Médicos furiosos com Dilma podem afundar o PSDB e o DEM

Análise

Em maio deste ano, o Brasil recebeu um alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS): o país tem apenas 17,6 médicos para cada 10 mil pessoas – ou 1,76 médico para cada mil habitantes – e esse número, segundo a organização, é metade do encontrado em países europeus. No Maranhão, por exemplo, teríamos índice comparável aos de Iraque ou Índia.

O número da OMS parece superestimado quando se sabe que o número de médicos em atividade no Brasil chegou a 388.015 em outubro de 2012, segundo registros do Conselho Federal de Medicina (CFM). Contudo, grande parte dos médicos com registro que permite atuarem na profissão, não a exercem.

As estimativas não-oficiais do número de médicos no país giram em torno de 300 mil profissionais atuando regularmente. Pelo critério da OMS, pois, teríamos um número ainda pior: 14,9 médicos por cada 10 mil brasileiros, ou 1,49 por grupos de mil.

Nos países europeus, por exemplo, o número de médicos beira a três por grupos de mil habitantes.

Em julho último, matéria da revista IstoÉ antecipou a chegada de programa governamental que já vinha em gestação quando a OMS alertou para a situação de extrema carência de médicos no país, sobretudo nas regiões ermas ou nas periferias dos grandes centros urbanos, problema que ameaçava deprimir ainda mais a situação do Desenvolvimento Humano no país.

O programa Mais Médicos traria milhares de profissionais de saúde para cá de forma a mitigar efetivamente um dos maiores problemas que o Brasil tem na área de saúde: o estudo de medicina é caro, acessível somente para pessoas das classes sociais mais altas, que chegam a ter que se dedicar somente ao estudo durante ao menos 8 anos, sem poder trabalhar.

Programas governamentais como o de cotas nas universidades deverá aumentar, nos próximos anos, a diversificação de classe social e até de etnia entre a classe médica, além de aumentar o número de médicos formados. Contudo, a ampla resistência a uma política que visa popularizar mais uma profissão que se faz imprescindível em qualquer grotão do país vem atrasando a formação de um perfil de médicos que se disponham a ir trabalhar onde os de classe social mais alta não querem.

Surpreendentemente, os médicos que não se dispõem a ir trabalhar nas regiões desassistidas por esse tipo de profissional – e que são os mais organizados em corporações de classe – passaram a combater furiosamente o novo programa governamental que responderia aos alertas internacionais para a carência de médicos no país.

O nível de irritação da classe médica com o programa do governo federal foi aumentando a níveis antes insuspeitos. Em 31 de julho, quase um mês após a matéria da revista IstoÉ sobre o programa Mais Médicos, o colunista do jornal O Globo Ilimar Franco noticiou no portal daquele veículo uma manifestação impressionante de médicos de Brasília:

Um grupo de médicos protestava ontem na frente do Ministério da Saúde contra o programa Mais Médicos, que abre postos de trabalho para médicos estrangeiros. O grito de guerra: “Somos ricos, somos cultos. Fora os imbecis corruptos“.

A atitude dos médicos, como era previsível ao usarem o “argumento” de que são “ricos e cultos” fez com que a maioria da população ficasse a favor do que começaram a pregar que fosse repudiado.

No Ceará, o presidente do Sindicato dos Médicos daquele Estado convocou um protesto contra médicos cubanos então reunidos em um evento do Ministério da Saúde. À saída, os médicos organizados passaram a vaiar seus colegas cubanos chamando-os de “escravos” por parte dos salários deles no Brasil ficar retida pelo governo de seu país.

Confira, aqui, a entrevista que o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, deu ao Blog à época dos fatos.

Mais adiante, como parte do enredo, uma jornalista divulgou na internet a surpreendente “opinião” de que as médicas cubanas negras que estavam chegando ao país se pareceriam com “empregadas domésticas”. Essa afirmação foi vista como racista e quase gerou denúncia do Ministério Público.

Por essas e por outras, a guerra que esse setor organizado e estridente da classe médica vem travando para desacreditar o programa Mais Médicos vem sendo perdida para o governo. De acordo com pesquisa Datafolha divulgada em 12 de agosto, 54% dos entrevistados se disseram favoráveis ao Mais Médicos. A mesma pesquisa, realizada em junho, registrou índice de aprovação de 47%. Ao mesmo tempo, a rejeição ao programa diminuiu de 48% em junho para 40% em agosto.

E esse apoio continua crescendo. Em setembro, o Instituto Paraná de Pesquisas entrevistou 2,5 mil pessoas em todo país e aquele apoio de agosto ao programa Mais Médicos agora chegava aos 70,38%, corroborando dados de pesquisa Ibope feita pouco antes para a Confederação Nacional dos Transportes, que apontou que 74% dos brasileiros apoiavam a vinda de médicos estrangeiros para o país.

O fracasso (até aqui) dos médicos em influir na sociedade para obrigar o governo federal a interromper o programa Mais Médicos só fez estimular as entidades representantes da categoria a intensificar suas ações políticas. Os médicos que não conseguiram chantagear o governo agora querem derrotá-lo na eleição presidencial do ano que vem.

Segundo matéria do jornal O Globo, entidades de classe como a Associação Médica Brasileira vêm estimulando médicos a se filiarem a partidos políticos de oposição ao governo federal e a induzirem pacientes humildes a votarem contra Dilma Rousseff na eleição presidencial do ano que vem.

Sob estímulo das entidades de classe, estão ocorrendo filiações em massa de médicos a partidos de oposição, principalmente ao PSDB e ao DEM.

Segundo a AMB, pelo menos 300 médicos já se filiaram ao PSDB do Ceará, a convite do ex-senador tucano Tasso lereissati (CE). No Mato Grosso do Sul e em Goiás, o DEM já articula um número grande de filiações até novembro. O deputado Luiz Henrique Mandetta (MS) trabalha junto ao líder do partido na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), para fazer um ato político e filiar, em um dia, cerca de mil profissionais.

Com base no número de quase 400 mil médicos com registro no país, o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Florentino Cardoso, afirmou ao jornal carioca que a maior parte dos médicos em atividade no país vai influenciar o eleitorado. A classe médica teria capacidade de movimentar 40 milhões de votos em 2014 (400 mil médicos influenciariam 100 pessoas cada um).

A conta, porém, é absolutamente inverossímil. Em primeiro lugar, os médicos dizem, claramente, que têm capacidade de influenciar pessoas pobres que, durante os processos eleitorais, viriam consultá-los sobre para quem devem dar seus votos. Pessoas humildes, porém, são justamente as pessoas que sofrem com a ausência de… Médicos (!!?).

Como os médicos vão dar conselhos em lugares aos quais sequer querem ir?

Os médicos que aceitarem fazer essa pregação abjeta e, em boa medida, imoral – médicos dizem que querem se aproveitar da baixa escolaridade de pessoas humildes para fazê-las votar de forma que beneficia só a eles mesmos – estão superfaturando a própria influência política, como mostram as pesquisas.

A ameaça que alguns médicos – seguramente não todos e, talvez, não tantos – estão fazendo à presidente da República pode produzir efeito oposto, pois com o programa Mais Médicos tendo se tornado tão popular os partidos que estão filiando em massa médicos contrários a esse programa certamente colarão em si mesmos a pecha de serem contra o desejo da maioria votante.

O que fica da nova ofensiva de parte da classe médica é uma certa perplexidade com profissionais que deveriam ser humanistas por definição, mas que, com a postura que estão adotando de forma crescente, vêm desmoralizando a sua profissão, fazendo com que seja vista como exercida por pessoas insensíveis, arrogantes e gananciosas.

Os médicos dificilmente influirão na decisão eleitoral da sociedade, ao menos como pretendem. O mais provável é que aqueles que pretendem influenciar se sintam chocados ao receberem pregação contra um programa social que quem precisa de médico sabe que é bom para si. Assim, os alvos eleitorais dos médicos votarão de forma oposta à que recomendarem.

  • Marcos

    Olha 100 pessoas influenciar é difícil, mas 30 é muito fácil multiplica por 400…e teremos 12 milhões, só bobo que desconhece o poder de um medico em cidades de 50 ou 100 mil habitantes, saiba que em cidades com este perfil, medico que se candidata a cargo eletivo sempre ganha, não duvidem do poder de um médico, lembre-se que ele pode dar atestado, receitas, prioridade em exames e consultas e isso não é sujeito a lei eleitoral, melhor dizendo Dilma vai se lascar.

    • Antenor

      Basta agora saber se o médico é filiado ao PSDB. Se for, vai perder votos e dificilmente se elegerá. O tempo em que se ia buscar autorização para uma consulta médica já acabou.

    • “só bobo que desconhece o poder de um medico em cidades de 50 ou 100 mil habitantes”

      Pois é Marcos, disse bem, a influência dos médicos é em cidades até 50 ou no máximo 100 mil habitantes, JUSTAMENTE AS QUE ESTÃO SEM MÉDICOS E QUE O PROGRAMA MAIS MÉDICOS VEIO ATENDER.

      Ou seja, essa influência que você está citando atua A FAVOR e não contra o governo Dilma. As pessoas das cidades pequenas perceberam bem que o governo está tentando levar médicos para lá e que as entidades médicas não querem, sem apontar nenhuma solução, o que só permite concluir que querem que as pessoas continuem sem atendimento médico.

      Os médicos que vão fazer propaganda contra a Dilma são os mesmos elitistas rançosos que JÁ FAZEM propaganda contra a Dilma, o Lula e qualquer um que queira defender os mais pobres.

      Pode ficar sossegado que essa ameaça ridícula das entidades médicas vai sair pela culatra exatamente como o próprio antagonismo ao Mais Médicos saiu. Os médicos que insistirem nessa bobagem só irão se queimar, ou no máximo fazer filrula no meio dos antipetistas renhidos (esses gatos pingados babando de ódio) sem conseguir mudar o voto de ninguém.

    • swamy

      Já deu pra ver que esse é o “seu” desejo.
      Entretanto, a realidade passa bem longe dos desejos ocultos ou explícitos dos coxinhas.
      O povão já sabe quem são os médicos e quem são os açougueiros.
      Já sabe quem lhes proporcionou alguma dignidade.
      Já entendeu que estamos em uma luta de classes.

      Por isso, contra o seu desejo, vão votar em Dilma e quem vai se lascar são os hipócritas de jaleco branco e aqueles que tem desejos semelhantes ao seu.

    • Luciano Bastiani

      É…..
      Aqui na minha cidade tivemos três candidatos a prefeito,um deles médico.
      De tão bom, ficou em terceiro lugar…
      quaquaqua….

    • Geraldo Galvão

      O bom dessa noticia é que os médicos que usam dedo de silicone, para seus colegas marcarem a sua presença no posto de trabalho – ou batem o ponto, e se dirigem aos seus consultórios particular, vão atender a população. Então vai acontecer o melhor: os pobres que são ludibriados pelos médicos maus caráter, vão sentir a melhoria no atendimento, e votar na Dilma.

    • É bom analisar que, ao que se sabe, nem todos os médicos brasileiros são contra os “Mais Médicos”. Duvido que médicos que são prefeitos, vereadores irão sair com a pregação de ser contra um programa que beneficia os mais pobres. Pessoalmente privo da amizade de três médicos. Apenas um faz restrições ao programa do governo, enquanto que os outros dois se dizem favorável exatamente por levar atendimento aos mais humildes. Então essa conta de 400 mil médicos serem contra precisa ser refeita, pois vemos quase toda semana pela mídia,depoimentos de profissionais da medicina se manifestarem favorável ao “Mais Médicos”.

    • Gil

      A teoria de Freud sobre os sonhos se baseia em quatro assertivas:

      1 – Os sonhos realizam desejos
      2 – Sonhos são a realização disfarçada dos desejos
      3 – Sonhos realizam, disfarçadamente, um desejo reprimido
      4 – Sonhos realizam disfarçadamente um desejo reprimido e infantil

      ENTÃO VAI SONHANDO.

    • H.Pires

      A aula dada aqui(na matéria), para a amadora e destrambelhada direita, É GRATIS.
      Aproveitem Direitas. Não tem melhor lugar que este espaço (dentre outros de igual valor), tanto pelas matérias publicada quanto pelos comentaristas(isso é a pura realidade), para vocês aprenderem a fazer e conhecer politica.

      Mas,

      Sr. Marcos, seguindo sua estratégia política: “….não duvidem do poder de um médico, lembre-se que ele pode dar atestado, receitas, prioridade em exames e consultas e isso não é sujeito a lei eleitoral, melhor dizendo Dilma vai se lascar…”,
      fica a indagação:
      Não seria melhor fazer um acordo com os Dentistas?
      Pois assim, antes da eleição, eles fornecem metade de uma dentadura. Passou a eleição, caso ganhe seu candidato, eles fornecerão a outra metade.
      Como nossa inteligência e capacidade de luta politica está séculos atrás da de vocês, esperamos somente ter contribuido com mais um item, nessa engenhosa e extremamente eficaz estratégia para voltar ao poder.

