Desmascarando Augusto Nunes

denúncia

Quem quiser entender por que um comerciante que jamais militou em partidos, sindicatos ou em qualquer outro tipo de corporação ou grupo de interesses cria um blog, funda uma ONG e chega a gastar nas atividades parte do tempo que deveria destinar ao trabalho pela sobrevivência, basta ler o que o colunista da Veja Augusto Nunes escreveu em seu blog.

Mas, antes, um aviso: cuidado com o coração, caso você seja cardíaco e tenha vivido no Brasil entre 2001 e 2002. Aliás, mesmo se não for cardíaco, não sei bem se é bom arriscar tal leitura. Pode propiciar um mau momento para você descobrir que sofre do coração…

Todavia, se por sua conta e risco você quiser se expor ao lado mais obscuro do ser humano, leia mesmo este post.  Há pouca coisa na praça capaz de revolver de forma similar o estômago de qualquer ser humano com sangue nas veias e miolos na cabeça. Trata-se de um show de antijornalismo protagonizado por alguém que se diz jornalista.

O que, nessa leitura, fere a sensibilidade de qualquer pessoa decente é que um jornalista de um grande meio de comunicação como a Veja está obrigado, primeiro, a ser isento – ou a tentar parecer isento. Não é como editor deste blog, que não tem qualquer compromisso desse tipo porque apenas expressa a sua opinião sem ganhar um centavo para isso.

Em seguida ao artigo de Nunes, segue o que dizia a Folha de São Paulo em 20/10/02 e em 01/07/01, em dois raros momentos em que fez jornalismo em toda a sua história. Os textos, insuspeitos de serem “petistas”, mostram a falta de vergonha na cara do colunista da revista mais vendida do país – com trocadilho, é claro.

—–

Do blog do colunista da Veja Augusto Nunes

07/02/2011

O apagão do Nordeste iluminou a face enrugada do governo que já nasceu velho

O Dicionário da Língua Portuguesa/Acordo Ortográfico informa queapagão quer dizer “interrupção provisória do fornecimento de eletricidade a uma dada região”. Na madrugada de sexta-feira, oito  Estados do Nordeste atravessaram a madrugada na escuridão. Houve um apagão, certo? Errado, repetiu nesta segunda-feira o ministro Edison Lobão. Cabelos e sapatos engraxados com igual capricho, voz de apresentador de circo, o canastrão maranhense recitou a fala que lhe coube no ato mais recente da ópera dos farsantes: “Não houve apagão. Houve interrupção provisória de energia elétrica”. Quer dizer: embora tenha ocorrido seu significado, o substantivo não aconteceu.

O que ainda esperam os jornalistas para atirar pilhas de dicionários sobre a figura bizarra?, estaria perguntando Nelson Rodrigues. O que há com a imprensa que finge enxergar um ministro de Minas e Energia onde só existe o capataz do latifúndio mais produtivo da capitania explorada pela Famiglia Sarney? Num país sério, um Lobão seria despejado do gabinete no meio da primeira frase cretina. No Brasil da Era da Mediocridade, é outro reincidente sem medo ─ e cada vez mais atrevido. Já não gagueja quando conta que, entre tantos assombros, o apagão foi expulso do país por Lula e proibido definitivamente por Dilma de dar as caras por aqui.

Submisso a todos os governos desde que se apaixonou pela ditadura militar, Lobão estreou no papel de doutor em eletricidade em novembro de 2009, escalado por Lula para justificar o blecaute que afetou metade do Brasil. Numa entrevista coletiva inverossímil, surpreendeu a nação com a versão espantosa: ocorrera apenas a paralisação da usina de Itaipu, provocada por trovões que ninguém ouviu e raios que não caíram. Até então preocupada só com a própria imagem, a candidata que foi ministra de Minas e Energia entre 2003 e 2005 enfim se animou a entrar no picadeiro. “Nós também temos uma outra certeza de que não vai ter apagão”, declamou. E o apagão da véspera?, intrigou-se uma jornalista. “Não confunda apagão com blecaute, minha filha”, irritou-se Dilma Rousseff. Outra que merece uma tempestade de dicionários. Não sabe que apagão e blecaute são sinônimos. Ou finge não saber, o que é a mesma coisa.

“Apagão foi o do Fernando Henrique”, ensinou. Errou de novo. Em 2001, o que houve foi racionamento de energia, decretado para evitar um grande e demorado apagão. Ao compreender que a insuficiência de água nos reservatórios, a falta de chuvas e a escassez de investimentos se haviam conjugado para levar o sistema à beira do colapso, FHC fez um corajoso pronunciamento em rede nacional de TV. Reconheceu os erros cometidos, não se intimidou com o desgaste político resultante do racionamento, transformou a questão em prioridade absoluta e encarregou uma força-tarefa da busca de soluções. Entregou a Lula um país iluminado. O sucessor repassou-o na penumbra.

A escuridão que castigou 46 milhões de nordestinos iluminou a face enrugada de um governo que já nasceu velho. Tem tanto apreço pela verdade quanto Lula, e está ficando ainda mais parecido com Sarney. A exemplo do registrado em 2009, o apagão deste fevereiro avisou, aos berros, que o sistema elétrico está em decomposição. Os equipamentos são obsoletos, faltam investimentos, sobram administradores ineptos. Se fosse mais que um apêndice de Lula, Dilma já teria internado o paciente na UTI. Em vez disso, ratificou a opção preferencial pela mentira feita pelo padrinho há oito anos. E reencenou o espetáculo da vigarice, protagonizado pelo mesmo ministro que Sarney nomeou.

“O sistema é robusto, é muito bom e é moderno”, fantasiou Lobão. “Não há no mundo nada mais moderno que o sistema brasileiro”. Não pode ser robusto nem muito bom um sistema que, segundo dados oficiais, registrou 91 apagões de menor calibre só em 2010 ─ um aumento de 90% em relação a 2008. Não pode ser moderno um setor controlado pela Famiglia que há 50 anos atormenta o Maranhão com o recorrente assassinato do futuro.

Em 2009, ao celebrar a erradicação dos apagões, Dilma resumiu o segredo do milagre. “É que nós, hoje, voltamos a fazer planejamento”. Na sexta-feira, ela consumou o que vinha planejando faz tempo. Depois de prometer valer-se do critério do mérito para compor o primeiro e o segundo escalões, resolveu afastar do setor elétrico o que restava da turma do deputado Eduardo Cunha. E entregou ao bando de José Sarney o controle completo do Ministério de Minas e Energia.

É como afastar o Comando Vermelho para que o PCC governe sozinho um território sem lei.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

20/10/2002

AGENDA DA TRANSIÇÃO

País sofre com o apagão e indeniza as distribuidoras

Foram nove meses de redução compulsória do consumo de luz, seis deles com corte de 20% nas residências e de até 35% nas indústrias; antes, o único racionamento importante no país após os anos 50 havia sido restrito ao Nordeste, em 87/88

CHICO SANTOS
DA SUCURSAL DO RIO

O governo do presidente Fernando Henrique Cardoso foi responsável pelo primeiro racionamento de âmbito nacional (exceto o Sul) da história moderna da energia elétrica no Brasil (pós-Furnas). Junto com o Plano Real (iniciado no governo Itamar Franco), foi o fato que mais afetou o cotidiano dos brasileiros nos últimos oito anos.

Além de terem sido obrigados a gastar menos luz, os consumidores, ao final do episódio, foram obrigados a cobrir, via aumento de tarifa, as perdas das empresas de energia com a redução forçada dos seus faturamentos.

Foram nove meses de redução compulsória do consumo, seis deles com corte de 20% nas residências e de até 35% nas indústrias. Antes, o único racionamento importante ocorrido no país após os anos 50 havia sido restrito ao Nordeste, no período 87/88.

De acordo com especialistas do sistema elétrico, a escassez foi precipitada pela combinação do atraso nas obras da hidrelétrica de Itaparica (complexo de Paulo Afonso) com a demora na conclusão da interligação Norte-Nordeste, que levaria energia de Tucuruí para o Nordeste.

O apagão, como ficou conhecido o último racionamento, começou no dia 4 de junho do ano passado e se estendeu até o dia 28 de fevereiro deste ano, com abrandamento das metas a partir de 1º de dezembro. A insuficiência de investimentos em geração e transmissão de energia foi sua principal causa.

De acordo com levantamento do engenheiro e economista Maurício Tolmasquin, da Coppe-UFRJ (Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro), os investimentos caíram de uma média anual de R$ 13 bilhões de 80 a 89 para R$ 7 bilhões/ano de 90 a 98.

O estudo constatou também que o menor volume de investimentos ocorreu no primeiro mandato de FHC (1995-1998), ficando em R$ 5,3 bilhões anuais, contra R$ 6,4 bilhões no governo Itamar Franco e R$ 8,9 bilhões no governo Fernando Collor. Os estudos técnicos apontavam para uma necessidade anual de R$ 10 bilhões ao longo dos três governos.

Um trabalho encomendado pelo governo à empresa de consultoria Coopers & Lybrand, concluído em outubro de 1996, ao custo de US$ 10 milhões, já alertava para o risco de falta de energia elétrica no final dos anos 90.

