STF extingue cotas de 100% para brancos nas universidades

Crônica

 

Senhor Deus dos desgraçados!

Dizei-me Vós, Senhor Deus

Se é loucura, se é verdade

Tanto horror perante os céus

(…)

Quem são estes desgraçados

Que não encontram em Vós

Mais que o rir calmo da turba

Que excita a fúria do algoz

Quem são?

Se a estrela se cala,

Se a vaga à pressa resvala

Como um cúmplice fugaz,

Perante a noite confusa…

(…)

São os filhos do deserto,

Onde a terra esposa a luz

Onde vive em campo aberto

A tribo dos homens nus…

São os guerreiros ousados

Que com os tigres mosqueados

Combatem na solidão.

Ontem simples, fortes, bravos.

Hoje míseros escravos,

Sem luz, sem ar, sem razão. . .

Navio Negreiro, de Castro Alves

*

Assusta viver em um país em que é preciso apresentar números sobre a situação da maioria negra de seu povo apesar de que todos a encontram em cada rua, a cada esquina, a todo tempo.

É o vizinho que habita a calçada

Com mulher, filhos e humilhação

Oriunda de mera decisão

Da sociedade, do patrão e da madame

Do jovem rico e de sua indolência infame

Que rouba a vaga do que anseia pela razão

Que para o mancebo rico não faz noção

Eis que brindado com o direito de herança

Que pisoteia do negro a esperança

A pobreza que atinge brancos não é igual à que atinge negros. Desonestidade intelectual devia dar cadeia tanto quanto a material.

A mentira mais hedionda sobre cotas “raciais” que um partido que deveria servir ao povo esgrimiu na Suprema Corte de Justiça foi a de que a política afirmativa cotas não beneficia “pardos”, ainda que centenas de milhares deles já sejam beneficiados.

É mentira que a pobreza que a negros atinge seja a mesma que atinge ao branco. A do negro é muito maior e pior, como IBGE e IPEA comprovam.

97 milhões, entre 190 milhões de brasileiros, declaram ao IBGE que são afrodescendentes. Os negros, pois, somam 51% da população.

O IPEA diz que o salário médio do branco é de R$ 1,8 mil e o do negro, R$ 0,8 mil. Diz também que os que se declaram afrodescendentes são 70% dos pobres, 70% dos indigentes e quase 80% dos jovens que morrem por violência.

A Suprema Corte de Justiça de um país que tem 51% de afrodescendentes, tem 1 único magistrado negro e, no Congresso, só 8 % dos deputados são negros.

Na propaganda, nas novelas, nos bunkers dourados da elite branca, ditos “condomínios”, onde o egoísmo se resguarda da pobreza matizada, erigida pela mais pura vilania, a unanimidade racial de tons rosados e louros com um frio olhar azul ou verde deu o primeiro passo rumo à lata de lixo da história.

Não faltam números para provar que a pobreza, no Brasil, tem cor. Não faltam cenas que comprovam a cor da pobreza, a cor da humilhação, a cor da injustiça. O que falta é vergonha na cara a um setor minoritário e rico da sociedade. Vergonha de mentir impiedosamente e, ainda, afetando indignação.

A Suprema Corte do Brasil marca mais um tento no ranking da pacificação social, da igualdade, da verdade e da Justiça. Que cada voto, de cada magistrado, seja um libelo contra a hipocrisia desumana que pisoteia a imensa maioria deste povo brasileiro. Um libelo acusatório a uma minoria microscópica que tem a audácia de negar uma realidade que lhe lambe as faces a cada passo nas ruas.

Eliminado o produto da hipocrisia e da desonestidade intelectual, resta descobrir como instilar ética e sinceridade nessa parcela diminuta da nação que tanto mal vem produzindo à sua quase totalidade ano após ano, década após década, século após século.

196 comments

  • Mais um dia HISTÓRICO para a Nação Brasileira, chegou ao fim a reserva de 100% para estudantes ricos e brancos em Universidades Públicas no Brasil, se é PÚBLICO é de TODOS não só de poucos privilegiados.

  • A Camila Pitanga é a afrodescendente, alguém acredita que a cor da pele dela cria os mesmos obstáculos que a cor da pele cria para o afrodescendente acima de pele preta?
    Qual é a cor de um indivíduo de “raça negra” (como gostam os racistas)? Cor da Camila Pintanga ou da garota acima?
    Por favor alguém me responda qual a cor de um “negro”?

    • Sua cor é a cor que você declara e essa é a forma justa.

      “O que me impediria de me declarar negro para, ‘espertamente’, entrar na universidade por cotas”, você pode perguntar? Estranhamente, após 10 anos de cotas, não há incidência perceptível disso acontecendo. Os brancos não recorrem à “esperteza” de se declarar com a cor do subalterno, a cor do escravo. Isso não aconteceria, porque é da própria natureza do racismo, mesmo o “cordial” como o nosso.

      • Concordo plenamente com você que a cor no Brasil é você que define junto ao IBGE. O problema é que o IBGE
        é que diz qual é sua “raça” (embora raça seja pra boi, jumento, cachorro e os racistas). Colocando os mestiços na mesma categoria da etnia dos pretos, nada contra os pretos. O problema é que isto é uma fraude pois que nega a mestiçagem.
        Filho de preto com branco, pertence mesmo a que etnia? Vc pode responder por favor?

          • Do questionário do IBGE, que a propósito não usa o termo etnia. Usa raça.
            Declare-se pardo ou mestiço homem branco, e automaticamente vc é lançado pelo IBGE na categoria raça como negro. Informe-se melhor.
            Gosto do seu blogue homem branco, e só tenho divergências sérias com suas opiniões quando você trata de etnias.
            Existem mestiços na sua família?

      • eu por exemplo sou BRANCO com PINTAS prestas ..e conheço PRETOS com pintas brancas também ..outros rosa, verdade

        é um festival de MEDIOCRIDADE isso sim ..agora essa corja RACISTA nos reduziu todos a como se fossemos um BANDO DE CACHORROS e merecêssemos ser distinguidos pela cor do pelo e/ou pele ..que por sinal, no meu corpo, tem pelo branco, cinza, preto e até ruivo ..hein hein

    • Steve Biko, líder negro da Africa do Sul, no tribunal.

      O juiz pergunta a ele: “por que vocês se referem a si mesmos como negros, se são marrons”?

      Ele responde: “Excelência, por que os senhores se referem a si mesmos como brancos, se são cor-de-rosa”?

      • Aconselho a você a ler o livro O TRATO DOS VIVENTES FORMAÇÃO DO BRASIL NO ATLÂNTICO SUL, de autoria de Luiz Felipe de Alencastro pág 350 onde ele trata da questão de que em Angola como no Brasil havia MISCIGENAÇÃO mas não havia MESTIÇAGEM. Dê uma lida e vc verá qual a diferença.
        O que me irrita nos malditos racistas de qualquer etnia é que eles não aceitam a mestiçagem.
        E um e outro tentam impingir ao mestiço um pertencimento que não é o dele.
        Camila Pitanga pode declar-se negra (palavra que designa condição de escravo) mas dizer que ela terá as mesmas dificuldades em nossa sociedade que a menina de pela preta acima, é uma mentira de todo tamanho.

          • Se é pra se ter cotas que sejam então pras pessoas de pele preta como a menina da foto e não pras Camilas Pitangas da vida, que se auto declaram negras.
            A menina de pele preta ao volante de um carro esportivo zero terá necessariamente um tratamento diferenciado de uma Camila Pitanga em carro popular parada em uma blitz da PM.
            Ou alguém acredita ao contrário?

          • O país não vai discriminar alvos de discriminação – e os pardos sofrem até mais discriminação – para atender aos seus caprichos. Por isso o IBGE divide os autodeclarantes entre negros e pardos, para que se possa mensurar, exatamente, quantos são de cada fenótipo. Os descendentes de negros e os índios são as vítimas da opressão branca que têm que receber reparação. As razões estão inquestionáveis no julgamento UNÂNIME da Suprema Corte de Justiça. Você me pouparia muito trabalho se se desse ao trabalho de estudar o assunto que tenta mostrar que conhece bem, mas do qual não sabe nada

  • O estado paga mais uma pequena parcela de sua imensa dívida social. Falta agora a Igreja católica pagar sua parte pelos quase 300 anos de omissão ante a escravidão.

    • estado coisa nenhuma ..o POBRE sempre pagou e pagará da conta ..e no caso, inclusive marginalizados de outros matizes ..e agora esquecidos pela elite que gosta de fazer política ..que vergonha ..agora viva Paulo Bradesco Renato, do PSDB, o introdutor desta josta

  • Essa salutar medida apenas atenuará a situação a que foram submetidos seres humanos de raça negra por 350 anos de escravidão e posterior abandono á própria sorte.Esses DEMonios e seus comparsas partidários e midiáticos ,certamente, não querem um Brasil PARA TODOS como fez o presidente Lula e está fazendo a presidenta Dilma.Eles querem um Brasil PARA POUCOS (Rentistas,latifundiários,banqueiros,industriais )Felizmente ,os blogs sujos estão aí para desmascarar as pretensões desses fascistas.Vocês vão perder, em 2014 ,de novo,demotucanalhas…

    • Perfeito.

      E agora, Ali Kamel? Como é que fica sua tese? Resposta: na chon”, como diria dona Armênia, personagem de uma das novelas da Globo.

      E agora, Rede Globo?

      E agora, DEM? Aliás, um partido em processo de franco suicídio eleitoral, especialmente depois da descoberta do senador tartufo Demóstenes Cachoeira.

      Depois dessa votação do supremo, ficará cada vez mais chato a Globo reservar aos negros e mestiços apenas papéis periféricos, como, em geral, faz. Vale essa frase também para outras emissoras que discriminarem negros e mestiços.

  • Vencemos !!!!!! P………….
    Valeu a luta e a espera.obrigado Lula,Obrigado Dilma,Obrigado aos ministros do supremo,e obrigado Edú,valeu amigão,palmas “pra nóis !!!!!!

    • olha, se não me engano, este foi outro negro que em tempos de escravatura se deu bem ..coisa que mostra que o DRAMA foi mais complexo do que muitos querem nos fazer crer

  • Caro Eduardo,
    Beijos na Vitória!

    Acabo de assistir uma sena fantástica no Senado Federal:
    O diretor Spike Lee adentrou a pedido do senador Paim no plenário e, em aparte a fala do senador Dulcídio Amaral, Paim fez uma pequena homenagem do grande diretor, no que foi acompanhado por Dulcídio.
    Bem atrás estava o tucano Aloisio Nunes que, de forma arrogante atendia um celular e fez que não tomou conhecimento da presença da visita ilustre

      • Só no Brasil celebridade é tão paparicada e bajulada a ponto de receber no Senado uma homenagem, e olha que nem é celebridade de primeiro escalão. Eita complexo de vira-lata que não sara nunca !!!

          • Nem Spike Lee, nem Vera Fischer. Esse comportamento serviçal em relação a estrangeiros é que tem que acabar, não se faça de burro, cara. Estranho um frequentador de blog progressista não pensar assim. Enquanto isso, brasileiros continuam sendo humilhados na Espanha e a nossa tão decantada reciprocidade é uma ilusão, os espanhóis continuam entrando aqui sem dificuldade. Vá cobrar isso da sua heroína Dilma !!!!!!!!!!

          • Incrível como essa gente pensa com a cabeça alheia.
            Colocam pensamentos e palavras nos outros, geridos pela própria mente.

        • Se você está indignado com o tratamento aos brasileiros pelos espanhóis, que tal você indignar-se também com:

          a) A Globo e o PIG, de maneira geral, que sempre combateram as quotas?

          b) O DEM, que queria acabar com as quotas? Aliás, êta partido que só dá bola fora, hein?

          c) O governo FHC, cujo ministro das relações exteriores se submeteu, certa feita, a tirar o sapato para ser revistado, antes de entrar nos EUA?

          Em tempo, a homenagem é ao ativista Spike Lee, não ao cineasta Spike Lee. Percebe a diferença?

          • Um sujeito que não sabe diferenciar cineasta sério de celbridade não mereceria nem resposta. Spike Lee é o primeiro cinesta negro de projeção internacional. Fêz obras-primas como “Faça a Coisa Certa” e grandes filmes como Malcom X. Celebridade é ex-BBB.
            Além disso os ativistas do movimento negro americano tem muito a ensinar aos brasileiros. Abstenha-se de falar besteira, por favor

    • ele estava a 20 anos da LEI AUREA por exemplo ..nós estamos há quase 140 ..de lá pra cá muita coisa mudou ..negro vota, tem acesso GRATUITO, como todo indivíduo, a escola e trabalho ..tem leis que os protege, e agora que os diferencia novamente (que trista, agora sim somos institucionalmente RACISTAS)

      ..só que ainda falta RENDA, é outro problema, coisa por BOLSA FAMILIA .. embora alguns insistam que tendo raça basta

      aliás, Joaquim Barbosa e todos aqueles advogados negros que defenderam suas causas são prova ESCARRADA de que a tese e defesa tem pés de barro ..só que os branquinhos de rabo preso tinham MÊDO

      e aqui é aquela máxima ..me dê a causa, não importa o mérito que eu defendo ..pensamento pragmático de advogado, entende?

      justiça é diferente de legalidade ..e o que vimos ontem foi uma pseudo debate pela constitucionalidade ..a mesma que os doutos togados juram que lhes dá razão quando pedem-se salários, direito e benefícios diferente de seus patrícios

  • Eduardo, esta noite o não somos racistas (Kamel) não vai dormir direito.
    O amigo do Ali (DEMOstenes) e todos os DEMOS IDEM.
    Parabéns pela sua luta

  • Hoje é um dia feliz pela conquista de mais um degrau para a conquista da cidadania plena neste país.

