Após o julgamento do mensalão

Análise

 

Escrevo a seis excruciantes dias do início de um julgamento que a mídia decidiu que nem precisaria ocorrer, pois trata a todos os réus como culpados e jamais se viu uma única concessão sua à mera possibilidade de que tal juízo tenha um desfecho diferente daquele que demonstra claramente que deseja.

Neste dia, por mais uma entre incontáveis vezes, vi uma charge na grande imprensa em que o autor pretendeu representar os réus do mensalão como culpados indubitáveis – escondidos embaixo de uma cama, expressavam medo de ser julgados.

Refleti que aquele desenho (charge) resumiu a forma como a imprensa tratou um caso do qual prever o resultado nunca foi tão simples. E, sobre o qual, jamais se especulou muito sobre o que decorreria dos seus variados desfechos possíveis.

Alguém já se perguntou o que ocorrerá após o julgamento do mensalão? Como será se todos os réus forem condenados? E, claro, como será se parte deles ou – no limite do improvável – se todos eles forem absolvidos? Que implicações políticas e até institucionais podem decorrer desta ou daquela decisão?

Em ao menos um dos resultados possíveis o que se prevê é que não haverá espaço para questionamento da decisão do Supremo Tribunal Federal. Sobretudo da decisão nesse caso que é a mais aguardada, sobre José Dirceu. Caso sejam condenados todos os que a mídia quer, estará instituída uma condenação não dos envolvidos no caso, mas de um partido político e da era Lula como um todo, por mais maluca que seja essa linha de pensamento.

Restará, claro, combinar com os russos, ou seja, com o povão. A mídia espera que este, então, venha finalmente a entender que o governo Lula foi, sim, tudo aquilo que essa mídia e a oposição, em uníssono, sempre disseram que foi. E é aí que a porca entorta o rabo, pois não seria exagero prever que, se as condenações ocorrerem, o povo não vai deixar de votar em Dilma em 2014.

Por outro lado, a possibilidade da qual a mídia e a oposição não querem nem ouvir falar, mas que existe, teria um resultado cataclísmico para esse conclave antipetista, antilulista e, não se enganem, antidilmista: a absolvição seria muito mais danosa para a oposição e a mídia do que a condenação dos “mensaleiros” seria para o PT.

Até porque, o resultado que mais importa à mídia, a condenação de Dirceu, se não ocorrer desmontará a tese de pagamento de mesada do governo a deputados, enterrando, assim, o mensalão. Mesmo que outros réus sejam condenados, não se poderá dizer que havia um esquema de corrupção institucionalizado no governo Lula.

Para ambos os lados – oposição e mídia de um lado e PT do outro –, portanto, o julgamento que começa na próxima quinta-feira poderá mudar grande parte de seus planos.

O PT continuará governando e poderá usar o bem-estar social para arrefecer a memória popular. Claro que colherá um grande prejuízo eleitoral neste ano, mas a vida continuará. Já a mídia, fica difícil imaginar o que dirá além da previsível acusação ao STF de que amaciou para os poderosos, o que é uma bobagem pois os réus do mensalão e o governo não têm qualquer poder de intimidação daquela Corte.

Todavia, como mídia e oposição vêm alardeando um resultado inexorável de condenação ampla, geral e irrestrita dos adversários políticos – o que, de certa forma, referenda a tese de que esse conclave confia na decisão do STF a seu favor – agora será difícil explicar o que deu errado.  A isso, alie-se o bem-estar social – que continuará sendo despejado em qualquer hipótese – e pode-se prever um golpe fatal para o oposicionismo verde-amarelo.

E, para não dizerem que não falei de flores, a previsão deste blogueiro é a de que haverá condenações, sim, mas não de todos os réus e muito menos daquele que o conclave oposicionista PRECISA que seja condenado de qualquer jeito. Até o fim de agosto saberemos quem tem razão.

118 comments

  • Eu acho que a mídia e companhia está sem munição e precisa se agarrar ao que puder. Se houver condenações ou não, pouco mudará. O que as pessoas em geral sabem ou pensam do dito mensalão? Claro que não se trata de ser conivente com a corrupção. Se a mídia fosse séria, estariam postos todos os esquemas de corrupção ou caixa dois descobertos. Aí sim poderia-se partir para exigir mudanças. Sendo o ataque feito contra somente um, que efeito surtirá. A mídia está iludida, a oposição está perdida se apostar suas fichas no dito mensalão do PT. Estão com falta de assunto, de discurso. Ainda assim, é preciso estar sempre alerta.

  • Tudo continuará da mesma forma. Com os vivas de justiça dos vencedores e as acusações de compra dos juizes da parte dos perdedores.

    E ja que não será decisão unânime os 2 lados terão munição.

    Se parte for condenada e parte absolvida aí mesmo que o mais do mesmo se confirma.

    • Wagner, estou contigo – O Edu (que já demonstrou alta capacidade de previsão) se engana quanto as consequências, não quanto ao resultado do julgamento.

      A mídia conservadora continua tranquilamente a desempenhar o seu papel. Se ele vai funcionar por mais um mês, três anos, quinze ou para sempre não lhe importa. O seu papel é tirar o máximo lucro enquanto perdurar. Tal como na extração de ouro em um mina. Depois que acabar: acabou! Os seus tutores já tem outros planos (área de ensino p.e.).

      Pelé é outro que se enganou: o povo sabe votar, só que vota com as informações que têm e é nisto que a mídia aposta.

      O diferencial, como você já disse, é a economia e o bem estar que cada um sente.

  • EduGuim, quem viver verá!

    Eu sinto engulhos com essa história toda, esse poder incomensurável a uma classe de espertalhões em quem não votei. Sinto medo mesmo do poder de acusar sem provas e condenar sem julgamento… é de causar calafrios o poder que a mídia nativa têm de jogar no opróbrio pessoas públicas.

    Eu quero a Justiça, a Democracia e poder criar minhas filhas com Paz e Amor!

  • O que deveria acontecer no caso do Zé Dirceu ser absolvido é o imediato retorno dele ao ministério da Casa Cívil. Seria uma paulada nessa imprensa pilantra.

  • Os mensaleiros vão ser absolvidos por “falta de provas”, assim como foi o Collor, e você ficara livre pra botar outro post semelhante ao anterior: Mas Dirceu, Genoíno e cia não eram “culpados”?

    • Sebastião, se forem absolvidos por falta de provas não importa. A direita continuará a acusar sem provas como sempre fez. E terá,como sempre, pessoas de mente simples a repetir suas acusações sem provas.

      • Da mesma maneira que a esquerda paulista está demonizando a policia paulista com fins eleitoreiros , sabendo-se que as evidências comprovam o contrário.

        • Gabriel,vc sabe,e eu tbém,q n é propriamente a “esquerda” q está demonizano a polícia paulista -esta,tá levando porrada da midiazinha amiga por agir c/ “cidadãos” da mesma forma q sempre agiu c/ a periferia.Sua visão merece ponderação

        • Poderia me explicar por favor o que a bala que matou o arquiteto tem a ver com eleição? E também o que a maconha plantada pelos PMs assassinos no carro da vítima tem a ver com eleição

    • Tião, vamos combinar o seguinte? Se eles forem absolvidos, você esperneia a vontade. Diz que foi pizza, tá tudo dominado, até imita o Bóris, “Isto é uma vergonha!”
      Se forem condenados, você comemora, ergue um brinde com os outros trolls de estimação do Edu. diz que pronto, foi provado que o governo Lula foi o “mais corrupto da história”.
      Só não espere muitas consequências disso, além da ressaca de Cidra com Caracu

  • Edu,

    Fico imaginando, caso Dirceu seja absolvido, como a mídia irá tratar o STF, na paulada, será? irá tentar criar uma crise como nunca antes vista? vai saber hein..

    • O medo do que a mídia pode fazer com a Suprema Corte deve preocupar, mas o que preocupa mais é a possibilidade de existirem membros da dessa Corte acuados por outros motivos. Segundo o Nassif informou (ou assim entendemos), o senhor Gilmar Mendes pode ter colocado para trabalhar ali um araponga ligado a Carlinhos Cachoeira. E se algum membro do Supremo estiver sobre coação forte, em função de informações de cunho estritamente pessoal levantadas por esse araponga?

  • A reportagem principal da revista CartaCapital desta semana, que foi às bancas nesta sexta-feira, coloca Gilmar Mendes, membro da mais alta corte do País, em suspeição. Numa lista divulgada pela publicação com os nomes dos beneficiários do caixa 2 da campanha da reeleição de Eduardo Azeredo para o governo de Minas Gerais em 1998, esquema operado pelo publicitário Marcos Valério, consta o do ministro do STF, além de grandes empresas, governadores, deputados, senadores, prefeitos e até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

    Segundo a reportagem, “há um abismo entre a contabilidade oficial e a paralela”. Azeredo declarou à época ter gasto R$ 8 milhões na campanha. Mas na documentação assinada a registrada em cartório, o valor chega a R$ 104,3 milhões. Desse dinheiro, R$ 185 mil teria ido parar nas mãos de Gilmar Mendes. Um pacote com os documentos de quase 30 páginas, que contam com a lista em ordem alfabética e os comprovantes bancários, foi entregue na última quinta-feira à Polícia Federal de Minas Gerais, à delegada Josélia Braga da Cruz.

