Os Filhos do Pinheirinho

Crônica

Os Filhos do Pinheirinho


Que quereis vos, petizes inocentes?

Viestes ao mundo de tão insistentes

De tez incerta ou escura qual a noite

Iguaria rara à demência do açoite

Do opressor dos degredados

Pelas garras dos soldados

Eis que roubados da serventia

Pela abundância da mais-valia

*

Vedes que vos negam o futuro

Ó condenados ao cárcere do muro

Inocentes, renitentes, insistentes

Frutos das paixões inconseqüentes

Se pudesse vos devolveria

Ao ventre de Maria

Mãe dos degredados

Esteio dos flagelados

Eis que jamais vos libertaram

Tal qual um dia imaginaram

*

A servidão perdura

Segue em marcha a escravatura

Que quereis então, petizes inocentes?

Viestes ao mundo de tão insistentes

De tez duvidosa ou negra qual carvão

Não esperais que algum vos estenda a mão

Desvanecei, pois, pequenos insistentes

Ousastes nascer, não sois inocentes

Eduardo Guimarães

138 comments

  • Eduardo
    Li com imensa emoção o seu belíssimo poema.Verdadeiro,Trágico. Real.
    Dá forças para redobrarmos na luta contra o terrorismo do Estado Psedbista.

    Eis um Comentário no Conversa Afiada:

    “JOSEENSE says:
    24 de January de 2012 at 21:05

    Caro PHA e demais amigos navegantes acho que a gravidade da situação ainda não foi entendida por muita gente, o que acontece em São José dos Campos é como que uma experiência de laboratório que caso venha a der “certo” será utilizada nas demais cidades PSDBistas, há indicios claros que o Judiciário Paulista deu um ar de legalidade para salvar a pele de políticos do PSDB, descrevo abaixo o que realmente aconteceu na semana quem antecedeu a “REINTEGRAÇÃO”.
    ENTENDA O CASO PINHEIRINHO. Na noite de quarta feira foi feito um acordo entre as partes interessadas (a massa falida da SELECTA S/A e os representantes dos ocupantes da área)para que fosse respeitado um acordo de 15 dias de trégua antes que qualquer ação militar fosse tomada, porém como já havia um pedido do Tribunal Regional Federal para que a União fosse colocada como parte interessada em desapropriar a área para essas famílias (uma vez que o Senhor Prefeito de São José Eduardo Cury foi omisso e nunca fez nenhum esforço para solucionar o caso, obedecendo as ordens de seu Mentor Intelectual o ex Secretário da Fazenda do estado e atual Deputado Federal Emanuel Fernades), a Juíza Márcia Loureiro foi “obrigada” a pedir a reintegração imediata para salvar a pele desses covardes citados acima, (mesmo que essa atitude fosse feita na calada da noite de forma “IMORAL” e até “ILEGAL” como dito pelo Presidente da OAB em entrevista ao jornal o Estado de São Paulo), sendo responsabilidade do senhor Emanuel Fernades fazer o contato com o Senhor Geraldo Alkmin e EXIGIR a reintegração ainda no final de semana pois na segunda feira seria aceita o pedido da União e ficaria explícita toda IRRESPONSABILIDADE, IMORALIDADE E OMISSÃO destes dois senhores citados acima, a qual a Senhora Juíza se juntou a tomar tal atitude,o Juiz que acompanhou a Reintegração de Posse o Senhor Rodrigo Capez é “irmão” de um Deputado Estadual Fernando Capez (PSDB), o qual se recusou a receber e acatar o pedido de “suspensão da reintegração de posse” expedida pelo juiz federal de plantão Samuel de Castro Barbosa Melo… e se nós nos calarmos nós já sabemos o final disso.
    “Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei. No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar.”

    Vamos divulgar esse relato. Porque na imprensa “oficial” só se vê a defesa de Alckmin e das barbaridades praticadas. Precisamos ter as verdadeiras informações.

  • E surge o poeta engajado…

    E então, que quereis?…

    Maiakóvski

    Fiz ranger as folhas de jornal

    abrindo-lhes as pálpebras piscantes.

    E logo

    de cada fronteira distante

    subiu um cheiro de pólvora

    perseguindo-me até em casa.

    Nestes últimos vinte anos

    nada de novo há

    no rugir das tempestades.

    Não estamos alegres,

    é certo,

    mas também por que razão

    haveríamos de ficar tristes?

    O mar da história

    é agitado.

    As ameaças

    e as guerras

    havemos de atravessá-las,

    rompê-las ao meio,

    cortando-as

    como uma quilha corta

    as ondas.

    (1927)

    Vladímir Maiakóvski

    http://coisasmiudasegraudas.blogspot.com/

  • Se alguem ainda duvida tuas intenções nas palavras escritas todos os dias aqui no blog, merece o descarte .
    Quem faz versos abre a alma e isso fica muito claro nos teus. Abs

  • Viva EDÚ, Castro Alves e todos os que cantam as dores deste povo de tonalidades mil, que possamos continuar a lutar pela dignidade humana.
    “Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros”. Che Guevara

  • Caro Eduardo, parabéns pelo poema e pelo bela construção poética do primeiro verso, “Que quereis voz, petizes inocentes?”, realçando a mordaça imposta aos pobres, a voz que a eles falta, a escassez de homens que os ouçam.

  • E as dezenas de mortes do Pinheirinho tão alardeada pelos blogues de esquerda? Cadê?
    Quantos foram? Quais os nomes das vítimas? Tem registro no IML? Cadê as testemunhas? Cadê os inquéritos? Cadê as provas?
    É, bem que vocês tentaram fazer com que as mãos do “Chuchu” ficassem sujas de sangue com a ajudinha dos amigões do PCO incitando aquela gente, mas desta vez não conseguiram…
    Mas não desanimem, continuem tentando, quem sabe no próximo despejo….

    • Eu fico me perguntando: Meu Deus, que coração tem essa gente? Se eu acreditasse na justiça divina pediria ao Senhor que o próximo despejo, pois havera novos depejos, seja feita na casa do SEBASTIÃO. Dizem que devemos sempre perdoar, mas quando há injustiça devemos, sim, nos rebelar, exigir punição, gritar até que a voz nos falte. NESTA NOITE 200 MILHOES DE CRIANÇAS VÃO DORMIR NA RUA EM TODO O MUNDO. PRINCIPALMENTE AS CRIANÇAS DESPEJADAS DO PINHEIRINHO.

    • Se não morreu ninguém, graças a Deus.
      Só o “espetáculo” da truculência do governo do PSDB mostrado pelos diversos canais de televisão serviu para fazer um estrago irremediável nas futuras chances eleitorais desse partido.
      Nem em São Paulo vão ganhar mais coisa nenhuma.

    • É uma pena Sr Sebastião (se este for o seu nome, pois do jeito que é covarde) não poder mandar o sr para o inferno, pois o diabo não aceita concorrentes. O Sr deve ser do tipo que quando vê um acidente na estrada sem vitimas fatais deve ficar chateado. Provavelmente o lema do Sr é: espanca mais não mate. Tenho nojo e pena de seres da sua espécie. Se por acaso o Sr é um cristão ao estilo alckimim só uma pergunta; cristo nasceria nos jardins ou em pinherinhos????

