Caso William Waack pode conter surto racista no país

Destaque, Reportagem, Todos os posts

Pode-se dizer que, no Brasil, o racismo saiu do armário de alguns anos para cá. Claro que isso não significa que não fosse muito forte. Porém, estava muito bem dissimulado até que os grupos fascistas fossem redimidos pelas manifestações tresloucadas que a esquerda iniciou em 2013.

Naquele momento, os grupos fascistas saíram das cavernas nas quais se escondiam encorajados por um clima de vale-tudo que grupos políticos de ideologia diametralmente oposta (de esquerda) difundiram com o movimento que iniciaram para impedir que a tarifa da passagem de ônibus em São Paulo aumentasse 20 centavos.

O resultado dessa tragédia foi um aumento exponencial dos casos de racismo no país, conforme mostra estudo recente.

Até o mês de outubro, já foram computados 41 casos nos estádios de futebol de todo o Brasil e na internet. Isso significa um aumento de 64% em relação a 2016. Os dados são do Observatório da Discriminação Racial do Futebol Brasileiro, entidade dedicada a pesquisar e discutir o tema racismo no esporte. niversidade Federal do Rio Grande do Sul em sua elaboração.

Os casos de racismo só aparecem quando atingem celebridades como o goleiro Aranha, a cantora Ludmilla, a atriz Tais Araújo, a “garota do tempo” do Jornal Nacional, Maria Júlia  Coutinho, a Maju, entre outros.

Porém, os casos anônimos de racismo se multiplicam no dia a dia aos milhares, talvez milhões. Uma mísera busca no Google da expressão “casos de racismo no Brasil” retorna 35 mil resultados, com casos incríveis em termos de selvageria racista, com violência física, humilhações etc.

Nesse contexto, o caso William Waack fez bem ao país. Não deixar esse caso morrer e não deixar seu autor sem punição é vital para que os racistas se sintam intimidados.

Menos mal que o partido Frente Favela Brasil (FFB) se pronunciou em relação ao caso William Waack e decidiu ingressar com uma denúncia (notícia crime) contra o jornalista no Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ), na sexta-feira (10).

Claro que isso não vai dar em nada. A Justiça brasileira não pune o racismo, mas se a Justiça ignora a lei, a literal destruição da imagem de Waack e o afastamento dele da programação que a internet obrigou a Globo a fazer constituem-se no único tipo de exemplo que serve para combater a criminalidade: a punição dos criminosos.

O aumento do racismo que tem se verificado decorre, também, do golpe parlamentar que destitui a ex-presidente Dilma Rousseff sem o preenchimento dos requisitos constitucionais para esse tipo de medida legislativa. Criou-se, no país, um clima de vale tudo contra direitos fundamentais sobretudo dos mais humildes.

Porém, esse caso de Waack foi providencial. Veio no momento certo. Deu voz à maioria silenciosa que vem suportando os desmandos da direita fascista que se apoderou do governo brasileiro após este derrubar o governo legítimo anterior.

Ao cair em desgraça e perder emprego e respeitabilidade, William Waack tornou-se um símbolo de que racismo não é um bom negócio e que, portanto, os racistas têm que engoli-lo a seco, guarda-lo para si, calarem suas bocas sujas.

Claro que o caso William Waack não irá aumentar os salários injustos que os negros recebem, não vai abrir vagas de trabalho que lhes são negadas pelo “mercado” por conta da cor da pele, não vai fazer a polícia militar parar de espancar e matar pessoas por terem a pele escura…

Mas vai intimidar o lixo humano que promove “esculachos” racistas como “brincadeira”.

Para entender por que, temos que atentar para as defesas que algumas “celebridades” do jornalismo corporativo fizeram do ato criminoso de William Waack. Ao esgrimirem com uma suposta “competência” dele, demonstraram que os racistas não levam a sério a lei 7716/89.

