Eduardo Cunha é a chave da privataria na Petrobrás

denúncia

Eduardo Cunha

 

No primeiro domingo de fevereiro, estará em jogo o destino do Brasil nos próximos quatro anos. O homem que ocupará o terceiro posto na linha sucessória da Presidência da República começa a ser definido. Eduardo Cunha, do PMDB (RJ), Júlio Delgado, do PSB (MG), e Arlindo Chinaglia, do PT (SP), disputarão a Presidência da Câmara dos Deputados.

A intensidade da disputa pelo cargo vem surpreendendo o país. Com foco em apenas 513 eleitores, a campanha eleitoral para definir o novo presidente da Câmara vem mobilizando recursos dignos – se é que cabe o termo – de uma eleição para o poder Executivo. Fortunas estão sendo gastas com jatinhos, salões de convenção em hotéis e mimos de toda sorte aos eleitores.

O que mais impressiona é que até o candidato governista vem alardeando “independência” do Planalto. O que antes chegou a ser um ativo, proximidade com o Planalto agora virou demérito.

O favorito para presidir a Casa continua sendo o candidato do PMDB. Desafeto declarado do Planalto, está sendo apoiado (veladamente) pela maioria do PSDB, que, pró-forma, diz apoiar o candidato socialista de Minas. Mas como a eleição do presidente da Câmara deve ir para o segundo turno, Cunha será o beneficiário dos votos tucanos.

Mas o que tem a ver a eleição na Câmara com o processo de sabotagem que está esfacelando a maior empresa brasileira?

Ao longo de 2014, as ações da Petrobrás perderam cerca de 37% do valor em relação a 2013. A empresa perdeu R$ 87,182 bilhões em valor de mercado, caindo de R$ 214,688 bilhões em 2013 para R$ 127,506 bilhões em 2014. E, só em janeiro deste ano, a empresa perdeu mais 20% de seu valor de mercado.

Esse esfacelamento da Petrobrás, porém, não irá matá-la. Apenas irá tornar baratíssima uma empresa que, atualmente, controla uma das maiores reservas de Petróleo do mundo.

O petróleo pode oscilar de valor – no momento, o preço despencou –, mas, por ser um recurso finito, quem controla grandes reservas dessa commoditie sabe que cedo ou tarde irá auferir lucros estratosféricos.

Neste ponto, as lentes deste texto se voltam para a dita “grande imprensa” brasileira, a famigerada “mídia”. Meia dúzia de mega empresários controlam praticamente toda a comunicação de massa no Brasil e estão prestando um serviço inestimável àqueles que salivam diante da possibilidade de privatização da Petrobrás, pois, como deve ser, veem a empresa com os olhos postos no futuro.

A “grande imprensa brasileira” já se beneficiou de privatizações antes. Ao longo da famigerada “privataria tucana”, levada ao cabo no fim do século passado pelo governo Fernando Henrique Cardoso, veículos de comunicação que divulgavam editoriais furiosos em favor das privatizações foram os primeiros a comprar o que estava sendo vendido a preço de banana.

Quem quiser conferir melhor essa divisão do saque ao patrimônio público pode acessar o estudo “INVESTIMENTO E PRIVATIZAÇÃO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL: DOIS VETORES DA MESMA ESTRATÉGIA”. Esse estudo não contém opiniões, contém fatos – quem comprou o quê durante o processo de privatização do governo FHC.

Entre esses, esteve o jornal O Estado de São Paulo, por exemplo, que, durante a privataria do Sistema Telebrás, comprou parte da cobiçada Área 1, que incluía a região metropolitana de São Paulo.

A Bell South (operadora americana líder absoluta na telefonia celular da América Latina nos anos 1990) participou do consórcio BCP, que adquiriu a área 1 (região metropolitana de São Paulo), pagando um valor de R$ 2,647 bilhões pela concessão – isso mesmo, 2 bilhões e pouco de reais, acredite quem quiser.

O consórcio BCP virou operadora de telefonia com esse mesmo nome. O grupo que comprou o filé da telefonia brasileira a preço de banana foi formado pelo Banco Safra e pela OESP (grupo formado pelo jornal O Estado de São Paulo) e pela Splice (fabricante de telequipamentos sediado no estado de São Paulo).

Talvez por conta de justiça divina, porém, o negócio foi um mico e a difícil situação econômica do Estadão, hoje, deriva da negociata em que se meteu ao vender aos brasileiros que a privataria tucana lhes seria favorável só para que pudesse participar da pilhagem do Sistema Telebrás.

Todos os outros grandes grupos de mídia, de uma forma ou de outra, participaram da pilhagem do patrimônio público brasileiro pelo governo FHC. E, agora, esses mesmos grupos de mídia salivam diante das incomensuráveis reservas do pré-sal, controladas pela… Petrobrás!

Contudo, Dilma Rousseff tem um mandato de quatro anos pela frente – uma eternidade, por certos critérios. Um desses critérios é o prazo de maturação do pré-sal. Daqui a quatro anos, o Brasil estará sob uma chuva de dinheiro oriunda da exportação de Petróleo. Se a empresa continuar sendo patrimônio público, o petróleo financiará educação de boa qualidade para uma geração inteira e mudará o Brasil para sempre.

Porém, com Dilma no cargo não vai rolar. Podem atacar a Petrobrás de tudo quanto for jeito que não vai adiantar. O regime de exploração do pré-sal continuará sendo o de partilha (o Estado contrata empresas privadas para retirar o petróleo do mar e lhes paga comissão) e privatizar a empresa, nem pensar.

A “solução” para que a mídia e uma meia dúzia de expoentes do PSDB possam enriquecer de forma inimaginável com uma eventual privataria também na Petrobrás, é uma só: há que derrubar Dilma Rousseff e estraçalhar politicamente o PT. Aí estará aberto o caminho para o maior saque ao patrimônio público da história do Brasil.

É aí que entra Eduardo Cunha. Desafeto declarado de Dilma e do PT, lobista de empresas de telefonia e tantas outras, metido em transações obscuras, para se viabilizar como candidato à Presidência da Câmara ele teve que chegar ao ponto de, há poucos dias, negar que, vencendo a eleição, irá aceitar pedido de impeachment de Dilma – receber ou não um processo como esse é atribuição do presidente da Câmara.

Por outro lado, o ex-vice-governador de São Paulo Alberto Goldman, ao longo deste janeiro de 2015 declarou, mais de uma vez, que o seu partido está disposto a embarcar na aventura do impeachment da presidente da República.

Como não poderia deixar de ser, ninguém acredita em Cunha quando ele nega que irá patrocinar um processo de impeachment da presidente da República.

O jornal Folha de São Paulo deste sábado (31/01), por exemplo, publicou editorial em que reconhece que o peemedebista, presidente da Câmara, simboliza a instalação do processo contra Dilma.

cunha 1

No mesmo jornal, no mesmo dia, o ex-porta-voz do governo Lula André Singer, filho do economista Paul Singer, concorda com o editorial em sua coluna sabática.

cunha 2

Se o impeachment pode vingar caso Cunha seja eleito? Difícil dizer. Se persistir a atual situação de fragilidade política de Dilma, a dúvida de que essa aventura terá sucesso é pequena. O apoio político do novo governo, no momento, é relativo até em seu próprio partido. E com o juiz Sergio Moro tratando de tentar envolver a presidente e Lula, tudo se complica ainda mais.

Cunha, portanto, é a chave para que Globo, Folha, Veja e Estadão, entre outros menos favorecidos, lucrem fortunas imensuráveis com a privatização da Petrobrás e adquiram um poder quase de Estado em um eventual governo ultraconservador que pode advir da derrubada do atual governo e do esfacelamento do PT.

106 comments

  • Eduardo, parabéns pela análise. É isso mesmo. O impeachment será promovido pelo PIG.É a chance deles ganharem o terceiro turno. Deve começar nas manifestações de domingo. Não adianta mais falar que o governo não se defende.Ela não vai mexer no Cardozo, não vai criar um porta-voz. Talvez o Rossetto tenha algum sucesso na sua cruzada pois é o único que fala, até agora. Mas é pouco. Acho que é bom a militância e os blogs se prepararem para a guerra,pois será mais sangrenta que a da eleição.

  • Para aqueles que tem uma carteira de trabalho assinada, no bolso, para aqueles que criam e educam uma família, para todos os demais que não tiveram o cérebro “fritado pela mídia”:

    Preparem-se – Tempos sombrios se avizinham.

    Vão saquear o Brasil novamente, atirar o povão na miséria outra vez e a mídia fará com que a legião de estúpidos que ela criou vocifere nas ruas – A culpa é do PT!!!

    Quem viver, verá !

    Culpa?

    Ora, do próprio PT.

    • Vão não. Como na Grécia reagiremos. A Espanha seguirá a Grecia. Depois Portugal, depois a Italia. E assim vai…
      É a revolução. A troika já penalizou muito o povo, possibilitando que bilionários ficassem mais bilionários, milionários mais milionários, concentrando riqueza nas mão dos 1%, enquanto os 99% empobreciam. E ainda ficaram com a conta da farra dos poDerosos para pagar. Mas tudo – a historia mostra – tem limites. É a lei dA fÍsica, ação e reação. Começou a reação. Como na revolução francesa cabeças rolarão.

  • A atual Casa do povo brasileiro, que já teve figuras ilustres, se vergará ao clamor de uma mídia oligopólica e golpista, colocando um dos seus representantes preferidos para presidi-la, mancomunada com o PSDB de Aécio Neves, como alguém que tem sob o seu passado a amizade com PC Farias e toda sorte de falcatruas e processos que a mídia esconde do povo brasileiro, nos seus noticiários, para materializar o golpismo e sonhado terceiro turno vocalizado pelo derrotado candidato Aécio, Lobão, Goldman, por esse juiz da república do Paraná, Moro, na dobradinha Youssef.
    A eleição para a presidência da Câmara desse chantagista político, Eduardo Cunha, em se concretizando, significaria um retrocesso sem tamanho, constitucionalmente entraria na linha sucessória do país em caso de vacância do titular e vice. É um absurdo o nosso país entregar tão nobre função e os destinos da nossa nação nas mãos de um mau caráter.