  • O que o nazista, serrista e tucanalha do bispo de guarulhos tem a dizer? Cadê a nota de repúdio da CNBB? A hipocrisia das autoridades públicas é revoltante. Hoje a dona Dilma cobriu o nazista do Kassab de elogios. Pode?

    • É a política do vale tudo. O problema é que VALE TUDO MESMO. Ou pensam que somos todos idiotas ? E aí só Deus sabe o que não tem sido e será feito ainda.

      E é raro onde se pode reclamar da traicão sem que uma verdadeira TROPA caia em cima de quem foi muito útil quando elegeram o governo. Agora que não precisam mais , ao menos enquanto estiver a popularidade em bons índices descartam qualquer um. Isso é anormal. E como não sou idiota desconfio muito dessa gente que defende a qualquer custo o indefensável,

      Esse nem de longe é o Brasil que desejo. Não essa farsa.

      • Concordo Carlos, o minimo que a Dilma poderia fazer é não ter a ido a solenidade do estado facista de SP. Poderia até mandar um representante com uma desculpa qualquer que não estaria ferindo a tal autonomia dos estados, mais seria um gesto com profundo significado. Ela não poderia ter ido, pois com este gesto lamentavel, pior ainda do que a ida a festa da folha, ela pisou no sangue dos inocentes na medida em que se confraternizou com os seus algozes. Estou com raiva e nojo desta sede do poder em que vale tudo.

    • Serra não percebeu ainda, mas é carta fora do baralho. Coitado, será que ainda acha que pode ser presidente, depois do Privataria Tucana,e considerando que nem o PSDB o quer?

  • Estão ocorrendo manifestações em todo o Brasil e em todo o mundo também.

    Alckmin pensou em agradar o Naji Naha$ para quê? Talvez assim tenha agradado a elite rançosa de SP, que fará generosas doações à campanha eleitoral de 2012…

    A OAB denunciou que há, sim, mortes. É preciso uma auditoria da Polícia Federal.

    • Roberto, o que está por trás do que o governador de SP fez?

      Fico na dúvida: será ele refém de alguma chantagem? Terá algo a ganhar com os fatos de Pinheirinho? Fez isso por que? Seria o perfil de Serra fazer algo assim como o que foi feito em Pinheirinhos, não de Geraldo Alckmin.

  • Existe voce Eduardo e existe neste momento a Dilma se confraternizando com o Kassab e os Tucanos paulistas, quanta diferença!!!! enquanto mais eu lhe admiro, mais enojado fico com esta merda de politica palaciana. Será que a Dilma vai brindar aos humildes do pinherinho junto com o kassab e o Geraldo???? O seu coração Eduardo esta com os humildes, o coração da Dilma esta com as “importantes estratégias politicas”. Haa!!!! como o poder seduz, os pobres são só instrumentos para o exercicio da politicagem!!! Parabens Eduardo, um grande abraço e espero um dia ter o prazer de lhe cumprimentar pessoalmente.

  • Edu, será que estou viajando?
    será que os PSDBistas estão tentando reviver a Revolução de 1932 e estão provocando o Governo Federal a intervir em São Paulo para que tenham um bom motivo para a Revolta (?)?

    • Com todo o respeito à presidenta Dilma pela sua competência, sensibilidade social e estilo de governar, mas confesso que senti saudades do nosso presidente Lula nessa hora. Duvido que não tivesse botado a boca no trombone diante de tamanha atrocidade.

    • A HH estava no twitter dizendo que é culpa de todo mundo, menos dela, pq ela é maravilhosa, e ninguém mais presta. Ela, sim, doida pra capitalizar em cima da tragédia. Tanto que nem falou da dor dos desabrigados, só se preocupou em malhar os “inimigos”.

      Nada de novo. Chamou os dois “lados” de hienas que disputavam uma carcaça. Aí eu disse pra ela que de hiena ela conhece, e como ela se sentia de ter apertado a mão e comemorado junto de ACM…

    • A ex-senadora Marina Silva, ao se prestar ao papel de levar a eleição presidencial passada para o segundo turno, perdeu minha admiração para sempre. Não pense ela que a elite a ajudou pela suas belas palavras, até por que ela tem baixa consistência, ninguém consegue se lembrar exatamente quais são suas idéias.

    • Importante, Roberto, é saber qual é a posição do eleitor paulista e paulistano diante dos seguidos incêndios em favelas,das barbáries na Cracolândia e em Pinheirinho. são esses eleitores os únicos que podem refletir,adquirir espírito crítico e votar em consequência.
      Se você ler o que tem sido publicado sobre as atribuições municipais , estaduais e federais vai concluir que a Presidenta da República, pessoalmente, não tem a menor condição de intervir nessa questão em SJC.
      No Governo do Lula, igualmente, ocorreram despejos e ele nada pode fazer.
      O que faz a diferença é o prefeito e o governador terem posições políticas realmente a favor do povo trabalhador. Aí eles tentam de tudo para minorar essas questões de reintegração de posse,correndo atrás de soluções humanizadas.
      A bola está com o eleitor. Nesse ano mesmo,2012, já podem caprichar na escolha dos prefeitos. E em 2014,capricham na escolha do Governaor e do Presidente. Ou Presidenta.
      Simples assim, e não tem atalho. Esquerda no Brasil não tem força para dar golpes.

  • Eduardo Gumarães, o novo Cruz e Sousa, um poema desse genial poeta do simbolismo.

    Alma Ferida
    Alma ferida pelas negra lanças
    Da Desgraça, ferida do Destino,
    Alma,[a] que as amarguras tecem o hino
    Sombrio das cruéis desesperanças,

    Não desças, Alma feita de heranças
    a Dor, não desças do teu céu divino.
    Cintila como o espelho cristalino
    Das sagradas, serenas esperanças.

    Mesmo na Dor espera com clemência
    E sobe à sideral resplandecência,
    Longe de um mundo que só tem peçonha.

    Das ruínas de tudo ergue-te pura
    E eternamente, na suprema Altura,
    Suspira, sofre, cisma, sente, sonha!

  • Acabei de ver o Cuenca (comentarista do programa Estúdio i sob o comando de Maria Beltrão no canal GNT) comentar a respeito do aniversário da cidade de SP ,que a mesma teve o pior prefeito de todos os tempos assim como o pior governador ( Fez referência ao episódio da Cracolândia e do Pinheirinho).Com certeza deve ter sido seu último programa!!!

  • Belo poema, Eduardo.

    Por que as ONGs, Direitos Humanos, MST, OAB e outras tantas organizações não se manifestam contra a pouca verganha do governo paulista?

    Sempre acreditei que os campos de concentração só existiram na Alemanha Nazista, quanta ignorância a minha, os campos está aqui pertinho e um deles está na riquíssima São José dos Campos-São Paulo. Provavelmente a população deve ser descendente dos alemães nazistas pra compactuar com o que aconteceu no Pinheirinho. Idade das trevas.

  • “Ousastes nascer, não sois inocentes”
    Não dá pra dizer mais nada, não pela frase sintetizada, mas pela voz embargada.
    Parabéns Eduardo Guimarães, mas devo dizer que você não surpreende ninguém; nunca.

  • Excelente. Não conhecia esse sua veia poética, meu caro.

    Infelizmente, a contundência desse poema contrasta com a imagem que acabo de ver da Dilma, recebendo medalha em SP ao lado de Alckmin, Temer, Kassab e (gasp!) FHC.