    Os pagamentos foram feitos pela empresa SMP&B Comunicação, de Marcos Valério, por meio do Banco de Crédito Nacional e do Banco Rural, cujos diretores são réus do mensalão, processo que começa a ser julgado no próximo dia 2 no STF, inclusive por Gilmar Mendes. O repasse de R$ 4,5 milhões a Azeredo, “com autorização” dos coordenadores financeiros da campanha – Cláudio Roberto Mourão e Walfrido dos Mares Guia – teve como origem o Banco do Estado de Minas Gerais, o Banco Rural, as estatais Comig (atual Codemig) e Copasa, a Loteria Mineira e as construtoras Andrade Gutierrez e ARG, de acordo com o documento.

    • Muita “coincidência” aparecer uma notícia assim, semanas antes do julgamento do mensalão. Interessante que vocês execram a Veja pelas matérias que consideram altamente suspeitas, mas consideram dignas de crédito as matérias com as mesmissimas características, publicadas pela Carta Capital. Aqui no Rio Grande chamamos isso de hipocrisia, e aí em São Paulo ?

      • Carta Capital baseia-se em fatos e dados. Veja caiu em cima de Erenice Guerra, Orlando Silva, Ibsen Pinheiro e outros sem provas (ou provas consistentes), haja vista que todos foram inocentados.

      • Aqui em São Paulo (e aí também) a gente chama de TUCANISMO, que é sinônimo de hipocrisia, mas com uma carga maior de falta de vergonha na cara.

        Se é estranha ou não essa denúncia da revista Carta Capital, vai depender dos documentos que comprovam as afirmações da reportagem sejam verdadeiros ou não.

        Diferentemente de vocês bicudos de extrema direita, a esquerda está aguardando a apresentação das provas e só afirma que SE realmente comprovado, é um escândalo que compromete a posição de Gilmar Mendes para julgar o processo contra os petistas, pois estaria envolvido em caso análogo.

        Veja que isso é bem diferente de acusar sem provas e de ainda por cima dizer que provas são desnecessárias, como vocês bicudos sempre fazem.

        Aliás hipocrisia é criticar nos outros aquilo que você está fazendo, o que é o caso dos tucanos.

        Está bem claro para todo mundo que o interesse da extrema direita (que hoje em dia se confunde com a demotucanalha toda), está longe de ser que se faça justiça. É gritante o desespero de vocês para fazer um aproveitamento político eleitoreiro do caso.

        Talvez vocês chamem isso aí de falta de vergonha na cara, aqui chamados de tucanismo, o que dá no mesmo.

  • Se o senhor gosta de fatos. Deveria falar um pouco deles ao levantar o tema MENSALÃO.
    O PT fazia empréstimos fictícios e distribuía esses recursos a parlamentares amigo. Por que razão simplesmente não me importa. Os empréstimos eram forjados no BMG e no Banco Rural. Disso não há dúvidas. E isso por si só já é criminoso. Assim, não há santos no caso. Sem contar que se podem fazer as seguintes perguntas: por que Valério tão prontamente intermediava esses empréstimos? Por que os bancos emprestavam sem qualquer cerimônia? As respostas dão, no mínimo, meio Código Penal.
    Já em relação a José Dirceu, herói do povo brasileiro, não haverá uma declaração de inocência expressa. Na melhor das hipóteses, vão dizer que nos autos não há prova que Delúbio nem a luz da sede do PT acendia sem o seu aval. Por fim, Osmar Serraglio vê 12 provas suficientes para a condenação:

    “1) à época em que Dirceu era ministro, “nada ocorria sem o beneplácito do super-ministro, como era chamado na imprensa e nos corredores do poder”;
    2) Roberto Jefferson, líder do PTB, “confessa que tratou por mais de dez vezes do mensalão com Dirceu”;
    3) o publicitário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza “afirmou que ouviu de Delúbio [Soares, ex-tesoureiro nacional do PT e da campanha presidencial de Lula em 2010], que Dirceu deu ‘aval’ aos empréstimos bancários que alimentaram o mensalão;
    4) a mulher de Valério “assentou que Dirceu se reuniu com o presidente do Banco Rural no Hotel Ouro Minas para acertar os empréstimos do banco”;
    5) Valério “arrumou emprego para a ex-mulher de Dirceu no [banco] BMG em São Paulo”;
    6) um sócio do publicitário se “tornou ‘comprador’ do apartamento da ex-mulher de Dirceu em São Paulo”;
    7) Valério “afirma que foi quem ajustou a audiência havida entre os diretores do BMG e o ministro Dirceu”;
    8) segundo Valério, “Silvio Pereira [ex-secretário nacional do PT] lhe disse que José Dirceu sabia dos empréstimos junto aos bancos”;
    9) a presidente do Banco Rural “declarou que Valério era um ‘facilitador’ das tratativas com o governo” e “disse mais, que ‘Dirceu foi a única pessoa do governo com quem ela falou” sobre o interesse do Rural relativo à aquisição de parte do Banco Mercantil de Pernambuco;
    10) o ex-deputado Jefferson “afirmou que, por orientação de Dirceu, houve encontro no Banco Espírito Santo, em Portugal, à busca de R$ 24 milhões”;
    11) o ex-tesoureiro do PTB, “Emerson Palmieri relata que todas as tratativas eram ratificadas, ao final, por Dirceu;
    12) a ex-secretária de Valério na agência de publicada em Belo Horizonte (MG), Karina Somaggio, “testemunhou que Valério mantinha contatos diretos com José Dirceu””.

    Reduzir tudo isso a invenção desse tal de “PIG” e de quem não acha que Lula é nosso Senhor reencarnado é um pouco demais. Trate dos fatos!

      • Como eu não digo nada dos mensaleiros da oposição então você conclui que os do PT devem ficar impunes.
        Passa tomo mundo a repetir que Caixa 2 não é nada demais, como se fosse só isso, leia o Código Penal, e damos o processo por empatado, condena-se o meirinho nas custas e vai todo mundo pra casa rindo.

        • Vem cá,espertinho,mas vc não me respondeu a pergunta:o que vc tem a dizer sobre o mensalão do PSDB,sobre Gilmar Mendes ter recebido cento e oitenta e cinco mil reais do valerioduto,de FHC tambem ter recebido dinheiro do valerioduto,de muitos deputados e senadores da oposição ter recebido muito dinheiro do valerioduto?

        • Então o que dizer sobre 520 Bilhões de dólares em paraísos fiscais depositados por brasileiros milionários. Isso é caixa o que mesmo? deve ser caixão com gaveta? essa grana roubada do povo brasileiro que dormita sem secar uma lágrima, ou calar um soluço de fome, ou aquecer os que moram nas ruas seu calhorda!!!

        • E mais: Quantos deputados FHC comprou para mudar a constituição e se reeleger? Fica difícil ter uma imprensa vagabunda que só serve para conquistar corações e mentes provincianas, blindando camaradas.

    • Tudo é “ouviu”, “disse”, “afima”, “assentou”, “declarou”, “relatou”, testemunhou”… isso não são provas meu caro, provas são as que condenaram veementemente o mensalão do DEM, no filme que flarou o governador de Brasília, cupincha do Serra recebendo a grana, as ligações que comprovaram que Demósteses trabalhava sim no Senado pra defender os interesses de Cachoeira.
      ISSO sim são provas.

    • Quanto disse me disse né Valterlei? Cadê os FATOS PROVADOS?

      Isto aqui é um FATO?: “No início de setembro/2010, para surpresa geral da nação, Roberto Jefferson, NEGA, a existência do mensalão, e seu advogado, enviando petição ao STF, embasado na seguinte alegação: Trata-se, segundo a petição, de uma acusação “puramente retórica” e “sem argumentos fáticos”. Não há na acusação, segundo a defesa de Jefferson, nada que prove a existência do mensalão, ou de algum esquema de lavagem de dinheiro para a compra de votos parlamentares.”

