Republicanismo do PT veio para ficar; briga de Cunha é com o MP

Opinião do blog

republicanismo

Sempre digo que talvez a maior obra dos governos do PT – acima de sua imensa, descomunal obra social – foi a corajosa postura desses governos de sepultarem os conchavos que vigeram nos órgãos de controle da República até a chegada do partido ao poder.

Nos dias que correm, vemos simpatizantes dos governos petistas maldizerem o tão propalado “republicanismo” petista, que não tem necessariamente o que ver com os conceitos acadêmicos baseados na visão de um Rousseau, por exemplo, e seu princípio da soberania e da participação popular, ou com outras vertentes desse conceito.

O republicanismo à brasileira tem mais que ver com a postura de um governante não impedir que suas ações sejam fiscalizadas através da escolha de apaniguados para dirigirem instituições como o Ministério Público ou a Polícia Federal ou não indicar ministros do Supremo que atuem como militantes partidários (alô, alô, FHC!).

Muita, mas muita gente mesmo não entendeu o que fez Lula, a partir de 2003, quando indicou o substituto de Geraldo Brindeiro, o notório engavetador-geral da República que realizou a “proeza” de ter barrado toda e qualquer investigação da Procuradoria contra o governo ao longo dos oito anos de Fernando Henrique Cardoso.

Quando o PSDB estave no poder, tratou de aparelhar os órgãos de controle colocando Brindeiro, primo de Marco Maciel, vice de FHC durante seus oitos anos como presidente, para blindar o Estado contra a fiscalização da sociedade.

Como se não bastasse, o ex-presidente tucano simplesmente nomeou Agilio Monteiro, um correligionário de partido, como delegado-geral da Polícia Federal, como mostra reportagem da Folha de São Paulo de 8 de março de 2002.

republicanismo 2

Como se vê, além de usar o Estado para se proteger, os tucanos tratavam de usá-lo para atacar inimigos políticos…

Agora imagine, leitor, se, hoje em dia, meia dúzia de deputados federais fossem grampeados confessando que haviam votado de acordo com a vontade de Dilma Rousseff ao preço de 200 mil reais por cabeça. Dá para imaginar que isso não resultaria em CPI, em investigação da Polícia Federal e do Ministério Público?

Pois bem, como todos sabemos isso aconteceu no governo FHC e ninguém investigou nada. Nem a PF, nem o MP, nem o Congresso. A sociedade era impedida de fiscalizar seus governantes, antes de o PT chegar ao poder.

Para o Supremo, FHC nomeou apaniguados, sendo o mais notório Gilmar Mendes, ex-advogado do governo, quem, mais de uma década depois, ainda age como despachante do PSDB naquela Corte. E FHC ainda tentou nomear Brindeiro para o STF, mas não conseguiu devido ao escândalo que fora a nomeação de Mendes.

Essa situação praticamente ditatorial do governante de turno começou a mudar com a chegada de Luiz Inácio Lula da Silva ao poder, em 2003. Naquele ano, os governos do PT passaram a nomear procuradores-gerais da República, delegados-gerais da PF e ministros do Supremo desvinculados de partidos.

Neste momento, por exemplo, há uma polêmica crescente sobre a Procuradoria Geral da República. O mandato de Rodrigo Janot termina em setembro e congressistas envolvidos na Operação Lava Jato tentam impedir que ele seja reconduzido devido ao fato de que foram por ele denunciados no âmbito dessa investigação.

Como todos sabem, além de vários senadores, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tenta chantagear a presidente da República para que não reconduza Janot ao Cargo. Quer que ela interrompa a prática republicana do PT de indicar para dirigir o MP sempre o primeiro indicado da lista tríplice que o corpo da instituição formula toda vez que a Procuradoria Geral sofre uma sucessão, a cada dois anos.

Cunha está golpeando o adversário errado. Para entender, vejamos como o Brasil mudou sob os governos petistas.