    Depois de #Pinheirinho, essa é a última coisa que ela deveria ter feito. Se, ao menos, usasse a oportunidade pra descer a lenha, tudo bem, mas nem isso ela fez. Limitou-se a rasgar elogios a Sampa – não que Sampa não mereça, mas os desabrigados e destituídos merecem muito mais.

    Fiquei com vergonha do meu voto. Não pela primeira vez, mas pela mais dolorosa e profunda. Pela que mais exige ser a última.

    • Pierri
      Hoje era o aniversário da cidade de São Paulo,como todos sabemos.
      Havia uma cerimônia comemorativa marcada,na qual o Município de São Paulo comemoraria o seu aniversário e, como parte das comemorações, outorgaria medalhas a cidadãos brasileiros que honraram aquela cidade com seus atos. Dilma Rousseff era uma das escolhidas para receber uma das medalhas.
      A Presidenta da República,como chefe supremo de TODOS os brasileiros,naturalmente não poderia deixar de comparecer,pois a festa é de TODO O POVO do Município. Ali ela representava o povo brasileiro,prestando umahomenagem ao povo ppaulistano.
      Aqui está o que ela falou,após receber a medalha:
      http://blog.planalto.gov.br/presidenta-dilma-e-homenageada-nos-458-anos-da-cidade-de-sao-paulo/
      Homenageou o povo trabalhador de São Paulo e se referiu à colaboração dos Nordestinos.
      Para mim, isso é um belo tapa de luva.
      A nossa crítica deve se voltar para os que há mais de trinta anos elegem e reelegem fascistas tucanos para o Governo de São Paulo e a maioria das prefeituras do estado. Dilma jamais colaborou para isso.
      A Presidenta Dilma agiu como deve agir um presidente da República. O que se espera,e que tenho certeza ela fará,é colocar os órgão do Governo Federal para atuar no que couber em termos legais,constitucionais, nessa questão de Pinheirinho, da mesma forma que o fez em relação ao que se passou na Cracolândia. Aliás , há registro que um dos assessores diretos da Presidenta estava em Pinheirinho na hora da invasão dos policiais militares e até recebeu um ferimento por balas de borracha. O que significa que a Presidenta estava atenta ao que lá se passava. Esse seu assessor já deu inclusive um depoimento bem contundente a respeito do que presenciou. E o Gilberto Carvalho,Secretário da Presidência, também veio a público condenar energicamente o ocorrido.
      A responsabilidade dos incêndios criminosos das favelas paulistanas, das barbáries do terrorismo de Estado na Cracolândia e em Pinheirinho deve ser atribuída aos que votaram nesses monstros tucanos.
      Aos paulistas e paulistanos cabe a inteira responsabilidade pelo modo como escolhem seus candidatos.
      Com isso penalizam a si mesmos e a todo o Brasil. Querer agora colocar a Dilma de bode expiatório,sinceramente,não vai colar. Que os paulistanos e paulistas votem com consciência e esses fatos não se repetirão.

      • Lamento, mas essa não é a hora para formalidades e tapas com luvas de pelica.

        O estupro de 6000 pessoas (ou 9000, já nem sei mais) não permite que a representante dos brasileiros tire uma foto, sorridente, ao lado do estuprador.

        Não foi mera discussão política, ou questão de opinião. Foram milhares que perderam tudo e estão à míngua por um ato consciente, uma escolha feita pelo infeliz ao lado dela.

        É o mesmo que tirar uma foto ao lado de Hitler. Não é correto, não é moral, não é digno, não é humano.

        É um desrespeito com as 6000 pessoas que tudo perderam. E ela é a representante delas, não é mesmo?

        Nessa hora, deveria ser mais representante delas do que todos os demais. Elas precisam mais dela, do que ela dessa medalha.

        Sinto muito, mas posso até entender as razões dela, mas não as aceito. A dor daquelas pessoas não permite essa aceitação.

        E hora de confrontar, não de sorrir ao lado de quem despreza as pessoas que ela representa, e as coloca abaixo dos interesses privados e escusos de gente como o Nahas.

  • Parece haver um crime inafiançável e imprescritível em São Paulo: NASCER POBRE.
    Lula é o pai dos pobres, o psdb é pau nos pobres.
    Como diz a música do IRA: Pobre paulista, Pobre São Paulo.
    Abraço Edu.

  • Nossa, Eduardo ! Agora você extrapolou !
    Jamais poderia pensar que o desagradável confronto
    provocaria seu estro e , atravez dele, a produção de tamanha
    obra de arte.
    Derrotaste a ti próprio e subiste alguns degraus no conceito
    da gente menos dotada, entre os quais me incluo.
    Parabens, academico !

  • caro eduardo venho atraves desta de pernambuco como um simples ser humano consternar a minha total indignaçao do que vi desde de hontem um cidadao ser espancado tao violentamente na frente das cameras de televisao que friesa destas bestas humanas fardadas de defensores dos direitos do cidadao o poder emana de nos que elegemos estas bestas humanas para os palacios que na escuridao da noite fazem pactos com o inimigo da humanidade para sua propia destruiçao ai esta o retrato de um povo sofrido com seus filhos nos braços sua fisionomia dis tudo nao precisa falar nada se estes destruidores de sonhos da alma e da vida humana nada fazem tenham certeza de uma coisa deus esta pertinho de voces tenham fe este grande mal que lhes fizeram nao ficara ipune este grande mal sera vencido com certeza seja ele quem for o pais esta muito idgnado o mundo esta consternado engasgado sem palavras presidenta dilma onde a senhora lula o senhor quase ia para a onu apareça diga alguma coisa este povo com certeza votou no senhor votou em dilma esta justiça medilcre ela tem que ser denuciada como outros bandidos em outros paises no tribunal de haia nao sei se o nome e este mais temos que continua grintando crianaças e idosos doente hontem eu vi um cidadao que teve derrame se lamentando dormindo no chao deus esta com todos voces mim desculpe nao sei faser poesia mais seio sofrer como estou sofrendo agora com tudo que vejo voces meus irmaos que estao em sao paulo que tem mais conhecimento das leis e de direitos lutem sem cesar pelos nossos irmao que perderam os seus tetos suas vidas jose pinto paulista pe.

  • Estou profundamente triste pelo acontecido.Mas se não lutarmos,isso vai acabar acontecendo em outros lugares.Isso foi um ensaio de ditadura,militarização truculenta,onde a mídia ´´e cúmplice,o judiciário é cúmplice,o governador é um capanga das oligarquias e a igreja está sempre ao lado do dinheiro.Se isso não fôr enunciado,investigado e punido,eles ousarão vôos mais altos.Vamos impedí-los já.Nossos inimigos conhecemos bem.Seus métodos sórdidos também.Vamos investigar quem é o Juiz ARI PANGENDLER,EMANUEL FERNANDES,DEPUTADO E IRMÃO<NAJI NAHAS E OQUE ELE SIGNIFICA DENTRO DOS ESQUEMAS DA PRIVATARIA E DAS FALCATRUAS DO PSDB,Do qual Wladsalckimin FAZ PARTE. PrInCiPaLmENtE O QUE HÀ COM ESSA ÁREA e POR QUE essa pressa em desapropriar,em nome de quem nem nunca,pagou um centavo de imposto.Há muita coisa por debaixo,que há para se investigar.Mãos a obra.Edu,mais uma faceta de sua extraordinária persona…poesia! A condição social e a côr da pele é o que importa àqueles que nada sabem de ser.