Mas se os racistas não levam em conta a lei contra o racismo – e com razão, porque, apesar das toneladas de casos de racismo, nunca ninguém é punido –, pelo menos sentir-se-ão intimidados pela desmoralização pública AVASSALADORA que ser racista passa gerar aos portadores dessa enfermidade moral aparente incurável…

 *

Confira, abaixo, a reportagem do Blog para o TV Cidadania

  • Avalio que esse surto racista se vincula às políticas de inserção social promovidas pelos governos petistas, nesses últimos 15 anos, e a nossa formação histórica. Essas elites, de mentalidade escravocrata, se incomodam com a ascensão econômica das classes populares, descendentes de escravos negros e índios. Em 2013, numa viagem aérea para São Paulo, impressionou-me o número de pessoas, visivelmente dessas classes, no interior da aeronave.
    Não se pode menosprezar o impacto que o regime escravocrata – 1888 está muito perto – exerce sobre a mentalidade de nossas elites, sobretudo as ruralistas. Este surto se vincula, portanto, ao avanço dos direitos sociais, patrocinado pela Carta Magna de 1988, e a sua efetivação por governos populares. O negro, o índio, o mestiço e o pobre são vistos, neste nosso país, como cidadãos de terceira categoria. Daí tanta violência! País injusto, o Brasil é o 3º país mais violento do mundo. Significa dizer que as políticas públicas adotadas pelos últimos governos populares estão corretíssimas! O caminho é esse! É o nosso futuro enquanto Nação!

  • Jimmy Cricket™

    A suposta cordialidade do brasileiro nunca passou de uma ilusão. Deixando um pouco de lado o inegável racismo, vou me ater a uma característica mais básica de enorme parcela da população. Refiro-me à revolta, a “A revolta latente que ninguém vê / E nem sabe se sente. Pois é, p’ra que?”
    Essa revolta assumiu proporções desmesuradas, ultimamente. Sentindo-se perdidos e inermes, os indivíduos revoltam-se sem saber o que sentem e sem direcionar essa revolta contra algo mais específico; serve qualquer coisa, desde um aumento quase insignificante (menos para os verdadeiramente pobres) no preço das passagens de ônibus até um político – ou, melhor dizendo – a política em geral. Vale tudo: o que eu quero é dar vazão à minha raiva, transformar minha impotência em quebra-quebra, tocar fogo nesse circo.
    Tenho 72 anos e nunca me alienei da realidade. Eu conversava ontem com uma amiga coetânea e lembramos como a vida, não obstante a ditadura, era boa nas três ou quatro últimas décadas. Trabalhávamos, sonhávamos, progredíamos e crescíamos como seres humanos, sempre solidários.
    Hoje sinto desalento, quase resignação em ver o tempo que me resta consumido em um charco de miséria moral e apatia.
    Não obstante o quanto brinco aqui, estou triste, muito triste. Mesmo dentro de uma perspectiva otimista, sei que levará uma geração inteira para remediar – nem digo punir – os crimes cometidos contra o país e a nação. Até lá, estarei morto.
    Mas ainda estapeio a peteca! Venha, Lula; venha redimir este povo que ainda tem um fio de esperança…

    • Jimmy Cricket™

      Em tempo: não, não creio em salvadores da pátria. Creio, isso sim, nos homens de boa vontade, porque deles serão o reino e a vida eterna no seio da Humanidade.

    • Atineli

      Belo depoimento Jimmy. Parabéns pela lucidez e pela generosidade. Acredite que tem uma geração Lula/Dilma que esta se transformando em semente de resistência cada vez mais forte. O golpe esta servindo para abrir os olhos sobre as ideologias plantadas pela classe dominante desde que o Brasil foi descoberto. A luta continua e tenho certeza que você estara vivo e feliz para continuar a lutar como sempre fez, para um Brasil justo e mais humano. Grande abraço.

  • fernando

    enquanto a gente discute sobre esse racista, o temer vende o petróleo do pré-sal e outras riquezas..e suas reformas passam todas…william é boi de piranha!!!