  • Excelente texto, Edu, concordo com boa parte do que expôs no texto, porém se formos analisar até pelo barulho que se está fazendo em relação a possibilidade da eleição dessa figura chamada Eduardo Cunha, nem me atrevo a nominar o cargo pelo qual ele exerce, pois pra mim é uma figura apenas para não chamar do que realmente o cara é. bem entendido esta parte passamos para o que penso em relação a esta possibilidade da eleição tanto na camara como no senado e digo que caso se confirme a pior hipótese realmente o Brasil entrará num período NEGRO na sua história atual, talvez a pior desde o golpe de estado de 1964, e ainda acho vem mais coisa pior pela frente, creio que não será somente um eventual pedido de impeachment, creio eu que além de derrubar a presidente via Judiciário, ainda irão mais longe, com certeza tentarão de todas as formas envolver o Presidente Lula e o próprio partido dos trabalhadores, com a intenção clara de tornar o partido ilegal no Brasil e vou mais além, caso se confirme o impeachment e também se confirme o candidato da oposição, acho eu que será o Aécio Neves, o Brasil entrará numa das ditaduras mais pervesas do mundo atual, será fechado o congresso, será proibido qualquer tipo de manifestação pública pelo povo nas ruas, a imprensa (embora apoiará esta ditadura) será também calada (afinal ditador não confia nem em que os apoiou, isso todo mundo sabe o porquê né) a internet será totalmente controlada e censurada, uma das primeiras coisas que farão será a revogação do Marco Civil da Internet, os blogs como o seu Edu e os outros da mesma linha serão fechados, os blogueiros serão perseguidos e muitos creio serão assassinados (provavelmente o mesmo destino o dono do novojornal, Marco Aurélio Carone) enfim, será um caos, isso tudo com a grande mídia já sabendo o que está por vir, caso Cunha vença as eleições pra camara federal. a parte que não concordo em parte é dizer que mesmo com a Presidenta Dilma manter-se no cargo não haveria perigo de privatização (não que ela queira privatizar), creio eu que em troca de se manter como presidenta até 2018 penso que o PT vai força-la a entrar no jogo e fazer uma espécie de privatização meia boca, apenas para deixar a oposição mais quieta, não só a oposição, mas também os grupos estrangeiros(leia-se EUA) que se interessam muito pelo que a Petrobrás possa conquistar com o pré-sal e com isso poder controlar as reservas brasileiras para efeito de política internacional, falando mais claro, usar como uma chantagem política em relação aos preços internacionais com os outros produtores de petróleo.
    Abraços!

  • pago para ver se esse bandido canalha vai vencer…………muita gente já está sabendo os podres desse bandido estarão a tona já,já………..poderá até ter 2º turno, mas que ele não leva, isso eu tenho certeza,, mesmo sabendo que com o arlindo, a merda não será debelada
    reinaldo carletti

  • Yep! Este será um começo de ano extremamente obscuro, com três grandes batalhas: A batalha da água, da Petrobrás e da Mídia. Me pergunto se as chances de vitória do governo são maiores agora do que em outros tempos.

  • Toda essa fragilidade política que atinge o governo da presidente Dilma Roussef, é culpa dele mesmo. A comunicação do Governo continua a mesma porcaria.

    Em relação à Petrobras, a apresentação do Balanço Fiscal do terceiro trimestre foi um desastre total, por parte da Graça Foster. Assim não dá…

    Não adianta só competência técnica e honestidade. Uma Petrobras também pede competência POLÍTICA

    Vai na CPI e diz que Pasadena é mau negocio

    Chama o balanço e faz esta bagunça

    A oposição tem razão

    Tchau dona Graça

  • Se a preocupação das esquerdas é a privatização da petrobras, por que o governo dá ajuda para aqueles que querem a privatização tenham razão? As falcatruas na petrobras não foi responsabilidade da mídia ou da oposição e sim da fome de poder que o PT foi para cima da empresa. . Se a petrobras fosse comandada com seriedade e não tivesse o histórico atual o assunto privatização estaria morto e sepultado.

    • Marcita, você está repetindo a balela padrão da mídia e de grande parte da oposição. Análise números e compare ao longo do tempo, uns 25 anos estaria de bom tamanho. Veja qual a diferença no trato da Petrobras pelos diversos governos e partidos que o compuseram. Se
      Vc fizer isso e ainda for escutar os funcionários não
      Conseguirá sustentar essa história de que o PT quase destrói a Petobras por sua sanha por
      Poder. Talvez o contrário fosse mais fácil sustentar. Abraço.

  • Sim, Edu, o Cunha virou virgem no pig para isso mesmo. Virar o “porteiro do impeachment” no Congresso. Sorte nossa que ele tem muito rabo preso. E qualquer gracinha dele nesse sentido, espera-se chumbo grosso da parte do governo. Eu disse “espera-se”. Mas para isso o governo tem que sair da defensiva e começar a impor a autoridade que o povo lhe deu.
    Mas uma coisa é certa, Edu. Esses caras não vão conseguir impeachment porra nenhuma! Lula, CUT e os movimentos sociais que foram a rua no segundo turno para reeleger a Dilma, e eu claro, vamos barrá-los nem que seja na marra

  • Achei o seu post exageradamente pessimista.
    O que você não disse é que a Dilma foi eleita por 54 milhões de brasileiros e esse tal de Cunha ninguém nem sabe de quem se trata.
    Pode ser “impichada” porquê? Se locupletou pessoalmente? Fez jardins na Casa da Dinda? O Collor tornou-se imensamente popular, o que nem de perto é o que acontece agora, e por isso foi fácil derrubá-lo com um “impeachment”. A Petrobrás vai mal? Por acaso acabou o petróleo do pré-sal? Por acaso as imensas atividades industriais e empresarias da empresa minguaram? A empresa não tem mais capacidade técnica? O que me importa se as ações estão lá embaixo. Isso não passa de uma jogatina que não interessa ao povo, mas sim aos que se locupletam com a mesma.
    A Dilma tem que ser derrubada porque houve suborno na Petrobrás? Quem foi subornado? A empresa inteira? Alguém do governo? Quem são os políticos envolvidos? Eu, como cidadão brasileiro, tenho o DIREITO de saber. Porque não sou informado? Porque se isso acontecer essa palhaçada do Lava-Jato se esvai em minutos. Trata-se de uma pantomima entre a mídia, a oposição e parte da justiça (pessoas certas, no lugar certo, na hora certa). O que esses mal intencionados querem é sangrar o governo.
    PROVEM LOGO ALGUMA COISA CONTRA O GOVERNO SE PUDEREM, GOLPISTAS DE QUINTA CATEGORIA.
    É HORA DE REAGIR!

  • Alguém chamou esse sujeito, Eduardo Cunha, de pau de galinheiro. Não dá para dourar a pílula no caso desse chefe de milícias cariocas. Milícias que começam a virar maioria no congresso. Não há mais política, só bancada de negócios, oferecendo o que não é deles a quem pagar melhor, ou melhor paga pouco oficialmente e garante o futuro dos ofertantes por três ou mais gerações, pagando por fora. É só o que a gente pode esperar desse congresso. E a Dilma, sinto dizer, vai sobrar muito pouco espaço pára fazer política. A política MORREU! Graças aos nossos entreguistas (liderados pela Globo) que blindam os mandantes financistas globais liderados por nada menos, nada mais, United States of America.

  • Estamos assistindo ao mesmo “modus operandi” que culminou com a privatização da vale do rio doce e do bemge (banco mineiro doado ao Itaú). É preciso uma divulgação do quanto a petrobras é importante para o povo brasileiro.

  • Recomendo ler o artigo de Luciana Genro no Carta Maior. Não chega a chacoalhar as mentes, contendo inclusive algumas superficialidades, mas dá conta de verdades irrefutáveis que estão na origem deste imbróglio todo em que se meteu o governo.

    • José, o artigo de Luciana é uma cretinice. Na semana que finda, soubemos que o desemprego caiu em 2014 para 4,8%, que o salário médio do trabalhador subiu para 2,1 mil reais e a inadimplência csiu para 2,8%. Além disso, ao longo da última década a concentração de renda despencou e 30 milhões de brasileiros saíram da pobreza. E Luciana comoara o Brasil com a Grécia, onde a pobreza explodiu, o desemprego chegou a 25%. É muita palhaçada

      • Sabe, na Grécia não tem essas estatísticas IBGEísticas, não. Lá o desemprego é calculado sobre a população ativa e não sobre quem “procura” emprego… Parece a história de querer aumentar a renda per capita, diminuindo a “capita”….

        • Não, não sei. E duvido que vc saiba.

          E duvido que seja verdade. Os métodos do IBGE seguem normas internacionais e eu duvido MUITO que a Grécia não as siga e esteja superavaliando a própria situação.

          A única comparação com a Grécia é que nos estaríamos na posição dela, caso não tivéssemos eleito o Lula. O desastre grego foi causado DIRETAMENTE pelas políticas neoliberais dos tucanos. É o resultado do plano do consenso de Washington: fazer as dívidas dos estados explodirem pra forçá-lo a entregar seu patrimônio e seu poder a particulares.

          É a camisa de força que na qual a tucanada enfiou o Brasil e que Lula conseguiu afrouxar. É o que aconteceu na Ucrânia. Veja lá o FMI praticamente tomando o governo fantoche estadunidense e forçando mais privatizações e mais diminuição do Estado.

          Não somos nem a Grécia, nem a Ucrânia, nem a Espanha ou Portugal por termos eleito um Lula. E não é por outro motivo que o PM grego se declarou fã do cara.

    • Rodrigo, você está enganado. O Cunha é louco sim. Você não deve ser do Estado do Rio. É um insano, movido a ódio e comissões gordas. Eu só não entendo como um cara ficha suja pode se candidatar a cargo político. Realmente a lei não é igual para todos no Brasil.

  • http://api.ning.com/files/4mbmBJabTg12iaEQlp2Rl0-im1YeBF9p-5gG8ee7g6uMhLYFeRc8IditiQLmjf89bLifW0XWjw2m5t9*CubisjMHGYGLrLee/DepEduardoCunha.jpg?width=500&height=358

    Dep Eduardo Cunha
    Mais da metade dos deputados da “bancada evangélica” foram ou estão sendo processados. E Eduardo Cunha é só mais um deles. Vejam a sua coleção de processos:
    1 – Eduardo Cosentino da Cunha

    STF – inquérito 2984/ 2010 – É alvo de inquérito que apura uso de documento falso. STF – inquérito 3056 – É alvo de inquérito que apura crimes contra a ordem tributária. TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0026321-60.2006.8.19.0001 – É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. TRE-RJ – processo 59664.2011.619.0000 – Alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de sufrágio. TRE-RJ – processo 9488.2010.619.0153 – Alvo de ação de investigação judicial eleitoral movida pelo MPE por abuso de poder econômico. TSE – processo 707/2007 – Alvo de recurso contra expedição de diploma apresentado pelo MPE por captação ilícita de sufrágio

  • Justamente agora, que o Brasil começa a extrair os primeiros barris de petróleo do pré-sal, a mídia, o juiz Moro e os neoliberais se deram conta de que existia corrupção na Petrobrás. Ao invés de condenar os corruptos a penas duríssimas, passaram a distribuir “prêmios” aos ladrões, para que estes acusem (pré)determinadas pessoas. Tá na cara que não querem combater corrupção coisa nenhuma. Querem entregar o ouro, a troco de uns espelhinhos.

  • A eleição desse sujeito trará consequências sombrias para o futuro da nação. Com ele, o fundamentalismo, o preconceito e o golpismo assumirão o Poder Legislativo. Gente como Bolsonaro, Feliciano e Carlos Sampaio ficarão livres e desimpedidos de fazer o que bem entenderem.

  • Excelente texto de alerta, caro Edu!
    Penso como você, esse é o maior risco que corremos, a eleição desse escroque. O que virá depois disso será fatal!

  • Esse texto é do aposentado invocado, faço dele as minhas palavras.

    O deputado Eduardo Cunha do PMDB (da base aliada?), vencerá as eleições para presidente da Câmara dos Deputados e logo depois começará o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff apoiado pela imprensa livre, veremos um massacre onde a Democracia Brasileira mais uma vez verá o seu já famoso voo da galinha. Enquanto isso, a presidenta recebe o governador Alckmin para ajudar a ter água em São Paulo e continua sem falar a nação. O nosso fim – do povo brasileiro – está próximo, devemos nos preparar para a volta à Senzala.
    Postado por Helio Borba às 15:12 0 comentários Links para esta postagem
    São dias de silêncio. Anos apanhando sem nenhuma reação e com promessa de mais, sinto muito não dá para aguentar. É triste!