  • Morte e Vida Severina

    Esta cova em que estás, com palmos medida
    É a conta menor que tiraste em vida

    É de bom tamanho, nem largo, nem fundo
    É a parte que te cabe deste latifúndio

    Não é cova grande, é cova medida
    É a terra que querias ver dividida

    É uma cova grande pra teu pouco defunto
    Mas estarás mais ancho que estavas no mundo

    É uma cova grande pra teu defunto parco
    Porém mais que no mundo, te sentirás largo

    É uma cova grande pra tua carne pouca
    Mas à terra dada nao se abre a boca

    É a conta menor que tiraste em vida

    É a parte que te cabe deste latifúndio
    (É a terra que querias ver dividida)

    Estarás mais ancho que estavas no mundo
    Mas à terra dada nao se abre a boca

  • Eduardo, parabéns por este poema carregado com as dores dos inocentes sem voz. Por outro lado, FHC, em anterior entrevista no exterior afirmou que o PSDB havia cometido muitos erros. Acaba de cometer um erro fatal neste episódio de Pinheirinho. Não lhe ficará barato, Muitas máscaras cairam e ainda cairão e eles, os políticos desastrados e o judiciário insensível, por mais que se julguem intocáveis, recolherão, aos centos, a paga certa na hora certa, o desprezo da opinião pública de todos os recantos, inclusive do exterior. Avante doutora Calmon e que venha o papelzinho impresso, junto com cada urna eletrônica de votação. Eu ainda duvido que os pobres votem neste partido oligárquico.

  • Edu, eu até entendo e concordo com a manifestação que houve hoje contra o Kassab, por causa da cracolândia. Mas cadê o Governador? ele teria que ser o mais “condecorado” com as manifestações…
    por onde ele anda que não comemorou o aniversário da capital do Estado que ele governa? vai se esconder das manifestações até quando?

  • ATENÇÃO!
    Comentário, contendo denúncia grave ,no Tijolaço:

    “JOSEENSE says:
    25 de January de 2012 at 17:52

    DENÚNCIA: HÁ NESTE MOMENTO EX MORADORES DO PINHEIRINHO QUE ESTAVAM NOS ALOJAMENTOS CEDIDOS PELA PREFEITURA SENDO LEVADOS JUNTAMENTE COM SEUS PERTENCE, “COM CAMINHÃO DA PREFEITURA, FUNCIONÁRIOS DA PREFEITURA, E A GUARDA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS” PARA UMA FAVELA CHAMADA “RIO CUMPRIDO”, E ENTULHANDO-AS(PESSOAS) EM CASAS CONDENADAS PELA DEFESA CIVIL COM RISCO EMINENTE DE DESMORONAMENTO, A PREFEITURA ESTA DIZENDO QUE ESSAS PESSOAS RESSOLVERAM ABANDONAR OS ALOJAMENTOS, MAIS COMO AS FOTOS PROVAM, A PRÓPRIA PREFEITURA ESTA AS ENCAMINHANDO PARA EST ELUGAR…PEÇO URGÊNCIA NA DIVULGAÇÃO…(http://www.ovale.com.br/sem-teto-invade-casas-no-rio-comprido-1.211400).”

    Eduardo,penso que deveria haver uma centralização desse tipo de informações nos blogs progressistas. De modo que circulassem e chegassem as esferas do Governo Federal. Chegassem a PF e ao MPF. A denúncia é muito grave e de fácil constatação.
    Trata-se de um terrível crime: colocar os flagelados de Pinheirinho, que estão no desespero de estar sem teto,em barracos condenados que podem desabar, provocando soterramento.
    ISSO É UM ABSURDO TOTAL!
    Precisamos dar esse alerta, correr contra o tempo e a insanidade perversa institucionalizada.

  • Casinha
    (Rebanhão)

    Atrás deste monte tem uma cidade
    Com casinhas brancas, casarões, moças nos portões,
    Velhos nas janelas, e a velha Maria fumaça,
    Descansa na praça escutando a bandinha,
    Tocar valsas e canções nos corações dos jovens namorados.

    Atrás deste fumaça tem uma cidade,
    Com crianças no meio da rua,
    Brincando com a lua contando segredos
    E os velhinhos nos bancos de jardins assistem
    Ao fim de mais uma tarde.

    Atrás deste monte tem uma realidade
    Casinhas brancas, pichadas palavrões, pecados nos portões,
    Fracassos nas janelas, e a velha Maria fumaça,
    Assiste as desgraças no meio da praça e a bandinha,
    Faz um fundo musical a mais um funeral
    De quem cansou de viver.

    Atrás deste fumaça tem uma realidade,
    Policias e ladrões, trancas nos portões,
    grades nas janelas,
    E os velhinhos bêbados nos bancos
    de jardins assistem seu fim.

    Atrás deste mundo tem uma cidade
    Jesus quem construiu quando subiu
    Naquela cruz e o caminho nos ensinou
    O amor, ah o amor

  • Este garotinho nos braços do pai se parece muito com um sobrinho que, devido a uma tragédia, perdeu os pais. Triste ver estas familias na rua, muitas destas crianças eram para inciar o ano letivo nesta semana

  • Edu, me faltam palavras, depois que li seu texto, é com tristeza que vejo hoje em pleno século 21 pessoas serem tratadas como se ainda escravas fossem sobre a chibata de um capataz, nesse caso a Polícia de SP sob o camando desse mal-caráter Geraldo Alckmin.
    Um grande abraço.

  • .
    .
    Poema de fortíssima natureza humanista e de beleza sublime.
    .
    .
    Acrescento alguns versos do poeta baiano Castro Alves, de mesma inspiração.
    .
    .
    Senhor Deus dos desgraçados!
    Dizei-me vós, Senhor Deus!
    Se é loucura… se é verdade
    Tanto horror perante os céus…
    Ó mar, por que não apagas
    Co’a esponja de tuas vagas
    De teu manto este borrão?…
    Astros! noite! tempestades!
    Rolai das imensidades!
    Varrei os mares, tufão!…

    Quem são estes desgraçados
    Que não encontram em vós
    Mais que o rir calmo da turba
    Que excita a fúria do algoz?
    Quem são?… Se a estrela se cala,
    Se a vaga à pressa resvala
    Como um cúmplice fugaz,
    Perante a noite confusa…
    Dize-o tu, severa musa,
    Musa libérrima, audaz!
    .
    .
    Deus! ó Deus! Onde estás que não respondes?
    Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
    Embuçado nos céus?
    Há dois mil anos te mandei meu grito,
    Que embalde desde então corre o infinito…
    Onde estás, Senhor Deus?…
    .
    .
    Quebre-se o cetro do Papa,
    Faça-se dele – uma cruz!
    A púrpura sirva ao povo
    P’ra cobrir os ombros nus.
    .
    .
    (Excertos dos poemas “Navio Negreiro”, “Vozes d’África” e “O Século”)
    .
    .
    !!! ESTAMOS NA LUTA !!!

    !!! OS FASCISTAS NÃO PASSARÃO !!!
    .
    .

    • O lirismo insuperável dessas palavras preenche a alma. Hoje foi um dia de poesia, aqui, com o meu poema e os dos amigos. Voltemos a isso, qualquer hora.