      Gostei muito do que o Rodrigo Vianna escreveu o ano passado sobre esse FATO:
      Foi pelo twitter que recebi a notícia: o @emeluis anunciava (entre irônico e estupefato) que a defesa de Bob Jefferson apresentada ao STF já estava disponível na internet, num site especializado em assuntos jurídicos. Fui olhar, e chamou-me atenção o último parágrafo: “Sobre a acusação do MP, a defesa de Jefferson seguiu o mesmo tom dos demais acusados: é incompleta e faltam provas. Trata-se, segundo a petição, de uma acusação “puramente retórica” e “sem argumentos fáticos”. Não há na acusação, segundo a defesa de Jefferson, nada que prove a existência do mensalão, ou de algum esquema de lavagem de dinheiro para a compra de votos parlamentares.” (grifo meu, RV).
      Dividi com os leitores no twiter minha surpresa: ora, se Bob Jefferson (que era o principal denunciante do chamado “Mensalão”) nega que haja provas do referido esquema, então sobra o que? Claro, sobram evidências de caixa 2 na contabilidade petista, e nas estranhas relações com Marcos Valério. Caixa 2 é ilegal. E deve ser punido. Mas é muito diferente de “Mensalão” – esquema sistemático de compra de votos no Congresso, como dava a entender Bob Jefferson na tal entrevista à Folha que foi serviu como estopim do escândalo.
      Em 2005, a velha imprensa tentou provar que o tal “Mensalão” era “o maior escândalo da história do Brasil”. Franklin Martins era comentarista da Globo. E eu era repórter da Globo em São Paulo. Na redação, era nítido que os comentários de Franklin destoavam da cobertura da emissora – claramente dirigida. A Globo, em suas “reportagens” diárias – jogando de tabelinha com ACM Neto e outros gigantes da moralidade – martelava o “Mensalão” como fato consumado. Aí Franklin entrava no ar e dizia que o “Mensalão” precisava ser “provado”. Foi um dos motivos que levaram Ali Kamel a rifar Franklin no início de 2006 – aquele tormentoso ano em que Lula conseguiria a reeleição.
      Foi aquela campanha desenfreada para derrubar Lula em 2005 (e que só não foi adiante porque FHC teve a brilhante idéia de “sangrar” o presidente até a eleição, para evitar o “trauma” de um impeachment) que levou o deputado Fernando Ferro (PT-PE) a ir à tribuna e cunhar a expressão “Partido da Imprensa” para se referir à máquina que tentou derrubar Lula. Paulo Henrique Amorim aproveitou o discurso de Ferro, e acrescentou “Golpista” à expressão (uma referência histórica ao papel que a mesma imprensa cumprira em 1954, no suicídio de Vargas; em 1961, no veto à posse de Jango, só garantida após a resistência de Brizola com a Legalidade no sul; e em 1964, com o golpe largamente apoiado pela velha mídia). Assim, nasceu o PIG.
      O PIG foi a mãe do “Mensalão”. E Bob Jefferson, o pai. Bob Jefferson agora nega o “Mensalão”. Quem vai pedir o teste de paternidade? A “Folha”, Kamel, ou Diogo Mainardi (o colunista fujão)?
      Quando escrevi sobre essas coisas no twitter, recebi da doutora Janice Ascari um puxão de orelha; ela lembrou que todo réu, sempre, nega o crime de que é acusado. Bob, denunciante, é também réu. Por isso, não haveria nada de surpreendente na negativa de Bob. Ele poderia ter negado participação sem negar o esquema. Seria uma forma de evitar a desmoralização. Não o fez.
      Juridicamente, a doutora Ascari pode ter razão. Mas politicamente, a negativa de Bob é devastadora. Qual a prova de que o “Mensalão” existiu? A entrevista de Bob a Renata Lo Prete na (sempre ela) “Folha”, em 2005. Bob agora negou o “Mensalão”. Politicamente, fica mais evidente a operação golpista que acompanhei de perto em 2005, e à qual tenho o orgulho de ter resistido nos difíceis dias finais na campanha de 2006 (manobra patrocinada pelo PIG, com ajuda do delegado Bruno – desmascarado num histórico post de Azenha, e numa histórica reportagem de Raimundo Pereira na “CartaCapital”). Tudo isso ocorreu em 2005/2006.
      Em 2010, Lula estava muito mais forte. Mas a Globo e seus parceiros ainda tentaram operar no limite da irresponsabilidade: a “bolinha de papel” de Ali Kamel e Molina foi a tentativa de repetir a história e dar a eleição aos tucanos. Mas dessa segunda vez a operação soou como farsa.
      Em 2005/2006, a situação foi muito mais séria. Essa história, em detalhes, ainda está por ser melhor contada. Ainda mais agora que Bob – o tenor do “Mensalão” – jogou por terra a encenação.

      Dirceu deverá ser condenado por comandar caixa 2 via Delúbio, mas ainda virá mais, Aguardemos…

    • 12 provas???????!!!!!!!!!!!!!!!
      9 delas (2, 3, 4, 7, 8, 9, 10, 11 e 12) são baseadas no fulana falou… cicrano confessou… beltrano blá-blá-blá… (e olha que tem gente ali, que é mentirosa reconhecida, perdeu até o mandato); quanto ao item 1, supõe-se que alguém seja Deus (onipresente): ou o super-ministro ou o autor da prova relatada; quantos aos itens 5 e 6, são necessárias tantas perguntas e investigações para se tornarem “provas” mesmo, que não vou perder meu tempo expondo-as aqui.
      Tá bom?
      A propósito, desculpe a minha ignorancia: quem é esse Osmar Serraglio?

    • 1-como ERA CHAMADOna IMPRENSA…
      2-Roberto Jefferson CONFESSA…
      3-o publicitário Valério AFIRMOU…
      4-a mulher de Valério ASSENTOU…
      5-Valério “ARRUMOU EMPREGO para a ex-mulher de Dirceu…
      6-um sÓCIO do publicitário se “tornou ‘comprador’ do apartamento da EX-MULHER de Dirceu…
      7- Valério “AFIRMA…
      8-segundo Valério, “Silvio Pereira lhe DISSE…
      9-a presidente do Banco Rural “DECLAROU
      10-o ex-deputado Jefferson “AFIRMOU…
      11-o ex-tesoureiro do PTB, “Emerson Palmieri RELATA…
      12-a ex-secretária de Valério TESTEMUNHOU…

      Assim fica fácil…

      • Um punhado de ilações tendenciosas baseadas em textos da imprensa sem base factual.

        Como diria Shakespeare: “É uma fábula, contada por um idiota, cheia de som e de fúria, significando nada”

        Ele estava falando da vida, mas cabe perfeitamente a esse comentário do troll de estimação do blog, no momento usando a alcunha de “Valterlei”.

    • O que existe são indícios de caixa 2, não de “mensalão”, no sentido de mensalidade. Você não está tecnicamente bem informado sobre o caso, queira me desculpar. E em tempo: caixa 2 também é erradíssimo. Informe-se melhor.

  • Já vejo as manchetes: “Dilma e Lula compram ministros do Supremo para absolver mensaleiros”.

    O PIG, cego pelo preconceito e pelo ódio étnico, cultural e social, cego pelo desprezo que tem do povo brasileiro, e pelo Brasil, age como o afogado que se agarra a qualquer coisa, até numa miragem, para escapar do afogamento. Desde 2002 é assim. E, mais uma vez, darão com os burros n’água, darão outro tiro no pé. Já passou da hora da Presidente Dilma enquadrar estes delinquentes de 3a categoria com a Ley de Medios, eles não podem continuar cometendo diuturnamente tantos crimes contra o povo, contra o País, e o governo ficar só olhando, por que um dia pode ser que eles acertem uma e promovam o tão sonhado Golpe de Estado, tantas vezes ensaiado nos governos Lula Dilma.

      • Ana Araes é apenas uma das ministras do TCU. Tem um monte, a maioria apadrinhados pelo DEM e tucanos.
        Esses cargos são muito pouco renovados, por isso a maioria foi indicada na época do FHC. Inclusive, o Fernando Rodrigues da Folha relatou à embaixada americana que o orgão é aparelhada pelos demotucanos. Deu no Wikileaks.
        Aproveite que você está na blogosfera, caro Gabriel, e não no pig, e informe-se para valer. Se é que você quer ser informado mesmo

  • Já foram condenados pela midia e por grande parte da sociedade.
    Se a decisão do STF for no mesmo caminho, a oposição terá uma bóia onde se agarrar por mais umas 10 eleições;
    Se não for, haverá algumas notinhas jornalisticas e depois a direita vai procurar outra bóia pra se agarrar.
    Fico imaginando que o JN se estenderá por mais uns 10 min por dia, durante uns 3 meses, caso o STF concorde com a opinião da direita.

  • Como disse um leitor do Caf (Conversa afiada), o melhor remédio para o Pig é o PAC e INVESTIMENTOS:

    Expansões da laminadora do CIPP-Complexo idustrial e portuário do Pecém-CE

    Añon quer aplicar mais R$ 700 mi

    27.07.2012

    Companhia do grupo espanhol ainda não iniciou obras, mas já planeja aumentar tipos de aço produzidos

    A laminadora do grupo espanhol Hierros Añon, que será instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), já planeja outras duas ampliações para o projeto original – o laminador de aço longo. O objetivo, segundo afirmou com exclusividade para o Diário do Nordeste o diretor-presidente do empreendimento, Luiz Eduardo Moraes, é aumentar os tipos de artigos produzidos e, para tal, a empresa prevê a necessidade de um novo investimento, “da ordem de R$ 700 milhões”.

    Primeira ampliação corresponde a uma fábrica de aços planos, de olho no mercado de eletrodomésticos da linha branca e de automóveis FOTO: DIVULGAÇÃO

    “Mas isso é número redondo, sem detalhamento, apenas um custo estimado”, ponderou, considerando a possibilidade de o valor variar para menos ou para mais ao longo das obras de construção física.

    A primeira ampliação, de acordo com Moraes, corresponde a uma fábrica de aços planos (chapas e bobinas laminadas), de olho no mercado das indústrias de eletrodomésticos da linha branca e automobilística.

    Já a etapa seguinte deverá construir o que o diretor-presidente da Silat chamou de acearia. “Aqui, a gente vai produzir o tarugo, que é a matéria prima utilizada para a produção do vergalhão e do fio máquina”, contou. Com isso, ele espera dinamizar a laminadora, já que o tarugo deverá ser importado na primeira etapa de funcionamento da fábrica, a qual deve produzir vergalhões e fio máquina.

    Adece como acionista

    Luiz Eduardo Moraes também informou da possibilidade de a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) ter participação acionária de 10% na laminadora presidida por ele. “Como é o primeiro caso, a Adece tem que seguir a legislação pública e eles estão estudando se é possível e de que forma isso seria possível”, contou.

    Ele ainda garantiu que a entrada do órgão estadual pode acontecer em qualquer uma das etapas do empreendimento, seja agora na primeira obra ou nas duas ampliações reveladas.