  • Prezado Eduardo:

    1° passo: compramos a imprensa para que ela faça uma campanha muito forte de desmoralização e desestabilização do governo no pais onde temos interesses econômicos.

    “Neste ponto, as lentes deste texto se voltam para a dita “grande imprensa” brasileira, a famigerada “mídia”. Meia dúzia de mega empresários controlam praticamente toda a comunicação de massa no Brasil e estão prestando um serviço inestimável àqueles que salivam diante da possibilidade de privatização da Petrobrás, pois, como deve ser, veem a empresa com os olhos postos no futuro.”.

    2° passo: desestruturamos a economia do pais onde temos interesses econômicos. Esses interesses serão defendidos por componentes do poder legislativo e judiciário.

    “Mas o que tem a ver a eleição na Câmara com o processo de sabotagem que está esfacelando a maior empresa brasileira?

    Ao longo de 2014, as ações da Petrobrás perderam cerca de 37% do valor em relação a 2013. A empresa perdeu R$ 87,182 bilhões em valor de mercado, caindo de R$ 214,688 bilhões em 2013 para R$ 127,506 bilhões em 2014. E, só em janeiro deste ano, a empresa perdeu mais 20% de seu valor de mercado.
    Esse esfacelamento da Petrobrás, porém, não irá matá-la. Apenas irá tornar baratíssima uma empresa que, atualmente, controla uma das maiores reservas de Petróleo do mundo.”

    Observemos com atenção que há uma reação em cadeia no nível das atividades de empresas fornecedoras da Petrobras com seu profundo reflexo no nível de emprego de toda a cadeia produtiva

    Esses passos estão contidos no livro Confissões de um Assassino Econômico, de John Perkins, Ed. Cultrix.

    “ Em 2007 o “ Facing the Hard Truths “ refletiu os pontos de vista de todas as principais petrolíferas atuando nos Estados Unidos. Os principais grupos de trabalho, responsáveis pelo relatório, incluem os presidentes-executivos e presidentes da Marathon, ConocoPhillips, Shel, BP America, Halliburton, Hunt Oil, Occidental, Chevron e ExxonMobil.

    Três duras verdades dominam o relatório de 400 páginas. A primeira é que a demanda de energia está crescendo. A segunda é que o petróleo permanecerá sendo o recurso principal e indispensável para atender a essa demanda no futuro imediato e remoto. A terceira é o compromisso i nequívoco da indústria do petróleo de mover céus e terras e adotar todos os métodos possíveis em sua missão de prospectar, perfurar e vender cada gota de petróleo ainda existente no planeta ……As Big Oil estão prontas para fazer o que for necessário para alcançar seus objetivos “ . Pags 283 e 284 do livro A Tirania do Petróleo, de Antonia Juhasz, Ediouro Publicações Ltda.

    “ No futuro, vamos precisar de cada molécula de petróleo que pudermos obter de todas as fontes”Don Paul, Chevron. Pag. 281 do livro acima citado.

    Na primeira eleição da presidenta Dilma o seu adversário disse que entregaria as nossas reservas de petróleo para a Chevron. Se as nossas leis fossem feitas para proteger as riquezas do Brasil, se os nossos deputados e senadores não fossem entreguistas e um bando de quinta coluna, o candidato que disse isso e outros que agem na mesma linha de pensamento deveriam ser punidos com a sua exclusão da vida pública, pois, uma coisa é ser contra posições políticas do governo, outra coisa é ser contra os interesses nacionais.

    “A “solução” para que a mídia e uma meia dúzia de expoentes do PSDB possam enriquecer de forma inimaginável com uma eventual privataria também na Petrobrás, é uma só: há que derrubar Dilma Rousseff e estraçalhar politicamente o PT. Aí estará aberto o caminho para o maior saque ao patrimônio público da história do Brasil.”

    Que essa turma é entreguista todo mundo sabe. Que eles são ousados em suas atitudes anti-nacional, sabemos disto; mas, eles que pensem em derrubar a presidenta eleita com 54.000.000 milhões de votos. Aí eles vão sentir o gosto amargo da fruta e confirmarem que “ rapadura é doce mas não é mole”. Eles que tentem.

  • Há coisa de uns poucos meses atrás, quando a pretensão de Cunha para disputar a presidência da Câmara começou a ser mais intensamente veiculada na imprensa, não propriamente estarrecido, porém preocupado, resolvi fazer algo bem simples: fui ao site da Câmara, e seguindo os passos exatos traçados naquele espaço virtual público, escrevi uma mensagem para o próprio.

    Que ela não fosse respondida a contento, claro, me era óbvio. Pior (em termos), não tenho como negar que também não julgava razoável sequer receber de volta algum e-mail, que fosse de conteúdo meramente formal, desses tão comumente preparados pelos SAC´s da vida.

    Ainda assim, por algo de teimoso ou pirracento que permanece na gente ao longo dos tempos, insisti, enviando – como já disse – uma mensagem ao candidato Cunha, concitando-o a desistir do pleito.

    Claro que nada adiantou: as comunicações por e-mail aos “representantes do povo”, a que somos frequentemente convidados a fazer, não têm resposta.

    Enfim, é isso aí! Quem tiver paciência para ler o que tentei fazer chegar ao Deputado, aí está mais adiante, copiado.

    A chamada participação popular é negada com uma constância assustadora. Até quando tentada pelos canais ou formas mais comezinhos, como, o caso, protestar a algum ou a alguns deles – os representantes do legislativo – e obter alguma satisfação ou resposta.

    O balcão, ao que parece, vai ter gerência mais agressiva ainda, nos próximos dois anos. É lamentável. Tudo.

    O e-mail não respondido foi o seguinte:

    “Exmo. Sr. Deputado Eduardo Cunha:

    A postulação de V. Exa. à presidência da Câmara dos Deputados, para o biênio 2015/2016, me parece um tanto quanto descabida.

    Decerto não será apenas um cidadão dentre tantos outros milhões que irá demovê-lo da ideia, muito provavelmente alicerçada em densa rede de apoios, intra e extramuros.

    Todavia, sinto-me no direito-dever de tentar.

    E justifico minha humilde porém consciente opinião, não com todos os argumentos que julgo ter a respeito. Valho-me de dois, tão somente:

    O primeiro, diz respeito à relativamente vasta lista de processos em que V. Exa. figura ora como processado ora como processante. Ao que li em textos publicados não só em blogs ditos alternativos como também em páginas da grande imprensa, V. Exa. só não teria condenações transitadas em julgado por força de trancamentos ordenados de Tribunais Superiores, STF em particular. De outro lado, pelo que compreendi das matérias lidas, em várias ações em que V. Exa. figura como autor, os objetos seriam críticas veiculadas pelos meios de comunicação a respeito de V. Exa. Tal situação, assim, ainda que aparentemente não estejam definidas (smj) condenações transitadas em julgado, exibe um perfil de agente público acerba e frequentemente questionado pela sociedade, via Ministério Público, o que, com todo o respeito que V. Exa. pode merecer, desaconselharia a pretensão. Ao menos para um cidadão de boa-fé.

    O segundo ponto tem angulação mais política, digamos assim. E é simples. Considerando que foi democraticamente eleita (reeleita) para a chefia do executivo nacional S. Exa. a Sra. Dilma Vana Roussef, e que o desejável para a sociedade seja um mandato profícuo, é o bem comum que deve orientar, penso, a atividade parlamentar, V. Exa. não considera que sua atuação pregressa na liderança de um dos partidos oficialmente partícipes deste e do mandato anterior não terá sido turbulenta demais para que a candidatura à chefia da Casa possa ser bem recebida pela maioria da sociedade?

    Ficam as perguntas, permanece a dúvida.

    Roga, assim, este cidadão, que, a bem dos destinos nacionais e à necessidade de termos um governo exitoso, menos litigado do que até agora tem sido, V. Exa. desista da candidatura.

    Fique certo que fará um grande bem ao Brasil.

    Com respeito”

  • Pincei essa sua frase, Eduardo, para ilustrar o meu comentário: “Se persistir a atual situação de fragilidade política de Dilma, a dúvida de que essa aventura terá sucesso é pequena.” Infelizmente, Dilma é totalmente responsável, a meu ver, pela sua situação de fragilidade política. Abandonou completamente a militância que a elegeu, por ter-se recolhido ao silêncio e, principalmente, haver adotado medidas chamadas de “ajuste”, que farão o seu eleitorado pagar a conta dos lucros que advirão justamente para que lhe foi abertamente e continua sendo “in pectoris” oposição. Ou ela pensa que o mercado financeiro, cujos interesses está priorizando, lhe dará força política? Está perdendo o apoio da militância, em troca de nada, pois as leviandades “levyticas” levarão seu governo ao fundo do poço, junto com o mais importante, o Brasil.

  • Edu, tudo que você está dizendo neste seu texto é verdadeiro.
    Mas como um simples brasileiro, como eu devo agir a partir de agora para evitar até mesmo uma simples tentativa de golpe paraguaio?

    E se a tentativa acontecer, o que deveremos fazer? Nesse caso, eu acredito que ir para as ruas e partir para cima do Congresso com gosto de gás.

    O Nassif e você desarmaram o golpe preparado por Gilmar e Dias Tófolli, lembra?
    Acho que só a continuação do processo poderá ditar a estratégia que iremos adotar.
    Por enquanto só nos resta torcer para que Eduardo Cunha perca a eleição.

  • A ficha do Cunha coloca-o no rol dos homens sujos, e o pior de tudo, recorre a ato que se assemelha quase a um crime de encomenda – a falsificação de documentos – . Estamos a um passo de voltar-mus ao ” O povo é só um detalhe “, ” Deixa que a Globo mata no peito “, ” A Imprensa está conosco ” , ” O Moro é o nosso muro, o povo que vá para lá. “.

  • Mais um texto de qualidade do editor deste espaço, Eduardo Guimarães. Penso que a estratégia de derrubar Dilma é uma das metas da máfia que domina o PIB e a mídia. Mas, uma outra estratégia é manter o governo Dilma enfraquecido, sob constante bombardeio midiático, e sem o controle sobre o congresso nacional. Os ataques à Petrobras é parte fundamental nessa estratégia, pois preparam o terreno para a privatização, de uma forma ou de outra.

    Na verdade, é um golpe o que está em curso, que envolve o juiz Moro, parte da PF, do MPF, além da mídia, claro, que alimenta e reproduz diariamente o desgaste político e ideológico do governo federal. Para conter esse golpe, além da ação institucional e da caneta do governo, que pode produzir grandes milagres no congresso nacional, seria necessário um combate político mais eficaz por parte do governo federal, do PT e aliados nos movimentos sociais.

    Este combate político não é apenas negar ou contra-atacar as denúncias feitas pela mídia golpista e os atores que alimentam essas denúncias. Mais do que isso: é preciso mostrar claramente para a população que existe um plano golpista em curso. Mostrar a quem interessa o desgaste da Petrobras, e como outras estatais brasileiras foram entregues de bandeja aos grupos privados. Mostrar como essa operação Lava Jato ganhou todos os espaços da mídia justamente no momento de disputa de poder, tentando vincular o governo federal às práticas de corrupção que sempre existiram, e que existem ainda em larga escala, inclusive nos governos regionais controlados pelos tucanos, mas que tudo é abafado pela mídia.