  • Eduardo, mais um talento seu que descobrimos. Parabéns pelas belas palavras, não apenas bem talhadas, mas vindas do coração.

    Quanto ao episódio de Pinheirinhos, o PSDB comprova que é identificado com quem tem grana. Entre Naha$ e o povo, Naha$. E ainda querem vencer eleições?

  • Eduardo, seu poema é razão e sensibilidade. Não sabia de mais esse talento seu. Parabéns, amigo.
    P.S.: Compartilhe outros mais com a gente.

  • Logo após chegar do trabalho, vou à internet e me deparo com as fotos da Presidenta Dilma ao lado de FHC, Gilberto Kassab e daquele sujeito que escorraçou a tiros, gás lacrimogênio, cacetetes, helicópteros e chutes aquela gente expatriada, do Pinheirinho.
    Confesso que a muito tempo não sentia tanta tristeza.
    É como se três dias após o assassinato de Jesus Cristo, Maria sua Mãe tivesse ido confraternizar com Pilatos, Herodes e Caifás. Os algozes do seu Filho.
    Quanta tristeza, pra não dizer:
    Vergonha Presidenta Dilma!
    Presidenta, a Senhora poderia, ao invés disso, ter ido a São José dos Campos.
    Auschwitz fica logo ali.

  • Vai, poeta, mói de uma vez este coração que já náo aguenta mais tanta aspereza,
    tanta ignomínia, podridáo, indiferença, atingiu-se o máximo da vileza.
    Como em Awschwitz , assim estáo tratando nossos irmaozinhos.
    Mas Deus está vendo a maldade, e nós também, náo somos mais cegos, agora vemos
    com outros olhos, milhóes de olhos como o meu, o teu, os nossos olhos,
    somados, reunidos,
    juntos, vemos mais e melhor, unidos venceremos a guerra pela dignidade humana.

  • Ontem, numa reunião de militantes do movimento negro aqui em São Paulo, o Douglas Belchior, professor e militante do MN, disse que noutra oportunidade para debater a questão específica do que aconteceu na cracolândia ele compareceu a uma reunião e percebeu que 95% ou mais dos presentes eram de pessoas brancas. Eis que como de costume um documento é elaborado. Douglas leu o documento e pediu que acrescentasse a questão do racismo contra aqueles esquecidos da região da cracolândia. Pronto! Para que? Um advogado que militava em prol dos esquecidos protestou dizendo que não se tratava de racismo, enfatizava ser tudo uma questão social. Insistia ser um dualismo colocando em pontos opostos ricos e pobres e só.
    .
    Nesta questão de Pinheirinho percebo a mesma coisa em relação a ojeriza a apropriar-se de um discurso em que a questão racial tenha lugar. Se um blogueiro, um site, um comentarista, um jornalista mais observador, mesmo os leitores e leitoras que comentam o tema entre si, se estes em seus discursos invocam ser o ocorrido um crime nazista, um crime fascista e etc, até mencionando os campos de concentração na Alemanha nazista numa comparação com as péssimas instalações a que estão submetidos os desalojados, esta questão passa batido. Agora, aí de alguém mencionar o crime racista perpetrado por estes esquecidos, seja na região da cracolândia, seja em Pinheirinho. Dizer que ali ocorre racismo é um absurdo segundo nossa sociedade brasileira.
    .
    Até mesmo comentaristas de esquerda se incomodam quando mencionamos detalhes sobre a cor destas pessoas, tanto na região da cracolândia quanto na região de Pinheirinho. No caso do culpados, dos que apoiam o governo, se é mencionado com adjetivos a remeter a crimes nazistas, eles repelem sem tocar nesta questão. Agora se fazemos uma crítica incluindo a questão da cor, a revolta se apresenta unindo numa mesma corrente conservadores e esquerdistas. Dias destes fiz um teste, comentei sobre o racismo em Pinheirinho e fui criticado por sempre mencionar isso. Aí numa outra oportunidade aproveitando o fio do comentário de quem veio antes de mim juntei em meu comentário os dois crimes perpetrados, tortura e racismo. Coloquei no mesmo comentário e não contra-argumentaram, mas ficaram se coçando. Porém, não podiam repelir, pois o companheiro que comentara antes, mencionando o crime de tortura da PM e fazendo menção às atitudes nazistas do Estado passou incólume.
    .
    Nossa, como sempre digo, nossa sociedade(esquerda e direita) é muito previsível.
    .
    Característica de nossa sociedade racista, a mais racista se comparada aos países pluri-raciais.

  • Acredito na justiça, não na dos homens, que falha (e em alguns casos, é pilantra, como nesse caso), mas na justiça de Deus.

    Com o que fez, Geraldo Alckmin e todos os que pretendem se beneficiar com isso, serão penalizados seriamente por Deus em suas vidas. Não é praga, é que a justiça de Deus não falha. Não se usa violência contra crianças e velhos, contra trabalhadores. Mas Deus viu.

    Quanto ao PSDB, mostrou mais uma vez a quem serve, e seguramente, não é aos desvalidos.

  • Esse Eduardo é das Arábias pessoal!! Muito lindo o poema Edu, eu to passada com essa história sabe? Hoje de manhã, o jornal do SBT mostrou diversos moradores, a repórter falando com algumas dessas pessoas, chorei de tanta indignação,,, será que há esperança para nosso Estado? Eu odiei ser paulista hoje, juro por Deus, se pudesse sumia daqui,,,

  • Bonito poema. Tanta crueldade quebra uma alma sensível. Ás vezes, é uma salvação, ás vezes não, Maikówski não suportou. Lembro também dele na frase “A anatomia se viu louca comigo. Sou todo coração” (não sei se é um poema inteiro, isso já fala tudo).

  • Vejo na Globonews que hoje desabou um prédio no centro do Rio de Janeiro.

    Logo, o caso Pinheirinho está encerrado, virou arquivo da velha imprensa.

    Agora vão explorar tal desabamento por muito tempo.

    Será que até o acaso é tucano?

    P.S. Caro Edu, parabéns pelo belo, sentido e doído poema. Não sabia que, além de ótimo jornalista, você era um ótimo poeta.

    Abraço

  • Lindo poema! Retrata com dor e sinceridade o sofrimento a que estão inelutavelmente destinadas as vítimas do Capitalismo miserável, da exclusão social dele surgida e da classe dominante assassina que se beneficia do Sistema. Milhões de pessoas, muitas que mal começaram a viver, condenados a desesperança, à opressão e à falta de perspectivas por uma Sociedade doente, um regime econômico desumano e por nossa incapacidade em perceber que somos nós os agentes capazes de alterar esse quadro através da ação política coletiva. Nossa apatia, resultado da gigantesca cegueira da maioria, precisa compreender as reais causas da dor relatada em seu poema, quem lucra com a desumanidade e como nossa conscientização pode modificar completamente essa realidade.

  • Caro compadre:

    Esses “terríveis invasores” puderam salvar pelo menos seus bens dessa “gentil” polícia? Moveis, fogões, TVs, louças, panelas, roupas de cama, mesa e banho, albuns de fotografia, geladeiras, brinquedos, computadores etc.?

    Até minha tia Lica sabe de que lado a “justiça” sempre esteve e está, mas, se isso aconteceu, não é crime?

