foi pífia;
        4. a torcida foi responsável pelo Brasil estar em um situação pior do que poderia.

        Onde está o erro de interpretação?

        • Está em usar o adjetivo “responsável” para o que qualifiquei como apenas um dos fatores que resultaram no desempenho questionável da Seleção. Aliás, o título do post já aponta 4 razões; você conseguiu a façanha de enxergar só uma

  • Eu simplesmente acho que o Marcelo, jogador meia boca que deve achar que é Djalma Santos, poderia ter seguido no lance e marcado o gol. Algo semelhante como o lance do Fred no último amistoso quando, ao invés de reclamar penalti, seguiu no lance e marcou o gol. Mas ouvi dizer que não haveria copa e que tudo seria um horror. Logo, imagino que o jogo de ontem não deve ter sido de uma copa, assim como os demais que assisti. Será que estou sonhando?

  • Gente…

    Não entrem nessa de que o Brasil está mal de que nosso escrete canarinho está ruim.

    Isso tudo é falso.

    Futebol é isso mesmo, nem sempre é o melhor time que ganha a partida. As vezes o melhor empata e até perde. Precisamos estar preparados para o melhor, mas também para o pior.

    Na Copa de 1982, disputada na Espanha, a Itália sagrou-se tri-campeã mesmo tendo empatado todas as suas partidas na primeira fase do torneio. Em contrapartida o Brasil que havia ganhado facilmente todas as partidas perdeu justamente para a Itália que não vinha nada bem na competição.

    Coisas do futebol…

    Concordo com o Darwin, também não creio que um insucesso de nosso selecionado de futebol possa implicar em prejuízo eleitoral para o Governo Federal, não que a seleção nunca tenha influenciado governos, mas isso foi quando nossa consciência política ainda era subdesenvolvida.

    Agora é torcer, sofrer e torcer.

    Abração em todos.

    • Desculpem…

      Embora o comentário do Darwin tenha sido muito bom foi o Evandro que despolitizou o resultado final da Copa.

      Esse espaço aqui do Cidadania é demais. Quase todos os comentários são esclarecedores e a gente as vezes se confunde.

      Abraços para os rapazes e beijocas nas garotas.

  • ♫ Que bonitinho! Quanto patriotismo! Chore, madalena; e chore mais no fim da partida.
    Se vocês querem saber, eu acho que “endeusaram os morenos tanto, tanto / que eles resolveram não jogar…” Esse negócio de virar loira e botar brinquinho na orelha é coisa de… Ah, deixe para lá! As bonecas precisam entender que a seleção é a pátria de chuteiras e que o time, assim como a presidente da República, representa a nação brasileira. E ter um pouco mais de vergonha na cara.
    Tenho para mim que o futebol (e os outros esportes) é o ópio do povo; sendo assim, que nos ofereçam ao menos um ópio mais puro e não esse crack que tanta gente engole…

    • Ô Cidinho

      Esse aí eu já tinha assistido ontem lá no Nassif.

      Acho que até foi por isso mesmo que passei tão mal com os “cocretinhos” do outro link que você deixou. Meu estomago já tava meio mareado.

      Abração, companheiro.

      • Demais El Cid

        “Não é que eu seja melhor que ninguém, mas eu paguei mais caro”

        “A graça do futebol é ficar junto, é comer aquele cocretinho quentinho…”

        “No Brasil a única coisa que é de graça é o oxigênio”

        “Apesar de imaginar que a Copa ta comprada a gente torce, né?”

        Espere um pouco gente:
        UUUUAAAAAGGGGGGHHHHH!! UUUUUAAAAAAGGGGGGGHHHHHHH!!!
        Ai, ai, passei mal… Continuando:

        “Sem a FIFA pagar R$1,00 de imposto. Foi a única Copa que a FIFA não pagou imposto.”

        “Porque eu tenho medo de ser roubado, eu tenho medo de tomar uma faca no meu baço”

        “Ah, eu acho que o Brasil tem que aprender a mandar Dilma mesmo tomar no …”

        “Porque eu sou totalmente contra o governo do PT.”