    Há toda uma estratégia ligando o juiz Moro, agentes da PF do Paraná, a mídia golpista (especialmente a Globo, a Folha e a Veja), parte do MPF, e a eleição de Eduardo Cunha.

    O cenário do golpe, aliás, ganhou maior evidência durante as eleições, com capítulos que mereciam ser recontados em documentário. Desde a canonização de Eduardo Campos, com a subida nas pesquisas logo em seguida da candidata auxiliar da direita, Marina Silva, passando pelo deslavado uso dos meios de comunicação em favor do candidato Aécio Neves e dos constantes ataques ao governo federal, a Dilma e ao PT. Algo vergonhoso, só superado pelos 11 minutos diários de propaganda eleitoral da candidata Dilma.

    Mas agora não existe mais este espaço do horário eleitoral gratuito. E a mídia ataca o governo sem dó e sem pudor, como sempre faz. E os elementos para destruir o Brasil estão montados: uma operação feita sob encomenda para durar até o fim do governo Dilma, dure o tempo que durar; um candidato a presidente da câmara disposto a qualquer negociata para servir aos de cima; o absoluto controle da mídia por meia dúzia de famílias serviçais dos piores interesses, que detonam a Petrobras e o governo federal e criam o clima da ingovernabilidade com notícias negativas o tempo todo.

    Para completar o quadro, o próprio governo ajuda os inimigos. Não sabe se comunicar, continua pagando aos barões da mídia para apanhar diariamente; permite que a PF do governo desenvolva ação anti-petista e anti-governo federal com a falsa aparência de autonomia; e permite que a Petrobras, através da sua direção, cometa erros grosseiros, como a divulgação daquele ridículo balanço contra a empresa. E, finalmente, desenvolve políticas de ajuste fiscal neoliberal, sem dialogar com os movimentos sociais e renegando o discurso de campanha eleitoral.

    A salvação, portanto, é a população tomar consciência do golpe e resistir e denunciar, pois os agentes do golpe não suportariam a pressão popular nas ruas e nas redes sociais. A impunidade deles reside na falsa ideia de que a mídia é capaz de abafar qualquer denúncia do golpe. Ledo engano. O povo nas ruas, mobilizado, é capaz de derrubar a mídia, juízes, e impedir o golpe em curso.

  • Já que é muito difícil o deputado Arlindo Chinaglia vencer à eleição para presidência da Câmara dos Deputados, talvez o mais racional nesse momento é que haja um acordo com o deputado Eduardo Cunha :

    247 – A poucas horas da escolha do novo presidente da Câmara dos Deputados para o biênio 2015-2016, que acontece neste domingo (1º), os dois principais candidatos ao posto, Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), trocaram farpas nesta tarde sobre suposto acordo que teria sido proposto pelo Planalto para que eles se revezassem no comando da Casa. Para pôr fim ao racha na base governista, Cunha exerceria o posto a partir de amanhã e Chinaglia teria mandato no período 2016-2017.

    Os aliados de Cunha afirmaram que a proposta partiu do Planalto, segundo publicação no site do jornal Folha de São Paulo. O governo, por sua vez, diz o contrário. Que a sugestão de acordo foi feita pelo PMDB. Os dois concordam apenas em um ponto: não há possibilidade de acordo.

    Ontem (30), o ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, teria procurado aliados de Cunha para sugerir o rodízio. A Folha alega que ‘três parlamentares’ lhe confirmaram a versão.

    O peemedebista, contudo, descartou possibilidade de aceitar a oferta do governo. Ele disse que perderia sua “credibilidade” se aceitasse o rodízio com o PT. Desafeto declarado da presidente Dilma Rousseff, Eduardo Cunha, em sua campanha para presidente da Câmara, defendeu o fim da hegemonia de PT e PMDB no comando da Casa, o que agradou os líderes dos partidos que também anseiam pelo comando da Casa.

    A assessoria de Pepe Vargas negou a estória e contou versão contrária, de que o deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), um dos coordenadores da campanha de Cunha, procurou o ministro ontem “pelo menos três vezes” sugerindo rodízio.

    Mabel também nega. “O Planalto é que me chamou. Quando eles colocaram esse assunto, eu falei: ‘Esquece'”. Ele diz que outros ministros já haviam proposto o rodízio ao PMDB. Jaques Wagner, da Defesa, sugeriu a negociação ao vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), na terça-feira (27).

    O petista Arlindo Chinaglia também descartou possibilidade de acordo. “Essa é mais uma inócua tentativa de tergiversar”, afirmou, dizendo ainda que desafiava o PMDB a dizer na sua frente a história do acordo, desde que ele fosse autorizado a falar o que “sabe sobre o PMDB”.

    O modelo de rodízio foi adotado nos últimos quatro anos. No primeiro ano do governo Dilma, o PT assumiu o comando da Casa. De 2013 a 2015, a Casa foi presidida pelo PMDB. A ideia chegou a ser discutida no ano passado, mas foi descartada pelos peemedebistas.

  • Quem tinha Celso Amorim e trocou por Antonio Patriota, tinha Franklin Martins e trocou pelo amorfo Paulo Bernardo, colhe o quê? Erros sucessíveis e uma política rasa e ingenuamente “republicana”. Parece que nesses últimos 4 anos o Governo desaprendeu a fazer política.

    É muita incompetência junta, se antes não era político e agora também não é técnico, o que esse governo é afinal?

  • Prezados,

    bom dia! É só o que me faltava, essas matérias simplesmente PTistas e ordinárias, que não querem ver o PT e seus aliados roubando BILHÕES (sim bilhões) de nosso dinheiro público e acionistas, aí vem com esse papinho de privatização?

    Quem está dizendo não é empresário brasileiro, é todo o mundo, pensem bem e parem com essa balela de achar que não está acontecendo nada.

    Eleitor da Dilma deveria assumir o erro e sentir vergonha do que escolheram para o Brasil, só isso!

    Lamentável, trise e hipócrita! Menos, tá?

    E vocês ainda conseguem convencer gente com esse papinho, só podem ser PTistas alienados mesmo!

    E eu não sou PSDB, sou brasileiro e quero menos roubalheira, só isso! Mudanças nesse país! Do jeito que tá, tá difícil até piorar mais.

    Obrigado pela atenção!
    Att.,
    Gil Pereira.

  • Prezados,

    bom dia! É só o que me faltava, essas matérias simplesmente PTistas e ordinárias, que não querem ver o PT e seus aliados roubando BILHÕES (sim bilhões) de nosso dinheiro público e acionistas, aí vem com esse papinho de privatização?

    Quem está dizendo não é empresário brasileiro, é todo o mundo, pensem bem e parem com essa balela de achar que não está acontecendo nada.

    Eleitor da Dilma deveria assumir o erro e sentir vergonha do que escolheram para o Brasil, só isso!

    Lamentável, trise e hipócrita! Menos, tá?

    E vocês ainda conseguem convencer gente com esse papinho, só podem ser PTistas alienados mesmo!

    E eu não sou PSDB, sou brasileiro e quero menos roubalheira, só isso! Mudanças nesse país! Do jeito que tá, tá difícil até piorar mais.

    Obrigado pela atenção!
    Att.,
    Gil Pereira.

    PS: espero que publiquem meu post, não fiquem moderando quem pensa e quer dizer a verdade! Senão esse blog perde o sentido!

    • É uma piada de mau gosto que uma pessoa com o seu tipo de “raciocínio” seja um “professor”!! Esse país está mesmo perdido com “professores” como o sr!

      O sr. diz não ser tucano, mas obviamente defende que Aécio estivesse no lugar de Dilma. Por que não diz com todas as letras? Falta-lhe coragem?

      Ninguém aqui está a defender a impunidade de quem quer que seja, e muito menos que pessoas sejam punidas sem provas, como é o seu caso.

      Esse espaço de comentários está repleto de críticas a Dilma e ao PT, o “professor” não percebeu, não? Tem algum problema de cognição? Ou para o “mestre” (quá-quá-quá) toda crítica se resume a “fora PT!”?

    • A Dilma é uma mulher íntegra, competente e guerreira. Luta contra forças descomunais do capital e sua mídia, que cheias de cobiça planejam desmantelar a Petrobras e privatizá-la a preços módicos. Muitos, alienados pela mídia ou falsos moralistas, manipulados ou interesseiros, prefeririam ver na presidência o filhinho de papai Aécio Neves, que arruinou o estado de MG, e quase foi eleito pelo golpe da Veja na reta final do segundo turno. Se eleito, esse embusteiro estaria sendo entusiasticamente apoiado por essas mesmas forças, pois faria o serviço sujo da privataria da Petrobras, como fez o seu padrinho FHC com o sistema Telebras e a Vale. Até as pedras sabem disso, mas tem gente, inocente ou não, que prefere aderir ao velho entreguismo. Por isso, os democratas e nacionalistas autênticos, petistas ou não, precisam reagir, lutar e vencer. O povo brasileiro não merece o retrocesso.

  • O que adiantou montar o tal “ministério politico” ?? O que adiantou montar um ministerio economico que agrade o mercado ?? Foi cobrado deste governo e principalmente de Dilma, COMUNICAÇÀO, e o resultado esta ai.Fosse metade do governo Lula na comunicação,estaria com a eleição da presidencia da camara na mão.Agora eu so tenho esperança,pequena mas faz parte do meu espirito,fruto das lutas pelo pais.Voçe Eduardo citou,no face se não engano,que havia uma estrategia para o silencio do governo ,em não responder aos ataques e que não contaria para não atrapalhar.Espero que isto esteja relacionado a eleição da presidencia da camara,do contrario o governo e principalmente a Dilma ja terão seu governo completamente comprometidos,ela não governara (uma tentativa de impedimento é um passo grande demais para a oposição),mas apenas administara crises.Politicamente o governo Dilma foi um desastre e paga agora por esta fraqueza.

  • Se ele for eleito a Dilma cai em 6 meses. O problema é saber se vão deixar o vice ou vão retirá-lo também e fazer nova eleição – e sem o Lula – para colocar o procurador dos EUA no poder, o fraga na economia, o povo de volta à periferia e o trabalhador na fila de emprego todo dia. Para o bem do país esse cara não pode ser eleito.

  • É bom precaver. Mas acho que melhor seria o PT compor com esse canalha um acordo e daqui dois anos o Chinaglia assume. Naõ é bom ter um sujeito com essa capivara como um inimigo.
    Melhor seria te-lo ali amistoso e tentar conviver e esperar que julguem os processos em que ele responde.

  • Edu,
    Um domingo nublado para o futuro do Brasil!
    Os deputados que hoje assumem mandato serão responsabilizados pelo desastre que farão com o Brasil se elegerem Eduardo Cunha para presidente da Câmara.
    Este cidadão de ficha suja, é ave de rapina, sem nenhum valor moral, para assumir o terceiro posto de substituto da presidência do Brasil.
    Amanhã estaremos tristes ou aliviados!