De 1995 para cá, a Procuradoria Geral da República teve quatro titulares: Geraldo Brindeiro (1995 a 2003), Cláudio Fonteles (2003 a 2005), Antonio Fernando de Souza (2005 a 2009), Roberto Gurgel (2009 a2014) e Rodrigo Janot (de 2014 até o momento).

Note, leitor, que enquanto FHC teve um único PGR ao longo de seus oito anos, Lula teve três e Dilma deverá ter três, também. Enquanto que FHC ignorou a tudo e a todos ao manter Brindeiro protegendo-o da fiscalização da sociedade por oito anos, os presidentes petistas passaram a obedecer à indicação do corpo do Ministério Público.

Cunha não se deu conta disso, possivelmente. Acha que Dilma iria ignorar a indicação do MP e eleger um PGR que o protegesse. Doce ilusão. Dilma não poderia fazê-lo nem se quisesse porque o Brasil mudou.

Para entender isso, coluna da jornalista Monica Bergamo, da Folha de São Paulo, publicada nesta terça-feira irá nos ser útil.

republicanismo 3

Eis o Brasil que aflorou da benfazeja passagem do PT pelo poder. Acabou a mamata. Suponhamos que em 2018 o PSDB chegasse ao poder. Teria que desmontar uma máquina bem azeitada de controle do Estado. Mas conseguiria?

Este blogueiro tem suas dúvidas. Alguns dirão que se o PSDB voltar ao poder tornará a colocar apaniguados nos órgãos de controle e nunca mais o governo será investigado. É possível. A mídia talvez silenciasse diante disso, como fez quando FHC estava no poder.

Porém, há dúvidas. O MP e a PF que o PSDB encontraria não seriam os mesmos que deixou. Alguns dirão que todo o MP e toda a PF são “tucanos”. Discordo.

O fato de hoje termos investigações prioritariamente contra o PT decorre do fato de o partido estar no poder. Assim, os policiais e procuradores partidários investem com fúria contra esse governo e não dão bola aos escândalos envolvendo a oposição onde ela é governo, mas se o PSDB voltar ao poder teremos policiais e procuradores que hoje estão parados, mas que amanhã terão muito o que fazer.

Em última análise, penso que não se pode criar políticas antirrepublicanas com base em que hoje o poder é “nosso” simplesmente porque o poder não é de ninguém mais, ninguém menos do que do povo.

Lula e Dilma poderiam ter colocado cupinchas na Procuradoria Geral da República, na Polícia Federal ou no Supremo. Não teria havido julgamento do mensalão ou Operação Lava Jato. Mas é isso que o Brasil espera de um governante sério, que acoberte a si mesmo?

122 comments

  • Tudo bem Edu, mas, ser republicano não significa nomear Ministros do STF e Procuradores da Oposição, aí já é burrice, que fossem pelo menos neutros!!

    • Edu, você praticamente sempre tem muita perspicácia e faz grandes análises, mas esse argumento aqui do Dinis te joga uma imensa ducha de água fria, hein!
      Sem dúvida, mesmo que se admita ser o tal “republicano”, pode ser isento, mas realmente não precisa nomear inimigos, que te atacam de forma desonesta e violenta enquanto protegem seus aliados. Mesmo em tom ameno, difícil encontrar outra palavra pra isso que não seja mesmo, burrice.

      • Alex, respeito a opinião do Dinis, mas não me jogou água fria. Continuo pensando do mesmo jeito, ainda que respeitando a opinião dele e a sua

        • Edu,

          perdoa, vou discordar, você acredita que há “uma máquina bem azeitada de controle do Estado”…

          E eu acho que tem muita areia nesta graxa.

    • Em assim sendo, só nos resta dizer que joaquim foi um acerto, aliás, foi uma benção. Melhor que ele não existirá. Que venha mais joaquins. Papuda espera Dilma e Lula, os republicanos ao extremo.

      • Mais um que aplaude a roubalheira tucana e gostou de ver o estado aparelhado pelos psdbestas, assim , como deve achar maravilhoso que em São Paulo , já se foram 140 CPIs engavetadas por Çerra, Xuxú, et caterva. Este é o estilo dos tucanóides e demais retardados mentais.

