Essa elite mesquinha não aceita dar nem um osso ao povo

Crônica

 

Criei este Blog para estimular cada concidadão que viesse a me ler a não desanimar de exercer a própria cidadania, mas, infelizmente, o que direi neste texto talvez não seja um bom exemplo dessa conduta, pois escrevo um tanto quanto desanimado com o Brasil.

O que de tão grave aconteceu?, perguntará você. Não foi nada de especial, respondo eu. É apenas cansaço. Uma espécie de “gota d’água” inoculou-me tal sentimento.

Trata-se dessa oposição furiosa ao programa Mais Médicos. Como se não bastassem as cenas lamentáveis de mesquinharia e desonestidade de parcela significativa de uma categoria profissional que deveria se pautar pelo humanismo acima de tudo, ainda se tem que aturar uma imprensa digna dessa gente, com seus colunistas usando, em bloco, metáforas racistas para desacreditar uma iniciativa de governo que poderá levar alento ao sofrimento de milhões de desassistidos.

Mas só por isso você se entrega?, treplicará o leitor. Não, não é só por isso. É por tudo.

Há 500 anos que essa elite mesquinha se recusa a aceitar qualquer mísera esmola que se queira dar a essa parcela imensa do povo brasileiro à qual sempre faltou tudo e para a qual ainda falta até uma mísera consulta com um médico.

Os tostões do Bolsa Família para famílias que mal têm o que pôr em seus estômagos é “incentivo a vagabundagem”; cotas para jovens da etnia majoritária no país se ver um pouco menos mal representada no ensino superior é atentado ao mérito “inerente” aos brancos que sempre dominaram a quase totalidade das vagas; redução da conta de luz para pessoas paupérrimas aumentarem a quantidade de calorias que ingerem, é “populismo”.

Não há nada que se queira dar ao povo brasileiro mais sofrido que essa gente que gasta em um almoço quantias que alimentariam uma família pobre por um mês não regateie através de uma imprensa feita por brancos de classe média para brancos de classe média.

É muito dura a vida do povo brasileiro. Não é à toa que continuamos sendo a única nação neste estágio de desenvolvimento a ter uma desigualdade social tão profunda e que, ainda que essa gente mesquinha não enxergue, está pondo o Brasil em guerra civil.

Sinto muito, portanto, não poder, neste texto, cumprir a parte que me cabe em uma luta que é de todos, até daqueles que lutam em sentido contrário, apesar de não saberem disso. Só o que posso fazer aqui, pois, é lamentar que já tenha vivido, no mínimo, mais da metade do tempo que me resta neste mundo sem ter visto o Brasil se tornar um pouquinho só menos egoísta.

Diante de tal estado de espírito, fico por aqui. Conto com a compreensão de todos. Até porque, amanhã é outro dia e não há mal que sempre dure. Sobretudo se for um mal passageiro como este que, desta feita, acometeu-me a alma.

PS: não estou desistindo de escrever o Blog, de militar politicamente, enfim, não estou desistindo de nada. Desisti, apenas, de fazer algo mais neste post além de lamentar.

197 comments

  • Eduardo, compreendo seu cansaço. Hoje é um daqueles dias em que dormirei sem esperança alguma de que este mundo tenha conserto. Espero que amanhã seja outro dia, porque hoje minha vontade é jogar a toalha.
    Abraços

  • Às vezes cansa mesmo, Eduardo, mas certo que amanhã começas de novo. Estamos há 10 anos no governo, mas o poder ainda está em mãos erradas. Impressionante os horrores que se assiste referente aos médicos cubanos. Inacreditável, ninguém quer conhecer realmente o programa, só criticas, desprezo e muito preconceito. Boa noite.

  • Força aeeeeee Brother; Cansar, lamentar, se entediar até desanimar faz parte do metabolismo espiritual do ser humano. Isso não se vê em cadeiras, pedras e metais. É no ser humano que reside esses infortúnios.
    Mas são sempre passageiros e DESISTIR, JAMAIS.
    abração
    João Luiz

    • É isso aí, João Luiz.
      Força e perseverança não traz só esperança, e sim traz a certeza da vitória.
      A decepção e a derrota já sabemos quem vai sofrer, pois nesta o povo brasileiro tem um grande aliado, como os angolanos tiveram, no momento decisivo: os cubanos. Aqui eles já estão nos transmitindo o exemplo das possibilidades: se eles que vivem numa ilha desprovida de recursos e sujeita às mais variadas catástrofes, conseguiram ter saúde pública e ensino de qualidade, e nós, com todos os recursos que temos, não seremos capazes de conquistar isso também?
      É um exemplo que devemos copiar (o PT não cria, apenas copia rsrsrs!!!!).

  • às vezes o desânimo bate mesmo, e é normal… é uma luta aparentemente sem fim… porém, li de um pensador brasileiro uma vez (transcrevo em minhas palavras): “não se preocupar nem com o bem nem com o mal, mas com o dever”, é assim que tento me fortalecer. (a frase é de Henrique José de Souza, fundador da Sociedade Brasileira de Eubiose)
    abraços, Eduardo e demais

  • Eduguim, não desista nunca, pois você é o farol de muita gente, eu principalmente. aprendi muito contigo, nessa luta diária que travas na vida, junto com a nossa Victória, e ainda achas tempo para lutar uma batalha difícil, que essa na blogosfera. Te admiro e tenho orgulho de sentir o prazer de dizer: “Acompanho o Eduardo Guimarães, Eduguim com carinho, e suas publicações.” Essa luta sua de cada dia, é nossa também, e como tal gostaria de apresentar minha energia no que for preciso. Um abraço! Acredite, você faz muita diferença. Obrigado!

  • Edu, não entendi, voce está desistindo do blog? Por tempo indeterminado? Olha, voce tem todas as razões do mundo, e essa agora do mais médicos é duro de aguentar mesmo.
    Bom, espero que seja apenas uma pausa. está merecendo um descanso mesmo. De qualquer maneira, mesmo que voce não faça mais esse seu trabalho cidadão, o que voce já fez nesses anos todos é coisa para caramba.
    Talvez seja caso de diminuir o ritmo, não sei. Respeitemos todos sua decisão. Mas que faria uma falta incomensurável à blogosfera, sem dúvida

        • Agora que estamos enfim perturbando a zona de conforto da elite e tomando o poder não é hora de desistir. É de avançar e tomar conta da CASAGRANDE. Pela primeira vez os podres da elite esta vindo a tona pela internet. E ela está acuada, temerosa do que tem por vir. Não sei se vcs viram, um dos filhos do seu Roberto Marinho, o falecido, procurou Lula. O que será que ele quer?

      • Agora entendi, escrever mais sobre essa do mais médicos é dificil mesmo. Principalmente se voce não quer usar palavrões. Tive que me conter para não proferir uns de baixíssimo nível para essas médicas lourinhas bonitinhas (mas ordinárias) com aqueles cartazes repugnantes.
        Agora não aguentei, Edu. Umas merdinhas dessas não merecem comer a merda do Lula!

  • Sabe, tive um pensamento agora de que talvez algumas elites estejam, consciente ou não, ressentidas por ter perdido a exclusividade do “fazer o bem”.

    O estado sempre ajudou os mais pobres, mas de forma muito pontual e sem muito impacto, por isso nunca tivemos a imagem do estado estar com o povo, de proteger quem precisava. Isso motivava muita caridade de pessoas e obras sociais, o que transformou muitas pessoas em referência e símbolo. Muita gente em condição de vida melhor participava disso, alguns como uma espécie de hobby, e mostrar que contribuía com algo, mesmo sem mudar o estado das coisas. Só que cada vez mais o estado tem feito sua obrigação de cuidar dos necessitados e ajudar ao próximo foi cada vez menos visto como algo especial, passou a ser visto como a obrigação que é.
    Me parece que alguns tem raiva do governo ter “tomado até isso” deles.

    • É verdade, Panino. A Globo quer que a pobraiada viva na penúria, para pousar de boazinha com seu Criança esperança, e os assistencialismo do Tucano Huk. Se esses fossem os unicos alentos do pobre, todos ficavam nas mãos dessa cambada que sonega imposto.
      Mas programa social é obrigação do Estado. E tocado por governos que sendo de esqueda, são eleitos para isso. Isso é política, o que explica a criminilizaçao da política por parte do pig

  • Eduardo,
    concordo plenamente contigo, pois também vejo com desalento o que está acontecendo no Brasil. Estou com 54 anos, e a impressão que tenho é que o racismo, o preconceito e a xenofobia chegou um ponto insuportável. O Brasil chegou a um ponto onde a nossa elite comete todos os tipos de crimes e ilegalidades e não São punidos, ao contrário, são protegidos pela mídia e pelo próprio Poder Judiciário. Com relação aos médicos cubanos, haja vista o ódio com que estão sendo tratados pela mídia, por alguns políticos e, principalmente pela classe médica brasileira, temo pela segurança deles, pois em se tratando de Brasil tudo pode acontecer.

  • Caro Edu.
    Força, companheiro!!!
    Como eu, muitas pessoas esperam seus posts para se informar e beber um pouco dessa sua energia e caráter. Ontem o bispo de nossa diocese disse na missa de Crisma que se Jesus fosse vivo hoje não diria “Pai, perdoa-lhes. Eles não sabem o que fazem”. Mas diria: “Pai, perdoa-lhes. Eles não fazem o que sabem”. Continue fazendo o que você faz muito bem: nos informar e incentivar a lutar. Agora que eles estão perdendo cada vez mais as forças, não deixe que eles lhe tirem isso.
    Um grande abraço.

  • Edu, não vou tentar te animar, pois reconheço seu direito de simplesmente desabafar conosco. Normal. Eu uso a tática de não me assombrar mais com nada. No entanto, a força do bem é sempre maior, ainda que sutil. Abraço.

  • Eu acho que tem alguma força oculta que puxa o ser humano pra baixo, não é possível, todas as ditaduras aqui no continente tiveram seu início na mesma época, bem como a grande maioria das redemocratizações. Me parece que as mesmas forças que implantaram as ditaduras, foram as responsáveis pelo fim dos regimes.
    Estes governos à esquerda são apenas um ponto fora da curva dentro do plano das elites, alguns golpes já ocorreram, em breve as elites reassumem o poder, e, continua tudo na mesma.
    Sei lá, isso deve ser coisa de Illuminati, Reptilianos ou, coisa do Capeta mesmo!

    • Guilherme! Que tal a C I A, que investe com muita grana, treinamentos, videos etc material farto nas mãos de certos cretinos… que existe em todo lugar, e o Brasil, no momento é alvo. Vide mais um caso: O asilo a um bandido boliviano com titulo parlamentar. Temos que nos manter firmes e atentos.

  • Edu, essa dificuldade eu encontro também em argumentar até com minha mãe (leitora da Veja).
    Eu não acreditava que aquele slogan nazista posto 1s na tela de cinema pudesse fazer efeito.
    Alguns amigos meus, médicos, nem se acanham ao disseminar ódio. Lamentável.
    Espero que caia a ficha. Ou a deles ou a minha.

  • O que mais me deixa furiosa é o fato de os Conselhos Regionais e a Federação dos Médicos, bem como os Sindicados dessa Categoria Profissional nunca emitirem qualquer tipo de manifestação quando um Médico comete um erro, na maioria dos casos os Conselhos não adotam nenhuma punição ao profissional, ao contrário, arquivam o Processo.

  • Edu,
    Às vêzes é inevitável fazermos um desabafo como esse seu de agora. É como chorar em função de uma realidade desanimadora, que nos sentimos impotentes para mudar. Mas isso traz em si uma grande vantagem: é que, após a lamentação, após o choro, parece que a nossa energia se renova para o enfrentamento das novas batalhas que virão. Tenho CERTEZA de que você não desistirá, até por que não tem mais esse direito (rs). Você não se pertence mais e é um daqueles homens imprescindíveis! Avante, hombre!

  • Caro Eduardo…
    É bem verdade que você tem motivos para desanimar, mas também é verdade que milhares de pessoas se municiam do espírito de cidadania e isto graças a você.
    Imagine quantas pessoas acessam seu Blog para encontrar pessoas que lhe são afins, as vezes nem comentam nada mais bebem dos posts com a sofreguidão do sedento em sol escaldante.
    Acho que falo por mim e também muitas outras pessoas: obrigado Eduardo Guimarães.
    Grande abraço.

  • Então ..e pq existem estas “esmolas” ? ..qual o efeito emocional na alma do povo ? e o cultural ? Será o da redenção, o da conscientização, ou o da sensação de ter se tornado um ETERNO dependente ?

    e qual é o efeito pratico disso ? O do clientelismo, o do fisiologismo, o do favoritismo ..e o de se colocar no mundo MUITO mais indivíduos do que o mundo precisa ..um excesso de MO pra mais valia poder se deliciar, enquanto pais irrequietos, confundindo sexo com procriação, ficam assistindo a Fazenda ou o BBB pela televisão.

    Pq dum bolsa família, pergunte-se ? Pq a seguridade social é uma BOSTA !! ..tá na cara

    Pq da cota SOCIAL ? Pq a isonomia cidadã, a que deveria nos prover de condições mínimas e equivalentes, NÃO presta !!

    Pq mais MÉDICOS e daqui a pouco MAIS ENGENHEIROS ? Pq as políticas de ENSINO e de SAÚDE faliram, simples assim.

    Agora, vc falou de energia barata ? só isso ? nããão, engana-se, NÃO seja modesto.

    Aqui temos tb o juros subsidiado pra endividamento na compra de porcaria e/ou supérfluos, o leve leite, o gás, a água, a cesta básica, a frauda, a camisinha e a pilula, o enxoval, o berçário, a creche, pré, 1o e 2o graus, a universidade tb, o transporte gratuito, o uniforme, o material, a merenda e o almoço entre tantos.

    Temos o remédio e alguns equipamentos médicos, a meia entrada pra estudante, professor, pro aposentado ..as vagas preferências ..dum lado porque o povo é mal educado mesmo, e doutro porque a INFRA estrutura é pouca e tem que ser disputada no tapa, na fila ..ah sim, e pq a renda ainda é ínfima.

    ..e porque tudo isso meu colega ? Pq o salário mínimo não é mínimo, ele já é insuficiente ..e em sendo assim melhor darem em conta gotas e manterem, do que proverem e LIBERTAREM, do que perderem o controle ..e é assim, e assim será com qualquer um dos que estão por aí a nos liderar

    Agora, sabe o que é legal ? é que pra manter todos estes FAVORES, dinheiro e IMPOSTO tem, INCLUSIVE pra muita ONG e colega artista que ganha milhões só pra recitar poesia e/ou pra desfilar suas calcinhas ..e olha que daqui a pouco vai ter até vale cultura pra ajudar as TVs por assinatura, ou um trem bala pra melhorar a vida de quem vai de AVIÃO, enquanto que o carro e caminhão, bem…

    ..e vem donde tanta erva, alguns ainda refletem ? ..oras, vem justamente do imposto regressivo que estes MORIBUNDOS idiotas pagam e nem se dão conta, pagam justamente pra esta elite política cafajeste poder devolver na forma de enriquecimento bandido, roubo, corrupção, favores e de benefícios dos líderes que ainda costumam agraciar quem deles se filia ou acaricia.