    Joel

  • Caro Edu, Acho que definitivamente a coisa tá indo pro ralo: todos os avanços sociais do período petista então indo pro ralo se os tucanos voltarem ao poder, e acho que estamos caminhando a passos largos nessa direção. Este não será um país bom para se viver nos próximos anos. Digo isso porque vejo a blogosfera progressista, na sua grande maioria, entrar numa conduta que parece a turminha do PSOL , PSTU e coisas do gênero. Mino nos seus editoriais tá com a faca nos dentes contra o PT, incompreensivelmente uma crítica muito acima da necessária e cabível ao que está acontecendo. Da até a impressão que para o Mino o inimigo agora é o PT. Na última edição um tal de Serapião, repórter da Carta, ataca os advogados dos acusados das empreiteiras, de certa forma criticando o legítimo direito de defesa, um tipo de argumentação como se fosse o Datena ou Marcelo Rezende – sabe como é, né? – e encha a bola do Moro, só faltou lançar o funcionário público pra presidente. Nassif acha que votar no PT como sendo o mal menor já não é o caminha, eu diria que muito menos votar nos tucanos e associados a eles. Ele tá até citando Olavo de Carvalho, isso mesmo! O Nasif, de repente virou uma olavete. Ah! Num dá não, viu! com uma esquerda como essa, quem precisa de direita? Abs

    • Você notou os comentários no blog do Nassif, como muitos são fascistas? A mesma coisa aconteceu na matéria do Cafezinho em que o Miguel fala da dificuldade de fala e de comunicação da Dilma. De repente, mudou o perfil dos comentaristas destes blogs, nestas matérias específicas.

  • Hoje li um artigo do Antonio Lassance na Carta Maior

    que demonstra com muita consistência que o maior problema

    do governo Dilma é a COMUNICAÇÃO.

    Tenho o maior respeito pela nossa presidente, sou PT desde o começo, porém

    a DILMA ESTÁ SENDO ABSOLUTAMENTE INCOMPENTENTE na Comunicação,

    que na minha opinião desencadeia a maioria dos problemas da governabilidade.

    A ficha da mulher não cai nunca!!!

    Quando você não é bom numa coisa, é só buscar os melhores naquela área. Simples!

    E pelo artigo que eu li, a Comunicação tá o samba do crioulo doido.

    Neguinho que lê o artigo fica desesperado em ver a inoperância da Dilma nessa área.

    Ela precisa deixar de lado O SEU ORGULHO, PARAR DE SER CABEÇA DURA

    e ter a humildade de reconhecer que o barco tá afundando.

    Porque ELA está remando contra.

    De bobeira, de graça!!!

    • Essa questão é realmente exasperante!

      Se Dilma não gosta de falar, bem que podia arranjar um porta-voz, pronto! O que precisa parar é essa coisa de a última palavra ser a da mídia, o que prevalece é a opinião da mídia!

    • Creio que o comentarista se refere a este artigo – muito bom, por sinal:

      “E agora, PT?” – O PT quer saber o que aconteceu para ter gerado tanto ódio contra si, por que passou tantos apuros nas últimas eleições presidenciais. (http://cartamaior.com.br/?/Coluna/E-agora-PT-/32704)

      O PT quer saber o que aconteceu para ter gerado tanto ódio contra si, por que passou tantos apuros nas últimas eleições e por que razão muitos dos beneficiados por suas políticas votaram na oposição.

      Para entender do antipetismo, o partido pretende realizar uma série de debates e discussões chamando aqueles que são seus críticos.

      “Podemos fazer convites pontuais a jornalistas, economistas, gente da academia, de preferência críticos ao PT, para ajudar nessa reflexão”, disse o secretário-geral do PT, Geraldo Magela (“PT chama ajuda externa para tentar mudar”, O Estado de S. Paulo, 18/1/2015).

      Quer dizer que, com o antipetismo em alta e o petismo em baixa, o partido achou por bem pedir a alguém do caminhão que o atropelou para dar marcha à ré e passar novamente por cima? Será, assim, mais fácil anotar a placa?

      Os debates podem até não dar em nada, mas o secretário-geral do PT pode ter alguma chance de ganhar o Nobel de Medicina se conseguir provar que chutes na canela ajudam a oxigenar as ideias.

      O partido já tem uma tradição de grande generosidade com muitos de seus críticos, desde que não sejam os de esquerda.

      Críticos de direita são regularmente chamados para financiar campanhas, assessorar candidatos, compor os governos e serem contratados para consultorias.

      Com verbas publicitárias, o PT patrocina benevolentemente a mídia que mais desqualifica não só o partido e seus dirigentes, mas seus filiados e eleitores, que são tratados como cúmplices de bandidos ou, na melhor das hipóteses, burros.

      A tevê e a mídia impressa recebem proporcionalmente muito mais em publicidade do que se justifica pelos hábitos de consumo de informação dos brasileiros, comparando-se ao que o rádio e a internet deveriam receber. O que justifica o disparate? Só pode ser amor. Não correspondido, mas, ainda assim, amor.

      Em um debate profícuo, o bom senso pede que se chame quem realmente tem algo a dizer. Gente que normalmente traz questões contra e a favor de alguma coisa. Gente disposta a discutir transformações, e não apenas a fazer comentários.Mesmo que fizesse discussões abertas, ancoradas exclusivamente por petistas de carteirinha, como Tarso Genro, Marco Aurélio Garcia, Gilberto Carvalho, Emir Sader e Márcio Pochmann, o PT já proporcionaria um senhor debate.

      Se preferir não filiados, seria bom lembrar que o Brasil tem nomes como Venício Lima, Bernardo Kucinski, Luis Nassif e os integrantes do coletivo Intervozes, para dicutir comunicação.

      Tem João Pedro Stédile, Guilherme Boulos e os jovens do Movimento Passe Livre, para discutir participação política e relação com os movimentos sociais. Se quiser um pesquisador de renome, tem, dentre outros, Leonardo Avritzer.

      Para discutir economia brasileira e cenários internacionais, tem José Luís Fiori, Maria da Conceição Tavares, Luiz Gonzaga Belluzzo e Paulo Nogueira Batista Jr.

      Para discutir gestão pública, combate à corrupção e reforma política, tem o juiz Márlon Reis, o ex-ministro da CGU, Jorge Hage, e, na academia, críticos muito qualificados, como Wanderley Guilherme dos Santos e Vladimir Safatle.

      Independentemente da posição que tenham, seja ela favorável ou contrária ao PT e seus governos, o mais relevante é que todos esses são críticos argutos da realidade brasileira.

      Acima de tudo, são pessoas com algo muito importante a dizer nesse momento por que passa o Brasil.

      Se o PT quer ou não ouvi-los é problema do PT.

      (*) Antonio Lassance é cientista político.

      • Esse artigo também tem tudo a ver com o assunto, porém

        o artigo que eu falo tem o nome de “O governo precisa travar a

        batalha da comunicação”, que eu li no PHA.

        • E esse?:

          “O governo faz regularmente uma pesquisa para aferir os hábitos de consumo da população.

          Para quê? Não se sabe. A pesquisa mostra que o rádio é quase tão presente como fonte de informação quanto a tevê. Em seguida, vem a internet. Por último, bem atrás, a mídia impressa.

          Apesar disso, o governo prefere gastar em tevê valores estratosféricos, extraordinariamente maiores do que gasta em rádio.

          Ainda mais absurdo é que jornais e revistas impressos recebam bem mais que a internet e até que o rádio. Isso não é e nunca foi mídia técnica. É um escândalo de compadrio da publicidade com os grandes veículos.

          O governo tem um gosto todo especial em financiar a concentração da mídia.”

          (http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/O-Governo-desaprendeu-a-travar-a-batalha-da-comunicacao/4/32763)

    • E quando penso que ninguém consegue fazer a interlocução com a mídia a não ser Lula, fico mais desesperançada ainda!

      O dia em que Lula morrer, o partido acaba.

  • Eu não sei qual foi o medicamento que o blogueiro tomou antes de escrever o texto, porém o mesmo deve ser fortíssimo a ponto de provocar tantas alucinações, visões aterradoras e distorções da realidade de forma tão perturbadora . Petistas e aliados nomeiam diretores para roubar para si, para os partidos e até para doleiros; para superfaturar obras milionárias, para ludibriar acionistas, sendo que alguns deles, para azar dos petistas, já recorreram à justiça americana, onde as coisas funcionam e o blogueiro vem atribuir à grande mídia a situação da estatal. Pare de se automedicar, blogueiro; isso é um perigo!

    • A justiça e a mídia levaram 60 anos para “descobrir” que existe corrupção na Petrobrás. E “descobrem” justamente quando a empresa começa a extrair os primeiros barris de petróleo da imensa do pré-sal (as “Sete Irmãs” estão de olho nessa imensa riqueza). Pensa que é só isso? Que nada. Em vez de aplicar uma cana dura nos ladrões, não, distribuem prêmios!!!

  • Edu,

    Por aí a gente vê que a oposição e sua mídia porta-voz nunca descansaram um minuto nesses 12 anos, criando uma rede de intrigas que pode muito bem atingir seus objetivos – e, ainda por cima, com apoio de boa parcela do povo, que pode não entender muito bem o que está acontecendo, mas para quem basta dizer “roubalheira do PT na Petrobras” já é o suficiente para embarcar na ideia do impeachment.

    Não queria fazer coro nesse pessimismo, mas não consigo ver um horizonte menos sombrio do que esse.

    Será que não podemos contar com uma “mãozinha” do ministro Lewandowski, apressando o julgamento de algum processo contra o Cunha emperrado no STF?

    Vejo tanta gente “envenenada” contra o PT que acredito que, se eu compartilhar esse post, muitos torcerão para que qualquer medida que ajude a tirar Dilma e o partido do poder seja bem sucedida. E que a nossa certeza de que o futuro do país está em risco não passa de “papo furado de mav petista que quer continuar mamando”… É assim que eles “pensam”…

    • Os blogs estão fazendo crítica sobre crítica, de forma reiterada, repetitiva e contundente, perdendo a perspectiva dos avanços desse projeto político. Embora o governo esteja dando espaço para desânimos, o que se está criando é um ambiente favorável ao golpismo, inclusive entre quem elegeu o governo. Já vimos isso acontecer muitas vezes na nossa história. Criticar sem retirar o apoio, defender a Petrobrás, é o ato político na ordem do dia, se não seremos coniventes com as tentativas de golpe, que não irão parar.

  • Excelente artigo Edu. Diria que estamos acordando para a gravidade da situação. Vivemos no limiar de um novo período negro. E não podemos dizer que o PT não tem culpa. Perdemos maior pensador, preso e condenado pela direita, sem defesa de seus companheiros. Mas vamos a luta Dilma, já passou da hora!!!

  • O PT,a DILMA,o LULA,vão para os 16 anos,governando,e melhor,fazendo o PAÍS progredir,pelo que dizem,parece que desaprendeu,não acho isto,nossos inimigos nós sabemos,e o LULA,DILMA e PT,sabem,só rosnam,a ofensiva virá e não demora,pessimismo,e desanimo,só pioram as coisas.

  • Nunca sabemos ao certo o que corre pelos bastidores, a verdade é essa. Eduardo Cunha, lembremos, é do PMDB, que integra a base do governo. Sendo base, sempre é possível que se chegue a algum acordo, já que há a possibilidade de que Michel Temer, o vice, faça alguma mediação – alianças, afinal de contas, servem, ou pelo menos deveriam servir, para esses momentos.

    O fato é que esse sujeito é ardiloso. Não à toa, em recente artigo na Carta Capital, o político Roberto Amaral o comparou ao protagonista da série “House of cards”. O acordo com o governo, em sendo eleito Eduardo Cunha presidente da casa, sairá caro. Mas acho que sairá.