    Para o diretor-presidente, a participação da Adece significaria “um respaldo bom para o empreendimento, mesmo sendo um sócio minoritário” e deve “facilitar algumas interlocuções” com possíveis parceiros da Silat.

    Licenciamento e prazos

    Atualmente, de acordo com Moraes, a Siderúrgica aguarda a liberação da Licença Prévia (LP) pela Superintendência do Meio Ambiente do Ceará (Semace) no próximo dia 16 de agosto. O documento é uma prévia para a Licença de Instalação (LI), o qual possibilita o início das obras. “Esperamos que, no mais tardar, em outubro (deste ano) estaremos com a terraplanagem iniciada”, estimou.

    Carta consulta no BNB

    Orçado em R$ 232 milhões, o projeto para a primeira etapa das obras teve a carta consulta entregue no Banco do Nordeste do Brasil na semana passada. O interesse da Silat é pleitear 40% desse investimento do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, o FNE.

    “O início está desvinculado disso (do financiamento do FNE). Vamos começar com recurso próprio e, com o andamento, usaremos o dinheiro liberado pelo banco”, detalhou.

    ARMANDO DE OLIVEIRA LIMA
    REPÓRTER

  • CSP sem indústrias que a atendam

    27.07.2012

    Siderúrgica em instalação no Ceará encomendou pesquisa que atesta problemas para fornecimento

    Também na tentativa de identificar e firmar parceria com futuros fornecedores como para mapear a mão de obra qualificada, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) promoveu um estudo no ano passado. “E encontramos problemas nele, como a não existência, no Ceará, de indústrias que atendam demandas de produtos por encomenda, específicos, que a CSP vai precisar”, revelou o gerente de Sustentabilidade do empreendimento, Marcelo Baltazar.

    O português Rui Pereira partiu na frente ao identificar oportunidades de fornecimento Foto: Alex Costa

    Ele contou que o documento foi entregue ao governo do Estado em dezembro de 2011, na tentativa de promover o nascimento de tais negócios.

    “É importante ressaltar que isso está acontecendo não por que o Estado é fraco, mas por que nunca foi demandado isso no Ceará”, observou.

    Médio prazo para solução

    Ele ainda revelou que acredita numa solução a médio prazo, que dure cerca de “dois anos para obter resultados sólidos” por conta da migração de um patamar de desenvolvimento para outro, na região.

    Pessoal já chega de fora

    O português Rui Pereira, dois anos depois de visitar o Ceará, saiu na frente dos empresários locais quando viu a oportunidade de desenvolver seu negócio aqui. Os motivadores foram os novos empreendimentos do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) com os quais pretende trabalhar, como a própria siderúrgica.

    A indústria dele, a MAS, já se encontra sob a análise da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece) há cerca de um mês e pretende trabalhar com a montagem de estruturas metálicas, assim como a manutenção do equipamento e até a prestação de serviços como soldagem e tubagem de estruturas.

    Com um orçamento de R$ 15 milhões, Rui disse que necessitará importar mão de obra de fora até que os profissionais cearenses tenham capacitação adequada, mas que já iniciará as atividades dentro das exigências internacionais do setor industrial.

    “Ainda espero aportar cerca de 40% dos recursos necessários com alguma entidade bancária logo que a Adece me dê um retorno do projeto”, disse. (AOL)

  • Eduardo acho que você exagerou quando diz que não é correto estabelecer uma linha de pensamento entre a condenação dos réus e a mídia “ter razão”. Certamente, se houver uma condenação quase que generalizada, ou apenas dos chamados cabeças, Dirceu, Genuíno e Delúbio, e o Valério, pode até ser que não vai haver um impacto considerável nas eleições. Pois o povo que decide eleição, que é a maioria, vota em pessoas, não em partidos.
    Agora, uma eventual condenação só pode mesmo manchar e muito a Era Lula. Certamente. Na questão ética, do dinheiro público.
    E, o contrário, certamente vai dar até um “up” à Era Lula.
    “A Justiça inocentou aqueles que por anos eram condenados quase que diariamente nas tvs, jornais e rádios.” Isto será escrito na história.
    É impossível não ligar Lula ao PT. Assim como é impossível não ligar FHC/SERRA/ALCKMIN ao PSBB.
    Eu costumo dizer que FHC não poderá dizer “que não sabia”, caso a privataria tucana seja investigada. Lula já havia dito e ninguém aceitou.
    Eu espero sinceramente que, não havendo provas mesmo, eles tem que ser inocentados desta acusação de uso do dinheiro público para compra de apoio no congresso. Pois é isto que está escrito lá na acusação.
    Agora, dinheiro sujo “saiu pelo ladrão” isto é notório. Isto é que tem que ser apurado. Dinheiro sujo de campanhas eleitorais. E aí o PT entrou no esquema. Não procurou mudar isto.

  • O PIG e PSDB, precisam urgentemente de NÓS, o Povo, os defenestrá-los em definitvo nestas Eleições. É inadimissível que a MENTIRA e Manipulações do PIG e do PSDB, em conluio com o STF, interfira de forma acintosa no dia – a – dia do Brasileiro. Agora com a denùncia inexorável da Revista Carta Capital, http://www.cartacapital.com.br, contra Gilmar Mendes, agora entendo da afirmativa de Daniel Dantas e suas facilidades no STF. Isso é um escárnio a NÓS Brasileiros Honestos e Trabalhadores. de Belo Horizonte.

  • Pelo visto a Mídia foi pega no contra pé com a reportagem do Mensalão Mineiro feito pela Revista Carta Capital. Aquilo ali, sim! é que é mensalão e não esta titica do Mensalinho do PT!
    Esta semana e a vindoura prometem.

  • Minha opinião sincera a respeito do julgamento do mensalão vai no sentido de que para não ficarem mal na fita com ambas as partes,alguns dos reus serão condenados a penas alternativas sendo que o principal deles José Dirceu será absolvido,por absoluta falta de provas que possam caracterizar a existencia de grave ilicitude penal.Assim os ministros do STF passarão imagem de isentos e tudo continuará com dantes no quartel general de Abranches.Daqui dois anos e alguma coisa 99% da população terá esquecido dessa historia e a oposição(se ainda existir)continuará sem discurso,sem projetos,sem plano de governo(a não ser aquele velho plano de 1995-2002 que fez o Brasil quebrar tres vezes) com a agravante de não ter mais o discurso do mensalão(¨do maior caso de corrupção na historia desse pais¨segundo os lobotomizados do PIG),ou seja,a oposição sofrerá a quarta derrota consecutiva para um candidato progressista.O povão mesmo,aquele que rala de sol a sol,que não está nem aí para o PIG e nem sabe de mensalão algum,é que vai julgar o governo Dilma e se a vida para ele,povão,está boa tanto quanto esteve no governo Lula,Dilma ganha mais quatro anos de mandato com um pé nas costas,haja condenação ou absolvição dos envolvidos no tal mensalão.Em conclusão,em qualquer cenario que se apresente,o PIG e seus associados sofrerão uma dura derrota.

  • Eu ando a destoar em parte dessa sua análise. A mídia deseja, é claro, a condenação de todos os réus. Se não for possível, sonha com a condenação que seria emblemática para os seus desígnios, ou seja, a culpabilização de José Dirceu. Porém, a ela não escapa a possibilidade de absolvição, estando entre os inocentados, pior para ela,o Zé Dirceu. Nesse caso, sua postura em função destes possíveis desdobramentos , ditará o seu comportamento durante o julgamento, com um duplo propósito, primeiro, pressionar politicamente o STF para que ocorra o resultado de seus sonhos; segundo, incutir na opinião pública a convicção de que todos os réus são culpados, principalmente Zé Dirceu, tendo sido ( se assim forem) absolvidos apenas por detalhes inerentes às técnicas jurídicas, que permitem inocentar indivíduos culpados. Nesse segundo caso, trata-se de se obter uma vitória política moral, sem ter que acusar qualquer juiz de ter sido comprado, responsabilizando-se uma espécie de ” mão invisível da lei” que impediria o STF de fazer a justiça de forma implacável ( tese tão presente em filmes de justiceiros estadunidenses) . Não se pode desprezar , em minha opinião, essa segunda hipótese. O julgamento do “mensalão” permeará todas as esferas da sociedade ao se fazer 7 anos depois de os réus terem sido denunciados, em meio a eleições municipais que podem liquidar determinados partidos de direita, como o DEM; concorrendo com a CPI do Cachoeira,e em uma sociedade que sofre com o monopólio das comunicações por parte de uma elite que luta desesperadamente para voltar ao poder. As forças progressistas não poderão deixar de atuar vigorosamente para anular os propósitos das elites.

    • Realmente é importante fazermos nossas previsões, relativos aos desdobramentos após as decisões do STF, quanto essa estúpida saga golpista do dito “mensalão”.
      Mas esse fato novo, que o Brasilfóbico gilmar dantas ser um mensaleiro passivo, dá novos ingredientes ao caso.
      Se houver condenações, o PiG terá alcançado seus propósitos. A condenação será ainda mais revoltante. O fato de haver um julgamento de mensalão, por um juiz mensaleiro, é uma agressão forte demais para ser absorvida.
      Se não houver condenação, haverá uma convulsão midiática, que levará às últimas consequências sua militância golpista.

  • E a oposição, agora quer ressuscitar a CPI dos Correios. Ônix “Lorenzetti”, impávido, à frente.
    PS: Mais uma favela incendiada em São Paulo. Até quando??