    Bem, e se no final alguém ainda me perguntar se tudo isso é motivo pra desanimar ?

    Aqui eu diria que NÃO seria, não SE nesta terra ainda não tivesse sido IMPORTADO criminosamente uma tal COTA RACISTA que, no meio de tanto desgraçado e infeliz ignorante, ainda alguns se dessem o direito de serem escolhidos pela COR em detrimento de se pelo SOFRIMENTO.

    ..e enquanto isso, enquanto uma política habitacional não chega, enquanto a infra é cabenga, enquanto a LEI, mesmo que mansa, não vinga pra TODOS, a moda é VAMOS INVADIR, porque o BRASIL será de quem PILHAR primeiro.

    Enfim, se é pra fazer, emergencialmente e pontualmente vá lá (tipo bolsa e médicos). No mais, vamos fazer do certo e com CORAGEM, com seriedade, racionalidade, produtividade, sem desperdício nem desvio, com ações que tem que ter um pé no presente, mas que NUNCA devem perder de vista um futuro que tem que ser MAIS DIGNO do que isso que temos, com milhões dos nossos hoje vivendo e sendo tratados como mendigos e eternos pedintes.

    http://www.youtube.com/watch?v=N79XsnnxoF0

    • ps – e pra quem não sabe, aqui em SP até IPTU gera isenção

      Agora eu reflito : SANTO DEUS, que de nós não é “agraciado” com asfalto, luz de rua e coleta de lixo na porta de suas casas ? ..então pra todos estes felizardos, não é justo que ao menos eles PAGUEM um mínimo por estes serviços que são fornecidos às claras ?

      Então pq, pq de tanta MULETA ? Pq jogarmos só nas costas dos outros o CUSTO e o ônus por nossas existências ..assim fica fácil

      Não não, tudo que é demais faz MAL ..prefiro minha parte em dignidade e independência

  • Infelizmente é a verdade. Chega a perversão. E muitos se auto proclamam cristãos.Não aprenderam o básico dos ensinamentos de Jesus: a caridade. O que fizeres ao menor dos teus irmãos é a MIM…
    Mas, Jesus já alertava sobre os fariseus hipócritas, brancos por fora e podres por dentro.
    Negam o minimo do minimo. O bolsa família que chamavam de bolsa vagabundo é prova da mesquinharia.
    Conheci infelizmente uma pessoa que representava em tudo essa elite boçal. Mesquinha nas minimas atitudes. O ódio, o preconceito, a boçalidade a dominava. Incapaz de uma gentileza, de um ato de solidariedade. Por isso a vida lhe era tão miserável,

  • Um ato de patriota, diz Sabóia

    O funcionário que bancou com ouros fuzileiros e policiais federais a fuga do senador da embaixada do BRASIL na Bolívia esta de PARABÉNS !!!!

    É isso mesmo, se todos nós não nos calássemos diante das injustiças, sem duvida que o mundo seria outro

    Imaginem ..o cara teve sua vida revirada, acharam pelo em ovo a ponto de condena-lo a UM ano de prisão ..e pela falta de um salvo conduto, isso após o ASILO dado pelo Brasil ..o senador estava a 15 meses PRESO ..preso pela burocracia e insensibilidade no cocaleiro do Evo

    NÃO ! não tava certo ..NÃO há do que nos envergonhávamos, mas sim de nos ORGULHARMOS

    Assim, não entendo a posição da Dilma (mais essa), pra mim este debito deve ter PREGADO na testo do Evo

  • Edu, não esmoreça, como não esmoreceram Jesus, Gandhi, Martim Luther King, John Lennon, São Francisco de Assis, Brizola, etc.
    Tem uma cena belíssima do filme Paixão de Cristo que me ficou na mente: quando Jesus é crucificado e depois “morre”, um rabino vaticina que tudo acabara com a morte DELE. Estava enganado, foi ali que TUDO COMEÇOU. A luz por menor que seja tem o condão de iluminar as trevas.

    • Não tenho a menor duvida que os Blogs “sujos” como o de Eduardo Guimarães nos permitiu estar vivendo hoje esse momento de ter e manter no poder um governo de esquerda, por mais que ele não tenha realizado f TUDO o que era idealizado e feito concessões que lamentamos. Fez o possível dentro de uma conjuntura politica que para rompe-la só com muita violência. Queremos mais. Temos que avançar. E para isso, essencial que os Blogs “sujos” não esmoreçam.

  • Eduardo, é assim mesmo. A gente às vezes desanima para vir com vontade redobrada de lutar novamente. Tenho certeza que com você será assim. Você já provou que coragem e força de vontade não lhe faltam. Parabéns.

  • Uma pausa para o guerreiro é inerente a espécie humana. Tudo nessa vida beira o esgotamento, a mesmice e ao tédio. Mas me parece que só a luta de classes não dá trégua. Novamente você acertou o seu diagnóstico sobre a mesquinhêz dos que se sentem donos da Terra. De Getúlios, Jangos, Lulas e Dilmas, se extraem combustíveis para um desperdício que me foge a minha/nossa compreensão. Uma máquina azeitada que não dá trégua. Mesmo durante as ditaduras não se deram por satisfeitos… tinham que matar àqueles que eram contra o regime, pura e simplesmente, matar. Se hoje, apenas 5% dos jovens tivessem essa consciência, algumas coisas, hoje, não estariam acontecendo.

    Douglas Quina
    Mogi Guaçu – SP

  • Edu, transcrevo aqui a resposta dada a uma comentarista no Blog do Nassif.
    Responsabilizar o médico pelas mazelas do serviço público de saúde é de uma injustiça muito grande.
    O que falta ao governo é determinação política para aumentar de maneira significativa os investimentos em saúde.
    Saúde não se faz apenas com boas intenções e voluntarismo, ou vocé acha que o médico cubano ao vir, não considerou também um aumento de aproximadamente 10 vezes na sua remuneração.

    “Segundo a OMS, em 2000 o governo brasileiro destinava 4,1% de seu orçamento para a saúde. Dez anos depois, a taxa subiu para 5,9%. A média mundial é de 14,3% e a taxa brasileira chega a ser inferior à média africana. Do total que se gasta no País com a saúde, 56% vem do bolso dos cidadãos e não dos serviços do Estado. Apenas 30 de 193 países vivem essa situação. Em 2000, a taxa era ainda pior, com 59% dos custos da saúde vindo do bolso do cidadão. Desta forma, a taxa de 56% está distante da média mundial, de 40%. Nos países ricos, apenas um terço dos custos da saúde são arcados pelos cidadãos.” Fonte: Jornal O Estado de São Paulo, 16 de maio de 2012

    As receitas da União em 2012 totalizaram R$ 2.225.103.838.471,00 ( dois trilhões, duzentos e vinte e cinco bilhões, cento e três milhões, oitocentos e trinta e oito mil, quatrocentos e setenta e um reais).

    Se o governo investisse na saúde 14,3% de suas receitas – nada mais do que a média mundial – teríamos aproximadamente R$ 314.000.000.000 ( trezentos e quatorze bilhões de reais aplicados no setor anualmente).

    A OMS recomenda 1 médico/1000 habitantes, então façamos uma conta simples: 140.000 médicos federais, servidores públicos, para aproximadamente 140.000.000 de brasileiros que não possuem plano de saúde. A R$ 20.000,00 reais mensais teríamos um gasto anual de aproximadamente R$ 33.000.000.000 ( trinta e três bilhões de reais) 11,5% do que o governo deveria estar investindo em saúde. Você, lucidamente, acha que isto quebraria o país?

    O Brasil é um dos países do mundo que tem o menor percentual do orçamento gasto com os trabalhadores da saúde. O ralo do dinheiro da saúde não está, não esteve e nem nunca estará nos salários dos profissionais que carregam o serviço nas costas.

    • Senhor Benjamin…
      O senhor sugere que o governo dobre a média dos salários dos médicos, mas e quanto aos outros profissionais de saúde? E quanto aos profissionais da educação e da segurança? Será que estes também não vão exigir que seus salários sejam dobrados?
      E eu? Por quais cargas d’água também não exigirei meu quinhão duplicado?
      Falar é fácil Benjamin difícil é executar o que se fala.

      • Eu sugiro que se o governo realmente quer levar médico para os locais onde eles não existam, que faça uma oferta atrativa aos médicos brasileiros.

        A média salarial de qualquer médico com certeza é maior do que R$ 10.000,00 e o médico não pode ser punido apenas porque seus rendimentos são considerados altos pela população.

        A considerar a maioria dos comentários, talvez a solução final para o Brasil seja dividir a massa salarial pelo número total de trabalhadores e todos passarem a receber absolutamente a mesma remuneração mensal, independente de profissão, competência ou dedicação ao trabalho.

        Socialismo em seu estado puro é a solução.

        • Pois é Benjamin, mas já li vários artigos que afirmavam já haver incentivos salariais aos médicos para que estes trabalhassem em locais ermos, mas parece que ainda assim estes se recusaram. Aqui no Blog da Cidadania mesmo já vi vários relatos, inclusive do próprio Eduardo Guimarães, sobre cidades que pagavam até mais de R$ 20.000,00 para ter médicos, mas estes não ficaram “sensibilizados”.
          Desta forma, não creio que seja o caso de dividirmos a massa salarial pelo número de trabalhadores, mas darmos a oportunidade a quem quer trabalhar e resolvermos o problema da carência de médicos nos rincões brasileiros.
          Ademais se formos pagar aos médicos brasileiros por sua dedicação ao trabalho com certeza o salário da categoria teria que ser substancialmente reduzido e não aumentado.

          • Meu caro, faça uma pesquisa com os médicos que se mudaram de mala e cuia para estes locais e você irá descobrir que depois de três, quatro meses, as prefeituras começam a atrasar o salário e a forçar sua redução a qualquer custo. Isto sem falar nas cidades onde prefeitos e vereadores tratam o médico como funcionário deles e não do município.
            Portanto, reafirmo: a solução passa por garantias trabalhistas, salário realmente atrativo aos olhos de quem vai de fato carregar o piano (não vejo ninguém aqui se escandalizando com salário de R$ 20.000,00 para piloto de avião), oferta de cursos de atualização, progressão de carreira e possibilidade de retorno.

  • Eduardo. A voce preciso dizer que eu desisti faz algum tempo. Quando deixei de crer na Justica do Pais, ficou dificil confiar no resto.
    Dificil ler tantas atrocidades a respeito do que beneficia o Pais e perceber o quanto de gente torce contra o crescimento do Brasil. Cobra-se Saude e Educacao, quando se oferece, ouve-se criticas. Toda e qualquer iniciativa de qualquer governo que beneficie a populacao eh ridicularizada.
    E onde estao os Partidos da base do governo para buscarem esclarecer a populacao e fazer um corpo a corpo? Onde estao os Sindicatos? Sumiram todos? Estao esperando o que? Eleicoes?
    Eu, sinceramente cansei. Desisti mesmo. Lamento profundamente constatar de perto e a cada vez que os interesses ($$$) sempre sao maiores que o amor e respeito ao proximo. Como pode, segundo o video acima dos medicos no Ceara agredirem os outros medicos que chegaram chamando-os de “escravos”? Sao civilizados? Eh uma agressao.
    Sao traidores da Patria,
    E assim vai o Brasil.
    Caminhando para tras.

    A voce meu respeito e consideracoes.

    Cordiais Abracos.

  • Eduardo, normal. Se a gente não tivesse dias assim, não seríamos seres humanos, seríamos máquinas. Graças a Deus, não somos.

    Quanto à elite burra do Brasil (por que modestamente considero as pessoas que postam neste blog elite inteligente e pensante), vai ter que chupar e engolir essas abaixo:

    1) Dilma ganhará de novo. Por que? Elementar, meu caro Watson. Com que “isso que taí como oposição”, é o que vai acontecer. E aliás, acredito ainda em 8 a 12 anos de PT/Base Aliada pela frente. O cabeça de chapa pode nem ser o PT, mas o que importa é o compromisso com o social.

    2) O Bolsa Família está aí e o camarada, para acabar com ele, somente sendo doido de pedra.

    3) O Mais Médicos está rolando e quem gosta é mais gente do que quem não gosta.

    4) As quotas estão aí.

    5) E la nave va.

    Chato, não? Em tempo, tomei conhecimento que existe uma iniciativa popular em relação a uma lei dos medyos. Que bom? Falta o enquadramento de certa parte da mídia em sistema mais democrático. Falta o governo ter uma Secom que preste (secretariazinha fraca, hein?). Falta muita coisa. Mas o caminho é esse.

  • Edu, o Evangelho de hoje(Mt 23,23-26) veio a calhar com o seu post:

    “Naquele tempo, disse Jesus: 23Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós pagais o dízimo da
    hortelã, da erva-doce e do cominho, e deixais de lado os ensinamentos mais importantes da Lei, como a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vós deveríeis praticar isto, sem contudo deixar aquilo.
    24Guias cegos! Vós filtrais o mosquito, mas engolis o camelo. 25Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós limpais o copo e o prato por fora, mas, por dentro, estais cheios de roubo e cobiça. 26Fariseu cego! Limpa primeiro o copo por dentro, para que também por fora fique limpo.”

  • Os direitóides são desumanos em sua grande maioria. Muitos são mal intencionados e querem que este programa falhe. Tem médico vagabundo mercenário que quer ter um mercado emergencial para ele, ou seja, caso ele perca seu trabalho nas clínicas luxuosas que atenda aos riquinhos que lhe paguem fortunas, eles querem ter um plano contingencial com salários altíssimos para atender a gentalha, se atender, pois eles podem muito bem chegar lá ao local que eles possuem nojo de ir e apenas bater o ponto e depois se mandar.

    P.s.: A nojenta revista da veja, em 1999, apoiou a ida de médicos cubanos à Roraima. Na época, o pagamento por médico era de R$ 2000,00. E a revista disse ser um ótimo negócio. Se não me engano, “cerra” tinha apoiado isto. Cadê as manifestações de médicos contra? Cadê o PIG, com alexandre garCIA furioso?

    Bando de hipócritas safados. Essa gente merece o inferno.

