Um discurso para o PT em 2014

Análise

 

Finalmente chegamos à encruzilhada que se podia vislumbrar lá atrás, quando o Partido dos Trabalhadores chegava ao poder e, a partir de concessões que passara a fazer aos “mercados” e à direita, despertava nos setores partidários mais ideológicos o temor de que a legenda terminaria por trair os ideais que lhe ensejaram a criação.

Apesar da construção de um certo senso comum nesse sentido, discordo de que tal tenha ocorrido. As concessões foram necessárias. O Brasil que Lula passou a governar a partir de 2003 era prisioneiro de uma fragilidade externa que tornaria um rotundo fracasso um governo hostil aos tais “mercados”.

Naquele 2003, o PT não poderia declarar moratória da dívida externa, atacar os lucros de um setor bancário em frangalhos, impor aumentos salariais que um empresariado descrente, assustado e descapitalizado não poderia suportar.

A Globalização tornara-se uma realidade. O capitalismo “derrotara” o socialismo e, agora, era preciso sobreviver na nova realidade que se impunha ao mundo ou deflagrar um processo de derrubada do novo governo trabalhista, provavelmente com o concurso dos militares, que olhavam com lupa a nova experiência político-administrativa que se inaugurava.

O capitalismo social de Lula foi um estrondoso sucesso. Usando as ferramentas de um modelo que dominara o mundo, respeitando as regras do jogo, logrou romper amarras que nada tinham que ver com o capitalismo, como uma espécie de obrigatoriedade de manter relações comerciais preferenciais com os Estados Unidos.

Ora, nunca existiu, no manual capitalista, a obrigatoriedade de uma economia priorizar relações comerciais com a potência hegemônica. Lula, pois, fez um governo capitalista, mas independente da Europa e dos Estados Unidos.

Por tal ousadia, Lula pagou – e ainda paga – um preço alto. No entanto, hoje, enquanto o mundo rico se debate em agonia, com os povos desses países perdendo qualidade de vida, mergulhando no desemprego e na convulsão social, países latino-americanos como o Brasil, que abandonaram o barco primeiro-mundista, distanciam-se do caos.

“Mascate” do capitalismo verde-amarelo, o ex-presidente operou esse milagre peregrinando pelo mundo nas asas de uma premissa envolta em inquestionável sentido: os dólares asiáticos, africanos, do Oriente Médio ou de qualquer parte eram e continuam sendo tão verdes quanto os dos americanos e europeus.

Nesse interim, a governança do país enveredava pelo capitalismo ao fortalecer o sistema bancário, garantindo o direito de propriedade, sendo ponderada em demandas salariais respeitadoras das possibilidades das empresas – que mal se recuperavam da hecatombe tucana que vigeu entre 1997 e 2002.

Ao mesmo tempo, Lula erigiria um sistema de proteção social verdadeiro, em lugar do arremedo de políticas sociais da era tucana que se baseava em ideias corretas, mas nas quais o governo não investia de verdade.

Com programas sociais verdadeiros e política econômica capitalista, mas não entreguista, o país floresceu. Tornou-se uma economia dinâmica, respeitada, com uma confiança internacional que se traduz pelo grau de investimento que lhe foi concedido pelas agências de classificação de risco, que cresceu o dobro do que crescera na era tucana e com metade da inflação média daquele período, sem falar nos avanços sociais mensuráveis e representativos, em proporção adequada ao tamanho da iniquidade social vigente.

Hoje, o Brasil é uma economia sólida, diversificada, que caminha para o meio trilhão de dólares de reservas cambiais, com inflação sob controle – apesar dos picos –, com uma revolução social em curso e com pobreza e desigualdade caindo a olhos vistos ano após ano.

O Brasil de 2013, pois, tanto no aspecto econômico quanto no social pouco lembra o de dez anos antes. Não padece mais das mesmas fragilidades econômicas e, ao invés de concentrar renda, distribui. Para avançar mais a partir de agora, no entanto, terá que contrariar cada vez mais os caprichos do mercado e das elites.

Contudo, sempre há que deixar claro que não se prega, aqui, uma revolução socialista com violação ao direito de propriedade ou a quaisquer outros valores “sagrados” do capitalismo; o que se prega é que os mecanismos de concentração de renda sejam paralisados e desmontados.

A primeira década de governança progressista fez o que tinha que fazer e na velocidade que tinha que fazer, mas, a partir de agora, o ritmo se torna lento demais. Mudanças estruturais que foram postergadas em nome da fragilidade econômica e das desconfianças iniciais dos Donos do Poder, agora têm que entrar na agenda pública.

O formato do sistema político, as relações entre os poderes, a democratização da comunicação de massas – bem como seu enquadramento ao interesse público –, a regulação da distribuição agrária no país e tantas outras questões precisam ser alvo de reestruturação. Tudo isso não pode continuar igual a quando o Brasil era um país em eterna crise e sem perspectivas.

Essa obra – até aqui vitoriosa – de soerguimento nacional partiu de poucas cabeças. Lula e José Dirceu foram os grandes arquitetos da recuperação econômica e social do país.

O primeiro, no entanto, não pôde dar prosseguimento à própria obra pelo fim de seu mandato. O segundo, talvez mais vital do que o primeiro para o projeto de país que fora pensado, foi literalmente destruído pela direita não pelos seus defeitos, mas por seus méritos.

Dilma Rousseff chega ao poder e se descobre que não poderia ser mais distante da realidade a ideia de que seria “um poste”. Cheia de ideias próprias, imprime ao seu governo um ritmo algo diferente do de Lula nos seus anos finais – do ponto de vista político, ela age, após dez anos de PT no poder, como se tivesse chegado hoje.

Politicamente inexperiente, apesar do massacre do mensalão entre 2005 e 2010, acha que pode se entender com os Donos do Poder aproximando-se de seus impérios de comunicação, de forma a que aceitem o processo de distribuição de renda que incrementaria.

Vale a pena discorrer um pouco sobre esse processo

O de Dilma está sendo mais rápido do que o de Lula, até pelas condições que o ex-presidente deixou para que tal ocorresse. A redução nos lucros dos bancos e no preço da energia elétrica é redistribuição de renda na veia. Grupos econômicos os mais privilegiados perderam fortunas, as quais foram divididas entre dezenas e dezenas de milhões de brasileiros.

Que não se enganem os que torcem contra: esse processo se refletirá em estatísticas quando estas apurarem a distribuição de renda ocorrida nos últimos anos.

Todavia, políticas públicas que estão gerando tal distribuição podem ser revertidas por governos sucedâneos. Ou seja: o processo redistributivo não está se fazendo acompanhar de mudanças estruturais que tornarão mais difícil, quando a direita retomar o poder – e seria absurdo ignorar que isso ocorrerá um dia –, desfazer o que foi feito, reconcentrando a renda de forma lenta, gradual e contínua sob silêncio cúmplice da imprensa afinada consigo ideologicamente.

Vale uma reflexão: como se poderia denunciar, em um futuro em que a direita esteja no poder, que medidas para promover concentração de renda estejam sendo adotadas? Se concessões públicas de rádio e televisão voltarem a defender o governo como faziam no tempo de FHC, estará implantada uma ditadura no Brasil.

Seja como for, todos os fatores supra elencados constroem o cenário com que o país vai chegando ao processo eleitoral de 2014.

Políticas sociais de caráter emergencial são bem vindas, mas o que mudará de fato a face deste país? A condução da economia já provou ser eficiente no que interessa à sociedade, promover bem-estar com criação de empregos e aumento da renda. O que haverá que discutir no ano que vem, portanto, será redistribuição dessa renda.

A sociedade precisa entender que tudo que permanece ruim após a década de ouro que o Brasil vem experimentando a partir de 2003 se deve à insuperável concentração de renda brasileira, e que, sem atacar com mais ímpeto essa chaga, não será possível avançar de forma irreversível.

Terá Dilma clarividência e competência para explicar à sociedade que há hoje no Brasil uma guerra entre uma minoria que não quer perder privilégios e uma imensa maioria que quer apenas ter um mínimo de equilíbrio de oportunidades, de forma que se crie uma taxa minimamente aceitável de mobilidade social?

  • Thiago Silva

    Compa, uma correção:

    Seja como for, todos os fatores supra elencados constroem o cenário com que o país vai chegando ao processo eleitoral de 2010. (seria 2014)

    abraços

    T

    • eduguim

      claro. corrigido. grato

  • G1979

    Ou seja, o que você quer dizer é que o PT não traiu tudo o que acreditava AGORA, mas traiu tudo o que acreditava já nas primeiras semanas de Lula no poder, lá em 2003.

    • eduguim

      Não foi isso que eu quis dizer, eu quis dizer exatamente o que tá escrito. Isso que escreveu é o que VOCÊ quer dizer que eu disse, mas que não está em lugar nenhum do que escrevi

      • Antenor

        Boa resposta, Edu!

      • Vinícius Pontes

        Haahhahaah perfeito Edu, até usei essa no Face já!

      • Luciano Bastiani

        Tóóóóóiiiiinnnnnn!

      • Lucia

        Ui !!!!!

    • Thiago Silva

      Toma!

  • Valéria/Recife

    Esses impérios de comunicação ,jamais apoiarão um governo preocupado com o povo. Não entendo o comportamento da presidenta. LEI DE MÉDIOS JÁ.

    • Antenor

      Um dia você vai compreender quando olhar para trás e notar quanto o povo tem avançado, apesar do Pig e esta oposição mesquinha, pronta a dar o golpe a qualquer pretexto.

    • Antenor

      “Mascate” do capitalismo verde-amarelo, o ex-presidente operou esse milagre peregrinando pelo mundo nas asas de uma premissa envolta em inquestionável sentido: os dólares asiáticos, africanos, do Oriente Médio ou de qualquer parte eram e continuam sendo tão verdes quanto os dos americanos e europeus.
      Edu, este post seu vou guardar junto com os que já tenho e outros que sei que você escreverá no tempo certo.
      São documentos que retratam a realidade do momento, vista de sua perspectiva, que é bem precisa.

    • Eliseu Leão

      BNDES começa a pensar em financiar mídia de democratização — A deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ), presidenta da Comissão de Cultura da Câmara, comanda o início de uma grande revolução no Brasil, abrindo o debate sobre a democratização midiática nacional, a partir do dia 7 de maio, terça feira, 14 horas, no Congresso Nacional.

      O tema central é o financiamento pelo BNDES para as mídias comunitárias. O grande banco estatal brasileiro, que até hoje assistiu apenas os grandes grupos midiáticos, que atuam, oligopolizadamente, alienando o povo, agora, sob orientação da presidenta Dilma Rousseff, abre as portas para os pequenos. Com certeza, o oligopólio midiático brasileiro, formado por meia dúzia de plutocratas, vai chiar brabo.

      Fonte: http://independenciasulamericana.com.br/2013/04/bndes-financia-democratizacao-midiatica/

  • Juliano Santos

    Edu, Dilma não precisa se esforçar para isso, pois Lula já incurtiu isso na cabeça do povo. Hoje o povo sabe o que um governo que o prioriza pode fazer para melhorar sua vida. E um governo com o objetivo oposto também
    O problema não está aí, mas sim na união do STF, MP, Pig e oposição partidária, juntos para reverter a desvantagem da direita nas urnas, através do ativismo político do judiciário, que como ultimo ato pode levar aos golpe paraguiao-hondurenho.
    Nesse trincheira da luta, não basta programas sociais, mas sim política. Política e mesmo uma política de comunicação, que não é só ir de vez quando a TV.
    Aí que mora o perigo, Edu. Você sabe disso

  • Andre Amadio

    Edu, estou entre os que consideram os 8 anos de Lula e até agora os 2 anos de Dilma ótimos.

    Entretanto, é forçoso reconhecer que mudanças estruturais não foram feitas. Para ficar em 2 que estão na ordem do dia dos setores progressistas: Democratização da mídia e Reforma do Judiciário. Sem falar da Reforma Agrária.

    Agora estamos diante de uma oportunidade histórica de botar a Reforma do Judiciário na pauta e quem está à frente do COngresso? 2 figuras desprezíveis, pusilânimes que ontem abaixaram as calças para o STF. Isso graças aos acordos que o PT fez para manter o PMDB. Pergunto-me se vale à pena. Gostaria de ver à frente do Congressdo um deputado ou senador do PT de peso para forçar o debate, para mandar às favas do Gilmar e dar sequência à votação da PEC 33. Criar a crise institucional de fato e, a partir dela, reformar o judiciário. Se preciso, botar o povo na rua. Porque estou de saco muito cheio da história do Brasil de acordos e conciliações.