        “Eu acho que o mais importante do protesto é o fundamento do pensar”

        “É um regalinho…”

        UUUUAAAAAGGGGGGHHHHH!! UUUUUAAAAAAGGGGGGGHHHHHHH!!!
        Amanhã, se me recuperar, eu volto.
        UUUUUAAAAAAGGGGGGGHHHHHHH!!! UUUUUAAAAAAGGGGGGGHHHHHHH!!!

        • Amigo Wilson,
          Esses Jênios, só porque se vestem com roupa de grife, pensam que têm conhecimento! São em realidade uma cambada de grifudos pocotós, cuja imbecilidade só não é maior, porque eles são a sua representação na forma mais cristalina! Quando violentar alguém com palavrões chulos, de baixo calão é tido como fundamento do pensar é porque a capacidade de se perceber está tão avariada que a única solução para se manter, se sustentar e ser reconhecido como pertencente à raça humana é a aquisição de muitos objetos, cujo valor é puramente material — porquanto jamais serão reconhecidos como homens ou mulheres que têm qualquer importância para a construção de uma sociedade decente!
          Abraço
          Maria Antônia

        • Sinceritude?

          Eu só assisti porque me embalei na trilha sonora do treco (tinha até Frank Sinatra…)
          Porque se fosse atrás das papagaiadas das lôraburras e dos otários de galocha, todos bêbados, ia ser f..da….
          Pagaram caro pra cacete pra entrar num camarote metido a vip, não comeram e beberam o que achavam que deveriam e a culpa de quem é?
          Doces pra quem adivinhar….

          • Meu caro Luciano,
            Eu, ao contrário de nosso amigo Wilson, não me divirto com essa canalha metida a decente! Fico deprimida, envergonhada e absolutamente triste!
            Abraço
            Maria Antônia

  • Permita-me não superestimar um dos aspectos.

    Refiro-me a esse papo de haver gente animada com o mau desempenho da seleção, acreditando numa possível queda já nas oitavas, e que isso seria como pregos no caixão de Dilma.

    Trata-se de crença típica de quem se nega a ver fatos e tenta preencher a ausência de ideias e projetos com resultados extracampo (ops!).

    A História conta “história” bem diferente sobre a relação entre resultado do Brasil em copas e resultado das urnas.

    Desde 1994 há coincidência de ano de copa e ano de eleição. E somente no primeiro da série teve alguma coisa a ver: Brasil ganhou e o candidato do governo, FHC, também.

    Em 1998 o Brasil perdeu feio a final, mas FHC foi reeleito (com aquelas mumunhas todas que conhecemos, mas foi).

    Em 2002 a Seleção faturou a copa, mas o governo do PSDB tomou uma goleada nas urnas.

    Em 2006 e 2010 o Brasil caiu nas quartas, mas os candidatos governistas se mantiveram em campo.

    Portanto, mesmo quando errou, como no caso de 1998, o povo foi mais maduro do que se imagina, separando copa de eleição.

    Numa eventual derrota do Brasil, portanto, a mídia vai ter muito trabalho em conseguir responsabilizar Dilma e o PT.

    Ah, claro, a recíproca é verdadeira. Se a injustiça futebolística vencer e essa seleção horrorosa imerecidamente for campeã, também não garante nada em favor da continuidade.

  • A famiglia Marinho vai fazer um cavalo de pau de uma possível desclassificação do Brasil. A famiglia Marinho vai usar todas as suas baterias para mostrar que a Copa foi um erro, que o Brasil de Lula e Dilma é um fracasso total.

    A Ley de Medios poderia impedir que a famiglia Marinho usasse a Copa para derrubar o Brasil, para derrubar as conquistas sociais, para derrubar o povo brasileiro.

  • A apatia da torcida me irritou muito também reclamei com meus amigos dizendo que parecia plateia de teatro e era inadmissível que os mexicanos gritassem mais que os brasileiros nós estamos jogando em casa mais claramente aquela torcida que estava lá ontem não são acostumados a frequentar estádios de futebol

  • Falando só de futebol, apesar de achar que falta à seleção jogadores com capacidade de armar jogadas para os centroavantes (tive esperança de que o Oscar havia conseguido suprir isso depois do primeiro jogo) , e ainda, que os centroavantes que temos, Fred e Jô, não têm característica de buscar a bola e partir pra cima ou mesmo surpreender armando jogadas para outros jogadores (como tinham Romário e Ronaldo), acredito que o Brasil deva passar de fase, e que, apesar do risco de eliminação, um jogo e uma vitória contra umas das seleções top na fase seguinte, poderá por tudo nos trilhos, confiança e segurança.