    A todos os afrodescendentes deste país , minha saudação.

    Parabéns pela vitória!

  • Comemoro esta vitória e espero poder usufruir dela da melhor maneira possível. Agora só resta regulamentar o sistema, de forma que o mérito e a temporalidade sejam relevantes. Mérito para os estudantes negros que realmente precisam e merecem. Temporalidade para que as desigualdades diminuam e, com a mestiçagem vigente, quando todos os brasileiros tiverem a “cor da Camila Pitanga”, as cotas não serão mais necessárias.

  • Hoje o Brasil ficou maior.
    Parabéns ao povo brasileiro, parabéns a quem sempre acreditou que o combate a escravidão deve continuar, mesmo após 124 anos de abolição da escravatura.

  • A Direita ganhou um “forte abraço por trás”.
    Precisamos desenvolver nosso Brasil e mesmo aos poucos e com absoluta certaza, uma luta casa por casa, vamos por abaixo as desigualdades que obstaculizam nosso caminho.
    ABAIXO A DIRETA !!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • O Brasil ainda deve muito aos nossos irmãos afro-descendentes. Precisamos resgatar essa dívida. Chegará o tempo em que essas cotas serão desnecessárias. Hoje, dou um viva para o STF! Viva, viva!!!!

  • Caro Eduardo
    O Brasil, aos poucos, está mudando, a questão das cotas, a CPI. Os reacionários devem estar pensando em mudar de país, Miami terá uma nova bolha habitacional.
    Saudações

  • 2 portais da internet que considero os dignos representantes das cabeças da nossa elite ainda tentam ou não aceitam o fato consumado,no IG a chamada é “STF tera sessões especiais par o mensalão”,e no G1 ” STF já tem maioriaa favor de cotas; assista ao vivo
    Placar está 8 a 0 por reserva de vagas no ensino superior. Votos podem mudar”.
    È isso,a não aceitação.a visão míope,a desconexão com a realidade.Já se tornaram ridículos.

    • verdade mesmo é que o fato não é consumado e definitivo, não moralmente ..aquilo é uma lei, um programa que pode ser aperfeiçoado e melhorado via política por qq partido ou político mais visionário

      eu particularmente ainda continuarei a defender as cotas pra quem precisa, as cotas sociais, muito mais abrangentes e eficientes ..esta que não deixaria de fora ninguém, inclusive e principalmente os afro descendentes, mas não pelos seus dentes, e sim pelo seu mérito e sua CIDADANIA tb

  • VIVA O BRASIL!

    Agora é preciso denunciar os “Basta”, “Cansei” e Demos da vida que continuam fazendo marolinhas por aí. Dia desses foi em Copacabana. 50 gatos pingados (as mesmas caras de sempre) com todo o apoio da mídia esclerosada.
    Vão dormir, atrasados.

  • Sinto-me feliz pela decisão do STF. Acredito que, em breve, não será preciso cota para brasileiro algum. Isso é passageiro. Um remédio, enquanto não se cura a doença. Caminhamos para uma nação menos injusta com o seu povo – bom e solidário. Tenho fé em Deus e nos homens de boa vontade. Um dia nossa terra vai cumprir seu ideal.

  • Não sou totalmente contra cotas, mas se elas têm de existir, então que seja por critério social, nunca racial, ainda mais num país tão miscigenado como o Brasil. Já vi a esculhambação que isso vai ser, o branco pobre vai ser punido agora duas vezes. Depois português é que tem fama de burro !!!!!

      • O STF hoje julga causas, e não casos. Ou vc vai agora elogiar o judiciário brasileiro, sendo que várias vezes já meteu o pau nele? Aliás, me responda contestando meu argumento, coisa que vc não fez, vc pode fazer melhor que isso. Esse partidarismo disfarçado de ”politicamente correto” ainda vai dar pano pra manga. Vc não acha cota social mais justa que racial?

        • Não, não acho, porque o negro é o mais pobre entre os pobres e, com cota social, continuaria discriminado, pois seria ultrapassado por brancos. De resto, tenho certeza de que você não assistiu ao julgamento no STF. Se tivesse assistido, não diria tanta asneira

          • Realmente o senhor Raphael não é contra as cotas raciais,mas bem lá no fundo,ele acha que o lugar de afrodecendente é na area de serviço.Ainda que o branco seja pobre,o negro pobre ainda é mais pobre do que o branco pobre.

          • Ora essa, se o negro é mais pobre, dê incentivos melhores a ele, mas não exclua outras raças também, santo Deus, como é difícil explicar as coisas. Vc não percebe que está praticando racismo contra o branco pobre porque ele é branco? Será que é difícil uma norma que de fato não exclua ninguém? A bovinada não entende, desisto !!!

          • Nem diante da aula de Direito do Supremo se consegue levar luz a esse setor microscópico e estúpido da sociedade. Paciência. Gente como você já teve poder, mas não tem mais. Graças a Deus.

  • Se perguntarem minha opinião sobre as cotas para afrodescendentes vou dizer que sou a favor, em termos. Não tenho muita simpatia por esse sistema porque é um quebra galho, que não resolve as causas do problema. “Dois índios, dentro do Plenário do STF, pediram a inclusão da etnia no sistema de cotas em julgamento. O índio identificado como Araju Sepeti chamou os ministros do STF de racistas e urubus”. Estão certos os índios. Se for para criar cotas para afrodescendentes, por que não cria-las, também, para os índios? O site da UFRGS esclarece dúvidas sobre cotas: “Se fossem oferecidas 100 vagas para determinado curso, 30 delas seriam garantidas pela reserva de vagas (15 para candidatos de escola pública e 15 para candidatos de escola pública autodeclarados negros)”. Já é bem difícil entrar em uma universidade pública. Reduzindo em 30% as vagas oferecidas é claro que a dificuldade é bem maior. 30% dos candidatos não irão ingressar por mérito, mas, por reserva de vagas. 15% das vagas da UFRGS são reservadas para candidatos “autodeclarados negros”. Em princípio sou contra esse negócio de declaração ou auto declaração. Haja vista a questão do imposto de renda em que a declaração é uma porta aberta à sonegação. O sistema tributário brasileiro, norteado por uma ótica neoliberal, privilegia os impostos cobrados por declaração do contribuinte. Muita gente vai se declarar afrodescendente sem sê-lo. O problema maior, porém, é que esse sistema de cotas mascara o real problema da educação brasileira. Sou do tempo em que escola pública botava a particular no chinelo. Lá no interior, onde eu morava, havia duas escolas secundárias: a pública, em que todos queriam estudar e a privada, chamada de fábrica (de diplomas, é claro). O ensino público era muito bom. Vim para São Paulo e ingressei na FDUSP sem cursinho. Nem queria ser advogado, mas, já que entrei, fui em frente. Ninguém pensa em resgatar a qualidade do ensino público, mas, em penduricalhos para compensar a deficiência desse ensino. Um desses penduricalhos, infelizmente, é esse tão decantado sistema de cotas.

    • Brasil é assim, no passado a escola pública era impecável, mas muitos poucos tinham oportunidade de estudar. Hoje a qualidade diminuiu muito, porém o ensino se universalizou e sim, precisa ser melhorado, porém enquanto trilhamos esse caminho uma importante parcela da população precisa de oportunidades HOJE e não daqui a 3 ou 4 gerações.

      Esperar o ensino melhorar e relegar grande parcela da população a algo que ela tem direito? Não me parece algo inteligente a se fazer…

      • Já se deu ao trabalho de ver a quantas anda a mão de obra qualificada no Brasil? As empresas não conseguem contratar porque não encontram gente dentro das qualificações exigidas. Ninguém se preocupa em lutar por um ensino básico melhor, só se preocupam em arrumar o topo da pirâmide. Isso não vai dar certo, é uma questão de física.

  • Vou contar um caso que aconteceu recentemente comigo. Moro num condomínio de classe média. Sou membro do Conselho Consultivo do condomínio. Um dia desses eu estava vindo de um shopping vizinho e fui entrando num dos portões exclusivos para os condôminos. Uma senhora branca, alta, bem vestida, bloqueou minha entrada, ficou na minha frente perguntando se eu trabalhava aqui. Pelo jeito ela era recém chegada ao condomínio. Fiquei puto na hora, mas me controlei. Respondi que sim, e perguntei se ela ainda não tinha me visto fazendo a faxina e limpando a piscina. Aí eu disse, pergunte ao fulano, o administrador. Eu estava vestido normalmente com roupa bem simples. Ela deixou que eu entrasse. Me dirigi ao elevador social. Ela sempre na frente, entrou. Entrei também no elevador social. Ela ficou me olhando, tipo pensando assim: que faxineiro abusado! Quando elevador chegou alí pelo quinto andar eu perguntei a ela em que andar ela morava. Ela respondeu. Então eu disse: muito prazer, eu moro no sétimo. Acho que ela me discriminou pelo meu cabelo crespo, minha venta chata, enfim o racismo é assim, existe de fato.

    • pois é ..muito triste ..ainda bem que não passou disso, pois LEIS teríamos que a fizesse entender ..agora, agora, o que isso tem a ver com cota ?

      ..pra mim isso é estereótipo, este motivado pelo ciclo da miséria, da FAMA injusta (tipo pra com o cabeludo, desdentado e mal tratado) ..este que precisa ser cortado e que levará décadas pra que seus danos sejam reparados ..sou solidário, mas acho que as cotas no teu caso não ajudarão não

      abrá

  • ” A característica singular do racismo brasileiro é que ele não incide sobre a origem racial da pessoa, mas sobre a cor da sua pele”

    (Ministro Ayres Britto, quinta feira, 26 de abril de 2012, às 20:07)

  • Estou até imaginando a próxima reunião no Instituto Millennium…qual será a pauta desta reunião…..kkkkk, estou até vendo o Magnoli, o R. Azevedo, aquele idiota do Casseta, enfim todos espumando de raiva…….Chupem Fascistas!!!!

    • Se a gente quer dominar mesmo o corpo (ação para o trabalho) é preciso dominar sua alma, ou espírito, ou o âmago do ser, o que é muito difícil e demanda tempo. O Millennium é um exemplo permitido na democracia. São copias dos think tanks americanos (Azenha os neocons) que se insinuam democraticamente em todos os níveis para influenciarem sultilmente as ideologias. A universidade na sua reflexão mais profunda e na mídia. O apoio que o Millennium da para o PIG é evidente. E só você acessar este vídeo e vai ver o Antonio Palocci que a mídia paradoxalmente derrubou (por que será?) e o Miro Teixeira que ja disse
      “Na edição de hoje (26/04/12) da Folha, há até uma nota emblemática na coluna Painel, da jornalista Vera Magalhães. Chama-se “Vacina” e diz o que segue abaixo:
      “O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) vai argumentar na CPI, com base no artigo 207 do Código de Processo Penal, que é vedado o depoimento de testemunha que por ofício tenha de manter sigilo, como jornalistas. O PT tenta levar parte da mídia para o foco da investigação”.

  • Prestem atenção no insistente e recorrente “QUASE”

    “Quando você for convidado pra subir no adro
    Da fundação casa de Jorge Amado
    Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos
    Dando porrada na nuca de malandros pretos
    De ladrões mulatos e outros quase brancos
    Tratados como pretos
    Só pra mostrar aos outros quase pretos
    (E são quase todos pretos)
    E aos quase brancos pobres como pretos
    Como é que pretos, pobres e mulatos
    E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados”

    Haiti – Caetano Veloso e Gilberto Gil

    “quase pretos de tão pobres”

  • Vitória de grande importância simbólica. Mesmo conservador, o STF, indica e aperfeiçoa as políticas de ação afirmativa, que se não podem ser consideradas solução em si, certamente são contribuintes para uma sociedade menos desigual. Além do mais, 10 a zero é bem legal!

    Quanto ao Ali Kamel, sugiro a ABL. Poderá jogar buraco com o Merval e outros do quilate, tão abundantes naquela vetusta casa.

  • Prezado Eduardo,

    ” resta descobrir como instilar ética e sinceridade nessa parcela diminuta da nação que tanto mal vem produzindo à sua quase totalidade ano após ano, década após década, século após século.”

    Isso só será possível quando as pessoas tiverem consciência política e consequentemente participarem mais do processo político.

    Só assim os safados não seriam eleitos.