    • P.s.: O importante é que Dilma está fazendo isto a contragosto dessa gente, e vai dar certo o programa. Assim, vai ter muito direitóide morrendo do coração de raiva. Não vai dar até para seus amados médicos mercenários os salvarem.

    • Errata: Substituir “caso ele perca seu trabalho nas clínicas luxuosas que atenda aos riquinhos” por “caso ele perca seu trabalho nas clínicas luxuosas que atendam aos riquinhos…”

  • Bom dia Edu!!!
    Não desanime, sabemos o quanto é difícil, mas tenha a certeza do dever cumprido, nesta hora de desanimo. Pense nas pessoas que avidas por informações,notícias, debate. Vem ao seu blog todos os dias, e sai muitas vezes “p” da vida, conformados, inconformados e outras felizes. Tenha certeza que é uma troca de energia, boa energia, que traz a todos um amparo para turar esses… fdp que se acham cultos, informados (leitores da veja)….
    Sou uma dessas pessoas raramente faço comentários, mas o visito sempre.
    Quanto aos “médicos”…Triste ver essas pessoas comemorando depois no vídeo… Será que são médicos?? Custo a crer que dependemos dessas pobres almas das trevas para nos curar. São os verdadeiros escravos do ódio. Quem poderá curá-los???? Edu, força! Ficamos realmente triste em ver pessoas que se dizem cultas agindo com tanto rancor, egoísmo. No fundo, o medo da concorrência, do amor a profissão, qualidade no atendimento, competência profissional versus o apego ao vil metal, ao status a tudo que o mundo capitalista oferece e não traz plena felicidade.
    O desanimo faz parte, mas devemos pensar nos jovens que hoje estão lutando para ter dignidade, nas periferias, favelas, nas pequenas cidades que sabem que devem se unir para que todos possam tem uma vida melhor, esses precisam da nossa solidariedade.
    Abraços

  • É por isso mesmo que temos que lutar. Por sinal se não fosse a luta não apenas de décadas, mas de séculos, empreendidas por muitos, não teríamos sequer um ideal progressista, quanto mais um partido que continua a representá-lo para além de críticas justas que mereça receber quanto às descaracterizações porventuras sofridas, o PT; como também não teríamos esses projetos progressistas/reformidas concretizados, por mais que saibamos que ainda são muito pouco em uma Sociedade que, além de manter uma brutal concentração de renda, também concentra absurdamente a riqueza(lei-a-se o controle dos bens de capital, imóveis, terras, títulos, ações); como também monopoliza as comunicações e domina dinasticamente inúmeras parcelas do Estado. E O MAIS DEPRIMENTE DESSE ESPETÁCULO TRÁGICO É QUE A MENTALIDADE MESQUINHA, ESTREIRA, REACIONÁRIA, PRECONCEITUOSA E EGOÍSTA A QUE VOCÊ MUITO BEM SE REFERE EM SEU TEXTO, NÃO É EXCLUSIVIDADE DA “ELITE” ECONÔMICA, MAS É PARTILHADA POR ESSA E POR UMA PARCELA SIGNIFICATIVA(EMBORA NÃO TOTALITÁRIA)DA CLASSE MÉDIA, QUE EM COMUM COM A “ELITE” SÓ TEM DE FATO A CARACTERÍSTICA RACIAL, AMBAS SÃO MAJORITARIAMENTE BRANCAS, MAS APESAR DE ECONOMICAMENTE NÃO DESFRUTAR DE NENHUM PRIVILÉGIO(EMBORA O “DESFRUTAR” DE PRIVILÉGIOS NABABESCOS NÃO ABSOLVA NINGUÉM DE COMPACTUAR COM A IMORALIDADE, A EXPLORAÇÃO E A MISÉRIA QUE PERMITEM SUA EXISTÊNCIA), SITUANDO-SE TAMBÉM NA CONDIÇÃO DE EXPLORADA E OPRIMIDA DENTRO DA ORDEM ECONÔMICO-SOCIAL VIGENTE(O “PADRÃO” ECONÔMICO DE QUE TANTO ORGULHA-SE NOSSA CLASSE MÉDIA É IGUAL AO QUE POSSUÍA O PROLETARIADO DE QUALQUER PAÍS “DESENVOLVIDO” DO SISTEMA CAPITALISTA, ANTES DA CRISE ECONÔMICA DE 2008), EMBORA COM UM PADRÃO DE VIDA MELHOR QUE A MISÉRIA ABJETA A QUE É CONDENADA A MAIORIA DA POPULAÇÃO, O QUE NEM DE LONGE RETIRA DELA A CONDIÇÃO DE PARCELA TAMBÉM EXPLORADA DENTRO DO SISTEMA ECONÔMICO; AINDA ASSIM ADOTA BURRA E ACRITICAMENTE A IDEOLOGIA REACIONÁRIA DA CLASSE DOMINANTE, RELINCHANDO DE MANEIRA SÓRDIDA, GROTESCA E CRUEL TODO O CABEDAL DE ÓDIO, EGOÍSMO E IMBECILIDADE USADO PELOS DOMINADORES PARA “JUSTIFICAREM” SUA OPOSIÇÃO DEMENTE E ESQUISOFRÊNICA A QUAISQUER MUDANÇAS QUE VISEM DAR UM MÍNIMO DE DIGNIDADE À MAIORIA DA POPULAÇÃO. Talvez essa seja a chaga da doença moral brasileira que mais incomoda. Não que o egoísmo reacionário das “elites” seja menos deplorável do que o de parcela da classe média, ambos equivalem-se em seu conservadorismo tacanho(a classe média esmera-se em imitar os patrões com precisão). Contudo, a visão retrógrada das camadas média , em virtude de fazermos parte delas, é a que mais nos confronta diariamente. No trabalho, na vizinhança, com parcelas da família, enfim, em diversos lugares e ocasiões somos confrontados com essa burrice estupenda, esse egoísmo abissal e esse reacionarismo hipócrita daqueles que, no momento seguinte, podem ser vítimas da opressão e reclamarem dela quando os atinge, para imediatamente depois das reclamações, adotarem em relação a outro assunto que não atinge seus umbigos uma esquisofrênica concordância com os que também os oprimem. É essa gente burra que vê os planos de saúde tratarem-nos como indigntes, mas critica o Mais Médicos; é demitida em virtude das “reestruturações”, mercadológicas e desumanas realizadas por seus patrões, mas ataca o Bolsa-Família; é explorado pelas imobiliárias vigaristas, mas odeia o Minha Casa. Minha Vida. Enfim, geram asco em suas intermináveis burrice e cegueira. Comportam-se como alucinados, defendendo aqueles que os oprimem. Ajem desse jeito, embora neles está o maior poder de mudança, já que pelo fato de, ainda que oprimidos, não chafurdarem na miséria abjeta a que está condenada a maioria da população, tiveram acesso à educação e possuem um mínimo de recursos materias capazes ambos, de facilitar sua organização social, sua ação reivindicatória e pressão política, os que os permitiria, se não fosse tão imbecis, enfrentarem e derrotarem a sabotagem secularmente imposta por nossas elites às mudanças capazes de trazerem um mínimo de civilidade a esta Nação. Contudo, perceber esse quadro não significa desanimarmos, ainda que nos cause asco, mas nos mantermos firmes na nossa luta, principalmente porque sabemos o quanto estamos certos(aliás, a grandeza e Verdade Moral de nossas propostas são tão fortes que saltam aos olhos, mesmo nos dos hipócritas que se fecham para não vê-las, não poderão manter-se cegos para sempre), que defendemos algo com uma indiscutível vinculação com o Bem e que a cada dia nossas proposta avançam sobre os percalços, superam os vermes medíocres e constroem aos poucos um Brasil melhor, mais humano e Verdadeiro.

  • Eduardo,entendo seu desânimo.Porém,centenas de anônimos(milhares?) como eu,admiramos e prestamos atenção em seus textos (muito lúcidos),importantes no contraponto a imprensa anti brasileira e mentirosa.Sou médico, e ando envergonhado com nossas (minhas) entidades de classe. João B Martins ,médico de MG

  • Edu, somos humanos, uns mais humanos do que outros naquele sentido de ter um olhar e uma postura voltada para a coletividade, Drummond disse que tinha o sentimento do mundo, expressão que sintetiza muito bem o que você demonstra de si ao longo destes quase dez anos aqui no Blog da Cidadania. Desistir de algo pontual, ainda que simbolicamente, como fez com este post, só me faz crer ainda mais que, sim, você carrega o sentimento do mundo! Hoje é um novo dia, novas batalhas estão por vir e torço para que nesta manhã, suas energias esteja recarregadas!!!

    Abraços rondonienses.

    Luiz Augusto Abílio Silveira Rocha, 27, servidor público e jornalista, São Francisco do Guaporé (RO).

  • Prezado Eduardo:
    O texto abaixo foi extraído do livro O LÍDER SAMURAI, de Bill Diffenderffer, Ed. Campus.
    “ Um dos samurais do senhor Matsudaira foi para Quioto para tratar de uma cobrança de dívida. Certo dia, estava ele parado em frente ao seu alojamento, observando as pessoas que passavam quando escutou um transeunte dizer: “ Neste momento, os homens do senhor Matsudaira estão travando uma luta ! “ Ao ouvir isso, ele ficou muito preocupado. Perguntou ao transeunte onde estava acontecendo essa luta e correu para lá. Quando chegou à cena da luta, seus companheiros já haviam sido abatidos e os adversários estavam prestes a declarar sua derrota. O samurai soltou logo um grito, abateu os dois homens e retornou ao seu alojamento.
    Um oficial do shogunate(governo) ficou sabendo do ocorrido, convocou o samurai e perguntou a ele: “ Você ajudou na luta de seus companheiros e, portanto, desobedeceu às ordens do governo de não participar de lutas. Você apoiou uma luta e praticou derramamento de sangue. Infringiu a lei. Não resta a menor dúvida que isso ocorreu, não é mesmo ? “
    O samurai respondeu: “ embora o senhor afirme que eu descumpri as ordens do governo, não fiz isso. Digo porque todas as coisas vivas valem suas próprias vidas, e o mesmo se aplica aos seres humanos. Meu valor, no caso, é minha vida. Mas pensei que você escutar que seus amigos estão envolvidos em uma luta e fingir que não escutou nada seria como não preservar o Modo de Ser do Samurai. Portanto, dirigi-me ao local da ação. Voltar para casa sem carregar essa vergonha, após ver meus amigos derrotados, certamente teria prolongado minha vida, mas eu estaria desrespeitando o Modo de Ser. Ao preservar esse Modo de Ser, o samurai abdica de sua própria vida preciosa. Então, a fim de preservar o Modo de Ser e não desrespeitar as ordens de que um samurai não interfira em sua luta, decidi rapidamente renunciar à minha própria vida naquele local. Eu lhe imploro que me execute imediatamente. O oficial ficou muito impressionado e, posteriormente, deu o assunto por encerrado, comunicando ao senhor Matsudaira. “ O senhor possui um samurai muito competente a seu serviço. Valorize-o “
    Várias são as leituras que podemos fazer deste texto:
    1. A dívida social que o Brasil tem com seus filhos e que desde há muito tempo vem sendo cobrada pelos credores( o povo pobre e desvalido), sem que os devedores(a elite) se sensibilize em querer pagá-la.
    2. Os adversários (a elite) já festejava a continuidade do não pagamento dessa dívida e aí surgiu o presidente LULA que diminuiu a velocidade dessa dívida social e começou-se um novo ciclo de conquistas sociais, dando vez aos credores(a população pobre e miserável).
    3. Os blogs sujos estão desobedecendo às elites e participando ativamente da luta de conscientização da população.
    4. Vendo pessoas envolvidas em uma luta para melhorar as condições de vida do povo e nada fazer, não condiz com o Modo de Ser de um Samurai e considere-se, você Eduardo, um desses guerreiros.
    5. Acredite que a maioria das pessoas que lêem o seu blog têm e vivem tambem angustiadas, às vezes se sentem impotentes e cansadas, mas não podem demonstrar isso para que seus adversários tomem esse cansaço como um passo para a desistência da luta. Isso , jamais.
    6. É claro que toda mudança implica em dificuldades, mas, lentamente, sinto que há muita claridade( justiça, melhores condições de vida) no nosso futuro.
    7. Verifique que lentamente o PIG está mostrando as suas dificuldades( fechando revistas, vendendo sede de seus jornais, demitindo empregados), demonstrando dessa forma que eles não são tão fortes quanto demonstram.
    8. É preciso termos paciência, perseverança e determinação e um dia nossos sonhos tornar-se-ão realidade.
    9. Para não ser cansativo vou encerrar parafraseando Jawalarlal Nehru. A frase a seguir é de Nehru, onde se lê LULA, Nehru citou Gandhi “ Lula fortaleceu-nos o dorso e endireitou-nos a espinha “

  • Se aqueles que lutam pela desigualdade deste país desistirem, como ficará o desigual? O bem não pode ser vencido pelo mal. A minoria não pode derrotar a maioria. Infelizmente é uma minoria que lê blogs e jornais e tem sua opinião, e a opinião dos que não leem, será que eles também concordam com a minoria? Eu não sou absolutamente nada para esse país, sou um homem desempregado há 15 anos e luto todo dia para criar meus 3 filhos, a cada dificuldade é um aprendizado para mim, se eu desistir, acabo com minha família, por isso que eu não desisto nunca. Eu também sou um desigual. Apoio o mais médicos, o bolsa família, a conta de luz, minha casa minha vida, as cotas, tudo que pode beneficiar o mais carente, eu apoio. E apoio o governo. Essa minoria não me representa. Quando o governo vai criar o mais juízes? Há processo parados de gente carente a mais de anos nos tribunais.

  • ô, sr. edson arantes do nascimento!
    O sr viu a foto da cena no Ceará? Entao procure ve-la.
    Não diga que não é bem de tua esfera.
    O sr é figura pública.
    Caso o atinja…
    então diga alguma coisa.

  • Eduardo, partilho do seu desencanto e desalento com o Brasil, ou melhor, com essa elite que se instalou aqui desde coloniais tempos…

    Essa minha condição de brasileiro é desesperadora como se tivesse uma catapora incurável…

  • O que mais me entristece nesta luta diária para “pequenos” benefícios para a classe menos abastada, é que em sua maioria, aqueles que julgam criteriosamente mal o programa são aqueles que NUNCA se utilizaram do sistema público; seja de saúde, educação, transporte etc.
    Fácil julgar mal quando se é um beneficiado.