    Me lembro da Itália em 1982, que chegou capengando no jogo contra o Brasil, mas depois que venceu, engrenou e não deixou pra ninguém!

    Talvez o que falte é o Brasil jogar com uma seleção em que perder seja um resultado natural, segundo as nossas convicções! E talvez, quanto antes melhor!

      • Caros colegas,
        Como a pauta é futebol, faço um comentário sobre o evento , mas não relacionado com o belo texto do Eduardo. Não sei se vocês perceberam a babaquice da Rede Globo — segundo ela, e simplesmente ela, inovou! Calma, colega José Marcos, não se irrite! Eu não assisto à Rede Globo há alguns anos! Aliás, assisto, sim, à novela das nove, mas não é porque seja apaixonada por novela, a razão é outra; mas falar sobre isso agora não é pertinente! Contudo, só me sinto à vontade para criticar e fazer comentários se puder apresentar fatos e, para isso preciso ler, ouvir, assistir etc. Tenho assistido aos jogos, na Fox — adoro o Facão e Mário Sérgio! Bom, a inovação é a seguinte. No cercadinho da FIFA, na hora das entrevistas, exceto para os brasileiros, é claro, as entrevistas são dubladas, e a maioria delas na voz de uma mulher, parecidíssimas com a dublagem que costumam fazer nas apresentações do Oscar. Sinceramente, nunca vi nada mais pocotó, visto que a legenda é muito mais elegante pelo fato de que a gente ouve o timbre da voz do jogador e assim escolhe se simpatiza com ele e ainda ouve a sua língua. Fico me perguntando de que Jênio saiu essa infeliz ideia! A coisa é tão horrível que chega às raias da estupidez, principalmente quando a língua dublada é a espanhola. Todos nós brasileiros, sem exceção, letrados ou não letrados, ouve e entende pelo menos 80% do espanhol e vice-versa, exceto quando quem fala tem problemas de dicção e/ou fala muito rápido, e como diria um jovem — ‘vamos combinar’ que o futebol não tem um vocabulário tão rico assim! Pelo contrário, é reduzidíssimo! O que me intriga é: estão querendo agradar a quem? É à chamada classe C e D que ultimamente mais assinam TV a cabo! Penso que isso é atestado de que realmente essa choldra não conhece o Brasil e de modo canalha o despreza, embora ganhe fortunas com ele e principalmente como essa nova classe! Em vez de fazerem pesquisa e mais pesquisas eleitoreiras, deviam respeitar seu telespectador e ter perguntado a ele o que pensava sobre essa imbecilidade! Imbecilidade essa que eles pensam que é a marca do seu telespectador. Entretanto, a arrogância é tão tacanha que aquilo que é a marca deles é transferida àquele que é a razão de suas fortunas!!!
        Abraços
        Maria Antônia

  • … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  • Os resultados da copa podem sim influenciar o resultado eleitoral, especialmente o DESTA copa, por ser aqui e por ser uma empreitada petista-governamental, em todos os sentidos. Não me lembro de ter visto comercial da copa com logotipo do governo americano, ou alemão….Procurando no youtube, também não achei. Aqui tivemos pronunciamento presidencial (bizarro) e tem um comercialzinho sem-vergonha da “copa das copas”….

    Claro que para pessoas com um pouco mais de sanidade, o resultado esportivo em si pouco importa. Mas na cabeça de grande parcela da população, o resultado positivo tiraria o foco dos claros problemas e abusos da organização da copa. Pouco importa se os estádios são bonitos e que os jogos transcorram bem. Isso é fácil. Mas os detalhes, as superestimativas, as isenções à FIFA e outros pontos que odem ser atacados ficariam diminuídos, frente ao clima de oba-oba de “campeões do mundo”

    • Brinco…

      Outro dia, lá no Yahoo, tinha um sujeito, desses com comentários cheios de kkkkkks, que jurava e decantava que a FIFA tinha sido isentada em mais de um bilhão pelo Governo Federal.

      O sujeito não explicou como seria essa isenção, mas será que você saberia nos dizer como se dá essa suposta maracutáia?