  • Prezado Eduardo: “.. . Existe um povo que a bandeira empresta
    P´ra cobrir tanta infâmia e covardia…
    E deixa transformar-se nesta festa
    Em manto impuro de bacante fria !.
    Meu Deus! meu Deus!mas que bandeira é esta.
    Que impudente na gávea tripudia?
    Silêncio, Musa… chora e chora tanto
    Que o pavilhão se lave no teu pranto”. São Paulo 18 de abril de 1868(escrita em pleno período da guerra)
    Entre 1865 a 1870 deu-se a guerra tivemos a guerra do Paraguai( Brasil, Argentina e Uruguai ) contra o pequenino Paraguai.Guerra para defender os interesses da Inglaterra que tinha perdido o suprimento de algodão da américa do norte e precisava do algodão do Paraguai para alimentar sua indústria textil.
    população brasileira antes e depois da guerra do Paraguai
    1850 Brancos negros mulatos indios total
    2.486.000 2.500.000 2.732.000 302.000 8.020.000
    31,0% 31,2% 34,0 % 3,8%
    1872 3.787.289 1.510.806 4.245.428 386.955 9.930.478
    38,1% 15,2 % 42,8 % 3,9 %
    Para o Paraguai foram 90.000 negros e 70.000 morreram na guerra.E os demais? Os outros foram eliminados
    Na revolta Cabanagem(1840),Na revolução Farroupilha,no combate de Porongos.Vem de longe o massacre dos negros no Brasil(além da humilhação e exclusão) e tem gente que diz NÃO SOMOS RACISTAS e tem gente que acredita nesta grande mentira.Dados extraidos do livro A guerra contra o Paraguai -Júlio J.Chiavenato

  • Vamos assim,alforiando pouco a pouco o nosso povo.Ainda chegará o dia em que todos terão as mesmas oportunidades e direitos.Fim do trabalho escravo e todo tipo de exploração.

  • Pelo que eu vejo aqui ser pobre não é um problema. O problema é ser negro.
    Sou a favor da cota para negros da mesma forma que sou a favor da cota para quem tem baixa renda.
    Parace que se alguem não-negro que nao tenha recursos para entrar numa universidade tambem almejar cotas, este é um problema que não devemos abordar agora, pois o momento é somente para fazer inclusaão dos negros independende de sua condição socio-economica pois as estatisticas mostram que a maioria dos negros é probres e etc. Desta forma apenas resolvemos parte do problema (que deve ser sresolvido e é um bom começo) mas deixando de lado uma parcela da populaçao que não é negra e que não tem oportunidades ou perspectivas devido sua condiçao social e ainda não conquistou direito a cotas.

    • Está enganado. Existem cotas sociais na USP, na Unicamp e na mídia, que tentou colocá-las no lugar das raciais enquanto que os defensores destas querem ambas. As cotas para brancos pobres já existem. O que se fez em 26 de abril de 2012 foi tratar de reparar os danos históricos àqueles para os quais a elite não queria dar nada, apesar de serem os que ela mais espoliou.

  • A decisão de hoje do Supremo Tribunal se soma às poucas vezes em que um Poder, no Brasil, se mostra sensível ao maior problema social de nossa terra, a escravidão, que ainda hoje colhe os frutos da ignorância e da estupidez, aquela que um dia definiu aos africanos a condição única da humilhação do ser humano.

    A vergonha de todos os brasileiros e brasileiras que sentem na pele – e na alma – a dor dos irmãos e irmãs que foram subjugados por quase trezentos anos, hoje recebeu um bálsamo para refrigerar o calor doloroso que nos acompanha, assistindo aqueles e aquelas a viverem apenas das sobras.

    O início desse processo de conceder alternativas peculiares aos herdeiros dessa histórica doença social brasileira, visando a época em que um dia chegaremos a ter igualdade de oportunidades aos brasileiros de todos os matizes, nos deixa a todos um pouco mais felizes por vivermos essa oportunidade única de nossa história, a de reconhecer nossos erros do passado e tentar minorar o sofrimento da desigualdade no futuro.

    O grito dessa dor profunda comoveu o Supremo, a quem agradecemos por esse momento de união do nosso povo, que veio consolidar a proposta inicial de um governo mais que sensível aos nossos processos históricos.

    Parabéns Brasil!

  • Edu,

    E agora, josé?
    A supremacia acabou,
    A luz brilhou,
    O povo venceu,
    A noite esquentou,,
    E agora, josé?
    E agora, você?
    Você que é elitista,
    Que zomba dos negros,
    Você que fala demais,
    Chore e, proteste!
    E agora, josé?

  • Como ja disse sucintamente um comentarista aqui no blog:Direita boa é Direita Morta.E enterrada de preferencia na posição vertical para não ocupar muito espaço.

  • Parece que a luz está entrando no STF! Que continue entrando luz no STF.

    Parabéns ao juiz Joaquim Barbosa, que brevemente será o primeiro negro a presidir o STF!

    Que a luz continue entrando no STF, que ela limpe o STF de juízes como o Gilmar Dantas.

    Viva as cotas para os negros na Universidade.

  • Spike Lee esteve com a presidente Dilma, com o ministro Joaquim Barbosa e políticos.
    Militante do movimento negro nos EUA, o cineasta está preparando o documentário “Go, Brazil, Go”, que trata da ascensão política e econômica do Brasil no cenário intenacional. Daí se pode inferir o mal estar que ele está causando nos reacionários, tão incomodados pela sua visita ao Senado.

  • há alguns anos que desapareceu no Brasil a palavra LATIFUNDIÁRIO

    talvez em 1984, ao livro que se referia Orwell

    surgiu a palavra RURALISTA

    muito provavelmente com uma campanha no PIG que ainda não existia com esse nome mas já emporacalhava o Brasil desde os tempos em que os LATIFUNDIÁRIOS viviam do trabalho escravo dos RURALISTAS

    com a traição dos legisladores-depufedes LATIFUNDIÁRIOS que dominam a camara dos depufedes (saudoso Stanislau Ponte Preta) e o senado (prá que serve mesmo o senado?)

    está na hora de ressuscitarmos os verdadeiros nomes dos devastadores, senhores de escravos, assassinos de índios, camponeses e até de freirinhas idosas

    proponho uma campanha: ninguém usar a palavra RURALISTA para quem é LATIFUNDIÁRIO

    é a mesma coisa de dizer AMERICANO; aprendi a dizer GRINGOS com os latinoamericanos

    • Apóio integralmente essa campanha! Os eufemismos vão contra a verdade e tentam mudar sua face imutável… Os “Ruralistas” no Congresso são é LATIFUNDIÁRIOS, mesmo… E antes que digam isso de mim, eu sou é COMUNISTA, mesmo! Algum problema nisso?

  • Eduardo, foi uma grande vitória do Brasil. Parabéns ao Supremo.

    Em tempo, não entendo bem as regras das quotas nas universidades, só defendo que haja, além das quotas, algum critério de manutenção de notas mais altas. Pode até ser que exista. Li outro dia que os cotistas estão tendo melhor desempenho do que os demais alunos. Será que existe uma exigência quanto à manutenção de notas altas para cotistas?

  • Eduardo menino, olha o titulo, que MENTIRA ??!! pra que ? isso não é futebol cumpadi ..atente e esteja a altura do seu papel, da sua missão !!!

    Me aponte um só negro que tenha sido impedido nos últimos 50 anos de estudar neste país antes das cotas? de trabalhar ? só se por ser…

    A turma que defende as cotas é tão IGNORANTE e cega, ALGUNS movidos de má intenção, que quem chega de fora, o jovem, e vê, tem a sensação de que antes das cotas os NEGROS e partos estavam isolados e eram IMPEDIDOS de cursar a faculdade só por causa da cor.

    ..e mais, acham que agora, questão de mais 10 anos, tudo se resolverá como um passe de mágica ..assim, pra estes, daqui a pouco o país contará com milhares de negros dentistas, médicos, engenheiros, advogados e economistas exercendo a profissão às pencas ..coisa que, dão a entender, hoje eles nem sequer existem.

    A coisa é tão maluca que mesmo eles reconhecendo que são 51% da população brasileira, e de que há um passivo de séculos a ser compensado, hoje eles abrem festa pra comemorar a ESMOLA de terem se permitido em 20% nas vagas ..dããã, com certeza eles não devem estar suportados por matemáticos em seus grupos, pois a conta não fecha, e NUNCA, assim, neste ritmo, fechará.

    Não cumpadi, lamento, mas a coisa não esta tão na cara assim como aparenta ou como vc tenta politicamente vender.

    Entendam, o sistema de cota RACIAL NÃO faz justiça, ela pratica injustiça ..não equipara, TAPEIA ..não cura, é paliativo ..dispõe de ALTERNATIVAS melhores ..foca raça, quando a coisa tá na renda ..não revoluciona, imita ..não combate o racismo ostensivo, ele INSTIGA e alimenta ..e NÃO é OBRA de progressistas nem de LULA, mas dos TUCANOS e do corporativismos tacanha !!!!

    Infelizmente, mesmo com o PRONUI (que dá dinheiro pra barão viabilizar curso de QUINTA categoria enquanto as federais gratuitas esvaziam) o sistema é uma GOTA no OCEANO frente ao drama que se propõe a enfrentar ..e mais, sequer ela ajuda a combater o preconceito como alguns insistem em falar

    Evidente que a decisão foi política e é RACISTA, alienígena ..tímida, medrosa, comprometida, covarde e pequena, assim como sempre foi e será a nossa justiça..

    ..uma DECISÃO que TODOS sabem que é ERRADA, bastando para tanto vermos o exercício do relator em fazer questão de dizer que a coisa tem que ser TEMPORÁRIA e não definitiva pra eles aceitarem (tipo um estupro sem morte, compreende?), embora..

    …embora ele mesmo tenha tido medo de dizer pro quanto tempo

    ..e aqui eu complemento, o tempo suficiente será o tempo para que TODOS os demais fatores, com sorte, deem certo ..tipo crédito acessível e barato ..do aumento da renda, da riqueza, do PIB e emprego, da distribuição de renda, da assistência social permanente e dos programas profissionais que continuam por exemplo ..e se nada mudar substancialmente, tenho certeza,com certeza os caras irão, dum lado, pedir protelação, e doutro, achar a quem culpar, talvez, quem sabe, a CHINA..

    ..mas PIOR, deprimente e triste mesmo foi ver o RELATOR dizer que a “medida” não encontrava inspiração nos EUA, nem que pra tanto ele se justificava na decisão passando 3/4 do seu tempo debruçado e citando as deliberações do judiciário daquele país sabidamente SEGREGACIONISTAS até uma década antes das cotas de lá ocorrer ..MACACO imitador, isso sim, vira latismo PURO, SUMISSOS terceiro mundistas

    já o sistema de cotas RACISTAS cumpadi ?! ..o bem que ela faz, comparado a chaga que abre, este é besteira, PLACEBO, engodo mesmo, nada comparado a revolução de um BOLSA FAMÍLIA por exemplo ..aliás, aqui proponho um exercício de consciência pros que aplaudem esta decisão, este OUTRO retrocesso nesta tão combalida moral brasileira ..será, será que os NAZISTAS achavam que eles estavam sendo injustos pedindo, culpando e apenando os judeus necessitados também ?

    e sobre o julgamento ..GOSTEI DA DEFESA do DEMO (embora já sabia que aquilo era causa perdida) ..ABOMINEI A ADVOGADA que falou contrária as cotas pra negros, mas só que pra defender outra “raça”, a dos PARDOS e CAFUZOS da Amazônia ..aqui, infelizmente, ela é racista do mesmo jeito, só que de tom trocado, HORRÍVEL, uma barbaridade, eu acho, deveria ser enjaulada .. GOSTEI por fim do advogado da fundação dos PALMARES mesmo não concordando com sua defesa, mas reconhecendo que ele colocou pra nós algumas reflexões ÚTEIS e alguns problemas, como o de se usar DESTE tema, e só agora, no caso do processo contrário as cotas só pra negros, claramente com objeto POLÍTICO e não propositivo.

    No mais foi interessante ver a quantidade de ADVOGADOS doutores pela OAB NEGROS, carvão mesmo, eles, prova viva de que o que tentavam nos contar era pura FANTASIA, MENTIRA ..e daqui de casa eu pensava: mas se o que essa turma fala é verdade (tipo o Eduardo Guimarães), que o negro estava impedido antes das cotas de ter acesso a universidade e se formar, só se por ser negro, como é que eles, NEGROS, conseguiram estar ali com OAB e tudo ? melhor, diante diante dos Supremos pequenos brasileiros, estes que não nos atendem, e que invariavelmente só sabem receber pedido de políticos, normalmente seus padrinhos…

    ahhm vá, conta pra outro

    No mais é isso, acho que o ex-ministro PAULO BRADESCO RENATO deve estar dando pulos de alegria no purgatório, afinal, afinal foi na congestão dele que este veneno começou a ser formulado

    abrá

    http://www.youtube.com/watch?v=cLvCsL0Ykus

    ps – sou a favor das COTAS SOCIAIS, pra quem NECESSITAR – alguém tem alguma critica e/ou melhor proposta do que ela pra formular e apresentar ?