      • Comentário de mestre. É exatamente isso. Nas ruas e nos butecos que ando só ouço que o PT é o único partido corrupto. Será porque hein?!
        Eu discordo do Edu, infelizmente.

        • Porque nas ruas e nos botecos a maioria diz o que a mídia pública. No PT há corruptos? Sim. Mas o PT é o mais corrupto e o único corrupto? Muito pelo contrário. Releia o texto, refresque a memória e veja a lista dos partidos com mais políticos fichas-suja e, como se pauta o povo fo boteco, veja quem mais tem políticos na lista da Lava Jato do Jannot. Por fim, veja os escândalos encobertos de FHC ( compra de votos, privataria), os de Aécio e Anastasia em Minas (Aeroporto de Cláudio, desvio de bilhões da saúde, um Estado entregue quebrado…), os de Alckimin e Serra em São Paulo e, a cerejinha do bolo, o Beto Richa no Paraná. É, mas a Globo e Cia. Informativa golpista LTDA não informa isso aos Revoltados do Boteco. Que pena…

          • qual providencia Janot tomou sobre a Lista de Furnas, papelada entregue em mãos no MP e, até agora, nada?

            A doce “famiglia” miineira bloqueou? Janot esquece (convenientemente) na gaveta?

            Quando veremos um tucano devidamente inquirido processado punido – nem precisa ser mineiro? E os N malfeitos do Trensalão? RouboAnel de SP? Tv Globo e suas falcatruas?

            Ou o “republicanismo” só vale se for CONTRA PT e aliados?!?

            ——–

            Com este “republicanismo” o máximo que se tem conseguido é OJERIZA generalizada contra a política em geral…

          • Ao que eu saiba, os únicos membros supostamente “comprovadamente corruptos” do PT, chegaram a essa condição a merce de um julgamento farsesco baseado numa acusação fraudulenta que ignorou todos os princípios previstos no chamado devido processo legal. Porque, a meu ver, evidentemente, tanto PGR, como STF, foram corrompidos para produzir essa “vertigem” muito bem expressa nas bem fundamentadas análises do decano jornalista Raimundo Rodrigues Pereira, na avassaladora matéria “A vertigem do Supremo”. Cuja expressão, a meu ver poderia ser traduzida por “O momento em que toda a Alta Corte do país foi corrompida”.

            Eu, fora esse caso, não conheço nenhum membro do PT corrupto, como vc parece considerar.

            Se souber, conte para a gente, por favor.

            “A VERTIGEM DO SUPREMO”

            http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/83657/A-vertigem-do-Supremo.htm

          • Eu não fui claro. Eu quero dizer que os outros partidos não sofrem e não sofreram as penalidades, pois isso se deve ao fato de que o PT sempre bancou de republicano e o mesmo aparelhou o MPF e PF para defender os tucanalhas. A esquerda sempre foi condescendente com a direita raivosa. Por exemplo, o cachoeira está livre e leve solto. Hoje o PT virou um partido de frouxos. Se não for um partido de frouxos, é porque tem o rabo preso com a roubalheira.

      • Eu penso que nessa questão de indicações a atuação do PT foi extremamente infeliz porque não se trata de considerar alinhamento partidário mas da obrigação de buscar pessoas com perfil alinhado com as políticas de Estado, o que pressupõe análise detalhada e meticulosa da ideologia do postulante. Considero que isso é uma obrigação inalienável do mandatário com quem lhe confiou o mandato. No caso de Joaquim Barbosa, então, para não falar de outras tantas bestas de notórias condutas suspeitas nomeadas, o erro chegou ao nível de irresponsabilidade porque o sujeito é sabidamente acometido de instabilidades de personalidade já anteriormente conhecidas, diagnosticadas em avaliação insuspeita do RH do Itamaraty, onde seu perfil foi considerado inadequado e o psicopata, em função disso, saiu por ai dizendo-se preterido por razões de racismo. O cara não tinha nenhum dos predicados exigíveis para o cargo. Ilibada reputação? Notório Conhecimento Jurídico? E, além de tudo, demonstrou abertamente seus desequilíbrios psicopatológicos, concorrendo com o Gilmar Mendes na “destruição da credibilidade do judiciário brasileiro”. Se é que havia alguma credibilidade a ser impactada.
        O que mais, aparentemente, causa constrangimento ao eleitor creio que é a aparente condição de intruso na festa que o PT parece assumir e que lhe impede de exercer na plenitude o poder que lhe foi atribuído no mandato emanado das urnas.