    Hoje em dia, raramente há médicos que cursam medicina por amor, para salvar vidas, etc. A maioria cursa pelo salário, já pensando nas altas cifras que poderão ganhar para bancar suas viagens, carros bons, casas boas, segurança, etc. Não julgo pela ambição, mas se somos capitalista, somos capitalista em tudo, não só no que interessa. Querer ter bens de melhor e maior qualidade, viagens caras, aproveitar e curtir a vida com comodidade, ótimo, agora abaixar o teto de salário em função de concorrência de fora não quer? Não somos um país “livre”, então que venham os estrangeiros cobrarem aqui menos que esse médicos aqui cobram.

  • Esse desânimo momentâneo é uma reação até natural, creio eu, pois as demonstrações de canalhice das elites brasileiras ultrapassa qualquer parâmetro de maldade.

    Basta lembrarmos da dona Cantanhede dizendo que ir a Paris não tinha mais graça, pois ela poderia encontrar o porteiro de seu prédio por lá. Aquele artigo da Cantanhede foi bem didático e franco, mostrando que a elite não quer apenas ter dinheiro, ela quer que a população NÃO tenha. A elite quer a exclusão. Cantanhede quer ir a Paris e ter certeza de que o porteiro de seu prédio não tem condições de ir também. Por isso querem a volta da direita ao governo federal.

  • Sou médico, branco, de classe média e apoio a vinda dos médicos estrangeiros, especialmente os cubanos. Também estou extremamente ressentido e envergonhado da minha classe profissional. Já perdi horas discutindo com amigos e colegas na vã tentativa de mostrar-lhes o outro lado. Arrumei inimizades, vá lá. Desisti.
    Sou de uma família de médicos, todos trabalhadores, de esquerda. Meus pais já desbravaram e vivem há anos no interior. Foram grandes os exemplos que tive, as histórias que ouvi e vivi.
    Lembro um episódio agora, em que pude assistir meu pai com dedo em riste desafiar o poder imposto de um grande coronel. Foi durante uma greve de médicos do estado. A briga não era por salário, mas por condições mínimas para a população carente daquela terra tão jovem mas tão sofrida. Isso foi em Rondônia, governo do Ivo Cassol, esse mesmo, senador, madeireiro, semi-analfabeto, assassino, corrupto, coronel e bandido condenado que hoje anda aos prantos pelos púlpitos do congresso nacional. A certa altura um dos representantes do digníssimo ameaçou os colegas médicos em assembléia insinuando um possível calote nos salários com um belo e largo sorriso de canto de boca. Fez-se o silêncio, calaram-se os médicos, cabeças abaixaram, o medo e vergonha se instalou. Ouso dizer que ali se repetiu o silêncio do Maracanazo de 50.
    Foi quando vi meu pai com dedo em riste, Brizolista que não nega, levantar da última fileira, abrir a boca e proferir, em alto e bom som, as sonoras palavras: Fale ao senhor governador, para enfiar o meu salário no c*. Os médicos levantaram, os pelos eriçaram. Não havia um só covarde que não sentiu-se Napoleão aquele dia.
    Tenho muito orgulho. Mas são por essas e outras, em dias nefastos como estes, que meus pais e eu chegamos à infeliz conclusão: Não podemos e não vamos defender os médicos, agora. Infelizmente nossos interesses, objetivos e ideais não são compartilhados pelos pares. Vivemos numa lógica capitalista tão torpe, que sentimentos de cidadania e ética têm preço. Coragem, compaixão e ideal não se ganham de brinde com a compra da Veja.
    Abraços

  • Os médicos brasileiros e suas entidades de classe não são contra a vinda dos seus colegas cubanos ou de qualquer outra nacionalidade. Acreditar no contrário disto é compactuar com uma farsa que só interessa aos petistas, que tentam escamotear o real motivo do debate.. O que os médicos e demais cidadãos de bem deste país desejam é que os cubanos ou quaisquer outros venham como cidadãos livres, que prestem o Revalida (que irá aferir a sua real capacitação), e que não estejam a serviço de ideologias liberticidas.

    Quanto ao mais, é mesmo muito decepcionante constatar que um partido que tinha vindo “para mudar tudo o que está aí”, e que governou o país num período de excepcional bonança da economia mundial, não tenha dado nada mais do que “ossos” e “migalhas” ao povo. Comportou-se tal e qual as “elites mesquinhas” a que sempre se opôs. Pior ainda, amancebou-se com as “zelites” e passou a fazer parte delas. Ou seja, quando que teve acesso ao pote de melado, lambuzou-se todo.

      • Caro Professor Lucas Pasquale Daniel…
        Não te apoquente com ninharias, seu engano de forma alguma se reduz a um mero deslize gramatical, pois este, antes, está enraizado na essência de seu conceito ideológico/moral.

        • Caro “bispo’ da Igreja Universal do Reino de São Lulinha:

          Sim, eu não vou me “apoquentar” em corrigir os seus reincidentes deslizes gramaticais, já que eles não passam de ninharias diante da essência maligna e incorrigível que se encontra na raíz do seu conceito ideológico/moral.

    • Meu caro, esse discurso de “médicos não livres” não me convenceria, se eu estivesse doente num rincão distante e nenhum médico brasileiro quisesse me tratar. Pimenta nos olhos dos outros é colírio, não é verdade?

      • Meu caro, esse discurso de trazer escravos da ditadura cubana para posar de médicos não me convenceria nem que eu estivesse doente num rincão distante e nenhum médico brasileiro quisesse me tratar. Eles, os cubanos, poderiam até colocar pimenta no meu olho, caso eu precisasse de colírio, não é verdade?

        • Você diz isso por que não está lá, doente, onde o judas perdeu a bota. Mas tente visualizar a situação: um filhinho seu doente e você lá, longo, sem médico para ajudar. Não há ideologia que resista a um filho doente. Finalizando, você demonstra preconceito e a medicina cubana é boa, cara! Procure se informar.

          • Já me informei. Segundo a blogueira Yoani Sánchez, que mora na ilha-presídio, a medicina cubana é tão boa que é “a mais atrasada do mundo”. E parece que ela tem razão, pois, dos 182 médicos cubanos que prestaram, recentemente, o Revalida, só 20 passaram! É muita incompetência,não acha? E contra a incompetência, seja qual for a sua “ideologia”, eu não meço “preconceito”!

          • Tadinha da blogueira que mora na “ilha presídio”.

            Você acredita que da última vez em que ela esteve no Brasil, não deixaram ela vir?

            Quem veio foi uma imagem holográfica da pobrezinha… Cubanos sacanas!

  • Querido Edu, “não passarão”! O Miguel do Rosário fez esta bela tradução de um poema que fala sobre a esperança. Nunca deixe de acreditar, porque você não está sozinho:

    A chegada

    Por Robert Frost

    Sempre o mesmo, quando numa noite maldita
    por fim a neve se põe a cair tão branca
    como fosse em bosque sombrio, e com um ruído
    que não fará novamente em todo inverno,
    chiando no solo ainda não coberto,
    eu quase desfaleço olhando pra todo lado,
    como alguém exausto, que ao final
    desiste de sua jornada, e deixa a morte vir
    sobre onde ele está, sem nada ter feito
    contra o mal, nenhum triunfo conquistado,
    como se a vida nem tivesse começado.

    Ainda sim, o precedente está a meu lado:
    eu sei que o mortal inverno jamais conquistou
    a terra sem derrota: a neve pode se acumular,
    em longas tempestades, em camadas profundas
    medidas no tronco de um carvalho,
    mas ela jamais ouviu o trinado dos pássaros;
    e eu verei a neve descer pela colina
    derretida num riacho de abril
    escorrendo sobre o sulco do ano anterior,
    sobre ervas mortas, como uma cobra em fuga.
    Não restará nenhum branco salvo aqui uma árvore,
    e acolá um grupo de casas e uma igreja.

    (Tradução de Miguel do Rosário).

    – See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/03/14/a-chegada-por-robert-frost/#sthash.zo83A8zL.dpuf

  • A felicidade está sempre onde nós a pomos. Porem não a pomos onde nós agora estamos.
    Nos interregno de ciclos: um apodrecido e gasto e o alvorecer de um novo ciclo mais humanista as energias em confronto se agigantam. Sim, então nós através da blogosfera apesar de todas limitações; adquiri uma energia gigantesca, transcendente: um Davi para enfrentar o PIG; aparentemente mais poderoso, porem um frágil Golias.
    Nestes instantes, ao tomar fôlego para novos embates, fortaleçamo-nos na compreensão da nossa missão.
    Por isso o lema simplório “País rico é país sem pobreza” demanda uma longa maturação e execução; tanto quanto os mandamentos de amor ao próximo, fraternidade no trabalho (cooperativismo) e justiça na partilha.

  • A elite e a classe média ( escrava das elites ) brasileiras são extremamente medíocres, altamente hipócritas e absurdamente egoístas. Não conseguem entender que quando os menos favorecidos passam a ter melhores oportunidades, a violência que vemos todos os dias tende a diminuir, a miséria e as más condições de vida também tendem a diminiur, a indústria, o comércio tendem a vender mais, gerando mais empregos e mais riquezes para o nosso Brasil.

    Não seus vagabundos ! O Brasil não é somente de vocês e cada vez mais será menos .

  • Para a elite brasileira, não basta que ela esteja bem; é necessário, sobretudo, que os outros estejam mal. Mas estamos encarando mais essa, e estamos vergando esse corporativismo vergonhoso e, até, criminoso, por querer impedir que pobres tenham assistência médica.

  • Amigo Edu, compartilho da sua dor. Mas como diz o poeta Guilherme Arantes: “…amanhã,mesmo que uns não queiram será de outros que esperam ver o dia raiar…”
    O Brasil está melhor, graças a pessoas como nós, que não buscando o interesse meramente pessoal, lutamos por aqueles que não foram beijados pela “sorte” desde o nascimento.
    Avante companheiro!!!

  • Não vamos desanimar, embora essa luta seja suja, desumana e desleal para com aqueles que esperam a séculos o gigante acordar e um novo e bom tempo chegará. Enquanto há vida haverá esperanças de ver o Brasil entre os maiores no mundo. Quem viver verá!

  • Eduardo, pode parecer contraditório, mais este texto, por incrível que pareça, me da um pouco de força, pois você conseguiu retratar o que também se passa comigo. As vezes me sinto um fraco, mais quando vejo pessoas da sua grandeza se exporem desta forma eu me consolo um pouco. Aliás este é um grande diferencial seu, você se mostra, você se expõe, você não se esconde atrás de uma capa de super-homem. Parabéns!!!!

    Em tempo: esta atitude dos médicos é a síntese de uma sociedade burra, egoísta, hipócrita, individualista e selvagem. Ainda vivemos no tempo da casa grande e senzala onde a tradicional classe média por ter acesso a cozinha se comporta pior que os Senhores.

  • Caro Eduardo,

    “Lutar contra a injustiça custa mais do que sofrê-la.” ( Jeanne-Marie Roland de la Platière )

    Espero que você não desanime por muito tempo, mas se o fizer, desde já agradeço por tudo que aprendi em seu blog.

    Abraços.

  • Edu, nossa elite privilegiada, que tem toda a mídia disposta a mitigar seus argumentos rasteiros, quer nos matar no cansaço.
    Não pense parar jamais de se posicionar contra essas arbitrariedades cometidas pelas classes abastadas. Suas denúncias provoca neles(elite), decisão de procurar outras formas de reflexão, já que não surgem os efeitos desejados que queriam.
    Então, amigo, prossiga com seus pontos de vistas. São bons, educativos e promovem reflexões e debates. Sou um dos que usam seus depoimentos em sala de aula, para motivar meus alunos.
    Boas ideias e grande abraço.

  • A Presidenta Dilma,o Ministro Alexandre Padilha=extirparam um tumor=o lobi da classe medica, o crm etc,ao trazerem medicos de cuba!para suprir a falta onde brasileiros nao foram…..a oposiçao raivosa o pig, o lobi os filhinhos de medicos,cujos avos bisavos eram medicos..ao tempo que nao havia Prouni,Fies,cotas etc espumaram de odio preconceito.sabido que a Medicina Cubana é reconhecida mundialmente!! dalhes dilma/padilha!!

  • Caro Edu, claro que as vezes todos nós temos vontade de chorar, desistir, ou simplesmente de matar um… Mas logo passa. O que você acharia de escrevermos um manifesto de apoio ao Mais Médicos e à vinda dos estrangeiros para que aqueles que moram nas proximidades dos locais de treinamento, possam entregar a eles, e também ao Ministério da Saúde? Seria bom que os médicos dispostos a vir trabalhar aqui soubessem que têm o apoio de muita gente, se não dissermos a eles, não vai ser pela imprensa que vão ficar sabendo…

  • Pergunto :O cansaço sentido na luta diária por um país decente , eventualmente , não seria acompanhado da sensação ampliada de impotência ( desnecessária) , amplificada pelo silêncio do governo ( seus representantes como um todo e da presidenta em particular) , com respostas mais duras às criticas e na defesa de suas idéias ? Observem que quase tudo envolve a mídia , que descaradamente protege , controla e reverbera os privilégios da casa-grande . Desde o nível mais baixo das campanha politicas da extrema direita e por outro lado chegando a comprometer , a qualquer custo , o futuro do Brasil . Esse pragmatismo politico não levará a lugar nenhum.

  • Encontro-me tomado por um sentimento que me traz muita angustia. Pois, ver essa elite de “ordinários” com comportamento tão indigno, que nos envergonha a todos como nação perante o mundo. Lembra-se de uma cubana que esteve aqui no Brasil recentemente, que não veio fazer nada de importante para o país, mas, foi tratada como umas deusas. Agora, quando chegam profissionais de saúde, da mesma Cuba, os quais com elevada qualificação e capacidade comprovada, em inúmeras missões por esse mundo afora, são tratados com hostilidade. Santa paciência com os valores desse tipo de gente.

  • Teu desanimo não é sem sentido. Não bastasse a vergonha de médicos brasileiros preferirem seus conterrâneos mortos a apoiar um profissional estrangeiro, tem-se um ministro do STF que prefere ver políticos inocentes condenados a contrariar um capitão-do-mato ensandecido pelo endeusamento que a mídia lhe concede e, para finalizar este prato de excrementos indigeríveis tem-se esta punhalada traiçoeira no Itamaraty. Putz não é pouco!!!