O documento, que não teve publicidade na época, recomendava medidas que foram tomadas durante o racionamento do ano passado, como a criação de um órgão à semelhança do “ministério do apagão”, como ficou conhecida a Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica, presidida pelo ministro da Casa Civil, Pedro Parente.

A privatização do setor elétrico começou mais de um ano antes do alerta, em julho de 1995, com a venda da Escelsa (Espírito Santo Centrais Elétricas), empresa federal de distribuição de energia.

Em 1996 foi vendida a Light, distribuidora federal do Rio, e em 1998 foi a vez da Gerasul (sul do país), única geradora estatal privatizada. A partir de 1996 foi vendida a maior parte das distribuidoras estaduais, mas a privatização das grandes geradoras federais (Furnas, Chesf e Eletronorte) ficou emperrada.

Para o físico Luiz Pinguelli Rosa, diretor da Coppe-UFRJ, “há uma relação direta, causal entre o apagão e o programa de privatizações”. Para ele, ao decidir criar um mercado de energia elétrica e privatizar as empresas, o governo passou a restringir os investimentos das geradoras estatais.

“Entregou-se a gestão da energia elétrica ao setor macroeconômico do governo”, disse. Segundo Pinguelli, o dinheiro das estatais do setor passou a ser usado para fechar as contas do governo, e as empresas privadas não investiram porque o setor público não definiu as regras para esses investimentos.

O físico defende para o setor elétrico um modelo no qual se combinem investimentos públicos e privados, dentro de regras que considerem a energia um serviço público, com obrigações claramente definidas para seus participantes.

Outro especialista, o engenheiro Adriano Pires Rodrigues, também da Coppe, tem ponto de vista diferente. Para ele, “a falta de privatização gerou o apagão”. Rodrigues diz que o governo pecou por falta de planejamento.

Os problemas, na sua avaliação, começaram com a venda das distribuidoras antes das geradoras. Prosseguiram quando o governo interrompeu as vendas de estatais, temendo a elevação de tarifas e a consequente inflação, e ficou esperando que o setor privado investisse no lugar das estatais. “Deram o azar de vir uma seca, e o resultado foi o apagão”, conclui.

—–
FOLHA DE SÃO PAULO

01/07/2001

PAÍS NO ESCURO

Segundo pesquisa Datafolha, 70% acreditam que inflação vai subir; para 72%, desemprego aumentará

Pioram as expectativas em relação ao país

MARTA SALOMON

SECRETÁRIA DE REDAÇÃO DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O orgulho de ser brasileiro é um sentimento em baixa. No retrato traçado pelo Datafolha na semana passada, um certo baixo astral é embalado pelo aumento do pessimismo com a situação econômica do país e a situação individual dos entrevistados.

Entrevistas feitas com 12.601 pessoas em 348 cidades do país traduzem esse sentimento como um temor mais acentuado dos brasileiros em perder duas coisas: o emprego e o poder de compra de seus salários.

Os números apontados pela pesquisa só encontram paralelo durante o governo Fernando Henrique Cardoso no período que se seguiu à desvalorização do real, ocorrida em janeiro de 1999, quando o governo foi constrangido a abrir mão do câmbio fixo.

Entre as expectativas negativas, o medo de volta da inflação é o que mais chama a atenção. A taxa medida na última pesquisa Datafolha é a mais elevada em quase oito anos.

A expectativa generalizada é de que os preços deverão aumentar. Ela só foi tão grande quanto agora na época em que o Plano Real nem passava de um esboço e os tucanos mal sonhavam em chegar ao Planalto.

Na semana passada, 70% dos entrevistados apostaram que a inflação vai aumentar, contra apenas 4% que achavam que os preços vão diminuir.

Essa avaliação é um recorde desde agosto de 93, quando FHC só contava três meses à frente do Ministério da Fazenda do governo Itamar Franco. Só para comparar, quando o Real foi lançado, em julho de 94, apenas 14% dos entrevistados acreditavam em aumento de preços.

O sentimento detectado pela pesquisa ganhou carimbo de previsão oficial no último relatório de inflação divulgado anteontem pelo Banco Central. A previsão oficial de inflação aumentou um ponto percentual desde março e deverá bater em 5,8% em 2001.

Ainda de acordo com o BC, há 40% de chances de a inflação ultrapassar a meta de 6% até o fim deste ano.

A principal reação ao aumento da inflação percebido pelos entrevistados é um aperto no consumo: 41% dos que responderam à pesquisa disseram que pretendem consumir menos nos próximos seis meses.

No fim de 99, ainda sob o efeito da desvalorização do real, 27% dos entrevistados davam a mesma resposta. Agora, a pretensão de aumentar o consumo não chega a animar nem a quinta parte da população.

E como anda a esperança de que a situação econômica vai melhorar? Em baixa, diz a pesquisa: 44% acham que a situação vai é piorar, dez pontos percentuais a mais do que o contingente que engrossava essa aposta há apenas três meses.

Principal problema

A crise energética -apontada como responsável pela queda no ritmo de crescimento da economia e como uma das principais causas do fôlego tomado pela inflação- está distante de representar a principal preocupação dos brasileiros, segundo a mais recente pesquisa Datafolha.

No topo da lista de problemas percebidos no país, permanece, imbatível, o desemprego, mencionado por 33% dos entrevistados, sobretudo entre jovens e no Nordeste.

A crise energética apareceu pela primeira vez na última pesquisa entre as respostas espontâneas, citada como o principal problema por 6% dos entrevistados.

Nota-se que a crise de energia tem um peso maior em Belo Horizonte entre as dez capitais pesquisadas pelo Datafolha.

Justamente no Estado governado por Itamar Franco (PMDB), um dos principais críticos do racionamento e do modelo energético do governo.

De acordo com a pesquisa, menos gente percebe a saúde, a educação, o salário ou mesmo a segurança como maior problema de responsabilidade do governo federal. Mas aumentou o número de pessoas preocupadas com a corrupção: de 2% para 5% nos últimos três meses -período em que o governo conseguiu deter a abertura de uma CPI da corrupção no Congresso. Foi a maior taxa desde junho de 96.

Curiosamente, só 1% dos entrevistados apontaram a inflação como maior problema do país. O que mais cresceu foi a preocupação com a fome e a miséria. Em três meses, passou de 6% para 14% o percentual de entrevistados que apontam esses como os principais problemas do país.

As consequências sociais do cenário econômico pouco azul podem explicar o aumento, ainda que discreto, dos que sentem vergonha de serem brasileiros.

Menos gente acha que o Brasil é um “país maravilhoso”, ótimo lugar para se viver. Mas trata-se de um sentimento discreto: 78% dos entrevistados ainda dizem ter mais orgulho que vergonha, contra 87% que tinham a mesma opinião em março do ano passado.

135 comments

  • Ninguém lê esse carfa. Só os mesmos de sempre. Não leio lá e não lerei aqui. ele já estava estar na linha de prekuízo da editora abril por não entregar a mercadoria. É mais um pobre coitado definhando, como o RA e o Mainardi, que secou de vez.
    Não entendo por que repercutir essa gente sem leitor. Exceto os mesmos de sempre.

    • Ninguém lê esse cara. Só os mesmos de sempre. Não leio lá e não lerei aqui. Ele já estava estar na linha de prejuízo da editora abril por não entregar a mercadoria. É mais um pobre coitado definhando, como o RA e o Mainardi, que secou de vez.
      Não entendo por que repercutir essa gente sem leitor. Exceto os mesmos de sempre.

      • concordo com o xará:

        Edu, ficar reproduzindo a porcaria não dá nenhum crédito ao teu texto! acreditamos em você, tanto que você percebe pela frequência de teus leitores.

        esses caras são espertos e percebem a chance de ecoar em nossas fileiras as infâmias que vociferam, na esperança de sobrevida ao lodo onde chafurdam…

        o que fazem os cretinos: pegam um (único) termo e, sem referências e contexto, elocubram suas maledicências nos velhos cenários carcomidos pela história!

        vamos negar-lhes o oxigênio limpo e livre que respiramos!!!

        gere a luz e todos refletiremos tuas idéias em nossas conversas íntimas; nossa “guerrilha” pós-escravidão midiática!

        parabéns pela resistência e personalidade, mas não dê (nenhuma) força ao inimigo!!!

        sds,
        Márccio Campos
        rio de janeiro

  • “A escuridão que castigou 46 milhões de nordestinos…”

    Quero dizer ao canastrão da revista Veja, Augusto Nunes, que sou um dos 46 milhões de nordestinos e em nenhum momento fui castigado.

    “o apagão deste fevereiro avisou, aos berros…”

    Interessante que no momento da interrupção da energia a velha mídia nem ficou sabendo. Ou seja, os “berros do apagão” não foram suficientes para despertar de imediato a velha mídia.

    O canastrão da revista Veja reencena o espetáculo de vigarice, protagonizado pela velha mídia.

    “É como afastar o Comando Vermelho para que o PCC governe sozinho um território sem lei.”

    De onde ele tirou esse exemplo?