    • Republicanismo. Acompanho as indicações para a PGR, STF e STJ e fazendo uma comparação das indicações no Brasil e EUA, vejo o quanto o PT e seus governos foram inocentes( inocentes,não sei se é a palavra correta).
      As indicações para esses órgãos nos EUA, não tem essa de republicanismo. O partido que está no poder, indica para esses cargos pessoas identificadas com o partido, também não tem uma imprensa partidária para denegrir o indicado.
      Queiramos ou não, essa de republicanismo, só mesmo o PT.
      O presidente do ANPR Robalinho Cavalcanti, vem falar sobre a lista tríplice, esquecendo que o governo do PSDB
      vem fazendo suas indicações e nem sempre é o primeiro da lista. Os tucanos colocam esse republicanismo de lado.
      Está aí o republicanismo que o PT apregoa, sendo minado politicamente por tucanos assumidos, tanto PGR, PF e STF.
      O ministro da Justiça, seguiu o rumo dos seus superiores, indicando para PF, delegados identificados com a oposição.

    • Concordo. Continua o PT aparelhando a oposição. Sem reação, sem coragem, apático, medroso. É assim que os governos do PT se comportam em tudo. Justificativa? Republicanismo! Tô de saco cheio com isto!

  • Rio de Janeiro, 21 de julho de 2015

    ONU E FIFA: Direção

    PROJETO: JORNADA PELA PAZ

    Caros amigos (as) vivemos tempos difíceis, com vários países em conflitos (guerras) e o mundo tem que lutar pela paz. Por isso, gostaria de sugerir um projeto, onde a ONU, solicitaria a FIFA, para fazer uma JORNADA PELA PAZ (rodada de futebol) onde todos os times usariam uma faixa branca no braço, para pedir a paz no mundo. Amigos (as) precisamos nós unir por essa jornada do bem e rezar pela paz mundial, se cada um fizer um pouquinho, nós poderemos melhorar esse mundo tão complicado e muitas vezes injusto, que vivemos.

    Atenciosamente:
    Cláudio José, um amigo do povo e da paz.

      • Esse projeto é bom Cidinho.

        Já pensou na tremenda força que um paninho branco, amarrado no braço, tem?
        Agora só teremos que convencer a ONU, a FIFA e todos os times do Mundo…
        Fico imaginando um soldado sionista pronto para fuzilar uma criança palestina, de repente, ao ver um paninho branco ficar todo emotivo e não assassinar, só amarrar, pra matar no dia seguinte.

        Coisa linda… Ainda bem que tem quem pensa no bem da humanidade.

        • O que eu quero dizer é o que não desejo, para o meu país, eu não quero para o mundo. Estamos perto de um golpe e infelizmente muita coisa ruim pode acontecer com ele! Entendeu, agora?.

          • Cláudio José, depois que explicou porque posta seus projetos aqui e em outro blog, por mim pode continuar postando, rs. Eu entendo a intenção, é um jeito meio esquisito, mas também meio puro de se colocar. Vou lançar um projeto aqui – pra pararem com a patrulha. Afinal, outro dia, você entrou no diálogo sem precisar de projeto, rs.