    • Claudio

      Se não houver sabotagem do trabalho dos médicos que aderiram ao “Mais Médicos”, o que se tornaria caso de polícia, mas se tratando de quem se trata, nada inverossímil, acho que numa campanha eleitoral não deve ser muito difícil mostrar à população que alguns médicos estão se filiando aos partidos de oposição, PSDB, DEM etc, para tentar influenciar a decisão eleitoral e, um vez de volta ao poder, desmanchar o programa em prejuízo da população e em favor da minoria coorporativa.

      E nessa esteira, mostrar à população que a volta desses partidos de oposição, com a ajuda de alguns médicos, representa também um perigo que se irradia por outras áreas em que são assumidadmente contrários aos atos do governo, como o bolsa família, o prouni, à concorrência para queda das taxas de juros bancários (em favor dos banqueiros), para as contas de energia elétrica ( em favor dos acionistas das empresas de eletricidade), etc.

      Pode, sim, como o Eduardo diz, ser o suicídio da oposição!

    • Entao cara -esse médico não é médico, pois dentro de um consultório sua prioridade ou digamos seu dever é a ética , e não são todos os médicos que estão contra o Mais médicos, dentro da classe , tem uma minoria que adora destruir seu própio colega….não te enganes , o povo até pode pegar a receita grátis etc, mas na hora de votar´´e o cerebro que vai comandar as mãos , assim como o juramento do medico…usar suas mãos para salvar vidas e não envenenar!! VIVA OS BONS MÉDICOS QUE AINDA EXISTEM NO NOSSO BRASIL e que uma minoria quer estragar!!!!

      • LEIAM ESSA SRSRSRS!Uma senhora foi consultar , e o tempo da consulta se triplicou, Chegando em casa o esposo perguntou:E areceita ? quero ir comprar os remédios. Ela começou a rir e respondeu; AMOR!!!sabe …ele esq

        • ele esqueçeu !!!!!!!srsrsrsr

  • Lucia

    Eu já avisei meu médico particular que não vou mais ser sua paciente, uma vez que ele é contra o Programa Mais Médicos. Estou a procura de um que seja a favor, tá dificil, eita classe corporativista, mercenária.

    Mas agora vai ser assim, so me consulto com médicos conscientes de seus deveres como cidadão. Como saber? Pergunto para a secretária antes de marcar consulta.

    • sollys

      Lúcia ! Incrível coincidência,eu tbé estou fazendo isso e acabo de “perder” meu oftalmo.Pra outros médicos que tenho ligado,a secretária diz que vai perguntar para o médico e me pede para ligar amanhã.Ligarei.E vou encontrar um oftalmo novo,com consciência social e e humana.Imagina que legal se mais pessoas fizerem isso????

  • jose bernardes neto

    Essa atitude por parte dos médicos brasileiros deixa a população que necessita de “mais médicos”, perplexa e ao mesmo tempo revoltada contra esses médicos de visão “elitista”….Ora, isso é de um contra senso abominável, pois quem está sendo beneficiada é a maioria da população pobre que depende do SUS… Aliás, pago prá ver se a classe médica de visão elitista vai influenciar nas próximas eleições presidenciais, até porque o “povão” sabe quem é que realmente está do seu lado e que até hoje muito feito para a classe menos favorecida; “A elite dominante e seus partidos de oposição: PSDB-DEM SÃO CONTRA O PROGRAMA MAIS MÉDICOS” … E agora, junta-se a eles parte da classe médica brasileira….. Que vergonha! Esse pessoal está contra o povão! DILMA NELES”

  • Os médicos coxinhas, especialmente seus líderes, estão conseguindo algo que parecia impossível: com a movimentação do PT para o centro, estava ficando difícil identificar quem é quem no cenário político.. os médicos estão conseguindo clarear o jogo, estão colocando um enorme outdoor para identificar quem é a direita – portanto contra o povo – no Brasil.. ao receber esse tipo de “apoio”, PSDB e DEM vão afundar de vez.. o legal é que além de tomarem uma “lavada” do governo, os médicos estão conseguindo empurrar um monte de político pilantra no buraco que cavaram.. só falta conquistar ajuda do silas malafaia em sua jornada contra a nação..

  • Osvaldo

    SOMOS RICOS, SOMOS CULTOS

    SOMOS IMBECIS E CORRUPTOS.

    Interpreto assim o grito de guerra dos médicos que sabotam o atendimento aos pobres.

    • Gil

      SOMOS RICOS!

      São ricos as nossas custas.

    • Gil

      SOMOS CULTOS!

      Confundem formação formal e profissional com Cultura

      São preconceituosos, e se acham os diferenciados

      São egoístas e mentirosos, pois fizeram um juramento para tratar a todos, com ou sem “cultura”, e não apenas os seus “iguais”.

  • Antonio Dimitri

    Edu, não é nenhuma novidade de que a maioria dos médicos são seguidores dos partidos que representam a classe dos privilegiados,incluindo os tais. Se a arrogância, estupidez e idiotice destes médicos, fizessem com que enxergassem um palmo além do nariz, perceberiam que os pseudos eleitores dos quais serão procurados para direcionar seus votos, são os mesmos pacientes que madrugam e sofrem nas filas em busca de atendimento médico, sendo que muitas vezes não obtém o feito devido a ausência dos senhores de jaleco que costumam sorrateiramente priorizar o atendimento privado.

    • Mauro

      Como é que eles vão enxergar um palmo além do nariz, se eles não enxergam além do umbigo?Só se tiverem a barriga um palmo além do nariz!

    • Gil

      Dificilmente alguém que não faz parte da classe dos privilegiados consegue se formar Médico, uma coisa a se pensar, e que não acontece em Cuba, não se tratando de defender seu regime político

  • Avelino

    Caro Eduardo e demais
    Alguns médico que conheço, nem de longe votam no PT, Lula, Dilma etc etc, pelo menos agora, vejo clareza na categoria, que aliás, não é a categoria, mas um grupo deles. Há médicos que apoiam o Mais Médico e querem manter distância de sua entidade.
    E a escolha pelo PSDB, DEM, entre outros, reacionários, não deve ser surpresa.
    Saudações

  • GABRIEL

    São os próprios deuses do olimpo, vejo tantos médicos derrotados em política até de vereador, imagina conseguir os tais 40 milhões de votos, estão doidos, mas antes de acabar a guerra, o super ego vai lhe chamar a atenção.

  • O DOUTRINADOR

    Vale lembrar que existem Muitos Médicos que também comungam com os Movimentos Sociais e Votam nos Partidos mais a esquerda, e estes geralmente atendem nas Periferias e pequenas cidades, a gde maioria dos que estão contra estão nos Grandes Centros e em hospitais de renome onde 90% da população não frequenta.

  • André Luiz Alves

    vale a pena ler: Médico cubano vira celebridade em BH. Povo agradece

    http://www.otempo.com.br/m%C3%A9dico-cubano-passa-no-teste-1.729114

    • Eva

      Eu li. Seria bom se viessem mais relatos.

  • C.Paoliello

    É uma das melhores notícias com vistas à reeleição da presidenta Dilma. Se 74% da população apoiam o “Mais Médicos” significa que, quando muito, as corporações médicas parecem não exercer grande influência na opinião pública. Isso sem contar que muitos médicos farão campanha a favor de Dilma.

  • O lado bom é que para poder influenciar terão de ir trabalhar. Quem sabe aposentam o dedinho de silicone e cumprem o horário integralmente. O povo não é bobo. Além do que o PSDB caminha para se tornar um partido nanico como o DEM e o PPS.

  • Michael

    Estudam tanto anatomia que se esquecem que por dentro do corpo humano existe uma alma.

    • Mauro

      Você descobriu a causa de tanta frieza, eles aprendem com cadáveres!
      E nos tratam da mesma forma.

      • michael e mauro.
        Nao gostei nada.
        voces me deram um calafrio bem desagradavel.

  • Menos dois partidos no país, essa categoria de profissionais, não tem nada de humanista, só ver o que aconteceu em barbacena-mg – o Holocausto brasileiro, foram médicos os autores daquelas monstruosidades, assim como foram médicos os mesmos que exterminaram milhares de pessoas nos campos de concentração nazistas, num país capitalista onde a profissão de médico é só para a elite só pode dar nisso; eles acham que são uma classe, não são uma classe mas fazem parte de uma, a elite que por natureza mórbida é anti-pobre.

  • Cláudio José

    A campanha já começou! Minha mãe faz tratamento num hospital público no RJ, e pela primeira vez, teve um atendimento humanizado, mas a médica meteu o pau no governo no inicio até o fim da consulta! Edu isso é muito perigoso, pois o povo humilde vai pelo que passa na TV e na propaganda boca a boca!

  • valéria PE

    Edu, ouvi em uma palestra para profissionais de saúde e médicos,proferida por um cardiologista de bastante prestígio no estado por sua competência, profissionalismo , e bom atendimento aos mais pobres a seguinte frase” O ESTUDANTE DE MEDICINA QUANDO ENTRA EM UMA FACULDADE PENSA QUE É DEUS QUANDO SAI TEM CERTEZA .Causou um desconforto geral entre os médicos presentes. É baseada nessa premissa que eles acreditam ter um poder que não existe nos dias atuais. O que vai prevalecer é a melhoria da qualidade de vida e a inclusão social promovida pelo PT . Mas é preciso que o governo melhore sua comunicação, tire os tucanos que estão em seu governo. Nem todos os médicos são contra esse projeto, inclusive minha irmã é médica e apoia essa iniciativa do governo federal,apesar de ser tucana. O que lamento profundamente.

    • Gil

      “Nem todos os médicos são contra esse projeto”, isso mesmo

      CRMS SABOTAM, MAS MÉDICOS APOIAM MAIS MÉDICOS

      Médicos assinam manifesto em apoio ao programa federal que tem a desaprovação dos conselhos de medicina; documento reforça necessidade da vinda dos médicos estrangeiros para o país; “nós temos convicção de que progressivamente esse programa irá se consolidar e terá na população seu sustentáculo. A própria categoria médica, ao não se sentir prejudicada pelos colegas que ingressam no sistema, adotará uma postura mais racional e amistosa, e nossas entidades terão que realisticamente atualizar suas posições”, afirmam manifesto, assinado por 20 profissionais com longa carreira na medicina

      24 DE SETEMBRO DE 2013 ÀS 20:56

      247 – Um grupo de médicos (a maioria com mais de 45 anos de profissão e com passagens em postos de gestão ao longo da carreira) divulgou nesta terça-feira (24) um manifesto assinado em apoio ao programa do governo federal “Mais Médicos”. O documento traça um panorama da medicina no país, realçando os problemas da falta de profissionais para atuar em áreas mais periféricas. Os médicos também citam as manifestações que ocorreram no país em julho e parte em defesa da vinda dos médicos estrangeiros para o país.

      “Por isso, o grupo de médicos que assina o presente documento, afirma o programa Mais Médicos vem, de imediato, satisfazer a necessidade de populações carentes e deprimidas socialmente, colaborando para o seu acesso a melhores condições de cidadania. Nós temos convicção de que progressivamente esse programa irá se consolidar e terá na população seu sustentáculo. A própria categoria médica, ao não se sentir prejudicada pelos colegas que ingressam no sistema, adotará uma postura mais racional e amistosa, e nossas entidades terão que realisticamente atualizar suas posições”, afirmam.

      Confira o texto na íntegra:

      PROGRAMA MAIS MÉDICOS. OPINIÃO DE MÉDICOS

      Há muitos anos existe um consenso mundial de que a ocorrência de doenças está basicamente associada aos estilos de vida. A medicina geral, praticada com recursos adequados, leva em conta a situação sócio-ambiental, para a elaboração correta do diagnóstico clínico, etapa primordial da legítima arte médica.

      Até há cerca de quarenta anos essa prática era exercida no Brasil pelos médicos imediatamente após a graduação, principalmente pelos que se instalavam nas cidades do interior de seus Estados – e geralmente de lá oriundos – ou nos bairros periféricos das capitais e grandes cidades. Apoiados por um currículo escolar de grande riqueza prática, esses médicos atendiam e resolviam com a maior qualificação a mais de 80% dos casos, incluídos aí o tratamento e controle das doenças mais freqüentes de todas as especialidades, inúmeras cirurgias, partos, fraturas, qualquer tipo de infecções e ainda situações de urgência e emergência. Eram chamados de médicos de família, clínicos gerais ou – simplesmente- MÉDICOS.