  • Concordo contigo Edu, eu pesno que vai haver condenações, porém não de todos. Deve sim ser punidos pelo crime de caixa dois porque foi o que houve e se ficar provado uso do dinheiro público deverão ser obrigados a devolver. Só q1ue depois desse julgamento toda e qualquer denúncia de caixa dois deverá ser punida, porque isso é pratica comum em todos os partidos e devem exigir também a reforma política para amenisar o crime de caixa dois nas eleições.

  • a proposito disto tudo, ocorre-me uma constataçao bem proxima, nao paralela mas até convergente com a palavra descrétido.
    Ha uns 40 anos as gentes desconfiavam do mundo politico. Como hoje.
    Mas havia confiança em instituiçoes. A policia, os médicos, os tribunais.
    neste sec xxi no brasil confiar na medicina aplicada? Na aparelho policial para nossa proteçao? nos tribunais
    inferiores ou superiores se confiava, sabendo apenas que eram lentos e inclinados ao capital e maseram tidos como corruptos. Isso mudou.
    Nos bancos, apos Uól striit 2008? Os gurus da economia?E agora na taxa LIBOR? Na angela merkel? no neymar?
    Ah! sim. Sobraram os bombeiros.
    Ufa.

    • Não confiar na política e nos políticos é um dos preconceitos cultivados no seio do povo pela máquina de propaganda ideológica das elites. Trata-se de uma percepção que lhe interessa preservar, na medida que sempre deixa uma porta entreaberta para futuras saídas golpistas, como ocorreu , no passado. A meu ver, no Brasil de hoje, como o próprio artigo termina por me respaldar, a principal instituição digna de descrédito tem sido precisamente aquela que tenta nos passar a imagem de paladina da democracia, ou seja, a mídia golpista neoudenista, que deve ser entendida em todas as suas manifestações e não apenas nas que nos parecem óbvias ( um programa humorístico que cultiva a imagem desmoralizada dos políticos e da política faz parte dessa máquina desagregadora, na medida em que a política é o cimento de unificação da sociedade).Mas o que importa mesmo é que, a meu ver, você se esqueceu de citar a “instituição” em que o povo menos confia, disto decorrendo, por sinal, todos os males de que se queixa : refiro-me a ele mesmo, o povo. Aliás, uma das coisas que mais me dão vontade de rir é quando leio ou ouço alguém reclamar-se do povo como se dele não fizesse parte. Por último, vale lembrar que todas as instituições são o reflexo da sociedade que as edificou. Nesse sentido, penso ser inútil qualquer tentativa de transformar as instituições sem transformar concomitantemente e privilegiadamente a sociedade que produziu e contextualiza essas instituições.

  • Caro Edu, tenho as piores impressões do Judiciário brasileiro, é classista, detesta pobres, é corrupto até a medula e direitista. O STF no julgamento da ADPF -156 interpretou como extensível aos torturadores e homicidas da ditadura de 1964 a anistia da lei de anistia de 1979 em uma clara falsificação do texto legal; basta ler a petição iniicial assinada pelo pofessor Fábio Comparato, advogado do Conselho Federal da OAB para o caso.

    Este caso dá uma idéia do lado político do STF e do Judiciário: Marco Aurélio de Mello, Gilmar Dantas, Cézar Peluso, babam quando o assunto diz respeito à esquerda, nem que seja tangencialmente.

    Quem tem contato com o Judiciário sabe do direitismo dos juízes, a bronca que têm pelos movimentos sociais, por pessaos que invocam direitos e o cumprimento das leis, mas nada os irrita mais que invocar a igualdade, não a igualdade formal, mas a igualdade substancial, a condição de cidadão e não de súdito. Policiais também rezam pela mesma cartilha; promotores se acham autoridades e também invocam reverências e adulações; até simples funcionários do Judiciário se imbuem na condição de impor sua cota de humilhações aos cidadãos.

    É este poder com laivos do Estado escravocrata, mergulhado em um caldo de cultura do projeto fascista iniciado no começo do século passado e ainda não de todo expiado da sociedade brasileira que irá julgar pessoas de esquerda.

    Não podemos esquecer que o Judicário brasileiro foi cúmplice da ditadura instalada em 1964, fez de conta que não viviámos em uma ordem de fato, sem nenhum amparo legítimo; aplicou uma legislação de fato como os famigerados Atos Institucionais, os decretos-leis e de “leis” aprovadas por decurso de prazo e por conseguinte sem nenuma legitimidade, fruto da vontade do ditador e com flagrante violação dos direitos individuais.

    O Ministério Público também tem seu lixo embaixo do tapete esperando um ventilador pois invocou os mesmos diplomas espúrios para processar cidadãos e fez de conta que não existiam flagrantes e conhecidas violação dos DIREITOS HUMANOS.

    A polícia nunca se livrou do estigma de “capitães do mato”; assassinos covardes, corruptos e cães de guarda de uma ordem ilegítima pois continua praticando embora de maneira um tanto reduzida as mesmas barbaridades da época da infame.

    Precisamos produzir uma cultura factual e crítica sobre o Judiciário brasileiro para o reformamos com urgência submetendo-o aos princípios republicanos e democráticos pois como se encontra é uma trava ao avanço de conquistas de uma cidadania mais efetiva e substancial, aquela que nos torna mais iguais.

  • O julgamento do mensalão é apenas a ultima tabua de salvação dessa oposição cada vez mais inexpressiva.Se Dirceu for condenado(caso seja um julgamento politico)o STF sai com a imagem bastante desgastada dando a entender que se deixa pautar por uma midia comprometida com a corrupção e por uma oposição politica destituida de agendas propositivas para o pais.Se Dirceu for absolvido(caso o julgamento seja de acordo com as normas processuais)o STF não será poupado pela midia corrupta,que fará de tudo para criar uma crise dentro da corte suprema.Em suma,seja qual for resultado desse julgamento o certo é dizer que os senhores ministros se encontram numa situação bastante desconfortavel.Mas mesmo assim caso Dirceu seja condenado,a vitoria da oposição e do PIG terá o mesmo significado de uma vitoria de Pirro,ou seja,dentro da atual conjuntura pela qual passa o PIG e a oposição,em virtude de uma CPMI que atinge em cheio a associação PIG-oposição-crime organizado,será uma vitoria sem gosto de vitoria.PIG e oposição não terão o que comemorar.

  • Meu palpite: os cabeças do esquema, ou seja , Dirceu, Valério e Jeferson pegam uma pena pesada; os bagrinhos, que só pegavam e distribuíam o dinheiro, pegam penas simbólicas (não sei se é este o termo), como foi o caso do Silvio Pereira. A questão crucial é que teve dinheiro público no meio; isto vai ficar claro na defesa de alguns acusados e uma vez provado, vai pegar mal para o PT, porque peculato é crime muito mais pesado que caixa dois

  • A Erenice, o Zé Dirceu, o Palocci, o Orlando Silva e outros – deveriam pedir uma retração pública, pelo/no mesmo veículo que os tratou como culpados sem ao menos derem a chance de se defenderem. Ou seja, pedir desculpas publicamente. A lei garante isso. Venho ao longo dos anos que não são muitos, mapeando as formas que estes veículos de comunicações, sobretudo, na política vem fazendo jornalísmo. Me dá nojo. Uma vez perguntaram para o professor de Filosofia Renato Janini – jornalista tem ética? Nem preciso dar voz à resposta dele, todos sabem. Quem não lembra do caso da escolinha infantil que seus proprietários foram massacrados pela opinião pública e, depois a justiça concluiu que os mesmos eram inocentes. Lí um relato certa vez que este casal de proprietários, nunca mais conseguiram se reerguer emocional e nem profissional
    mente. Acredito sim e quero uma impensa livre, mas com responsabilidades.

    Meu palpite para este julgamento: Concordo com o Edu- vão deliberar penas[leves] para alguns, mas o ALVO principal, O DIRCEU, não vão pegar.

      • A Imprensa nunca foi Livre para o Povo. É Livre para quem acha que domina o Povo a ferro e fogo. Não me tornei gado a ser ferrado. Canais de Televisão e Rádio, é CONCESSÃO PÚBLICA, isto é, quem determina é o POVO. Exemplo: A Globo e similares, é CONCESSÃO PÚBLICA, nos deve como Povo EXPLICAÇÕES SIM. Agem como NÓS, O Povo, devêssemos explicação, isso é o fim da picada. Ou acha o contrário? Fora PIG ! de Belo Horizonte.

  • Sei que não cabe aqui, mas alguém tem tido sinal da NET cortado justamente no canal da RECORD HD?
    Eu estou tendo problemas nesse canal há dois dias. Apenas nesse. A NET é da Globo?

  • Parabéns, Eduardo !
    Até agora ninguém havia pensado no “Dia Seguinte” do Mensalão.
    Se o PIG, a Fiesp, a bancada ruralista e Higienópolis , perderem, será um “Deus nos Acuda”.

  • Se o Zé Dirceu for absolvido e concorrer a cargo público na próxima eleição, creio que poderá – Terá meu voto. A biografia deste cara é fantástica. Não é santo. Mas é algo de se admirar.

    • Defenderei o Zé Dirceu até o último instante. Defendê-lo é tarefa de todos os que desejam também prevenir-se das consequências nefastas que o controle da mídia por parte de uma minoria cujos interesses se opõem aos da maioria do povo podem representar. Isso independe do fato de se gostar ou não dele. Trata-se de uma questão de princípio para um comunista como eu. Deveria também ser uma questão de princípio para os militantes do Psol e de partidos que se dizem de oposição a este governo. Seria uma boa oportunidade para mostrarem que não são e jamais tencionaram ser “inocentes úteis” à direita.