      Vou ficar aguardando seu pronunciamento.

    • Senhor Nigro,
      O senhor está pensando e refletindo o que a chamada grande imprensa quer que o telespectador médio pense. Já faz alguns anos, pelo menos uma década, que mesmo as pessoas menos letradas conseguem facilmente formular ideia clara do que ouvem e veem, certamente que não são todas. No entanto, não é maioria que, como o senhor diz, vai votar por causa de belos estádios ou por causa da ausência de caos na Copa. Eu não discordo de que o nosso País tem problemas muito sérios e que precisam ser resolvidos e que o PT poderia ter se empenhado de modo muito mais contundente, visto que é um partido de esquerda e, por essa razão, tem maior responsabilidade com seu povo, haja vista a origem de sua maior figura — o senhor, Luís Inácio Lula da Silva. No entanto, o senhor pode não concordar, mas o que a mídia tem feito, nos últimos anos, mais agudamente nos últimos seis anos, foi plantar e disseminar o ódio contra o PT durante 24h por dia! O senhor nega que o tratamento dado à suposta — digo suposta porque ela precisa de prova para se tornar fato — corrupção no governo do PT e PMDB é diferente do tratamento dado à corrupção do PSDB, em sua maioria com provas em abundância?! E esse fato não vai mudar, mas piorar até a apuração das urnas! E quanto a isenção do imposto que o Brasil concedeu à FIFA, senhor nigro, o senhor só pode está com muita má vontade! Em todas as Copas a FIFA pede isenção de imposto ao País que vai cediá-la. Foi assim na França, na Alemanha, no Japão e Correia do Sul, na África do Sul. Cabe ao País dá ou negar e pelo que sei todos dão, uma vez que vão ter retornos com o comércio e o turismo. Discorde, mas o faça com argumentos em fatos e não simplesmente como opinieteiro!
      Maria Antônia

    • Legal. Vejo que pegou para vocês apenas a parte dos absurdos gastos e das isenções fiscais, dadas por Lula à FIFA em 2007.
      O “governo” fazer pronunciamento (aka propaganda eleitoral) sobre copa, aproveitando para distorcer dados, e gastar tempo de publicidade com comercial ridículo sobre copa das copas- coisa absurda- nenhum comentário. Interessante, em todas as minhas visitas aos EUA (muitas vezes) NUNCA vi nenhum comercial de ministério, prefeitura, ou logotipo governamental. Enfatizo, isso não é exclusividade do PT, é uma excrescência bem brasileira.

      Sempre com os mesmos argumentos de PIG e etc.

      Vejam esses:

      1) Carta de 11 garantias dadas à FIFA, pelo Brasil, por Lula:
      https://matutacoes.files.wordpress.com/2012/05/fifa-1-estado-brasileiro-garantias-governamentais.pdf
      Atenção à parte assinada pelo “ministro” Guido Mantega. As isenções fiscais amplas estão claramente detalhadas. É um documento oficial.

      2) A Maria Antônia disse que a FIFA sempre exige este grau de privilegio fiscal. Bom, a FIFA, em seu comunicado “Setting the record Straight”, deixa claro que não solicitou isso tudo…. Infere-se que teria sido pura liberalidade do Governo Brasileiro:
      http://www.fifa.com/mm/document/tournament/competition/02/36/32/63/faq_en_neutral.pdf

      “FIFA does NOT make any demands for a general tax exemption for sponsors and suppliers, or for any commercial activities in the host country. Instead, FIFA only requires an easing of customs procedures for some materials that need to be imported for the organisation of the World Cup and that are not on sale in the host country (e.g. import of computers to be used by FIFA or the LOC), import of electronic advertising boards (and subsequent export), import of footballs to be used during the World Cup), and which will either be used during the event and then re-exported, or donated to an institution linked to sport in the host country. (…)”

      O Governo Brasileiro (ainda??) não respondeu. Suspeito que estejam revirando a papelada….

      Não seria surpresa se “descobrissemos” que é uma bagunça só o planejamento financeiro do nosso “Governo”, seria?