    E a Democratização da Mídia? Temos o projeto do Franklin pronto. Como podemos manter um Ministro como o Paulo Bernardo? Sem falar no Mercadante que tirou os sapatos para entrar no país do PIG tal qual fez o ministro tucano para entrar nos EUA e que tanto desprezo me causou. Pois agora meu desprezo pelo Mercadante é maior. Demissão já. Expulsão do PT já.

    Afinal, somos governo para que? Para fazer bolsa família pelo resto da vida? Cara, reconheço a importância dessa ferramenta distributiva de renda, sou um defensor ferrenho dela, mas se não aproveitarmos a quadra em que somos poder para REFORMAR AS ESTRUTURAS PODRES DESSE PAÍS, não terá valido à pena. Os acordos que fizsemos não terão valido à pena. As concessões que fizemos (Sarney, Maluf, Renan, o diabo), não terão valido á pena.

    Enfim, só um desabafo de um militante inconformado com a pusilanimidade do nosso Partido. Até quando?

    Pra fechar: Precisamos dar um mandato ao Lula em 2014. Poderia ser Senador por PE. Ele seria presidendo do Congresso e poderia fortalecer o andamento de nossa pauta no Congresso.

    Abs

    • Concordo com o Andre Amadio e acrescento: é irritante a frouxidão do PT! Quem eu vejo mais enfrentar o PIG, além dos blog “sujos”, são Roberto Requião e Collor de Melo e, ontem, na câmara, Garotinho ( botou pra quebrar em cima dos marinhos ). E o PT?
      Confesso uma coisa se eu morasse no Rio, sou forçoso a dizer, votaria no Garotinho. Se no Paraná, no Requião.
      Rapaz! Quero um nome do PT dentro do Congresso que tenha o “colh… roxo”.
      Edu, tou cansado de ver o PT levando ferro da mídia o tempo topo, e esse comportamento de put…, cordeirinho. “Quem muito se abaixa o c aparece”.
      Não bastasse, além de Paulo Bernardo, vem esse pusilâmine, sabujo do Mercadante.
      Chega de somente a gente lutar por quem não se defende.
      Desse jeito vou procurar outra turma mais corajosa, aguerrida, que mereça a nossa luta!

      • Sergio Navas

        Com quantos aliados você acredita que a Dilma pode contar, para poder seguir seu conselho?

        O que vocês estão fazendo é contribuir para enfraquece-la, e isto não levará a nada.

        Vejam que os presidentes do congresso, se curvam aos caprichos do Gilmar.

        abçs

        • Digo uma coisa: o PT vai perder a eleição não pelas denúncias do pig, mas pela sua frouxidão, ninguém aguenta mais esses bundões. Não vejo ninguém responder, dentro do PT, com a indignação com que Garotinho demonstrou ontem na Câmara.
          Cara, tou puto da vida com esses fdp frouxos! arrrrrr

        • Liz Almeida

          “Com quantos aliados você acredita que a Dilma pode contar, para poder seguir seu conselho?”

          Resposta: Com cerca de 80% do povo brasileiro…

          • Sergio Navas

            O povo brasileiro vota na Dilma ou no Lula e em 80% de deputados e senadores que não comungam em nada com o que êles pensam, daí…

            abçs

          • Sergio Navas

            Perdão me referi aos congressistas dos partidos aliados.

            abçs

      • Lucia

        Seu comentário reflete 98% dos meus pensamentos e indignação !!! só não é 100% por que não tem outra turma que eu queira seguir. Vamos fazer justiça; José Dirceu é essa cara de “colh.. roxo”, não é sem razão essa tentativa desesperada da direita/STF em amordaçar e encarcerar o cara !!

    • victor ugo

      Falou tudo. Sem restrições.

    • Miguel Oliveira

      Também concordo com o André. Os petistas do congresso são muito frouxos e pusilânimes. Já disse aqui e digo de novo. O PT sem Lula desaparece. Infelizmente. E mais, até o Zé Dirceu foi frouxo ao não processar o Roberto Jefferson por calúnia e difamação, ao acusá-lo sem provas. Tivesse feito isto, não estaria como está hoje, pois o PGR partiu da premissa de que quem cala consente.

    • Kid Prado

      “Gostaria de ver à frente do Congress de um deputado ou senador do PT de peso para …”
      Andre Amadio,
      Infelizmente o PT não tem este produto em estoque (viu a “última” do Mercadante”, e “aquela” do Suplicy, “conhece” a do Bernardo?). São personagens mais de piada do que políticas.
      Seria possível aliciar o Requião ou até mesmo o Collor?
      Os senadores e deputados do PT só nos envergonha e decepcionam. Um bando de bundões, covardes e baba-ovos que não defendem Dilma ou seu governo. Se preocupam apenas com seus mandatos borrando-se de serem acusados pelo PIG de seus malfeitos mesmo que insignificantes, distantes no tempo ou no espaço. Urge mandar o pé na bunda destes futuros traidores, que assim como Marina Silva, Cristovão Buarque ou Maria Helena virarão a casaca e se revelarão ao menor prenúncio de derrota de Dilma nas eleições presidenciais, ou se não forem premiados como acham que merecem.
      O Edu Guimarães, que infelizmente não é deputado, faz mais pelo partido/governo do que toda a bancada (massa) petista amebenta, malcheirosa e contaminada.

      • Luciano Bastiani

        “O Edu Guimarães, que infelizmente não é deputado, faz mais pelo partido/governo do que toda a bancada (massa) petista amebenta, malcheirosa e contaminada.”

        Tem muita verdade nisso aí!

        • Sergio Navas

          E muita oposição enrustida.

          abçs

          • Andre Amadio

            Desculpe, Sérgio, mas aqui não tem oposição enrustida. Ao contrário. Fiz campanha para o Lula desde 1989, fiz a campanha da Dilma em 2010 e farei em 2014.
            Agora, isso não significa que nós, que nos pretendemos da esquerda, não devamos lutar para impor nossa pauta. Se vc ler meu comentário, verá que considero nossos governos como excelentes. Mas sei que em 10 anos n~çao reformamos as estruturas do estado e aí, concordo com o Eduardo Guimarães quando diz que, quando sairmos do poder, as conquistas dos últimos 10 anos são facilmente reversíveis. Óbvio isso.
            Só vale à pena ser governo se lutarmos por nossos ideais, muitos deles aprovados pela maioria do PT na Carta de Olinda. Ué, somos um partido político ou não? Se somos, e eu acho que somos, temos sim que lutar para implantar as teses que, democraticamente discutimos e votamos.
            Meu sonho seria ver a Dilma na campanha para 2014 propor claramente a convocação de uma nova constituinte, onde rediscutiríamos o Poder Judiciário (mandato fixo, possível eleição de seus membros, limites d eatuação), do MP (pode ou não investigar), marco regularório das comunicações e reforma agrária.
            A história do Brasil é feita de conciliações onde, invariavelmente, quem detém o poder econômico, não cede. É hora de apostar no confronto, a partir de 2014 e fazer um mandato efetivamente de esquerda, comprar as brigas que tem que ser compradas, usar a TV para explicar ao povo nossas propostas e pressionar o Congresso a aprová-las. Ou então, no dia que deixarmos o poder será inescapável concluir que todas as concessões que fizemos nos últimos 10 anos NÃO VALERAM À PENA.
            É isso, companheiro.

  • É falar a verdade, varias delas, que afetam o povo, de uma maneira simples, mesmo confrontando a midia. E pedir para o povo escolher. Se perder, perdeu. Se ganhar, é enfrentar a Midia vendida por quatro anos.

  • Henrique Martins

    Como discurso político está muito bom, mas tem pouca sintonia com a realidade!!!

  • Marcelo

    Concordo com você Eduardo quando diz o caminho que o PT e o governo Lula tiveram que seguir, certas mudanças dependem exclusivamente da sociedade. Exemplo é a mudança na jornada de trabalho para 40 hs semanais, tem que ser uma conquista da sociedade, não tem como querer impor, já pensou os empresários boicotando o governo, paralisando a produção, o abastecimento? O governo não aguentaria o tranco. Democratizar a informação é essencial para que a sociedade tenha consciência da janela de oportunidades que se abriu para o Brasil com os governos Lula e Dilma frente a atual crise econômica mundial, não podemos despediçar esse momento, obrigado por espaços como o seu blog, onde podemos participar de temas de interesse da nação.

  • Saçuober

    O Lula só foi eleito porque o Brasil estava quebrado, mudou-se o presidente, mas o legislativo e judiciário continuaram os mesmos.
    Se a Dilma sair para o confontro direto, com o judiciário e o legislativo que temos, será deposta.
    Será que o povo mudou, politizou-se ou ainda é massa manipulado pela mídia.
    No midiático mentirão, o povo foi manipulado, o PT acovardou-se, a defesa saiu dos blogs sujos.
    Os outros partidos ditos de esquerda, calaram-se, sem falar nos traíras.
    Minha maior esperança é nos blogs sujos, eles estão fazendo a diferença.
    Os educadores estão divididos, muitos interagindo perfeitamente com a música da classe média, que se f… o Brasil.
    A classe média, na sua maioria, usa integralmente a carapuça da música.
    Não está, nem será uma briga fácil em 2014, de agora em diante, talvez aumente o número de traíras, precisamos de blogueiros no congresso, já vimos que são corajosos, com mandatos, terão legalidade.
    Retroceder jamais.

    • Andre Amadio

      Saçuober, temos que testar limites. Não adianta sermos governo mas não termos o poder. Entendo que a plataforma de reeleição da Dilma deve prever claramente a democratização da mídia e meu sonho é que nessa campanha ela proponha para 2014 a convocação de uma nova constituinte. Vamos testar os limites de nossa democracia, temos hj as redes sociais, a imprensa alternativa e, se preciso, botamos o povo nas ruas.
      Abs

      • Rafael Andrade

        Andre, a questão é: o povo vai?

  • gilberto celso munhoz

    Caro companheiro, Edu.Como sempre, tuas análises são politicamente perfeitas. Arrisco-me a tecer alguns comentários, os quais em nada divergem do conteúdo de tua excelente matéria. Quando te reportas a Lula e Dirceu, sinto que poderia discordar, sem, no entanto querer opor-me, frontalmente, ao que afirmas. Quando dizes que Dirceu foi “…literalmente destruído pela direita…” vejo que se pode afirmar que o nosso Comandante foi “literalmente” PERSEGUIDO pela direita. Dizendo isso – e conhecendo a história e coerência
    política do guerreiro – tenho plena convicção de que Dirceu não entregará os pontos. ELE VOLTARA. E mais forte.Quanto à indagação que fazes se Dilma terá clarividência e competência para explicar, e até denunciar,a guerra que trava o capital contra os trabalhadores de nossa Pátria, penso positivamente: nossa Presidenta deverá enfrentar o inimigo e, mais, com êxito. Agora, não nos iludamos, a luta de classes está aí, existe, sim.Não dá para esconder. Fraternal abraço, Munhoz..

  • José Ricardo Romero

    A DILMA É MESMO A MELHOR OPÇÃO PARA A ESQUERDA EM 2014?
    Não é preciso ser gênio estrategista para saber que o setor de comunicações é o segmento mais importante que existe para manter o poder. Se o governo não pode se comunicar com o povo (não o faz, efetivamente) e é capturado sem esboçar reação, até mesmo facilitando as coisas para o poder de fato no Brasil, o midiático, terá ele possiblidade de reverter o golpe jurídico/midiático que está em andamento acelerado para derrotar sua reeleição? Uma presidenta não poderia ignorar isso. Dilma mostra com seu comportamento vagal e irresponsável em relação à mídia um colossal e inexplicável despreparo político. Será que ela é mesmo a melhor opção para 2014? Não estamos a tempo ainda de destravar esse debate e reinterpretar a opção eleitoral do PT que parece congelada e inamovível? Porque não começar já a questionar a reeleição da Dilma, o apoio deste partido balcão de negócios que é o PMDB e a composição traidora e entreguista da maioria do atual ministério? Na minha opinião (e não estou sozinho; cada dia vejo mais gente expressando estes sentimentos) percebe-se que o PT/governo não tem mais nada a ver com o Brasil progressista que a esquerda aspira. E àqueles que acham que críticas assim não ajudam em nada e podem até fortalecer a oposição, peço que aterrissem no planeta terra e tenham um mínimo de senso crítico da realidade para saber que a oposição chegará, via golpe, ao poder em 2014 se nenhuma reviravolta com modificações profundas na política de esquerda forem tomadas. Vamos colocar uma opção à esquerda deste governo, do PT, desta cambada de tremelicantes gelatinosos que são os políticos atuais. Façamos nós a opção à esquerda ao PT e a este governo. Não vamos deixar que a direita faça isso. Tomemos da direita a iniciativa de fazer uma alternância de poder; agora que seja realmente à esquerda e não esse simulacro que se chama PT.