  • fernando

    Minha contribuição os militantes de esquerda que querem abandonar a tela azul e se aventurarem no mundo linux, para fugir de vírus e de espionagem. É um apanhado do pouco que aprendi e entendo, sobre o mundo linux. Indicarei alguns sistemas, que acho que são os principais, neste mundo linux, existem centenas de sistemas operacionais

    Sistemas Operacionais para Iniciantes recém-saídos da tela azul

    Ubuntu, baseado no debian
    Zorin, baseado no ubuntu
    Linux Mint. baseado no ubuntu
    elementary, para quem quer um sistema parecido com macOS

    Sistemas Operacionais para usuários intermediários

    Debian
    Fedora
    Manjaro
    Antergos
    opensuse
    KDE neon, o SO, mais lindo do mundo linux

    Sistemas Operacionais para os usuários linux que estudam a respeito desse mundo. E usam esses sistemas, que eu considero uns gênios, por usaram, porque é meio que difícil de instalar e configurar, é tudo feito pelo terminal, e requer conhecimento de vários comandos

    Arch Linux
    Gentoo
    Mageia
    centOS
    FreeBSD
    Slackware

    Sistemas Operacionais para se manter no anonimato

    Kali Linux, pode ser usado num pendrive e também instalado no HD, no pendrive está em inglês, mas durante a instalação no HD tem a opção de colocar em português.

    https://www.kali.org/

    Tails, deve ser usada somente num pendrive

    https://tails.boum.org/index.pt.html

    Parrot Full, somente em pendrive. Em Inglês.

    Parrot lite, pode ser instalado no HD, em português

    https://www.parrotsec.org/download.fx

    Sistemas Operacionais de Países Aliados/BRICS

    Deepin, China. Para não ter que esperar 6 horas para baixar o sistema, baixe mais rápido através desse sítio: https://sourceforge.net/projects/deepin/files/15.4.1
    depois use espelhos na Universidade do parana ou da USP, para ficar mais rápido quando baixar atualizações, mas mesmo assim demora um pouco, umas duas horas, depende do arquivo a ser baixado. Atualizações de todo o sistema demora mais. Mas tem a opção de pausar e continuar noutro dia.

    Sitio da distribuição

    https://www.deepin.org/en/

    Rosa Linux, da Rússia. Você pode baixar ele nos seguintes ambientes gráficos: Gnome, KDE, Plasma, LXQT

    http://www.rosalab.com/

    BossLinux, da Índia, baseado no debian.

    https://www.bosslinux.in/downloads

    MakuluLinux, da África do Sul

    http://makululinux.com/

    Pardus, da Turquia, baseado no Debian, com ambiente gráfico XFCE e Deepin.

    http://www.pardus.org.tr/

    Sistemas Operacionais Brasileiros

    Big Linux

    https://www.biglinux.com.br/web/

    https://www.biglinux.com.br/forum/

    Metamorphose Linux

    http://www.metamorphoselinux.net/

    DuZeru

    http://duzeru.org/

    Linuxfx 8.0 LTS

    http://www.linuxfx.org/index.php/sistema-operacional/linuxfx-os-8-0-lts

    EmmiLinux

    https://www.emmilinux.com.br/

    GoboLinux

    https://gobolinux.org/downloads.html

    Redes Sociais

    VK.com

    https://diasporabr.com.br

    https://quitter.se/

    http://pump.io/

    http://noosfero.org/

    https://project.hubzilla.org/page/hubzilla/hubzilla-project

    Sítios sobre Informações do Mundo Linux em Português

    http://www.edivaldobrito.com.br

    https://sempreupdate.com.br/

    https://linuxdicasesuporte.blogspot.com.br/

    http://www.diolinux.com.br

    https://distrowatch.com/
    no sítio da distrowatch, você pode baixar o sistema operacional linux que quiser!!

    • Excelente comentário, bem off-topic mas muito útil e certamente feito de boa vontade para ajudar os demais leitores do blog. A sua seleção de informações e links é excelente. Pessoalmente eu utilizo exclusivamente o Linux há mais de 10 anos em minha máquina de uso pessoal e acho que atualmente não existe nenhuma dificuldade para um usuário comum, sem conhecimento técnico, utilizar desses sistemas operacionais.

  • Rodrigo SB

    O Lula e a Dilma perdoam os racistas…

    • Você tem uma procuração deles para falar isso? Sim porque nenhum deles afirmou nada disso. Ou você é só um mentiroso mesmo? Que canalhice!

    • Oscar Müller

      Duvido, mas até poderia ser, você é que é imperdoável.