  • Quer uma opinião sincera, Edu? O textinho que esse crápula escreveu sobre o apagão nordestino até que “passável”… Repugnante mesmo foi o que ele escreveu sobre o ministro Gilberto Carvalho e sobre o ex-presidente Lula no dia 07/02, comentando a visita do supracitado ministro ao Fórum Social Mundial… Leia o texto no link abaixo e contenha a sua ânsia de vômito…

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/tag/dacar/

  • Esse cara soi-disant “jornalista” é um embuste. Toda vez que leio um texto dele e, depois de superar o mal-estar, vou ao Youtube e assisto um trechinho do Roda-Viva. O Zé Dirceu engoliu ele e a apresentadora sem fazer qualquer esforço. Ai fico olhando a cara de mané dele…dou boas ridasas e fica td bem!!!

    • Isso mesmo Marcos, amarelou covardemente na frente do Zé Dirceu, até porque não tinha pique para acompanhar os argumentos bem fundamentados que Zé Dirceu disparava. Frouxou feio! Aliás êsse cara, Reinaldo Azevêdo e o fujão Mainardi, foram escolhidos a dêdo pela desacreditada VEJA.

      • Não sou o Mello mas respondo, foi num programda do RodaViva da TVCultura, o primeiro após a eleição da nossa presidenta Dilma, onde estavam presentes o vigarista do Augusto Nunes e outros jornalistas do PIG com muita dor de cotovelo e bem raivosos. Os vigaristas do PIG, em especial o Augusto Nunes, atiravam perguntas cretinas sobre Cuba, a Venezuela, o Irã, a pseudo falta de democracia no Brasil, o mensalão do PT e sobre a vida empresarial de Zé Dirceu.

        Com calma e segurança o Zé Dirceu foi destroçando as perguntas cretinas do PIG e perguntando aos vigaristas dos jornalistas, em especial o Augusto Nunes, porque eles não faziam perguntas incisivas para pessoas do PSDB, porque eles queriam saber quanto o Zé Dirceu recebia e não perguntavam a outros empresários o quanto eles recebiam.

  • Quem é Augusto Nunes???? O pseudo jornalista back-up de Diogro Mainardi?????
    Eduardo… esse senhor não merece nosso tempo desperdiçado!!!!
    É um grande idiota!!!

  • Tudo o que o Augusto Nunes escreveu sobre o ministro Lobão está rigorosamente correto. Desafio a ala ponderada do blog a provar que estou errado.

    Queiram ou não queiram, Augusto Nunes escreve para a revista de maior circulação no país. Ridiculo pois, afirmar que o jornalista não tem leitor.

        • Eu sou nordestino morando no Nordeste, precisamente em Vitóri.a da Conquista, Bahia.
          Eu estava dormindo e não vi o blecaute.
          No dia seguinte casualmente ouvi algumas pessoas comentarem que faltou energia durante um certo tempo, na madrugada. Sem mais consequências

          • São Dois!!! Aqui em Salvador o apagão começou no final da noite e as 4 horas da manhã estava normalizado o abastecimento.
            É normal ?
            – Não!!!!
            Nós pagamos imposto para que isso não aconteça!
            Mas dai comparar uma interrupção no fornecimento de energia por causa de um problema técnico ao apagão de FHC por pura incompetência é outra conversa!!!

            AH!!! Quero ver como o Sr. Nunes vai se pronuncia contra o apagão de São Paulo…
            Hummm… o discurso vai mudar ou simplesmente ele vai se fazer de mortinho…. surdinho… ceguinho… bobinho… querem apostar????

          • O problema, então, não foi a falta de energia em si, mas o horário em que ocorreu. Quer dizer que agora a incompetência só é incompetência dependendo da hora…

            Com o PT é sempre a mesma desculpa. Lembram do caixa 2/mensalão? “Não foi mensalão, foi caixa 2, mas todo mundo faz”. Tem mais: o caso do passaporte diplomático do filho de D. Marisa: “Veja bem, pode não ser muito correto, mas ele nem usou. Ademais, não há custo para a emissão do documento. Então como não houve utilização nem prejuízo, não há nada de errado”

          • Concordo. Ela deve ser extensiva a todos os ex-presidentes e seus familiares. Afinal, nunca saberemos com precisão, quando se precisa…

        • O o blecaute do nordeste aconteceu aqui, mas poderia ter ocorrido em qualuqer lugar do mundo. No Canadá ocorre. É algo que acontece em países grandes como o nosso.

          As luzers foram desligadas para não contaminar toda uma rede. Se isso não acontecesse o problema teria se espalhado para todo canto.

    • O que o ilustre heterônimo escreveu sobre o Edson Lobão e o Sarney, estou plenamente de acordo, são dois coronéis que controlam a política do Maranhão em proveito próprio.

      O péssimo jornalista Nunes chama os dois de coronéis e de mafiosos, mas na época em que eles apoiavam o governo do finado FHC, este mesmo péssimo jornalista devia elogiar o Sarney e o Lobão como eminentes homens públicos do Brasil! Como estes dois senhores do Maranhão hoje apoiam o Governo Dilma e apoiaram o Governo Lula, eles passam a ser pessoas atrasadas e coronéis mafiosos. Mas eles sempre foram isto e bem antes deles apoiarem o Governo do finado FHC.

      Quanto ao péssimo jornalista e a mafiosa revistas no qual trabalha, o senhor heterônimo deve ser um dos leitores fiéis. Não é de se estranhar, portanto, as opiniões do senhor heterônimo sempre a favor do Neo-liberalismo e do atraso.

  • Augusto Nunes não é aquele sujeitinho com cara de playboy que, juntamente com outros “jornalistas” do PIG, participa do ‘Roda Morta’, da TV BRASIL?

    A revista VEJA eu tenho a opção de não comprar e de não assinar. Por isso, não dou a mínima para o que esse jornalista escreve. A TV Cultura, de São Paulo, pode exibir o Roda Viva com o Sr. Augusto Nunes quantas vezes achar necessário porque também não vou me importar, pois não ajudo a financiar a TV PSDB. Mas a TV BRASIL – que é financiada com o dinheiro público de todos os brasileiros, e que se diz “imparcial e séria”, jamais poderia colocar no ar um programa conservador, parcial e partidarizado como o Roda Viva, da cultura. FORA Tereza Cruvinel!

  • Uma vaca na sala de ordenha, ao produzir o desejado leite, vez por outra gera esterco que, ao cair, produz som característico. O dito esterco, em seu caminhar pelo processo, é enviado para um bio-digestor que, ao processar a carga orgânica, gera o gás metano, otimo para aproveitamento energético dentro de outras áreas da fazenda. Do rejeitos do bio-digestor, resta ainda a carga final digerida, agora apropriada para, ecologicamente, servir de fertilizante para agricultura orgânica.

    O paralelo do caso da vaca acima e o trabalho do jornalista, resume-se simplesmente ao som do esterco caindo. Claro que neste caso, apenas em suas aparições em TV; no caso e papel usado na revista, nem para compostagem serve.

    Balanço final – meus mais sinceros parabéns para às vacas.

  • Esse cara é um prostituto-midiatico, é um verdadeiro ‘labe botas’, sempre esteve na periferia do jornalismo, falando ou escrevendo sheet, aquilo que os patrões não tem coragem de falar, tido entre seus pares como: ‘persona non grata’

  • Olá, Edu! Li só a parte que escreveu, pois, confio em vc. Também não posso arriscar porque já tive úlcera, ne. Aí, já viu… ninguém merece ler esse calh….

  • Aqui voce vai saber um pouco quem é o tal do Augusto Nunes

    DOMINGO, 28 DE NOVEMBRO DE 2010
    A ESPANTOSA INTELIGÊNCIA DO BLOGUEIRO-MICHÊ DA REVISTA VEJA

    Desde os tempos em que atuava como informante dos torturadores, infiltrado no movimento estudantil, no período mais sombrio da ditadura, o auto-denominado “jornalista” Augusto Nunes – que se orgulha da fotografia em que aparece ao lado do general Figueiredo – já demonstrava seu caráter de escova-botas dos patrões. Pois, o tempo, senhor da razão, confirmou o vaticínio. Após exercer a função de proxeneta dos milicos, Nunes fez súbita carreira na imprensa corporativa. Valendo-se de seu excepcional talento para a adulação e de seu topete pega-rapaz, galgou postos e, dizem, perseguiu vários colegas de trabalho.
    Uma das passagens bizarras de sua biografia foi sua demissão das Organizações Globo. Roberto Marinho em pessoa o mandou para o olho da rua por causa de um necrológio de Jorge Amado publicado na revista Época, quando o escritor baiano estava ainda bem vivo.
    O semovente do meretrício fascista acabou encontrando refúgio no Jornal do Brasil, já sob o comando do empresário picareta Nelson Tanure. Isso talvez explique a derrocada agonizante do tradicional diário carioca, que teve morte cerebral decretada há poucos meses. Augustinho também foi diretor de redação do tabloide Zero Hora, de Porto Alegre. Ali, no entanto, seu reinado foi fugaz: nem mesmo os Sirotsky aguentaram tanta velhacaria.
    Restou ao pobre diabo retornar, resignado – e com o rabo entre as pernas – à velha revista Veja, de quem, originalmente, é cria. É ali que, hoje, Augusto Nunes homizia-se, assinando um blog de coprologia jornalística e quejandos.
    No último dia 25, ao fazer sua “leitura crítica” da entrevista coletiva que o Presidente Lula concedera a um grupo de blogueiros, Augusto Nunes exibiu tudo o que a vida lhe ensinou, em um texto que, pela sua grandiosidade epistemológica, entrará para os anais da crônica política brasileira. Com invejável garbo e rara agudeza de espírito, assim o titã da imprensa descreveu um dos participantes da histórica entrevista:

    “A imagem ampliada pelo close exibe alguém que acabou de chegar dos anos 60 e só teve tempo para deixar a mala no quarto-e-sala do amigo. Os pelos da barba aparada na véspera tentam compensar o sumiço dos fios de cabelo no topo. Enquanto trava uma briga de foice no escuro com os tons sombrios da gravata estampada, o terno preto emprestado de algum parente mais gordo e mais alto engole as mangas e a gola da camisa social branca.”