    • É….sabe que em l960 eu tive um professor de História e Geografia que era negro? Agora, a partir dessa decisão SUPREMA, me vejo no direito de me engajar em qualquer manifestação de índios, pobres louros, pobres castanhos e ruivos e pobres albinos. Nos questionários das universidades haverá, como já acontece, a pergunta sobre a raça (ô palavrinha racista essa) do candidato. Sugiro que adotem também um distintivo, como era feito na Alemanha nazista.

    • Sei lá as vezes me surpreendo comigo mesmo. Luiz concorde com as pessoas só pontualmente. Se ela é concorde com meus princípios, com a minha intuição vinda do âmago do meu ser e não simplesmente racional e emotiva combinadas; tanto melhor. É por isso que após encontrar o Cidadania na blogosfera anos atrás e depois pesquisando pelo Google já a partir do antigo Cidadania.com no UOL, examinei que o Eduardo tem uma coerência que vem de muitos anos e ela bate com a minha intuição.

      Outro dia recorria aqui sobre como entender o quanto o 247 – “Locatelli e Romanelli como entender isso http://brasil247.com/pt/247/midiatech/56341/Globo-Abril-e-Folha-se-unem-contra-CPI-da-m%C3%ADdia.htm, que vários repercutiram aqui no Cidadania; se estão se afastando de uma ala do PIG apesar de sabermos porque denigrem Protogenes. Se está concorde com minha intuição de que a mídia precisa que se faça uma Lei de los médios. Porem sabemos de há muito ser uma coluna para defender o Daniel Dantas e que posso comprovar quando denigrem o Protogenes requentando reportagens do Conjur. Aplica-se então uma concordância pontual

      Estamos intuitivamente racional e emocionalmente corretos ao usar o acrônimo PIG, ainda mais agora quando o arauto Demóstenes o demonstrou.

      Por isso concluo neste caso não estou de acordo com o que você escreveu………eu assisti quando o ministro Marco Aurélio Mello, prolatava seu voto recorrendo a uma visão histórica sobre o significado de igualdade nas constituições. Igualdade jurídica sem relação com a realidade. O mesmo Marco Aurélio Mello com o qual não posso concordar geralmente.

      Sobre a decisão ser politicamente unânime devido até o que aconteceu com Demóstenes eu escrevo intuitivamente uma – Conspiração transcendente para uma America Latina, berço de uma nova civilização, agora com o esplendor da raça ibero americana, miscigenada como nenhuma outra com todos os povos da Terra, nossos índios e o profundamente com os negros africanos.

      Paradoxos da Historia superar, transformar e a metástase com a escravidão no Brasil.
      O popular “Deus escreve certo por linhas tortas”

      • valeu LUIZ ..mas esse é o bacana que precisamos cultivar neste espaço ..o direito a tese, antitese, ao debate reflexivo, educado (mesmo que efusivo) ..enfim, a tal CIDADANIA como v bem lembrou

        abrá

        e obrigado ao Eduardo por me emprestar este espaço

          • bom dia ..desculpe, antes colei em local errado ..agora, revisado

            1o, nenhum critério é ideal, apenas existem alguns melhores e outros piores ..outros abomináveis por se valerem do mal pra prosperar

            2o, defendo as COTAS SOCIAIS, que seriam mais apropriadas chamá-las de RESERVAS, estas que RESERVARIAM as vagas nas universidades públicas proporcionalmente ás inscrições de vestibulandos vindos de escola publica, e doutro, da privada ..estes critério, bom repetir pois ninguém me lê sempre e o tempo todo,é auditavel, variaria de curso a curso, de a no a ano, não se basearia em ESMOLA e/ou em achismo ou forçação ..ou seja, valeria pra medicina como para pedagogia ..seria transparente ..assim, se 90% dos vestibulandos da USP em determinado ano fossem de alunos vindos de escola pública (mais carentes e menos preparados), 90% das vagas seriam disputadas entre eles, e os 10% pelos restantes

            Parto do princípio de que o que diferencia principalmente os alunos, em 1o ligar, é o desnível de ensino e a RENDA, e aqui, fusca concorreria com fusco, e ferrari com ferrari ..À medida que a escola publica conseguisse se reciclar, o critério seria auto ajustável no tempo sem maiores problemas e/ou atritos, muito menos cicatrizes, poiis todos já sabem que aqui quem paga imposto é justamente o POBRE, independente da côr

            O critério que defendo seria melhor aproveitado se viesse acompanhado de CURSO PREPARATÓRIO GRATUITO pra alunos de escola publica, pagos aqui pelo PROUNI ..mais uma ajuda de custo ao carente que necessitasse dele para se manter ao longo de TODO o curso

            Revi como vc recomendou as defesas..

            sobre o dr Vilhena – ao meu entender ele confundi o se SER, com o vc TER ou ESTAR mais ou menos preparado, tendo mais ou menos oportunidades e RENDA, são coisas distintas como ja´dizia Sheakspare (to be…) ..daí a diferença moral dos modelos que tento demonstrar, o RACIAL (se ser, e aqui ninguém, em igualdade de condições, CIDADÃOS, deveriam ser beneficiados ou castigados por isso, exceto um deficiente físico por exemplo) e o SOCIAL (o tal ter)

            sobre o prof. Mugamba

            Fala de RACISMO ..esta impregnado de passado que respeito ..aqui ninguém foi proibido como na Africa do Sul de entrar e cursar escola publica ..aqui o caso é outro ..aqui racista é perseguido e humilhado, ao menos o racista branco

            Fala de ter acesso ao topo, e as cotas não garantem NADA, ele esta enganado ..e se o exigissem, seria uma barbaridade ..o que pra mim seria um absurdo ..pior que PISTOLÃO ..na verde a seleção é que precisa ser democrática e transparente ..o resto é o cada um por si meu irmão

            Fala de recorde de inclusão ..não fala da EVOLUÇÃO ..do peso da renda, PIB, emprego, distribuição de renda e crédito ..não fala de NOVOS cursos e em horários alternativos ..não fala em que cursos, e principalmente da URBANIZAÇÃO e da maior oferta havidas nos últimos anos/décadas ..ou seja, fala com boa vontade, mas não analisa e correlacionada causa e efeito, assim sua afirmação solta mais parece um CHUTE

            pra provar o que digo basta dizer que ainda NÃO deu tempo pras cotas fazerem “seu milagre” e quando o fizerem, acredite, vai decepcionar se analisada friamente, pois será constato que é uma GOTA no oceano das diferenças ..mais, e a quantidade ingressada tem que ser comparada com a que vinha evoluindo, caso contrário, tudo isso será casuísmo analítico matemáGICO estatístico ..e mais ainda, bom tb confrontar com os que eventualmente ficaram de fora por critérios eugenistas

            quando ele fala de ÍNDIA e EUA, ou AFRICA do SUL, insisto, fala de outra realidade ..fala de pecados de vivos, de CRIMES cometidos contra VIVOS ..os personagens diretos de nossos dramas estão perdidos no tempo, o que é uma coisa bem diferente ..entenda o que quero dizer, de há séculos que a civilização não pune o filho ou neto pelo pecado dos pais ..a cada um sua cina e sua pena ..mas aqui, infelizmente o direito foi invertido, aqui inocentes estão pagando pelo pecado de mortos ..triste

            abrá

    • Apesar de não ser contra as cotar raciais e totalmente favoravel as cotas sociais, concordo com o texto do Romanelli.
      “Entendam, o sistema de cota RACIAL NÃO faz justiça, ela pratica injustiça ..não equipara, TAPEIA ..não cura, é paliativo ..dispõe de ALTERNATIVAS melhores ..foca raça, quando a coisa tá na renda ..não revoluciona, imita ..não combate o racismo ostensivo, ele INSTIGA e alimenta ..e NÃO é OBRA de progressistas nem de LULA, mas dos TUCANOS e do corporativismos tacanha !!!! ”
      Foi como eu disse em um post anterior que o negro mesmo nao sendo pobre ou ate sendo de classe mais alta (mesmo que seja minoria) já tem sua reserva nas cotas raciais, pois o lado social não é levado em conta neste caso e de uma certa forma acaba tirando a vaga de um outro negro que realmente não tem condiçoes de bancar seus estudos. Ou seja o problema vai alem da questao racial, pois isso a medida nao resolve, mas apenas ajuda menos do que se fosse focado em outro aspecto para melhorar a inclusao.

      E vou mais longe…. acho até que independente da raça quem tem uma renda alta e posses, para prestar faculdade publica teria que pagar mensalidade, mas este é um outro assunto.

    • Sr Romanelli.
      Você nesse espaço sempre critica as pessoas por não debaterem o assunto de forma equilibrada e democrática, porém parece escrever seus textos com o fígado, e dessa vez você se superou, como no terceiro parágrafo onde diz …”A turma que defende as cotas é tão IGNORANTE e cega, ALGUNS movidos de má intenção…” , é isso que você diz ser debate edificante, é isso que você diz ser “argumento”, primeiro deve-se respeitar a opinião dos outros para ter a sua opinião respeitada, do contrário aqueles que discordam da sua opinião se sentirão no direito de chamar aqueles contrários as cotas de racistas, fascistas, etc,etc,etc… , nivelando os xingamentos num nível muito baixo e que deveríamos evitar, portanto mais comedimento nas palavras.
      Em que pese eu discordar do título do texto, já que há um evidente exagero por parte do Eduardo, faz mais sentido essa frase do que seu pensamento de que existem negros que são médicos, advogados, engenheiros … “as pencas” , isso é uma falácia, são apenas exceções que confirmam a regra, desafio a qualquer brasileiro me apontar em que local desse imenso país iremos encontrar, nos cargos de maior relevância , seja em empresas ou governos e nas profissões que exigem maior conhecimento técnico/ científico , negros em proporção sequer próxima as estatísticas étnicas do país, portanto essa constatação por si só já é contundente o suficiente para o favorecimento de políticas afirmativas.
      E por último gostaria de lembrar, salvo engano da minha parte pois não sou dono da verdade e fiquem a vontade para me corrigir se estiver errado, o que o STF julgou foi apenas a improcedência de inconstitucionalidade de ação movida pelo DEM, ou seja, a instituição de ensino que o fizer estará em acordo com a nossa constituição e não poderá sofrer punição por esse ato, ou seja, nenhuma faculdade esta obrigada a ter um sistema de cotas para negros, elas são autônomas e soberana em suas decisões.
      Um bom final de semana a todos.

      • tem razão, em alguns pontos me excedi ..aliás, acabei por entender um pouco o que foi a batalha dos abolicionistas, aqueles solitários e/ou minoria que 150 anos antes de nós lutavam contra gente muito mais tacanha ..não deve ter sido fácil não

        me desculpe, foi o calor da batalha

        abrá

        • OK Romanelli.
          No calor das discusssões e na defesa dos nossos pensamentos e convicções as vezes nos excedemos, porém o importante é o reconhecimento desse excesso e a disposição para novos debates que certamente virão.

  • O processo de seleção, para o acesso às universidades públicas do Brasil deixou de ser democrático, para ser preconceituoso.
    Lamentável.

  • Viva a luta do povo brasileiro, viva o Supremo, viva Lula que começou essa revolução e deu voz às lutas do povão. Viva o Brasil que se caminha para a democratização. Fora PIG asqueroso com seu preconceito e racismo.

  • Ontem o STF decidiu pela constitucionalidade das cotas raciais no ensino superior brasileiro. Embora, obviamente, existam outras questões relevantes em relação a esse evento (a judicialização da política e a politização do judiciário) APROVEITO a ocasião para apresentar as RAZÕES que me levam a ser favorável a tais medidas. Ficaria muito feliz em receber outras opiniões sobre esse debate.

    DIDÁTICA: DEZ ARGUMENTOS FAVORÁVEIS ÀS COTAS RACIAIS:
    1) O Estado brasileiro promoveu e ajudou a promover a escravidão no país por quatrocentos anos de NEGROS. O Brasil foi não apenas o último país do mundo a abolir a escravidão, mas também o que mais teve escravos na História da humanidade, ou pelo menos na História moderna.

    2) A abolição da escravidão não foi acompanhada de nenhuma iniciativa do Estado em reparar o dano cometido a essa população. Pelo contrário o debate no século XIX girava basicamente em torno da indenização aos donos de escravos. Nenhuma medida específica “positiva” foi tomada pelo Estado em relação aos negros – diferentemente das políticas de fomento à imigração utilizada a fim de “importar” brancos para o país. Os negros brasileiros conhecem principalmente a face repressora do Estado que promoveu a perseguição de suas manifestações culturais e religiosas (samba, capoeira, candomblé, etc.), bem como a coerção física e moral dos próprios negros, praticadas até hoje.