  • Maria Rita

    Se bobearmos, não chegaremos a 2014. Enquanto a oposição está fazendo barulho por fora, o jogo está correndo solto por dentro. Para uma aliança ampla com qualquer opositor, os de sempre e o opositores internos, oficialmente governistas. Esse convite do PSB a Beltrame para disputar o governo do RJ, convites para JB em MInas, para GM em Mato Grosso, essa reverência dos presidentes do congresso a GM, o ‘ator global’ da crise oportuna, entre tantas, o bolo está aumentando. Provavelmente, o homenzinho da PGR será candidato ao senado, para cercar por lá. É a geração pós-Capriles. Desta vez, vem sem promessas, sem projetos que interessem à população,, vem seco e pesado como trator. Tudo bem que faça parte do jogo político, mas vamos prestar mais atenção. O barulhão da mídia está sendo usado para encobrir e desfocar os novos arranjos. Amanhã, já prometem vários protestos contra Dilma. A simples menção de plebiscitos nos deixou nervosos e angustiados por não fazer parte de uma real preocupação com as vítimas ou com menores infratores. Abril está mal terminando, a gente vai ter que pensar mais, agir mais com os nossos recursos. E o governo e seus estrategistas que abram os olhos.

  • Cláudio José

    Não dá para comparar, o povo hoje em dia está em melhor situação, mas não podemos descartar o poder de fogo da casa grande.

  • Douglas Otaviani Tôrres

    Dilma continua e continuará nesta “estratégia” de distensão,visto que a cúpula do PT esta no mesmo caminho,de vez em quando uma voz solitária grita indgnada,mas contam com a popularidade,a agenda econômica que corre sem grandes sustos,ainda com o plano B que é o Lula.Não existe mais pontes entre as bases,movimentos sociais e este governo.Nos falamos muito da arrogancia do Joaquim Barbosa,a Dilma não é diferente neste ponto,sua obstinção administrativa,sua total falta de sensibilidade politica temfeito o governo caminhar,nesta trilha e alimentando as” cobras”contando que com isso não mordam.Resta a nós que amamos este país e que não aceitaremos mais quaisquer retrocessos,golpismos,ficarmos alertas,e como formigas,ir trabalhando para fortalecer a sociedade e denunciar manobras anti democráticas,Eu pessoalmente ja desisti de qualquer iniciativa por parte da presidente e do PT de uma politica mais progressista seja na area de comunicação,seja na area economica.E so vou votar nela por absoluta falta de opção.

  • Edézio

    Excelente post, Edu.

  • Marcio Wilk

    As pessoas que integram a chamada “classe C”, que notadamente ascenderam da “classe D”, somente por causa do PT no poder são agradecidas e eleitoras do….LULA, porém, agora querem um pouco mais além do emprego e renda, querem boas escolas, sem greves de professores, segurança pública (o que só virá com uma reformulação nas leis, acentuado as punições e com um judiciário menos corrupto) e bom atendimento nos postos de saúde, remédios, médicos, atendimento rápido. Dilma não pode deixar de atender essas condições a partir de agora, ou o 2º turno é certo e a derrota uma grande possibilidade!

  • Paulo Roberto Pinto

    Meu maior receio é que os avanços iniciados pelo PT, mas é claro que falta ainda muita coisa se acabem por perda de eleição. Caramba ver o Brasil retroceder nas mãos de entreguistas do capital nacional é por de mais preocupante.
    Eu com toda dedicação procuro fazer minha parte, mas tem gente que parece que trabalha contra. É só ver posicionamentos políticos de parlamentares. Se escondem! Verdadeiros sabonetes em águas turvas.

  • João Paulo Ferreira de Assis

    Eduardo, o importante é fazer, e mostrar que fez.

    Dias atrás na Câmara de Ressaquinha MG, um vereador atacou a Presidenta Dilma, dizendo que o preço da cesta básica havia aumentado em vez de diminuir. Ou seja, ele atacou a Presidenta que desonerou e agora o ”O Tempo” de Belo Horizonte dá uma notícia em termos catastróficos sobre os efeitos da desoneração, não como benéfica ao Povo mas como maléfica ao Estado.

    Nós temos uma grande luta pela frente. Principalmente não deixar que a inflação dispare. Temos que ter sabedoria ao comprar. Exemplos que eu constatei em supermercados de Ressaquinha (onde moro) e Carandaí (onde trabalho):

    Meia barra de queijo Minas padrão, de marca famosa por R$20,66. Uma barra inteira, de marca menos conhecida por R$11,72.

    Lata de leite em pó 300 gramas por R$12,00. Pacote de 400 gramas de leite em pó por R$7,25.

    Meio quilo de po de café por R$5,90 (marca menos conhecida). Pó de café de marca mais conhecida ficou por R$8,25 o meio quilo.

    Um efeito da desoneração: Um pacote de 200 gramas de manteiga saía por R$3,90. Outro dia adquiri por R$3,60.

    Nós temos de nos mobilizar deixando de comprar o produto mais cara e adquirir o mais barato, mesmo que não seja de ”griffe”. Assim, vamos aprender a cuidar do nosso dinheiro, e podemos dar um contraponto à desoneração que a Presidenta Dilma fez.

    Deixe os demotucanos e a mídia podre gritarem que a inflação está em disparada. É só nós agirmos no nosso dia a dia para baixá-la. E depois, em 2014, digitarmos o número 13 para Presidente.

  • É um texto ótimo porque explica questões estruturais. A partir dessa leitura consigo compreender melhor os caminhos do governo Dilma. Se é verdade que importa o rumo que se toma, diria que podemos estar felizes, mas temos que por as barbas de molho; um retrocesso rapidamente desfaz o caminho palmilhado. Fico pensando com meus botões que Dilma deixou o embate com a midia para um segundo mandato. Aí vai ser pra valer!

    • Luiz Monteiro de Barros

      Tambem acho isso. É o motivo para a direita usar qualquer recurso (P STF)para evitar a reeleição. Foi parlamentar do PSB que acionou o STF sustar a discussão de uma PEC. Porem essa nossa percepção tambem nos faz agigantarmo-nos. É da lei da evolução.

  • Savio Maciel

    Caro Edu, boa tarde. A sua análise, muito oportuna e ponderada, enfatiza que o sucesso do PT em 2014 condiciona-se ao atendimento das demandas estruturais urgentes e à distribuição da renda. Concordo. Você diz, no inicio, que o PT não traiu seus ideais. Sou obrigado a discordar. Programatica e pragmaticamente, o comportamento do partido foi aceitável até o momento em que se permitiu agir como partido comum. Não creio que haja militante ou simpatizante do PT que não tenha, gravada a fogo em seu peito, a cicatriz da vergonhosa constatação de que nosso partido igualara-se, na prática do caixa 2, a qualquer outro. É evidente que a mídia promoveu o que foi “simples operação de caixa 2”, portanto crime eleitoral, em crime pura e simples, no entanto, foi o nosso partido, nossos líderes que forneceram a munição com que foram atacados. Nossa bandeira foi rasgada. A estrelinha vermelha que exibíamos orgulhosos todos os dias, no trabalho e no lazer, foi arrancada de nosso peito. Pelo menos no meu caso, as lágrimas de alegria, que me vieram quando da 1ª vitória de Lula, converteram-se em lágrimas de vergonha. E não adianta dizer que tudo “não passou de caixa 2”. Nunca deveria ter ocorrido algo como aquilo. Tal prática nos nivelou por baixo, e o que é mais grave, quebrou o encanto. Quebrou o cristal. Hoje nos resta apenas seguir apoiando, pois a alternativa é pior. Seguirei votando, como sempre votei, desde a fundação. Mas minha estrelinha está guardada no fundo da gaveta, e não vejo, seja em Dilma, mesmo em Lula, nenhum esforço para nos dar, novamente, motivo para usá-la, a não ser em época de eleição. Como qualquer outro partido. Nenhum partido sobevive sem militância, e a do PT era a mais efetiva, porque contagiante pela sinceridade com que iam às ruas bradar nossos ideais. Os adversários nos ouviam e calavam, pois não tinham como refutar. Até que lhes demos os motivos por que tanto ansiavam. Resgatar o orgulho perdido, a fé inquebrantável, talvez seja o desafio da vida do PT.

  • André

    Não tenho nem palavras para expressar o que senti ao ler esse texto. Só penso em uma “Parabéns”

  • Paulo Vicente da Silva

    Quando eu crescer quero escrever igual ao EduGuim. Parabéns, você é o cara!

  • Fábio Russo

    Edu,

    Essa parte do governo Lula que você citou, que ele saiu pelo mundo negociando com várias nações diferentes, ela reflete também a questão diplomática do governo nessa época? Me lembro que o itamarati começou a aparecer bastante no noticiário, falando das questões com o Irã, China, India e afins. O presidente teve alguma coisa a ver com essa multilateralidade ou foi apenas coincidência?

    Abraço.

  • Maisa

    Alguém já disse, em verso e prosa que: Narciso acha feio o que não é espelho…
    Assim vejo essa moça, narcizista ao extremo, incapaz de ouvir o que não lhe afaga o ego. É só perguntar aos seus colaboradores mais próximos qual é a sua conduta no dia-a-dia e saberemos os porques desse imobilismo na condução política do seu governo. Centralismo estático qual um paquiderme que não se move. Não delega competencias e sufoca os que pretendem inovar e apresentar soluções pois se envolve em situações comezinhas e demonstra incapacidade de resolver os grandes embates. Foi ótima como ministra, mas não consegue, ou não pode, lidar com suas novas funções.
    Acho que a moça, pelo conjunto da obra, não terá essa sensibilidade que dela se espera no jogo político que se avizinha, pois até agora, ficou devendo…
    Sinceramente, acho que a oposição não ganha as eleições de 2014 por incompetencia e ausencia de proposta alternativa, mas é bem provável que a Dilma, com a sua postura, consiga perde-la…

    • Luiz Monteiro de Barros

      Depende do que Maduro fará. Ops! Depende do que Dilma fará reeleita em 2014 com diferença de 1%. Essa é a correlação de forças. Se a oposição está forte pois até criou um P STF, nós tambem o estamos na famosa correlação de forças de 51X49%, não mais creio eu. Ora se derrubaram Lugo; o Paraguai foi admitido no Mercosul. Agora a direita foi eleita no Paraguaí. Será que ela então tambem não será coagida a ser uma oposição coerente com a nova era? Chaves morreu mas Maduro foi eleito. Tentam enquadrar Lula no valerioduto. Medo nosso? Não! Lembro como circulava entre o povo chileno um cassete com uma fala de Allende morto exortando o povo. Quem fosse pego com ela cadeia na certa. Na ditadura Chico cantava – “Apesar de voce, amanham há de ser outro dia. E outro dia, que são os nossos amanheceram

  • Miron

    Texto primoroso, Edu.
    Quanto ao povo, salvo as exceções que ainda assistem o JN, o Mau Dia Brasil e os poucos que acessam o Uol ou a Folha, está cientes do que aconteceu no Brasil e nas suas vidas, negar isso é masoquismo. O grande perigo que nos ronda são os abutres da extrema direita conservadora, golpista, corrupta, paranoica, verdadeiros doentes mentais, formada pelo MP, STF, PSDB, DEMos, PIG e suas hienas amestradas.
    Dilma: Lei de Médios !!!!!!!

  • A diferença da política social nas gestões tucanas e Petistas podem se resumir da seguinte forma: FHC se vangloriava pelo aumentado do uso de dentaduras no seu governo e Lula se vangloria por ter diminuido o desemprego e aumentado a renda do povo, a diferença é muito clara

  • Vaberlene Soares

    Acho que na próxima eleição Lula deveria ser vice de Dilma e sair seis meses antes de acabar o mandato para concorrer para Presidente em 2018. O Lula como vice seria imbatível para a direita. Ela iria colocar a viola no saco. Seria muito bom se pudéssemos acabar com essa coligação com o PMDB. Acredito que assim seria muito mais fácil conseguir as reformas no Congresso. Mas durante a campanha eleitoral deve-se advertir os eleitores de que eles precisam votar em partidos aliados para o Congresso e, se possível, no PT, pois só assim será possível fazer mudanças profundas e benéficas para o Brasil. Não adianta o povo votar em deputados e senadores sem pensar se eles são favoráveis ao PT, pois assim, tudo que o Presidente quer é emperrado no Congresso. Sei que depois de Lula e Dilma o Brasil está muito melhor, e olha que isso é só o começo. Muita gente se beneficia das coisas boas favorecidas por eles, como viajar ao exterior na hora que quiser, sem falar nos que podem comer três refeições agora, como queria Lula. Na época do governo fhc eu nem sonhava em ir ao estrangeiro, era tudo muito emperrado naquele tempo. Após Lula, já fui até estudar em Paris e fazer turismo pela Europa duas vezes, sem falar nas viagens pela América Latina, que adoro. Também pude comprar apartamento e carro. Parece que tudo facilitou. Vejo que todo mundo está tendo mais oportunidades agora. Por isso que tiro o chapéu para Lula e Dilma, e os defendo sempre.