      Além de conhecer seus pacientes pelo nome, manter com os mesmos uma relação humanizada e morar muito próximo a eles, ainda realizavam, através de diversos meios, intensa atividade na prevenção de doenças e na promoção da saúde. Já tinham perfeita noção de que essa prática era muito menos custosa do que a assistência médico-hospitalar, com resultados efetivos para a melhoria da qualidade de vida da população.

      Esta prática foi mundialmente reconhecida em 1978 na 1ª Conferência Internacional sobre Atenção Primária à Saúde, promovida pela Organização Mundial de Saúde e pela UNICEF, do que resultou a Declaração de Alma-Ata.

      Com o passar dos anos muita coisa aconteceu que ocasionou a deficiência na saúde do país. Não se levou em conta o problema da imensidão do país; a população cresceu; o ensino foi se modificando para dar ênfase nos exames complementares e o quase descaso para história clínica e o exame físico dos pacientes, além de investir muito mais tempo ao ensino teórico do que à prática; o custo aumentou em razão dos excessos na investigação, da ausência de prontuário médico, do pagamento por procedimentos e até por mau uso de recursos; o aporte financeiro não acompanhou a evolução das necessidades crescentes do setor. As causas são inúmeras e os agentes causadores também. Nós médicos temos parte da responsabilidade. O povo foi às ruas e manifestou sua indignação e provocou uma reação dos governantes de todos os partidos.

      Adquiriu realce o fato de que em mais de 700 municípios não há médico, e que em mais de 1.500 municípios há deficiência de médicos no Programa de Saúde da Família.

      Em resposta ao clamor o governo, por intermédio do Ministério da Saúde, lançou o programa “Mais Médicos”, dando prioridade aos médicos brasileiros, e, numa segunda etapa, na existência de vagas, a médicos estrangeiros, de preferência com experiência em Medicina de Família. A exigência de que os estrangeiros deveriam ser obrigados a fazer o exame de revalidação do diploma não cabe, pois os médicos ficarão provisoriamente no país, apenas nos municípios para onde foram designados, na área de Atenção Primária em Saúde. Ademais, pelo parágrafo 2º do artigo 48 da lei 9.394, de Diretrizes e Bases da Educação, são permitidas reciprocidades internacionais.

      Houve evidente boicote ao programa, além de dezenas de ações na Justiça contra o mesmo, o que significaria, caso acolhidas, continuar a manter milhões de brasileiros sem qualquer assistência médica em suas comunidades, o que poderia implicar omissão de socorro.

      Felizmente, os juízes têm sistematicamente negado as liminares ou ações, como no caso da sentença do Desembargador Federal Luis Alberto Aurvalle, que entendeu “ser de maior gravidade o perigo inverso, visto que mais nocivo ao interesse público vem a ser a falta total de assistência médica da população do que a assistência prestada por médicos estrangeiros”; este despacho foi em razão da tentativa de desqualificação dos médicos cubanos.

      Por isso, o grupo de médicos que assina o presente documento, afirma:

      1 – a assistência médica é um direito inalienável da cidadania e um dever do Estado como consta na Carta de Direitos Humanos e na Constituição da República Federativa do Brasil;

      2 – o “Programa MAIS MÉDICOS” vem, de imediato, satisfazer a necessidade de populações carentes e deprimidas socialmente, colaborando para o seu acesso a melhores condições de cidadania;

      3 – o tipo de atendimento, baseado principalmente na Atenção Primária à Saúde, mas também com o incremento financeiro para a medicina secundária e terciária em centros regionais é o passo para a interiorização futura permanente;

      4- estatísticas demonstram que mais de 74% da população brasileira apóia o Programa e agradece o apoio dos médicos estrangeiros aos cidadãos brasileiros desassistidos;

      5- a categoria médica é composta por várias classes e há dezenas de milhares de médicos que batalham diuturnamente em pequenos postos de saúde, em serviços de urgência/emergência, em plantões de unidades de pronto atendimento ou de tratamento intensivo, em bairros periféricos e outras atividades, cujo comportamento é o da mais plena dedicação aos necessitados e sem fazer da medicina um comércio ou uma tentativa de alcançar status social ou econômico. Mas – infelizmente – são esses que correm o risco de serem desprezados pela população que não entende porque é divulgado na imprensa que os médicos em geral não aceitam o Programa. A esses colegas, sem voz na mídia, nossa homenagem e apoio;

      6- nós temos convicção de que progressivamente esse programa irá se consolidar e terá na população seu sustentáculo. A própria categoria médica, ao não se sentir prejudicada pelos colegas que ingressam no sistema, adotará uma postura mais racional e amistosa, e nossas entidades terão que realisticamente atualizar suas posições.

      SIGNATÁRIOS

      · Franklin Cunha – CREMERS 3254 – Jubilado: Ex-Diretor da AMRIGS; Ex-Conselheiro do SIMERS; Ex-Instrutor Chefe do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do HMIPV

      · Airton Fischmann – CREMERS 3519 – Jubilado: Ex-Consultor da ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE SAÚDE

      · Mareu dos Santos Soares – CREMERS 3581 – Jubilado: Ex-Secretário de Serviços Previdenciários do INPS; Ex-Chefe de Gabinete do INAMPS; Ex-Diretor do Instituto Médico Legal

      · Ruy Germano Nedel – CREMERS 3546 – Jubilado: Deputado Federal Constituinte; Ex-Superintendente Regional do INAMPS; Ex-Coordenador do Conselho Nacional de Saúde; Ex-Membro Titular da Comissão Nacional de Residência Médica

      · Nelson Carvalho de Nonohay – CREMERS 3092 – Jubilado: Diretor- Secretário da Fundação Universitária de Cardiologia; Ex-Secretário Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul

      · Júlio Hocsman – CREMERS 4410: Ex-Secretário Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul

      · Eduardo de Azeredo Costa – CREMERJ 13993 : Ex-Secretário Estadual de Saúde do Estado do Rio de Janeiro/Gestão Leonel Brizola; Diretor da FUNDACENTRO

      · Celso Perez Melgaré – CREMERS 3501 – Jubilado: Médico Psicanalista; Membro do Corpo Clínico Do Hospital N S Conceição

      · Luiz Carlos Lantieri – CREMERS 3314 – Jubilado: Cardiologista; Ex-Coordenador do Exame AMRIGS

      · Flávio Pinto – CREMERS 3505 – Jubilado: Psiquiatra; Ex-Professor da Faculdade de Medicina da UFCSPA

      · Humberto Scorza – CREMERS 3236 – Jubilado: Pediatra; Servidor Público

      · Lúcio Barcelos – CREMERS 6520: Ex-Secretário de Saúde dos municípios de Cachoeirinha, Gravataí e Porto Alegre; Ex-Diretor do Hosp. Psiquiátrico São Pedro; Ex-Presidente do Conselho Estadual de Saúde

      · Oswaldo Petracco da Cunha – CREMERS 1146 – Jubilado: Ex-Diretor da AMRIGS; Ex-Diretor da Secretaria Estadual de Saúde do Rio grande do Sul/Gestão Alceu Collares

      · Álvaro Petracco da Cunha – CREMERS 1571 – Jubilado: Ex-Deputado Estadual; Ex-Diretor da CORAG/Gestão Alceu Collares

      · Arnaldo da Costa Filho- CREMERS 378 – Jubilado: Ex-Professor de Ensino Superior da UFRGS; Ex-Superintendente de Ed. Física da Secretaria Estadual de Saúde

      · Sergio Alexandre Goldani – CREMERS 5564 –Jubilado: Médico Psiquiatra; Ex-Professor do DMI, aposentado da Faculdade de Medicina da UFRGS

      · Luiz Octavio Vieira – CREMERS 4549 – Jubilado: Fellow em Pneumologia do Hospital Monte Sinai, de Nova Iorque; Ex-Auxiliar de Ensino em Medicina Interna na UFRJ e na Escola de Medicina e Cirurgia; Ex-Conselheiro do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Ex-Presidente da FIERGS

      · Claunara Schilling Mendonça – CREMERS 20714: Médica de Família e Comunidade; Mestre (e Doutoranda) em Epidemiologia na UFRGS; Professora de Medicina de Família do Departamento de Medicina Social da UFRGS; Gerente do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição.

      · Heloisa Helena Rousselet de Alencar – CREMERS 10635

      · Herberto Edson Maia – CREMERS 3579 – Jubilado: Psiquiatra; Professor da Fac. de Medicina da Univ. Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre; Prof. Do Curso de Pós-Graduação em Psiquiatria José de Barros Falcão com sede na Clínica São José e Hosp. Divina Providência

      http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/115862/CRMs-sabotam-mas-m%C3%A9dicos-apoiam-Mais-m%C3%A9dicos.htm

      • ORGULHO DO NOSSO BRASIL!!!!!!!!!!!DIGNOS DE APLAUSOS!!!!!!!!!!!!

  • Pedro Soto

    Nos debates eleitorais eu duvido que o PSDB e o DEM se manifestem contra o programa Mais Médicos.
    E se o fizerem vão ser massacrados nas discussões.
    Não se esqueçam disso.

  • Savio Maciel

    Há muitos anos, ali pela década de 70, no Rio de Janeiro, um pai desesperado passou a protagonizar uma campanha solitária contra o que ele denominou de “Máfia de Branco”. Não lembro detalhes do fato, mas me parece que esse pai teve um filho morto em razão de um erro médico, e o(s) responsável(is) não foram punidos, contando com o espírito de corpo que prevalece entre eles. Lembro, ainda, ainda bem jovem, quando eu contava vinte e poucos anos (hoje estou com 58), tive um problema com a voz. Fui ficando rouco até que não consegui mais falar. Fui a um médico no hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha Circular. Na consulta, com um palito de picolé (era o que parecia) o médico baixou minha língua, olhou para dentro de minha boca e vaticinou: eu estava com um calo nas cordas vocais que deveria ser extraído por cirurgia. Ato contínuo, me encaminhou para outra sala, onde uma atendente marcou o dia para a intervenção cirúrgica, e me despachou com a recomendação de que, no dia, eu comparecesse em jejum. Depois que saí do hospital, na caminhada para o ponto de ônibus e durante a viagem de volta para o centro, fui refletindo, e quando cheguei ao Centro já tinha concluído que calo nas cordas vocais era demais. Caminhando de volta para o trabalho, na rua do Ouvidor, vi uma placa que indicava um consultorio de otorrino, num sobrado. A consulta era barata, e resolvi subir. O médico que me atendeu, um pouco mais velho que eu, examinou meus ouvidos e minha garganta, e concluiu que eu estava com uma rouquidão severa, recomendou que eu evitasse falar, e receitou um remédio que vinha numa bombinha igual à que os que sofrem de asma usam. E me disse que usasse o remédio sempre que eu me lembrasse dele. Fiz o que este último médico recomendou e nunca mais tive qualquer problema com minha voz.. Fiquei curado da rouquidão e desconfiado das intenções dos médicos. Afinal, o que aquele médico ganharia com uma cirurgia arriscada e desnecessária, como o tratamento indicado pelo outro médico demonstrou? Como se vê, não é de hoje que facínoras travestidos de médicos andam à solta por ai. Vejam o aumento do número de cesarianas desnecessárias (não discuto a opção da mulher – ela tem todo o direito de não querer sentir dor), o aumento dos casos de pessoas que são dispensadas com uma receita de analgésico e vem a apresentar complicações, algumas chegando até ao óbito, os aumento das queixas das pessoas de que os médicos sequer olham para elas, e temos claro o motivo de tanta ojeriza a um programa que é, antes de tudo, humanitário. Felizmente, sei que existem excelentes médicos, dignos desse nome e do juramento que firmam ao se formarem. Conheço vários, os estimo e respeito, e todos eles apoiam o Mais Médicos, embora não se furtem a tecer críticas aos governos pelo descaso com a Saúde. Governos, bem entendido, posto que o provimento das condições para o atendimento de saúde da população é tarefa conjunta das esferas federal, estadual e municipal.