    3) A discriminação racial é atestada ano após ano pelas estatísticas que comparam a vida de brancos e negros (pretos e pardos) no país: índice de mortalidade, analfabetismo, anos de educação escolar, salários, expectativa de vida, população carcerária, etc. Em TODOS esses indicadores sociais negros aparecem em situação de DESVANTAGEM em relação aos brancos. Se as desigualdades sociais têm diminuído em pequena escala no Brasil, as raciais permanecem inalteradas. Não é possível pensar, portanto, que a situação em que vivem eles é mero resquício de nosso passado escravagista e que tende a desaparecer ao longo do tempo.

    4) As cotas raciais, entre outras medidas de reparação previstas, não atentam contra a Constituição brasileira, pois nesta está prevista não apenas a igualdade processual perante a lei, mas igualdade de resultados. Afinal, não é a primeira vez que o país adota medidas de discriminação positiva, compatíveis com a Constituição de 1988, por exemplo: reservas de cargos para portadores de deficiência física, proteção do mercado de trabalho da mulher, reserva de vagas para mulheres nas candidaturas partidárias, a Lei 5.465, a “Lei do Boi” que reservava vagas para agricultores e seus filhos no ensino agrícola, além da lei que estabelece o ingresso diferenciado de estudantes africanos nas universidades brasileiras sem passarem pelo crivo do vestibular.

    5) Ainda que pontuais tendo que ser compatibilizadas com outras políticas, as cotas raciais são uma medida eficaz no combate à discriminação racial. A educação apresenta-se como uma variável determinante na desigualdade de renda entre negros e brancos. Em países como o Brasil em que o diploma de ensino superior funciona como critério de exclusão social, não ter acesso às universidades, é estar impedido de ocupar os postos sociais mais importantes da nação.

    6) As cotas raciais não diminui a qualidade das universidades brasileiras, como mostram diversas estatísticas. Mais do que isso, elas tocam em um ponto a ser discutido no país: os modos de ingresso no ensino superior brasileiro. Contra a naturalização do mérito, contra a dogmatização do vestibular que criou universidades elitizadas, elas, entre outras medidas, podem servir para aumentar a diversidade cultural das universidades.

    7) Contra aqueles que acreditam que as cotas sociais resolvem o problema com um ônus menor, alguns dados revelam que alunos negros comparados a alunos brancos de mesmo nível socioeconômico, do ensino público e privado, têm proficiência menor do que os alunos brancos. Assim, políticas sociais não terem o mesmo impacto que as raciais.

    8) As cotas raciais “racializam” o Brasil e vão gerar um conflito entre brancos e negros. Em primeiro lugar, como se comprovam a história do Estado brasileiro, as políticas há muito já foram “racializadas”, só que a favor dos brancos. Em segundo lugar, há uma década o país adota essas medidas e não se tem notícia do aumento do conflito “racial” entre negros e brancos.

    9) “No Brasil todo mundo é um pouco negro, pois somos um país de mestiço”. Como dizia o bom e velho Florestan Fernandes, miscigenação não implica em ausência de desigualdades sociais. Se a tipologia racial brasileira não é binária (branco versus negro), isso não significa que sejamos capazes de diferenciar, mesmo que de modo mais complexo, “brancos” e “negros”. Como diz ironicamente um defensor das cotas, basta chamar um policial que sistematicamente aborda mais negros que brancos em suas “batidas” para resolver o problema.

    10) “Raça não existe”. Se, de fato, o conceito de raça é contestado pela medicina, biologia e pela genética (embora, curiosamente, essas ciências tenham no passado ajudado a legitimar a ideia da superioridade branca), o conceito de raça como categoria política e social é plenamente legítimo. Implica apenas no reconhecimento à diversidade cultural e histórica de indivíduos que se identificam entre si.

    • ao debate

      1. isso são fatos, não justificativas ..ademais, foi o estado Português em 300, e em 80 o império brasileiro ..do que lembro, os ROMANOS, que incluíam brancos, teriam sido os que mais escravos e servos tiveram ..a própria AFRICA praticava entre suas tribos a escravidão, os portugueses “apenas” COPIARAM os costumes daquele continente e adaptaram aos seus interesses ..mais, conta a história, que a cada 5 metros, depois da revolta de Spartakus, conta a história que por 300 km na via Ápia, portando 60 mil escravos, teriam sido CRUCIFICADOS para servirem de exemplo a quem tentasse fugir ..

      2.fato, mas não justifica ..aliás, o império não reparou ninguém ..inclusive os brancos FAVELADOS que voltaram da guerra do Paraguai sem terem a tão sonhada indenização e casa prometidas ..o calote foi GERAL, e isso pruma sociedade 90% rural

      3. fatos novamente, parabéns pela lembrança, mas não explicação nem justificativa, pois convenhamos, NADA garante que SÓ com as cotas o NEGRO conseguirá chegar na universidade e ficar ..LONGE DISSO, pois o ciclo da miséria ainda existe ..e nada garante que a discriminação só por si, sem leis e penas, diminuirá como que por encanto ..aliás, vc sabia que o OLODUN discriminou Daiela Mercuri por ela ser BRANCA ?

      4. atentam sim, e é evidente …basta ver o voto ENCABULADO de uns 5 ministros e inclusive do relator que por mais de uma vez disse que admitia a TESE e tentativa se viesse garantido de que seria por um tempo ..tempo suficiente pros doutores acharem de outros justificativas, claro?

      5. não concordo, não é eficaz nem a melhor ..fora que NENHUM negro era impedido em si de estudar aonde bem quisesse, e isso já faz umas 8 décadas

      6. concordo com reservas ..por isso que acho que temos que dar um passo a frente, pela CIDADNIA, pelas COTAS SOCIAIS a quem precisa

      7. passo pra não parecer repetitivo

      8. já racializaram faz tempo ..triste, HUMILHANTE mesmo, agora parecemos americanos ..hoje mesmo eu me identificando como sendo branco portador de pintas pretas ..ridiculo

      9. bem, o que dizer no samba e do carnaval, acho que temos sim, não só genética como culturalmente uma miscigenação, queiram ou não os PURISTAS de todos os matizes ..agora véio, agora já é tarde, eu mesmo tenho orgulho de ter uma avó que tinha sangue de negro e indígena em suas veias ..outro português ..e o melhor, coisa que nem cotas RACISTAS e nem hemodialise da pra tirar

      10. aqui vc me fez lembrar da defesa PATÈTICA de um advogado que disse que defendia as cotas raciais no STF e que, que elas deixariam de existir quando nós não mais lembrássemos das diferenças ..UAI, aqui, mais um contra senso, pois ao invés de abolir e intimidar, desmerecer tal enfoque, as cotas os revalidam ..sendo que hoje não é INCOMUM vermos crianças em nossas escolas se comparando pelo tom, coisa que no meu tempo INEXISTIA, ou ao menos eu NÃO via ..que triste, agora mais do que nunca somos uma nação que tolera RACISTAS e que não tem vergonha de praticar e de ter LEIS RACISTAS, mesmo que se iludindo pensando que é para o bem ..aliás, tal qual os milhões de alemães um dia acreditaram tb

      abrá

      • Romanelli, vc percebeu que seu discurso, ainda que de boa fé, encampa exatamente os desejos da elite para se deixar como está e não se fazer nada ?? Por isso pouco evoluímos em 500 anos de história.

        Isso não existe em políticas públicas, a lógica pública é diferente da lógica privada: eficiência, eficácia e efetividade não podem ser tratadas do mesmo jeito nessas 2 esferas, e vc faz isso. Políticas públicas é algo que deve ser urgente, premente e vai se ajustando e aperfeiçoando ao longo do tempo usando dados estatísticos oficiais (IBGE, IPEA, FGV).

        Vc usa particularidades para justificar seu argumento e nem se dá conta que eles são 0, 0001% dos casos reais….vc fica no seu conceito ideológico e esquece a realidade e estatísticas oficiais, e isso não dá certo quando falamos de políticas públicas.

        Exemplo: pessoalmente eu sou contra o aborto…..mas como cidadão não posso aceitar a quantidade de adolescentes pobres que morrem ao fazer aborto, enquanto as patricinhas ricas vão nas melhores clínicas e médicos para abortar e se bobear ainda saem “Virgens” do consultório.

        Hoje um dos grandes desafios do governo federal é identificar e localizar os pobres e necessitados…e vc quer postergar esse atendimento para encontra a fórmula mágica. Assim ficaremos mais 500 anos na rabeira dos dados sociais, IDH….dentro de um país riquíssimo e com recursos suficientes para que todos vivamos harmoniosamente e desfrutando da grande riqueza cultural e de diversidade de raças.

  • A decisão do STF deveria ter sido apreciada com esta música de fundo:

    https://www.youtube.com/watch?v=7Kni_KvBhMI

    Negro Drama – Racionais Mc’s

    Negro drama,
    Entre o sucesso e a lama,
    Dinheiro, problemas,
    Inveja, luxo, fama.

    Negro drama,
    Cabelo crespo,
    E a pele escura,
    A ferida, a chaga,
    A procura da cura.

    Negro drama,
    Tenta ver
    E não vê nada,
    A não ser uma estrela,
    Longe meio ofuscada.

    Sente o drama,
    O preço, a cobrança,
    No amor, no ódio,
    A insana vingança.

    Negro drama,
    Eu sei quem trama,
    E quem tá comigo,
    O trauma que eu carrego,
    Pra não ser mais um preto fodido.

    O drama da cadeia e favela,
    Túmulo, sangue,
    Sirene, choros e vela.

    Passageiro do Brasil,
    São Paulo,
    Agonia que sobrevivem,
    Em meia as zorras e covardias,
    Periferias, vielas e cortiços,

    Você deve estar pensando,
    O que você tem a ver com isso ?!?
    Desde o início,
    Por ouro e prata,

    Olha quem morre,
    Então, veja você quem mata,
    Recebe o mérito, a farda,
    Que pratica o mal,

    Ver-me,
    Pobre, preso ou morto,
    Já é cultural.

    Histórias, registros,
    Escritos,
    Não é conto,
    Nem fábula,
    Lenda ou mito,

    Não foi sempre dito,
    Que preto não tem vez,
    Então, olha o castelo e não,
    Foi você quem fez c#$%&*!!!

    Eu sou irmão,
    Dos meus trutas de batalha,
    Eu era a carne,
    Agora sou a própria navalha,

    Tim..tim..
    Um brinde pra mim,
    Sou exemplo, de vitórias,
    Trajetos e glórias.

    O dinheiro tira um homem da miséria,
    Mas não pode arrancar,
    De dentro dele,
    A favela,

    São poucos,
    Que entram em campo pra vencer,
    A alma guarda,
    O que a mente tenta esquecer,

    Olho pra trás,
    Vejo a estrada que eu trilhei,
    Mó cota…
    Quem teve lado a lado,
    E quem só fico na bota,
    Entre as frases,
    Fases e várias etapas,

    Do quem é quem,
    Dos mano e das mina fraca,

    Hum..

    Negro drama de estilo,
    Pra ser ?!?
    E se for ?!?
    Tem que ser,
    Se temer é milho!!!

    Entre o gatilho e a tempestade,
    Sempre a provar,
    Que sou homem e não covarde.

    Que Deus me guarde,
    Pois eu sei,
    Que ele não é neutro,
    Vigia os ricos,
    Mas ama os que vem do gueto,

    Eu visto preto,
    Por dentro e por fora,
    Guerreiro,
    Poeta entre o tempo e a memória.

    ora…
    Nessa história,
    Vejo o dólar,
    E vários quilates,

    Falo pros manos,
    Que não morra, e também não mate,

    O tic tac,
    Não espera…. veja o ponteiro,
    Essa estrada é venenosa,
    E cheia de morteiros,

    Pesadelo,
    Huuuummmm,

    É um elogio,
    Pra quem vive na guerra,
    A paz nunca existiu,
    Num clima quente,
    A minha gente sua frio,
    Vi um pretinho,
    Seu caderno era um fuzil.

    Um fuzil,
    Negro drama.

    Crime, futebol, música, [email protected]¨%$&…
    Eu também não consegui fugir disso aí.
    Eu so mais um.
    Forrest gump é mato…
    Eu prefiro conta uma história real,

    Vou contar a minha….

    Daria um filme,
    Uma negra,
    E uma criança nos braços,
    Solitária na floresta,
    De concreto e aço,

    Veja,
    Olha outra vez,
    O rosto na multidão,
    A multidão é um monstro,

    Sem rosto e coração,

    Hey,
    São paulo,
    Terra de arranha-céus,
    A garoa rasga a carne,
    É a torre de babel,

    Famíla brasileira,
    Dois contra o mundo,
    Mãe solteira,
    De um promissor,
    Vagabundo,

    Luz, Câmera e ação,

    Gravando a cena vai,
    Um bastardo,
    Mais um filho pardo,
    Sem pai,

    Ei…!?!?