      • Num diálogo entre Platão e Trasímaco, um aluno sobre Justiça em 400 AC. Saiu a grande pérola que é Real: A Justiça é feita pelos fortes pra jubjugar os fracos. O Mundo roda, a roda roda…a inteligência humana roda…ninguém está está fixo. Quero ver o STF com sua visão Kelsiana, isto é, não requer interpretação subjetiva, só pode julgar de acordo com as Provas apresentadas, em dúvida, PRO RÈU, misturar Tribunal Constitucional e Penal, de acordo com a Constituição, terá que ser PENAL, aí, o PIG e o PSDB vão dormir na Lama, literalmente. de Belo Horizonte

  • Eduardo e leitores do Blog.

    Há dois dias venho tentando acessar o site da Carta Capital para ler sobre o assunto da descoberta do envolvimento de Gimar Mendes no rol dos mensaleiros do psdb.
    Aliás, essa é a capa da revista dessa semana.
    Por favor, tentem acessá-la e vejam se o problema é geral ou eu que não estou conseguindo.
    Além disso, toda vez que tento o acesso, meu anti-vírus diz que houve uma ameaça detectada.
    Coinscidência ou não, seria bom averiguar.
    Abraço a todos.

    • Olhem só! O Gilmar Dantas foi um dos que se beneficiaram com o Mensalão do PSDB!

      Olhem só! O Gimar Dantas foi quem livrou a cara do Azeredo no STF!

      Ué! Por que as famiglias do PIG ainda não deram destaque à esta notícia?

      Os órgãos do PIG vão fazer que nem a famiglia Marinho e fingir que os Jogos Olímpicos de Londres não existe?

  • Na absurda hipótese de condenação, a Oposição vai tentar “faturar” o episódio. Porém, para cada citação do “mensalão” os oposicionistas do PDSB?DEM serão obrigados a responder sobre o livro “Privataria Tucana”, sobre o “mensalão do PSDB”, sobre Cachoeira, Demóstenes, Marconi Perillo … são assuntos que a imprensa da direita não divulga hoje mas que a população deverá tomar conhecimento com o horário político gratuito. Vamos ver quem tem mais garrafa vazia para vender.

  • Prezado Eduardo,

    A Casa-Grande está louca, se não puder punir o pessoal da senzala que chegou a poder, não sei não.

    Como é horroroso o preconceito, vejo claramente o que move as pessoas que se opõem ao Lula.

    País escravocrata, até hoje ouço o eco ensurdecedor dos latifúndios, das oligarquias, dos torturadores, daqueles que têm convicção de pertencerem a uma casta superior, de sangue azul.

    Pensamentos da época da monarquia, dos reinados.

    É um verdadeiro horror.

    Vamos ver como a Suprema Corte vai lidar com a pressão dos que adoram a ditadura, dos que detestam a democracia e a imprensa democrática.

    Está chegando hora da verdade e veremos se a Suprema Corte faz a verdadeira justiça ou se é apenas um anexo da Casa-Grande.

    • Apoiado sr. Oswaldo. Eles se creem acima das leis. Eu mesmo respondi a uma dessas figuras no post sobre a Erenice Guerra, em que ele disse ironizando que estava tremendo como vara verde. Respondi que já que se ele se acha acima da Justiça e das leis, que insistisse no que estava fazendo.

  • Não vai acontecer nada demais.

    Se os mensaleiros forem condenados isso não muda em nada a chance de vitória de Dilma em 2014.

    O mensalão estava muito mais fresco em 2006 e Lula foi eleito.

    O povo quer que a economia ande bem. Se está tendo acesso a crédito, comendo melhor e até fazendo uma viagenzinha de vez em quando, não h’á porque mudar o status quo.

    Agora se a economia desanda o povão fica mais irritado e se importa com esse tipo de coisa.

  • Fugindo um pouco do assunto, o que acharam da Marina Silva desfilando na abertura da olimpíada? Um recado simbólico claro, de como o resto do mundo trata a (nossa) questão ambiental, nossa natureza, nossos recursos. Logo a Marina, defensora implacável de ONG’s ambientais e indígenas picaretas, que no fundo tem um objetivo claro, mas velado: a possessão de nossos inestimáveis recursos minerais. Apesar de antipetista, não vou com a cara da Marina, ela é oportunista sim. Quando teremos um presidente com colhões para acabar com essa patifaria ?

  • Vejam nesse link o relatório final do projeto de lei da Reforma Política. Notem que lá pela pagina 21 do relatório há ha previsão de criminalização do caixa 2.

    Isso significa que atualmente o caixa 2 NÃO É CRIME, e que os “mensaleiros do PT” serão todos absolvidos. TODOS.

    E ainda que esse projeto seja aprovado, suas regras (penais) não poderão retroagir para alcançar fatos passados (caixa 2 de todos os partidos e não só do PT). Pois a Constituição Federal diiz que não há crime sem lei antrior que o defina.

    http://www.henriquefontana.com.br/file/209800/RELAT%C3%93RIO_FINAL_-_7_de_mar%C3%A7o.pdf

  • sr, eduardo,
    me parece que há um engano.
    me parece que os indivíduos que estão sob a cama são:
    o que pergunta pelo remédio:
    azeredo,
    ao seu lado:
    d. dantas,
    a seguir:
    um ex-presidente(esqueci o nome)
    por fim, o que tomou a caixa toda:
    gilmar dantas, que se não estava nessa, está em outras mais cabeludas

  • Depois da denúncia COM PROVAS da Carta Capital, mostrando que Gilmar Mendes é mensaleiro, acabou.

    Os documentos obtidos em cartório já estão com a Polícia Federal. Dessa vez o “coroné” Gilmar não escapa.

    Detalhe: o banqueiro Daniel Dantas, queridinho dos demotucanos, também está na lista. E, como ele não é réu primário (pois foi condenado pelo juiz Fausto De Sanctis, graças ao trabalho do delegado – hoje deputado – Protógenes), vai passar uma boa temporada vendo o sol nascer quadrado.

    Sugiro que Gilmar e DD fiquem na mesma cela. Assim eles passarão o tempo trocando ideias.

  • sr, eduardo,
    me parece que há um engano.
    me parece que os indivíduos que estão sob a cama são:
    o que pergunta pelo remédio:
    azeredo,
    ao seu lado:
    d. dantas,
    a seguir:
    um ex-presidente(esqueci o nome)
    por fim, o que tomou a caixa toda:
    gilmar dantas, que se não estava nessa, está em outras mais cabeludas

  • AH! Se a tese do PIG não emplacar, eles vão tentar o plano B: um golpe à moda paraguaia, que, no fim, poderá ser reduzida a uma guarânia tocada na sede do PSDB ou na FSP. Afinal, eles escolheram agosto não por acaso. Por isso a tragédia vai virar uma farsa, a verdadeira face da mentira.

  • O PIG tem dois objetivos ao vergar o Supremo para julgar este caso em período eleitoral:
    – a mídia espera, como diz o Edu, que o povão, então, venha finalmente a entender que o governo Lula foi, sim, tudo aquilo que essa mídia e a oposição, em uníssono, sempre disseram que foi. Este é o objetivo de longo prazo, pós-eleição e visando 2014;
    – faturar o mais que puder na eleição municipal de outubro, no que é o objetivo de curto prazo, e que fortalecerá politicamente a direita e sua imprensa golpista.

    O objetivo de longo prazo só será obtido pelo PIG caso o STF, em resumo, condene José Dirceu. Tentar forçar este resultado antes das eleições envolve um risco e pode ser um tiro no pé, caso o Supremo decida em contrário, levando o PIG a perder nos seus dois objetivos. O PIG seguiria por esta trilha apenas se tivesse certeza, antes do julgamento, de que iria ganhar, hipótese em que estaria posta em dúvida a honradez da maioria dos ministros do Supremo, o que não é crível.

    Para atingir o objetivo eleitoral, o PIG precisa apenas de um resultado parcial favorável no julgamento, e para isto basta a acusação inicial de Gurgel, inteiramente afinada com o PIG, seguida do voto de Joaquim, que supostamente será o balizador máximo de condenação que o PIG conseguiria neste caso. Isto basta para que a sua máquina criminosa de moer reputações, desinformar e manipular, seja posta em marcha até as eleições. Deixar o ministro Levandowsky e alguns outros ministros falarem antes das eleições com certeza só diminuiria o argumento do PIG, na medida em que o PT exercerá seu direito de resposta no horário eleitoral.

    Por tudo isto, é bem possível que, após Gurgel e Joaquim se manifestarem, um agente afinado com o PIG, como o próprio Gurgel ou Gilmar Mendes, manobre e levante alguma questão para suspender o julgamento. Motivos não faltarão, como por exemplo a aposentadoria de Cezar Peluso em 3 de setembro, que poderia exclui-lo da “possibilidade de mudar seu voto diante dos argumentos apresentados nos votos dos demais ministros”, uma regra seguida em julgamentos nos estados democráticos de direito.

    Caso ocorra algo como a manobra acima, ou a suspensão do julgamento por pelo menos um pedido de vista, e seja apresentado aos eleitores um resultado parcial e passível de inversão, o STF infelizmente terá interferido de forma grotesca nas eleições, ao servir como ferramenta de manipulação e joguete político para um agrupamento partidário.