  • A que ponto nós chegamos! Quando aquele médico riquíssimo da clínica de fertilização foi acusado e condenado, ainda ganhou um HC de Gilmar Mendes para fugir do país. Nenhuma responsabilidade nem desse médico nem desse juiz. E olha que nesse episódio até poderíamos dizer que “eles que são brancos (ricos), que se entendam”, mas não é bem assim. Aqui se trata de ética no trabalho, isto quer dizer ações coerentes aos juramentos feitos, tanto de um quanto de outro.Mas um irmão falou uma coisa bem realista um dia desses. Antes um pai e mãe provedores preocupavam-se em dar educação, formação sólida e uma profissão. Os que podiam. Quando podiam, deixavam algum dinheiro ou um imóvel para ajudar os filhos. Nossa geração atual é de especuladores. Querem mais, muito mais. A ver o tamanho das fortunas feitas por algumas classes profissionais (onde o caixa 2 há muito é uma constante e considerada natural), a ambição de poder é maior ainda do que a dos velhos coronéis. A fortuna deve ser o bastante para chegar até a 4a. ou 5a. geração. Para que isso aconteça, alguns vão ter que continuar a pagar. Daí ter sentido aquele que assina o ponto e vai garantir suas reservas de prestígio e de riqueza no consultório. A população que se exploda, como dizia o personagem do Chico Anísio.

  • Eduardo, há dias que também me sinto assim… Dá-me um desânimo!!!
    Sempre achei que temos no nosso país uma elite retrógrada. Se pudessem, voltariam com a escravidão. Infelizmente, tenho referência dentro da minha própria família. Uma lástima!
    Enfim, nadar contra a corrente não é fácil, não.
    Descanse um pouco, recupere suas forças e volte à luta, companheiro. Acho que você já deve ter compreendido o quanto o seu blog é importante para nós.
    Grande abraço.

  • Uma preocupação fora da pauta. O que você está achando desse episódio do senador boliviano? Seria uma pegadinha para criar uma crise institucional e envolver o governo Dilma? Por que cargas d’água esse senador não pediu guarita direto à embaixada dos EUA? Tem coelho dentro dessa cartola….

  • Eduardo, entendo esse momentos, somos humanos, mas tenho certeza de que neste século nosso Brasil será mais justo essa mudança é irreversível, só resta aos retrógrados, reacionários, hipócritas espernear.

  • Sou médico e professor universitário (UFMG) . Não me sinto representado pelos dirigentes das corporações médicas (do crm ao sindicato…). Nossos colegas cubanos tem todo o nosso apoio! Quem sabe não aprendemos com eles a enfrentar de forma mais efetivas nossas mazelas!

  • Creio que agora é a vez de serem recrutados professores para principalmente o ensino fundamental e para a formação e capacitação de professores brasileiros.

    O SUS e as universidades federais precisam ser defendidos. A vinda dos médicos propiciará o fortalecimento do SUS e creio que a educação da classe perseguida pela elite e pela classe média mudará a história do país.

    No entanto, acho que a vinda de professores será mais dificultada que a de médicos. Por isso mesmo a luta será grande.

    Gosto muito da ideia de federalização das escolas de ensino fundamental e secundário proposta por Cristóvan Buarque, mesmo discordando quase sempre deste senador.

  • Acho que a Dilma e o PT marcaram mais uma vitória com a vinda de médicos estrangeiros para nosso interior. Com isso vai emplacar mais uns 12 anos no governo federal, mais 4 da nossa presidenta e mais 8 para a volta do nosso Lula.

  • Edu, sei perfeitamente como você se sente. Hoje, me deparei com uma notícia que me entristeceu sobremaneira. A forma como os médicos (visivelmente recém formados) do meu estado (CE) acolheram os médicos cubanos foi, pra dizer o mínimo, lamentável.
    Fiquei envergonhado e com um nó na garganta e na alma em constatar o egoísmo vil que essa gente exterioriza. Fiquei mais triste ainda ao constatar que gente da minha própria família pensa assim também (tenho vários médicos e outros profissionais de saúde em minha família, que é o retrato do Brasil, com negros, índios, brancos e principalmente mestiços).
    É realmente lamentável.
    Mas. Ainda bem que tem um mas. Toda a grita, todo a espúria campanha contra. Toda essa exposição dessa vilania de boa parte de nossa população tem uma razão de ser: algo está sendo feito. No empurrão, no esforço hercúleo, contra tudo e contra todos. Mas está sendo feito.
    Apesar de toda essa gente ruim, daqui há alguns dias, muita gente será atendida por um médico sem sofrer tanto. Dentro de um pouco mais de tempo, não será tão difícil conseguir uma consulta. E se Deus quiser, em alguns anos, qualquer pessoa terá acesso a saúde. Mesmo com os egoístas gritando a plenos pulmões.

  • Só discordo de uma coisa, não é por egoísmo , é muito mais: burrice, ganância,…Se fosse só por egoísmo a elite agiria diferente, porque enxergaria que ajudar o próximo está ajudando a si mesmo. Um país bom para todos, seria bom para eles, com menos violência e todas as outras mazelas que a desigualdade social traz. Então, promoveriam o bem estar social, pensando em si, no benefício que isso traria para si. Mas a burrice e a ganância cegam.
    Eu entendo o blogueiro, porque na minha vida pessoal já passei por momentos assim. E já tenho a certeza , que num dia após o outro, a esperança se renova, e mantenho a consciência de que pelo menos a minha parte eu faço, sigo lutando, com fé. Mantenho os três requisitos da realização nobre:

    Vontade ativa;
    Trabalho persistente;
    Merecimento justo,

    mesmo que o único resultado seja viver em paz comigo mesmo.

    Força Eduardo!

  • Bom Dia Edu:

    É preciso muita calma nesta hora: o fato é que A MARÉ ESTÁ MUDANDO. Dima, apesar das hidrofobias dos direitistas em junho, está recuperando o índice de aprovação e o Mais Médicos vai ser o ponto de virada: é só a gente conversar com “o andar de baixo” como diria o Florestan Fernandes, pra notar a enorme aprovação ao projeto, que terá um impacto muito grande na vida de milhões de brasileiros. Apesar da torcida contráaria, a casa do PT não caiu, como a do PSDB com a Alstom, a siemens e as cotoveladas entre Aécio e Serra.
    Acho que o momento é o de avançar de estimular maior participação popular: cacife pra isso o geverno tem e nós podemos dar uma maõzinha, não é mesmo? Abraços

  • Marque a data de hoje Edu, e daqui a um ano faça um comentario mostrando a mudança para melhor que programa mais médicos trará para a saúde publica no Brasil.

  • Olha, se algum dia eu ficar realmente doente estou pensando seriamente em ir me tratar com os curandeiros da praça da Sé…
    Isso que os médicos estão fazendo dá um puta desanimo com relação ao ser humano (com relação ao PiG, não espero nada de onde não pode vir nada que se aproveite).

  • Esse egoísmo é fruto da alta miscigenação brasileira, que fragmenta o pensamento da população tornando-a alvo fácil pra mídia hegemonia infernal.

    • São pessoas carentes, egoístas que precisam enxergar no dia a dia o contraste social por que não tem idéias próprias pra alimentar o ego, vivem de aparências nem que pra isso precisem boicotar sistematicamente a vida alheia.

  • Realmente as vezes parece que tudo está perdido, mas nada como um dia após outro, mas isso e´ apenas uma tempestade muito forte que as vezes causa medo e desorientação, mas no fim tudo se acalma e se acomoda , e no final se provará que essa gente esta errada como foi o tal suname que eles tanto esperavam e Lula disse que seria uma marolinha e o tempo provou que estava certo. Da a pouco eles vão procurar atendimento com esses mesmo médicos que hoje eles rejeitam. Pode escrever isso ai , e daqui um tempo nós veremos.

  • Prezado Eduardo,
    permita-me compartilhar com a sua indignação.
    É inadmissível que um pais como o nosso Brasil, tão favorecido com suas riquezas naturais e com um povo pacífico, ainda não conseguiu desenvolver-se por conta de uma mentalidade mesquinha que suga a riqueza daqui para gastar no exterior. Com certeza esse ‘povinho’ será vencido pelo nosso povão que ama esta terra. Abrs
    Helio

  • Eduardo,
    Já faz algum tempo que não escrevo comentários nos diversos blogs que consulto diariamente, para estar atualizado com os acontecimentos que na minha cidade (Recife), no meu país e nesse mundo tão sofrido e com tanta violência.
    Por que deixei de fazer comentários sobre diferentes temas que tenho interesse? Tal iniciativa ocorreu pelo fato de não ter mais estômago para ler o que é publicado nos blogs que consulto.
    Os setores conservadores e reacionários não admitem o mínimo de mudança na realidade dos pobres e excluídos, e, como não têm discurso e argumentação para contestar os poucos avanços e conquistas das camadas populares, principalmente aquelas que colocam em risco os seus interesses e seus privilégios danam-se a usar os mais baixos expedientes para tentar desqualificar os avanços que a maioria da população tem tido nos últimos dez anos. Ter um presidente saído das camadas populares, nordestino e sem formação acadêmica foi pior que levar uma tapa e ter a cara cuspida. A elite não perdoa. Ela sempre conseguiu destruir os líderes populares, mesmo aqueles com origem privilegiada, como o Jango. Para eles, o populacho nasceu para levar fumo e servir aos privilegiados, aos aquinhoados.
    Direitos trabalhistas para as domésticas, cotas para pobres e negros nas universidades, renda básica para alimentar os que têm fome (Bolsa Família), direito à assistência médica (Mais Médicos), nem pensar. Quem eu vou explorar, humilhar, escorraçar?
    Por tudo isso, que vêm acontecendo desde a chegada de Lula à Presidência da República tem levado os setores privilegiados ao pavor. É a “síndrome de Maria Antonieta”.
    Edu, sou militante político desde os anos de 1970, sou testemunha e participante dos principais acontecimentos políticos de nosso país dos últimos 40 anos. Luta pela anistia, luta pela Constituinte, Campanha pelas diretas, todas as eleições para presidente, impeachment de Collor. Não tenho dúvida que todos esses anos de luta foram fundamentais para a consolidação do processo democrático. A nossa limitada República não conhece uma longevidade e estabilidade política em sua centenária existência, como a que temos hoje. É uma importante conquista para uma sociedade que foi colônia mais de 300 anos e como país independente sempre foi serviçal das grandes potências hegemônicas (Inglaterra e EUA) e, tendo como fato mais grave um período ditatorial, de mais de 20 anos, que sustentou os interesses dos EUA durante a “Guerra Fria”, foi o grande paraíso das corporações capitalistas que nos exploraram arrancando as nossas riquezas e tratando como escravo o povo trabalhador. E, de quebra sustentou os interesses de uma elite que sempre usufruiu desse quadro de privilégios, e, que desejava que o povo negro nunca fosse liberto, quanto mais ter acesso às conquistas dos últimos 10 anos.
    Essa luta consolidou o processo democrático brasileiro. Mas precisamos de muito mais. O nosso povo merece muito mais.
    No entanto, hoje vivemos um dilema, avançamos nas esferas do poder constituído executivo e legislativo, tanto na área municipal, estadual e federal. Somos reconhecidos como protagonistas nessas conquistas. Temos ampla aceitação popular, é claro, com alguns percalços que nos trouxeram desgastes, logo recuperados. No entanto, travamos na organização popular. Nós burocratizamos a nossa ação política, os nossos dirigentes sindicais e comunitários, todas lideranças reconhecidas (convivi com muitos deles) que passaram a exercer cargos executivos e legislativos não voltaram mais para as bases, estão nos gabinetes. É claro que estas são as suas funções na nova etapa da luta. Mas não forjamos novas lideranças, estamos fragilizados nas organizações de base. Lutamos para retirar dos sindicatos os “pelegos amarelos” que se eternizavam no poder, e, criamos os “pelegos vermelhos que não saem dos sindicatos, gerando uma organizações sem mobilização. Movimento Estudantil totalmente partidarizado, a serviço dos Partidos, sem autonomia. A exceção, é o MST, que mantém a organização e a luta dos trabalhadores rurais no campo e a luta pela reforma agrária.
    Não deu outra, sofremos um revés na retomada das lutas em junho deste ano. Fomos rejeitados nas grandes manifestações. A juventude foi p’rá rua sem bandeiras gerais e sem organização. Prevaleceu reinvindicações específicas (Passe Livre), e até os que são contra tudo. Para agravar, a juventude das camadas médias despolitizadas, usando os argumentos do desqualificação e da descaracterização nos iguala na política institucional, aos políticos e aos partidos que correspondem ao que de pior tem a política brasileira. Precisamos repensar a nossa prática de organização e de luta. Precisamos construir um novo processo político e uma nova hegemonia.
    Finalizando Edu, só posso lhe dizer que você é muito importante na luta por um Brasil cada vez melhor. O seu blog sempre nos oferece um caminho, um norte para fortalecer a crença de que é possível construir país justo para todos.

    Não desanime por favor.

    Um grande abraço. Continue na luta. Não esqueça o velho Marx:

    Os homens fazem a História. Porém, não nas circunstâncias que eles escolheram.

    Estamos sempre à disposição.

    James

    • Parabéns James, seu texto resume muito bem a conjuntura. E a lembrança do “velho” Marx foi muito oportuna, pois para ódio dos seus críticos ele é cada vez mais atual.

  • A tradicional classe média brasileira que considero a mais burra, imbecil e idiota do planeta, que acha que esta protegida com seus planos de doença, digo saúde, deveria começar a se preocupar em ser atendida por estes verdadeiros bandidos travestidos de médicos, pois se para garantir a reserva de mercado, são capazes destes absurdos, imaginem o que fazem em seus consultórios. Além de tudo, vai começar a faltar médico também para os planos de saúde , basta ver a quantidade de médicos que pedem descredenciamento para cobrarem “módicos” 200, 300 e até 500 reais por uma simples consulta de 15 minutos.

    Do jeito que a coisa esta é capaz de eu procurar um destes profissionais estrangeiros, pois não confio mais na nossa máfia de branco.

  • Assino embaixo. “A usura dessa gente ja virou um aleijão”.
    Também tenho esse mesmo sentimento seu, Edu. Com o pequeno agravante que sou médico e desisti de conversar com qualquer colega sobre política. A coisa é realmente feia. Não admitem realmente dar nem osso, a figura é perfeita.
    Mas creio que esse tipo de gente não existe só aqui, mas no mundo todo. A europa ta cheia de gente assim, os eua tambem. Mas aqui essa corja se acha no direito de vomitar esses absurdos onde quer que estejam.
    Puro medo. Se o povo não fosse tão pobre e sem chances, a corja não passaria no vestibular, haveria mais pequenos e médios empresários competitivos a enfrenta-los, etc.
    No seculo 19 eram escravocratas, hoje são essa corja direitista.

  • Força, companheiro. Muitas vitórias vieram após um extremo desânimo. A mente, cansada, descrê, e se abate, mas, após algum tempo, a alma e o coração reagem, e forçam a mente a reconhecer que o desânimo não leva a nada, e que é preciso seguir em frente, porque não há retorno, não há pra onde seguir, a não ser para a frente.