    • João Paulo Ferreira de Assis

      Sr Savio Maciel

      Para complementar seu testemunho entro com o meu. Em 1970, em Lavras MG, cidade para mudáramos, em virtude de meu irmão mais velho estar cursando Agronomia na então ESAL, hoje Universidade Federal de Lavras, comecei a passar mal. Tossia sem parar e ao depois retornava. Minha mãe foi à escola e conversou com a professora, que nos indicou dois médicos de renome no lugar, um deles deputado ou irmão de deputado estadual. Indicou ainda um farmacêutico reconhecido. Todos eles diagnosticaram bronquite. O médico parente do deputado inclusive viu o meu acesso de tosse com vômito, sintoma de coqueluche. Receitaram remédios e mais remédios e nada de eu melhorar. Minha mãe quase morreu com isso. Um dia ela viu a vizinha estendendo a roupa no varal da casa ao lado e confidenciou para ela o problema que a afligia. A vizinha, Dona Marli, disse que tinha um concunhado, o Sr Ênio, da Farmácia Naly, e que ia chamá-lo. O Sr Ênio chegou e só de ter visto meus olhos fundos, já diagnosticou a coqueluche. E estava certo. Receitou a medicação correta e eu melhorei.

      Hoje o lobby dos médicos retirou dos farmacêuticos e enfermeiros o direito de dar diagnóstico, e a população é que perde com isso.

      Veja o que um médico de Barbacena fez com a minha mãe, de 87 anos. Receitou para ela um medicamento desses que vem em cartela com um único comprimido, para tomá-lo durante sete dias. Na farmácia o meu irmão ao adquiri-lo, a atendente percebeu o erro e disse que a dose é um comprimido a cada sete dias e não sete comprimidos durante sete dias. Minha mãe tomou um único comprimido, o que foi bastante para exaurir todas as suas forças até que veio o golpe de clava do acidente vascular cerebral, de que veio a falecer em 22 de janeiro de 2013.

  • Valdo Vieira

    Não é surpresa saber que grande parte dos médicos pensem dessa forma tão desumana. Mas será facil ao PT esclarecer isso a população. Basta um programa no horário politico da legenda para a chegada de medicos em locais em que a presença desses profissionais é rara. A emoção de uma mãe ao ver seu filho sendo tratado, o pre-natal, enfim, cenas comoventes.

  • Essas entidades médicas são tão ridículas e seus dirigentes tão estúpidos que até agora não apresentaram UMA ÚNICA proposta para atender às populações que sofrem por falta de médicos.

    Como cada um de nós se sentiria se precisasse de médicos e visse pessoas querendo impedir que sejam contratados médicos para atendê-lo e à sua família? Iriam achar bonito ou ficariam contra eles.

    Nem ao menos um discurso para disfarçar eles apresentam. Fica flagrante e gritante que eles propõe apenas que as pessoas sem assistência médica continuem sem assistência médica.

    E a oposição tucanomidiática entrou na onda, sendo tão estúpida quanto as entidades médicas, foi contra o programa Mais Médicos sem aprensentar uma única proposta para atender a população.

    Agora com os médicos mais idiotas entrando no PSDB batendo bumbo de anti-Governo, ficará mais claro ainda que a oposição tucanomidiática é contra o atendimento médico às populações mais pobres.

    E eles são burros a ponto de achar que a população não vai perceber essas coisas.

    • Gil

      Essas entidades médicas são tão ridículas e seus dirigentes tão estúpidos que até agora não apresentaram UMA ÚNICA proposta para atender às populações que sofrem por falta de médicos.

      É porque não estão nem aí para atender às populações que sofrem por falta de médicos.

      Só estão EQUIVOCADAMENTE preocupados com o próprio bolso, contudo não vão perder nada, por isso tão ridículos e tão estúpidos.

      O olho é tão grande, mas não conseguem enxergar a realidade.

  • Selminha

    O PIG anda de lupa vendo se acha algum problema com os médicos vindos de fora para poder bombardear o programa.

    Hoje, a RBS (a globo do RS), publicou uma reportagem em seu site onde relata que um médico argentino teria prescrito uma dose exagerada de um remédio para um paciente.

    Se o caso é verdadeiro, os médicos brasileiros também cometem seus equívocos, aliás todo o profissional está exposto ao erro pelo menos uma vez na vida.

    Vamos ficar de olho que o objetivo do baronato é outro que não a saúde do povo.

  • Oreval

    De hoje em diante vou querer saber o currículo do médico que for me atender.
    Depois deste papelão das entidades da classe médica.
    Só vai me consultar se eu der fé ‘a sua formação.
    Muito linho e pouca humanidade!

  • Roberto Locatelli

    Os médicos rancorosos entrando no Dem.
    Os políticos do Dem indo embora para o PSB.

    • Gil

      E todos eles precisando realmente de Médicos, Psiquiatras para ser mais exato.

  • luiz carlos bernascki

    Ótimo! A partir de hoje, sempre que necessitar de uma consulta médica regular, vou primeiro indagar à sua secretária se o DR é contra o Mais Médicos. Sendo, não terá o meu precioso dinheiro, já que não possuo plano médico e pago na boca do caixa.

  • Gil

    Eutanásia demotucana:

    O PSDB e o DEM cometem suicídio com assistência de Médicos.

  • Gil

    O que nunca faltou são Médicos reacionários na política como Geraldo Alkmin ou Ronaldo Caiado

    • Douglas Quina

      Aliás, o Dr. Caiado é ortopedista. Poderia ter feito um curso de engenheiro agrônomo ou veterinária, mas não!!!
      acredito que ele representa bem a arrogância embutida na casa grande.

      Douglas Quina
      Mogi Guaçu – SP

  • Gil

    O que nunca faltou são Médicos reacionários na política como Geraldo Alkmin ou Ronaldo Caiado

  • Luciano Bastiani

    Quando eu ainda andava de fraldas (modo de dizer…) ali no Tatuapé (bairro de São Paulo, pra quem não conhece), tinha um farmacêutico chamado Angelo de Branco, que todos tratavam por doutor Branco, este sim, que, apesar de não ser médico, fazia consultas em sua farmácia e receitava remédios preparados ali mesmo, num sistema semelhante à farmácias de manipulação.
    Pergunta se alguém saía dali mal atendido, sem atendimento? E olha que a fila era grande.
    O cidadão examinava o paciente detalhadamente, muito diferente do que os médicos fazem hoje em dia, e pelo menos, para minha família não havia problema de saúde que não tivesse sido resolvido ali.
    No entanto, hoje, os ditos verdadeiros médicos sequer olham pra cara do paciente, que ter que ser muiiiiiito paciente….

  • Paulo Nolasco de Andrade

    Você só tem influência sobre uma pessoa quando a trata bem, isto é, com respeito e de igual para igual, Quantos médicos você conhece que se enquadra nesse perfil? Via de regra, são prepotentes, indelicados, grosseiros mesmo. A AMB terá que dar um curso de boas maneiras aos seus associados para que consigam alguma coisa,

  • Luis

    O governo deve dar o troco para esses mercenários mauricinhos coxinhas!!! Basta criar universidades federais específicas para a formação médica, com cursos totalmente gratuitos e bancados pelo governo federal!!! Basta a presidenta fazer isso e terá total apoio da população, não tenho dúvidas disso.

  • Angelo Cestaro

    Essa categoria me surpreendeu novamente, afirmar sem nenhum pudor que influenciaram pessoas humildes a votar contra o governo porque esse governo idealizou um programa pra combater a escassez de médicos justamente pra esse povo mais humilde demonstra claramente como pensa boa parte desta classe cheia de abastados desprovidos de caráter, agora tucanos de última hora, todos os argumentos apresentados por eles pra justificarem sua ferocidade contra o programa caem por terra a quem se dispõe a analisar minimamente o problema, basta uma visita a postos de saúde ou hospitais da periferia ou dos municípios situados nos rincões do país para desmoronar qualquer tese dos coxinhas de jaleco, o pior é ver imbecis como um tal de Pondé, filosofo tucano, dar a sua opinião no jornal da cultura sobre o projeto que na visão desse sujeito “joga a população contra os médicos”. sera que esse boçal já foi a um posto de saúde da periferia de SP, como o da Vila Curuçá no extremo leste que possui toda a infra-estrutura pra um médico trabalhar mas que chegou a ficar 3 meses sem nenhum profissional por falta de interessados, imaginem a situação nas áreas mais afastadas do norte e nordeste, quem é contra o plano vai na contra-mão dos fatos, opinião esta formada por ideologia elitista, excludente e reacionária

  • Carlos Henrique

    RICOS ELES SÃO, MAS CULTOS JAMAIS; SÃO IGNORANTES PRA CARAMBA! POR SINAL, A IGNORÂNCIA DELES VAI ALÉM DA HABITUAL FALTA DE CULTURA E INTELIGÊNCIA QUE ASSOLAM NOSSAS “ELITES”, PROVINCIANAS, BURRAS, IGNORANTES, TOLAS E VULGARES; INCAPAZES DE CONHECER UM BOM LIVRO(E FALO DE BONS LIVROS, NÃO DE LIVROS DE AUTO-AJUDA) OU MESMO TEREM GOSTO ARTÍSTICO, CONHECEREM BONS FILMES, GOSTAREM DE MÚSICA DE VERDADE, TEATRO OU POESIA, QUE NÃO SIGNIFIQUEM A ADESÃO A MODISMOS IDIOTAS. A IGNORÂNCIA DESSES ANIMAIS “AMPLIA-SE” PARA O COMPLETO DESCONHECIMENTO DO POVO E DO PAÍS EM QUE VIVEM, SEMPRE SUBESTIMANDO AS PESSOAS HUMILDES, CONSIDERADAS POR ELES COMO TOLOS E INCAPAZES DE PENSAR. SÓ ALGUÉM COM TAMANHO DESCONHECIMENTO, ALÉM DE UMA POTENTOSA ARROGÂNCIA E UM ENORME DESPREZO POR SEUS CONTERRÂNEOS, SERIA CAPAZ DE ACREDITAR QUE AS PESSOAS HUMILDES, QUE VÊM RECEBENDO HÁ DEZ ANOS TODO TIPO DE INFLUÊNCIA DA MÍDIA CONSERVADORA(MUITO MAIS “COMPETENTE” QUANDO SE TRATA DE TENTAR MANIPULAR DO QUE NOSSOS “MÉRDICOS”)PARA NÃO VOTAREM NO PT, E JAMAIS DEIXARAM-SE INFLUENCIAR, O FARIAM AGORA PORQUE ALGUNS IDIOTAS DE BRANCO; QUE MUITO MAL OS ATENDEM EM CONSULTÓRIOS DO SUS(QUANDO APARECEM E AINDA ASSIM COM UM NOJO EVIDENTE, NEGANDO-SE MUITAS VEZES A OLHAR NOS OLHOS DE SEUS “PACIENTES”); OS “ACONSELHARAM” A FAZÊ-LO. Quem conhece a saúde pública no Brasil, sabe que as pessoas pobres não gostam dos “mérdicos” que os atendem(podem temê-los, mas não os suportam)e têm todos as razões para pensarem desse jeito. Os mauricinhos de branco que aparecem no SUS(quando aparecem, pois a maioria dos postos de saúde pública no Brasil são renegados por nossos “mérdicos”)para hipoteticamente “atenderem” os pacientes(falo hipoteticamente, porque de “atendimento médico”, aquilo não tem nada)o fazem da pior forma possível. Para começar não cumprem horário, chegando em seu trabalho muito depois do horário estabelecido, descumprindo um princípio elementar para qualquer trabalhador, quando não faltam repetidas vezes, e nos dias em que “comparecem” com grande atraso, atendem seus pacientes da pior forma possível. Consultas rápidas, superficiais, frias, desumanas e hostis caracterizam a postura desses canalhas, que em muitas ocasiões sequer levantam os olhos para encarar seus pacientes, não dirigindo aos pobres um milímetro do respeito humano mais elementar que qualquer ser humano TEM OBRIGAÇÃO de manifestar em relação ao próximo, evidenciando uma postura cruel que explica as atitudes nazistas e criminosas que eles, através de seus “órgãos” de classe vêm tomando contra um programa extraordinário como o Mais Médicos. Crueldade e desumanidade que aliás contrastam com a bajulação desses mesmos profissionais aos que frequentam seus consultórios particulares, a classe média e os ricos, diante dos quais por pouco não ficam de quatro. Quem duvida de minhas afirmações, procure alguém que utiliza o SUS e questione-o sobre o que acha da atitude da grande maioria do médicos de lá(é claro que existem exceções)e, se puder, ainda faça melhor. Contraste a postura de algum médico que conheça, e seja seu médico ou de um conhecido, num consultório particular, com a postura adotada pelo mesmo profissional em relação aos seus pacientes no SUS, e ficará chocado diante das extremas diferenças de comportamento de um mesmo profissional. E não venha nenhum troll a serviço da direita usar o argumento da “superlotação” do SUS para tentar “justificar” a postura dos nossos “mérdicos” mauricinhos : Para começar, essa superlotação seria bem menor se grande parte dos “mérdicos” simplesmente deixasse de se recusar a atender à saúde pública(o que deveria ser uma obrigação legal deles para que assim devolvessem, ao menos por algum tempo, o dinheiro público que todos os brasileiros gastaram para propiciar-lhes uma excelente formação : nossos “mérdicos” é sempre bom lembrar, em sua imensa maioria formaram-se em universidades públicas, sustentadas pelos recursos de todos, principalmente da maioria pobre que eles pisam no SUS); e em segundo lugar porque mesmo para aqueles que trabalham no SUS, a superlotação não é desculpa para que cheguem ao trabalho com horas de atraso(conheço caso de “mérdicos” que chegam até três horas depois do horário em seu local de trabalho) e nem muito menos para que tratem as pessoas pobres como animais; aliás, muito pior do que tratam animais, pois se tratarem seus cachorros daquela forma, certamente os animais os morderão e estarão certíssimos em fazê-lo; negando-se até mesmo a olhar na cara dos que deveriam tratar como pacientes. São esses bandidos mauricinhos, odiados por uma população que tratam como vermes, que acreditam-se capazes de conseguir o que nem dez anos de trabalho “árduo” e diário de Globo, Folha e quadrilheiros associados conseguiu, manipular os maiores beneficiados pelas políticas includentes dos Governos do PT para convencê-los a não mais votar no partido; e no momento exato em que essas pessoas humildes estarão sentindo em sua plenitude o benefícios do programa mais Médicos; ou seja, tendo médicos para atendê-los todos os dias, ainda por cima chegando na hora estabelecida, trabalhando oito horas por dia, não aparentando nenhum tipo de complexo de superioridade oriundo da loucura em se acharem “gênios” porque têm um curso técnico de nível superior e ainda por cima tratando seus pacientes com dignidade e respeito, através da prática de uma medicina que privilegia o contato humano; a interação médico e paciente e a solidariedade(quem desconhece a forma de atuação dos médicos cubanos, maior contingente estrangeiro no país, e que já está sendo vista no Brasil, nas regiões onde eles começaram a trabalhar, aconselho a procurar no portal Carta Maior os relatos sobre essa atuação e a sensação que vem causando entre os seus pacientes, pessoas carentes que pela primeira vez vêem um médico que trabalha e os trata como gente). É de fazer rir a capacidade de mistificação e auto-engano desses mauricinhos de branco!!!!!!!!!!!! Por sinal, aconselho nosso “mérdicos” a continuarem nessa “brilhante” empreitada, reveladora de sua inteligência simiesca, provavelmente conseguirão MUITOS VOTOS PARA DILMA ROUSSELF.