      • Senhor Nigro,
        Os únicos ladrões que confessam seus crimes são os pequenos e porque são obrigados a confessar, depois de muita pancada. Os corruptos e corruptores sempre se dizem inocentes, visto que têm muitos bons advogados e as leis a seu favor. E ademais a FIFA não nega que pediu a isenção de imposto, mas não na proporção que o Brasil alega. Quando digo que vocês ou são estúpidos ou têm muita má vontade, não é para ofendê-los, mas porque vocês não se ocupam de pensar, refletir sobre o que leem. A desculpa da FIFA é absolutamente aceitável, do ponto de vista da normalidade, mas não do ponto de vista do rigor lógico. Certamente porque sabem que a maioria das pessoas leem as matéria, artigos, no entanto não se dão ao trabalho de analisá-las cuidadosamente, o que é natural. Eles pedem a isenção de imposto e todos os países dão. Contudo não dá para comparar a isenção de imposto que um País do tamanha da Alemanha, da França, da África do Sul, do Japão e Coreia do Sul, com a isenção de imposto concedido por um País do tamanho do Brasil! O Brasil tem doze sedes e quando foi feito o projeto, certamente foi pensando no retorno que cada Estado e cada Município ia ter, e apenas um desses doze Estados, é maior do que os dois países da Europa juntos. O senhor acredita neles?! É opção sua. E escrever nota em jornais e revistas todos são livres para fazê-lo, desde que pague. A mídia, inclusive a mundial é comercial! Ou o senhor acha, acredita que as matérias negativas sobre o Brasil, nos jornais londrinos e/ou americanos não tem relação nenhuma com a mídia pocotó brasileira?! É possível que o pagamento não seja feita em moeda, mas isso é necessário?!
        Maria Antônia

      • Brinco…

        Na verdade só lhe fiz uma provocação, pois eu já sabia que a única isenção fiscal que existe para a FIFA é a de importação e posterior exportação de materiais que deverão fazer parte do evento Copa do Mundo.

        Você leu e nada entendeu do ofício de Guido Mantega. Analfabeto funcional e político.

        É por essa entre outras tantas que vocês, cães vira-latas, ainda amargarão por muito, muito, muito tempo mesmo no ostracismo oposicionista.

          • Senhor Nigro,
            O senhor é de uma arrogância que beira a insanidade! O senhor sabe que a maioria de nós brasileiros não fala outra língua senão a nossa. Se tivesse um pingo de decência e respeito pelos outros, traduziria o texto, ao invés de ficar mandando que o leiam em inglês. Acha mesmo que com isso está posando de homem de saber?! O senhor é no máximo apenas igualzinho aos imbecis que violentaram a presidenta! E além do mais, um texto não se torna verdadeiro apenas pelo fato de está escrito em inglês. Como o senhor é inferior e pocotó!!! O senhor sabe o que os americanos decentes dizem de si próprios em relação ao fato de falarem apenas sua própria língua?!
            “Quando uma pessoa fala a partir de quatro línguas é poliglota. Quando fala três é trilíngue. Quando fala duas é bilíngue. Quando fala uma é americano!”. O senhor é tão imoral que ignora qualquer coisa que seja decente!!!
            Maria Antônia

          • Mentira. Arrogante é você. O documento está traduzido no final. Vioê comenta sem ler….

            Mas lembre que o propriondocumentoatestanque na duvida, vale o ingles. Simples assim. No caso, entretanto, a tradução é excelente.

            Abs

  • Eduardo, talvez haja influência, mas talvez não. Senão vejamos:

    1) O eleitor do PT não vai mudar e nem o do PSDB (o do PSB nem considero, por que acho o candidato um embuste).

    2) Quanto aos indecisos, estes se deixarão levar pela frustração com a eventual perda da Copa? Difícil dizer, mas tomara que o País tenha evoluído ao ponto de não sermos mais “a Pátria de Chuteiras”.

    Desejo que a Seleção Brasileira melhore, fundamentalmente, duas coisas: o meio de campo (praticamente inexistente, o que é grave, por que é o setor mais importante de um time de futebol) e a atitude (mirando o exemplo do Chile). Não que a Seleção não esteja suando a camisa, mas ela precisa peitar os adversário com mais destemor, como fizeram Holanda (que virou um jogo) e Chile (que peitou a Espanha).