    • Senhor Cláudio José,
      Se existe uma coisa sobre a qual não posso criticá-lo é a sua persistência. Apesar de não concordar com nenhum de seus projetos, admiro sua convicção! Pelo menos demonstra que acredita no que faz e defende sua crença. Contudo, para não fugir à minha rabujice inconveniente — alguém que realmente seja honesto e queira a paz desejará se associar à ONU e principalmente à FIFA?!
      Maria Antônia

  • :

    .:. 19:13
    … .
    Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:
    Valeu a pena ! ! ! ! Dá gosto ser o cantor do seu povo ! ! ! !
    … .
    * 1 * 2 * 13 * 4
    *************
    … .
    Uns poemas (acrósticos) de autoria de Cláudio Carvalho Fernandes (poeta anarcoexistencialista) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus, e Lula, o comedor de tucanus :
    .:.
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !
    .:.
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    .:.
    D ignidade
    I ntegridade
    L iberdade
    M aturidade
    A mabilidade
    .:.

    D ilma, de uma nação vitoriosa
    I lustre brasileira lutadora
    L uz de dedicação esplendorosa
    M otivando a pátria gloriosa
    A uma luta digna, vencedora.
    ::
    L uz do povo brasileiro
    U m digno e fiel lutador
    L astreando com real valor
    A honra do Brasil inteiro.
    .:.
    D ilma, os conscientes te agradecem
    I nfinitamente por tua digna história
    L utando por todos que reconhecem
    M ais a vida no bem comum de fazer na glória
    A grande pátria-nação que os brasileiros merecem
    .:.
    D ilma, coração valente,
    I sso que a gente sente
    L ibertar o ser plenamente
    M antendo sempre presente
    A humanidade inteligente
    .:.
    D ilma deu mais uma surra na ó-posição
    I gual ao que Lula também já fez
    L ivrando o povo brasileiro da infelicitação
    M ostrando que o Brasil tem voz e vez
    A o mundo todo dignificando sua população
    .:.
    L ula livrou 40 milhões da pobreza
    U m feito memorável sem precedentes
    L utando contra a mídia venal, teve a certeza
    A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes
    .:.

    D ilmais deu mais uma surra na ó-posição
    I nstalada na grande mídia venal
    L ula teve a sua participação
    M andando o pig & Cia ao
    A bismo na quarta eleição
    .:.
    D oar-se a seu povo é exemplo dignificante
    I luminando a vida de outros seres lhanos
    L ouve-se quem bem merece que se cante
    M aravilhas de se acreditar nos humanos
    A promover em cada ser o mais do ser em ser interessante
    .:.
    L ivrando da pobreza absoluta 40 milhões de brasileiros
    U m feito sem igual que por si só já bastaria
    L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
    A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia
    … .
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 ! ! ! !
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    Valeu a pena ! ! ! ! Dá gosto ser o cantor do seu povo ! ! ! !

  • Desculpe mas desta vez discordo, fico com o ponto de vista de Miguel do Rosário, ou seja, qualquer governo tem de montar redes de apoio na sociedade. Esse republicanismo ingênuo coloca em perigo toda a luta por justiça social, e convenhamos, a esquerda não tem o mesmo ímpeto combativo da direita quando está governando.

    • é isso aí, o Lula vai ser triturado pela oposição e quem paga vai ser o povo necessitado. O povo não é alfabetizado politicamente para entender o que Lula fez. Aí o povo segue a mídia golpista, tanto trabalho para nada.

  • Caro Eduardo, não digo colocar cupinchas, mas pelo menos não colocar o inimigo. O Miguel do Rosário, fez nesta terça-feira, uma defesa para nomear pessoas mais alinhadas politicamente, e nisto creio que ele está correto. E até o momento eu nunca tinha visto um Ministro da Justiça tão fraco como o atual.

    • José Carlos, não cheguei a ler. Mas posso lhe dizer o seguinte: o que quer dizer essa história de “pessoas mais alinhadas politicamente”? Seria brecar investigações que possam atingir os ocupantes do poder? Perdão, mas não acho que seja por aí. Já tivemos isso no país.