    Melhor usar parênteses (o “terno preto”, na verdade, era azul-marinho; o terno azul-marinho era próprio de seu usuário; o usuário do terno azul-marinho não possuiu qualquer “parente mais gordo”; e a “camisa social branca”, na verdade, era azul-claro). Ou seja: ao provável daltonismo do festejado “jornalista”, juntaram-se o ressentimento, o preconceito e, naturalmente, a imbecilidade.
    Para provar que é um sujeito muito inteligente, pediu um dicionário emprestado ao seu vizinho Reinaldo e deu-se ao trabalho de copiar os verbetes cloacais do Pai dos Burros – certamente, nenhum de seus leitores entenderia que o “codinome” do entrevistador era um tropo metonímico, tampouco que o nome do blog é uma ironia.

    http://cloacanews.blogspot.com/search/label/Augusto%20Nunes

    Clique aqui para ver que, enquanto houver profissionais de imprensa do jaez de Augusto Nunes, o suprimento de matéria-prima deste Cloaca News – ou do Sr. Cloaca, como queira – estará garantido.
    POSTADO POR CLOACA NEWS ÀS 03:12:00 129 COMENTÁRIOS
    MARCADORES: AUGUSTO NUNES, IMPRENSA PESTILENTA, JORNALISMO DE ESGOTO, VEJA
    ENVIAR POR E-MAILBLOGTHIS!COMPARTILHAR NO TWITTERCOMPARTILHAR NO FACEBOOKCOMPARTILHAR NO GOOGLE BUZZ

    Postagens mais recentes Postagens mais antigas Início
    Assinar: Postagens (Atom)

  • “A escuridão que castigou 46 milhões de nordestinos”

    Nesse contexto, comentários como esse demonstram que o caráter do sujeito não vale uma moeda de 10 centavos.

    Augusto Nunes tenta despertar a típica veia coitadista que esconde o estereótipo: “Viram o legado de Lula no Nordeste? Oh, o bravo e sofrido povo nordestino não merece tamanho castigo!”

    Os que falam dos nordestinos com esse tom piegas são os mesmos que, entre uma dose e outra de uísque, chamam o Bolsa Família de Bolsa Esmola. Obrigado, pateta, não precisamos disso.

    Fui muito castigado com a queda de energia. Não pude assistir ao jogo entre Brasil e Colômbia pelo sub-20 e tive que dormir sem ventilador. Que crueldade, não?

    Gugudadá.

  • Ixi,Edu você reporduzindo um texto desse cara??? Sinceramente….

    Sinceramente,nada me tira da cabeça que esse cara é garoto/propaganda do Estomazil,aquele compirmido efervescente para azia.

    Tanto puxasaquismo à EFEAGACÊ e tanta produção de merda não pode ser advinda de um sujeito normal não. Fala sério!!!

    Temo que numa ironia dessa do destino,sei lá, eu tenha algum grau de parentesco com esse canalha.

    Bate na madeira!!! kkkkk

    Abçsss

  • Putz, não gosto de me aborrecer, tenho espírito otimista, e porisso gosto de frequentar este blog e jamais leio Veja, a não ser aquelas já velhas, para ter o prazer de ver que tudo que escreveram ontem foi esmagado pela realidade de hoje. Quando aparece um excremento desses aqui é como se aparecesse na minha sala. Repugnante. Mas o sujeito parece que entende bem de PCC e Comando Vermelho. É o nível dele.

  • Esse rapaz velho de cara enrugada e metido a mocinho pensa que somos idiotas. Nào somos. É possível distinguir bem as coisas ele é tendencioso, ultra direitista para quem não interessa argumentos nem exposição de fatos, basta-lhe um discurso como esse em nome nem sei de que porque o apagão/racionamento que seja, quem inaugurou foi FHC.
    Agora, Eduardo, a sua paciência para reconstituir as informações e nos esclarecer desse problema é formidável. Quase perdi essa oportunidade porque quando vi a cara desse sujeito senti repulsa. Ainda bem que fiquei no post. Valeu.
    Tenho prazer de lembrar a lambança que levou do Dirceu no Roda Viva.

  • Apagão no estado de São Paulo. Mais precisamente na grande São Paulo, atingindo 2,5 milhões de pessoas. A CPFL ainda está verificando as causas do problema.

    Aqui um dos locais para saber dessa notícia: http://bandnewsfm.band.com.br/conteudo.asp?ID=426140

    E aqui a informação de que esse apagão afeta distribuição de água: http://migre.me/3QfbG

    Será que o PIG vai dizer que, no Nordeste, a culpa foi de Lula e, em SP, a culpa é de Deus?

    • [Modo Hariovaldo prado on]

      Obviamente a culpa pelo infortúnio da ausência luminar em São Paulo de Piratininga foi culpa do vil governo petralha.

      A presidenta Bulgara Bolchevista ordenou que a energia de nossa nobre capital paulistania fosse desviada para cobrir a falta de energia nos cafundós do país, digo Nordeste.

      Aguardem a próxima semana quando o oráculo semanal dos homens exibirá uma reportagem-denúncia- investigativa-verdade desmascarando o sórdido plano do condor vermelho.

      Alvíssaras

  • Que nojo. Sabe que a figura dessa coisa me faz mal. Já disse e repito mais uma vez, é um ser desprezível. Nunca vi uma pessoa com cara do que é. È o retrato do mal caráter, lambe-botas, da mediocridade. Eu não consigo, por mais que me esforce ir até o fim na leitura do que ele escreve. Não entendo como um ser desse consegue se olhar no espelho. Falando a verdade, é digno de pena, porque ter que fazer o que ele faz pra sobreviver deve ser muito triste.

  • Caro Eduardo
    Já se sabia de antemão, que essa midia corporativa iria fazer no governo Dilma.Faz parte do jogo deles, inclusive contar com quem acredita no que eles escrevem, afinal, eles pertencem ao grupo que mais vende no Brasil, mas para os brazileiros.
    Eles perderam a eleição.
    Saudações

  • Eduardo, acho muito valioso seu interesse pelo tema e por desmascarar estes vermes, viúvos da elite direita e reacionária do Brasil, mas sinceramente não consegui ler os artigos, não prendem a atenção por ser um conto tão fantasioso como as do picapau do desenho animado. eles não merecem o interesse, pois estão fadados ao fracasso, é só dar tempo ao tempo.

  • Impressionante!

    O locutor da BandNews se referiu à interrupção de energia elétrica na grande SP como “blecaute”. Detalhe: algumas regiões estão sem luz até agora, como Itapecerica. No total, 2,5 milhões ficaram sem luz e 3 milhões sem água, pois a Sabesp não tem geradores ou, se tem, não funcionam.

    Na CBN (da Globo) é apenas “falta de luz”. Eles não usam a palavra “apagão”, pois trata-se de São Paulo!

    • São Paulo é o grande centro do Brasil, um exemplo a ser seguido por todos, principalmente o exemplo eleitoral!

      Por isto a imprensa do PIG se mostra mais comedida e, se possível, silenciosa sobre estes acontecimentos que não são típicos de ocorrerem em São Paulo, mas sim no resto do Brasil que não seja governado pelo “xoque de jestão” do PSDB!