  • Paulo Geroldo

    Edu, vc escreve tão bem e pensa o Brasil de forma tão correta que poderia ser um Ministro-Chefe da Casa Civil. Tem capacidade de sobra para um cargo desses.

  • Jussara

    Edu, postei esse comentário no blog da Dilma… será que ela lê?

    Querida presidenta,

    Por favor, reaja, antes que seja tarde demais, ao ataque que está sendo perpetrado em combinação pela grande imprensa contra o seu governo. Infelizmente, as pessoas continuam a assistir o JN para se informar, a ler a Folha, O Globo, as Vejas estão nas salas dos médicos, nas escolas, assim como os jornais, cujas assinaturas são pagas com nosso dinheiro, para que estudantes e professores leiam as baixarias que seus jornalistas (?) rola-bostas escrevem… Esses dias briguei com a caixa do supermercado porque ela reclamou do preço do tomate, repetindo um discurso dos que querem o “quanto pior” para nosso país. E assim vai se formando a opinião pública… Presta atenção, presidenta, ao golpe que estão armando pra recuperarem o poder… nossa elite que nunca dividiu e não é agora que vai se conformar em dividir.. essa oposição que se sustenta na mídia, junto com o STF e o MPF. Chega de dar mais dinheiro para essa imprensa golpista, presidenta. Com essa atitude, a senhora está acabando com as poucas esperanças que nós temos de que a direita não vá voltar a se instalar no poder. É preciso mostrar à população a verdade, a nossa versão dos fatos. Isso pode e deve ser feito, como na época da ditadura, com a imprensa alternativa. Se na época tínhamos Movimento, Ex, Opinião, Extra, O Bondinho, O Pasquim, Versus, hoje temos a blogosfera. Mas acho que é preciso reproduzir e reproduzir essas matérias dos blogs também como cópias impressas, para que a população tenha diversidade de opiniões, e não sempre a mesma, pasteurizada, da Globo, Estadão, Folha e Abril… do jeito que eles querem. E, claro, presidenta, a regulação da mídia, com o fim dos oligopólios, e a volta do direito de resposta, entre outros. Presta atenção, presidenta, eles não conseguem ganhar no voto, vão ganhar no golpe. Não podemos deixar que isso aconteça, presidenta. Nosso futuro depende da senhora… E não pode demorar, pois eles estão ganhando terreno. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura… Uma mentira dita mil vezes vira verdade. Eu enfrentei isso, quando trabalhei numa prefeitura onde o PT ganhara a eleição, em 2001, e o prefeito derrotado tinha uma rádio, com programa para as donas de casa, metendo o pau na prefeitura o tempo inteiro, todos os dias… Era uma guerra de versões, e às vezes saía do controle… Bom, o PT ficou 12 anos no poder, mas nessa última eleição perdeu a prefeitura para um tucano que pelo jeito só tinha pluma, porque a população não está satisfeita… É isso. Agradeço a atenção,

  • José Souza

    Edu, o que mais assusta a direita é que o PT tem um plano B para as próximas eleições. O plano, todos sabem chama-se Lula. Dilma tem a maioria das intenções de voto e o Lula tem o discurso para mobilizar a população para si ou para ela. A única alternativa que sobrou, para a direita chegar ao poder, é o golpe. Como não podem calar a voz da Presidenta resta tentar calar a de Lula. E é aí que entram os togados. O PT precisa ficar atento a esta estratégia e escolher com muito cuidado as próximas indicações, incluindo a PGR. Não se pode esquecer que o PIG é da direita e está prestigiando os togados para agirem, cada vez mais, como parte integrante do processo político. O pior que pode acontecer é a paralisação do executivo e do legislativo através do judiciário. E isso vem acontecendo aos poucos. O PT precisa analisar esta estratégia e contra atacar, também com estratégias, como é do jogo político.

  • Leleco

    Creio que a grande falha da esquerda no poder , à partir do início do mandato da presidenta Dilma e após os avanços sociais e econômicos de Lula , tenha sido a de não colocar a educação e a cultura como prioridade nacional. Claro que paralelamente , as reformas politica , do judiciário e aregulamentação da mídia são fundamentais , entre outras , mas entendo que
    o que assegura , o que garante a irreversibilidae das conquistas , o não retrocesso ao atraso , ad infinitum, seria uma educação de qualidade , federalizada , pública e gratuita ao povo brasileiro ( e não falo de um modelo coreano ,de linha de montagem de técnicos para o trabalho , mas de um processo educacional complexo , a ser debatido pela sociedade . ( segue pequeno trecho do artigo ” O Mito Coreano” , de Vladimir Safatle : ” (…) “educação” seja o nome que damos para um processo de formação do pensamento crítico, de desenvolvimento da criatividade e da força de mudança, de consolidação da capacidade de se indignar moralmente, de refletir sobre a vida social e de compreender reflexivamente as múltiplas tradições que nos geraram.
    Para elas( pessoas que defendem o modelo da Coréia ), “educação” é só o nome que damos ao processo de formação de mão de obra para empregos precários e mal pagos. Mesmo do ponto de vista do desenvolvimento social, tal escolha (…) “)

  • Nora Cúneo

    Excelente texto, Edu!

  • Valdir-Ba

    Prezado Eduardo:
    Podemos resumir os valores “sagrados” do capitalismo em dois: para o capitalismo industrial – mercado e lucro e para o capitalismo financeiro – o que “nos interessa é apenas o lucro”, afinal de contas não me interessa a sua dor e sim o seu sangue. Você disse ” Vale uma reflexão: como se poderia denunciar, em um futuro em que a direita esteja no poder, que medidas para promover concentração de renda estejam sendo adotadas? Se concessões públicas de rádio e televisão voltarem a defender o governo como faziam no tempo de FHC, estará implantada uma ditadura no Brasil”. Acredito que a ditadura já está implantada no Brasil;não a ditadura política mas a midiática, fazendo a cabeça do povo.Há muitos dólares e outras moedas mais conspirando contra a democracia social que LULA e o PT implantaram neste pais. Essas moedas certamente não pertencem ao trabalhador assalariado, pois este está diariamente na labuta para melhorar cada vez mais a sua qualidade de vida e a da sua família. A sua origem acredito que seja de banqueiros, industriais, grandes proprietários de terras e imóveis e da pequena burguesia. Amanhã está marcado um ato do dia primeiro de maio, onde trabalhadores que foram e são beneficiados com as políticas do PT, estarão ao lado de candidatos da direita e onde prometem um grande protesto contra a presidenta Dilma.Estará aí o início dos nossos Camicie nere (camisas negras) ? A ditadura a que me referí acima chamo de Glovecracia. Este é o regime que certa emissora de televisão aliada à uma editora parece que vem pregando há muito tempo.Tenho certeza que apesar de ser um regime de direita defendido por essa turma e que se deseja que seja implantado, difere muito do nazismo e do fascismo,pois, esses regimes ditatoriais pelo menos defendiam e ofereciam bem estar aos seus cidadãos, enquanto essa turma quer eliminar os direitos dos trabalhadores brasileiros.Realmente, dá um bom estudo sociológico.

  • Cibele

    Edu, bela aula. Só não entende quem não quer.

  • LULA ENQUADRADO

    Uma leitora do NYT protesta junto ao jornal por causa da suposta inclusão de Lula da Silva entre os seus colunistas. E o jornal responde.

    A carta

    Sou brasileira e moro nos Estados Unidos, em Nova York, desde 2010. Estou realmente chocada e surpresa com o fato de um jornal com tamanha influência e informação ter [entre os colunistas] Lula, do Brasil, um presidente que mal concluiu o ensino fundamental. Estou certa de que todo mundo sabe que sua reputação, no Brasil, está desabando. Nos últimos dois anos, o seu partido e ele próprio foram alvos de muitas investigações criminais, e muitos de seus principais colaboradores foram condenados, neste ano, pelo Poder Judiciário no Brasil.

    É lamentável! E o mais lamentável é um jornal como o New York Times dar algum crédito a um político decadente como esse. Não entendo.

    Resposta do NYT

    Obrigado por sua mensagem. O ex-presidente Lula não está escrevendo uma coluna para o Times. Ele está escrevendo uma coluna para a Agência do Times, que têm clientes em todo o mundo e vende seus serviços para outros veículos. O Times tem muitos outros colunistas como o presidente Lula, cujos textos são vendidos por intermédio do Times, como Richard Branson, Noam Chomsky, Mikhail Gorbachev e Jack Welch. Basicamente, o Times pega seus textos, molda-os em artigos e os oferece aos clientes. O presidente Lula não aparecerá regularmente nas páginas do Times ou do nytimes.com. Mais uma vez, obrigado por escrever.

    Meu comentário

    Eu sabia, eu sabia…

    • Luciano Bastiani

      Eu gostaria de perguntar a esta pessoa que ‘mora em NY’ o que ela faz da vida: lava banheiros? lava pratos?
      trabalha de garçonete? cuida de idosos?
      Atenção: são trabalhos tão dignos com quaisquer outros. Apenas estou colocando-os, porque se a resposta for afirmativa (o que eu duvido muito, já que nem sempre o cão que late morde e o padeiro mostra a rosca queimada) esta pessoa já pode voltar ao Brasil e aqui desempenhar estas funções, talvez ganhando até mais do que ganha lá, e sabe por quê?
      Por que o “… presidente que mal concluiu o ensino fundamental…” e sua sucessora ‘poste’ melhoraram o din din que estes ‘subalternos’ ganham por aqui.
      E ademais, decadente era o que escrevia antes lá, um tal de T etra H idro C anabinol, que por aqui andou chamando aposentados de vagabundos….

      Daniel, tchau pra ti!

    • Savio Maciel

      É por isso que a gente vai ganhando todas. Enquanto vocês apresentam essa face de ódio e preconceito, a gente segue batalhando pela melhoria da vida de todos, até de voces mesmos, que, apesar da intolerãncia, por certo estão colhendo os frutos de uma economia estável, que graças às medidas de defesa não foi arrastada pelo tsunami que arrasa o mundo capitalista. E vocês não percebem, ou como diz a autora da carta: “não entendo!”. E seguirá não entendendo, porque o mundo em que voces vivem é outro. Ficou pra trás. E não voltará tão cedo.