  • Romanelli

    A ONDA RACISTA se iniciou com as COTAS RACIAIS ;;eu sei, eu vi, eu vivi ..uma medida polêmica, RACISTA, que não contou com debate popular

    Uma medida que FERE de MORTE o 5o artigo Constitucional ..por ela o BRASIL voltou a discriminar

    Um modelo alienígena, importado de outra realidade, dos EUA, pelo TUCANADO ..adotado pela ESQUERDA tacanha e aprovado pelos IGNORANTES

    AS COTAS RACIAIS optaram por tratar pela COR, e NÃO COMO CIDADÃOS, os NEGROS, índios e pardos

    Desta feita, portanto, não acredito que a tal ONDA reflua ..no máximo que permanece como mais um CADÁVER INSEPULTO, lembrando-nos a todos da nossa mais profunda e eterna IGNORÂNCIA

    Não existe discriminação do BEM ..uma que pede por reparo histórico a vivos, por danos causados a mortos ..uma que escolhe o algoz e a quem resgatar primeiro ..uma que pratica o olho por olho e o dente por dente como método de reparo eficiente ..uma que perpetua, lembra, e ressalta as diferenças ..HITLER também tentou disso e deu no que deu

    O NEGRO NÃO cabe numa régua de cor de Newton ..ele é muito mais que um isso ..ele é um CIDADÃO ..e como tal deve ser reconhecido e respeitado ..como um IGUAL ..como CIDADÃO

    ..somos todos iguais …pelo fim das COTAS RACIAIS e adoção UNIVERSAL das COTAS SOCIAIS

    • As cotas raciais não são uma medida racista, muito pelo contrário, é uma política de reparação da injustiça social introduzida pela escravidão e pelo racismo.
      Não vou ficar aqui “gritando” em caixa alta afirmações exaltadas nem colocando palavras de ordem porque acho que este seja um espaço de debate e não de discurso. Nesse espírito de debater não poderia deixar de colocar minha opinião divergente. Não acho que as cotas sociais estejam prejudicando ninguém, mas apenas compensando uma enorme quantidade de prejuízo que os jovens negros tem devido a sua cor de pele e origem étnica. Note-se que não é uma conpensação ao sofrimento causado aos escravos já mortos e sim o prejuízo real que os jovens negros sofrem devido ao racismo imperante e mal disfarçado que domina na nossa sociedade doentia.
      Tudo bem divergir, agora, comparar quemdefende as cotas raciais com Hiler já é apelação e cai no ridículo.

      • Atineli

        Ruy, perfeita tua colocação. Fico admirado que o Edu aguente esse tipo de discurso todos os dias. Esse cara so fala isso, todos os dias, parece papagaio. Também não entendo de onde algumas pessoas tiram idéias assim absurdas e abjetas. Por sinal, escrevo aqui onde o teu nome e endereço de email aparecem. Vou apagar. Sera que não tem jeito de consertar essa falha do blog?

        • Romanelli

          repito ..e acredito no que digo ..não importa se alguns me acham ridiculo (aliás, os mesmos que não acreditavam nas minhas critica para com DILMA, que depois nos trouxe o LEVY e 14,15% na SELIC)

          DEFENDO a isonomia e a cidadania INDISTINTA ..o 5o artigo Constitucional desprezado até por esse çupremo minúsculo ..não vejo um cidadão pelo sexo ou cor

          E lamento ..sei que é chocante ..mas defender o reparo histórico, nomear culpados entre inocentes e escolher a quem resgatar primeiro não é novidade

          A ONDA RACISTA de hoje acontece por estas distorções trazidas por pessoas que se diziam bem intencionadas ..mas IGNORANTES sobre o tema, essa é a verdade ..despertou ira de quem se sentiu injustiçado, preterido no debate e no direito, e que NÃO tinha culpa, mas era convidado a pagar a conta por pecado dos outros MORTOS

          ENTENDA, de décadas o BRASIL nunca proibiu ninguém (institucionalmente, pela lei, direito) de estudar, concursar ..ISSO É BALELA ..há sim que tb cobrarmos do empenho

          ..nossos problemas sempre estiveram em outra estera ..na economia, no modelo, na escola pública, na falta de currículo, de ajuda de custo ..na concentração de renda que só beneficia 10 MIL entre 220 milhões de brasileiros