  • A Veja não faz mais jornalismo há muito tempo. A Veja é a única oposição que restou. Quer dizer, a Veja, a Folha e o Estadão. Outro dia eu estava refletindo sobre o que esses veículos de comunicação fizeram durante todo o Governo Lula, mas, mas, mas especialmente durante o período eleitoral do ano passado. Você já tentou relembrar, Eduardo??? Acho, inclusive, que valeria a pena você fazer isso aqui no blog. Esses veículos entraram de corpo e alma, com tudo, é impressionante! Lembram-se dos atos secretos do Senado??? Fizeram um escândalo com aquilo… Os atos secretos continuam lá, mas eles nem tocam mais no assunto. Por quê??? Porque agora seria muito arriscado bater no Senado ou na Câmara. Dilma tem uma base forte e se eventual regulamentação do setor estiver a caminho, não valeria a pena acirrar os ânimos com o Congresso. Reparem que agora até a Globo tirou o time de campo. Está mansinha, mansinha… O que esses caras fizeram na eleição é inacreditável… Mas a Veja, pelo menos, parece que continua firme na sua batalha… Reparem que esses veículos estão tentando criar intrigas entre Lula e Dilma, de tal modo que Dilma até parece um rompimento com o Governo Lula. Se um cara sair de uma caverna agora e ler a Folha e o Estadão, vai acha que Dilma e Lula são inimigos… Esse povo é ridículo… Nordeste tem apagão; São Paulo tem blecaute… E por aí vai… O jornalismo acabou faz tempo…

  • Caros Eduardo e amigos do blog:

    Aí em SP (sou do ABC) houve um apagão que deixou uns 3 milhões que nem barata que leva uma chinelada, certo?

    E quem causou o problema foi uma empresa privada, certo (os tucanos venderam até os postes em SP, logo vão privatizar as sarjetas, porque não sobrou mais nada)? E o discurso que o PiG martela de “eficiência” do setor privado, já que a empresa (responsavel pelas linhas de transmissão) colombiana não botou a grana que devia na ampliação do sistema? Ora, o PiG (ajudado pela “administração” tucana do estado) está empurrando a culpa para a ANEl (agência federal que regula a administra o setor elétrico): de manhã, na rádio jovem(?) pan, escutei o Secretário Estadual de Energia dizer que a culpa é da ANEL, apesar de haver uma Agência paulista que regula o sistema elérico em SP (alguém já ouviu falar dela?) e é delegada da ANEL.

    Haja óleo de peroba para tanta cara-de-pau. Me admira que em SP, com o estado em decadência por causa destas politicas neo-liberalóides de vender e privatizar tudo, o povo ainda vote na tucanaiada. Será que o PiG tem tanto poder assim em SP, a ponto de manter uma neblina permanente a esconder a verdade?

  • Esse “jornalista de programa”, eu tive o desprezer de assistir em um Roda Viva com o José Dirceu, onde ele foi ridicularizado pela ironia que disfarça a sua estupidez, não passa de um monte de m…, embora esse substrato orgânico pelo menos sirva de adubo.

  • Os cortes de energia elétrica aqui em São Paulo – Capital de uns dois anos pra cá tem sido constantes. O último que levou várias horas foi no sábado passado quando tivemos que suportar todo aquele calor sem poder ligar nem um ventilador.

    Quanto ao que diz este jornalista eu discordo de você, Edu.

    Não me fez nem cócegas, muito menos me deu ataque cardíaco.

    Se eu ainda acreditasse em qualquer coisa que sai de alguém ligado à Veja ainda poderia me alterar, mas sabendo do que se trata eu achei graça da cara de pau. Imensa

    Porque é preciso ser MUITO CARA DE PAU para elogiar FHC pelo inferno de escuridão que eu e minha família passamos durante MESES ininterruptos a fim de não estourar as metas de racionamento – LEMBRANDO QUE A PUNIÇÃO AOS QUE DESCUMPRIAM AS METAS – além de multa pesada – ERA O CORTE DE FORNECIMENTO DE ENERGIA.

    É preciso ser MUITO CARA DE PAU para escrever que FHC “Entregou a Lula um país iluminado. O sucessor repassou-o na penumbra.”

    Pensando bem, ataque cardíaco não dá, mas a ânsia de vômito é inevitável.

    • É porque o auto intitulado jornalista acredita que o PHA está falando sério quando chama o FHC de “Farol de Alexandria, aquela que iluminava a humanidade e foi varrida por uma tempestade”

  • Bom dia a todos. É fácil distinguir nas pessoas as opções que fizeram e este blog é ótimo exemplo. O “jornalista” de que fala o artigo é apenas mais um dos vendidos da revista mais vendida (realmente foste na veia, prezado EduGuim); é a empregabilidade; o cidadão faz a opção de vender sua alma ao diabo – escravo que se trona destas forças do mal – a ainda fica se achando. É um pobre coitado com o qual não devemos gastar muito tempo. Ele não tem o nosso respeito e, certamente, sequer o de seus “pares”, pois, lá na consciência de cada um deles, eles sabem que são vendilhões, do que quer que seja, contanto que mantenham seus empregos. Mas a audiência/circulação desta corja está caindo.

  • Vocês nunca veem o outro lado. Onde conseguir notícias desastrosas sobre o governo Dilma? Como os jornalistas do PiG levarão o leitinho das crianças para casa? Está muito difícil para o pessoal do Quanto Pior Melhor.

  • É impressionante o partidarismo da carcomídia.

    Nos tempos de Marta, havia “enchentes”. Agora são “pontos de alagamento não transitáveis”, mesmo quando a agua já cobriu os carros até o teto.

    No Nordeste, houve um terrível “apagão”. Em São Paulo, é “blecaute”. Mesmo quando 2,5 milhões de pessoas ficaram sem luz, algumas por 10 horas. E 3 milhões ficaram sem água, pois a Sabesp talvez não tenha gerador de emergência, ou eles não funcionam… Até agora há pessoas sem água em casa. Mas foi apenas um “blecaute” que acontece nas melhores famílias.

    O ex-secretário de segurança de SP foi assaltado e transformado em refém junto com a família. E a polícia diz que a culpa foi do vigia (talvez o vigia seja nordestino, então a culpa só pode ser mesmo dele).

    Obs. Sindicato dos Eletricitários de SP já havia alertado, anos atrás, para o sucateamento da distribuição de energia em SP.

  • Gostaria de saber o que o Augusto Nunes chama de era da mediocridade. Será que é a ascensão de milhares de brasileiros que saíram da zona da pobreza, que atrapalham o seu Brasil antigo e antiguado. Esse cara é, no mínimo, um brincalhão. Ele ama o Brasil que, graças a Deus, mudou e deixou de ser velho como os seus adoradores.

  • O caso do Augusto Nunes e do FHC passa pela paixao carnal. É o mesmo que ocorre entre Arnaldo Jabor e FHC: desejo carnal. Essas coisas nao se explica, apenas se deplora (mesmo com respeito aos homossexuais, é desagradável ver homem babando por outro homem).

    • Esse indivíduo é da mesma espécie do Reinaldo Azevedo e do Mainardi. Escroque.
      Dito isto, o que ele fala sobre o Lobão e o Sarney, embora “esqueça’ que foram também aliados do governo do seu queridinho, até passa.
      Mas aí vem a seguinte pérola:
      “FHC fez um corajoso pronunciamento em rede nacional de TV. Reconheceu os erros cometidos, não se intimidou com o desgaste político resultante do racionamento, transformou a questão em prioridade absoluta e encarregou uma força-tarefa da busca de soluções. Entregou a Lula um país iluminado. O sucessor repassou-o na penumbra.”
      Rapaz, o próprio FHC ficaria envergonhado e teria dito, menos Augustinho, menos, se não fosse um vaidoso doentio.
      Alías, desconfio que toda vez que o (s)ociólogo fica depremidinho liga para o Augustinho, que deve receber uma espécie de bolsa baba-ovo do Instituto FHC

  • Eduardo, tenho certeza que pelo pouco que voce me conhece, sabe que não tenho estomago para ler um texto deste cretino, hipocrita e mediocre jornalista. Só o titulo ja me deu nojo. Um forte abraço

  • Senhor Abel, agora o senhor me fez lembrar dos soldados na refinaria de FHC, plataformas de petróleo afundando, sabotagem dia sim, dia também na Petrobrás na do mesmo citado, compra de votos, acordo escandaloso da base de Alcântara e … ufa! por último, o senhor Lafer tirando seus sapatinhos num aeroporto yankee.

  • Não li e não gostei! Esse sujeito é deplorável, mas todos temos que responder pelo que fazemos e dizemos em vida. Para quem acredita em obsessão, esse cara deve estar no grau da subjulgação ou então ele é o obsessor em carne e osso!

  • Revista Veja e Augusto Nunes, bela parceria (digo) bela porcaria, desculpe Edu, mas acho que vou vomitar.
    Meu esomago não aguenta tanta idiotice da dupla.

  • Caro Eduardo, a tal da REDETV vai seguindo os mesmos passos da Veja, Folha, Globo, Band, Estadão, etc. Logo após passar o apagão de São Paulo ontem no jornal da noite dessa emissora, eles deram um corte e mostraram os gestores da área energética do país (ANEEL, CHESF, FURNAS, etc) indo para uma reunião com a presidete Dilma. Efeito subliminar da “mensagem”: o apagão paulista é da Dilma. A REDETV é mais PIG do que se imagina. Ainda bem que a audiência da dita cuja é um traço.