  • Carlos Henrique

    Você fez colocações corretas, de maneira muito semelhante a que sempre utilizei neste espaço para explicar qual o próximo passo que precisa ser dado pelo Governo Dilma Rousself, o qual, já deveria tê-lo inicado, sob pena de não prosseguindo nessa caminhada indispensável, ver “congelado” o processo de mudança em curso, o que compromete não apenas sua evolução, mas principalmente a sobrevivência dele(temos um exemplo concreto aqui mesmo na América do Sul, a perda do poder pela esquerda chilenas nas últimas eleições, após 20 anos de Governos da Concertación, deveu-se exatamente à paralisação das mudanças que deveriam ser realizadas e acabaram congeladas antes de atingirem as estruturas que propiciam a dominação e exploração de muitos por uma minoria). Ou seja, Dilma deve nesta próxima fase de mudanças, não somente distribuir renda, MAS DISTRIBUIR RIQUEZA. E como fazê-lo? Para começar, a reforma agrária é inadiável neste país. O Brasil tem uma das mais perversas concentrações agrárias do mundo (cerca de metade de todas as terras do país estão nas mãos de 1% dos proprietários), concentração que vem se agravando, com a compra de terras por multinacionais do latifúndio(atrocidade medieval, cinicamente disfarça pelo nome de “agronegócio”) e até por milionários estrangeiros, numa clara invasão velada de nosso território por estrangeiros. Dividir a terra(prática que nada tem de “socialista”, ao contrário do que a direita brasileira conseguiu incutir na mente de nossa população. Só para lembrar, os EUA começaram a fazer-se como Nação capitalista independente e desenvolvida a partir de uma reforma agrária, a lei de Lincon, que dividia as terras roubadas dos índios entre os colonos, limitando o tamanho da propriedade, de modo a construir um grande massa de pequenos proprietários); pois bem, dividir a propriedade da terra propociona não somente um equilíbrio sócio-econômico no campo, gerando uma classe média campesina, mas possibilita inserção social, pessoas que passam a trabalhar e viver com dignidade; ajuda na educação da população(os camponeses dessa nova classe média mandam seus filhos estudar ou vão eles mesmos, para melhorar a produção) ; aumenta a arrecadação tributária devido ao maior número de contribuintes com recursos a serem tributados; protege o meio ambiente(a pequena propriedade, com sua natural vocação à diversificação de culturas conforme as estações do ano, ajuda o solo e a vegetação a se recuperarem do desgaste gerado pela proliferação maior das especimes cultivadas); e até mesmo melhora a segurança pública ao dar cidadania a uma massa de camponeses, antes relegados à condição de párias, dem ter do que sustentar-se. A próxima etapa das mudanças a serem feitas por Dilma, será retirar definitivamente o Brasil de sua inserção subalterna no Capitalismo Internacional, a que estávamos presos pelo constante déficit em nosso Balanço de Pagamentos(que não é a Balança Comercial, mas um conceito mais amplo, que envolve a Balança Comercial, acrescida de todas as relações econômico-financeiras do país, como remessa de lucros, pagamento de juros, royaltes); déficit que ainda nos ameaça por exercermos um papel deficitário nas relações comerciais internacionais, uma vez que produzimos preferencialmente matérias-primas; baratas, apesar da alta no preço das comoditties, se comparadas aos produtos industrializados e com alta tecnologia, de elevado valor agregado. Além disso, ainda somos muito mais um receptor de empresas estrangeiras(que aqui chegam, ocupam nosso Mercados, impedem o desenvolvimento de empresas nacionais nos ramos que dominam e ainda enviam todo o ,lucro que obtêm para suas matrizes)do que um remetente de multinacionais brasileiras para o exterior(essas ainda são minoria e não ocupam setores estratégicos). É por esse motivo;déficit no balanço de Pagamentos; que vivíamos sempre na dependência de recursos externos para saldarem nossos pagamentos(situação parcialmente amenizada agora, pelos motivos que explicarei em seguida), os quais antes no chegavam através da outrora impagável dívida externa, gerando inflação, e posteriormente, quando o processo inflacionário foi mascarado pelo Plano Real, que não atacou sua real causa macroeconômica, situada em nossa inserção no capitalismo Mundial, passamos a receber os tais recursos externos indispensáveis para “fecharmos” nossa conta, através dos juros altos, que assim atraíam o dinheiro estrangeiro para especulação com os títulos públicos, evidentemente retirando posteriormente muito mais ao receber o pagamento por seus investimentos, do mesmo modo que os empréstimos externos, além de destruir nossa Economia ao tornar falsamente valorizado nosso câmbio e destruir a competitividade da industria nacional. A única forma de estancar esse processo, e nos livrar da dependência de recursos externos, era construir outras relações comerciais para o Brasil, de caráter mais favorável, que conseguissem fortalecer nosso caixa e expandir nossas vendas, principalmenete as industriais. Foi o que genialmenet fez Lula, ao não somente livrar-se das relações dependentes com Europa e EUA; que jamais nos seriam favoráveis, mas também incrementar o comércio com a América do Sul, África e Oriente Médio. Foi graças a esse fortalecimento de caixa construído por Lula que pudemos baixar os juros no Governo Dilma e assim paralisar a sangria de nossos recursos pela especulaçao estrangeira, começando um processo de desenvolvimento industrial e tecnológico no país(ninguém investe em produção e pesquisa se pode ganhar com especulação. Além disso, hoje o Estado tem dinheiro, que antes pagava nos juros da dívida pública, para induzir e participar desse desenvolvimento, embora ainda esteja acanhado para fazê-lo). Consolidar esse projeto de desenvolvimento industrial e tecnológico, consolidando um Capitalismo independente; processo que ainda é tímido, haja vista a dificuldade do estado em convencer o setor privado a investir e a falta de coragem política de Dilma, que teme ser chamada de “estatista”, para usar o estado para fazê-lo, é tarefa primordial se queremos de fato quebrar as amarras do subdesenvolvimento. A folga superavitária que conseguimos é frágil, se baseia mais numa estratégia comercial genial de Lula e não numa mudança em nossa matriz de produção(estratégia que pode ser desfeita pela mudanças de “humor” de nossos parceiros ou de ares na Economia mundial, e Dilma precisa aproveitar o momento para consolidar de fato nossa libertação das amarras da dependência, o que só virá através da mudança de nosso perfil para o de um país exportador de tecnologia. A última mudança estrutural que precisa ser feita, diz respeito à democratização das comunicações e do estado e à reforma política. Democratizar a mídia, construindo um sistema de comunicações plural, com empresas controladas por diferentes setores da sociedade(o que só é possível num sistema Misto, privado, público e estatal), acabando com o absurdo monopólio do país pela mídia capitalista privcada, controlada por treze famílias; como também regulamentar as comunicações, construindo leis que garantam o uso honesto da informação e o direito de resposta, é indispensável para termos uma democracia de fato no Brasil e não um arremedo autoritário dominado pelo oligarcas da mídia. Também democratizar o esatdo brasileiro, submetendo ao controle e à escolha popular setores públicos ainda dominados por oligarquias é vital para garantir a participação do cidadão, a qual também será consolidada por um reforma política que estabeleça o financiamento público de campanha, como também crie mecanismos de democracia direta, para que a partidipação do povo na construção de seu destino não se dê apenas de 4 em 4 anos, mas mantenha-se todos os dias, através da participação popular na construção e na elaboração de políticas públicas. É essa a mensagem que Dilma precisa passar para o povo sobre 2014, mostrando o quanto ainda temos que caminhar para construir um país mais justo e digno. Para fazê-lo, e ela tem conteúdo para fazê-lo, precisa romper a covardia política que vem caracterizando seu Goevrno (se já criticávamos a vacilação de Lula, ela ainda é pior) e usar os meios de que dispõe, não somente na eleição, mas no dia a dia, para mostrar ao brasileiros qual o seu lado e que podem esperar concretamente dela, para além das mentiras dos candidatos da direita, fabricados pelo marketing para extamente confudir o debate ao tentar retirar-lhe o conteúdo. Está na hora de Dilma colocar ideologia no discurso político, libertando-o dos preconceitos e generalizações da mídia e da direita.

    • Luiz Monteiro de Barros

      Ótima analise de que deverá ser feito com Dilma eleita. Tambem a direita sabe disso e se aglutina para conseguir uma correlação da forças como aconteceu na Venezuela. Chaves morto correponde à tentativa de calar Lula pelo processo no Distrito Federal.
      Dilma eleita será por nós “coagida” a não nos desuludir com visitas de aniversários de Folhas ou de usar o controle remoto. Pensávamos que vencida a bolinha de papel, o caminho que você traça logo seria tomado. Por que não o foi? Eduardo responde: “Politicamente inexperiente, apesar do massacre do mensalão entre 2005 e 2010, acha que pode se entender com os Donos do Poder aproximando-se de seus impérios de comunicação, de forma a que aceitem o processo de distribuição de renda que incrementaria” Eduardo tambem vaticinou que serviria para fortalecer a direita.
      Obrigado por sua lucides. Dilma adotará um linguajar adequado como o proposto na campanha de 2010.
      Sabe tenho uma letra de samba que abordou, pasme; que devíamos ao FMI e “agora é nos que emprestamos pra eles, meu irmão!”

  • Liz Almeida

    Que a Presidenta faça valer o título da sua biografia ‘A Vida quer é Coragem’, e tenha ousadia pra mudar o que é preciso nesse país, doa a quem doer… não só na área de proteção social, mas no campo político, midiático…

    Em relação a educação e saúde, que sempre têm que ser priorizadas, muito já foi feito… mas o governo deveria investir muito, muito mais.

    A política de assistência, um dos pilares da seguridade social, praticamente inexistia antes do Lula; e justamente por ser muito recente, precisa de reformulações e aperfeiçoamentos.

    Torço pra que a Dilma tenha essa coragem, de mostrar pra essas pessoas que querem que o Brasil seja primeiro mundo, mas não admitem reduzir a desigualdade (o básico pra que o país possa chegar lá), que elas terão sim que abrir mão de excessos de privilégios, e parar de explorar tanto os que tem menos… só assim pra esse país chegar a um nível civilizatório ao menos parecido com os países de primeiro mundo.

    O que custa, por exemplo, pra um grande empresário pagar salários verdadeiramente dignos para os seus empregados? Sim, seus lucros vão diminuir.. mas ele não deixará de viver com conforto financeiro. Até quando as chagas do capitalismo, e o egoísmo que vem como consequência irão atrasar o progresso da humanidade? Espero que eu, que ainda não cheguei aos trinta, possa presenciar nesta vida pelo menos o início de um novo sistema de sociedade…

  • Guanabara

    Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação Educação…

  • Salvador Ferreira

    Excelente, Eduardo.
    Que senhor texto. Que aula.
    Só espero que alguem leve-o á dona Dilma para uma reflexão.

    • eduguim

      Valeu, companheiro

  • Jose Saguy Tenorio

    Escreveu tudo o que eu gostaria de ter escrito.

    Mas como não tenho esse talento e essa habilidade, me limito a aplaudir entusiasticamente.

    Texto sob medida para todos os opositores desse GOVERNO, eu disse todos, e em todas estâncias.
    Eles lerão esse texto e terão que comparar esse GOVERNO com os anteriores…

    Eles sabem que do lado de cá tem gente como você Eduardo, sério, inteligente, humanista e
    compromissado com a ética.

    Parabéns, Eduardo!

    Divulgarei o quanto eu puder este maravilhoso texto.

    Me orgulho por fazer parte desse blog.

    • eduguim

      grato, Zé

  • daniel

    Texto otimo, mas nao deu nome aos bois sobre as reformas necessárias.

    Dentre os últimos parágrafos (que fazem a conclusão do texto):

    AQUI A REGULACAO DA MIDIA, NAO CITADA EXPLICITAMENTE:
    “Vale uma reflexão: como se poderia denunciar, em um futuro em que a direita esteja no poder, que medidas para promover concentração de renda estejam sendo adotadas?…”

    AQUI CITA QUE ALGO MAIS E NECESSÁRIO:
    “Políticas sociais de caráter emergencial são bem vindas, mas o que mudará de fato a face deste país? A condução da economia já provou ser eficiente no que interessa à sociedade, promover bem-estar com criação de empregos e aumento da renda. O que haverá que discutir no ano que vem, portanto, será redistribuição dessa renda.”

    MAS NAO FORAM CITADAS AS REFORMAS MAIS IMPORTANTES:
    Pessoalmente acredito que a reforma politica-partidaria seja mais importante que a regulacao da midia.
    Alem da reforma educacional (de longo prazo), mais necessaria é A REFORMA TRIBUTARIA.
    A criacao do IVA (que englobe o ICMS e finalize a guerra entre os estados); aumento dos niveis no IR; e uma profunda diminuiçao dos impostos REAIS (sobre a producao) e aumento dos impostos PESSOAIS (sobre o patrimonio) com taxacao sobre excesso de imoveis e I.Renda.
    ESTE É O MOMENTO, pois com a diminuicao dos juros o erario esta momentaneamente mais folgado.
    PORQUE NAO SE INVERTE.
    POQUE NAO SUJEREM ISTO ?

    • daniel

      PO !!!!
      tentei alterar a ultima frase e dei enter. o SUJEREM é de matar …..

      • Luciano Bastiani

        De matar é o seu raciocínio….

  • daniel

    Texto otimo, mas nao deu nome aos bois sobre as reformas necessárias.

    Dentre os últimos parágrafos (que fazem a conclusão do texto):

    AQUI A REGULACAO DA MIDIA, NAO CITADA EXPLICITAMENTE:
    “Vale uma reflexão: como se poderia denunciar, em um futuro em que a direita esteja no poder, que medidas para promover concentração de renda estejam sendo adotadas?…”

    AQUI CITA QUE ALGO MAIS E NECESSÁRIO:
    “Políticas sociais de caráter emergencial são bem vindas, mas o que mudará de fato a face deste país? A condução da economia já provou ser eficiente no que interessa à sociedade, promover bem-estar com criação de empregos e aumento da renda. O que haverá que discutir no ano que vem, portanto, será redistribuição dessa renda.”

    MAS NAO FORAM CITADAS AS REFORMAS MAIS IMPORTANTES:
    Pessoalmente acredito que a reforma politica-partidaria seja mais importante que a regulacao da midia.
    Alem da reforma educacional (de longo prazo), mais necessaria é A REFORMA TRIBUTARIA.
    A criacao do IVA (que englobe o ICMS e finalize a guerra entre os estados); aumento dos niveis no IR; e uma profunda diminuiçao dos impostos REAIS (sobre a producao) e aumento dos impostos PESSOAIS (sobre o patrimonio) com taxacao sobre excesso de imoveis e I.Renda.
    ESTE É O MOMENTO, pois com a diminuicao dos juros o erario esta momentaneamente mais folgado.
    PORQUE NAO SE INVERTE.
    POQUE NAO SUJEREM ISTO ?