  • Querer jogar agora, a batata quente no colo da Dilma é uma istupidez enorme, é o mesmo que concordar com as atitudes do governo tucano, pois se tudo depender do governo federal, qual a necessidade de governos municipais e estaduais? Só digo que tudo está acontecendo porque os tucanos estão em “fim de feira”, apavorados com o crescimento do PT e da Dilma aqui em S.Paulo através dos nomes Haddad e Carlinhos de Almeida em SJCampos. Tucano é racista, preconceituoso, não gostando de pobres e negros, essa é uma verdade que ficou mais evidente nesse caso bárbaro do Pinheirinho.

  • Eduardo.

    Poxa, caro, alem de grande jornalista (sem diploma de tal) és tambem um bom poeta.
    Valeu, muito bom, embora seja para descrever uma perversa realidade onde se esconde
    a verdade e se expõem a desgraça.

  • Verdadeiramente a imagem que ilustra a postagem
    toca profundamente quando analisada sob
    o contexto da história do Pinheirinhos.
    Desculpe, mas eu também não resisti
    e fui instado a mandar esse poema.

    OLHANDO ALÉM DA ALMA

    Por detrás da alma o que vê ?
    A verdade filtrada pelos olhos,
    Mesmo fechados, do tranquilo bebê.
    Sombras de incertezas concretas
    Prenúncio de consequencias fatais
    Demonstradas na quietude inerente
    No brilho real no semblante dos pais.

    Oh profunda injustiça no rosto crispado,
    Inocência que não percebe o futuro
    E no colo do pai se refugia pasmado.
    No pensamento do menino gritos e bombas
    Tragédia latente ainda não percebida,
    Daquele que deveria estar seguro,
    Pedindo apenas para ser amado.

  • edu muito bonito , moro na cidade e ao vivo a coisa e bem pior .
    Espero que isto nao fique impune pois o terreno nao foi aduirido de forma legal, e se estes putos querem cumprir a lei entao levantem como um terreno que teve os donos assassinados passou a mao de naji

  • A gente fica imaginando que estamos minando a imagem do governo do PSDB denunciando este absurdo. Os blogs progressistas não falam de outra coisa. A ONU vai denunciar, a OAB foi contra, o governo federal repudiou.
    Mas infelizmente condenação do povo de São Paulo não é o que em geral eu vejo por aí.
    Pelo contrário, ouço mais apoio, dizem que foi uma medida necessária, legalista e sem vitimas fatais e com pouquíssimos feridos leves, que o PT, PSTU e detratores ansiavam por um morto, que os blogs denunciaram mortes que não existiram, etc.
    Eta povinho paulistano!! Merecem o governo que têm!

  • Tanto o poema do Edu quanto do Walquer traduzem um pouco do que eu sinto. Moro aqui em SJC e ontem fui na Igreja ver o que estavam precisando. Hoje, depois de ver os vídeos do trator derrubando as casas com os móveis e animais dentro, minha indignação até diminuiu, deu lugar a uma tristeza profunda, um desencanto enorme!
    Amanhã vou levar alguns brinquedos e roupas que consegui arrecadar, só espero estar me sentindo melhor, espero poder passar alguma coisa boa pra eles, se fosse agora eu apenas sentaria e choraria ao lado deles.
    Não foram expulsos de suas casas, foram “espantados” como se fossem ratos. Eu vi. Estão precisando até de roupas íntimas, objetos de higiene pessoal, como escova de dentes.
    Que vergonha de morar em SJC, de ser gente, de ver como meu semelhante pode ser cruel!

  • “Parabéns a São Paulo: 458 anos da cidade que tem DNA nacional. Terra da tolerância, da democracia e do trabalho” @GeraldoAlckmin_ 25 Jan @20h37

    “Hoje é um dia mais do que especial: além do aniversário de São Paulo, minha filha Sophia também comemora anos. Boa noite a todos.” @GeraldoAlckmin_ 25 Jan @20h56.

    Pelo twitter não me contive e mandei ele ir tomar naquele lugar. Está demais o escárnio, deboche, desdém, cinismo, desse sujeito, a cada noite no twitter.

    Se acanhe. S envergonhe do seu horror, Governador.

  • Filhos desalojados do Brasil
    colchões sujos,
    roupas sujas,
    pertences perdidos
    tão poucos já eram.

    O grande nada é o que seus olhos
    podem ver.
    “Somos algo, somos nada?”
    “Há Brasil?”

  • Essa tragédia é o resultado de um sistema que só se preocupa com lucros.

    O mesmo sistema é o responsável pelo desmoronamento de 3 prédios no Rio. Dá mais lucro não fazer manutenção preventiva.

    Atenção, paulistanos: os viadutos e pontes da cidade também não tem manutenção preventiva, exceto quando alguma delas começa a desmoronar.

  • Belo poema Edu. Sabe, estou estarrecido com isso que esta acontecendo ai. E pior pra quem ta fora de Sao Paulo com eu: Edu as pessoas, enganadas pela midia corrupta, pensam que a operacao esta sendo feita da forma correta e que os possivei abusos sao pequenos acidentes de percurso.

  • Eduardo,cumprimento-o pelo poema o que só vem comprovar a sua sensiblidade e veio poética.Essa famigerada ação praticada por governantes salafrarios em conluio com um judiciário caolho que só enxerga os de olhos azuis dotados de polpudas poupanças,(sabe-se lá como conseguidas) todos eles sem nenhuma sensibilidade humana,só vem comprovar o mau caratismo dos mesmos.Esses pulhas em época de eleições se posam de “bonzinhos”, de preocupados com os problemas da população,mas não passam de uns aproveitadores sem nenhum caráter.Além de tudo sao tão cínicos que depois que caem na real,se é que caem,tentam colocar a culpa no Governo Federal.Existe um termo apropriado para adjetiva-los,mas em respeito aos frequentadores do blog, me abstenho de pronuncia-lo.

    • O governo federal não tem culpa. Só a da fraqueza, da ambiguidade,da falta de atitude,de vontade REAL, e por aí afora. Mas esse tipo de culpa só alguns percebem e tem que engolir. Esperando quem sabe a hora certa de dar o troco.

      Gente não pode ser objeto de jogos políticos. E nesse jogo, porque é sim um jogo, não existe um que não aja assim. São todos culpados amigo. Todos.

      • “É deplorável a intromissão do governo federal, através do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, no processo de reintegração de posse da área invadida do Pinheirinho, em São José dos Campos. Ao politizar um assunto que se transformou em drama que sensibiliza a todos nós, mas sobre o qual nunca procurou encontrar uma solução, o ministro ignorou o princípio da separação entre os poderes e a autonomia dos entes federativos”.
        Palavras de um tal ALBERTO GOLDMAN,presidente interino do psdb.Lembram dele?Lembram que estado ele (des)governou?
        Politizar? Porque que esses crápulas tem a mania de querer colocar a culpa de seus mal feitos nos que eles “classificam” de “inimigos políticos”?

        • Dilma: “Pinheirinho é barbárie”
          André Barrocal
          Carta Maior

          A presidenta Dilma Rousseff classificou de “barbárie” a operação de despejo de 1,6 mil famílias sem teto da área do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), no último domingo (22). Dilma comentou o episódio nesta quinta-feira (26) em reunião com cerca de 90 representantes do comitê internacional do Fórum Social Mundial, em um hotel na capital gaúcha.

