Listas de “petralhas” estariam sendo usadas para perseguições

Declaro-me alvo de perseguição política e acuso um colunista e um ex-colunista da Veja de serem responsáveis por isso e por tudo o mais que possa ocorrer com os alvos de listas criminosas de “petralhas” (nas quais este blogueiro figura) levadas a cabo para prejudicar pessoas por conta de suas opiniões políticas, como acontece em toda ditadura. Confiram as listas criminosas feitas por Augusto Nunes e Rodrigo Constantino. Listas que, segundo testemunhos, estariam sendo usadas para perseguições políticas. Afinal, ninguém faz listas à toa.

Ministro do STF sugere que faltou investigação contra Aécio

Em resumo, o que diz o ministro Teori Zavascki em seu despacho sobre a lista do procurador-geral da República é que a menção do doleiro Alberto Yousseff a Aécio ter recebido propina de Furnas não se conecta com o foco da Operação Lava Jato (corrupção na Petrobrás) e que, pasme-se, o tucano só não será processado, neste momento, porque faltou investigação contra ele.

Dilma já pode processar Veja por calúnia na véspera do 2º turno

Se Yousseff tivesse mesmo acusado Dilma e Lula, como disse Veja na véspera do 2º turno, o ex-presidente teria começado a ser investigado muito antes e a presidente teria aparecido na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que o Supremo Tribunal Federal divulgou na noite desta sexta-feira, 6 de março. A presidente prometeu, em 24 de outubro do ano passado, processar Veja. Agora já pode cumprir a promessa.

Citação de Aécio na Lava Jato mostra que vazamentos são seletivos

A matéria da revista Veja que tentou mudar o rumo da eleição presidencial de 2014 poderia ter contido, também, o nome de Aécio Neves. Aquela capa infame da edição de 24 de outubro de 2014 poderia ter três rostos, o de Dilma, o de Lula e o de Aécio, já que o tucano também havia sido acusado por Yousseff. Aliás, o doleiro o acusado mesmo que a famosa “lista de furnas”, que tem até verbete na Wikipedia. E o pior é que a Folha de SP foi buscar aquela matéria infame de Veja para Aécio não aparecer sozinho sendo acusado por Yousseff.