    • Justo

      Em resumo…são todos uns Bostas

      • Carlos Henrique

        JUSTA : SÃO TÃO BOSTAS QUANTO UM BOSTA CRETINO COMO VOCÊ, SEU TROLL DE MERDA, QUE ENTRA NUM ESPAÇO COMO ESTE SOMENTE PARA ATACAR QUEM SE OPÕE AO “PENSAMENTO” EGOÍSTA E DESUMANO DE NOSSAS “ELITES” CANALHAS E DA MÍDIA CONSERVADORA QUE O DIVULGA, COMO O ASQUEROSO APOIO DE SABUJOS COMO VOCÊ, CAPAZES DE DEFENDER OS INTERESSES DE QUEM TE FERRA HÁ QUINHENTOS ANOS E PISARIA EM VOCÊ SE O ENCONTRASSE. ALIÁS, EXPERIMENTA SER “ATENDIDO” NO SUS POR UM DOS “MÉRDICOS” QUE VOCÊ ELOGIA E QUERO VER SE CONTINUARÁ A ELOGIAR VERMES QUE TE TRATARÃO COM MAIS DESPREZO DO QUE O RECEBIDO POR UM CACHORRO DE RUA(PERGUNTE A ALGUÉM QUE É ATENDIDO PELO SUS SOBRE O COMPORTAMENTO DOS “MÉRDICOS” DE LÁ) OU MESMO CHEGAR COM UM PARENTE SEU À BEIRA DA MORTE NOS HOSPITAIS PARTICULARES DELES, SEM DINHEIRO, E VERÁ O QUANTO ELES MERECEM QUE VOCÊ OS DEFENDA. O PIOR É QUE VOCÊ É TÃO MISERÁVEL, QUE SERIA CAPAZ DE DEFENDER ESSES MERDAS, MESMO QUE ELES TE DEIXASSEM À BEIRA DA MORTE POR FALTA DE DINHEIRO. VOCÊ É DESPREZÍVEL!

        • Wilsoleaks Alves

          Isso não é nada Carlos Henrique.
          No post anterior alguém está se fazendo passar por você, pois usa seu nome, mas não fala como você, nem na forma de escrever nem no conteúdo da escrita.
          Não vou acusar ninguém, mas não acho Justo alguém atacar seus opositores lançando mão de meios espúrios.
          Grande Abraço.

          • Carlos Henrique

            Wilsoleaks : Descobri somente agora essa trolagem e escrevi um esclarecimento na matéria anterior, destinado especificamente a você e também a qualquer um que se interessar. Caro amigo, imediatamente pensei JUSTAmente o mesmo que você, mas por enquanto não tenho certeza para acusar, ficarei atento na maneira de relinchar desse babaca, caso ele apareça de novo, e se tiver certeza vou procurar aqui o troll e acusá-lo para que todos fiquem sabendo. Sugiro a Eduardo que deixe de publicar não só esse troll que me ataca, como também outros que agridem comentaristas que vêm aqui para apresentar ideias, como você. Novamente sugiro que o blog deveria permitir sim a divergência, mas desde que fosse de ideias, o que é fácil perceber que não é a intenção desse troll e de outros que aqui aparecem somente para tumultuar. Leia o esclarecimento que escrevi. Um grande abraço.

        • Otávio Baumgarten

          Ué pensei que nosso sistema de saúde estava beirando a perfeição.
          Pelo menos foi isto que o Lula falou.

          Quanto aos seus ataques. Nem vou falar nada

          Vc é baixo demais

          • Mauro

            Não confunda o sistema SUS, com a educação dos médicos saídos quase que totalmente das classes A e B!

            98% dos estudantes de medicina da USP são originários do ensino privado.
            Médicos esses que muitas vezes fraudam o ponto para darem atendimento nos seus consultórios particulares.

            O SUS não forma nem educa médico nenhum!

  • Gil

    Médicos são orientados a pedir votos de pacientes contra Dilma

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Finalmente eles vão olhar para a nossa cara, coisa que eles não fazem, e também vão demorar mais de cinco minutos na consulta, diferente do que fazem normalmente, mas é só durante a campanha eleitoral, é a tal da:

    MEDICINA ELEITOREIRA.

  • Roberto Sa

    Os médicos que são contra o programa mais médicos assistem diariamente ao Jornal televisivo dos sonegadores e leem os jornais do PIG. E ainda dizem que a Dilma jogou o povo contra eles. Ficam as perguntas:
    Com que mídia a Dilma fez isto?
    Foi a Dilma que gravou, editou e exibiu em cadeia nacional o corredor Polonês de recepção aos Cubanos?
    Foi a Dilma quem disse estarem vindo em navios negreiros?
    Parece estarem cegos, ou muito mal intencionados.

  • Marcos

    Medico argentino do mais médicos na cidade de Tramandai RS erra a dose de medicamento para idoso.
    Mais informações http://www.zh.com.br
    Começou as cagadas…
    O povo pobre que paga, espero que o Padilha peça desculpas ao Paìs depois dessa.

  • Flavius Augustus

    A única finalidade da existência humana é ganhar dinheiro. Por mais q

  • Nádia

    Olha! não é por nada não, eles podem ser ricos e cultos, mas, são burros, como já disse, inteligência não é o forte da direita, será que eles ainda não aprenderam que não influência mais ninguém? Quanto mais agirem, a reação do povo vai ser oposto do que desejam. Antes, as patroas influenciavam as empregas, a mídia também, hoje está muito diferente, e tem mais um ponto negativo, muitas pessoas humildes estão perplexas com a atitude da classe médica, estão com raiva mesmo. Prefiro confiar minha saúde a um pajé, do que a um médico brasileiro, reacionário, desumano.

  • Flavius Augustus

    A única finalidade da existência humana é ganhar dinheiro. Por mais que eu tente não consigo ver nenhuma outra. Ora, os médicos também têm esse direito, não? Mas vou falar aqui claramente, não sou contra mais médicos. O problema é trazer médicos cubanos enviando dinheiro do contribuinte brasileiro aos irmãos Castro. Isso é uma vergonha. O Brasil precisa parar de financiar a ditadura dos irmãos Castro. Isso é uma vergonha e todo brasileiro deveria se envergonhar desse governo que financia uma ditadura.
    Vejam aqui o que é a verdadeira Cuba:
    http://www.youtube.com/watch?v=UQ6TrvSdyNo
    http://www.youtube.com/watch?v=UcyXNwC1tf4
    Vejam aqui o que é a verdadeira Coréia do Norte:
    http://www.youtube.com/watch?v=q6mC7K-cy0w
    É isso o que vocês querem para o Brasil?
    Médico cubano diz no Congresso que quem financia a ditadura dos irmãos Castro suja suas mãos de sangue:
    http://www.youtube.com/watch?v=tZvaJAyo39c

  • fábio

    É o desejo desta minoria… Que assim continue sendo.

  • jose carlos lima

    O código de ética dos servidores públicos pune quem faz campanha eleitoral durante o serviço, ao que tudo indica, é este o caso de médicos que recebem grana do SUS para atender pacientes. Se o CRM não criminaliza pois deveria tornar crime médico pedir voto para seus pacientes que já pagam a consulta para serem atendidos

  • Tania Silva

    Sempre busco o lado positivo das coisas… e até nesta ameaça esdrúxula dos médicos eu encontrei: se os sábios doutores pretendem influenciar os pobres a votar contra a Dilma, em primeiro lugar terão que passar a dar plantão efetivamente em seus empregos em hospitais públicos e atender os pobres, para então tentar influenciá-los. E eis que, assim, finalmente VÃO TRABALHAR! Hahahaha!

  • Gil

    Esses Médicos são CEGOS, SURDOS e LOUCOS

    O que eles precisam são de Mais Médicos:

    Mais Oftalmologistas, Otorrinolaringologistas, e Psiquiatras

    E com tanta fúria, vão acabar precisando também de Cardiologistas, principalmente depois de confirmada a vitória de Dilma.

  • João Bosco Teruz

    Um post de 27 paragrafos e nenhuma linha sobre o Revalida cerne da recusa da classe médica em aceitar o programa.
    É uma irresponsabilidade aceitar profissionais que não comprovam sua aptidão. O recente caso na Argentina é sintomático.
    Outro fato que beira o non sense é dar um cursinho de uma semana para que os médicos se comuniquem e entendam o que nosso povo fala.

    • Justo

      Vc só terá resposta neste Blog, se vc concordar que todos os médicos são burro, idiotas, incompetentes e gananciosos.

    • O Revalida foi instituido, adivinha por quem… Pelo próprio MInistro Padilha.

      Antes do Revalida não havia um processo de validação profissional padronizado. Cada universidade tinha um processo diferente, todos validados pelos ministérios da Educação e da Saúde.

      O Revalida foi instituido para facilitar a revalidação profissional dos médicos que querem entrar no mercado de trabalho brasileiro MAS, VEJA SÓ: O REVALIDA NÃO SUSPENDEU A VALIDADE DOS MÉTODOS ANTERIORES DE VALIDAÇÃO PROFISSIONAL.

      A própria portaria (DO MINISTRO PADILHA) que instituiu o Revalida, deixa claro no seu artigo oitavo:

      Art. 8º O processo regulado por esta Portaria não exclui o procedimento ordinário de revalidação de diplomas realizado pelas universidades públicas.

      Ou seja, o revalida NÃO É ÚNICO nem é ESSENCIAL para a revalidação de diplomas dos médicos formados no exterior. As universidades públicas faziam essa revalidação com seus procedimentos próprios e não perderam o direito de fazê-la. E foram essas universidades que avaliaram os médicoa estrangeiros contratados pelo programa Mais Médicos.

      Acrescente-se que essa avaliação nas universidades é mais detalhada que o simples exame do Revalida, incluindo análise de currículum (escolar e profissional) e entrevistas.

      Portanto essa exigência do Revalida é apenas um entrave burocrático que as entidades médicas estão querendo colocar para impedir que as pessoas necessitadas tenham atendimento médico.

      A reclamação quanto À língua é risível, quem tem que dizer se a comunicação é possível ou não são os pacientes e estes tem informado que conseguem se comunicar com os médicos estrangeiros sem maiores problemas.