          A presidenta foi provocada a tocar no assunto pelo empresário Oded Grajew, ex-presidente do Instituto Ethos de Responsabilidade Social, segundo relato feito à reportagem por uma pessoa presente à reunião. O empresário entregou a Dilma um documento sobre direito à moradia escrito por entidades populares que atuam na área.

          Em resposta, a presidenta criticou duramente o que aconteceu, embora, segundo este participante, não tenha culpado ninguém especificamente. “Pinheirinho é barbárie”, disse a presidenta de acordo com relato de um outro participante da reunião.

          Segundo Dilma, o governo federal foi surpreendido, pois participava de negociações para um desfecho amigável e em nenhum momento a hipótese de despejo teria sido colocada concretamente – as outras autoridades na mesa de negociação eram de São Paulo e São José dos Campos.

          A presidenta teria dito, porém, apesar de discordar do que ocorreu, o governo federal não tem muito o que fazer, pois respeita as demais autoridades – no caso, o governo de São Paulo e a prefeitura de São José dos Campos, ambos comandados pelo PSDB, e a Justiça paulista.

          Na véspera, depois de participar de uma atividade no Fórum Social Temático, a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, tinha adotado a mesma posição de Dilma. Demarcou a posição diferenciada do governo federal, mas dizendo que se deve respeita as instituições paulistas. “Nós da área dos direitos humanos somos naturalmente a favor de soluções pactuadas”, afirmou a ministra. “O governo federal ainda está aberto a negociar.”

          Leia mais em: O Esquerdopata
          Under Creative Commons License: Attribution

  • Lindo poema, Edu. À medida que o lia, pensava que poderia tranquilamente ser subscrito por Castro Alves, no século XIX! O Brasil e principalmente São Paulo ainda estão lá, e os tucanos seguram com firmeza os grilhões.

  • .
    Estado de Terror

    “Um pouco antes, vimos uma senhora convulsionando, as autoridades se recusando a chamar ambulâncias, então a PM a colocou num carro e saiu, na fúria, antes mesmo de perguntarmos os nomes dos policiais.
    (…)
    Agora pra parte mais grave: voltamos do mercado e fomos procurar nossas doações. Juliana, a organizadora, nos contou que se distraiu por um minuto, e quando foi ver, a PREFEITURA ESTAVA LEVANDO AS DOAÇÕES EM UMA VIATURA.

    Fui questionar os Agentes da Prefeitura lá presentes. Eles negaram, me chamaram de louca, mentirosa, disseram que não tinham visto nada chegar e que não roubariam os miseráveis de forma MUITO grosseira. Ao me ver peitando tais agentes, um guarda da GCM (Guarda Civil Municipal) veio até mim com a mão em sua arma e falou “Você tá fazendo uma acusação, fica esperta se não vai ter consequência”.

    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/denuncia-de-sumico-de-doacoes-a-desalojados-de-pinheirinho

    .

  • PALAVRAS…. NADA MAIS DO QUE PALAVRAS!!!

    Sinto-me até CONSTRANGIDO em iniciar estas poucas palavras.

    Tratam-se de palavras, é claro. MAS DE PALAVRAS ESTE BLOG JÁ ESTÁ REPLETO, SATURADO e nem por isso houve qualquer modificação.

    Com todo o respeito, VOCIFERARMOS COM PALAVRAS É TUDO O QUE INTERESSA A TODOS, MENOS AOS CIDADÃOS DO PINHEIRINHO.

    Com efeito.

    Tentei convidar alguns amigos e compatriotas (sindicalistas) PARA PROMOVER UMA PASSEATA EM REPÚDIO À BARBÁRIE PERPETRADA pelo “go-vernador Chuchu” e seus “cães de guarda da Gestapo”.

    Qual o resultado????

    NADA. ou melhor: “Acho melhor a gente não se envolver”. “De que vai adiantar?”

    Triste….

    Alguém postou que algo relacionado à qualquer contra-ataque por parte dos cidadãos inconformados seria como “municiar a direita e o PIG” dando-lhes condição para a implantação de outras barbáries e mentiras.

    SERÁ??? SERÁ MESMO???

    Não se prega aqui a violência armada (mesmo que frente à atitudes como aquelas perpetradas durante e após a desocupação desse o direito de resposta em igual proporção). Mas isto, eu mesmo confesso abertamente, seria dar “munição” à direita.

    PASSEATA E “ABAIXO-ASSINADOS”.

    Sim.

    PASSEATA. Não com gritos, assobios… Não. COM PALAVRAS DE ORDEM COMO: “ALCKMIN, NÃO O AUTORIZAMOS MAIS COMO GOVERNANTE DE SÃO PAULO” E tantas outras que certamente serão melhor produzidas por aqueles que agasalharem essa idéia e compactuarem do mesmo objetivo.

    De outro lado e simultaneamente, “ABAIXO ASSINADO” com o mesmo objetivo e com um ainda melhor, qual seja, DIRIGIDO ESPECIFICAMENTE AO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL, DENUNCIANDO O “FUHRER” DE SÃO PAULO PELOS CRIMES CONTRA A HUMANIDADE POR ELE AUTORIZADOS.

    VAMOS, COMPANHEIROS… VAMOS JUNTOS… VAMOS TODOS… VAMOS!!!!

    O nosso “silêncio” em passeatas como esta ora proposta SERÁ AUDÍVEL ATÉ NA LUA E NÃO PERMITIRÁ QUALQUER MANIFESTAÇÃO CONTRÁRIA (ainda que saibamos que acontecerão).

    Lado outro e infelizmente, O NOSSO “GRITO” NESSES BLOGS não surtirá o necessário e imediato efeito que aguardamos E QUE, DESESPERADAMENTE ESPERAM OS “FLAGELADOS” DO PINHEIRINHO.

    Obrigado.

    • E NÃO É MESMO UMA BELEZA????

      Só para rememorar:

      “Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores
      Geraldo Vandré

      Caminhando e cantando
      E seguindo a canção
      Somos todos iguais
      Braços dados ou não
      Nas escolas, nas ruas
      Campos, construções
      Caminhando e cantando
      E seguindo a canção

      Vem, vamos embora
      Que esperar não é saber
      Quem sabe faz a hora
      Não espera acontecer

      Pelos campos há fome
      Em grandes plantações
      Pelas ruas marchando
      Indecisos cordões
      Ainda fazem da flor
      Seu mais forte refrão
      E acreditam nas flores
      Vencendo o canhão

      Vem, vamos embora
      Que esperar não é saber
      Quem sabe faz a hora
      Não espera acontecer

      Há soldados armados
      Amados ou não
      Quase todos perdidos
      De armas na mão
      Nos quartéis lhes ensinam
      Uma antiga lição:
      De morrer pela pátria
      E viver sem razão

      Vem, vamos embora
      Que esperar não é saber
      Quem sabe faz a hora
      Não espera acontecer

      Nas escolas, nas ruas
      Campos, construções
      Somos todos soldados
      Armados ou não
      Caminhando e cantando
      E seguindo a canção
      Somos todos iguais
      Braços dados ou não

      Os amores na mente
      As flores no chão
      A certeza na frente
      A história na mão
      Caminhando e cantando
      E seguindo a canção
      Aprendendo e ensinando
      Uma nova lição

      Vem, vamos embora
      Que esperar não é saber
      Quem sabe faz a hora
      Não espera acontecer”

      Evidentemente o que se espera – E, PARTICULARMENTE, MANIFESTEI ESSE DESEJO NAS PALAVRAS ACIMA – é de que não somente no campo das palavras (que foram escritas ontem, debochadas hoje e esquecidas amanhã), FAÇAMOS A NOSSA PARTE exatamente como escrito no último verso antes do refrão:

      “Os amores na mente
      As flores no chão
      A CERTEZA NA FRENTE
      A HISTÓRIA NA MÃO
      Caminhando e cantando
      E seguindo a canção
      APRENDENDO E ENSINANDO
      UMA NOVA LIÇÃO

      VEM, VAMOS EMBORA
      QUE ESPERAR NÃO É SABER
      QUEM SABE FAZ A HORA
      NÃO ESPERA ACONTECER”

  • Alguém se lembra do filme O Império do Sol, de Spielberg? Pois bem, vou usa-lo a título de ilustração (tem uns direitões com dificuldades de entender as coisas sem algum exemplo).