          • Ruy Acquaviva

            Ridículo não é o seu pensamento, do qual eu concordo frontalmente e contra o qual tenho argumentos, mas que de qualquer forma, certo ou errado, é um modo de pensar.
            Já sua forma de se colocar, fazendo discursos e “gritando” em caixa alta é sim condenado. Mas o que é realmente ridículo é tentar usar a falácia da associação ao nazismo contra quem defende as cotas raciais.
            Gostaria de argumentar sobre o assunto mas não acho que você esteja interessado em debater, só em fazer discurso. Eu não posso e se pudesse não iria querer impedí-lo de fazer isso. Pode ser uma colocação inadequada a um espaço de debate essa de fazer discurso, mas não é trollagem nem acho que você esteja fazendo por má-fé. Só não espere que ao colocar essa posição quem pensa diferente não se manifeste também.
            Só é desnecessário você repetir as mesmas frases (“gritando” as mesmas palavras) porque se eu quiser repetir basta ler de novo o primeiro comentário. Repetir o argumento não vai torná-lo mais convincente. Pelo menos esta vez você chamou as pessoas que pensam o contrário de você de ignorantes e não de nazistas. Já é um progresso.

          • Romanelli

            Ruy ..entendo o que diz ..mas duas obs

            ..a necessidade de repetir é pq parto do pressuposto de que alguns colegas permanecem décadas conversando por aqui ..outros se renovando, chegando agora ..nem todos ouviram ou tiveram a oportunidade de debater ou exaurir este tema como nós

            ..não coloco em CAIXA ALTA pra gritar ..imagine ..aliás, nem sei quem inventou isso (será que vem do LATIM e eu não sabia ? rsrsrs) ..é pq desconheço instrumentos que coloquem, por exemplo, negrito, que realcem o texto ..só isso

            de qq forma ..infelizmente ..mesmo sem serem ..mas os métodos e conceitos usados por muitos neste tema, encontram paralelos …e é bom que alguns refletirem sobre o que andam defendendo

            e que fique mais uma vez claro ..defendo cota para POBRE, COTA SOCIAL, este sim que necessidade de ajuda pra provar seu esforço e potencial ..defendo a IGUALDADE entre todos os seres ..independente de serem homens, mulheres, gays, ou de qq origem, fé ou cor de péle que exibirem

          • Oscar Müller

            Romanelli,

            o Ruy está certo. Se você ignorava, agora não pode mais usar esta desculpa. O uso da caixa alta na internet equivale a gritar, entendeu?
            Entendo seu ponto de vista, e té compactuo na percepção da cota social ser melhor solução, enquanto vejo a racial como uma afronta, a estabelecer que o negro é, de alguma maneira, menos que o branco, necessitando de algum “handicap” para se equiparar.
            Entretanto não é preciso gritar para se fazer compreender. Como qualquer outra pessoa, não gosto que gritem comigo. É falta de educação.

          • Renata

            Olha, não acho que a cota seja solução para todo o sempre, nem o bolsa família, pois espero sinceramente que um dia o país ofereça naturalmente oportunidade para todos, mas se não fossem as cotas muitos não conseguiriam entrar na faculdade. Observa o que acontece com os alunos do Prouni – são os de melhor desempenho acadêmico, ou seja, eles têm o mérito, mas não teriam a oportunidade se não existissem as políticas públicas.

  • Romanelli

    ôhhh Minas Gerais ..quanta saudade você ..ups

    https://www.youtube.com/watch?time_continue=68&v=bvEtr6cyEZc

  • Jose Carlos lima

    tempos de regresso ao cativeiro:

    trabalhador não pode usar celular….e nem recorrer a justiça

    https://josecarloslima.blogspot.com.br/2017/11/novidades-do-brasil-sem-clt.html?m=1

  • Sávio Valença

    A forma exemplar era mandar para cadeia quem cometesse crime. Só que depende de quem é o criminoso. Jornalista da Globo é que nem tucano, é inimputável.

  • Guilherme Santos

    “O aumento do racismo que tem se verificado decorre, também, do golpe parlamentar que destitui a ex-presidente Dilma Rousseff”

    Parece que o terremoto no Irã também foi decorrência desse golpe aí…

    “…atentar para as defesas que algumas “celebridades” do jornalismo corporativo fizeram do ato criminoso de William Waack.”

    A esquerda, que se fez dona do feminismo, fez a mesma coisa frente aos comentários machistas do Lula.