    Senhor de engenho,
    Eu sei,
    Bem quem você é,
    Sozinho, você num aguenta,
    Sozinho,
    Você não entra a pé,

    Você disse que era bom,
    E a favela ouviu, lá
    Também tem
    Whisky, Red bull,
    Tênis Nike e Fuzil,

    Admito,
    Seus carro são bonitos,
    É,
    Eu não sei fazer,
    Internet, video-cassete,
    Os carro loucos,

    Atrasado,
    Eu tô um pouco sim,
    Tô,
    Eu acho…

    Só que tem que,

    Seu jogo é sujo,
    E eu não me encaixo,
    Eu sô problema de montão,
    De carnaval a carnaval,
    Eu vim da selva,
    Sou leão,
    Sou demais para seu quintal,

    Problemas com a escola,
    Eu tenho mil, mil fitas,
    Inacreditável, mas seu filho me imita,
    No meio de vocês,
    Ele é o mais esperto,
    Ginga e fala gíria,
    Gíria não, dialeto!!!

    Esse não é mais seu,
    Hó,
    Subiu,
    Entrei pelo seu rádio,
    Tomei-o,
    E você nem viu,
    Nós é isso ou aquilo…

    O quê?,
    Você não dizia,
    Seu filho quer ser preto,
    Ráááá,
    Que irônia !!!

    Ele cola o pôster do 2Pac,
    Aí ? Que tal ?
    O que você diz,
    Sente o negro drama,
    Vai,
    Tenta ser feliz,

    Ei bacana,
    Quem te fez tão bom assim,
    O que você deu ?
    O que você faz ?
    O que você fez por mim?

    Eu recebi seu ticket,
    Quer dizer kit,
    De esgoto a céu aberto,
    E parede madeirite,

    De vergonha eu não morri,
    To firmão,
    Eis-me aqui,

    Mas, voce não,
    Você não passa,
    Quando o mar vermelho abrir,

    Eu sou o mano
    Homem duro,
    Do gueto, brow, Obá !!!

    Aquele louco,
    Que não pode errar,
    Aquele que você odeia, amar,
    Nesse instante,
    Pele parda,
    Ouço funk,

    E de onde vem,
    Os diamantes,
    Da lama,

    Valeu mãe,

    Negro drama,
    Drama, drama.

    Aê, na época dos barracos de pau lá na pedreira onde vocês estavam?
    O que vocês deram por mim ?
    O que vocês fizeram por mim ?

    Agora tá de olho no dinheiro que eu ganho…
    Agora tá de olho no carro que eu dirijo…
    Demorou, eu quero é mais !!!
    Eu quero até sua alma.

    Aí, o rap fez eu ser o que sou
    Ice Blue, Edy Rock e Klj, e toda a família
    E toda geração que faz o rap
    A geração que revolucionou
    A geração que vai revolucionar

    Anos 90, século 21
    É desse jeito…

    Aê, você sai do gueto, mas o gueto nunca sai de você, morou irmão?
    Você tá dirigindo um carro e o mundo todo, tá de olho em você, morou?

    Sabe por quê?
    Pela sua origem, morou irmão?

    É desse jeito que você vive
    É o negro drama !!!

    Eu não li, eu não assisti…
    Eu vivo o negro drama, eu sou o negro drama !!!
    Eu sou o fruto do negro drama !!!

    Aí dona Ana, sem palavras, a senhora é uma rainha, rainha
    Mas aê, se tiver que voltar pra favela,
    Eu vou voltar de cabeça erguida
    Porque assim é que é.

    Renascendo das cinzas
    Firme e forte, guerreiro de fé
    Vagabundo nato!

  • Um assunto que talvez esteja fora de contexto,mas que tem relação com STF.Alguns comentaristas insistem que após o julgamento do mensalão,a opinião algumas pessoas com respeito à Suprema Corte irá mudar.O caso do mensalão,ou o caso do caixa 2(o verdadeiro nome do mensalão,para não dizer que foi armação do trio senador bandido-mafioso de Goias-jornalista delinquente de pasquim imundo)é um assunto muito menos cabeludo do que a união homoafetiva,aborto de fetos anencefalicos e cotas raciais.Em tres oportunidades o conservadorismo perdeu,quem garante que não irá perder de novo?As dondocas piriguetes frequentadoras das Daslus da vida?Se é caso de caixa 2,então todos os partidos tem culpa no cartorio,se é armação do trio delinquente Demostenes Torres-Cachoeira-Policarpo Jr com o intuito de desestabilizar e derrubar o governo Lula,não existe mensalão,porem,existe coisa bem pior do que o mensalão que é a tentativa das elites,atraves do referido trio de criminosos,em dar um golpe em um governo legitimamente eleito pela população.Então quando o tal e jamais provado mensalão(na verdade caixa 2)for julgado,não vai ser o nunca provado mensalão que vai ser julgado mas a tentativa de enfraquecer e derrubar o governo Lula.E isso pode ser mais um tiro no pé do conservadorismo,entre tantos outros.

  • Como será que está o Ali Kamel, hein ?!?!?
    Se não me engano, não é ele o autor de um livro que diz que não há racismo ou preconceito no Brasil ?!?

    O babaca deve estar com uma raiva daquelas !!

  • A elite não admite que seus filhos brancos de olhos verdes estudem com negros na mesma faculdade! Isso dói até no fundo da alma deles! Os ditos patrões não suportam a idéia de ter que pagar mais para a diarista (caso contrário ela vai trabalhar em outro lugar) e cortam os pulsos ao verem elas chegando de carro para trabalhar. Para eles, ela deve ir de metrô/ônibus/trem apertada como em uma lata de sardinha!
    Edu, você já imaginou uma doméstica comentando com a patroa que seus filhos são colegas na faculdade?
    Isso é fantástico!!! Parabéns ao STF!
    Abraços.

    • Está comemorando o quê ? Institucionalizaram um jeitinho para o negro pobre cursar o superior. Que tal comemorar uma reforma vigorosa no sistema de ensino brasileiro ? Um ensino que garanta pleno acesso a um ensino de qualidade ao brasileiro pobre.
      Enquanto isso, olha nós aqui. Perdendo tempo discutindo uma droga de atitude tomada pelos doutos da justiça que, como o Romanelli disse, ” NÃO faz justiça, ela pratica injustiça ..não equipara, TAPEIA ..não cura, é paliativo ..dispõe de ALTERNATIVAS melhores ..foca raça, quando a coisa tá na renda ..não revoluciona, imita ..não combate o racismo ostensivo, ele INSTIGA e alimenta”

        • bom dia

          1o, nenhum critério é ideal, apenas existem alguns melhores e outros piores ..outros abomináveis pois se valerem do mal pra prosperar

          2o, defendo as COTAS SOCIAIS, que seriam mais apropriadas chamá-las de RESERVAS, estas que RESERVARIAM as vagas nas universidades públicas proporcionalmente ás inscrições de vestibulandos vindos de escola publica, e doutro, da privada ..estes critério, bom repetir pois ninguém me lê sempre e o tempo todo,é auditavel, variaria de curso a curso, de a no a ano, não se basearia em ESMOLA e/ou em achismo ou forçação ..ou seja, valeria pra medicina como para pedagogia ..seria transparente ..assim, se 90% dos vestibulandos da USP em determinado ano fossem de alunos vindos de escola pública (mais carentes e menos preparados), 90% das vagas seriam disputadas entre eles, e os 10% pelos restantes

          Parto do princípio de que o que diferencia principalmente os alunos, em 1o ligar, é o desnível de ensino e a RENDA, e aqui, fusca concorreria com fusco, e ferrari com ferrari ..À medida que a escola publica conseguisse se reciclar, o critério seria auto ajustável no tempo sem maiores problemas e/ou atritos, muito menos cicatrizes, poiis todos já sabem que aqui quem paga imposto é justamente o POBRE, independente da côr

          O critério que defendo seria melhor aproveitado se viesse acompanhado de CURSO PREPARATÓRIO GRATUITO pra alunos de escola publica, pagos aqui pelo PROUNI ..mais uma ajuda de custo ao carente que necessitasse dele para se manter ao longo de TODO o curso

          Revi como vc recomendou as defesas..

          sobre o dr Vilhena – ele confundi o se SER, com o vc TER ou ESTAR mais ou menos preparado, tendo mais ou menos oportunidades e RENDA, são coisas distintas como ja´dizia Sheakspare ..daí a diferença moral dos modelos que tento demonstrar, o RACIAL (se ser, e aqui ninguém, em igualdade de condições, CIDADÃOS, deveriam ser beneficiados ou castigados por isso, exceto um deficiente físico por exemplo) e o SOCIAL (o tal ter)

          sobre o prof. Mugamba

          Fala de RACISMO ..esta impregnado de passado ..aqui ninguém foi proibido como na Africa do Sul de entrar e cursar escola publica ..aqui o caso é outro ..aqui racista é perseguido e humilhado, ao menos o racista branco

          Fala de ter acesso ao topo, e as cotas não garantem NADA, ele esta enganado ..e se o exigissem, seria uma barbaridade ..o que pra mim seria um absurdo ..pior que PISTOLÃO

          Fala de recorde de inclusão ..não fala da EVOLUÇÃO ..do peso da renda, PIB, emprego, distribuição de renda e crédito ..não fala de NOVOS cursos e em horários alternativos ..não fala em que cursos, e principalmente da URBANIZAÇÃO e da maior oferta havidas ..ou seja, fala com boa vontade, mas não analisa e correlacionada causa e efeito, assim sua afirmação solta mais parece um CHUTE

          pra provar o que digo basta dizer que ainda NÃO deu tempo pras cotas fazerem “seu milagre” ..e a quantidade ingressada tem que ser comparada com a que vinha evoluindo, caso contrário, tudo isso será casuísmo analítico ..e mais, bom tb confrontar com os que eventualmente ficaram de fora por critérios eugenistas

          quando fala de ÍNDIA e EUA, ou AFRICA do SUL, insisto, fala de outra realidade ..fala de pecados de vivos, de CRIMES cometidos contra VIVOS ..os personagens diretos de nossos dramas estão perdidos no tempo, o que é uma coisa bem diferente ..entenda o que quero dizer, de há séculos que a civilização não pune o filho ou neto pelo pecado dos pais ..a cada um sua cina e sua pena ..mas aqui, infelizmente o direito foi invertido, aqui inocentes estão pelo pecado de mortos ..triste

          abrá

          • Romanelli, vc percebeu que seu discurso, ainda que de boa fé, encampa exatamente os desejos da elite para se deixar como está e não se fazer nada ?? Por isso pouco evoluímos em 500 anos de história.

            Isso não existe em políticas públicas, a lógica pública é diferente da lógica privada: eficiência, eficácia e efetividade não podem ser tratadas do mesmo jeito nessas 2 esferas, e vc faz isso. Políticas públicas é algo que deve ser urgente, premente e vai se ajustando e aperfeiçoando ao longo do tempo usando dados estatísticos oficiais (IBGE, IPEA, FGV).

            Vc usa particularidades para justificar seu argumento e nem se dá conta que eles são 0, 0001% dos casos reais….vc fica no seu conceito ideológico e esquece a realidade e estatísticas oficiais, e isso não dá certo quando falamos de políticas públicas.

            Exemplo: pessoalmente eu sou contra o aborto…..mas como cidadão não posso aceitar a quantidade de adolescentes pobres que morrem ao fazer aborto, enquanto as patricinhas ricas vão nas melhores clínicas e médicos para abortar e se bobear ainda saem “Virgens” do consultório.

            Hoje um dos grandes desafios do governo federal é identificar e localizar os pobres e necessitados…e vc quer postergar esse atendimento para encontra a fórmula mágica. Assim ficaremos mais 500 anos na rabeira dos dados sociais, IDH….dentro de um país riquíssimo e com recursos suficientes para que todos vivamos harmoniosamente e desfrutando da grande riqueza cultural e de diversidade de raças.

  • Eduardo,

    De tudo que li sobre a cobertura o que mais gostei foi do seu título: STF extingue cotas de 100% para brancos nas universidades. Perfeito!

    Lembrei-me de um tio, já falecido, que dizia que os negros são racistas porque quando se posicionam melhor na sociedade querem se casar com brancos. Lembrei-me também de minha sala de aula da UFMG, que era uma exceção: havia UM negro na turma. Acho que em toda a Universidade ele não conseguiria encontrar seu par negro com quem se casar para provar não ser racista.

  • Saiu no Conversa Afiada do Paulo Henrique,pequeno trecho de entrevista do senador mineiro carioca dando conta de que o eterno candidato derrotado José Serra,caso vença o pleito desse ano para a prefeitura de São Paulo(coisa improvavel),larga o cargo para concorrer à presidencia da República em 2014.Como é sabido Deus cega a quem queira perder.Votar no Serra é jogar o voto fora.Isso confirma a tese de que Serra não tem e jamais teve compromisso serio com a cidade de São Paulo.Isso tambem demonstra a tese do total desprezo de Serra pelo eleitor paulistano.Isso mostra que o careca é um elemento completamente desprovido de massa encefalica e tambem de senso do ridiculo.