    Pessoalmente, gostaria de ver o Brasil chegando à final e vencendo. Seria uma alegria. Mas fatores imponderáveis sempre podem acontecer: remember a Copa do Zico, quando tínhamos uma Seleção Maravilhosa e perdemos. Mas quem saberá? E se de repente, a gente ganhar? E por que não?.

    • Sobre o candidato do PSDB, desconfio que Serra ainda pode “aprontar” com o mesmo. Não percebo essa campanha fácil para Aécio Neves, ele tem um inimigo poderoso, e não estou falando do PT, que tem um eleitorado forte. Pergunto-me: em que momento Serra fará algo mais visível para prejudicar Aécio?

  • Até agora o que eu vi foi uma seleção fraca. Sem iniciativa, sem esquema,perdida..mas como diria alguns comentaristas “o futebol é uma caixinha de surpresas”. Pode ser que mude radicalmente para melhor.
    Em relação a vincular o desempenho da seleção as eleições, acho que pode ter alguma influência sim. Entretanto, o que vai influenciar significativamente o desempenho da Dilma/PT nas urnas é nosso trabalho, a nossa dedicação. Intensificar ainda mais a nossa militância. Devemos está atentos as manobras da canalhada, vigilantes. Não vamos esmorecer. Nós somos o grande patrimônio do nosso partido. Acho que a batalha de 2014/2018 será muito mais difícil do que a de 2010. Cito 2018 em razão de considerar que a canalhada está jogando com essas duas perspectivas, desconfio que 2018 seja o foco principal.

  • Acredito que depois de brasileiros desqualificarem o Brasil no jogo com a Croácia, aqui em nossa pátria, todo mundo (jornais estrangeiros, etc.) se sentiram com o direito de criticar o Brasil. Acho que os cartões amarelos não sei porque aplicados quase exclusivamente ao Brasil, está amedrontando os jogadores porque se ganharem outro serão expulsos. Com a torcida é fraca fica muito fácil humilhar o Brasil. A coragem tem que vencer o medo. Avante Brasil rumo ao hexa-campeão

  • Sobre o post em si, é preciso dizer: o time não tem “cérebro”. Felipão põe em campo um time com laterais (e Daniel não está bem), zagueiros, 3 volantes, nenhum armador e 3 atacantes. Fica-se na dependência que Neymar ou Oscar façam jogadas individuais, que os lateria subam e cruzem e só. O futebol do próprio Paulinho está irreconhecível, de Fred também. Será que isto não tem nada a ver com isso? No jogo contra o México chegou a irritar de ver tantos cruzamentos inúteis para a área, já que a defesa estava bem postada. Aquilo parecia o antigo futebol inglês. Daí que não adianta crucificar Fred pela falta de eficiência. A bola simplesmente não chega, quando a bola chega a gente sabe que ele tem bom aproveitamento.
    A seleção de Parreira, em 1994, tinha terminou com 3 volantes, mas havia Zinho pra prender a bola para dar tempo ao time de se organizar e esfriar o adversário. E esta? O Santos tinha Neymar, mas teve o Ganso em sua boa fase, o Coritnhians teve um período bom com Douglas, depois teve Danilo que sabia fazer o papel daquele Zinho citado. O meu pé atrás com a seleção se baseia nisso, na falta de um cérebro. Claro, estou torcendo, mas tá duro quando se percebe estas coisas.

  • Pelo visto a grande imprensa está apostando na derrota da seleção brasileira para que a Dilma perca votos!!! Eu não apostaria nessa premissa. O fato dos apresentadores de todos os programas ficarem axi calhando a copa e colocando na cabeça da população que a copa seria um caos com aeroportos não concluídos, e cheios de pessoas nas filas, campos inacabados, protestos paralisando os jogos e atrapalhando o fluxo de turista\s. Tudo isso foi colocado como iria ocorrer, na cabeça da população, e de repente nada disso acontece!!! Mesmo os não eleitores de Dilma estão em silêncio profundo e perceberam algo estranho e que tudo não passava de torcida contra!!! É notório e perceptível a torcida dos apresentadores da Rede Globo estrem torcendo por um tropeço da seleção e isso na realidade poderá se voltar contra eles. Na realidade o silêncio é que acreditavam veemente na Globo e de repente estão desconfiado que não deveriam confiar tanto assim!!! SERÁ QUE A POPULAÇÃO PERCEBENDO A TORCIDA CONTRA IRÁ FICAR ACREDITANDO NESSES COLUNISTAS DA GLOBO????