  • Arestides Fronza

    Seus textos sempre nos “abrem a cabeça”. Parabens Edu.

    • eduguim

      valeu Aristides

  • Augusto

    Não vai ser tão fácil como a militância supõe. Desta vez Dilma não poderá contar com Lula e terá de ser ela mesma perante a Nação. Num embate direto com Campos, as possibilidades se reduzirão drasticamente. O exemplo venezuelano não deixa dúvida. Mesmo contando com a comoção pela morte de Chavéz, que ressuscitara numa andorinha, mais duas semanas de campanha e Maduro perderia, se é que não perdera.

  • Rafael Andrade

    Excelente texto Edu!

    • eduguim

      grato, Rafael

  • Vania Carvalho

    Gente eu estou perplexa com a virulência dos meus queridos blogs “progressistas”contra a Dilma.Quando os leio,antes um doce refrigério,parece que estou lendo os jornais que parei de ler desde que os denominamos de PIG.Vamos dar um tempo nessa agressão pois não estou gostando do caminho que esses blogs estão tomando.Ela tem erros?tem mas não cabe a nós,baluartes(pretensão minha?) dessa forma de governo que vem dando certo há dez anos(vide sua popularidade) apenas criticá-la.A Imprensa madrasta já faz isso com primor e o que acho que ela espera de nós é que a apoiemos e tudo o que o PIG quer é que entremos nessa dança maligna que ele tão bem sabe orquestrar.Sinto muito mas estou triste.Vale um abraço.Vania Carvalho

  • Romanelli

    O primitivismo (simplificação) na descrição das idéias e consequências chega, pra mim, a ser bárbaro

    se Dilma não conseguirá não sei, mas vc, a mim, já não conseguiu convencer

    Francamente, dizer que concessões precisavam ser feitas por Dirceu e LULA no I reinado ? tá bom, vá lá ..mas e o preço CUMPADI ?

    Tentar horizontalizar e homogenizar as fases entre lançamento de projetos e METAS do 1o mandato (que pra mim teve NOTA 9) com a fragilidade e o motorrendo, o NADAR DE COSTAS, os atrasos, superfaturamentos, esquecimentos, embromatiions que o sucederam, é pedir demais.

    Então pro EDU e seus fãs é assim, NÃO existe (como de fato não existe) uma bala mágica pra se combater o CRIME CONTRA VIDA ..mas aos olhos destes existe sim uma unica BALA DE PRATA, que ao seu ver seria a tal da “conSentração de renda denunciada pelos poGreCistas” que a tudo se explica e pra tudo daria jeito.

    e nada de Instituições, de cultura, de valores, de VONTADE POLÍTICA, usos e costumes, excesso de corrupção, maracutaias e golpes, INCONSEQUÊNCIAS, infantilidades, mesquinharias e delinquências que parecem nunca ter fim.

    A propósito, de todo o dito, a parte que MAIS discordo, que a mim não é muito flexível a relativismos masturbatórios, é o fato de você dizer que o ritmo de LULA foi o que tinha que ser ..DESCULPE, com 85% de aprovação no início do 2o mandato, e um gogó privilegiado, um capaz de vender sorvete no pólo norte ou aquecedor no Saara, desculpe, acho que ali é que se deveria ter tentado mais, mas parece que ele NÃO tinha mais gás, não tinha o que oferecer, nem equipe, esta é a impressão que passa … por outro lado..

    ..;por outro lado, depois de ter nos transformado em racistas, SEXISTAS, em ter defendido as COTAS EUGENISTAS e o CARIMBO de verbas da pré-sal (isso ao invés de se criar instrumentos para se EXIGIR responsabilidade indistinta nos gastos e a escolhas de prioridade) ..depois de ver fracassado a grande reforma que se daria na infra e nas Instituições, outro exemplo, ou de ter estatizado Estádios e de presenciarmos a explosão do consumo de porcarias, drogas e de violência desmedida (mesmo conosco mergulhados numa era de ouro, segundo o missivista), depois de vermos medidas econômicas puxadinho, de presenciarmos o incentivo ao carro ao invés da moradias DIGNAS, depois de vermos escandalizados, sem medo nem vergonha, a barganha e o LEILÃO que imperam entre os poderes, todos corrompidos, nomeados e/ou terceirizados, pensando bem acho que foi melhor assim ..vai que outros projetos saíssem da gaveta pra piorar mais ainda nossas vidas, não é mesmo ?

    eu sei lá, da minha parte eu espera mais de pessoas que há 30 anos buzinavam na minha orelha que quando chegassem lá iriam nos revolucionar ..vai ver eu sou exigente demais

    e que nenhum aventureiro interprete esta minha intervenção como tentativa de dizer que “esta tudo errado”, ou “que tudo o que foi feito é imprestável”, NÃO !!! ..o que dizia ainda repito, acho que estes últimos governos foram melhores do que o de THC – o BAGULHO – sobre diversos enfoques, mas tb penso que não foram suficientes, pra minha geração, só isso …e pior, que vieram perdendo TESÃO desde 2007, ano da primeira colheita, com consequente frustração..

    http://www.youtube.com/watch?v=2XdNXHY97hU

  • Lucia

    Irretocável ! Sorvi cada palavra. Como seria minha insignificante militância sem os seus textos, para “alimentar” minha inquietação?

    Tenho em Conversa Afiada a ironia a picardia, a notícia com um toque de humor ;

    Tenho em Viomundo a “pegada” da notícia jornalistica com isensção;

    Tenho no Cidadania, a reflexão !

    Obrigada Edu !

    • eduguim

      abração

  • Carmen Fusquine

    Eduardo, a CORRUPÇÃO na Secretaria do Meio Ambiente no RS e Porto Alegre é comendada pela turma do PPS, aliados a Yeda/PSDB mas a imprensa tenta jogar no colo do Tarso. Veja o título da matéria, o ex-secretário não tem partido? Estão poupando de todas maneiras o prefeito Fortunati, afinal faz parte do círculo dos protegidos da imprensa. Esse Berfran está sempre infiltrado nas denúncias de corrupção, desde a época do Brito, privatizações no RS mas é tratado COM O TAPETE VERMELHO PELO PIG LOCAL.
    Aqui, também, a hipócrisia corre solta. Onde está o ROBERTO FREIRE PARA SE EXPLICAR????

    Escândalo das licenças01/05/2013 | 06h03

    PF aponta ex-secretário como operador de fraude ambiental
    Instituto criado por Berfran Rosado está no centro de uma rede de contatos que envolve outros políticos e integrantes de partidos

    CorrigirImprimirDiminuir fonteAumentar fonte

    O ex-secretário Berfran Rosado (de azul) foi um dos presos levados do Central para depor na sede da PF
    Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
    Adriana Irion
    [email protected]
    Uma entidade criada sob o slogan da defesa e proteção do meio ambiente ganhou destaque na Operação Concutare como central de intermediação — supostamente criminosa, à base de propina — de interesses privados junto ao setor público.

    Seria por meio do Instituto Biosenso que Berfran Rosado e Giancarlo Tusi Pinto, ambos do PPS, manteriam uma rede de contatos para facilitar a liberação de licenças ambientais fraudulentas. A investigação registra que, em meio às negociações, valores teriam sido destinados pelos dois a uma campanha eleitoral.

    Berfran, sócio e diretor-presidente do Biosenso, e Giancarlo, diretor do instituto, foram presos pela PF na segunda-feira, com outras 16 pessoas. O principal foco do suposto tráfico de influência exercido pelos diretores do Biosenso seria a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), órgão vinculado à Secretaria do Meio Ambiente.

    Presidente da Fepam durante o governo Tarso Genro, Carlos Fernando Niedersberg (PC do B) também está preso por suspeita de favorecer interesses privados na concessão de licenças. No início do mês, o comunista foi nomeado secretário estadual do Meio Ambiente, mas acabou exonerado logo após o escândalo vir à tona.

    A história da criação do Biosenso se confunde com a trajetória de seus diretores na área ambiental. Berfran foi secretário estadual do Meio Ambiente no governo de Yeda Crusius, tendo Giancarlo como adjunto. Quando se afastou para concorrer a vice-governador na chapa da tucana, Berfran deixou o auxiliar no comando da pasta até o final de 2010.

    Assim que perdeu a eleição, Berfran passou a delinear a criação do Biosenso, concretizada em meados de maio de 2011. Por trás da propagada missão de defesa do meio ambiente e dos recursos naturais, estaria, segundo apurou a investigação federal, uma estrutura com tentáculos nos principais órgãos da área ambiental, especialmente na Fepam.

    Berfran e Giancarlo são definidos em documentos da investigação como “despachantes ambientais”. O documento em que consta a decretação da prisão dos suspeitos cita que “segundo a autoridade policial percebe-se que, a cada óbice que surgia em um processo de licenciamento ambiental, Giancarlo percorria todos os canais da Fepam a fim de solucioná-lo, demonstrando que possivelmente desfrutaria de ótimo trânsito naquela instituição”.

    A investigação também aponta que, no começo do trâmite dos processos, a Fepam fazia ao interessado em obter os licenciamentos as exigências ambientais previstas em lei. Depois — “pela intensa articulação dos citados intermediadores (notadamente do Biosenso) junto à cúpula da fundação —, tais exigências eram relativizadas”, diz trecho da apuração.

    Também está descrita na apuração uma situação em que Giancarlo teria recebido orientações de servidores da Fepam para elaborar um documento visando burlar uma exigência técnica para obtenção de uma licença. Um dos servidores seria Mattos’Alem Roxo. Os diretores do Biosenso também agiriam na esfera municipal, por meio do contato com o então secretário Luiz Fernando Záchia (PMDB), que foi preso pela PF.

    As ligações

    Veja a relação entre os suspeitos de envolvimento no esquema

    Berfran Rosado (MD, antigo PPS)

    Foi secretário do Meio Ambiente no governo Yeda. Hoje, atua como consultor na área ambiental. Aproximou-se do PC do B a partir de 2008, quando foi vice de Manuela D’Ávila na disputa pela prefeitura.

    Giancarlo Tusi Pinto (MD, antigo PPS)

    Atuou como adjunto de Berfran no Meio Ambiente e assumiu a pasta de abril de 2010 até o final do governo Yeda. Passou o cargo para Jussara Cony (PC do B). Hoje, atua como sócio de Berfran na consultoria.

    Élvio Alberto dos Santos (MD, antigo PPS)

    Assessor parlamentar de Berfran durante anos, atualmente trabalhava no gabinete da vereadora Any Ortiz (PPS). Também já atuou como secretário de comunicação e marketing do partido.

    Fernando Záchia (PMDB)

    Foi secretário da Casa Civil e do Desenvolvimento no governo Yeda. Não se elegeu deputado federal em 2010 e, no ano seguinte, assumiu a Secretaria do Meio Ambiente de Porto Alegre.

    Carlos Fernando Niedersberg (PC do B)

    Aproximou-se do PPS desde que Berfran concorreu a vice de Manuela. Integrou, em nome do PC do B, a coordenação de campanha de Tarso. No governo, assumiu a Fepam e, depois, a pasta do Meio Ambiente.

    Marco Aurélio Chedid (PSD)

    Foi secretário de Preservação Ambiental de Canoas no governo Marcos Ronchetti (PSDB). Atualmente, atua como consultor na área de geologia. É vice-presidente do PSD-RS e assessor do deputado Danrlei.

  • renato arthur

    Quando se observa o que está ocorrendo com o Neoliberalismo na Europa e nos USA, o qual é essência do conteúdo programático dos partidos de oposição no Brasil , e que o PIG defende ardorosamente, se percebe que é algo assustador e aterrorizante. O Brasil está conseguindo atravessar esse mar revolto mantendo os empregos dos trabalhadores e a dignidade de suas famílias. Ter emprego e avançar na economia é um bem que o governo deveria exaltar e demonstrar à população como algo sagrado um bem do povo brasileiro que nos querem tirar, e voltar ao neoliberalismo como ocorreu num passado recente.

  • Realmente, os dois governos do PT estão promovendo uma imensa transferência de renda da minoria endinheirada para a grande maioria da população.

    Essa transferência é feita, principalmente, através da criação de empregos, fortemente estimulada pelos programas de crescimento (PAC) mas também da redução dos juros bancários – capitaneada pela Caixa e pelo BB – e dos programas sociais como Bolsa-Família, ProUni, crédito direto para a agricultura familiar e centenas de outros que nem ficamos sabendo, pois o PIG esconde.