  • Cotas Raciais Sim!!! Um Tributo aos Afrodescendentes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!*

    • Parafraseando o Mino Carta,até o mundo mineral está cansado de saber que a mafia da midia está enfiada até o talo no esquema criminoso Demostenes Torres-Cachoeira.Eles se entregaram de bandeja.Quem não deve não teme,E eles?Eles tem medo de que?Ameaças de retaliação contra o governo Dilma?Eles que tentem.Eles num confronto tem muito a perder.Querem o confronto?Então vamos para o confronto.Nós temos milhares de pessoas a nosso favor.Eles tem quantas pessoa?

  • “Richa não quer PMs com estudo porque eles “se insubordinariam”

    A declaração do governador é um desestímulo à educação e à cultura dentro da corporação. Nitidamente, o que Richa defende, em sua declaração, é que a PM dê preferência a pessoas que não estudem.

    Além de tudo, mostra uma miopia em relação à realidade do mundo. Como se pessoas sem estudo superior não pudessem ser contestadoras ou insubordinadas (pela versão de Richa, as greves comandadas por Lula no ABC nunca existiram)…”

    A função do Estado é estimular o estudo, e não o contrário. Mais do que isso: o governador não deveria desejar uma corporação de gente que simplesmente atende ordens cegamente, como ele parece querer. E, sim, fomentar um ambiente em que as pessoas sejam capazes de autonomia…”
    http://www.gazetadopovo.com.br/blog/caixazero/?id=1248505&tit=richa-nao-quer-pms-com-estudo-porque-eles-

  • Caro Eduardo,

    Faz-se uma celeuma danada com relação às cotas. Na realidade, a decisão sobre ter ou não cotas caberá a cada universidade, via seus conselhos superiores. Há universidades federais que abriram cotas para estudantes oriundos exclusivamente do ensino básico de escolas públicas. O que a prática está mostrado nessas universidades é que a maioria desses alunos é composta de afrodescendentes. Eu sou professor de uma turma com alunos desse tipo de cota e não percebo diferença entre eles e, muito menos, no rendimento escolar deles. Aliás, mal se percebe, no dia a dia, quem são os cotistas. Neste ano, um de meus melhores alunos é (fiquei sabendo há pouco tempo) negro e ingressou pela cota.

    Pelo que entendo, o STF não impõe a existência de cotas, sejam raciais, sejam sociais. Em verdade, o STF reafirmou a autonomia das universidades para incluir essa ação em suas políticas de ingresso. Assim, acredito que as diferentes instituições de ensino superior terão diferentes políticas de acolhimento àqueles que normalmente, e até culturalmente, sentir-se-iam naturalmente excluídos do ensino superior. Ou seja, abriu-se no imaginário desses jovens (e nisso a existência do ENEM colaborou muito) a real possibilidade de frequentar uma univeridade. Talvez há alguns anos muitos jovens inteligentes e criativos tenham ficado de fora do ensino superior por não vislumbrarem ou por acharem que sequer poderiam sonhar com essa hipótese.

    Insisto, portanto, que o que ocorreu, e me corrijam se eu estiver equivocado, foi a ratificação da autonomia universitária (prevista na Constituição Federal) para o estabelecimento de políticas afirmativas.

    • Aquiles,

      também sou professor universitário, de uma estadual de SP, e concordo plenamente com vc.

      Fora o que vc já escreveu, acresentaria apenas que a “celeuma toda” (e foi bem isso mesmo) deixou muitas coisas boas pra sociedade brasileira, a começar pela discussão que foi feita (se bem feita ou mal feita são outros quinhentos) em torno do racismo de nossa sociedade (um dos mais sofisticados do mundo, pois a vítma e o agente do crime-racial não se reconhecem como tal, como pertencentes a uma sociedade racista…isso é de uma sofisticação ideológica que nem Gramsci daria conta de entender totalmente em seu conceito de hegemonia…e aqui precisamos, na universidade, cada vez mais sofisticar o nosso receituário teórico-conceitual, pois como disse o Tom Jobim: o Brasil não é pra principiantes…mas essa é uma outra discussão)…e neste aspecto, e esse é um dos motivos pelos quais sou totalmente a favor das cotas, na eterna luta pela democratização do país (sempre um processo e nunca completo) foi preciso, neste momento, entender que nossa sociedade é uma das mais racistas do mundo, e que a luta contra o racismo teve/tem que passar pela identificação do discursos e das práticas da segregação racial presentes na sociedade brasileira para poder agir em sentido contrário.

      Ao contrário do que pensa (força de expressão!) os Demétrios da vida, não são as cotas que introduzem o discurso racial na sociedade brasileira, visando uma segregação ou algo do tipo. É justamente o contrário. Temos que identificar a segregação e combatê-la, criando assim um contra-discurso que mostre o rascismo difuso e perverso que temos. E só pra lembrar, não se trata de termos este ou aquele indivíduo racista, é a nossa sociedade que foi constituída como uma sociedade rascista….desde o momento da “alforria” em 1888 em diante. Durante a escravidão não se precisava tanto de discursos ideológicos para justificar a escravidão (embora a igreja cristã fornecesse, na perspectiva dos europeus, a ideologia básica que justificava a escravidão e tal..mas enfim). Ela estava dada, a escravidão estava dada…assim como na Roma antiga a escravidão era uma coisa “natural”. Após 1888 e 1889 é que a verdadeira segregação começou a se fazer, seja no plano ideológico seja no plano Estatal, pois o Brasil passou a ser uma República Liberal…e aí precisava justificar ideologicamente a manutenção da escrtavidão em outros termos, em termos do capitalismo liberal. “Negro de alma branca” não são palavras que dissessem muita coisa no perído da escravidão…mas após 1888-89 passou a dizer muita coisa na nossa sociedade. E o Estado brasileiro, desde 1888, operou em termos raciais…basta citar o exemplo da não criação de condições, ou melhor, proibição, do negro em ter acesso a terras no Brasil…desde isso até a novelinha da Globo que ainda teima em tornar os negros em seres invisíveis…ou no máximo, quando visíveis: “de alma branca”, dócil e bem comportado, que não reivindica nada além do que lhe é dado…bem ao gosto da elite tosca brasileira.

      Então, temos o problema racial pra ser resolvido ainda.

      Temos vários outros problemas, como os sociais, econômicos, políticos, culturais e os demais vindos da própria dinâmica do capitalismo (que, vamos e venhamos, não se resume ao problema de “renda” como querem aqueles que atacam as cotas raciais por acharem que o problema é social…o probema é social sim, mas não na perspectiva adotada. É social, pois a construção do racismo é uma construção social, histórica…então, neste sentido, ele é social…mas isso não tem nada a ver com “renda”, no simplismo que isso sugere, como querem os partidários das “cotas sociais”, que é uma retórica vazia, ao meu ver. Pois se estão tão preocupados com a distribuição de renda no país, então vamos falar em termos de exploração do trabalho numa sociedade capitsalista…mas parece que neste assunto ninguém quer tocar).

      Como eu disse, temos vários problemas, e o racismo é um deles. E as cotas raciais, adotadas pioneiramente na UNB e na UERJ, atacam diretamente ESTE problema. Outras universidades atacarão e tem atacado outros problemas. E temos que entender também que as cotas não são ações isoladas…estão dentro de um conjunto de medidas e de políticas inclusivas adotadas pelo Estado brasileiro, independente das cores partidárias, que vem sendo implantadas desde há algum tempo…estou longe de ser um apoiador ou sequer simpatizante do PSDB (muito pelo contrário), mas já com o FHC algumas medidas na direção da inclusão dos negros na universidade foram tomadas…evidentemente, ações pálidas se comparadas ao que vem sendo feito desde o governo do Lula…mas, e aqui é o ponto, não se trata de benevolência dos governos (seja PT ou PSDB)…tais medidas são frutos da luta que vem sendo travada desde 1888 (pra não falar de antes) pelos deserdados neste país, que aqui chegaram como escravos e hoje lutam dia a dia pra mostrar que não são invisiveis numa sociedade que adoraria que eles assim o fossem (invisíveis).

      Então, não parabenizo o STF (que não fez mais que a obrigação), não parabenizo as universidaes que adotaram as cotas (muitas o fizeram contra a vontade de seus COs), não parabenizo os governos (seja da Dilma ou do Lula)…mas parabenizo a todos aqueles que lutaram e lutam contra a sociedade racista brasileira e pela democratização da mesma, a começar pelos descendetes de escravos…pois se tem alguém que entende bem o que deve ser uma democracia são aqueles que foram escravos. Para estes a democracia não vai parar no “discurso da liberdade e igualdade” (como é o que temos hoje), vão querer a efetivação, a realização efetiva da liberdade e da igualdade…e é graças a eles que o Brasil hoje é um pouquinho melhor que em 1888.

      abraços e desculpa o texto longo

  • Racistas são os que combateram as cotas com mentiras e distorções como a de chamar de racista quem busca reparar uma injustiça histórica. Os anencéfalos q criticam as cotas fazem parte do nefasto publico q da audiencia para o BBB, Faustão, Xuxa e outras baixarias.

  • O desastre que seria o 13º salário, segundo o neoliberês:

    “Uma notinha, na seção “Há 50 anos” do jornal O Globo, que não escapou ao ao olhar atentíssimo do amigo Ápio Gomes, mostra com,o não há nada de novo na cantilena de que os direitos sociais dos trabalhadores inviabilizam a competitividade das empresas brasileiras.

    Há 50 anos, portanto, o Congresso aprovava e o presidente trabalhista João Goulart sancionava um benefício que se incorporou á vida brasileira e não provocou nenhum “desastre” como previa Eugênio Gudin, então a fina flor do reacionarismo econômico de então.

    Como os que arranjaram a cobertura dos militares para derrubar Jango do Ministério do Trabalho, em 1953, por defender a elevação do salário mínimo, esta gente acha, há muito mais do que 50 anos, que o problema da economia é mesmo o trabalhador.

    Se bobear, até a Princesa Isabel entra na lista dos “populistas”.

    PARA VER A NOTINHA:
    http://www.tijolaco.com/o-neoliberal-nao-e-liberal-e-menos-ainda-e-novo/#comment-582004

    • Acredito que vc seja bondoso ao dizer que falta senso de ridiculo aos politicos de oposição.Falta decencia mesmo,o que demonstra que a direita é definitivamente não só ridicula,caricata,mafiosa,corrupta,delinquente,genocida,escravocrata,como tambem imensamente pornografica.

  • Edu, esse debate sobre as cotas é bom para relfexões sobre a natureza da estrutura social brasileira. Mas que fique na teoria. Nesses terreno fica o ítalo-brasileiro Romanelli defendendo sua tese, com argumentos bem desenvolvidos, inteligente que é.
    Mas na prática, deixem ele e os outros para lá, e incrementem para valer essa política de correção histórica. Na hora de um sujeito ser escravo não havia nenhuma dúvida sobre sua cor de pele, ou raça, ou etnia, tanto faz., é preto é escravo, pronto Agora na hora de ter acesso à universidade, ninguém tem certeza se o sujeito é preto, jambo ou mameluco.

  • O assunto pode parecer fora de contexto mas não é.José Serra,em uma determinada ocasião,afirmou com todas as letras que a culpa do baixo nivel de ensino nas escolas públicas era dos nordestinos.Esse é um dos aspectos mais evidentes da falta de carater desse elemento.Ele é preconceituoso e dizer isso é o óbvio.É obrigado a tomar Rivotril toda a noite para poder dormir.Está vivendo praticamente a base de calmantes.Seu casamento com a chilena de 2004 para cá vive apenas de aparencias,pois já não dividem a mesma cama ha oito anos.Passa as noites na internet tuitando.Depois da derrota de 2010 seu carater se tornou mais sombrio.Passou a beber quatro doses de uisque todas as noites.Quando janta,janta sozinho.Não recebe visitas,a não ser raramente alguns correligionarios.Mas tem pouquissimos amigos,alias,em seu circulo intimo apenas duas pessoas estão autorizadas a entrar:FHC,que aos poucos esta se distanciando e o senador Aloisio Nunes Ferreira.Esse é apenas um pequeno esboço do perfil psicologico(ou seria um perfil criminológico?)da figura mais repugnante da politica nacional(mas,nesse quesito,ele não está sozinho).José Serra é a propria mentira em pessoa,a expressão mais acabada da fraude,da hipocrisia,da corrupção.Ele é tão hipocrita que recentemente fez um acordo com uma determinada fração da Assembleia de Deus,sendo ateu de carteirinha(seria até uma qualidade se ele de fato assumisse seu ateismo).Em poucas pinceladas dei uma pequena amostra do que é o candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo.

  • O Brasil é um país de maioria absoluta de negros, fingindo que é uma país de brancos. É mais ou menos como as mulheres de cabelos crespos e cacheados que usa produtos para deixá-los lisos. Isso é pura enganação. Agora, quem sabe, o Brasil assuma seus cachos.

  • O termo “afrodescendente” é no mínimo questionável, já que a nossa civilização nasceu na África. Portanto,
    negros e brancos nascidos naquele continente são “afrodescendentes” diretos, assim como os demais cidadãos (independente de cor e raça) espalhados pelo mundo …
    Por outro lado, qual lei vai defender a inclusão de pobres “brancos” nas universidades? Por esta razão defendo a existência de cotas para os alunos que comprovadamente estudaram na rede publica desde o ensino fundamental, independente de cor ou raça. É um critério que parece mais justo.