    Como disse Joaquim Levy, recentemente sabatinado pelos eleitores via Facebook, quando perguntado se era um “Chicago boy”: “Ninguém come realmente de graça. A gente sabe que quando alguém passeia ou faz alguma coisa sem pagar, outra pessoa está pagando. Então, essa frase é importante para quem está no governo. Tudo que o governo ‘dá’ é pago pelo contribuinte”. Há, sim, a possibilidade de composição com qualquer político. Ainda mais quando estamos a falar daquele que mais parece com o protagonista do “House of cards” em nosso país.

  • Caro Eduardo,

    Sem dúvida. Há um conúbio espúrio encetado pela mídia e por outras “forças” que compõem a sociedade brasileira, empenhadas em retirar a qualquer custo o atual governo. Aliás, o governo da presidente Dilma está parado, atabalhoado, parece não saber o que fazer. Esse grupo unido é muito forte, e está conseguindo minar o governo. Não conseguiram pelo voto, embora tenham chegado muito perto, agora partem para a força. É uma pena que a Presidente não tenha trocado o seu Ministro da Justiça, que mais atrapalha do que ajuda. Vamos aguardar os próximos acontecimentos.

  • Fora de Pauta.

    Matéria longa, mas importantíssima, publicada no Tijolaço. O grande problema do governo Dilma continua sendo a comunicação, ou melhor, a falta dela. Eis uma radiografia do problema:

    Lassance denuncia o profundo despreparo na comunicação do governo
    1 de fevereiro de 2015 | 10:53 Autor: Miguel do Rosário

    unnamed_

    O cientista político Antonio Lassance, colunista da Carta Maior, resume o que estamos denunciando há tempos: o governo encontra-se incrivelmente despreparado em matéria de comunicação.

    Pior, está em curso um processo assustador de retrocesso.

    O governo está desaprendendo a falar.

    Até mesmo o Café com a Presidenta, um programinha semanal meia boca de rádio, só escutado por brasileiros dos grotões, e que deveria há muito ter sido substituído por uma entrevista semanal em vídeo (que também produz áudio, ou seja, seria um dois em um), há meses que não é realizado.

    Quase tudo que havia em matéria de comunicação estatal foi desmantelado ou encontra-se desorganizado.

    As falas da presidenta são terrivelmente mal planejadas.

    Para que expor a presidenta a intermináveis, maçantes e arriscados discursos ao vivo, que notoriamente a incomodam, ao invés de planejar aparições curtas e objetivas, gravadas em vídeo?

    Por que guardar silêncio por meses e então aparecer com um texto longuíssimo, ao invés de fazer aparições regulares e sintéticas?

    Por que a presidenta tem de passar pela tortura de fazer discursos protocolares (“queria agradecer a fulano, a beltrano, a sicrano, etc” – esse tipo de besteira), que seriam muito melhor feitos por um chefe de cerimonial?

    A presidenta tem de ser preservada para falar o que é absolutamente essencial!

    Nos EUA, fazem até trilha sonora para tocar ao fundo das falas do presidente, conferindo-lhes emoção e um sabor jovem.

    Na primeira reunião de ministério, era óbvio que o correto seria um discurso rápido e bem humorado, para erguer o astral dos titulares das pastas antes do momento de trabalho.

    O que houve foi patético. Um discurso professoral e condescendente, repleto de informações que eles já estão carecas de saber. E com 35 minutos de duração!

    Um discurso que cansou e constrangeu a presidenta, os ministros e quem assistiu.

    Quem planeja a comunicação da presidenta?

    Quem planeja a comunicação do governo?

    Outra denúncia de Lassance: por que o governo banca pesquisas de consumo de mídia do brasileiro e não muda em nada os gastos com publicidade, continuando um modus operandi de compadrio com jornais e revistas?

    Em suma, a tal “batalha da comunicação”, proposta por Dilma em sua reunião de ministério, está sendo fragorosamente perdida porque o governo, e isso é uma responsabilidade da presidência da república, encontra-se totalmente despreparado: sem infra-estrutura, sem treino, sem criatividade, sem ousadia, sem técnica, sem formação de novos quadros.

    *

    O GOVERNO DESAPRENDEU A TRAVAR A BATALHA DA COMUNICAÇÃO

    Por Antonio Lassance, na Carta Maior.

    Como sair do atoleiro se o Governo desaprendeu a travar a batalha da comunicação? Não basta comunicar-se mais. É preciso reorientar toda a comunicação.

    Um governo despreparado para a batalha

    Em sua primeira reunião ministerial (27/1), Dilma exortou seus ministros a travarem a batalha da comunicação. Falou, repetiu, insistiu. Quase perguntou se precisava desenhar.

    A ordem é a seguinte:

    “Nós devemos enfrentar o desconhecimento, a desinformação sempre e permanentemente. Vou repetir: sempre e permanentemente. Nós não podemos permitir que a falsa versão se crie e se alastre.

    Reajam aos boatos, travem a batalha da comunicação, levem a posição do governo à opinião pública, a posição do ministério, a posição do governo à opinião pública. Sejam claros, sejam precisos, se façam entender. Nós não podemos deixar dúvidas.”

    No fundo, Dilma sabe que ela não é a melhor comunicadora do governo e pede ajuda a todos de sua equipe para uma tarefa que, de qualquer forma, nenhum presidente, sozinho, é capaz de realizar: dizer ao público o que está acontecendo e o que o governo tem feito.

    Até aí, tudo bem. A maioria dos governos anteriores tinha ministros mais desenvoltos para a comunicação do que o presidente. Lula foi uma das exceções. Ele era, sem sombra de dúvida, o melhor comunicador de seu próprio governo.

    Com Dilma é diferente e a constatação pode ser perfeitamente administrada. Mas há uma pedra no meio do caminho.

    Se o pedido da presidenta não significar uma completa reorientação na concepção, nas práticas e nas mensagens do governo, o tiro irá sair pela culatra. Vai estar aberto o caminho para uma sucessão de trapalhadas.

    De todo modo, não se deve, em hipótese alguma, tentar esconder um presidente da República. Não há como tirar um assunto do colo da presidenta quando o assunto é o Brasil.

    Um presidente da República jamais pode fingir que alguns grandes problemas não são seus.

    Toda semana a presidenta precisa mostrar que existe, que está trabalhando, que está fazendo.

    Mesmo que não queira, Dilma precisa aparecer regularmente, dar sua opinião e orientação, ainda que os detalhes e as piores partes do tratamento de algum problema fiquem por conta de outra pessoa.

    Ao invés de aparecer pouco e, quando aparece, falar muito (Dilma é a primeira a se cansar de seu próprio discurso), é melhor a presidenta aparecer mais vezes e falar menos, fazendo discursos mais curtos e diretos.

    Se não for pedir demais, em nome da clareza na comunicação com o público, Dilma poderia usar mais metáforas e analogias. Alguns não vão gostar, mas a maioria vai.

    Fazer comunicação com o quê e com quem?

    O atual governo gasta muito e gasta mal em comunicação. E conseguiu a façanha de desmontar boa parte dos bons instrumentos próprios que haviam sido construídos no primeiro mandato do governo Lula.

    É bom fazer o registro: a situação já estava assim antes do atual ministro Thomas Traumann assumir o posto. O problema é que, até agora, nada mudou e Traumann não tem qualquer controle sobre a área de publicidade.

    O governo faz regularmente uma pesquisa para aferir os hábitos de consumo da população.

    Para quê? Não se sabe. A pesquisa mostra que o rádio é quase tão presente como fonte de informação quanto a tevê. Em seguida, vem a internet. Por último, bem atrás, a mídia impressa.

    Apesar disso, o governo prefere gastar em tevê valores estratosféricos, extraordinariamente maiores do que gasta em rádio.

    Ainda mais absurdo é que jornais e revistas impressos recebam bem mais que a internet e até que o rádio. Isso não é e nunca foi mídia técnica. É um escândalo de compadrio da publicidade com os grandes veículos.

    O governo tem um gosto todo especial em financiar a concentração da mídia.

    Sem contar que o Ibope e a vendagem de muitos veículos são alimentadas por informações de dirigentes e gestores governamentais que dão a alguns veículos um tratamento privilegiado. Esquecem-se que informação oficial é um bem público, e não um produto a ser barganhado na troca de favores do mercado da notícia.

    Comunicação estatal, considerada um palavrão, foi quase reduzida a zero

    A grande maioria dos ministros não sabe o que é o governo, seus números, seus planos, suas metas, suas dificuldades.

    O governo já teve, mas extinguiu, um boletim informativo regular, chamado Em Questão.

    O Em Questão era o principal veículo diário de informação sobre as ações, números e argumentos em defesa do governo.

    Deveria ser ressuscitado pela presidenta, isso se ela quiser pautar pelo menos a fala de seus ministros.

    Em 2008, o próprio gabinete pessoal do Presidente Lula começou a produzir um informativo, chamado Destaques, com dados e outras informações sobre as ações de governo.

    O último caderno Destaques data de julho de 2013.

    O último programa de rádio Café com a Presidenta foi ao ar em 30 de junho do ano passado.

    O cargo de porta-voz está vago há mais de um ano.

    Falar em comunicação estatal virou palavrão, desde que extinguiram a Radiobrás e surgiu a EBC.

    A fusão da Radiobrás com a TV e rádios educativas do Rio de Janeiro gerou uma grande bagunça entre o que era a comunicação pública, feita pela Acerp (que controlava a TV e Rádio Educativa do Rio de Janeiro) e a comunicação estatal (feita pelo sistema Radiobrás, em Brasília).

    A antiga e extinta Radiobras ensinou Câmara, Senado e Justiça a implantarem seus veículos. Hoje, a comunicação do Executivo está longe do padrão de excelência alcançado pela comunicação dos outros Poderes.

    A comunicação governamental se resume a um canal de tevê a cabo, a NBR, para o qual o próprio governo não dá a mínima importância. A NBR já deveria ser tirada da EBC e estar sob o comando direto da Secom faz tempo.

    Da forma como está, com a EBC agindo como mera empresa de prestação de serviços, é mais barato para o governo contratar a empresa da esquina que filma aniversários e casamentos.

    É na rua que se anda pra frente

    O governo vai realmente travar a batalha da comunicação? Para falar o quê? E com quem?

    O principal alvo para uma batalha da comunicação, antes dos veículos de imprensa, é o público.

    O governo vai para a rua? Se não for, não vai poder dizer que está travando a batalha da comunicação.

    Ministros e suas equipes vão por o pé na estrada, visitar capitais e cidades do interior, dar entrevistas aos veículos locais e blogueiros de cada cidade?

    O governo poderia gastar um pouco menos em propaganda e um pouco mais em sola de sapato, telefonemas, e-mails, interação em mensagens pelas redes sociais e vídeos no Youtube.

    A principal forma de comunicação que falta ao governo chama-se conversa. É preciso pegar o telefone para ligar e conversar com prefeitos, dirigentes sindicais, entidades estudantis, movimentos agrários e de luta pela moradia e ativistas das redes sociais.

    Ativistas das redes sociais? Sim, é uma categoria nova, influente na formação de opinião e, a não ser no caso dos direitosos, ainda é absolutamente desconhecida e desprezada pela maioria dos que fazem comunicação governamental.

    Não custa também perguntar: quantos ministérios já estão chamando suas conferências nacionais? Quantos já implantaram conselhos e comitês para discutir políticas públicas.