    Um exemplo de como o PIG esconde as notícias: o programa de construção de cisternas, que está chegando a um milhão de cisternas. Nós, sudestinos, nem sabemos direito o que é uma cisterna, não é mesmo? São reservatórios subterrâneos de água que colhem água da chuva ou são abastecidos por carros-pipa. Cada cisterna beneficia dezenas de famílias. Um milhão corresponde a muitos milhões de pessoas que poderão produzir alimentos em períodos de seca no Nordeste. Isso JÁ ESTÁ ACONTECENDO. É um dos motivos pelos quais não há mais os “saques” que eram comuns no Nordeste antes do Governo Lula.

    Mas acho que o PT está falhando no mesmo ponto em que Getúlio Vargas e João Goulart falharam: não há incentivo para a organização dos trabalhadores. O povo é convocado apenas a votar de dois em dois anos. É por isso que todas as conquistas sociais serão revertidas rapidamente caso haja um golpe de estado – bem possível no atual momento – ou que a direita chegue ao poder pelas urnas, o que também é plausível já que não há conscientização política da população. Essa conscientização deveria ser a tarefa principal da esquerda.

    Quem “faz a cabeça” da população é a velha mídia – o PIG – que tem conseguido frear, em parte, os avanços sociais. Por exemplo: a maioria dos governadores é de partidos de oposição ao governo federal. Os que não são de oposição, são da tal “base aliada”, que cada vez é menos “aliada”.

    É verdade que o PIG não pôde impedir as duas vitórias de Lula e a eleição de Dilma. Mas, convenhamos, teriam que hipnotizar os 200 milhões de brasileiros para conseguir essa façanha. No entanto, nas três últimas eleições HOUVE SEGUNDO TURNO. O que mostra que muitos milhões de brasileiros seguem o Partido da Imprensa Golpista.

    Veja-se o caso da Venezuela: a vitória de Maduro foi apertada. E olhe que lá a organização e mobilização dos trabalhadores é muito maior do que aqui. Mas também lá o PIG consegue “fazer a cabeça” de milhões.

    Então, já que o PT não enfrenta o PIG, vamos dividir as tarefas: enquanto Dilma governa, nós aqui embaixo lutamos pela democratização da mídia. Sempre lembrando que democratização da mídia NÃO TEM NADA A VER COM CONTEÚDO. Trata-se de lutar para que TODAS as vozes sejam ouvidas, e não apenas a voz de meia dúzia de famiglias que cumprem as ordens de Cachoeira, Daniel Dantas e outros ainda piores.

    _____________________
    PS.: Dilma tinha prometido sancionar a autorização para o funcionamento da TV digital da CUT. Até agora, não assinou…

    • paulo roberto

      Acho que o maior problema é o governo não bater de frente com o PIG e deixá-lo absolutamente livre para propagar suas mentiras e desinformar a população. Milhões de brasileiros ainda acreditam nas reportagens(?) do JN e da Veja, e uma mentira repetida mil vezes acaba por assumir a aparência de verdade, ainda mais que o governo não se preocupa em desmentir.

    • Luiz Monteiro de Barros

      É isso. E na Venezuela obtivemos informações da Telesur. Sim é verdade que Chaves dedicou empenho na conscientiz\ação politica do povo como mostrou o documentario Guerra contra a democracia. Sim houve uma diminuição na votação da esquerda que precisaria ser aprofundada uma explicação como PHA diz que possa haver uma berluzc,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,(não sei como escrever) ou como aconteceu no Chile com Pinera ou como no Paraguai a infima votação da esquerda.
      Mas a cada lance nós iremos fazer o contraponto. É evidente que Dilma se sentiria menos constrangida para agir tambem no campo das comunicações. E já pode tentar acertar melhor na escolha de ministros. Obrigado pela analise-sintese!

  • renato arthur

    A Dilma não é grande comunicadora mas é extremamente trabalhadora, tem visão e estratégia de economia e está conduzindo bem o país. Dos eventuais candidatos que se apresentam ela é disparadamente a melhor e mais bem cotada. Mas se isso não for o suficiente, teremos o Lula ao nosso lado e ele esta se resguardando para mostrar ao povo quem são os lobos dessa nação disfarçados em pele de cordeiro no momento oportuno.

  • Deixe de se iludir e de iludir os incautos, cara! Chega de patranhas! O tal” capitalismo social’ do Lula da Solva não foi outra coisa senão a sua rendição incondicional ao Plano Real e às políticas sociais do governo anterior, e que sempre foram duramente criticadas pelo petista. Foi isso e nada além disso, que deu sobrevida a um governo que, se fosse executar a sua própria agenda, defendida, insanamente, por mais de vinte anos, levaria o país ao desastre total.

    Mesmo assim, passado o período de euforia da economia mundial, tudo o que vemos é um país em queda livre, com desindustrialização, inflação de volta, crescimento pífio, estagflação, dependência de exportação de commodities para mercados emergentes, sucateamento da sua infraestrutura, gastos e endividamento públicos explosivos, corrupção desenfreada, desinstitucionalização, e por aí afora…

    Diante desse quadro verdadeiramente estarrecedor, a única coisa do Lula da Silva que se aproxima da idéia de “capitalismo social’ me parece ser o fato de ele ter se convertido numa espécie de camelô de empreiteiras.

    • Luiz Monteiro de Barros

      Gasto tempo com voce devido voce a mesma ladainha. Se cito um de esquerda voce o desqualificaria. Vamos lá:
      “A avalanche de indicadores positivos durante o governo Lula soterrou o pessimismo” de Wanderley Guilherme dos Santos.
      Ricardo Amorim economista
      “O Brasil está condenado a dar certo” Em entrevista à TV Câmara comparando Brasil com a China”
      “O parto de uma nova idade” do Mauro Santayana na “Revista do Brasil” de março 2011

      Ah não vale? Então esse de um dos fundadores do PSDB
      Claudio Lembo
      http://terramagazine.terra.com.br/blogdoclaudiolembo/blog/2012/05/07/dois-cenarios/
      “Mas, se no campo do legislativo, particularmente do Senado Federal, os acontecimentos perturbam as consciências da nacionalidade, o Poder Executivo oferece demonstração de coragem e firmeza.
      Jamais o sistema bancário brasileiro mereceu reprimendas das autoridades. Só benesses. Salvaram instituições. Liquidaram muitas outras. Incentivaram incorporações e fusões”
      Poderia linkar o que tem dito um Delfin Neto e porque não um Collor sobre o PGR.
      Adversário não se torne meu inimigo Faça como eu. Diga-nos o que sustenta a sua ideologia

      • Savio Maciel

        Não adianta, Luiz, é perda de tempo. Essa turma que não tem sobrenome não passa de troll.

    • Luciano Bastiani

      Quanto ódio!
      Ui! Que arrepio….
      estagflação, crescimento pífio, mascate de empreiteiras…
      Onde eu não li isso?

  • Rodrigo BH

    Embora o tema tenha acertado na mosca, distribuir renda, o que significa em última análise avançar na democracia, há um problema. Com o interdito da mídia, tema simplesmente proibido, banido e manipulado, este tema em sí é abstrato ao povão. A própria esquerda, em particular o PT, passou 10 anos falando em “gerar emprego e renda”, nunca “distribuir”. Eis o problema: não empolga, em absoluto, as massas. No máximo, constar em um programa partidário que ninguém lê.
    Há que ter propostas muito concretas! Isto é que vai dar o tom da campanha.

  • Fabio Faiad

    Eduardo, concordo integralmente com sua avaliação dos últimos 10 anos. O fato é que, mesmo tando havido boas conquistas, uma outra coisa veio (inevitavelmente) junto: o DESGASTE de uma década de comando petista. Acho que em todo processo político isso acontece, e entendo ser esta, por exemplo, uma das razões para a vitória apertada do Nicolas Maduro na Venezuela. Querando ou não, mesmo governos bem avaliados sofrem desgaste, e o eleitorado sempre pede novidades (sobretudo os mais novos, muitos dos quais nem tinham idade para votar em Lula em 2002).

    Defendo que, a partir de agora, a Dilma e sua equipe preparem um programa de governo bastante ousado (porém factível) para o período 2015/2018. Acho que não dá para ela pedir votos para mais um mandato apenas mostrando o passado; é necessário que Dilma apresente um projeto mais contundente e objetivo abordando claramente quais as mudanças que não puderam ser feitas até aqui, pelas dificuldades encontradas, e que serão feitas até 2018.

    Abs, Fábio Faiad.

  • ‘CAPITALISMO SOCIAL” LULESCO

    Basta de empulhação! O “capitalismo social” do Lula da Silva, se existe, nada mais é do que a sua rendição incondicional ao Plano Real e às políticas sociais do governo anterior, e que foram ferrenhamente combatidas pelo petista enquanto militava na oposição raivosa e antipatriótica que sempre o caracterizou!

    Mesmo assim, tudo o que vemos hoje, passado o período de vacas gordas da economia mundial, é o legado maldito de um país em queda livre, com desindustrialização crescente, inflação em alta. crescimento pífio, estagflação, sucateamento da sua infraestrutura, gastos e endividamento públicos explosivos, dependência estrita do mercado internacional de commodities, fuga de capitais, corrupção em níveis jamais vistos antes, degradação institucional, atentados às liberdades democráticas, e por aí afora…

    Esse é o melhor retrato da República Lulo-bolivariana do Grotão. E Lula da Silva, o grande responsável por esse desastre, só teria, talvez, como única aproximação de algo remotamente parecido com “‘capitalismo social”, a sua conversão a uma espécie de atividade que o coloca no nível de um camelô de empreiteiras

    • paulo roberto

      Tudo o que vemos hoje é isso que vc descreve, Daniel? Esse bagulho que vc fumou é forte, hein?… Agora, falando, sério: É isso que dá a pessoa só se informar(?) pelo PIG.

    • Luiz Monteiro de Barros

      Puxa voce dá contl c e contl v aos seus proprios comentários. Ah não? tem um a pequena diferença?. Então a minha resposta a esse tambem tem uma pequena grande diferença:
      “O socialismo é uma finalidade sem fim. Você tem que agir todos os dias como se fosse possível chegar ao paraíso, mas você não chegará. Mas se não fizer essa luta, você cai no inferno. Antonio Cândido

    • Luciano Bastiani

      De novo:

      Quanto ódio!
      Ui! Que arrepio….
      estagflação, crescimento pífio, mascate de empreiteiras…
      Onde eu não li isso?

    • Avelino

      Caro Daniel
      Quero crer que voce se esqueceu de colocar de onde voce copiou e colou essa opinião: mas deve ser dos editoriais da folha, estadão, veja, globo etc etc etc
      Saudações

      • Thiago B

        Pensei exatamente o mesmo. Para verem que esse tipo de propaganda funciona com alguns descerebrados.

    • Thiago B

      PIG masterblaster, ultrainformado.

  • paulo roberto

    Eduardo, acho que vale a pena divulgar esta iniciativa pela moralização do Poder Judiciário:

    http://www.avaaz.org/po/petition/Impeachment_do_ministro_Gilmar_Mendes_do_STF/?amLLidb

  • Edu, volto a repetir sobre a frouxidão do PT em relação ao PIG: gostaria que voce entrevistasse e levasse as informações dos eleitores do PT sobre o que os eleitores pensam da atitude dos parlamentares desse partido.
    Informe que os tais eleitores não aguentam mais tanta frouxidão: se a gente não encontra respostas dos parlamentares, a luta tende a esfriar. Precisamos de mais alento por parte dos deputados e senadores do PT!
    Estamos cansados de ver os ataques diários da mídia sobre o governo e o PT e o silêncio covarde desse partido. CHEGA DE FROUXIDÃO, PT!!!!!!!!!!!!!!

  • Armando S Marangoni

    Caro Edu, quando você usa o termo “clarividência” leiio visão clara, capacidade de enxergar a realidade, contençao do romantismo sem recorrer ao realismo, sensatez. Dito isso, clarividência a presidenta já demonstrou que tem, mas mesmo ela, com todo o poder que as histórias, a sua e a do Brasil, lhe dão, só pode abrir caminhos em algumas circunstâncias e parece que disso ela também desconfia pelo jeito que conduz o governo.

    A herança que ela recebeu do Lula foi realmente maldita, mas menos, muito menos, do que ele recebeu do chefe anterior do Executivo, que fez o que pode, tenho certeza, para melhorar a situação do ‘povo’ que ele conhece e admira.

    A estrutura de nosso Estado praticamente inexiste. É um amontoado de soluções de curto prazo, imediatistas e, até por isso mesmo, ineficientes, com raríssimas exceções. Dez anos não são nada, como não serão dezesseis se ao fim um grande número de multiplicadores não tiver sido formado.