      • Caro Eduardo,
        Também não li o artigo do Miguel do Rosário, mas já li outros artigos dele e pelo pouco que sei de seu pensamento o que ele está querendo dizer com um Ministério Público mais alinhado com o governo é: que não seja um Ministério Público que se empenhe em investigar, processar e condenar apenas petistas e aliados, mas que também por crimes semelhantes, tenha o mesmo comportamento com os opositores. Não é o que tem acontecido. Ademais em todas as democracias dos chamados mundos desenvolvidos — Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos… — os governantes nomeiam os membros do judiciário de acordo com seus interesses e/ou são eleitos como qualquer outro político. Aí, o povo é que escolhe. O republicanismo do PT tem atrasado todas as obras de interesse do povo e do País! Tem que haver um Ministério Público que trabalhe junto com o governo para o desenvolvimento do País, não um Ministério Público que trabalhe contra. Sou a favor de todas as investigações e condenações. De todos os corruptos e corruptores, não apenas dos que têm algum alinhamento com o desenvolvimento de um País que seja para todos! De que adiante ser republicano e não governar?! Para que serve ser republicano é não ter poder para desenvolver e aplicar projetos que beneficie a todos?! Não temos uma oposição política, midiática e empresarial que seja madura, honesta, consciente e esteja interessada em desenvolver o Brasil para os brasileiros. Todas essas oposições estão interessadas em voltar ao poder para acabar, exterminar com o republicanismo petista. E, se puderem, com todos os petistas e simpatizantes, inclusive nós.
        Abraços
        Maria Antônia

      • Não sei qual é a razão desse pudor todo, Dudu, mas acho que é puro jogo de cena. Nunca houve na história deste país um governo que interferisse tanto no Judiciário, seja por aparelhamento dos tribunais, seja por assédio direto a juízes, como aconteceu no caso do julgamento do Golpe do Mensalão Federal, quando Lula da Silva teria assediado, segundo várias denúncias muito bem fundadas, Gilmar Mendes e outros juízes do ST
        F.

        Bastaria, no entanto, citar um simples caso, que foi a indicação e nomeação de Dias Tóffoli para o STF, um caso que se tornou emblemático do zelo com que o lulopetismo vem cuidando do aparelhamento do Judiciário.

  • O problema é este espirito republicano estar no indicado.Infelizmente o que temos vistos sào espiritos midiáticos e trairas como exemplos o Fux,Gurgel e
    maior de todos o Batmam.Acredito que na situação em que se estava desde o governo Lula,observando a sabedoria popular de um no cravo outro na Ferradura,ou seja a cada 2 indicações um pro PT, e com o passar do tempo de diminuiria esta equação.Afinal estivemos perto de perder todas as conquistas,não so no brasileiros mas a America Latina tambem,pois um retrocesso no Brasil levaria o continente.Veja agora,no minimo tinha serias dividas de uma aventura golpista,mas o prejuizo que a falta de espirito republicano pata barrar estas loucuras das republicas do Parana e sampa,do MP,PF e judiciario poderiam ter mergulhado o país num caos economico e que algumas vozes da oposição e mesmo varios setores da sociedade ligados ou não ha um ou outro lado começaram a dizer um basta.O que estava acontecendo,o pais que estava emergindo não serviria a ninguem.O que sinto esperança é que a justiça brasileira começa a entrar no seus trilhos e se quiser manter seu status,seu poder tera que se manter ai.Agora uma boa noticia é esta ultima pesquisa em mostra queda na popularidade de Dilma,mostra que a credibilidade da midia esta em 4,8%,ou seja sua interferencia nas proximas eleições,como ja previsto pelo Nassif sera proximo de zero.

  • Edu, creio que este “republicanismo” não é o mais adequado com esse quadro atual, “contaminado” por antinacionalistas, reacionários e conservadores.