      O que não dá é para se comunicar com um médico inexistente. Para os brasileiros que estão sem assistência médica, um cubano mesmo sem treinamento em português vai entendê-los muito melhor que uma cadeira vazia, que é o que tem hoje.

      E é mais difícil também se comunicar com muitos médicos brasileiros, que dão a consulta sem nem olhar na cara dos pacientes. De que adianta falar o português e ter o mais completo descaso para com os pacientes?

      O que chama a atenção em TODOS os críticos do programa Mais Médicos é que eles não apresentam UM ÚNICA proposta que seja para suprir a falta de médicos nas regiões atendidas pelo programa do governo federal. Eles não querem atender e não querem que ninguém atenda. uerem portanto que as pessoas continuem morrendo sem assitência médica. Esse fato untamente com a questão dessas pessoas serem todas pobres diz muito sobre o caráter de quem está se manifestando contra o Mais Médicos.

    • Mauro

      Os médicos daqui também não comprovam seus conhecimentos.
      Muitos estudam em faculdades particulares onde funciona a lei do “pagou , passou”. O ensino virou um comércio.
      Conheço um psiquiatra que foi chamado para dar atendimento aos professores de uma instituição de ensino superior ,particular, porque os alunos pegavam o professor pelo colarinho e os obrigava a aprová-los , porque eram eles que pagavam seu salário.
      Também tenho um amigo , professor, de escola secundária, particular que pediu demissão por causa da arrogância e prepotência dos alunos, que devem aprender com os pais.
      Assim é a nossa elite, que acha que porque tem dinheiro, pode tudo!

      A questão dos médicos estrangeiros não fazerem o Revalida, é porque , por lei, se eles fizerem e forem aprovados, terão direito de fixar residência aqui.

      Parece que a desinformação é a tônica da direita elitista!

    • Mauro

      O cerne da recusa é o corporativismo, e os interesses escusos da classe médica, dona dos planos de saúde e dos donos do capital, que não querem que o Brasil dê certo. Estão perdendo dinheiro com juros baixos e etc.

  • José Souza

    Edu, você que possui as informações, verifique quando os 4 mil médicos estarão todos a postos, trabalhando nos locais onde os coxinhas não vão, atendendo ao povo. Se coincidir com o período pré-eleitoral vai ser vitória da Dilma fácil. Não existe nada mais gratificante do que votar a favor de quem colocou o médico diminuindo as aflições da população. A população vai saber corresponder e esse é o medo da classe médica ruidosa. Verifique e faça um artigo como só você sabe. Abraços.

  • Luiza

    Essa batalha está perdida para os médicos. Por antecipação.

    • Luiza

      Penso na insensibilidade de quem não quer ir lá ajudar e não quer que ninguém ajude. É estarrecedor.

  • Jorge Portugal

    Eu perdi um grande amigo com 43 anos de idade,há duas semanas atrás. Ele estava se queixando de uma dor no peito, estão falamos para ele. Vá ao médico! Ele disse que quando fechasse a loja, ele iria. isso foi o dia inteiro. As 17 horas ele saiu, foi para casa, pegou a mulher e foi ao médico. Ele pagava plano de saúde, então foi em um médico do plano.O medico perguntou o que ele estava sentindo, ele disse que estava com uma dor no peito o dia inteiro, o medico lhe receitou remédio para gases e o mandou para casa. As 22 horas ele reclamava que a dor não passava, mesmo depois que tomou o remédio, mas mesmo assim foi dormir. No dia seguinte, ele levantou e fez a rotina de sempre, fez o café, trocou de roupa para ir ao trabalho, quando sua mulher perguntou pela dor, ele respondeu que não estava mais sentindo nada, que a dor havia passado, um minuto depois ele caiu na sala, sua mulher levantou correndo da cama, chamou a filha de 14 anos, o colocaram no sofá, mas ele estava roxo, tinha tido um infarto fulminante. Agora eu pergunto!!! Esse mérdico particular que nem pegou no cara, nem o examinou, vai influenciar a mulher dele para não votar na Dilma? Eu só sei de uma coisa, ela tá revoltada com o merdico que examinou o João, um cara que ainda tinha uma vida pela frente, planejava o aniversário da filha que ia fazer 15 anos, infelizmente não verá, isso por causa de um incompetente. Viva o mais médico, e vida longa para DILMA.

  • paulo sousa santos

    Depois de assistirem aula pública de Plínio de Arruda Sampaio, estudantes praticam depredações em SP:

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/10/protesto-termina-em-vandalismo-e-detidos-na-zona-oeste-de-sp.html

  • paulo sousa santos

    muita coincidencia os 15 minutos de fama dos “fofos” dos black blocs e o festival de depredações ontem a noite brasil afora com transmissão ao vivo pela globo news dos bb do rj, parece que a mídia voltou a apostar nesse tipo de ato para derrubar dilma, o que vcs acham

  • Luiz

    É por isso que em quase toda sala de espera do consultório da turma do jaleco se encontra um ‘exemplar’ de assinante da Veja (mas com restrição). É esse turma da ‘elite’ dominante no Brasil que financia esse veículo perverso de desinformação do PIG, tal como também faz o governo de São Paulo, assinante da Veja e outras edições da Editora Abril, a custos anuais que superam os 50 milhões de reais.

  • Cláudio José

    Rio de Janeiro, 16 de outubro de 2013

    PROJETO: ACOLHIMENTO (HOTEL) CARINHOSO

    Caros amigos (as) o Brasil está envelhecendo e os governos não estão trabalhando unidos, para tentar resolver um grande problema o caso dos idosos sem família, que vivem abandonados e jogados em abrigos sujos. ou internados em emergências de hospitais públicos, tirando a vaga de outras pessoas, que também precisam de tratamento. O idoso sem família e um ser, sem voz e sem direitos, que infelizmente no nosso país não tem nenhuma ajuda, por parte dos nossos governantes. Pensando nisso, gostaria de sugerir o Projeto: ACOLHIMENTO (HOTEL) CARINHOSO onde o governo construiria pequenos hotéis, para a turma da terceira idade, que não tem família, onde com uma parte do seu salário, essa turma possa viver com dignidade. Essa política para a terceira idade tem que ser implementada com urgência, pois no Brasil quase tudo é deixado para mais tarde. Para administrar e comandar esse hotéis o governo colocaria algumas freiras, que já fazem esse serviço de ajuda aos idosos sem muita ajuda dos governos.

    Atenciosamente:

    Cláudio José, uma amigo do povo e da paz.

  • wagner

    Sou a favor do Mais Médicos, acho que há uma boa dose de corporativismo nas críticas ao programa por parte dos médicos, mas peralá, gente, agora os médicos, no geral, são burros, incapazes, desumanos, crápulas insensíveis, e tudo mais de ruim que possa existir? Devagar com o andor, esse maniqueísmo de vocês tá muito exagerado.
    Qualquer programa do governo (aliás, de qualquer governo) está sujeito a críticas e quem critica não é necessariamente um reacionário e torturador babão. É possível criticar as cotas raciais sem ser racista, é possível criticar o bolsa família sem ser classista, e, claro, criticar o mais médicos sem ser um crápula.
    Um pouco mais de racionalidade não faz mal à discussão.

    • Roberto Locatelli

      Wagner, concordo em tese. Aliás, eu mesmo tenho um caminhão de críticas ao governo Dilma, assim como tive ao governo Lula.

      O que ocorre, no caso dos médicos, é que as ENTIDADES médicas estão criticando. O Conselho Federal de Medicina e os conselhos regionais REPRESENTAM os médicos. Então, se algum grupo de médicos brasileiros apoia o Mais Médicos, eles precisam se colocar publicamente. Caso contrário, o CFM determina qual a posição DOS MÉDICOS.

      • wagner

        Essa ideia de ‘representação’ é muito discutível. Conheço médicos (e mesmo não conhecidos, vê-se muitos deles em comentários em diversos blogs) que apoiam (com ou sem críticas) o programa do Governo.
        Dizer que o CRM representa os médicos e que quem não concordar que reclame é muito simplista. Eu, por exemplo, sou engenheiro, não acho nem um pouco que o CREA me represente, acho que como entidade é uma droga, mas eu não tenho tempo a perder com isso.

        Não dá pra desprezar o poder midiático e político dessas entidades, e o profissional que está na briga diária tentando levar a vida dignamente nem sempre tem tempo ou saco pra ficar nessa briga inglória. E, parece que ninguém aqui quer pensar nisso, vida de médico não é nada fácil, tirando os medalhões. Como é que vocês acham que o SUS (considerado a 7a maravilha por Lula e petistas) funciona, quem é que põe aquilo pra funcionar?

        • Maria Lucia

          Wagner, o SUS não funciona apenas com médicos, não esqueças que tem enfermeiros, técnicos, assistentes sociais, fisoterapeutas e por aí vai. Essa idéia de que o médico é imprescindível é uma falácia. Que tal se faltar enfermeiros num hospital? O que esses médicos fariam sem eles, por exemplo? Acho que todos tem sua importância e que estão supervalorizando essa profissão.

        • Marcos

          no mesmo diapasão inarredável Dilma não me representa tampouco os deputados.

        • Roberto Locatelli

          É, sou obrigado a reconhecer que em matéria de “representar”, muitas entidades deixam a desejar.

          Acho que se tivéssemos organizações mais representativas, sejam sindicatos, conselhos ou movimentos, já teríamos conseguido pressionar os governos (federal, estaduais e municipais) e conquistado muitas de nossas reivindicações.

        • Roberto Locatelli

          Quanto ao SUS, é muito bom. Pode ser ainda melhor, se os médicos pararem de usar dedos de silicone e outras artimanhas e passarem a trabalhar de verdade as horas pelas quais recebem seu salário. Mas a maioria não fará isso porque tem a mente formatada pelos grandes laboratórios, tanto os produtores de fármacos como os laboratórios de análises clínicas. Na formação dos médicos, humanismo não é parte do currículo.

          Embora reconhecendo que as entidades médicas representam mais as empresas médicas do que os médicos, o fato é que o Conselho Federal de Medicina, assim como os conselhos regionais, são a representação OFICIAL da categoria médica.

          • Museusp Batista

            Quem tem oferecido espetáculos degradantes de preconceito irracional de classe retratando a reconhecida pretensão da classe média de ser elite são os médicos, em carne e osso, com apoio de suas entidades, ou não. Quem protagonizou aquele espetáculo horripilante de absoluta falta de respeito com pessoas dignas, até que se prove algo contra a dignidade delas, em Fortaleza, foram MÉDICOS. Se não foram, os médicos deveriam ter denunciado aquelas peruas ensandecidas. Quem transformou o trabalho da saúde no Brasil em “industria da doença” foram os médicos comerciantes da saúde. Então, não venham falar em exagero ou falta de bom senso de ninguém que não sejam os médicos e seus representantes mercenários servidores da industria privada, corretores de laboratórios e farmaceuticas. Mesmo as pessoas com alto poder aquisitivo beneficiárias dos chamados bons planos de saúde deparam-se com péssimo atendimento por parte de médicos muito bem remunerados nos grandes centros. Em breve teremos inveja do atendimento prestado aos habitantes dos rincões!!!

    • Marcio Wilk

      Os médicos do Ceará, (burros, incapazes, desumanos, crápulas insensíveis) parece que SIM, sem maniqueísmo nenhum, segundo o presidente do CRM de lá, e lider dessa classe “rica e culta”.

    • Marcilio Serrano

      Wagner,

      Critica pela crítica? Porque o CRM durante todos estes anos não propôs nada de diferente para solucionar o problema??? Porque não fez a defesa da CPMF por exemplo…porque não cassou o Roger, porque no RJ não cassou o Neurocirurgião que faltou ao plantão e acabou gerando a morte da menina??? Aliás depois descobriu que na realidade quase ele não trabalhava e mesmo assim recebia o salário….neste caso seria conivência do Diretor da Unidade que também é médico.

      Acreditar nos CRMs é o mesmo que acreditar em papai noel e no coelhinho da páscoa.

      • Roberto Locatelli

        Pois é, os conselhos pintam e bordam e os médicos fingem que não é com eles. Se o Conselho Federal de Medicina, entidade que legalmente representa a categoria médica, tem uma posição, é a posição DOS MÉDICOS.

        • Oscar Müller

          Exatamente como o Engenheiro Wagner…

          Ele também não se sente “representado” pelo CREA, acha a entidade uma droga, mas diz “não ter tempo” para fazer qualquer coisa à respeito.

          É por isto que “os conselhos pintam e bordam”, é facil, pois seus associados sempre ‘fingem que não é com eles”…

          Mas quem cala, consente.

    • luiz freire

      Sr. Eduardo, por acaso o dia de ontem não foi marcado por um importante acontecimento no Rio de Janeiro ???