    • Entre os pobres,os negros pobres são mais pobres que os brancos pobres.Vcs ainda não se deram conta da derrota humilhante que tiveram no STF,racistas perdedores.E vcs, da direita racista,se preparem porque para vcs dias piores virão.

  • Essa medida está atrasada em 140 anos, mas veio! Ela é necessária pelo simples fato de que, na CF/88, existe o direito de herança. E essa é a questão, o andar de cima, sentado no que seus antepassados construiram com o sangue do negro, teimam em não pagar. Essa conta ainda não fechou, temos uma imensa dívida à resgatar. E para os que dizem que nada tem a ver com isso, pois não fizeram nada, bem, sinto pena, nada mais do que pena!! Ah! Não vou fazer um artigo para comentar baboseiras, aqui é lugar para comentários suscintos, não para verborragias cansativas!!

    abrá

  • Houve a Lei Aúrea.
    E depois disso o pensamento de Darcy Ribeiro ilustra bem o pensamento das elites do Brasil: O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem um perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigualdade, de descaso.
    Ontem houve o início da materialização da Lei Aúrea.
    O vto da Ministra Carmen Lúcia é exemplar.
    O Brasil está se livrando dos grilhões.

  • Sobre a catilinaria de Joelmir Beting,na decadente Band,contra a decisão do STF a respeito da constitucionalidade das cotas raciais,só uma duvida:que moral tem esse pervertido sexual que gosta de se vestir com lingerie vermelha para ser chicoteado por garotas de programa,para se posicionar de uma forma violenta e intolerante contra uma medida de resgate da cidadania de nossos irmãos afrodescendentes?

  • Eduardo para Voce, Parabens pelo lindo texto. Agora para Romaneli, Luiz e companhias, vou tomar liberdade de falar-lhes e na minha IGNORÃNCIA conforme vc. Esbraveja vou te exemplificar por que esta asneira Q vc. Propõe de cotas sociais não funciona : Em 1991 fizemos ( eu e + alguns Pais) preocupados com a Escola Publica uma proposta para o Gov. Da Paraiba de nos entregar a gestão pedagogica de 1 escola Publica, e na proposta colocamos uma clausula de que 40% das vagas seriam destinadas a uma cooperativa de pais de alunos Q criamos e Q as outras 60% das vagas seriam para a comunidade carente, Passados dois anos a Escola se torna referencia e ai o que temos; cursinhos preparatorios para as vagas dos ditos carentes e os carentes + uma vez segregados. Como na epoca não tinhamos pensado nos negros tomamos atitudes inconstitucionais para garantir o acesso ao carente, então criamos um mecanismo de só permitir acesso a estas vagas pessoas comprovadamente carente, avalivamos o bairro, a renda, etc. Melhorou um pouco acesso do carente + mesmo assim tinhamos pessoas que alugavam casa em bairros de periferia apenas para conseguir o acesso, conseguiam comprovantes de rendas fraudulentos etc etc. Infelizmente não tivemos a epoca a ideia de reparar este crime que o Brasil cometeu e ainda pessoas como voces gostariam que continuassemos cometendo. Pois te garanto voce não teria o conhecimento nem a condição que tem hoje se fosse filho de negros, te pinta de preto e vai para a rua e veja o que te acontecerá. Hoje esta Escola tem os 2200 alunos e nestes 20 anos a quantidade de alunos oriundos desta Escola na Universidade Federal é incontavel. Portanto sem esta de cotas sociais, não temos ainda condições para gerenciar desta forma. O M Jackson, conseguiu ficar mais claro agora duvido alguem claro quero ficar Negro. Agora se quizeres fazer alguma coisa para começar a mudar esta situação em que se faz necessário as cotas! coloque seu filho em uma Escola Publica! #cotas racias mais do uma necessidade um pagamento de divida social com os NEGROS

    • boa a sua experiência ..só não entendi de onde saiu o 60-40 ? ..e bandidos do tipo que falou, convenhamos, neste país de ordinários inimputáveis, estes existem em todo canto e nas mais variadas causas, não é mesmo ? ..e casos como o seu normalmente ocorrem quando a FARINHA é pouca pra conter a fome

      infelizmente tenho que repetir caso não tenha lido ..pra mim nenhum critério é perfeito ou absoluto ..penso que há que buscarmos escolher o que julgamos os mais adequados e oportunos

      Defendo as reservas de vagas que seriam proporcionalizadas de acordo com a procura dos vestibulandos divididos entre alunos de escola publica e privada, ano a ano, curso a curso ..daí que talvez em determinado estado/universidade Medicina reservaria 90% das vagas em determinado ano pra ser disputada entre alunos de escola publica, e noutro, talvez, 10

      Meu conceito sugere que seria melhor se houvesse AJUDA DE CUSTO para alunos carentes ao longo de todo curso, ainda mais os que exigissem dedicação plena ..e mais, que os alunos do Estado secundaristas tivessem acesso a CURSINHO gratuito como uma forma de nivelamento, reciclagem e aprendizagem

      UM CASO VERÍDICO

      Conheço aqui em SP uma aluna NEGRA que cursou 3 anos de cursinho pra entrar na faculdade ..esforçada, dedicada, estudiosa ..porém convenhamos, não seria o arquétipo de pessoa carente não é mesmo ? pois qual família consegue bancar TRÊS anos de cursinho pago consecutivo sem que o jovem sequer precise trabalhar? ..poucos

      penso que neste caso VERDADEIRO a “situação sócio econômica” da família esta praticamente encaminhada ..e se hoje ainda sofre ou não racismo, aí é outra parada ..a para PENAL

      pois bem, a aluna, menina EDUCADÍSSIMA e delicada, conseguiu finalmente entrar aonde queria, na USP, em medicina, num curso que a tomará por mais uns 7-8 anos com residencia

      o que tento dizer é que se formos escolher o caso a caso, aí tem pra todo gosto

      FATO ..a MAIORIA dos jovens POBRES do BRASIL não pensa em fazer faculdade ..primeiro pq não consegue chegar lá, e quando chega, não entra pois esta em desvantagem ..depois se consegue não fica, e quando fica, fica em curso de 5a categoria

      ..enquanto isso, 70% das vagas são entregues a jovens que tem condição de bancar uma universidade particular ..penso que se nós conseguirmos inverter este cenário INJUSTO, de cara, logo de cara estaremos por tabela superando em muito os tais 20% hoje comemorados pelos cotistas “racialistas” ..e isso sem trauma, com razão, direito e JUSTIÇA plena, justiça cidadã

      aqui eu poderia até dizer, me contrapondo a outro ponto, que hoje o negro que chega lá, este esta em muito melhor condição do que aquele que sequer consegue tentar

      resumindo, o maior problema esta na RENDA, não na RAÇA

      abrá

  • Perderam mais uma playboys. A corte suprema deste país aprovou por unanimidade a cota para negros nas universidades deste país. Podem chorar à vontade, trols reácionários de tôdas as matizes e assalariados demotucanos. E não se esqueçam que crime de racismo é ediondo e inafiançavel.

  • Miséria não exclui racismo. A mesma sociedade que exclui os pobres é a que mantém os negros alijados do alto escalão, como ressaltou a procuradora. Essa argumentação sobre o branco pobre faz lembrar da frase de uma delegada do Rio:”Morei em barraco, levei mordida de rato. Mas se não fosse branca provavelmente não seria aceita no colégio Pedro II e tido a oportunidade que tive”. Como deixou claro o Ministro Ayres Britto as discriminações se somam, não se anulam. Chupa Racistas, Chupa Boris Casoy, Chupa Kamel, Chupa DEMostenes!!

  • COTAS RACIAIS, É O ÚNICO MEIO DE PESSOAS , NEGRAS COMO EU TER ACESSO A UM CURSO PUBLICO, DE QUALIDADE E FUTURAMENTE PODER INCENTIVAR MAIS NEGROS A LUTAR POR UM DIREITO DE FAZER DO PAIS AO QUAL ESCRAVIZOU E MATOU MILHÕES DE ANTEPASSADOS NOSSOS , REPARAR A DESIGUALDADE DA QUAL, QUANDO CHEGAMOS A UMA LOJA, NÃO SERMOS ALVOS DE OLHARES DESCONFIADOS E SIM MOTIVO DE BOM TRATAMENTO, O MESMO DISPENSADO A TODO SER HUMANO. A RAÇA É SOMENTE COMO OS CIENTISTAS JÁ DISSERAM UMA PEQUENA PORCENTAGEM QUE NÃO TORNA NINGUÉM MELHOR DO QUE O OUTRO MAS , NO NOSSO PAIS ISSO FICA INSUPORTÁVEL, DEVEMOS SIM REPARAR ESSA DESIGUALDADE NÃO SÓ COM ESTUDO MAS COM TRABALHO TAMBÉM APOS FORMADOS CONCORRENDO DE IGUAL PARA COM OUTRA PESSOAS,POIS JÁ TIRAMOS MUITO OURO DESSE SOLO E ENRIQUECEMOS MUITAS PESSOAS, AS QUAIS NOS TEM AINDA COM ANIMAIS.

  • A meGaLOBO RACISMO? A violência do preconceito racial no Brasil personagem (Uma negra degradada pedinte com imagem horrenda destorcida e bosalizada é a Adelaide do Programa Zorra Total, Rede Globo do ator Rodrigo Sant’Anna? Ele para a Globo e aos judeus é engraçado, mas é desgraça para nós negros afros indígenas descendentes, se nossas crianças não tivessem sendo chamadas de Adelaidinha ou filha, neta e sobrinha da ADELAIDE no pior dos sentidos, é BULLIYING infeliz e cruel criado nos laboratórios racistas do PROJAC (abrev. de Projeto Jacarepaguá, como é conhecida a Central Globo de Produção) é o centro de produção da Rede Globo que é dominado pelos judeus Arnaldo Jabor, Luciano Huck,Tiago Leifert, Pedro Bial, William Waack, William Bonner, Mônica Waldvogel, Sandra Annenberg Wolf Maya, Daniel Filho e o poderoso Ali Kamel diretor chefe responsável e autor do livro Best seller o manual segregador (A Bíblia do racismo,que ironicamente tem por titulo NÃO SOMOS RACISTA baseado e num monte de inverdades e teses racistas contra os negros afro-decendentes brasileiros) E por Maurício Sherman Nisenbaum(que Grande Otelo, Jamelão e Luis Carlos da Vila chamavam o de racista porque este e o Judeu racista Adolfo Block dono Manchete discriminavam os negros)responsável dirige o humorístico Zorra Total Foi o responsável pela criação do programa e dos programas infantis apresentados por Xuxa e Angélica, apresentadoras descobertas e lançadas por ele no seu pré-conceitos de padrão de beleza e qualidade da Manchete TV dominada por judeus,este BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO que nem ADOLF HITLER fez aos judeus mas os judeusionistas da TV GLOBO faz para a população negra afro-descendente brasileira isto ocorre em todo lugar do Brasil para nós não tem graça, esta desgraça de Humor,que humilha crianças é desumano para qualquer sexo, cor, raça, religião, nacionalidade etc.o pior de tudo esta degradação racista constrangedora cruel é patrocinada e apoiada por o Sr Ali KAMEL (marido da judia Patrícia Kogut jornalista do GLOBO que liderou dezenas de judeus artistas intelectuais e empresários dos 113 nomes(Contra as contra raciais) com o Senador DemóstenesTorres que foi cassado por corrupção) TV Globo esta mesma que fez anuncio constante do programa (27ª C.E. arrecada mais de R$ 10,milhões reais de CENTARROS para esmola da farsa e iludir enganando escondendo a divida ao BNDES de mais de 3 bilhões dollares dinheiro publico do Brasil ) que tem com o título ‘A Esperança é o que nos Move’, o show do “Criança Esperança” de 2012 celebrará a formação da identidade brasileira a partir da mistura de diferentes etnias) e comete o Genocídio racista imoral contra a maior parte do povo brasileiro é lamentável que os judeus se divirtam com humor e debochem do verdadeiro holocausto afro-indigena brasileiro é lamentavel que o Judeu Sergio Groisman em seu Programa Altas Horas e assim no Programa Encontro com a judia Fátima Bernardes riem e se divertem. (A atriz judia Samantha Schmütz em papel de criança no apoteótico deste estereótipo desleal e cruel se amedronta diante aquela mulher extremem ente feia) para nós negros afros brasileiros a Rede GLOBO promove incentivo preconceito raciais que humilha e choca o povo brasileiro.Taryk Al Jamahiriya. Afro-indigena brasileira da Organização Negra Nacional Quilombo – ONNQ 20/11/1970 – REQBRA Revolução Quilombolivariana do Brasil [email protected]

  • Reservo-me o direito de não ser defendido por um advogado cotista, seja negro ou branco.
    Reservo-me o direito de não ser atendido por um médico cotista, seja negro ou branco.
    Para mim o mérito é o que vale.

Deixe uma resposta