  • Caro Eduardo, entendo seu desânimo, também me deprimi hoje com as notícias sobre “a recepção” que os médicos brasileiros deram aos médicos cubanos em Fortaleza…
    Aproveito no entanto, para deixar também aqui o meu apoio e a minha mais franca admiração pelos médicos cubanos, reconhecidos no mundo inteiro por sua competência, e que tiveram a generosidade de vir ao Brasil atender à nossa população pobre, nas regiões mais difíceis e duras do país. Aos médicos cubanos o meu completo reconhecimento e a minha sincera gratidão.

  • Edu, parece que você nunca assistiu uma novela.
    Durante vários capítulos o mal sempre ganha, as maldades tem todo sucesso.
    Mas, quem assiste, vai aos poucos tomando consciência dos lados, e de quem os escolhe.
    A indignação serve pra isso, para meditarmos, criticarmos, sacudir a poeira e dar a volta por cima.
    Hoje seu Blog e os demais “sujos” servem para nos alertar sobre a história que era sempre contada por um lado só, nos dá espaço para sabermos pelos comentários, que não estamos sós.
    Como vamos aprender a caminhar, senão caminhando.
    Nós já estamos na estrada, as mudanças vão ocorrendo com dificuldades, e por isso é mais gostoso.
    A revolução está se fazendo, mansamente, preste atenção, menino.
    A Novela deverá apresentar o capítulo final, para o fim 2014.

  • Parece que um dos principais motivos é que existe o medo desses médicos estrangeiros fazerem igualzinho a estes medicozinhos: depois de algum pouquíssimo tempo, os mesmos saírem dos grotões a que foram enviados e irem para a cidade grande, fazendo concorrência !

  • Eu também já arriei a mochila várias vezes, mas depois punha nas costas e ia em frente.
    Agora o “trabalho escravo” é o argumento da vez desses imbecis. Os anteriores foram “falta de condições” e o “revalida”. Bem, um país que manteve pessoas escravas por 385 anos não tem o direito de falar nada.
    “Eu não sou a favor do Mais Médicos. Sou a favor do Muitos Mais Médicos”(Royalties não sei p/ quem).

  • Edu, vez por outra me acontece isto, mas reflito um pouco e vejo que avançamos, fico então reconfortado, aí volto à luta que escolhí e que posso sustentar, que é discutir com o “universo” que alcanço.
    Outra coisa que conseguí equacionar, é o meu tempo, que é muito diferente do tempo do meu país, digo então pra mim mesmo, quando não estiver mais aqui, que outros possam seguir este caminho!
    Faço tudo isto sem nenhuma pretensão de que quero salvar o mundo, mas tão somente diminuir as desigualdades.

  • Eduardo:
    Ontem ao assistir os noticiários noturnos da televisão, percebi que a mídia já está desembarcando da causa da máfia de branco, certamente já perceberam o apoio popular ao programa e está ficando difícil apoiar os argumentos corporativistas que beiram o fascismo.
    Precisamos seguir lutando e crendo que a justiça prevalecerá.

  • LINGUAGEM PORNOGRÁFICA: SÓ LEIA SE TIVER MAIS DE 18 ANOS DE IDADE.

    Vocês conhecem o ditado que diz NEM FODE NEM SAI DE CIMA. Pois essa é a posição dos médicos brasileiros, que nunca pensaram em trabalhar a mais de 15 minutos de suas residências numa grande cidade, e não se inscreveram e não vão se inscrever nunca para trabalhar lá onde o Diabo perdeu as botas. E a argumentação de que não existe infraestrutura lá onde o Diabo perdeu as botas é a maior cretinice do mundo. Se fosse por falta de uma infraestrutura sofisticada, não haveria um único médico trabalhando na África. E lá os Médicos sem Fronteiras salvam muitas vidas prescrevendo soro caseiro e ácido acetil salissílico. Quando a doença é mais grave, eles enviam o paciente para um centro um pouquinho melhor, já que lá não existe coisa MUITO MELHOR.

    É isso aí e o resto é picaretagem.

  • Grande Eduardo!!!

    Permita-me uma sugestão.

    Escute Jorge Oro no: mosaicosdonovociclo.com.br

    Escute: A história secreta do Brasil.

    A raça brasileira.

    Medo.

    Felicidade.

    A criança no contexto.

    Sei, que és muito ocupado. Mas,se deixe nos seus favoritos,para quando
    tiver um tempinho escutá-lo.

    Um Feliz sempre!!!! e muito axé!!!!

    Ps.tem também no youtube se vc.preferir.

  • Se analisarmos os mapas do Brasil mostrados pela evolução do IDH recentemente divulgados de 1990, 2000 e 2010, dá fácil para entender que as elites foram diluídas, tiveram um esvaziamento de poder e importância e se vêm obrigadas a conviver com um novo Brasil que elas, justamente por serem elites, talvez a pior do mundo, a mais atrasada e retrógrada, repudia. Não mais pautam o poder. Não mais o detêm. Se acrescentarmos o fato que 20 anos são apenas uma geração, que pessoas na ativa em 1990 com 20 a 30 anos de idade têm hoje 40 a 50 anos e continuam na ativa e não foram substituídas. Apenas perderam o glamour, a importância, a singularidade. A 20 anos o Brasil já era uma potência mundial. Em 1994, primeiro ano do governo FHC o Brasil era a 8ª economia do mundo (apesar de que em 2002 caiu para a 16ª e hoje, após a era Lula, voltou a ser a 7ª ou 6ª). Um reduzidíssimo número de pessoas detinham o dinheiro e o poder. Hoje estes valores estão difundidos pela grande maioria do povo. Daí vem todo o ódio, todo o desespero das elites. Mas elas estão acabando e o que se vê com o protesto dos bisturis é só a face mais visível deste desespero. A face mais horrenda que ainda pode causar muito estrago, pois detém ainda um poder político nas mãos ilegítimas da mídia e do judiciário. Mas acabam. Estão em extinção. Avoé!

  • Você não pode desanimar. No tempo do Lula os ataques eram piores, muito piores. Hoje a elite está nas ruas lutando contra esse e aquele programa de governo, não contra a figura da presidenta. Antes os ataques fascistas eram pessoais: Lula era apedeuta, ignorante, nordestino (baiano, paraíba), cortou o dedo de propósito, vagabundo, sindicalista (como se isso fosse crime). Não sei por que você teria esperado algo melhor agora. A classe média se pauta pelos blogueiros violentos da grande mídia, sobretudo de Veja. Faz tempo que estamos sendo apedrejados, faz tempo que nos tornamos uma sociedade rachada. Era para estarmos acostumados. O estresse pelo qual passamos nas marchas reacionárias de junho não se compara a essas críticas ao novo programa do Ministério da Saúde. Isso agora é moleza. E se os médicos já estão aqui, acredito que o Padilha esteja vencendo a batalha. Imagine que vergonha para a direita, perante o mundo inteiro, se todos os médicos voltarem para a casa após uma decisão do STF? Seria mais um ponto para o governo, apesar de os pobres continuarem sem médicos.

    Então, meu amigo, levanta a cabeça. O Brasil é muito louco. Não estranhe nada. Não estranhe até se um dia esse povo que foi beneficiado primeiro com uma bolsa para se alimentar, e depois com outra para colocar o filho na faculdade, não estranhe se até esse povo cuspir no prato que comeu, só por ter melhorado de vida (e eu já vi isso acontecer!). O Brasil é uma país de pessoas malucas, que saem às ruas pedindo a volta da ditadura e menos médicos. Você tem é que rir, amigo, não chorar.

  • Veja como a imprensa tem memória seletiva.

    Neste link abaixo, há o pronunciamento do Sen Mozarildo Cavalcanti (PFL – Partido da Frente Liberal /RR) em 02/02/2000 no Senado elogiando a atuação dos médicos cubanos em Roraima em 2000.

    Menciona uma reportagem do Correio Braziliense de Nov/99 com o título “Salva-vidas cubanos em Roraima”.

    Também menciona faz referência ao “Programa Médico em Sua Casa” do final doa anos 90.

    http://www.senado.gov.br/atividade/pronunciamento/detTexto.asp?t=310734

  • estou pensando em tentar descobrir o nome do médico cubano hostilizado na foto p/ enviar uma carta de desculpas e boas vinda c/ algumas assinaturas…

  • Edu, não podemos esmorecer, pois o único método capaz de enfrentar esta midia podre, são os blogs progressistas que nos alimentam com informações para rebater as mentiras dos grandes meios de comunicação, e sua turma de puxa-saco.
    Como diz o nosso sempre presidente Lula, e o nossos amigos nordestinos.
    Você é um cabra porreta, força.

  • Desanimar, às vezes, significa descansar um pouco, dar um tempo e respirar. Respire fundo e apenas observe, já que a perspectiva ainda não está para contemplação.

    Abraço.

  • EDUARDO GUIMARÃES. Li. Releio. Sinto. Entendo teu desabafo. Antes, – teu verdadeiro Manifesto. Tua irretorquível nostalgia em relação também a mais este “ponderado, revoltado, tradicional, conservador e nobre” exército de caricatos seguidores do Branca Leone. Diferentes é claro daquele bufão. Pois há séculos lideram e defendem, em nome de deuses, famílias e propriedades, o controle da usurpação geral. Contra os “mal nascidos”. Contra melhoria na vida de serviçais, de pardos, de pretos, da “gentinha” enfim, que lhes merece atenção, só para ser desprezada, ameaçada, condenada e aprisionada. Te entendo, Eduardo. No entanto, aqui, nesta altura dos meus combativos 74 anos dentre os 84, que já tenho, quero demonstrar-te total solidariedade. Mas também desejo te levar um alento. E assim pedir-te para te re-animares. Embora os cansaços quase acima de nossas forças, importa prosseguir nossa luta. E com sentimento, percepção e dignidade, em nome da unidade, da verdade, da bondade e da valorização da vida, atirarmos na cara da tirania hipócrita, da sordidez arrogante e do cinismo de cérberos a nossa rejeição. Um forte, fraterno aperto de mão. E o melhor respeito para contigo. Para com tua Família. E para com todos quantos te conhecem. E sabem a decisiva importância de teu autêntico humanismo na defesa da Cidadania do Povo Brasileiro, como tal.

    • Grato a você e a todos os que têm deixado mensagens. Hoje estou meio triste mesmo. E chocado com as agressões aos cubanos. Perdoe-me por não responder mais.

      • Eduardo, desculpe o termo mais o que este bando de patricinhas e mauricinhos recém-formados, FDP’s, canalhas e idiotas fizeram, da tanta raiva e ódio, que desejo, sem hipocrisia, que todos eles vão para os quintos dos infernos.

        Mais um título vergonhoso para o Brasil pois em nenhum país do mundo em que eles atuaram foram tratados desta maneira.

        E a coluna da canalha, cretina da Tucanhedo, que ser desprezível….

      • Edu, também me sinto assim, hoje mesmo, depois, que li daquela jornalista, me deu embrulho no estômago. Mas, ao mesmo tempo penso, não sou eu que devo estar triste, e sim essa classe que odeia pobre, pois, eles irão morrer, é a única certeza que temos, disso, eles não escaparão, apenas não sabem quando, assim como todos nós, assim como em todos reinos que tem vida. Já pensou o que irão levar, após deixar a carne? Para todo ato, pensamento, gera energia, dependendo, entramos em frequência que estivermos sintonizados, eles estão na baixa frequência. Não podemos desanimar, para que também não caiamos nesse campo vibratório, mais do que nunca, temos que ter fé, é o melhor antídoto para desânimo. A lei que está no universo, é perfeita, super sincronizada, alguns chamam de Deus, temos que nos esforçar para estar em sintonia com essa lei, o amor é o sentimento que gera vibração que nos faz entrar em sintonia com o universo, isso você tem de sobra. Quanto à essa classe ignorante agindo contra seres humanos, só podemos ter pena.

      • EDU:
        Falando em alegria como vai suas perdas tomaram doril.
        Vc é um grande ser humano lutador coloque aquelas fotos de sua filha com o tigre, com o mar e a bandeira na tela do seu computador e a tristeza não o pegara…
        No dia que vc colocou as fotos, minha ida a uma vilinha proximo onde moro observei o trafico na rodovia
        e dice para mim mesmo lembrando das fotos e de vc, esse é meu grande pais…
        EDU lembre as pedras que não se atritam, no seu percurço até a foz do rio não ficam arredodadas e polidas…

  • Estou como cidadão brasileiro indignado com essa “elite perversa, safada, rancorosa e preconceituosa” que governou esse país por mais de 500 anos fazendo trapaças e roubando a nossa Pátria Mãe Gentil, ou seja: tirando dos mais pobres , que é a grande maioria da nossa população o direito mínimo de sobrevivência: moradia digna- educação básica de qualidade – emprego com carteira assinada e o direito á uma simples consulta digna pelo SUS, etc…. Não posso esquecer da fome que ainda campeia por esse Brasil…. Tudo isso é fruto de um modelo capitalista concentrador de renda nas mãos de uma minoria(elite) em detrimento de uma maioria que luta pra ter o mínimo necessário para sobreviver….’PARABÉNS AO GOVERNO FEDERAL
    PELO PROGRAMA MAIS MÉDICOS”- SEJAM BEM VINDOS OS MÉDICOS ESTRANGEIROS” ….Até porque essa “elite perversa” não depende do SUS…….Tenho certeza que o povão brasileiro acolherá de braços abertos os médicos estrangeiros…Viva o povo brasileiro! Viva a nossa indignação contra essa “elite perversa” que escravizou e tenta escravizar a classe menos favorecida……

  • Se costuma dizer que o mal nunca dorme, nunca se cansa, mas também há o bem que é perene, só custa mais a aparecer por pertencer a uma etapa posterior ao do homem bárbaro. Então, paciência que o mundo evolui, inexoravelmente.

  • Edu, não se preocupe com essa “gentinha”, pois na falta de argumentos eles finalmente mostraram o que são! Vamos em frente, pois você sempre terá a sua Victória!

  • Caríssimo Edu,

    Infelizmente o direito de esmorecer não te cabe. Nem deve, nem pode!

    Porque já temos pouquíssimos que conosco lutam!

    Dou-te o direito de só hoje. Só hoje!

    Amanhã e depois ….e depois … temos uma longa e árdua batalha!

    Infelizmente é assim que tem que ser feito.

    Aos bravos, somente um merecido repouso. Nada mais do que isso.

    AMANHA TE ESPERO COM MAIS UM LIBELO MARAVILHOSO !!!

    FORÇA COMPANHEIRO !!!

  • O mais irritante nisso tudo, é essa suposta preocupação com a qualidade do atendimento as pacientes que estavam até então sendo ignorados, quando na real é justamente o oposto, querem garantir reserva de mercado as custas da vida alheia. É muita falta de vergonha na cara!!