  • Edu,
    Fui ao blog do Augusto Nunes, agradecer por todo o processo que ele constroi destruindo a revista Veja, é por conta de “jornalistas” como ele e o AZEDO que a revista perde cada vez mais espaço no país, mas meu comentario foi simplesmente manipulado. É uma vergonha essas pessoas se considerarem jornalistas.
    Abraços,

    • Esse é um moleque. Ele substitui o que o leitor crítico escreveu, dizendo o contrário. No fundo, tem medo. Todos leram os ataques que sofri recentemente aqui no blog. Não bloqueio. Não censuro. Luto pela liberdade de opinião. Só censuro gente que tenta sabotar o blog e partir para a baixaria. Fora isso, não consigo impedir a voz dos que discordam de mim. Sinto-me mal. Deve ser por isso que não ganho 30 mil por mês para escrever um textinho por semana, e pobre como o desse sujeito, contendo argumentação que não pára em pé nem por um segundo, diante do contraditório.

      • Edu,
        Sempre entro em blogs como do Azedo, Noblat, esses nojentos que vc sabe, para defender o que penso e discutir uma visão oposta a que eles pregam, mas manipular um comentário foi um absurdo, o sentimento que estou tendo é o mesmo que quando fui assaltado.
        Abraços Blogueiro

      • Parabenizo a sua atitude caro Eduardo Guimarães.

        Uns anos atrás eu tentava colocar mensagens num blog de outro jornalista tão escroto e fascista quanto este Augusto Nunes, esse blog é de um medíocre careca e com barbicha (num estilo parecido com Leon Trotsky) que até hoje trabalha na UOLixo. Não divulgo o nome do blogue daquele fascista e censor para não fazer propaganda para o bandido.

  • Meu caro Edu, devo confessar que nem mesmo aqui, li o que esse canalha escreveu. Passei os olhos rapidamente pelo ridículo texto da “Barbie” da Veja, como é conhecido nas altas rodas o nosso jornalista domesticado. Quem viu esse infeliz portar-se como um cordeirinho diante do Zé Dirceu, encolhendo-se todo e depois, covardemente atacá-lo nas páginas de seu blog imundo.

  • O pior, Eduardo, é que o cara vive dizendo temer a volta da Gestapo, agora no Brasil, mas nesse mesmo arremedo de blogue ele simplesmente edita os post das pessoas que não comungam com ele para fazer gracinhas (sem talento, claro!).

  • Esse pessoal que escreve nesta coisa chamada “veja” não merece nem uma frase pra classifícá-lo, Eduardo, é a escória do jornalismo vendido e abjeto, lixo puro. Aliás, é o PiG e sua canastrice tentando ainda ser alguma coisa, enquanto vai sendo pouco a pouco expurgado da vida brasileira. É como diz o PHA, o brasileiro comum não lê o PiG, mas o PiG, parado em 2002, ainda acha que é lido por ele.

  • Olá, Edu e seguidores, boa tarde.

    Entendo a sua indignação com esse escroque chamado Augusto Nunes. Um porqueira que, junto aos seus coirmãos, se presta ao trabalho sujo de vilipendiar a quem quer que seja em nome do patronato midiático.

    No entanto, me vejo obrigado a concordar com alguns dos missivistas do seu blog que opinam pelo desprezo total e irrestrito aos textos desse lambe-botas dos capos da veja e correlatos.

    Fraternal abraço.

  • Como diria meu saudoso pai, esse crápula é de origem udenista, não se pode esperar alguma de coisa de útil e contrutiva. Isso é apenas um bajulador profissional. Só sabe difamar, irá pelo mesmo caminho do fujão veneziano. Seu repertório de ataques desqualificados e deselegantes irá se esgotar brevemente. Eles enganam só os incautos e reacionários. Eduardo vamos em frente.

    • Esse crápula (gostei do “elogio”) enterrou o que restava do JB (transformando o outrora respeitadíssimo jornal em um panfleto ordinário) e se bandeou para a Veja a fim de dar continuidade à sua “obra”. Está lá “obrando” até hoje

  • Eduardo.
    Se não tens certeza de que esse sabujo venha ler esse seu post, sugiro mandar diretamente para ele.
    Será que esse patife terá coragem de responder?

    • Conseguiu ler mais do que eu. Não passei do título. Não sou cardíaca mas posso ficar. Deus nos livre de Augusto Nunes. Fscista, udenista, pilantra…

  • Eduardo o Zé Dirceu desmascarou esse calhorda no Roda Viva com a Marília Gabriela, e vc agora o desmascara, se eu fosse ele sairia de fininho da vida publica(todo jornalista o é), e nunca mais escreveria, pois o mesmo´só ecreve asneiras, infelismente tem gente que ainda lê esse asno, os 4% que odeiam Lula.

  • Se eu tivesse que exercer a função que esse cafajeste se propõe a dar conta certamente teria vergonha de olhar nos olhos de meus filhos e lhes indicar o caminho da correção, da honestidade, dos valores morais.

    Posso imaginar, se ele tem como parentes pessoas de boa índole, especialmente filhos, o desgosto e a vergonha com as quais os presenteia ao formular seus imundos argumentos.

    Personalidade que merece profundo desprezo pois desvaloriza o ser humano ao produzir deturpações tão grosseiras da realidade, com finalidades imorais, como se estivesse a dizer: Tá vendo esse animal miando, como tem quatro patas é cachorro (não interessa que não saiba subir em árvore).

    O pior é que esse extrume é meu homônimo.

    Eduardo, também acho que deveria enviar a ele esse post, junto com os comentários recolhidos.

  • Entregou a Lula um país iluminado. O sucessor repassou-o na penumbra (Augusto Nunes) .
    O orgulho de ser brasileiro é um sentimento em baixa. No retrato traçado pelo Datafolha na semana passada, um certo baixo astral é embalado pelo aumento do pessimismo com a situação econômica do país e a situação individual dos entrevistados (Marta Salomon). Com estas declarações pergunta-se : onde vivem estes dois? No Brasil é que não. É muita cara de pau este engajamento oposicionista desenfreado, que chega a ponto de distorcer a realidade. Tem gente que ainda lê e se deixa levar por esta corja. Não sei por quanto tempo.
    http://easonfn.wordpress.com

  • Prezado Eduardo, além de péssimo jornalista, Augusto personifica o preconceito ao qual você tanto se refere nos textos do Blog Cidadania. Antes, mais frequentemente, em relação ao nordestino. Agora, contra mulheres.
    A face “jornalista de esgoto” expressa o método da revista veja de tratar assuntos relativos aos governos que não são de tucanos e seus pares. O Nunes consolida manipulação, distorção, má fé, mentira e desrespeito nos seus posts.
    Ler o referido não vale a pena. Talvez, uma vez por ano, para checagem. Como aquele proprietário de uma casa perdida no meio do mato, sem esgoto, que checa a fossa para ver se está cheia.

  • Este Augusto Nunes, é um caipira do interior de São Paulo, que graças a facilidade de conjugar os verbos e acentuar corretamente as palavras, chegou a colunista da prejudicada Veja. Eleitor declarado de Collor, inimigo voraz das lutas populares, esta figurinha carimbada não consegue fazer uma crítica que se sustente por mais de 30 segundos. Mais dia menos dia, emigrará para Miami, onde trabalhará em empresa jornalística de cubanos de extrema-direita. Estará em casa. E o Brasil, menos poluído.

    • Cara,

      Adorei este teu comentário. Tomara que este dia chegue. Já pensou todos os demotucanos desembarcando em Miami, e nos livrando das suas pestilentas presença. É a glória!!!!

  • Cenas que estão se tornando comum:

    Recebo uma ligação da Editora Abril oferecendo uma oferta da revista veja. Gentilmente informei a atendente que esta revista não entra nem de graça em minha casa. Ela, curiosa, quis saber o porquê. Na lata, respondi que a revista é contra o Brasil, é mentirosa e manipuladora. A atendente nem contra-argumentou (acho que já está acostumada). Ela me oferece outra revista (exame), eu digo que é tudo farinha do mesmo saco. Ela agradece e eu sigo para o trabalho.

  • so se nao for cardiaco , nao , é pouco, tem que ter um estomago forte . pra ler esse artigo desse salafrario nojento. esse é o autentico pau mandado do pig golpista maldito . esse sugeito vende ate a mae se for o caso . tem que cair de pau nesse pilantras e nao deixar barato para esses vendedores de patria maldito. eu nao consegui ler nem o titulo desse lixo de materia. esse desgraçado faz parte do grupo de dos que se dizem jornalista facista maldito do pig, sem duvida nenhuma . vai de retro satanas.

  • Eduardo, não sei porque você ainda se preocupa com esse sujeitinho desclassificado. Quem lê as idiotices deste calhorda é apenas a turma da kombi, mas só uma parte dela é que leva a serio o que ele escreve.
    Não fica dando “ibope” para esse sujeito, Eduardo. Ou você tem vocação para tirar imbecil do anonimato?