    Talvez muitos ministros não saibam, mas o decreto que instituiu a Política Nacional de Participação Social continua valendo.

    Seria bom alguém se dedicar a informá-los.

  • Penso que é muito importante denunciar as falcatruas da direita.

    O blogueiro mesmo recordou um fato que eu não lembrava:

    quando fhc privatizou o sistema telefônico a preço de banana,

    o jornal estadão tava lá pra pegar a sua fatia.

    Porém, para o bem da Dilma e do pais, entendo que devemos cobrar

    25 HORAS POR DIA que a dna. Dilma TENHA UMA ATITUDE IMEDIATA

    em relação ao cerco midiático, jurrídico, econômico e sei lá mais o que, que ela,

    e somente ela, por equívoco político, permitiu que o governo ficasse sitiado.

    TAMBÉM NÃO ADIANTA dar murro na mesa e cobrar dos ministros

    sem que a Dilma desenvolva um trabalho profissional de comunicação.

  • Os três governos progressistas, indo para o quarto, com todas as suas realizações nunca dantes, que deveria conquistar os corações dos brasileiros, transformando via vostos o perfil criminosos do Legislativo, até que outro grupo galgasse, com propostas e realizações semelhantes, mesmo que ideologicamente diferente, paradoxalmente tem tido um efeito diametralmente contrário a esta lógica.

    É o poder da mídia, Eduardo, mostrando todo o seu esplendor, Como um bandido deste quilate – Eduardo Cunha – pode manter-se político e pior, postular com grande chance, isto é, com o apoio dos outros bandidos de mesmo calibre, a presidência de uma casa com tantos poderes. O que faz o seu, o meu, o nosso povo enquanto isto?.

  • Caro Edu,

    O golpe em marcha. Já que não tem voto, não tem povo na rua, o exército não topa outra aventura, então, dá-se um golpe dentro do estado. É assim que tucanos e assemelhados entendem a democracia. Será que a população, especialmente aquela que mais melhorou social e economicamente nos últimos doze anos vai assistir de braços cruzados essa verdadeira violência contra a nossa democracia ?

    Lucimar L. Freitas

    Empreiteira faz consulta sobre impeachment de Dilma, diz revista
    DE SÃO PAULO
    31/01/2015 17h35
    Uma das construtoras acusadas na Operação Lava Jato encomendou um parecer jurídico sobre a viabilidade de um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, com base nas descobertas de crimes e irregularidades na Petrobras, e está divulgando o material, segundo a revista “Veja”.
    A edição da revista que chegou às bancas neste sábado (31) não aponta qual empresa pediu o estudo, mas diz que o trabalho foi feito pelo jurista Ives Gandra Martins.
    Procurado pela Folha, o jurista confirmou a elaboração do parecer sobre o tema, mas afirmou que foi pedido por um advogado amigo dele, José de Oliveira Costa, que não revelou quem seria o destinatário do estudo.
    O parecer de Martins é favorável à abertura do processo de impeachment contra a presidente da República.
    “Considerando que o assalto aos recursos da Petrobras, perpetrado durante oito anos, de bilhões de reais, sem que a Presidente do Conselho e depois Presidente da República o detectasse, constitui omissão, negligência e imperícia, conformando a figura da improbidade administrativa”, concluiu.edu

  • ou se com bate contra a midia via radio e tv aberta – alem da internet ou podemos nos preparar para o impedimento da presidente e seu partido. Favas contadas, fácil!

    O silencio da Presidenta, inexplicável. Cinco ou dez minutos semanais de um “Semana da Presidenta” bastariam para INFORMAR e combater a prostituta #MidiaBandida – no seio da própria.

    É incaeitável a situação que vivemos. É SURREAL ver os maiores depredadores dos dinheiros publico, como a #MidiaBandida, os demobicudos e seus satelites e a caixa-preta do judicio (precisa escrutínio URGENTE!) condenando tramando e f*dendo com o PT enquanto a canallha, os piores bandidos como os da Privataria Tucana e seus ramos, continuam livre leves soltos impunes e inventando mentiras promovendo o TERRORISMO economicopolitico contra o Brasil e a nós.

    Tá insuportável, isto!

    Edu, quando os blogprogs criarão um canal no YouTube de notícias tipo o /theyoungturks ?
    Cara, mesmo sem ter uma produção tão caprichada quanto a deles, desde que tenha um SOM AUDIVEL sem distorçoes e uma imagem de 360p, poderia fazer uma revolução na midia… tantas tvs smarts, applestvs, chromecasts… isto se pode combater a tv/radio, quase no mesmo pé. programs ao vivo, gravados, rodando em continuo, INFORMANDO a Nação. Tá demorando muito!

    Socorro!!!

  • Edu, isso é o preço de não brigar com a mídia que já briga com o governo desde 2005 praticamente e o governo Lula e Dilma fazendo “cara de paisagem”.

    Sempre cito o caso de um comentário de um “militante” do PT (que tá mais pra pelego pela falta de autocrítica) dizendo que bastava Dilma e Lula cuidarem da economia que a mídia por si se apagava. Taí o estado de ânimo e coisas atuais que mostram que não é “bem assim”. Leonel de Moura Brizola já dizia lá atrás quem é o verdadeiro inimigo do país, a famigerada Rede Globo de TV (ou as Organizações Globo), o resto do PIG são a linha auxiliar ou os outros torpedos alinhados com Washington.

    Ou Dilma compra a briga com a mídia ou a mídia engole ela. O povo a princípio não apoia o Impeachment dela, exceto os coxinhas apoiados pelo PIG (que irão fazer barulho pra contaminar a população), e pra haver Impeachment tem que haver um descontentamento gerla nacional e não em um ou dois estados (isso não dá nem pro arranque e sim pro desgaste político), mas ela brinca com a situação achando que pode adotar esse tom de silêncio e “estamos conversados”. Lembrando que não é ela apenas a tombar como tudo o que foi defendido por todos até aqui desde antes de 2003 contra o sucateamento neoliberal do Estado brasileiro, então a Dilma tem que se impor como estadista e dizer ao menos que não tem medo dos ataques ao invés de adotar a postura do silêncio que costuma ser interpretada pelo povo como “estou assumindo a culpa” ou covardia.

    Eu credito a essa postura, mas a articulação desastrosa do governo o avanço do Cunha pilantra. E vou mais além, se esse salafrário defensor do PIG foir eleito a meu ver a aliança com o PMDB está rompida, que o PT refaça a base do governo de outra forma, com um partido canalha e traiçoeiro desses (PMDB, que na verdade é um balaio de gatos, tem gente como o Requião, de esquerda, que apoia a Dilma, e um Eduardo Cunha) é que não daria pra continuar. Sempre achei a aliança com o PMDB um erro estratégico pois daria pra chamar parte do PMDB pra base com governo eleito, mas ao colocar numa coalisão, o PMDB “reina” sem crítica enquanto o PT toma porrada de cima abaixo e ainda tem um vice que não inspira confiança, o Temer, com suas tramoias (apoiou o Cunha).

  • Quando Dilma vai acabar com esse silêncio ? O que ela consegue com essa atitude é deixar o Pig cada vez mais forte . Onde está nossa justiça que permite que um senhor com a quantidade de processos que tem e seu envolvimento na lava jato ,possa se lançar candidato a presidente da Câmara? Infelizmente nossa justiça trabalha a favor do PSDB e contra o Brasil .

  • Eu tô percebendo pelos comentários que 101% das pessoas que estão

    compromissadas com o governo Dilma, e que depois de percorrer tudo

    que é blog progressista, chegaram à conclusão que o maior problema do

    Brasil é a PASSIVIDADE, a OMISSÃO da presidente DILMA em relação à Comunicação.

    Ninguém consegue entender e muito menos aceitar a Dilma fingir que não tem nada com o problema.

    E também aquele discurso dela mandando os ministros ir pra cima , na minha opinião é pra tirar da reta.

    Não é só com discurso que você ganha a guerra da comunicação.

    Enquanto a Dilma não entender que a Comunicação faz toda diferença em QUALQUER área da

    vida, e muito mais na política, a militância vai passar o tempo todo tendo que dar explicação no

    dia-a-dia, como acontece comigo.

    E pra falar a verdade, JÁ TÔ DE SACO CHEIO de bancar o bobo da corte.

    • Parabéns ao Mercadante e ao Cardozo que articularam este ministério de Direita que isolou o gov dos movimentos socias ficando sem sustentação nas ruas a ultima e mais forte barreira contra o golpe.

  • Eduardo Cunha acaba de ser eleito presidente da Câmara dos Deputados, logo no 1º turno, com 267 votos. Isso significa mais um ponto rematado na costura do golpe. Depois não adianta reclamar quando a recessão e o desemprego estiverem pegando. Elegeram o Congresso de direita porque quiseram. Bancada ruralista, bancada fundamentalista, bancada da bala e o escambau foram eleitas pelo povo. Ah sim, ia esquecendo: tem sempre o velho e bom PT pra levar a culpa.

  • Caro Edu, afinal o Cunha é o presidente da “casa”. Segundo a GloboNews acaba de comentar, um “empenhado”, “ousado”, que “lê os documentos até o fim”. É tudo que a Globo tem a dizer do chefe de milícia.

  • Aguardando expectante por um artigo blogástico sujo que me ajude a defender as posições do governo que elegemos , em especial, um que ressalte as qualidades desse baluarte da esquerda brasileira e das causas trabalhistas chamado Renan Calheiros.

  • Edu, com a eleição de Eduardo Cunha (PMDB) (hum vice-presidente do Brasil tbm é PMDB.. nem isso salvará o Brasil) o Brasil a partir de hoje prepara-se para entrar no mais escuro caminho desde 1964, creio eu que amanhã mesmo irá aparecer alguém da oposição entrando com pedido de impeachment da presidenta e claro o novo presidente do congresso vai deferir o pedido, daqui até o final de 2015, será um processo doloroso que no final poderá resultar em uma nova Ditadura, só que muito mais cruel que 1964-1985, veremos o fim da Democracia e o inicio de uma perseguição política jamais vista desde a segunda guerra mundial, veremos algo parecido o que foi o Macartismo nos anos 50 e 60 no século 20 nos EUA, lá foi a perseguição contra comunista, aqui no Brasil 2015 em diante será a perseguição contra “petralhas” inclusive na midia se verá apresentadores conclamando a população para DEDURAR os “petralhas” que ainda assumem posição política e não descarto com a possibilidade de Aécio Neves “ganhar” de presente a Presidência do País criar leis que restringe a liberdade de pessoas identificadas com o “antigo” Partido dos Trabalhadores (então já banido como partido, indo pra clandestinidade), todos serão culpados antes mesmo de serem julgados (os “petralhas” e simpatizantes claro) e claro haverá uma censura jamais vista nos meio de comunicaçao, os principais lideres do hoje PT serão presos e mais tarde serão condenados a pena de morte, com transmissão ao vivo pela TV.. e logo em seguida o “futuro” presidente Aecio Neves irá na TV falar que a Democracia estará restabelecida e jamais haverá um petista no planeta livre e caso escapar algum, será perseguido pelo mundo todo por todo resto da vida. isto que escrevi nas linhas acima pode ser ficção hoje, mas depois dessa eleição da câmara, não duvido mais nada do que possa acontecer amanhã.
    abraços e vamos em frente!!!