  • Rapaz, eu estive checando a tal lista do Valerioduto, publicada no site da Carta Capital…Ihhh…
    Estão lá os nomes de Aécio Neves, Tasso Jereissati, José Agripino Maia…tudo “mensaleiro”, segundo a reportagem. Ihhhh…

  • E agora que o juiz Gilmar Dantas, o juiz que permite facilidades aos amigos, o juiz que permite HCs recordes foi denunciado como tendo se beneficiado com o Mensalão do PSDB das Gerais?

    Agora ele vai pedir para não participar do julgamento do lendário Mensalão do PT (aquele em que todos ouviram falar, mas que nunca viram e que não foi comprovado)?

    Gilmar Dantas, a sua batata tá mais que assada.

  • SETE, SETE anos ininterruptos de diuturnas investigações, e até agora NENHUMA mísera prova. Se houvesse uma mísera prova teria vazado pra imprensa bater em cima dessa mísera prova dia e noite sem parar.

    E ainda tem neobabaca querendo que o STF simplesmente homologue o linchamento dos réus vêm sofrendo (sem provas) da imprensa desde 2005. Condenados eles já foram. Uma eventual condenação pelo STF seria um bis, de novo.

  • Há ainda uma outra hipótese, a de q após a condenação do “mensalão’ do PT fique impossível de não condenar o “mensalão de minas” e então os ganhos da oposição de um lado se esvaem pelo outro.

    • Olha, Nelson, não dá pra garantir.

      Basta lembrar que um juiz arquivou rapidamente o processo que Dirceu abriu contra a Veja, por causa do “jornalista” que tentou invadir seu quarto no Hotel Naoum. A alegação: ele tentou invadir, mas foi impedido, então, não houve o crime.

      Portanto, tentativa de assassinato não será mais crime, nem tentativa de nada.

      Repito, deveríamos fazer como a Bolívia e a Venezuela. Lá, os juízes da Suprema Corte são eleitos em voto popular, e não escolhidos pelo presidente da República. Detalhe: mandato de 8 anos.

      • Locatelli,

        Lembremos da campanha das “Diretas Já”. A gente olhava pro palanque e via ali o “futuro presidente” Ulisses Guimarães (quando as eleiçoes passassem a ser diretas). E quem era Collor naquele momento? Um obscuro deputadp malufista, que não queria nem saber de “Diretas Já”. Não teria a menor chance.

        Mas, quando veio a tão sonhada eleição direta, Ulisses candidato…e…todos sabemos o que aconteceu.

        Já pensou um Bolsonaro, um ACM Neto, ou um Bornhausen no STF? Queira não, ômi.

        • Acho que o Locatelli está certo. Mas se for incluir a eleição desses magistrados, têm de ter a cláusula obrigatória da magistratura. Ou seja, para se candidatar já tem de ser juiz de direito aprovado em concurso público de provas e títulos.

  • Eduardo, seu post é muito importante, um dos mais importantes que já escreveu.

    O que está em julgamento não é o destino de José Dirceu e outros políticos, mas o governo Lula da Silva, que uma parte da elite nunca aceitou, por ter produzido melhor distribuição de renda e integração social. A responsabilidade dos juizes da Suprema Corte é tremenda; que Deus ilumine os integrantes dessa egrégia Corte, com toda a sua luz, nesse momento. Que os mesmos julguem com suas consciências e capacidades técnicas, sem se deixar afetar pela pressão da grande mídia, que tem lado, e cujo lado nunca foi o dos pobres do Brasil. Infelizmente, a grande mídia brasileira tem sido assim.

    Em tempo: o senhor Gilmar Mendes não deveria ser juiz nesse momento, por inúmeros motivos. Ele está sob suspeição de ter recebido dinheiro do “valerioduto”, de acordo com a Revista Carta Capital. Isso “per se” já seria complicado, mas existem vários outros motivos, como por exemplo, ter acusado o ex-presidente Lula de interferir no processo de julgamento, tendo sido desmentido pelo ex-ministro Nelson Jobim. Gilmar Mendes tem demonstrado que tem lado, que não é imparcial e isso é grave.

    Finalizando, Eduardo, sobre o “day after”, minhas expectativas são, supondo que a Supremo Corte do Brasil faça o que é certo:

    1) O PIG fará estardalhaço, desancará o Supremo, José Dirceu e os demais envolvidos, mas ficará por isso mesmo. Não importa: nas redes sociais, na internet, a verdade estará presente.

    2) A oposição perderá a oportunidade do “grande escândalo da praça”. E por não ter opções na manga, perderá mais eleições. Uma pena não termos bons opositores ao atual governo.

    3) A população continuará tocando a vida e gostando do governo do PT/Aliados, enquanto perceber que está sendo beneficiada.

    4) O mundo não terminará.

  • Mino Carta lembrou fato importante: a Lei Orgânica da Magistratura PROÍBE juízes de terem atividades paralelas que gerem lucro ou salário. Pois bem: Gilmar Dantas é sócio em uma escola, não faz segredo disso, e ainda chama seus pares para dar aulas, além de jornalistas da Globo.

    Gilmar está infringindo a lei, e os outros membros do STF fingem que não perceberam.

  • Este pipocar de greves,professores,funcionários públicos,caminhoneiros,Receita Federal(!?)petroleiros(!!!!???).Num sei não,Edu.Já não vimos este filme antes?

  • Edu, tomara que os réus estejam realmente preparados para se defenderem, pois, a poucos dias do início do julgamento do “mensalão”, alguns fatos preocupam:
    – o PGR Gurgel, notável prevaricador (da operação Vegas, da Privataria), manifesta-se formalmente ao STF com a frase “o mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção e de desvio de dinheiro público flagrado no Brasil” jogando, assim, para a plateia (= leia-se mídia venal, lesa-pátria e golpista), que se deleita com isso. Pode uma autoridade usar tantos termos subjetivos e adjetivos, mostrando-se abertamente imparcial e inapto para o cargo? E o PT não faz nada? Só resta o Collor para cobrar punição?
    – A Revista Carta Capital divulga um mega esquema de contabilidade de caixa 2 tucano, envolvendo FHC e filho, Tasso Jereissati, o infalível Daniel Dantas e outros. Dentre eles, destaca-se Gilmar Mendes que recebeu R$ 185 mil. Em vez de ser juiz nos processos de mensalão, num país decente, Gilmar Dantas seria réu. Ainda mais com as repetidas lambanças que tem feito.

    • Acho que nem o Gurgel e nem os advogados precisam ser imparciais, afinal, o Gurgel é o acusador, claro que tem que falar que são culpados. Se os considerasse inocentes, não faria a acusação. Quanto ao julgamento em si, tenho dúvidas se acaba em pouco tempo. Já foi dito que o STF é um ninho de cobras venenosas, é possível que algum Ministro preça vistas no processo, nem que seja para irritar outro Ministro. Deus nos livre, mas esse negócio ainda pode sobrar para a próxima eleição… Porque, passada a eleição, a imprensa não terá mais motivo para pressa. Mas se for julgado mesmo, qualquer que seja o resultado, para muitos será uma decepção. Li em alguma matéria que, se forem condenados os acusados, podem ainda levar anos até que se cumpram as penas previstas, pois tem que haver publicação e prazo para apelação… Nos blogs, os mais ´sanhudos´ perguntam se os acusados vão sair direto para a Papuda, com certeza vão se decepcionar muito, mesmo diante da condenação. A Veja desta semana, então, diz que o José Dirceu está considerando a fuga… (valei-nos, quanta bobagem!). Se o julgamento acabar mesmo este ano, depois do final a imprensa terá que arrumar outro assunto para atacar o governo, no fim, para eles (da oposição) será melhor mesmo que os acusados, principalmente o José Dirceu, seja absolvido, assim podem continuar com sua campanha sórdida. E tanto já estão se preparando para tanto, que já dizem que ele foi blindado na CPI dos Correios etc, etc. A imprensona e a oposição parece que se deram conta que criaram um monstro que pode se virar facilmente contra elas, mesmo se os acusados forem condenados. De qualquer forma, 95% dos brasileiros não estão nem aí para esse negócio que não põe o feijão na mesa, além de ser cheio de firulas jurídicas chataas e incompreensíveis.

      • Marianne, apesar de sentir que estamos do mesmo lado e considerar que o Gurgel nem conseguiria formular uma peça acusatória se considerasse todos os réus culpados, não é correto, nem ético, uma autoridade pública usar FORMAL e PUBLICAMENTE termos subjetivos e muitos adjetivos para respaldar uma acusação. É um terreno perigoso de exposição (para jogar com a mídia) e extrapolação de função do PGR que aponta interesses que não se restringem ao que está contido nos autos.
        Quanto ao resto do seu comentário, concordo.

      • Marianne,
        Apesar de sentir que estamos do mesmo lado e considerar que o Gurgel nem conseguiria formular uma peça acusatória se não considerasse todos os réus culpados, não é correto, nem ético, uma autoridade pública usar FORMAL e PUBLICAMENTE termos subjetivos e muitos adjetivos para respaldar uma acusação. É um terreno perigoso de exposição (para jogar com a mídia) e extrapolação de função do PGR que aponta interesses que não se restringem ao que está contido nos autos.
        Quanto ao resto do seu comentário, concordo.

        • Você tem razão, a acusação deveria estar apenas no documento próprio, o Procurador não deveria trombetear a sua posição pessoal por aí.