    Os japoneses invadiram a China e confinaram os ingleses e americanos que estavam no país em um grande galpão sem oferecer condições boas de sobrevivência. O que aconteceu no filme e acontece mesmo na realidade? Pessoas começaram a ficar doentes e a morrer devido ao “atencioso” atendimento que recebiam de seus algozes. É ou não é questão de tempo até que este tipo de coisa comece a acontecer nos campos de concentração montados pelo governo e prefeitura tucanas em São José dos Campos? E aí, o tal de “Sebastião” que anda louco pra ver um cadáver vai ficar satisfeito?

  • Edu, parabéns,
    Não sabia que tinha o tino poético. Os meus alunos do curso de Direito irão estudar – Estudo de Caso – Caso Pinheirinho (SJC-SP), e utilizarei o seu poema, com a devida autorização.
    Abraço.

  • O GOVERNO DILMA ESTÁ OMISSO !! SÃO PAULO É UM FEUDO, NINGU’M MEXE COM O ESTADO FASCISTA. REALMENTE SÀO PAULO SE SEPAROU DO BRASIL. O GOVERNO FEDERAL TEM QUE SER DENUNCIADO À OEA TAMBÉM !! POR OMISSÃO !!

    Saiu agora em dois blogs disitintos, mas a mesma essência:

    PHA: Zé proclama vitória de SP na Guerra da Secessão

    Publicado em 26/01/2012

    Saiu no Globo, pág. 11:

    “Cardozo: questão (Massacre de Pinheirinho – PHA) é do governo de SP”

    “Não cabe ao governo federal analisar (Massacre -PHA) ação em Pinheirinho, afirma o Ministro.”

    “… Não cabe ao governo federal estabelecer qualquer referência em relação a uma ação que é de âmbito estritamente estadual”, argumentou Cardozo.

    BLOG DO MELLO

    quinta-feira, 26 de janeiro de 2012
    Blog do Planalto ainda não citou uma única vez o Pinheirinho

    É impressionante. Enquanto a blogosfera ferve desde as primeiras horas da manhã de domingo com a cobertura da ocupação militar do Pinheirinho pelo governo franquista à Opus Dei do tucano Alckmin, o Blog do Planalto ignora solenemente o assunto, como mostra a imagem abaixo, de meu leitor de feeds, capturada ontem à tarde. (Hoje, até o momento, ainda não há nada).

  • Rapaz, que poema lindo.
    Emocionante.
    Parabéns.
    Bela é a alma do poeta que encontra inspiração até no hediondo.

    Não conhecia essa sua veia.

    Um abraço.
    Antônio Sousa

  • Eduardo, não é eu, nem você, nem os blogueiros sujos quem está dizendo ou suspeitando do incêndios nas favelas…

    “Ação no Pinheirinho viola direitos, diz relatora da ONU

    …Essa área não poderia ser decretada de importância social?

    Não pode haver uso da violência nas remoções, especialmente com crianças, mulheres, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Vimos cenas de bombas de gás lacrimogêneo sendo jogadas onde tinham mulheres com crianças e cadeirantes. Coisa absolutamente inadmissível.

    Desde 2004 a ocupação existe e acompanhei como ex-secretária nacional dos programas urbanos do Ministério das Cidades. A comunidade está lutando pela urbanização e regularização desde 2004. Procuramos várias vezes o então prefeito de São José dos Campos para equacionar a regularização e urbanização.

    O governo federal ofereceu recursos para urbanizar e para regularizar a questão fundiária. O governo federal não executa. O recurso é passado para municípios.

    O que aconteceu?

    Prefeito do PSDB jamais quis entrar em qualquer tipo de parceria com o governo federal para viabilizar a regularização e urbanização da área.

    Por quê?

    Pergunte para ele. Nunca quis tratar. A urbanização e regularização da área seria a melhor solução para o caso. A situação é precária do ponto de vista de infraestrutura, mas poderia ser corrigida. Aquela terra é da massa falida da Selecta, que é um grande devedor de recursos públicos, de IPTU. A negociação dessa área seria facilitada…

    Qual sua visão sobre os incêndios em favelas em São Paulo?

    Que favelas pegam fogo em São Paulo? As favelas melhor localizadas. Não vejo notícia de favela pegando fogo na extrema periferia na região metropolitana, que é onde mais tem favela.

    Qual é a sua hipótese?

    A hipótese tem a ver com a importância estratégica de uma parte da terra ocupada por favelas –a importância estratégica para o mercado imobiliário de uma parte da terra ocupada por favelas. Trata-se de uma espoliação: uma terra valiosa em que você tira a favela e pode atualizar o seu valor. Dentro de um modelo em que o único valor que importa é o valor econômico e os outros valores não importam, tirar essa terra valiosa de uma ocupação de baixa renda faz sentido.

    Mas a terra tem outros valores. Por exemplo, a função social da terra, outra coisa que está escrita na nossa Constituição. Não estou afirmando que esses incêndios sejam criminosos, porque não tenho nenhuma prova, nenhuma referência que me permita dizer isso. Entretanto, acho fundamental que esses incêndios sejam investigados. Por que esses incêndios estão ocorrendo agora exatamente nessas favelas?
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1040025-acao-no-pinheirinho-viola-direitos-diz-relatora-da-onu.shtml

  • Pelos frutos se reconhece a árvore. Sua luta não poderia vir de uma alma que não fosse capaz de carregar a sensibilidade e humanidades tão explícitas nesse poema. Muito lindo.

  • Até chorei, meu amigo Edu, ao ler cada estrofe, cada palavra, cada letra, cada espaço… O espírito de Hitler se divide e reencarna em cada autoridade do Estado de São Paulo também. O de Pilatos idem naqueles que poderiam ter feito algo para impedir o massacre e a barbárie, mas não ousaram para evitar provável crise: são pobres miseráveis que “enfeiam” as cidades, contrastando com as mansões dos brancos e phuderosos, muitas vezes ladrões fiscais ou assaltantes de cofre público. Estão todos no mesmo balaio da desumanidade e da omissão. Chega da política cacete no pobre que depois nós vamos ver o que fazer.
    Dos hitlers espalhados por SP não esperamos nada que não seja a violência e injustiças contra as pessoas mais simples e humildes. Mas de Pilatos pode-se cobrar bastante hoje e sempre.

Deixe uma resposta