    A revolução que quero é absolutamente pacífica, porque quando há diferenças tão grandes entre os adversários o mais fraco perde muito mais. Talvez algumas medidas extremas tenham que ser tomadas, mas não é pelo governo e nem por qualquer outra instituição, mas daqueles que têm algo a dizer que possa fazer diferença, trazer esclarecimentos.

    Acho que a presidenta sabe que aceitar provocações da elite através de seus mensageiros ou representantes pode muito bem por por terra um trabalho de elucidação, inclusão e manutenção de um estado de direito do tamanho da nação, sem excluir ninguém.

    Um abraço.

  • CAPITALISMO SOCIAL À MODA STALINISTA

    Como contraponto a essa sandice, que é o suposto “capitalismo social” do Lula da Silva e assemelhados, impõe-se o que eles realmente aparentam querer: “uma combinação de capitalismo com práticas regulatórias autoritárias, dignas do fracassado modelo soviético. O paradigma deles é de uma Cuba que fosse capaz de produzir e gerar grandes lucros para os detentores do poder. Seu maior objetivo é aparelhar o poder em um Estado cada vez mais forte e centralizado, a fim de criar condições para que seus líderes políticos e comparsas de negociatas tenham chance de virar sócios de grandes empresas e empreendimentos, sem que tal fato seja percebido por órgãos fiscalizadores do mercado de capitais”. Não é por outra razão, aliás, que petistas do mais alto coturno têm sido flagrados em escabroso contubérnio com grandes empresários.Tornaram-se “consultores de empresas’ – e para o bem do Brasil, claro! – quando não passam, na verdade, de camelôs de negócios escusos. E isso é feito com os votos da maioria de ignorantes e iludidos do Brasil, que lhes asseguram crescente poder político, o que viabiliza maior poder econômico, e vice versa. E com o apoio incondicional de u’a massa de contritos devotos que os defende cegamente contra todas as evidências dos seus “erros”.Enquanto isso, os dito-cujos não perdem a oportunidade de investir insidiosamente contra as liberdades democráticas, como vem acontecendo desde o primeiro desgoverno Lula. Esse é o verdadeiro “capitalismo social do século 21”. O resto é conversa fiada;

    • Savio Maciel

      Cala a boca, troll!

  • Ana Iag BH

    Abri uma conta recente no facebook e estou apavorada com o que estou vendo. Tirando as mensagens de auto-ajuda, percebe-se um ódio ao PT, em especial, ao Lula. Minha esperança é que, a maioria dos brasileiros não tem acesso a essa barbárie.
    Edu, o blog do Nassif está fora do ar, ou é problema no meu PC?

    • eduguim

      Quando vi estava fora do ar…

  • Cláudio José

    Alguém sabe explicar o que houve com o blog do Nassif, desde de manhã estou tentando entrar e não consigo? Será que está sofrendo algum tipo de ataque?

    • entrei pela manhã e não vi problemas… só se foi depois.]

      • ..mas não é a primeira vez que isso acontece: creio, se não me engano, que no mês de março ficou mais de 2 dias fora do ar

  • snd

    na Islândia a direita retornou ao poder. dizem que foi um castigo porque o governo de esquerda foi à direita. aqui temos membros do governo, que se forem deixados a fazer o que querem fazem o governo parecer com o tucanato paulista.apoio a monopólios e oligopólios e, nós, cidadãos somos violentados em nossos direitos como cidadão e consumidor. somos refens de uma tv paga que nos explora, de tarifas telefônicas altas, a menos que vc se torne escravo de uma operadora, alta de preços de produtos controlados por multinacionais, nos levando a uma inflação, a infraestrutura de transportes sendo dados a oligopólios e numa privatização que vai nos prejudicar no futuro, assim como foi com a eletricidade, pelo qual sofremos até hoje. sinto, mas há membros no governo mais tucanos que os próprios e isso uma hora vai passar para a dilma, ou ela não é a chefe deles? gente como paulo bernardo, padilha, mantega, gleisi hoffmann, graça foster, mais preocupados em agradar a monopólios e oligopólios que favorecer o povo e o Brasil. depois a gente tem que votar neles? pra que? pra tudo continuar uma tucanada só? a gente refem do capital? este não deveria ser um governo pra nos libertar? a maioria dos indicadores estão bons, mas e o principal, que é o destino em nossas próprias mãos?

  • Luis Fernando

    Eduardo, so posso opinar sobre esse assunto após assistir o discurso de Dilma hoje à noite.
    Espero que pelo menos defenda a reputação de seu governo.

  • Romanelli

    é a CANALHADA falando no primeiro de maio:

    A Força Sindical esta defendendo que se institua uma correção TRIMESTRAL para os salários

    ..safados !!! se fossem sérios, os discípulos de Paulinho estariam defendendo o contrário, que tanto tarifas, contratos e salários, de forma alternada entre categorias e setores diversos, que seus valores fossem majorados só de dois em dois anos ..isso pra termos tempo de acabarmos com a praga da INDEXAÇÃO

    e Aócio Never, neto do DENOREX da nossa política, critica o governo ao dizer que ele esta sendo “tolerante” com a inflação ..BANDIDO pra falar um mínimo !!!

    então é isso ..Triste de tudo é que ao invés de podermos criticar de forma serena e propositiva, triste é que os simpatizantes deste governo tem que abdicar de seus direitos por demandarem de melhorias diversas e/ou cobrança pelas promessas, pra termos que ficar “defendendo” o país destas covardias

    http://www.youtube.com/watch?v=Fgjv9DbJKf8

  • Sebastiao Imbiriba

    Lula na presidência dividiu o PT em três partidos:
    O primeiro é o PT-No-Poder, que enveredou em políticas de direita, associado a partidos de direita, para formar a base aliada de direita, oferecendo cargos em troca de apoio no Congresso, com Dirceu no comando político do Mensalão, e Palocci no comando econômico seguindo a mesma linha de direita de FHC e Malan;
    O segundo é o PT-Defensor-Do-Mensalão, que agrupa os que não foram aquinhoados com os milhares de cargos criados por Lula para aparelhar o governo, mas que mantém a fé nos cânones socialistas (que o PT-No-Poder renegou) e continuam a acreditar que Lula é de esquerda (nunca foi), e defendendo o indefensável, a corrupção que grassa no PT-No-Poder;
    O terceiro é o PT-Desgostoso-Do-PT, que não se conforma e não coaduna com a política adotada pelo PT-No-Poder, formado pelos que simplesmente se afastaram do PT-No-Poder e vagam desorientados como zumbis, ou que foram expulsos do PT e agora se encontram em siglas como o PSOL, PSTU e outros.
    O PT-No-Poder não está nem aí para o que pensa ou deixa de pensar o PT-Defensor-Do-Mensalão, e o PT-Defensor-Do-Mensalão engana a si próprio na vã esperança de ver a dupla Lula-Dilma implantar no Brasil o que o primeiro nunca acreditou e que a segunda renegou definitivamente: o Socialismo.

    • Luiz Eduardo

      Para mim, um sujeito que aparece para criticar o PT, recorrendo, entre outros argumentos fajutos, ao inexistente mensalão, mostra claramente, ainda que não seja essa a sua intenção, que é um demotucanalha ou então um mero papagaio do PIG, sem capacidade de análise e reflexão.

      • Sebastiao Imbiriba

        Mensalão, argumento fajusto, que não existe?
        Tanto existe que o próprio Zédirceu não requer anulação do processo no STF, como Marcos Valério. édirceu pede REDUÇÃO de pena.
        Então, dizer que mensalão não existe é querer tapar o Sol com peneira, argumento de desesperados.
        Mas a pergunta é: onde está o Socialismo do PT, onde está o Socialismo de Lula-Dilma? Distribução de renda é socialismo? Distribuição de renda, imposto de renda negativo é invenção liberal, de Milton Friedman, e serve muito mais para expandir a base do mercado do que para melhorar a vida do pobre.
        É isto o que Lula-Dilma estão fazendo, imitando FHC e Malan, expandindo a base do mercado com bolsa família, crédito consignado, subsidio a produtos de massa pela redução de impostos, e outras medidas liberais. O resultado é encher as burras da burguesia de dinheiro. E tudo isso é ruim? Claro que não, certamente que é bom. Mas não é Socialismo.
        Socialismo é outra coisa, mas isto o PT-No-Governo e o PT-Defensor-Do-Mensalão nem sabem o que é.
        Em vez de xingar os outros de demotucanalha, de papagaio e incapaz, Luiz Eduardo deveria analisar com mais cuidado o modo de agir do PT, que de longa data, desde que assumiu as primeiras prefeituras no ABC, implantou a falcatrua do lixo superfaturado pra abarrotar o caixa dois do partido de Lula, e fomentar o crime organizado que assassinou Celso Daniel.
        Segundo depoimentos em Comissão Parlamentar de Inquérito, o próprio Lula exigia que prefeitos do PT imitassem Celso Daniel e arregadassem mais para alimentar sua campanha eleitoral.
        Como se vê, o que Zédirceu fez no comando do Mensalão, foi seguir ordens do Chefe, do Padrinho, do capo di tutti capi, que agora vive pra lá e pra cá como caxeiro-viajante de empresários.
        Então, no final,ao que parece, é tudo mafioso. Mas não é Socialismo.

        • Alexandre

          Pára com isso, Sebastião! Você já cansou de ler(ou não???) as matérias do Edu que explicam COM CLAREZA sobre o mentirão!!! QUAL É A SUA???

  • Luiz Monteiro de Barros

    Locatelli, interessante reflexão sobre o significado de poder no Nassif
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-grau-zero-da-politica

  • Paulo Roberto e Luiz Monteiro, acho que em toda a América Latina é preciso lutar pela democratização das comunicações. O Eduardo tem feito do Blog Cidadania uma trincheira dessa luta.

    Na Venezuela eles têm a TeleSur e as organizações populares. Mas ainda assim o PIG é mais forte porque conta com o poder do dinheiro.

    As eleições no Paraguai provavelmente ocorreram sob regras desfavoráveis à participação da esquerda. Não temos maiores informações porque a carcomídia filtra qualquer dado que possa nos ser útil…

  • Uma frase do twitter serve bem para os comentários anti-PT: “O nível dos comentários dos opositores de #DIlma me dá a certeza que estou do lado certo!”

  • Miguel Castro

    Edu, parabéns!! Post pra ser guardado e compartilhado.

  • Flavio Lima

    Excelente Edu!

  • locatelli sempre atento ao que acontece e ao que ainda pode vir. Quando a discussao esquentar e o nivel nao der para manter, vamos em qualquer embate citar as palavras do capitao Mascarenhas, um militar brasileiro de fibra:
    “eles (grande imprensao) sao apenas cachorros mordendo a soldo, e latindo pelo melhor osso”.
    Isso qualquer interlucutor entende

  • Thiago B

    Ótimo texto, Edu. Como sempre, sagaz.

    • eduguim

      GRATO

  • Jose Aparecido dos Santos-Assis-SP

    SIMPLESMENTE ESPETACULAR! A ousadia LULA é sinematrográfica! Só um ESTADISTA da Estatura de LULA teria capacidade intelectual, estratégica, técnica, política e visionária para vislumbrar, discernir e escapar de um futuro negro que estaria por vir, a partir de 2003 e que hoje, 2013 é real, com uma Europa em fragalhos, 27% de desemprego na Espanha, com a metade da população de NY , abaixo da linha de pobreza e um Brasil à salvo, com nível de desemprego de 5%! Deus nos livre se estivéssemos nas mãos de pobre analfabeto funcional que atende pela alcunha pejorativa de FHC!
    José Aparecido dos Santos-Assis-SP.

  • Caio Julio Cezar

    Faça como estou fazendo agora.Passe essa mensagem adiante, em todos os blogs: enquanto não denunciarmos de forma ampla, massiva e simultânea os fortes laços da mídia e da oposição golpista com a CIA e a embaixada dos EUA no Brasil, seremos assim, sempre reféns dos conservadores, não só da oposição mas principalmente, da direita que comanda os principais ministérios do governo Dilma e que já se infiltrou no comando do próprio PT . A ABIN tem vários relatórios sobre quem recebeu dinheiro dos EUA para derrubar os governos Lula e Dilma e corromper o governo e o PT por dentro. Cabe à blogosfera publicá-los. A Secretaria dos Direitos Humanos possui cópias. Muitas outras informações sobre esses senhores e senhoras estão no Wikileaks, do qual ninguém mais ouviu falar. Porque será, hein?
    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2013/05/documentos-apontam-que-cia-via-em-brizola-a-principal-ameaca-a-ditadura-4127255.html
    http://www.rodrigovianna.com.br/vasto-mundo/os-sacos-de-dinheiro-da-cia.html