      Um acontecimento que caracteriza uma reviravolta na política petista em assuntos, ditos, “nacionalisteiros”?

      Não seria interessante abordarmos o tema, só para variar um pouco ?

  • aparecida

    Os médicos vivem se alimentando de veja, globo e toda imprensa golpista. E ainda levam para os consultórios, clínicas e em todo local de trabalho essas mesmas porcarias para seus clientes terem acesso. São burgueses, despolitizados e metidos ! Acredito que Dilma e Padilha devem ficar bem atentos pq são agressivos , raivosos e tem contato direto com a população ! Vão se organizar em cartel e vão trabalhar mto para tentar tirar os votos da presidenta. Convivo com mtos médicos na minha família e a maioria odeia o Padilha, a Dilma , o PT. #ApoioDilma

  • Juliano Santos

    O medico coxinha atendendo a dona Maria, coloca o estetoscópio e começa o exame:
    – Fala 33, dona Maria
    – 33
    – Agora fala “vou votar na Tucarina’
    – o que doutor?
    – Fala “vou votar na Tucarina”, senão não prescrevo o remédio
    – tá bom, “vou votar na Tucarina”
    – Toma a receita, passar bem, dona Maria
    Dona Maria saindo do consultório, para si mesma:
    – Que doutor doido, sou Maria, mas não Maria vai com as outras. Voto em que eu quiser. E vai ser na dona Dilma
    Esses médicos reaças acham que só porque é humilde, a pessoa não tem vontade própria. Essa elite não sabe nada de povo brasileiro.

    • tomiko

      Juliano Santos, Você descreveu muito bem a cena dramática. Os “pobres” e cheios de sabedoria se empoderaram. Os “pobres” não são mais como na senzala e a casa grande e tudo leva a sugerir que parte dos portadores de CRM se esqueceram de estudar a atualização dessa parte da História recente do Brasil que iniciou-se mais precisamente em 2003.

  • “MAUS MÉDICOS”

    ‘Mais Médicos’ atrai o que há de pior na medicina. Com isso, Revalida tem reprovação recorde e governo esconde o resultado.

    O governo adiou a divulgação do resultado da primeira fase do Revalida –exame federal de revalidação de diplomas de profissionais formados no exterior– para depois da votação do programa Mais Médicos no Congresso. Interlocutores presidenciais afirmam que o índice de aprovação deve ficar próximo de 8% –seria o pior desempenho nessa fase da prova desde que o exame foi oficializado, em 2011. Naquele ano, a aprovação na primeira fase atingiu 14,2% dos 677 inscritos. No ano seguinte, dos 884 candidatos que fizeram a prova, apenas 12,5% passaram para a prova prática. Ou seja: nos dois anos do exame, o índice médio ficou em torno de 13%.

    Nos bastidores, integrantes do próprio governo estranham a demora no anúncio do resultado. A hipótese deles é que a divulgação de um índice ruim poderia tumultuar o debate no Legislativo. O texto da medida provisória já foi aprovado na Câmara e pode ser apreciado hoje pelo Senado. Uma das principais críticas de entidades médicas e de congressistas ao programa é justamente a permissão para que médicos formados no exterior atuem no Brasil sem revalidar o diploma. Com isso, representantes da categoria dizem que não seria possível avaliar com precisão a qualidade da formação desses profissionais.

    De acordo com a medida, a atuação sem Revalida será aceita em local específico e por um determinado período. O governo justifica que, se o exame fosse exigido no programa, os médicos aprovados poderiam trabalhar em qualquer lugar do país, o que poderia inviabilizar a medida. A proposta do Mais Médicos é reduzir o deficit de profissionais de saúde em cidades do interior e na periferia.

    EVENTO

    Inicialmente previsto para 11 de setembro, o resultado da primeira fase do exame foi adiado para 26 de setembro e, duas semanas depois, para 28 de outubro. No ano passado, a prova dos 884 candidatos que compareceram ao teste foi corrigida em 30 dias. Seguindo essa média, neste ano o tempo de correção da prova seria de 54 dias. Com as prorrogações, o prazo será de 64. A justificativa oficial para a segunda prorrogação, segundo nota técnica obtida pela Folha, foi a realização, no mesmo período, de congresso médico em Pernambuco. “É um evento de grande porte, que conta com a participação de um grande número de médicos, e sua realização dificulta a definição da banca de examinadores para a segunda fase”, diz trecho.

    Procurado, o Inep (órgão responsável pela prova) informou que o grande número de médicos inscritos no Revalida “superou a estimativa de tempo para análise dos recursos interpostos pelos candidatos”. Neste ano, 1.582 candidatos fizeram a prova. O órgão disse ainda que o congresso foi um “fator que, associado aos demais motivos já expostos, levou, por solicitação da comissão e dos aplicadores, à prorrogação”.

    PERFIL

    Dos médicos inscritos no Revalida neste ano, 55,8% são de profissionais formados na Bolívia. Em seguida, aparecem candidatos graduados em Cuba e Paraguai. Do total de candidatos que tentam a revalidação, brasileiros são maioria (52,8%). (Folha de São Paulo).”

    Diante disso, é mais do que compreensível que os lulau-petistas (devotos do Lulausconi da Silva) , a qualquer dor de barriga, de cotovelo ou de corno recorram a médicos brasileiros e, não, aos escravos-brancos cubanos, que não conseguem aprovação num reles Revalida..

    • Marcus Vinicius

      noooooossa… é mesmo? num brinca….

      • anac

        Laulau-petistas (devotos do Lulausconi da Silva)
        Com argumentos como esses, cada vez sou mais a favor dos Mais Médicos, Bolsa Família, etc.
        Voto em Dilma em 2014 e Lula 2018.
        Não por acaso os ricos médicos que cobram com ou sem recibo foram a favor do fim da CPMF ou nada fizeram para evitar o fim.Tributo que destinava grande parcela da arrecadação dos recursos financeiros à saúde e idealizado por um dos mais conceituados médicos brasileiro, Adib Jatene, que apoia o programa Mais Médicos.

        • Laurita

          Anac , devemos lembrar a todos que além de tudo, através da CPMF, poderiam identificar os sonegadores. Claro que queriam e conseguiram derrubá-la.

    • Sávio Valença

      Enquanto isso, vcs se estrebucham de raiva pelo fato de o programa “Mais Médicos” ser um sucesso total. Vidas vão sendo salvas – vidas de pobres, o que deixa os “maus direitóides” com mais raiva ainda – e a reeleição de Dilma se consagra, cada vez mais, em primeiro turno. Que venham o serrote ou o aébrio, a bláblárina e o campriles.

    • voa dilma e ministerio da saude coloca furanesses medicos elitistas e metidos..

    • Jorge Pereira

      Que tal o Revalida para os formados no Brasil, também ? A taxa seria igual ou pior! Até parece que médicos brasileiros nunca erram e atendem bem!

    • swamy

      E os médicos coxinhad brasileiros? Será que dariam show no revalida? Duvido!

  • Olha, amigos e desamigos todos: parem de revolver essa amarguissima , (ou amarissima, sei lá) bilis contra a tchurma de branco, a parte dela que vem pisando sistematicamente na bola.

    Pensem na figura de uma medica que conhecemos.
    aquele sorriso imenso.
    aquela voz que acalma, coraçao enorme que acolhe, mãos que salvam.

    Dra. Zilda Arns.
    Pronto!
    Sarei.

  • Wilsoleaks Alves

    A Paris cida de Goânia, 16 de outubro de 2013

    PROJETO: ACOLHIMENTO (MOTEL) GOSTOSO

    Caros amigos (as) o Brasil está envelhecendo e os governos não estão trabalhando unidos, para tentar resolver um grande problema o caso déficit populacional, que reduz a população ativa do país. Vamos tirar os casais das praças públicas e lhes propiciar um cantinho para o lazer. O marmanjo sem grana pro vuco-vuco é um ser, sem voz e sem direitos, que infelizmente no nosso país não tem nenhuma ajuda, por parte dos nossos governantes. Pensando nisso, gostaria de sugerir o Projeto: ACOLHIMENTO (MOTEL) GOSTOSO onde o governo construiria pequenos motéis, para a turma que tá literalmente a piriguete, que não tem grana, onde com uma parte do seu esforço, essa turma possa gozar com dignidade. Essa política para a rapaziada tem que ser implementada com urgência, pois o Brasil precisa aumentar sua população ativa. Para administrar e comandar esses motéis o governo colocaria algumas moçoilas, que já fazem esse serviço de “ajuda” aos marmanjos sem muita ajuda dos governos.

    Atenciosamente:

    Wilsoleaks Alves, um amigo do povo necessitado.

  • Está explicado de ter tanta Veja nos consultórios médicos. Estão perdendo todas e vão perder em 2014.

  • lia vinhas

    É o retorno do voto de cabresto, só que em vez de coronéis nordestinos, temos os coronéis de branco? Qualquer pessoa minimamente inteligente verá em tais atitudes a total falltaa de ética, a traição ao juramento de Hipócrates, o preconceitoto de classel, cor e ideologia e, sobretudo. o grande medo de, confirmado o sucesso do projeto, com a mecina básica fazendo uma verdadeira revolução erm todos os rincões do país, seus pacientes de classe média e média alta começarem a exigir também o Mais Médicos para terem um atendimento mais humanizado e com muitissimo menos ônus para os seus bolsos, pois o diagnóstico certo e em tempo hábilo evitará desde cirurgias a exames caros e desnecessários.
    Escreevo isso sem desmerecer os milhares de médicos abnegados e preparadíssimos da rede pública, que trtatam com dignidade e paciencia seus pacientes, apesar dos baixos salários e da precária infraestrutura. A maioria deles está a favor do programa Mias Médicos e saberá responder a campanha da oposição e de seus mentor, o PIG.

  • Luciano Mendonça

    A classe médica é conhecida, infelizmente, pela alcunha de “máfia de branco”. Eles pedirão votos pra quem mesmo?

  • Haroldo H da C Lima

    Sr. Eduardo Guimarães sou aquele que pediu autorização sua para copiar seus Testos e Colar no meu Facebook para que mais pessoas os lessem. Estou tendo um problema estranho: toda vez que o texto tem o nome Aecio( o texto some e usando O candidato a Presidente ( mineiro do PSDB) ) em substituição o texto funciona. Pode ver o que está acontecendo?

    • Mauro

      Censura!

  • carloslbf

    Interessante foi observar a interpretação das entidades ao acordo estabecido entre algumas delas e o governo federal. Acho que foram a AMB e associação dos medicos residentes. Finalmente parecia haver um entendimento com ambas as partes cedendo. Os emails do sindicato e conselho regional diziam algo como “eentramos em acordo, mas não apoiamos o mais médicos. mas já Impedimos a catástrofe inicial.
    Cara, que vergonha das entidades (como médico que sou). É muita arrogância

  • Gil

    Desigualdade em queda inibe a poupança.

    Famílias mais pobres, em particular naquelas em que os filhos estudaram mais tendem a consumir uma parte maior de sua renda. Na década passada a renda da metade mais pobre cresceu 588% mais que a dos 10% mais ricos. A desigualdade de renda brasileira continua caindo pelo efeito combinado de melhoria na distribuição de educação e de programas sociais.

    Poupança precaucional é desincentivada pela crescente estabilidade macroeconômica e pela ampliação do Estado de bem-estar.

    Para além de melhora das rendas correntes, elas provocam redução dos riscos de renda das famílias. A conquista do “investiment grade” e os novos programas sociais sob a égide do Brasil Sem Miséria implicam menor motivação a poupar. Se redistribuir é preciso, Bolsa Família com incentivos à poupança, tipo fundos de pensão, também é preciso.

    Envelhecimento diminui a poupança.

    Na teoria do Ciclo de Vida do Nobel Franco Modigliani, idosos despoupam, em particular sob nossas regras constitucionais. Na transição demográfica em curso, a população idosa cresce três vezes mais rápido que a total. O aumento de renda dos idosos anunciado pelo gatilho do salário mínimo, acaba de disparar reajuste de 14%, prova fumegante do nosso viés gerocrático, ferindo de morte a poupança.
    Juros mais baixos, em particular na captação, desestimulam a poupança.

    As sucessivas quedas da Selic e a pressão sobre os spreads bancários configuram outro viés de baixa poupança.

    Crédito é despoupança.

    Apesar da razão crédito/PIB ter dobrado nos últimos oito anos, é ainda baixa para padrões internacionais. A diminuição das restrições de crédito como no consignado são exemplares.

    Fatia do trabalho e formalização maiores desestimulam a poupança
    Dadas garantias do aviso prévio, FGTS e seguro desemprego.

    Minha Casa, Minha Vida sem incentivos à acumulação prévia também.