  • Eduardo, esta é a luta que vale a pena, que enobrece. O comportamento mesquinho, egoísta destas pessoas jamais mudará. É preciso que haja um blogue como o CIDADANIA para denunciar e discutir todo esta pobreza de espírito vigente no país. É a partir de suas análises que nós colocamos as coisas no seu devido lugar.

  • O mais irritante nisso tudo, é essa suposta preocupação com a qualidade do atendimento aos pacientes que estavam até então sendo ignorados, quando na real é justamente o oposto, querem garantir reserva de mercado as custas da vida alheia. É muita falta de vergonha na cara!!

  • a sensaçao foi de incredulidade, depois espanto, depois vergonha, a seguir uma coisa que nao se deve alimentar: profunda raiva.
    Neste momento, como a informaçao mundial é instantanea, e as coisas acabam se misturando na mente das pessoas , eu garanto uma coisa:

    -na mente de muitas (quantas) pessoas ao redor do mundo a imagem do Brasil, nosso país, se sujou, tisnou, empanou e degradou um bocado mais. Uma façanha que devemos a alguns jalecolecos.
    Tenho por vezes pensado no meu medico a quem volta e meia visito . Ele nao merecia isso.

  • Em algum momento já experimentei esse mesmo sentimento, mas aí pensei, Não podemos desistir de lutar .AS pessoa decentes são maioria , os mais pobres não têm voz.. O seu blog não pode parar. Acredito que essa imprensa nojenta e os médicos que teimam em prejudicar os mais necessitados serão vencidos e os mais pobres finalmente terão assistência médica.

  • Granhde Edu,

    Cade a pesquisa para presidente que a folha fez na qual vc foi entrevistado eu não vi este publicação ainda.

    Vc sabe informar se divulgada esta pésquisa, ou sera que a folha esta trabalhando para algum candidato e fazendo pesquisas exclusivas

  • Bem-vindo ao império da desilusão, que é este nosso grande e desastroso país, Eduardo… Venho me sentindo exatamente dessa maneira, em tudo que se refere ao Brasil, à política e ao povo brasileiros. Talvez seja hora de cada um dos que se sentem politicamente desiludidos por estas bandas, entregar tudo às mãos do Altíssimo e deixar que as coisas sigam seu curso… Provavelmente, para estes desenganados entre os quais me incluo, valeria mais a pena ocupar-se de outros problemas e planos existenciais, que continuar a quebrar a cabeça com as insolúveis demandas sociais e políticas que afligem o Brasil. Este é um país gigantesco em todos os sentidos, belo em muitos deles, mas de extrema e desanimadora complexidade; o que acaba algumas vezes por torná-lo desalentador…

  • Selvageria médica e silêncio dos CRMs :

    http://fontelegitima.blogspot.com.br/2013/08/crm-e-cfm-se-calam-sobre-selvageria.html

    Prezado Eduardo, você tem razão, é de desanimar mesmo.

    Mas apenas para tomar fôlego.

    Há muita gente com formação superior ( formação somente técnica, infelizmente ) sem nenhum conhecimento de política.

    Expondo vaidosamente sua atroz ignorância nos facebooks.

    Mas, com a internet, os brasileiros esclarecidos e a classe pobre vão reeleger a Dilma.

  • Edu, pra injetar um pouco de ânimo:

    “Mais Médicos”: Juízo da 5ª Vara Federal de BH indefere liminar ao CRM/MG
    27/08/13 15:43

    Conselho terá que registrar médicos intercambistas sem revalidação de diplomas

    O Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais ajuizou ação civil pública contra a União, para que seja desobrigado de efetuar o registro provisório dos médicos intercambistas que aderirem ao Programa Mais Médicos para o Brasil, sem a comprovação documental da revalidação dos diplomas emitidos por universidades estrangeiras, bem como apresentação de certificado CELPE/BRAS para os estrangeiros.

    O juiz titular da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Minas Gerais, João Batista Ribeiro, indeferiu o pedido de antecipação dos efeitos da tutela ao CRM, por considerar que negar o registro aos médicos intercambistas “causaria à Administração o perigo da demora inverso, sob o aspecto de deixar ao desamparo cidadãos hipossuficientes das camadas mais pobres de nossa sociedade”.

    link: http://portal.trf1.jus.br/sjmg/comunicacao-social/imprensa/noticias/-mais-medicos-juizo-da-5-vara-federal-de-bh-indefere-liminar-ao-crm-mg.htm

  • Considero os marxistas, socialistas travestidos de petistas, comunistas escondidos no PSTU, no PSOL ou em quaisquer outros disfarces, como pessoas despudoradas! E por um motivo fundamental: porque são apátridas! Para estes canalhas o importante não é o País em que nasceram, a terra que lhes dá guarida, os seus compatriotas e a história da Nação, para esses calhordas o importante são suas convicções ideológicas e os líderes de outros países – vide os militantes do PT e do PC que foram recepcionar os médicos cubanos, para aqueles ordinários Fidel Castro deveria ser o ditador do Brasil! Aquela escória não foi no aeroporto para aplaudir o papel que os médicos semi escravos ou servos do regime cubano vieram fazer no Brasil, mas para cumprir ordens emanadas do partido, tanto é verdade que aqueles descarados não recepcionaram outros médicos de outros países! Na realidade, para aqueles desqualificados pouco importam os brasileiros que não dispõem de médicos, o importante é a demonstração política de apoio a ditaduras como a de Cuba e de um genocida que fuzilou 800 cubanos no “paredon”! Estes vendilhões da Pátria não deveriam ser considerados nossos irmãos porque acima do nosso País está o partido comunista, acima da nossa bandeira está a da foice e martelo, acima do nosso hino está o da Terceira Internacional! Na verdade não são brasileiros, servem a países estrangeiros!
    Eugênio José Alati

    • Eugênio, você é horrível. Olhe mais para o seu interior, está negro…escuro…você diz coisas horríveis, que dá para imaginar o tipo de pessoa que é. Ainda bem que nada é para sempre…

  • Edu, meu excelentíssimo e caro amigo,

    Mais uma vez eu quem escrevo um post a você.

    Raramente o faço, e reconheço que deveria fazer mais, mas desta vez, como em várias outras, é diferente.

    Você sente o mesmo cansaço que eu, e a maioria dos que aqui frequentam e lutam bravamente por um país mais justo e melhor.

    Confesso que comecei a me interessar por política desde que comecei a ler suas postagens, e em mais ou menos 7 anos, não me lembro de ter deixado de visitar seu blog um único dia.

    Quer queira ou não Edu, você é responsável pela formação de um exército!, muito mais influente e forte do que até mesmo você pensa.

    E seu cansaço é compreensível. Com certeza é muito difícil lutar contra uma imensa máquina midiática portado apenas de um blog e (muita) boa vontade.

    Mas estamos aqui pra isso, pra mostrar que lutamos com os mesmo ideais e estamos ao seu lado!!!

    Descanse, guerreiro!, e volte a postar quando achar necessário. E dê lembranças à família.

    Abraços!!

    [SUGESTÃO]

    Que tal nomear alguns de seus leitores de confiança para escrever postagens em seu blog? Assim lhe daria um pouco a mais de descanso e uma interatividade maior com seus leitores.

  • Eduardo, concordo com você, a situação é deprimente mesmo. Em relação às barbariddes que fizeram com os médicos cubanos, tenho uma sugestão: por que não fazermos um desagravo aos médicos cubanos? No Nassif já tem muita desejando se desculpar perante o povo cubano.

  • Quando me lembro de todos os terremotos e vendavais pelo quais ja passamos e superamos; quando vejo a cordialidade, a alegria e o despojamento irradiados pelos médicos e médicas cubanos/as desembarcando nos aeroportos do nosso Brasil; quando ouço comentários e presencio comportamentos de pessoas simples com quem convivo que não vêem mal algum na chegada dos médicos cubanos (nem dos espanhóis, portugueses, argentinos e uruguaios) e que não compram nem incorporam o ódio rangente e estridente da imprensa porta voz da elite predadora deste país e de seus paus mandados repugnantes; e quando vejo as recepções de boas vindas dadas a àqueles/as profissionais por nossos compatriotas, fortalece-se em mim a certeza de que estamos no caminho certo, do valor de tudo que já conquistamos e que precisamos manter e de tudo mais que ainda preisamos ampliar e conquistar. É seguir em frente, atentos e fortes, “não temos tempo de temer a morte”!
    E por falar em pau-mandado, quando vi o episódio da muito esquisita fuga do senador boliviano infrator (para ser educado) para o Brasil, veio-me a associação a uma lembrança: qual é mesmo o nome da atual representante do império no Brasil?

  • Quem está perdendo credibilidade com as sucessivas afronta ao povo amigo de Cuba são os médicos brasileiros. Expuseram, realisticamente e com a maior falta de pudor, que, uma grande maioria deles, são uns pulhas. Se os médicos com quem me consultarei daqui para frente forem deselegantes com a ajuda estrangeira ao povo pobre do Brasil, sairei imediatamente do consultório e farei uma queixa formal na delegacia da minha cidade. Sem contar que denunciarei nos blogs progressistas o ocorrido. Querem guerrear? Então guerrearemos do lado do povo oprimido. Chega! Basta! Fora pseudo-elite! Mercenários! Mercadores da infelicidade e do sofrimento!

  • Eduardo.
    Compreendo seu desanimo e aplaudo seu trabalho.
    Não nos falte com seus textos. Afinal você é responsável por muitos de nos, seus leitores, de estarmos diariamente aqui, ás vezes por mais de três vezes ao dia como é meu caso.
    Assinava o lixo “veja”. Livrei-me dessa “sarna”. Assinava a INFO pela técnica que ensinava, também libertei-me. Sou “aporrinhado” toda semana com ofertas e descontos para continuar (ou voltar a assinar esses “produtos” da abril. Não vejo a globo e raramente as outras TVs. Jornal, só vejo nas bancas.
    Por que você vai tirar meu (e de muitos companheiros do blog) esse crédito que lhe damos?
    Sei que é doloroso suportar certos panacas que vem aqui com a alma emprenhada de derrotismo e uma imprensa cheia ódio ao que deveria aplaudir.
    Não. Não aceito essa despedida de uma farta e corajosa postura nacionalista ao nos entregar textos que jamais veremos nos editorialistas tupiniquins.
    Alguém já sugeriu você dividir com outros, da sua confiança, a tarefa. Concordo. Deixar-nos, jamais.
    Abraço fraterno.

  • Acredito que podemos fazer alguma coisa, muito embora a justiça já vem fazendo como este juiz de Belo Horizonte.

    Acho que aqui em seu Blog devem existir muitos advogados que, num grupo em cada cidade deste nosso país, possam entrar com ações populares e / ou Mandados de Segurança em face dos CRMs e do CFM com o intuito de acabarem com esta palhaçada.

    Quantos advogados estão aqui? Vamos nos reunir por cidades e, após estudo do assunto, fazermos o melhor “remédio” que a ocasião apresentar.

    Acredito que o Mandado de Segurança seria o melhor “remédio”, pois, o presidente do CRM ao impedir o trabalho destes médicos estará impedindo o atendimento médico da população mais desfavorecida, e ele é considerado neste caso “Autoridade coatora”. Vide artigo 282 do CPC e a Lei 1.533/51.

    Tô dentro. Estou aqui para somar.

  • EDU POR FAVOR! TEM COMO SABERMOS PARA QUE CIDADES ESTES MÉDICOS FORAM DESTINADOS? Gostaria de poder mandar individualmente, para cada médico, um pedido de desculpas em meu nome e do povo brasileiro, pois, estas pessoas que os receberam, não nos representam.

    Luiz Felipe de Oliveira Lopes

  • Os médicos cubanos , tão humanitários, almas nobres, tal como Jesus, deram a outra face. A vergonha hoje, é dessa quadrilha de mercenários médicos. Eu, minha familia e vizinhança estamos tambem INDIGNADOS. DOEU na alma ver este vídeo.Mas o poder do amor dessa turma de médicos cubanos, há de mudar muita coisa nesse nosso amado Brasil. FORÇA E LUZ EDU.

  • Está no Vi o Mundo

    Médico brasileiro dá boas vindas aos cubanos: Que eles ajudem no “resgate do raciocínio clínico”

    publicado em 27 de agosto de 2013 às 18:37

    por Luiz Carlos Azenha

    Que diabos é “resgate do raciocínio clínico”?

    É ter, diriam os médicos, uma atitude mais holística, completa, em relação ao paciente.

    É pedir exames e receitar remédios só quando forem estritamente necessários.

    É servir primeiro ao paciente, não às indústrias farmacêutica, de laboratórios clínicos e de equipamentos médicos.

    Ajudar os colegas brasileiros a resgatar o raciocínio clínico. É a consequência esperada pelo médico Marcelo Coltro da passagem de 4 mil médicos cubanos pelo Brasil.

    Diferentemente de muitos colegas, ele dá boas vindas aos cubanos. Fruto, talvez, de ter estado recentemente em Cuba.

    Marcelo é especializado em Medicina de Família e Comunidade. Concursado, trabalha na Prefeitura de Florianópolis. Em fevereiro deste ano, esteve em Cuba com um grupo de médicos brasileiros para trocar experiências no setor. Viveu outra particularidade: depois de formar-se na Universidade Federal de Pelotas, foi o único médico residente em Protásio Alves, na serra gaúcha, experiência que muitos cubanos viverão agora, em cidades do Norte e Nordeste brasileiros.

    Sem a histeria que tem caracterizado a reação de alguns médicos à chegada dos cubanos, Marcelo conta como foi sua experiência. Fala das similaridades e diferenças entre os dois sistemas de saúde, sobre o que o Brasil pode ensinar a Cuba e vice-versa.

    Ciego de Ávila, na província de mesmo nome, cidade visitada pelo dr. Marcelo Coltro (wikipedia)

    Trechos da entrevista, em que Marcelo fala também sobre o que Cuba pode aprender com o Brasil no setor e conta a história de um provável erro de médico brasileiro corrigido em Cuba, que ele testemunhou:

    “Como o número de médicos [em Cuba] é maior em relação médico/habitante do que no Brasil, eles conseguem ter uma capacidade de cuidado muito melhor do que os médicos brasileiros aqui no sistema público. Por exemplo, a cidade que eu visitei, onde eu estive, tinha um médico dentro do sistema de saúde para cada 800 habitantes. Então, eles conseguiam organizar através da sua área de atuação a população de uma forma muito melhor estruturada do que a gente consegue organizar aqui no Brasil em que cada médico de família é responsável por 4 mil, 6 mil, 7 mil habitantes e tem cidades onde o médico de família é responsável pela cidade inteira”.