  • Caro Edu.
    Não sou muito entendido em futebol, pois não acompanho jogos fora da copa do mundo, concordo plenamente com o que você postou.
    O emocional é preponderante para um bom desempenho.
    Como professor, sei o que passam os alunos numa prova. É muito semelhante.
    Grande abraço.

  • A meu ver, falta um líder dentro do campo, estou confiante no Brasil,espero e torço que chegue na final. As vaias partiram do camarote VIP da Elite branca e descompromissada com o Brasil, não dou importância a essa gente que comeu demais, estudou demais e tem educação ZERO. Lula, como sempre certeiro.

  • Edu, você é bom para organizar a turma aqui. Que tal, cada um de nós mandar uma foto nossa ou da nossa cidade e uma mensagem para a seleção antes do jogo de segunda? Não tivemos nem grana nem oportunidade para ir aos estádios. O Felipão deveria ter um canal para que a gente pudesse acessar e dar uma força aos nossos jogadores.

  • Gente… Alguém aí tá servido?
    Coxinha com recheio de tucano.

    ……………………………..(▒)(▒)
    ………………………..(▒)(▒)(▒)(▒)
    ………………….(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    …………..(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    ……(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    …(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    (▒)(▒)══█▀█═█▀▀═══█═█═══ (▒)(▒)
    (▒)(▒)══█▄█═▀▀█═█▀█═█▀█═ (▒)(▒)
    (▒)(▒)══█═══▄▄█═█▄█═█▄█═ (▒)(▒)
    (▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    …..(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    …………..(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)
    ………………..(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)(▒)

  • acabo de assistir a uma mesa redonda que ficou tentando justificar (por mais de meia hora) a apatia da torcida brasileira em ambos jogos; um blábláblá que ficou gravitando em definições entre “gente que não vai normalmente aos estádios” e “tá faltando o grito das ‘organizadas’ por isso o time em campo não tem ritmo “imposto” pelas arquibancadas”… eufemismos pra justificar a falta de “povo” nos jogos; exatamente o oposto do que mostraram as torcidas (bem populares) de México e de Chile! (e a Copa pra eles está sendo uma verdadeira “Liberadores das Américas” –disputando todas as bolas com garra, antecipação e entrega– exatamente o ‘espírito’ sempre marcante daquela competição, tão detestado por nossos jogadores mais “habilidosos”)!!

    eu, como bom rubro-negro, bem sei o quê isto significa: tá faltando mesmo o povão na festa!!

    mas a turma de jornalistas (perdão Edu, mas todos de Sampa!) cheios de ‘dedos’ (pra não dizer ‘pavor’) pra não ofender seus públicos (ou tudo o que isto pode significar pra eles), com medo de que o Felipão venha a fazer uma guerra entre cidades, caso Brasília supere em entusiasmo toda a apatia até agora perpetrada por Sampa (e seus coxinhas amestrados) e Fortaleza (perfurada de turistas deslumbrados)…

    não basta cantar o hino “à capela” (e fazer meio time chorar em campo!) antes do jogo, pra depois ficarem roendo as unhas –paralisados– diante da performance ensandecida dos ‘visitantes’ dentro e fora do campo!

    acompanho futebol já há muito (joguei muito também; e bem! a ponto de ganhar apelido de um grande artilheiro nacional) e, diante de tantas boas partidas já praticadas nestas poucas rodadas, estou pessimista quanto ao desempenho de nossa seleção. como muito bem comentado lá em cima pelo Carlos: time sem ‘cérebro’ e sem ‘líder’ em campo pra poder fazer a “leitura” do adversário e alterar o padrão de jogo diante das dificuldades.

    isto pra mim é um time de futebol completo; ou seja, uma seleção: possuir jogadas alternativas; jogadores que alternem o ritmo do jogo conforme o momento; tudo regado ao molho de nossa velha e boa habilidade técnica individual, que sempre “quebrou” a ‘coluna’ dos “joões-ninguém” –todos– transformados nisto como que compulsoriamente.