  • CANALHA, SAFADO, MENTIROSO, VERME, PATIFE! TODOS ESSES ADJETIVOS AINDA SÃO POUCO PARA EXPRESSAR O IMENSO ASCO QUE ESSE PILANTRA AUGUSTO NUNES ME CAUSA! CONHEÇO-O DEVIDO ÀS SUAS PARTICIPAÇÕES NO “RODA VIVA”(O PROGRAMA ELEITORAL ILEGAL DO PSDB)ONDE FREQUENTEMENTE APARECE PARA RELINCHAR SUAS ASNEIRAS! É IMPRESSIONANTE A DESFAÇATEZ, A CAPACIDADE EM TENTAR-SE CONSTRUIR, ATRAVÉS DE “ARGUMENTAÇÕES” ABSURDAS E SUPERFICIAIS, UMA MENTIRA, UMA FALSIDADE QUE NÃO ENCONTRA PARALELO NA REALIDADE CONCRETA DIANTE DA MAIS SIMPLES ANÁLISE. O GOVERNO DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO(PORTANTO, DA VEJA; DO NEO-LIBERALISMO, DA CLASSE DOMINANTE, DOS EUA E DAS MULTINACIONAIS)PRODUZIU UM VERDADEIRO APAGÃO(FALTA DE ENERGIA, ISTO É, NÃO TINHA ENERGIA ELÉTRICA NO PAÍS SUFICIENTE PARA ATENDER ÀS NOSSAS NECESSIDADES). E NÃO VENHA NUNES COM SEUS PSEUDOCONCEITOS GRAMATICAIS FIXOS : SE ELE SENTE TANTO “APEGO” PELA GRAMÁTICA, DEVERIA SABER QUE QUALQUER LINGUISTA SÉRIO RECONHECE QUE A LÍNGUA, E CONSEQUENTEMENTE OS SIGNIFICADOS DAS PALAVRAS, SÃO VAIRÁVEIS, NÃO APENAS NO TEMPO, MAS NO ESPAÇO OU DENTRO DE CIRCUNSTÂNCIAS SOCIAIS ESPECÍFICAS. COM ISSO, “APAGÃO” SIGNIFICA SIM(PARA TODA A COLETIVIDADE EM QUE VIVEMOS)FALTA DE ENERGIA, INSUFICIÊNCIA, CARÊNCIA DE ELETRICIDADE SUFICIENTE PARA ATENDER A TODOS, ISTO É, O QUE OCORREU NO GOVERNO FHC POR FALTA DE INVESTIMENTOS(PARA ENRIQUECER OS BOLSOS DO FMI E DOS ESPECULADORES DA DÍVIDA INTERNA E COM ISSO SUSTENTAR A MENTIRA DO PLANO REAL, FHC ENTREGOU MILHÕES EM RECURSOS PÚBLICOS AOS CREDORES EXTERNOS, CORTANDO INÚMEROS INVESTIMENTOS DO PAÍS); COMO TAMBÉM POR INCOMPETÊNCIA NO PLANEJAMENTO. OS PILANTRAS TUCANOS NÃO PLANEJARAM A EXPANSÃO, SEQUER A SOBREVIVÊNCIA DO SETOR ELÉTRICO APÓS AS PRIVATIZAÇÕES(OU MELHOR, ENTREGA A PREÇO DE BANANA)QUE FARIAM. COM ISSO, O PRÓPRIO FUNCIONAMENTO DO QUE JÁ EXISTIA, E ERA INSUFICIENTE, ENTROU EM COLAPSO, VEDANDO ATÉ MESMO A LIMITADA CAPACIDADE DAS EMPRESAS DE INVESTIREM EM SUA EXPANSÃO. ISSO É APAGÃO, FALTA DE ENERGIA PARA ATENDER À DEMANDA, CAUSADA PELA AUSÊNCIA DE INVESTIMENTO E PLANEJAMENTO. DIFERENTEMENTE DOS GOVERNOS DE LULA E DILMA, ONDE O SETOR ELÉTRICO FOI PLANEJADO, EXPANDIU-SE(COM A AMPLIAÇÃO DO PAPEL INVESTIDOR DO ESTADO)E TORNOU O PAÍS ABUDANTE EM ENERGIA. DEVIDO A ESSE ÊXITO EXTRAORDINÁRIO, RESULTADO DE UMA MUDANÇA DE ROTA NO SETOR( O QUAL PASSOU A INCORPORAR AS IDEIAS ECONÔMICAS DAS FORÇAS DE ESQUERDA, INVESTIMENTO ESTATAL E PLANEJAMENTO, QUE MOSTRARAM SUA EFICIÊNCIA) A DITADURA MIDIÁTICA, DESESPERADA COM MAIS UMA DEMONSTRAÇÃO CLARA( NÃO APENAS DO FRACASSO DAS POLÍTICAS QUE APÓIA, MAS DOS VERDADEIROS OBJETIVOS DESSAS POLÍTICAS : GOVERNAR DE ACORDO COM OS INTERESSES DE 05,% DA POPULAÇÃO E DOS EXPLORADORES ESTRANGEIROS E DEIXAR O BEM PÚBLICO AO LÉU); POIS BEM, VENDO A EXPLICITAÇÃO CLARA DAS REAIS INTENÇÕES DE SEU GRUPO POLÍTICO, A DITADURA MIDIÁTICA TENTA ESQUISOFRENICAMENTE IGUALAR O INIGUALÁVEL, NIVELAR O ÊXITO COM O FRACASSO, PROCURANDO VER SEMELHANÇA, OU ATÉ MAIOR GRAVIDADE, ENTRE A FALTA DE ENERGIA PARA ATENDER À DEMANDA DO PAÍS, OCORRIDA NO DESGOVERNO FHC, E PEQUENAS INTERRUPÇÕES NO FORNECIMENTO, OCORRIDAS DURANTE OS GOVERNO LULA E DILMA, QUE NADA MAIS SÃO QUE O RESULTADO DE DEFEITOS MECÂNICOS NATURAIS EM QUALQUER SISTEMA TÉCNICO HUMANO. ESQUECEM-SE; A DITADURA MIDIÁTICA E SEUS LACAIOS AMESTRADOS(COMO AUGUSTO NUNES); QUE, ALÉM DE SEREM APENAS DEFEITOS ISOLADOS EM EQUIPAMENTOS, AS PEQUENAS FALHAS NA TRANSMISSÃO DE ENERGIA, QUE COORRERAM NOS GOVERNOS LULA E DILMA, DURARAM APENAS ALGUMAS HORAS, E NÃO CAUSARAM PREJUÍZOS À ECONOMIA E À POPULAÇÃO. DIFERENTEMENTE DA FALTA DE ENERGIA SUFICIENTE PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES DO PAÍS, OCORRIDA NO GOVERNO FHC, QUE DUROU MESES E CAUSOU MILHÕES DE REAIS EM PREJUÍZOS, PARA AS EMPRESAS, E PRINCIPALMENTE PARA A POPULAÇÃO, QUE TEVE QUE PAGAR A CONTA DA INCOMPETÊNCIA DOS TUCANOS, OS QUAIS, SEMPRE SOLIDÁRIOS COM OS EMPRESÁRIOS DO SETOR ELÉTRICO, REPASSOU PARA OS BRASILEIROS OS PREJUÍZOS CAUSADOS AOS CAPITALISTAS. SUGIRO QUE AS ENTIDADES SINDICAIS DO SETOR DE ENRGIA PUBLIQUEM UMA NOTA DE ESCLARECIMENTO, A SER DIVULGADA ATÉ NA MÍDIA CONSERVADORA(PODEM RECORRER À JUSTIÇA PARA GARANTIR ESSA PUBLICAÇÃO)CONTRA A MONSTRUOSA TENTATIVA DE LAVAGEM CEREBAL, QUE TODA A DITADURA MIDIÁTICA(GLOBO À FRENTE), E NÃO APENAS ESSE CAPACHO DA VEJA, VÊM IMPINGINDO AO PAÍS PARA TENTAR DESMORALIZAR AS REALIZAÇÕES FANTÁSTICAS DE LULA, CONTINUADAS POR DILMA, NUM SETOR ELÉTRICO QUE FHC DESTRUÍRA.

  • Prezado Eduardo

    Eu por acaso sou engenheiro eletricista. Mas, com certeza, isso não me faz melhor do que nenhum dos cometaristas deste post e, muito menos, do que você, um GIGANTE na luta do povo brasileiro contra as trevas midiáticas que ainda vão nos afligir por muito tempo.
    Mas queria declinar a minha profissão só para dizer, com um pequeno e mínimo conhecimento de causa, que esse sujeito só falou barbaridades.
    O que está em jogo não são meras palavras ou apelidos, subterfúgio com que esse camarada quer ludibriar os seus leitores (aliás, eles merecem mesmo). Como é que alguém pode ousar comparar um RACIONAMENTO DE NOVE MESES (tenha lá que nome tiver) com um “blecaute” ou “apagão” de algumas horas. É SÓ COMPARAR O PREJUÍZO ENTRE UM E OUTRO CASO.
    Um racionamento será sempre evitado com os adequados estudos de planejamento e com os investimentos necessários. O FHC não fez nenhum nem outro. Nesses necessários estudos de planejamento considera-se como modelo o pior período de seca que o país já enfrentou em toda a sua história. No Brasil, corresponde aos anos 1955 e 1956. a seca de 2001 (racionamento do FHC) não chegou nem perto. NÃO TEM DESCULPA.
    Por outro lado, por mais perfeito que seja o planejamento de um sistema elétrico interligado, como o sistema brasileiro, e por mais modernas que sejam as suas instalações, ninguém está livre de falhas no sistema de proteção e em determinados equipamentos, quedas de raios e até incendios na mata por onde passam as linhas de transmissão que possam causar “blecautes” de algumas horas em grande parte do país.
    Se assim não fosse, países como o s Estados Unidos e o Canadá jamais passariam por tais dissabores.
    Enfim, só tem um jeito, Eduardo, esses agentes do atraso têm que ser desmascarados o tempo todo.