    • Ruy Acquaviva

      O terremoto não é influenciado pelos meios de comunicação de massa, já o comportamento humano é. E o racismo, assim como todos os preconceitos foram muito incentivados pelo discurso de ódio propalado pela mídia para impulsionar o golpe de Estado de 2016.
      Comparar esse fato notório e gritante com um terremoto é admitir que não tem nenhum argumento válido, tentando ser debochado mas conseguindo apenas ser ridículo.
      Como se não bastasse tanta mediocridade arremata recorrendo ao velho recurso de culpar o lula, a grande muleta retórica dos boçais. Não sabe o que dizer? Culpe o Lula de alguma coisa, iga que ele fez isso ou aquilo, não precisa provar, basta acusar o lula e pronto, tudo está justificado, bem ao estilo daquele canalha do Sérgio Moro seus lavajetes de merda. Parabéns a você, além de não dizer nada que preste conseguiu provar que faz parte desse esgoto.

  • Alex Silva

    Pode-se dizer que, no Brasil, o racismo saiu do armário de alguns anos para cá. Claro que isso não significa que não fosse muito forte. Porém, estava muito bem dissimulado até que os grupos fascistas fossem redimidos pelas manifestações tresloucadas que a esquerda iniciou em 2013.

  • manoel

    nos comentários, estou percebendo mesmo que este caso pode conter o surto racista no país, né Edu?

  • Hermes Sanchez

    Racismo, em essência, significa acreditar que a espécie humana seja subdividida em raças, geneticamente definidas como acontece com os caninos, equinos, etc. O Projeto Genoma demonstrou que, na espécie humana, a variabilidade genética expressa em diversas populações é muito pequena. Para os que, em que pese evidências, seguem acreditando que haja raças na espécie humana, é inerente que tambem deveriam creditar que as raças seriam diferentes entre si, pior ainda pois, se diferentes, uma seria superior à outra, ou teria vantagens biologicamente determinadas que outras não têm.
    Isso faz com que a tal Lei da Igualdade Racial seja absurda já em seu conceito, dado que, se há raças, eles não podem ser iguais e não haveria lei que contrariasse a Genética. Porem, politicamente, é de alto interesse por parte das esquerdas que a sociedade se fragmente em grupos conflitantes, negros e brancos, gays e héteros, nordestinos e sulistas, isso para seguir as diversas etapas previstas e prescritas por Gramsci no processo de destruição da burguesia. E é desses conflitos que nasce o ataque às poucas cabeças pensantes, que ameaçam o pensamento hegemônico, e não é por outra razão que o WW tem sido linchado, e o mesmo acontecerá com todo aquele que ousar pensar, que dirá se expressar, fora da hegemonia que a esquerda tem implantado, com sucesso, reconheça-se.

    • Ruy Acquaviva

      Mesmo na Internet onde a imbecilidade grassa solta é difícil ver um amontoado de asneiras tão estupidamente boçal quanto esse monturo de estrume que o troll coloca a guisa de comentário.
      Quer dizer então que raça não existe e portanto aquele que diz que umaatitude condenável é “coisa de preto” não seria racista, racista é que denuncia o fato.
      Quando o jovem negro é abordado pela polícia apenas pela sua cor não é racismo, já que raça não existe. Quando um homossexual é assassinado por ser gay a culpa não é de quem o matou, mas do esquerdista que se coloca contra essa violência. Não é quem pratica a discriminação que “fragmenta em grupos conflitantes” a sociedade, é quem denuncia essa discriminação.
      Só mandando um FDP desses para a PQP mesmo!!!

    • Renata

      Exatamente porque não existe raça que a sociedade é racista: cria uma discriminação inexistente, pois na genética o William Waack pode estar repleto de genes africanos. O racismo tem um fulcro social e histórico muito forte, o argumento científico não serve para muita coisa. A não ser que uma pessoa inteligente e maravilhosa como o William Waack consiga através da racionalidade científica deixar de ser racista. É um caminho, quem sabe.

  • Muchacho

    Edu, acho que a Globo está com o fiofó nas mãos, ontem o programa que era do Waack na Gnews, que normalmente leva boçais de direita, tinha um professor da Unesp (esquerda moderada) e o Aldo Fornazieri, que “abriu a caixa de ferramentas”.