    “Eu acho que se fosse uma força de trabalho médica para vir para o Brasil e permanecer para sempre eles deveriam fazer o Revalida. Mas eu entendi que no programa Mais Médicos eles vem para o Brasil não com interesse de substituir a mão-de-obra médica brasileira, que o programa Mais Médicos traz médicos estrangeiros para o Brasil até que o Brasil consiga se adequar à sua própria formação médica, enquanto isso vai acontecendo esses médicos estrangeiros seriam temporários e por isso talvez não precisem fazer o Revalida, que eles tem experiências em outras missões internacionais”.

    “Quanto à formação médica dos médicos cubanos, me pareceu que eles tem uma formação médica muito semelhante à formação médica brasileira, e eu diria que é bem rígida por eles serem militarizados e super-estruturados. Eles tem o mesmo número de anos que a gente tem aqui na formação médica. Eles também tem especialidades lá, mas todos os médicos formados inicialmente tem de ser médicos de família, de comunidade. Precisam ter experiência médica para depois passarem para as especialidades. São muito bons cirurgiões, são bons oftalmologistas, são bons ortopedistas, mas principalmente são bons médicos de família e de comunidade”.

    “Talvez os médicos cubanos possam ensinar para a gente como usar melhor a tecnologia. Talvez a gente use a tecnologia muito precocemente quando cuida das pessoas. Ao andar pelas ruas de Ciego de Ávila, em Cuba, você não encontra farmácias como encontra aqui no Brasil. Quando você encontra farmácias em Cuba você tem muitas medicações que são fitoterápicas, medicações que a gente encontra aqui no Brasil numa quantidade um pouco menor. Assim como aqui no Brasil nós temos dificuldades de ter concentração de tecnologia por exemplo nos postos de saúde, por conta de ser muito caro, eles tem uma otimização de tecnologia muito maior. Quando uma pessoa lá em Cuba é submetida a uma tomografia é porque realmente ela tem necessidade de fazer essa tomografia”.

    “Lá não é frequente a questão de você fazer check-up como é muito comum aqui no Brasil. Ou fazer exames laboratoriais de rotina para as pessoas ficarem medindo colesterol quando tem queixas de dor-de-cabeça ou tem queixas super inespecíficas para exames que são muito difundidos na mídia. Então eu vi que lá talvez tenha uma racionalização do uso da tecnologia que por conta da influência da indústria farmacêutica e da indústria dos insumos de saúde no Brasil desde a década de 60 nós perdemos, a questão do ampliado raciocínio clínico que os médicos tem lá e uma otimização da tecnologia”.

    “Aqui a gente vê cada vez a mercantilização da medicina. Eu diria que os médicos brasileiros são bons médicos, mas existe dentro da formação médica, nas escolas de medicina, uma grande inclinação para você fazer uso de muita tecnologia, exames laboratoriais, exames de imagem e também uso de medicamentos de uma forma talvez um pouco mais precoce de que se a gente pudesse avaliar esses pacientes com um pouquinho mais de um olhar holístico, ou humanista, e com uma percepção de poder compreender um pouquinho antes de usar tecnologia, antes de usar um medicamento precoce, antes de pedir um exame laboratorial que muitas vezes a gente sabe que vai dar normal e tá pedindo porque tem uma orientação protocolar para isso”.

    “Talvez os médicos cubanos possam trazer para nós um resgate do raciocínio clínico que as escolas de medicina e as profissões ao longo dos anos foram perdendo por conta de um adensamento tecnológico muito grande”.

    “A gente tem alguns estudos que mostram que 75% dos médicos brasileiros recebem visitas de laboratórios, para medicamentos. São pessoas que visitam os consultórios médicos com frequência. Ao visitar estes consultórios existe muita informação dos laboratórios para estes profissionais. Alguns outros estudos mostram que até 41% dessas pessoas visitadas tem como referência essa visita da indústria para prescrever as medicações. Você tem uma grande influência da indústria farmacêutica dentro da prática médica no Brasil. Isso também se expande para o uso da tecnologia, como exames laboratoriais”.

    “Você tem muitos professores de faculdade de medicina no Brasil que tem vínculo empregatício com indústrias farmacêuticas ou com indústrias que produzem tecnologia em saúde. Isso acaba influenciando seguramente a formação médica e o uso de tecnologia. Necessária, que bom que a gente tem essa tecnologia, mas muitas vezes precoce e diria até que de certa forma indiscriminada, sem uma boa indicação, sem um raciocínio clínico adequado”.

  • O ofício de jornalista é admirável, mas também ingrato. O jornalista tem que falar de muitas coisas, das quais, muito pouco sabe. É compreensível. Por isso convém a um jornalista ser humilde e escutar com atenção e sem preconceitos o que os outros tem a dizer.
    Sou médico, não trabalho no SUS, mas já trabalhei. Votei em Dilma, até porque não havia uma opção melhor. Sempre me coloquei ao lado das causas que acreditava serem progressistas. Considero-me, dentro do espectro político, um cidadão de esquerda, porque acredito que as pessoas, em princípio, devam ter oportunidades iguais. Reconheço muitos avanços realizados nos últimos anos. Contudo, não me sinto impedido de fazer crítica ás minhas opções.
    O atual governo também se diz progressista. É encabeçado por alguém que lutou bravamente pela democracia. Integra um partido que se diz dos trabalhadores. Entretanto não parece honrar seus princípios.
    O governo Dilma fala grosso com um simples trabalhador da saúde (o médico do SUS, nada mais é que um trabalhador mais qualificado), mas fala fino com a as grandes corporações de comunicação, as quais concedeu bilhões em benefícios fiscais, não se sabe a troco de que (ou é simplesmente medo ?). A Dilma fala grosso com o médico, mas fala fino com a Globo. Fala grosso com o médico, mas no primeiro dia do seu governo, em vez de visitar um hospital do SUS, foi fritar bolinho com a Ana Maria Braga. Isso é ser progressista?
    O governo do Partidos dos Trabalhadores (??), fala grosso com o trabalhador médico; tenta agora surrupiar-lhe os direitos trabalhistas: oferece ao médico não um contrato de trabalho (no programa mais médicos), mas uma bolsa, hipocritamente a título de especialização (especialização em quê? Em medicina ruim?), e com o único objetivo de burlar as leis trabalhistas. Ao mesmo tempo, concede bilhões em renúncia fiscal ás multinacionais do setor automotivo, para que elas possam enviar mais dinheiro ás suas matrizes. O governo do PT fala grosso com o médico, revoga a CLT, mas fala fino com a General Motors. Isso é ser progressista?
    O governo “progressista” da Dilma fala grosso com os estudantes (de medicina); tenta impor-lhes 2 anos de serviço civil obrigatório, cinicamente á título de melhorar a formação médica; dizem que no tal segundo ciclo do curso de medicina vão receber orientação de preceptores, o que não é nem um pouco crível, já que falta assistência a esses estudantes no ciclo de estudo vigente, e ficam totalmente abandonados nas residências médicas. Se se pretende melhorar a formação médica, é só incrementar o estágio prático que já existe (internato). Não, o governo Dilma fala grosso com os estudantes, mas fala fininho com as empresas de telecomunicações. Concede-lhes benefícios fiscais, para que enviem mais dinheiro as suas matrizes endividadas, ao tempo que prestam um serviço reconhecidamente deficitário e caríssimo para os padrões internacionais. Isso é ser progressista?
    A Dilma fala grosso com o médico que se formou nas faculdades brasileiras, mas fala finhinho com o Sírio, onde são tratados os presidentes. Ao Sírio, uma empresa privada, é concedida renúcia fiscal á titulo de tratar-se de instituição beneficente (não se sabe como). Ademais, é constrangedor á oitava economia do mundo, ver seu Presidente tratar-se em um hospital privado, por não haver, em tese, um único hospital publico á altura. Isso é ser progressista?
    Marta Suplicy (PT), quando prefeita de São Paulo, batizou uma importante avenida da cidade, pelo nome de Jornalista Roberto Marinho – isso é ser progressista?. Não teria sido melhor a um partido que se diz dos trabalhadores, batizá-la de Carlos Chagas, por exemplo, um dos mais brilhantes médicos do seu tempo!? Ou quem sabe jornalista Machado de Assis!?
    Não há como negar que, em se falando de saúde, todos os últimos governos foram medíocres. Os militares degeneraram o sistema de saúde. FHC e Itamar vetaram o piso salarial do (trabalhador) médico. Lula, repetiu a “esperteza” do PSDB e não empregou os recursos da CPMF na saúde; preferiu pagar juros aos banqueiros, e por isso a perdeu. Serra, quando Ministro da Saúde, também quis resolver o problema da saúde, importando médicos cubanos.
    Faltam médicos? Pode ser, mas certamente, é o que menos falta. Faltam, muito mais, seringas, remédios, limpeza, gestão, vontade política, projeto, princípios, coragem.

    • EDU:
      Estamos no mato sem cachorro, veja oque esse medicuzinho vozifera, só ele não percebeu que
      um dos objetivos dos, MAIS MEDICOS é mostrar ao povo oque é realmente a classe medica…
      Um bando de mercenarios a serviço dos produtores de drogas.
      Ele tem um bicão, e como cotia perde o rabo mas não deixa de ser cinico sem vergonha…
      Quem esse doutorzinho, acha que é para criticar seu proprio pais e seu governo.

  • Eduardo, penso assim quase todos os dias, mas sua coluna me serve sempre de alento. A unica coisa que me vem, Pra te dizer e que essa historia dos medicos e tao indigesta que embrulhou o estomago ate do Noblat !!! Anime-se!

  • Eduardo, assim vai ser por muito tempo.

    Mas não há como deter o novo para sempre!

    Contra todo tipo de dificuldade e resistência, as mudanças avançam: de início muito lentamente, até virar um tsunami. Neste ínterim, muitos dos resistentes morrem e abrem caminho, ou deixam de resistir tanto.

    E cada um de nós, um dia, terá de se haver com sua própria consciência. Aí, sempre há choro e ranger de dentes.

  • Não desanime, meu caro xará!
    Não raro eu acabo me sentindo da mesma forma que você externou neste post, especialmente quando leio ou ouço alguns absurdos de parentes e amigos, mas basta eu olhar para as mudanças ocorridas nos principais indicadores sociais nos últimos 10 anos que esse baixo astral se esvanece – eles mostram que, apesar do muito que ainda há para ser aprimorado e corrigido no nosso país, estamos no rumo certo (cuja rota traçamos em tempo real, em movimento).
    Receba um forte abraço, a solidariedade desde seu xará carioca e, por favor, dê um grande beijo em Victorinha por mim.

  • Edu, por favor, não abandone o bom combate. Muitas vezes também sinto essa vontade de chutar o balde diante de tanta cretinice, tanta hipocrisia e tanta distância do mundo civilizado. Mas você sabe a quem recorro, onde me revigoro. No seu blog, reforçando conceitos e minha esperança a partir dos seus comentários.

    Grande e afetuoso abraço.

  • Não desamine companheiro.Não esta morto quem peleia,como dizem os gaúchos. É duro mais parece que quem manda no pais é uma estação de tv que apoiou uma ditadura assassina e não paga impostos. Não desista…vamos continuar a lutar.

  • Seu post é muito bom Edu, só não faz justiça à dimensão do problema.
    O Brasil, em matéria de solidariedade e sentimento de cidadania não está em nada diferente de outros lugares. O egoísmo é o motor do planeta, não é por acaso que vemos os EUA prestes a atacar mais um país árabe por razões inconfessáveis. E diante de um povo americano que nada diz e nada faz contra seu governo invasor.
    A elite brasileira não é melhor nem pior do que todas as outras, mundo a fora. Até a Suécia, tida como exemplo de respeito ao direito de todos a uma vida digna, tem batido recordes de aumento da desigualdade, o que tem gerado conflitos na maioria das grandes cidades. Isso acontece, embora a mídia mundial, em sua maior parte nas mãos das elites mundiais, não se digne a noticiar com o necessário relevo.
    A angústia, Edu, nos toma a todos. A ideia de um mundo que já esgotou em agosto os recursos naturais passíveis de exploração no ano, com uma reposição sustentável, é emblemática. O grande capital internacional não se interessa por isso, prefere ganhar agora, já, mesmo que isso signifique, a longo prazo (nem tão longo assim!!) a destruição do planeta.
    Assim como nossas elites não se dispõem a dar mesmo que seja uma pequena parte de sua riqueza aos que mais precisam, as elites mundiais se recusam a abrir mão do que seja para dar a nossos filhos, netos e bisnetos uma Terra habitável.
    Às vezes tenho a percepção clara de que nós, a Humanidade, estamos chegando rapidamente a um ponto sem retorno. A capacidade do homem de se compadecer do outro, de ver as necessidades dos menos favorecidos, de levar a estes, não como uma dádiva, mas como um direito, os bens mais elementares de uma vida com dignidade e alegria, está decrescendo dia a dia. O ego exacerbado leva homens e mulheres aos absurdos que temos testemunhado nesses tristes episódios em torno do Mais Médicos.
    O ódio, o preconceito, o temor de perder privilégios, a insanidade ideológica, tudo nos faz corar de vergonha e de horror. Do mesmo modo como nos causam horror a visão de genocídios absurdos, de guerras fratricidas, de guerras expansionistas, de destruição de pessoas e bens materiais, da absoluta indiferença dos que podem fazer alguma coisa e que, no entanto, se quedam mudos e inertes diante da barbárie.
    Num dia como hoje, de introspecção e desalento, me solidarizo com você na sua angústia.
    Um abraço.

  • Não Eduardo. Precisamos muito do seu trabalho. Não verei, pois sou idosa, mas TODOS OS LARES HÂO DE SER FELIZES,TODOS OS BERÇOS HÃO DE SER IGUAIS.

  • amigo eduardo, disse um pensador que os homens quelutam a vida toda sao os imprescindíveis. você e um brasileiro imprescindível . obrigado,porvocêe existir .e necessário dar-se um passo para tras para avançarmos apos,mais destemidos e desassombrados.

  • Nao há como mudar um sistema exploratório que já esta entranhado na sociedade brasileira a muito tempo. O que pode ser feito é dar educação de qualidade ao povo e faze-lo ver sua condição precária e mostrar o que o ele pode fazer para lutar contra a isso e, assim, mudar-la. Nao há milagres amigo. ” em terra de pessoas que nao tem o conhecimento sao dominados pelos que tem”. O brasil nunca teve um sistema publico de educação de qualidade para a maioria da pululação; apenas para os “privilegiados” que todos nós sabemos quem são. O conhecimento atribuído ao povo é força que pode libertar os brasileiros dos grilhões da exploração e pobreza que as elites mantem.

Deixe uma resposta