  • O Gilma, hoje, disse que irá processar Carta Capital. Creio que o MIno não usaria sua revista, como fazem outros ex.: Erenice, para apenas difamar o Gilmar. Vamos ver como fica. Mas, que é uma bela bombsa para o juiz falastrão, ah! isso é.

    • Gilmar pode até querer processar Carta Capital mas existe um principio em direito processual que se chama exceção da verdade que é quando o réu prova que tudo aquilo que foi alegado por ele,réu é verdade.O Gilmar que é advogado(tenho minhas duvidas se ele não comprou o diploma)devia saber disso.Ele então que processe Carta Capital e vai levar um tiro de canhão no pé.

  • Com certeza, mesmo com a condenação dos réus, o PT continuará forte, e talvez, assim como ocorreu em 2005, o partido até mesmo se fortaleça ainda mais, tendo em vista que é um partido de militância. Agora, havendo essa condenação quem estará “sub judice” será a Justiça brasileira, principalmente o Procurador-Geral, Roberto Gurgel, e o Ministro Gilmar mendes. E pelo andar da carruagem, com o avanço da CPMI do Cachoeira, e com a aprofundação de outras investigações, tais como Lista de Furnas, Mensalão do PSDB, etc., os condenados do “mensalão” serão anistiados e os seus algozes encarcerados, ou terão de fugir do país e pedir asilo em outro. Se enganam completamente aqueles que acreditam que a condenação dos réus levará a derrota do PT, muito pelo contrário, será o combustível que está faltando para levar a militância às ruas exigindo as reformas que urgem: a da Justiça, a da Mídia e a Política. Com essas três reformas, essa elite, arcaica, atrasada, corrupta, preconceituosa, será, para o bem desta nação, definitivamente enterrada. E aí, sim, teremos um país livre para crescer, se desenvolver e se tornar uma das maiores potências desse planeta. Pois que venham com a condenação! E aí, …

  • Nem sei se a eventual condenação do réus, e mais precisamente a do Dirceu, afetaria tanto assim as eleições municpais. Estas são tradicionalmente pouco afetadas por temas nacionais.
    Será que nessa hipótese, o Haddad perderia votos? O Patrus seria prejudicado em favor do candidato do Aécio?
    Não sei, Edu. Na minha modesta opinião o que está mais em jogo é o próprio pig e o STF. Este é o embate. Vai se decidir se o pig ainda tem poder suficiente para pressionar o STF para que faça um julgamento político. Essa é a unica forma de condenar o Dirceu.
    Ou então se o STF é relamente soberano para fazer um julgamento técnico
    Arranharia um pouco a imagem do PT? Sim, mas basicamente para quem já tinha se “desiludido’. O PT deixará de ter 30% da preferência do eleitor? Não. E para o governo Dilma então, será um peteleco de bebê

    • Juliano, essa é uma prerrogativa que precisam desenvolver.
      Devemos ficar atentos à isso.
      O PIG, comprovando seu poder, conseguindo a condenação de quase todos os réus, e sabendo que tem o STF nas mãos, poderá tentar alçar vôos mais altos, com um golpe “constitucional” a la Honduras e Paraquai.

  • Edu, se o STF condenar o Dirceu, enterrará a JUSTIÇA no Brasil. Não dá para
    admitir essa hipótese.É melhor acabar com os cursos de Direito!

  • Mudando de assunto

    Do Blog do Perrone.

    As medalhas de Sarah Menezes (ouro) e Felipe Kitadai (bronze) no judô em Londres são frutos da polêmica (SIC) política esportiva escolhida pelo Brasil: o investimento de dinheiro público na formação de atletas.
    De acordo com o site do Ministério do Esporte, a campeã recebe ao menos R$ 3.100 mensais pelo programa bolsa-atleta na categoria olímpica. É a segunda maior ajuda. A primeira é para a categoria pódio, que oferece até R$ 15 mil mensais.
    Kitadai, por sua vez, ganha um mínimo de R$ 1.850 mil por mês do governo como bolsista na categoria internacional.
    O judô brasileiro é um dos principais exemplos da escolha governamental, feita sem uma recomendável consulta popular (SIC) . São dez bolsistas na delegação olímpica. E a confederação é patrocinada pela Infraero, além de contar com dinheiro da Lei de Incentivo ao esporte.

  • Os setores da imprensa que defendem a condenação dos réus na Ação Penal nº 470 não tiveram competência para formular uma análise técnica dos autos. Ao contrário, recorreram ao sistemático linchamento moral dos principais acusados no suposto esquema de corrupção, criando falsos subsídios para facilitar a punição. Vide o caso da tentativa de invasão do hotel em Brasília pelo jornalista da veja.
    O ponto mais relevante da denúncia sustenta que funcionara um grande esquema de compra de votos no congresso nacional para aprovação de projetos do Executivo. Sabe-se que, dos 37 denunciados no processo figuram somente 12 deputados sendo 4 petistas. Diante da complexidade do suposto plano criminoso, seria suficiente a participação de somente 12 parlamentares? Avalio que esta é a grande lacuna da acusação.
    Aonde figuram as provas dos pagamentos que introduziram no vocabulário político o termo “mensalão”?
    Com que regularidade ocorreram? Quais e quantos projetos foram aprovados graças à suposta propina?
    Somente o plenário do STF será capaz de conceder estas respostas. Coisa que a mídia não foi capaz de fazer.
    Certamente porque as provas não existem.

  • Ja disse e volto a dizer que a estrategia do PIG e da oposição parlamentar em jogar todas as suas fichas no julgamento do mensalão é puro suicidio.Mesmo que houvesse condenações quem garante que a oposição se fortalece precisamente num momento em que todos os seus podres,velhos conhecidos daqueles que estão bem enfronhados nos bastidores da politica,estão vindo à tona para um público bem mais amplo?E agora com toques macabros ja que ha o envolvimento do assassinato de uma modelo,no mensalão do PSDB.A oposição perdeu o rumo em 2002,tentou acha lo em 2006 e em 2010 e ao que tudo indica vai afundar de vez em 2014.

    • Prezado Dimas, concordo com seu ponto de vista: todo o escândalo do mensalão tucano de Minas/S.Paulo vindo à tona mostra a lama em que eles, sim, estão atolados. Só não sou tão otimista. Não acho que o grosso da classe média vá dar muita atenção `a verdade; não creio que isso tire as pessoas de sua acomodacão, infelizmente. O PIG tratará de fornecer novos assuntos para enevoar as mentes… e o povão nem quer saber (digo isso como elogio a essas pessoas que são desconfiadas por necessidade).

  • Caro Eduardo, tambem concordo com você, haverá condenações, sim. Mesmo porque, como ficaria o papel da “imprensa” que durante anos escreveu sobre “o maior escandalo”? Haveria um descrédito enorme, e a resposta imediata seria o achincalhe deste Tribunal, por meio destes meios, perante a população. A pressão que estes orgãos estão exercendo sobre os ministros é enorme.

  • Para haver condenações, precisam haver crimes e, ao que consta, o inexistente “mensalão” foi somente um caso de Caixa 2(crime eleitoral, já prescrito para os acusados). A “acusação” de uso de dinheiro público já foi rechaçada por laudo do TCU, que considerou legal o contrato do Banco do Brasil com a Visa, na época apontado como fornecedor de recursos para o esquema. Restam acusações como evasão fiscal e lavagem de dinheiro(essa segunda de difícil comprovação, se não houve corrupção) e mesmo assim restritas a alguns agentes privados. Desse modo, fica ainda mais evidente a necessidade de manter-se firme a pressão da sociedade civil por um julgamento técnico, que se atenha às provas dos autos e à Lógica, para o inexistente “mensalão”, afinal os barões eletrônicos usarão todo o seu poder para impor a sua tese absurda, que exatamente por ser absurda obriga à pressão, que pode ser resumida em despautérios do tipo de que o governo “comprava” treze parlamentares aliados(número insuficiente para aprovar qualquer coisa no congresso), os quais já eram “aliados”, portanto tinham as benesses legais de apoiarem a situação, como o direito de indicar aliados para cargos de confiança na administração pública, entre os quais estava o líder do Governo(ou seja, o Governo precisava comprar até o seu líder!!!!!!!) e de que essa compra, supostamente em votações durante os anos de 2003 e 2004, se realizou através de pouquíssimos pagamentos, mesmo referindo-se a dois anos, e ainda ocorria sem haver nenhuma coincidência entre os pagamentos e as votações, ou seja, o governo Lula pagava para não levar. ESSES SÃO OS ARGUMENTOS QUE A MÍDIA USOU PARA ALIENAR A SOCIEDADE BRASILEIRA NOS ÚLTIMOS SETE ANOS, ENQUANTO ESCONDIA AS FALCATRUAS POLÍTICAS DE SEUS ALIADOS, TORÇAMOS PARA QUE CAIAM TODOS APÓS A DECISÃO DO STF. NÃO É À TOA QUE ESSE CASO PODERÁ DESPERTAR ESTE PAÍS, PARA A ATUAÇÃO MIDIÁTICA, FAZENDO-LHE COMPREENDER A NECESSIDADE PREMENTE DE LIBERTAR-SE AS COMUNICAÇÕES DO CONTROLE DE UMA OLIGARQUIA. Tenham certeza de que a derrota das “teses” midiáticas provocará um dos maiores reveses no poder dos barões da comunicação, o qual será ainda mais abalado pelos desdobramentos da CPI do Cachoeira.

Deixe uma resposta