  • A melhor definição deste senhor foi dada pelo blog “cloaca news” que o denominou blogueiro-michê da revista veja e a ilustração é um primor, uma fota do auto-intitulado jornalista atrás do ex-ditador Figueiredo. Vale a leitura pois traz revelações surpreendentes do cidadão.

  • EPA JORNALEIRO NÃO, JORNALEIRO LEVANTA DE MADRUGADA, DÁ UM DURO ATÉ A NOITE DE FORMA HONESTA ,DIFERENTE DESSE MALA QUE NÃO SABE O QUE É TRABALHAR E VIVE CALUNIANO, QUEM FEZ E FAZ DESSE UM PAÍS MELHOR, PARA NÓS E NOSSOS FILHOS, VIVA LULA E DILMA.

  • Gente a veja só esta de pé graças ao governo do PSDB , então este lacaio esta fazendo o papel dele, querer verdade deste embrolio , politicos do PSD B e imprensa paulista, mantida as custas dos cofres publicos , é impossivel. Maria

  • fico pensando: o Augusto Nunes tem consciência do qto distorce a realidade e de qta besteira diz. e se diverte com a cara de quem compra esse discurso. ele faz de propósito. só pode ser.

    • Também acho isso, está fazendo o papel dele, uma vez ele mesmo disse : .. isto aqui não é sério … quem quer uma imprensa séria? A revista tem contratos publicitários com o governo de SP, sou um merda calhorda… kkkkkkkkkk não dá para levar à serio ele mesmo. Mas gostando ou não dele, temos que reconhecer que escreve muito bem e tem sido um dos poucos jornalistas que sempre denunciou a corrupção do PT,, bom imparcialidade mesmo nõa existe, nem aqui nem na Conchichina ,essa que é a pura verdade..

  • Quem é esse sujeito que afirma que o sistema elétrico do Brasil está absoleto, que não existe manutenção, que não existe planejamento na área energética do governo federal, que não existe investimento, que, segundo ele, não existe, simplesmente não existe nada, tudo que o governo fala é mentira (como gostam de dizer o Álvaro Dias e o Serra). Será que este cara é exper em energia? Que nada ele está apenas escrevendo um monte de bobagens para impressionar os maus informados, os leitores de veja (sempre digo que quem lê veja se torna ignorante, pois nunca vai conhecer o outro lado da informação), ele está fazendo campanha política, como fazem todos os dias a turma do PSDBDEMOPPS. Dizer que não houve apagão no governo FHC é apelar, é não entender nada da área de energia, é forçar a barra. Ele acha que o povo é idiota, está enganado, o povo é que o considera um apelador, aquele que tenta manipular as pessoas com informações totalmente incoerentes. Deixa-o prá lá, pois apenas menos de um milhão de pessoas lêem veja (e se Deus quiser um dia não vai mais existir)

  • AUGUSTO NUNES, LIXO, LAMBE BOTAS DA VEJA. Vendo a foto deste canalha, fiz uma pergunta a mim mesmo! Será que neste país tão belo, de mulheres tão lindas, existe pelo menos uma, por mais feia, vulgar, prostituta que fosse, teria saco pra ouvir esse canalha por uns 5 minutos apenas! Ou quem sabe dar ou vender-lhes um beijo? Dificil…

  • UM LIXO ESSE AUGUSTO NUNES, LAMBE BOTAS DA VEJA. Vendo a foto deste canalha, fiz uma pergunta a mim mesmo! Será que neste país tão belo, de mulheres tão lindas, existe pelo menos uma, por mais feia, vulgar, prostituta que fosse, teria saco pra ouvir esse canalha por uns 5 minutos apenas! Ou quem sabe dar ou vender-lhes um beijo? Difícil…

  • Digo em 16/06/2011 que o mais importante é como os valores são investidos e não o quanto, visto que dos investimentos atuais quase dois terços são frutos de superfaturamento.
    Contratam empresas incapazes de executar os projetos e os mesmo são abandonados ou precisa de nova licitação.
    Depois de 8 anos o pt foi incapaz de resolver o problema.
    O Pt não faz nada !
    Só cria peças de marketing.
    O Brasil está no piloto automático.
    Não saiu a reforma tributária, reforma da previdência, reforma política.
    O PAC é uma peça de marketing utilizado para agradar a base aliada e enganar o povão.
    Só mentiras.
    Coragem do Augusto de criticar o governo do momento sem precisar se vender às benesses.

  • Prezados nauseados por Augusto Nunes,

    Ao pesquisar sobre assuntos políticos eis que me chama atenção o seguinte tópico, “Desmascarando Augusto Nunes”.

    Por curiosidade, após ler a incrível introdução sensacionalista de Eduardo Guimarães, iniciei a prazerosa e divertida leitura dos comentários!

    Não sou nenhum amante da coluna do Augusto Nunes, confesso, mas após ler a seguinte frase “infelismente (não vou nem corrigir tal erro gramatical, apenas fique claro que não cometi tal proeza!) tem gente que ainda lê esse asno, os 4% que odeiam Lula.” iniciei uma reflexão!

    Realmente estou dentro desses 4% (com certeza é um número bem superior a este) que não venera o Lula, mas reconheço seu grande governo.

    Cada ser tem sua forma de pensar e agir, sua opinião, e cada um tem o direito de expressa-la, e o leitor tem o dever de ler ou não o que bem entender, formar sua opinião e também expressa-la.

    Agora me pergunto, é necessário tamanho alarde? Talvez tenha um cunho politico ou pessoal em tal dramatização feita pelo dono do blog, pois eu acho que como leitor temos o dever de criticar quando tem que ser criticado e admitir os conteúdos que tem coerência!

    Eu leio o conteúdo do Augusto Nunes e imparcialmente digo, tem muita coisa inteligente e coerente! Pois deixando de lado o fanatismo politico, Eduardo Guimarães, revire o blog do Augusto Nunes do avesso, algo de bom você encontrará, tenho certeza.

    Não estou comentando para defende-lo, apenas considero vergonhoso de sua parte, pois por mais “crápula” , “asno” , “lambe botas da veja” que seja Augusto Nunes, você se deixa rebaixar ao nível, vamos considerar isso um “deslise”.

    Espero que você Eduardo Guimarães e os demais leitores, tenham humildade de ler imparcialmente a seus julgamentos morais o meu comentário.

    Um abraço,

    • O Augusto Nunes e um pouco elitista, e as vezes faz criticas superficiais. Mas e inteligente, e muito do que fala e correto, principalmente quando mete o pau no tratamento que o Brasil da a suas criancas estudantes. Os comentarios daqui englobam pessoas que nem escrever direito sabem, o que ja mostra limitacao intelectual. E isso que o Augusto Nunes critica: somos administrados por muitos ignorantes.

  • Augusto Nunes é uma vergonha para o jornalismo. Ele é aquele tipo de cara que só serve para ser chefe, mas no caso dele um chefe incompetente.
    Augusto Nunes não pode ser comparado a grandes nomes do jornalismo como Alberto Dines, Claudio Abramo ou Elio Gaspari que deixaram uma marca onde passaram. No caso dele só passou, passou e não deixou saudades.
    Hoje ele publica aquele blog vira-lata que só serve para atacar o governo. Não é jornalismo é jornalixo.

  • Edu
    Este sr. já não é nenhum mocinho e levando em conta o tanto de fel, despeito, ódio que destila no organismo, logo a natureza mandará a conta. E ele sumirá deste mundo para nunca mais voltar. Não deixará saudades e muito menos exemplos a serem seguidos.
    Enquanto isso, Lula e Dilma estarão sendo idolatrados nos livros de história.

    Abraços pelo Natal e muitas alegrias com a bela família este ano completa reunida.

  • Vejo que as criticas são iradas por momentos. Sinto um tanto como que despeito por vai saber que motivo. Augusto Nunes me parece ser elegante e equidistante em suas análises críticas. Gostaria que mandassem um e-mail de alguma forma se desculpando. Um agraço, gostei visita-los.

    • Concordo, acho que ele não é o que parece ser, arrogante insuportável, e sim pavio curto, me parece mais um papel que ele faz.. É da direita liberal democrata, o resto é fofoca de quem não concorda e não gosta dele.

  • Augusto Nunes e Marco Antonio Villa, dentre outros, são a voz do povo brasileiro decente. São excelentes profissionais, inteligentíssimos, corajosos e possuem valores éticos, coisa inexistente em qualquer petista. O PT acabou, graças a Deus, a Moro, a Janaína e a todas as pessoas decentes que foram às ruas expulsar essa corja de criminosos do poder. CHUPA, PT!!!

Deixe uma resposta