    Países quase sem crédito imobiliário, como Japão e Itália, apresentam taxas de poupança financeiras mais altas, voltadas à compra prospectiva de imóveis. Por outro lado, imóveis (e educação) sintetizam bem o hábito construído ao longo de décadas de instabilidade inflacionária de alocar o binômio poupança/investimento em ativos reais.

    São as idéias de Marcelo Côrtes Neri no Valor Econômico – 24/04/2012

    O restante do texto:

    http://ricardogallo.ig.com.br/index.php/2013/10/08/mais-sobre-a-nossa-falta-de-poupanca/

    Na minha opinião existe mesmo uma classe média alta muito consumista, que esta gastando muito em Miami e Nova Iorque, queimando nossas divisas, e também há desperdício com assinaturas da Veja, Folha, Estadão, Zero Hora, O Globo, e outras.
    Muita grana sendo gasta com plásticas, Botox, e lipo.

    Agora: “Desigualdade em queda inibe a poupança”.
    Puxa! mas quanta franqueza, não esconde mesmo o objetivo final é a desigualdade

    Os filhos dos trabalhadores estudando mais tempo e retardando sua entrada no mercado de trabalho, segundo o economista: inibe a poupança. E no texto ele afirma: “A baixa taxa de poupança familiar inibe o financiamento do investimento requerido para sustentar altas taxas de crescimento”.

    E quanto a: “Envelhecimento diminui a poupança”. Que tal o elixir da juventude eterna. Não creio que alguém sugeriria matar os velhinhos, claro que não.

    Sr Eduardo, desculpe, não deu pra aguentar, tinha que postar isso aqui, mesmo fugindo do tema do texto, obrigado pela espaço democrático.

  • Regina Braga

    Fiquei com pena ,do médico Argentino,parece que prescreveu, uma dose, errada de medicamento…No entanto os nacionais podem :serem omissos,negligentes,assinarem ponto sem trabalhar,errar na dose e no medicamento e nós ,só podemos reclamar pra ANS,que por sua vez, nem aceita denúncias contra o procedimentos médicos.Só contra, alguns, planos de saúde…ANS, faz de conta que fiscaliza e nós fazemos de conta que acreditamos.Se as agências funcionassem não estariamos reféns do CRM…E de fato poderiamos ter uma saúde melhor.Ou vamos poder denunciar tbém ao Ministério da Saúde,como faz o CRM?

    • Laurita

      Regina, o caso está mal contado. Era um antibiótico. Normalmente o antibiótico é usado de 12 em 12 horas. Em alguns casos usa-se de 8 em 8 horas, pelo visto foi o que o médico receitou. Resta saber se realmente era o caso para receituário de 8 em 8 horas. Claro que a mídia vai ficar em cima tentando achar pelo em ovo.

      • Laurita

        Pelo que ouvi, Regina, o caso do doente era de água nos pulmões. Claro que tinha que tomar dose alta de antibiótico além de diuréticos.

        • Laurita

          Por falar nisso, Regina, não sei em que deu o caso aqui, no Rio, minha cidade, onde um médico brasileiro e formado no BRASIL, amputou a perna esquerda de um paciente, invés da direita. Depois do alarme, resolveu amputar a outra também. E não era médico estrangeiro! Não ouvi mais nada sobre o assunto!

  • cicero brasileiro

    O lula e a dilma sabe que tem que fazer mais para melhorar o sus do que seus adversarios da oposicao que sao a favor que os cidadaos assalariados paguem injustamente a maior parte da conta da sua saude e por isso aceitam a sugestao da organizacao mundial de saude para aumentarmos o numeros de medicos por 10 mil pessoas. A maioria dos medicos nao aceita ir a lugares mais longicos da cidade. Mas ha medicos que aceitam por ter uma visao sociologica e antropologica os faz mais preparados para integrar ao local que prestara seus conhecimentos “… Aos medicos humanitarios, saude publica e bons salarios aos medicos que acreditam so no hospital privado bons negocios…… “

  • Saul Athayde

    Boa tarde a todos.
    Cabe salientar que não sou do PT, mas apoio o programa mais médicos. Faz um mês e chegou um colega novo para trabalhar, não vem ao caso a nacionalidade. Ótimo profissional, bem preparado, companheiro irreprensível, trata muito bem aos pacientes e é uma ótima pessoa humana. Proponho um novo programa..ja temos o mais médicos…este meu novo programa seria chamado de “menos hipócritas”, seriam inscritos todos os “doutores” que enumeram mil razões, sem razão; se fazendo contra o mais médicos. Todos os mercenarios de branco, que repetem a mentira,(como um mantra), dizendo que o que os move não é o preconceito e o corporativismo, serião parte do programa. Nas costas junto ao jaleco, levarião penas de pavão. Penas de pavão para aparecer, para se pavonear, para chamar a atenção. Para ser o centro das atenções, não por conhecimento, mérito, dedicação, respeito, amor…não… Mas o centro das atenções pela soberba que os move. Quanto a filiação dos colegas esculapios ao DEM e PMDB, penso que só vai colaborar para que estes dois partidos naufraguem antes.

    • SAUL parabéns!QUANDO …AQUI NA MINHA CIDADE FIZERAM PASSEATA CONTRA O MAIS MÉDICOS ,tinha uma medica que colocou a faixa que simbolizava o luto no lado esquerdo , então o colega coxinha perguntou: ´porque no lado esquerdo? ela uma médica que só trabalha com os menos favorecidoa respondeu; é o lado do coração!!!!!

  • José A. de Souza Jr.

    Pois é. A elite brasileira continua batendo a cabeça contra a parede. Um dia eles vão entender. Prá arrematar, como a coisa é vista fora do país: http://news.yahoo.com/cuban-doctors-tend-brazils-poor-giving-rousseff-boost-141952665.html

  • É uma história muito complicada. Tem o lado dos médicos sem estrutura, tem o do governo com alguns profissionais que não se dão ao respeito… No meio de tudo fica o povo, refém de uma falta de estrutura e de um grupo de espertos que dominam a parada….

  • Dimas A.M.Renó

    Edu, um ano de 2014 cheio de boas novas para você e tua família. É risível o desespero do PIG com a aproximação das eleições, tanto é que estão disparando cegamente para todos os lados prá ver se acertam em alguma coisa que valha a pena. Para comprovar, vai abaixo uma publicação da Musa da febre amarela ou da Massa cheirosa, uma das representantes mor da tal “entidade”:
    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/125713/Eliane-teme-hegemonia-do-PT-na-pol%C3%ADtica.htm?ls-acm0=30&acid=969150

  • Não sou contra o programa mais médicos do governo internacional (OMS), não gosto de ficar filosofando com palavras escabrosas num teor de cultura e tal.
    Vamos entender essa merda!
    O brasileiro é ignorante que não pode aprender medicina ou ele não tem oportunidade?
    Mais médicos? os hospitais estão caindo os pedaços em grande parte do país!
    Agora temos dois times, vamos jogar bola, mas onde esta a bola? onde esta o gol? e ai como faz?
    Não faz, se mantém faça de conta!
    A demanda de gente doente é grande e eu acho pouco, mesmo porque o povo é foda!
    Epidemia ou surto de dengue, o povo cria o animal, preguiça de limpar o quintal e depois não quer ser atacado por ele, depois lotam os hospitais dizendo cadê o médico? sumiu na multidão de ignorantes e preguiçosos.
    Não nada ai essa água é suja! a resposta vem de imediato, da nada não!
    depois esta lá cadê o doutor e o pior o ignorante morre a família fica levantando cartazes na porta do hospital, a mesma família que deveria estar sabendo o que o moleque estava fazendo.
    Mas se o povo deixar de ser ignorante como fica a situação dos políticos?
    O brasileiro tinha que ter vergonha na cara e parar com essa coisa de auto piedade, doente é uma coisa ignorante tem que se f……
    Para ser honesto eu ficaria feliz de saber que o governo federal criou o sistema de estudo mais médicos, dando mais oportunidade ao próprio povo brasileiro.
    Isso se chama inviabilizar a educação!
    Quanto mais ignorância, mais violência e quanto mais violência mais políticos prometendo resolver o problema, quanto mais ignorante mais doença, e quanto mais doentes mais políticos prometendo melhorar o sistema de saúde.
    Agora quanto mais ignorante as pessoas, mais votos e quando resolvem fazer alguma coisa que não deixa de ser nada mais do que uma obrigação o FDP do político é visto como um herói nacional.
    Por quem? pelos ignorantes.
    Sinceramente é um descaso muito grande com a falta de oportunidade, mas se quiser uma bolsa tem que ser afro descendente!
    Muito médicos fazem as coisas nas “coxas” pois sabem que são peças raras e como todo e qualquer profissional querem crescer dentro daquilo o que se dedicaram.
    O sentimento de brasileiro ao ver estrangeiros tendo que vir cuidar de nós é humilhante, degradante e quem garante que não irá levar um tiro ao sair todo feliz do hospital depois de ser atendido?
    Quem sabe nessa você se depara com um di menor armado kkkkk
    Pessoal esta na hora de entender a origem da coisa, fazer valer um país e não um politico, sentimento de pátria, amor a nossa casa a nossa terra a nossa família brasileira.
    Tendo amor a pátria não precisa de político, o senhor (a) é uma vergonha para essa nação! (já pensou ouvir isso e sentir vergonha?)
    É isso!
    Pessoal um forte abraço, não sou médico, nunca entrei em um hospital tão pouco sou diplomado em alguma coisa 3º colegial completo, sabe o que me falta?
    Oportunidade!
    Mas reconheço que vivo em um país cujo o governo tem como meta criar dificuldade para vender facilidade.

  • Joanilson Marcos do Nascimento

    Ola Sr. Eduardo Guimarães
    gostaria de parabeniza-lo pela
    iniciativa de mover um processo contra o Sr. Gilmar mendes pela suas acusações
    contra quem ajudou os preso a pagar suas dividas com a justiça que não foi justa
    diga de passagem gostaria de compartilhar um link com o seu blog pelo o impeachment
    de Joaquim Barbosa
    http://www.avaaz.org/po/petition/Senado_Federal_Impeachment_de_Joaquim_Barbosa/?copy
    gostaria de contar com o apoio de todos os leitores deste blog .(Obs NÃO SOU POLITICO NÃO SOU FILIADO
    A NENHUM PARTIDO POLITICO )

  • castro

    Seria ótimo, poder subir em um palanque e afirmar que os médicos que SÃO CONTRA o PROGRAMA MAIS MÉDICO da PRESIDENTE DILMA, são filiados aos partidos DEM e PSDB.

  • Mendonça

    Infelizmente esse programa só vai beneficiar o partido de oposição , afinal esses pseudomédicos vão atender justamente a população pobre que esta feliz com o o bolsa esmola e que por isso vota no PT reduzindo assim o eleitorado , já que muitos irão padecer nas mãos desses ” médicos”.
    Infelizmente isso ocorrerá. A maioria que é a favor dos mais médicos usam planos de saúde. Se pobre não tem nada, melhor isso do que nada , esse é o pensamento do povo brasileiro, enquanto os políticos que sugam nossos impostos se tratam no Sírio Libanês, assim como a PresidAnta. Todos falam em números como essa reportagem , só não mostrou que o Brasil dentre todos esses países é o que menos investe em saúde. Vamos criticar mas com argumentos. Alias , podia ter o programa mais engenheiros, mais advogados, todas essas áreas são carentes de profissionais e menos políticos já que desses estamos com fartura. Podíamos importar políticos da Suécia para acabar com a corrupção desse país que infelizmente esta no sangue.

  • Rosa

    Agora, com a campanha eleitoral em pleno vapor posso dizer que os médicos estão sim, influenciando e de forma covarde e deliberada e que este texto tinha boa parte razão. Trabalho na área da saúde e chega a ser insuportável o quanto ouço quase todos os dias críticas ao governo atual e que precisamos votar no candidato Aécio para acabar com a corrupção. Ondas de boatos e teorias de conspiração de que o PT está coagindo o filho da amiga de… da funcionária da médica tal…. a amiga de fulano vai ficar sem casa do programa minha casa minha vida se Aécio for eleito….e assim por diante , todos postados por médicos. Eu mesma fui fazer uma consulta com um cardiologista Dr. Alvaro Paiva Oliveira e a primeira coisa que ouvi ao adentrar o consultório foi “40 ou 45”, em seguida uma avalanche críticas ao atual governo. Ao fim da consulta me senti na liberdade de questioná-lo sobre em quem votaria, mesmo já sabendo qual seria a resposta. E é claro o candidato do PSDB. É um absurdo o ponto que chegou o desespero da grande maioria da classe médica!!!!