    vejo o caminho de nossa seleção canarinho muito parecido com o de Padilha para o Bandeirantes: a grande batalha, afinal…

    abraço fraterno,

    Márccio Campos
    rio de janeiro

    p.s. – beijão pra querida e meiga Vitória

    • O problema em Fortaleza não é que a cidade esteja cheia de turistas.
      Essa cidade é um paraíso de coxinhas nunca visto proporcionalmente em nenhuma Capital brasileira. Ganha até de Curitiba, cidade mil vezes mais progressista e avançada na direção do preconceito de classe. É que grande parte da cidade cearense é emprenhada pelos colunistas (principalmente os ditos sociais), fazendo com que a classe média se ache acima de todo mundo e até aja como se fosse society. Por consequência, são PSDB desde criancinhas.

  • Eduardo, eu creio que o perfil do torcedor brasileiro na Copa, por razões financeiras, não é aquele que acostumamos a ver nos estádios. Por conta disso entende menos de futebol e ali está mais por espetáculo do que pra incentivar sua equipe. Como diz um bom artigo que li hoje, as seleções são incentivadas por suas torcidas. A nossa fica numas de: “sou brasileiro com muito orgulho…” Coisa de umbigo, meio narcisista sei lá. Não entende que o seu papel ali é o de ajudar a levar a sua seleção a vitória, o tal camisa 12. Juntemos a isso o tal filtro sócio econômico nos ingressos e convidados dos patrocinadores, temos um perfil de torcedor mais adequado e identificado inclusive aos interesses da oposição.
    Já faz tempo que a estratégia da oposição é terceirizada assim como é a sua pauta diária. Acho até que até alguns candidatos que ela tentou vingar passaram por sugestões da Globo. Assim como as as manifestações violentas fizeram e fazem parte. Como não puderam fazer da realização da Copa um insucesso, muito pelo contrário, tentam ao menos criar um ambiente negativo pós Copa.
    Felipão por experiência de outros momentos, já detectou que o interesse em especial da Globo é mesmo, o de que o Brasil não pode campeão. Talvez essa tenha sido a razão da emissora em que assistem os jogos nossos jogadores, ser a Bandeirantes.

  • Imprensa esportiva falar mal da seleção? Nada de novo…

    Não é nenhuma novidade essa má vontade da imprensa com a seleção. Para quem acompanha futebol há tempos sabe que sempre foi assim.

    Em 70 o Brasil ganhou…, mas o técnico era figurativo e foi colocado lá pela ditadura só para convocar o Dadá Maravilha (preferido do Médici).
    Em 74 o Brasil acabou em quarto lugar e foi massacrado pela mídia… (Zagallo burro… Não se precaveu contra a Holanda, etc…)
    Em 78 o Cláudio Coutinho quase foi transformado em inimigo público número um… mesmo tendo terminado a Copa em terceiro…
    Em 82 e 86, o hoje idolatrado Telê Santana era motivo de piadas nos programa humorísticos…
    Em 90 não há nem o que falar… Lazzaroni, Braziliani? Técnico de la squadra Braziliani? Ma che?
    Em 94, mesmo campeão, tem jornalista que até hoje reclama daquela seleção e diz que preferia ter perdido jogando bonito a ter ganho daquela maneira…
    Em 98 tivemos o piripaque do Ronaldo, tomamos um baile da França e até hoje persistem as teorias da conspiração.
    Em 2002 fomos campeões por pura sorte, segundo parte da imprensa esportiva. Fora a campanha do convoca o Romário…
    Em 2006 foi um trem da alegria no embalo do título em 2002 e deu no que deu. Mais um baile da França. E a mesma imprensa que enalteceu os jogadores campeões na Copa das Confederações massacrou o Parreira e Cia. Todos falando que tinham razão em dizer que o título de 94 havia sido pura sorte e Romário…
    Em 2010 o Dunga até começou certo, mas comprou uma briga tão grande com a imprensa que as entrevistas não eram coletivas de imprensa, eram batalhas verbais recheadas de ironias de ambos os lados. Deu no que deu e dá-lhe mais críticas…
    Em 2014… bem vamos ver o que vai dar… mas o que esperar de um país que tem 200 milhões de técnicos de futebol e que durante a Copa pela falta de assunto todos os jornalistas, blogueiros, comentaristas resolvem falar de futebol?

Deixe uma resposta