  • É o famigerado PMDB mas não vai acontecer nada. Um golpe hoje geraria muitas mortes. Muito sangue. Sem militar não tem armas e coturnos duros pra bater no chão. Ter o Lewandovky é melhor que ter o presidente da câmara. O Cunha pode ser da grande mídia e querer doar a Petrobrás mas ele é bem um bosta também. Não vai longe.

  • Nem tudo está perdido para Dilma desde que ela comece desde já a montar uma estratégia para neutralizar Eduardo Cunha. Na minha opinião , a montagem de um novo partido , como este que está sendo articulado pelo Kassab poderia ser a salvação, desde que fosse maior que o PMDB. Depois disso ir demitindo sistematicamente os sujeitos que estão com cargos no governo e só pensam em chantagear o governo. Da esquerda alguns poucos partidos poderiam ajudar a governar. Começar esta virada silenciosamente, sem alarde,sem bate boca, para quando chegar ao final mostrar a eles que a vingança “é um prato que se come frio”. Não vamos nos mostrar pessimistas, não. Dilma acabou de ser eleita pela maioria , numa eleição impecável, não vamos deixar entregar o seu importante cargo a este bando de golpistas.

  • É diante deste quadro de um congresso de uma justiça e de uma mídia golpista que se organiza e propicia um clima de instabilidade que pode levar ao golpe é que vejo o qual infeliz oi a escolha do ministério de Dilma que alijou o s movimentos sócias e afastou o governo do povo, seu principal sustentáculo nesta guerra.
    Ou Dilma da meia volta a esquerda ou vai ficar a mercê das forças conservadoras deste país. Dilma se isola cada vez mais,e a ironia é que tenta agradar com escolhas conservadoras os seus algozes dando as costas a quem realmente pode lhe assegurar o mandato.

  • Pois, é. Agora, a gente já sabe qual o interesse, maior, principal, dos serviços secretos dos EEUU, em bisbilhotar a Petrobrás, a vida da Presidenta… Agora, a gente já sabe. Por isso, o investimento no chefe da milícia, carioca, pra Presidente da Câmara. Com uma Justiça digna dos mais entusiasmados louvores, como a nossa, o cerco se fecha, em torno do q sobra das “liberdades democráticas” e interesses nacionais… Ou alguém consegue ler algo de proveitoso, eticamente correto, moralmente intangível, nas páginas da mídia, maldita, brasileira? Todo e qq esforço, da imprensa mafiosa, nacional, é urdido, tramado, no sentido de desestabilizar o Estado brasileiro. Não sobra, nada; de positivo, apenas, o q viceja no mundo notável do espetáculo midiático: ou um decote generoso de uma beldade, numa festa qq em Miami, não é mais significativo q o nível de desemprego em dezembro, último?… Será q o Partido dos Trabalhadores é tão zurrapa, assim, q consegue ser pior q o PMDB, onde se estaciona toda uma fauna de perdidos em uma noite suja, desde os tempos imemoriais da “redentora”?… O próprio PSDBosta, atual, foi sacado do corpo, tido putrescente, do velho PMDB, pra compor e conter uma novidade política, inexistente, campo de idéias conservadoras. Mas, a realidade é q nunca, esse PMDB deixou de compor maiorias, qdo se fez necessário… Só não dá pra compor maiorias, com o Partido dos Trabalhadores, pq é proibido pelos bons costumes, conservadores.
    Sabe de um negócio, Eduardo: nos falta tempo… Somente qdo essa grana, toda, advinda do óleo do pré-sal for aplicada em educação e saúde, é q iremos ter a gente do povo, brasileiro, mesmo, se formando em profissionais gabaritados a servirem ao País… Pq, até aqui, nós temos são esses médicos q não se prestam a clinicarem, ou coisa parecida, lá no interior, nas fronteiras; até agora, nós temos advogados e profissionais de Direito, concursados e aprovados…. porém, compromissados com a lógica conservadora. Mto difícil, um Juiz, atual, estar compromissado com o moral, o conjunto de nossas faculdades compromissadas com os costumes, os deveres, os procedimentos favoráveis aos seus semelhantes, e a eles concernentes. Mto difícil. O q mais nós podemos observar, por agora, são profissionais liberais compromissados com as práticas de suas respectivas classes sociais. Logo, logo, nós iremos nos deparar com estudantes desse Brasil, novo, q estamos observando a ser criado… São jovens nascidos pelas comunidades, as mais diversas, pelo Pais, afora; a nacionalidade está pulsando, Eduardo.
    Eu não acredito, agora, hj… q a vitória deste marginal, chefe mafioso aqui no Rio de Janeiro vá fazer a diferença q os mentores do golpe estão pensando… Esse pessoal vai se surpreender, se tentar virar a mesa do jogo político, atual. A reação vai ser grde, Eduardo. O próprio Gilmar Dantas, não se iluda, vai se sentir compelido a se levantar de sobre o processo, onde suas nádegas, flácidas, descansam… A pressão da opinião pública vai se fazer sentir, já nessa segunda-feira, próxima… Relaxa!…
    Convenhamos, a própria “direitona”, habitante de nosso Pais, sabe q temos um Governo q governa pra todos; q escuta e considera a todos. Nós bem sabemos dessa verdade, importantíssima. Nosso Governo é honrado, não tem coparticipação com a marginália e está compromissado com a Reforma Política, q vai dar um fim ao impasse, esse, ai.
    Abraço, fraterno

  • Aluga-se

    Titãs

    A solução pro nosso povo
    Eu vou dá
    Negócio bom assim
    Ninguém nunca viu
    Tá tudo pronto aqui
    É só vim pegar
    A solução é alugar o Brasil!…

    Nós não vamos pagar nada
    Lalalalá!
    Nós não vamos pagar nada
    É tudo free!
    Tá na hora agora é free
    Vamo embora
    Dá lugar pros gringo entrar
    Que esse imóvel tá prá alugar
    Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

    Os estrangeiros
    Eu sei que eles vão gostar
    Tem o Atlântico
    Tem vista pro mar
    A Amazônia
    É o jardim do quintal
    E o dólar deles
    Paga o nosso mingau…

    Nós não vamos pagar nada
    Lalalalá!
    Nós não vamos pagar nada
    É tudo free!
    Tá na hora agora é free
    Vamo embora
    Dá lugar pros gringo entrar
    Que esse imóvel tá prá alugar
    Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

    A solução pro nosso povo
    Eu vou dá
    Negócio bom assim
    Ninguém nunca viu
    Tá tudo pronto aqui
    É só vim pegar
    A solução é alugar o Brasil!…

    Nós não vamos pagar nada
    Lalalalá!
    Nós não vamos pagar nada
    É tudo free!
    Tá na hora agora é free
    Vamo embora
    Dá lugar pros gringo entrar
    Que esse imóvel tá prá alugar
    Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

    Os estrangeiros
    Eu sei que eles vão gostar
    Tem o Atlântico
    Tem vista pro mar
    A Amazônia
    É o jardim do quintal
    E o dólar deles
    Paga o nosso mingau…

    Nós não vamos pagar nada
    Lalalalá!
    Nós não vamos pagar nada
    É tudo free!
    Tá na hora agora é free
    Vamo embora
    Dá lugar pros gringo entrar
    Que esse imóvel tá prá alugar
    Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…(2x)

    Composição: Raul Seixas / Claudio

  • R$ 30,87 bilhões – Eduardo Cunha foi eleito, entre outros, pelo Imposto Impositivo (chamam de Orçamento Impositivo), atualmente cada Deputados apresenta emendas num montante ano de 15 milhões de reais, sem contudo ser obrigatório o Executivo aceitar. Se for obrigatório serão R$ 60 milhões por Deputado nos seus quatro anos de mandato, o Congresso tem 513 Deputados, chegamos aos R$ 30,87 bilhões. . Imaginem se os Deputados Estaduais começarem a adotar o Orçamento Impositivo, se as Câmaras de Vereadores também o quiserem. .
    Este é o “legado político” de Eduardo Cunha, temos de evitar a aprovação do Imposto Impositivo proposto por Eduardo Cunha.

  • Chega, desisto, passou dos limites aceitaveis! Militante!…, contribuinte!…,de carteirinha e convicto!… ,defensor…??? Desse jeito, de que? O que resta a defender? Dar murro em ponta de faca, quando é por algo em que acreditamos, que Valha a pena, vá lá! Mas agora chega!! Não dá para entender mais nada! Chega!!!

  • acho que o governo devia começar a governar. 1 contratar um porta voz 2 demitir a presidente da Petrobrás e nomear um CEO de ponta com respeito mundial 3 passar a aprender a fazer política e deixar de achar que por ser presidenta pode fazer tudo que deseja não é assim e nunca foi as vezes parece que temos uma criança birrenta e não um chefe de estado 4 negociar, negociar e negociar 5 polarizar com os adversários racionalmente escolhendo os inimigos do momento e atuando contra eles não dá para dar tiro para todo o lado. 6 Por ex pode escolher alguns adversários e dizer que são adversários e agir contra eles processando e e cortando verbas por serem adversários e etc…por ex a Presidente já processou a revista veja??? se não processou merece ser destituída, pois incompetência e falta de ação tem limites.

  • A Dilma Medrosa, fará que o povo brasileiro pague muito caro com lagrimas de sangue, pois a sua falta de coragem para peitar a Rede Globo, Camara e Senado Federal, mais o Podre Judiciario Brasileiro virá com espinhos e chicote no lombo do surrado e sofrido povo brasileiro, ela nao escolheu o POVO, nomeou Ministro Tucanos para comandar o desmonte e privatizaçao do que ainda nao foi privatizado, entao sofreremos muito, pois, faltou coragem para enfrentar a Superquadrilha da Rede Globo, PSDB, PPS, DEM e a imunda direita.
    Ela nao mandou para PQP os Ministros Tucanos Paulo Bernardo, Zé Cardozo Dantas, nao limpou o SECOM, ABIN, PF onde há uma corja imunda de tucanos mauricinhos, nao mandou os Diretores Tucanos da Agencias Reguladoras pra puta que pariu, porque??? Nao indicou um JUIZ DE VERDADE no nivel do LEWANDOWSKY DALLARI, e etc…para o STF??? porque? , nao mudou o PGR JANOT que é igualzinhos aos lixos Gurgel, Brindeiro, Antonio Fernando e etcs porque??? Entao estamos fudido……e nao adianta chorar!!!! Que venha a REVOLUÇAO!!!!

  • Eduardo Guimarães
    Eduardo Cunha é uma “versão atualizada” de Severino Cavalcanti com uma capacidade maior de fazer composições para trapaças de grande monta.
    Ele tem muito mais digitais em “grandes negócios” se confrontado com o “manejo” de Verbas da Câmara e do tal mensalinho onde Cavalcanti toscamente extorquia o dono do Boteco da casa.Cavalcanti foi aquele Geni e que foi “Escolhido e Desescolhido” pelo Patético Gabeira, que apunhalava o próprio Partido.
    As Pistas e o fio da meada para pegar Cunha estão todas aí nessa matéria do JB:
    Festa oferecida à Cunha pelo deputado Julio Lopes PP-RJ) e pelo empresário Venancinho a custo zero para o partido…
    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/02/03/julio-lopes-oferece-festa-para-a-comemoracao-de-eduardo-cunha/

    Use de seu faro jornalístico seguindo passo-à-passo esse evento e seus organizadores, que Vc terá muito material para ajudar a sacar Cunha de lá da Presidência da Câmara.

Deixe uma resposta