    • Flavio.
      Vi e li com muito entusiasmo os dois tópicos da entrevista.
      Espero ver o LULA Lá em 2018.
      Caso isso não seja do agrado dos “deuses”, que seja o Ciro.
      Aí sim! A meu julgamento, o Ciro deverá ter o apoio do Lula e
      vai “botar pra quebrar” até que a casa grande faça com ele o que
      fizeram com o Collor. Acredito e ponho fé que ANTES de botarem
      fogo no circo, o Ciro já tenha trocado o time; cortando inicialmente
      as verbas da mídia, encurralando os golpistas antes que ponham o
      focinho de fora.
      Espero viver esse sonho.

  • Você acredita mesmo que a Procuradora Geral da República é “republicana”!!!!!!!!!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!! Você também acredita em coelhinho da páscoa!!!!!!!!!! Afinal, A PROCURADORIA É TÃO “REPUBLICANA” QUE, SÓ PARA FICAR NUM EXEMPLO RECENTE, DEIXOU DE APRESENTAR DENÚNCIA CONTRA O SENADOR AÉCIO NEVES MESMO HAVENDO UM DEPOIMENTO DE ALBERTO YOUSSEFF ACUSANDO-O DE RECEBER PROPINA EM FURNAS; NO ENTANTO, CONTRA O SENADOR HUMBERTO COSTA(ADIVINHA DE QUE PARTIDO ELE É!!!!!!????? PT!!!!!!!!!!! QUE SURPRESA!!!!!!!!!)CONTRA O QUAL EXISTIA EXATAMENTE O MESMO INDÍCIO, UM DEPOIMENTO DE YOUSSEFF QUE ACUSAVA HUMBERTO DE RECEBER PROPINA NA PETROBRÁS, O “REPUBLICANO” JANOT PEDIU A ABERTURA DE INVESTIGAÇÃO!!!!!!!!!!! SEM CONTAR QUE O INDÍCIO CONTRA AÉCIO NEVES É MUITO MAIS FORTE DO QUE O DE HUMBERTO COSTA, POIS JÁ EXISTE UMA INVESTIGAÇÃO EM CURSO SOBRE ESSE FATO(ONDE YOUSSEFF TAMBÉM DEPÔS, ACUSANDO AÉCIO)A QUAL DORMITA LENTAMENTE GRAÇAS AO “REPUBLICANISMO” DO MP!!!!!!!!!!!! Esse é o só caso mais recente, se lembrarmos da DESASTROSA passagem de Roberto Gurgel pela PGR, engavetando processos que atingiriam o PSDB(observe a Operação Satiagraha) ou ainda sua participação na farsa do “mensalão”(quem quiser conhecer o “republicanismo” de Gurgel nesse caso, basta procurar nos arquivos do Blog de Paulo Henrique Amorim). POR FALAR EM “MENSALÃO”, PODEMOS OBSERVAR O “REPUBLICANISMO” DO MP, NO QUAL SÓ VOCÊ E O PT ACREDITAM(ALIÁS, DESCULPE-ME MAS ACHO QUE SÓ VOCÊ. O PT, MAIS PRECISAMENTE LULA E DILMA SÃO “REPUBLICANOS” POR MEDO, GENUFLEXÃO, AO INVÉS DE PARTIREM PARA O ENFRENTAMENTO DA LUTA DE CLASSES)NA “DENÚNCIA” QUE ORIGINOU O CASO, FEITA PELO PROCURADOR CLÁUDIO FONTELLES(OUTRA INDICAÇÃO “REPUBLICANA” DE LULA), QUE SEGUNDO INÚMEROS JURISTAS QUE NÃO SEGUEM OS DITAMES DA MÍDIA, FOI UMA FARSA, UMA PEÇA FANTASIOSA E ILÓGICA, QUE NEM COMO ROTEIRO DE FICÇÃO PRESTAVA, POIS ATÉ O ENCADEAMENTO LÓGICO DA PEÇA FOI CRITICADO. Você duvida que o MP e a PF sejam tucanos!!!!!!?????? E o que acha do “esquecimento”, nas mãos do Procurador Rodrigo de Grandis, da documentação enviada pela Justiça da Suíça, que poderia revelar os detalhes da roubalheira tucana no trensalão(“esquecimento” que durou três anos!!!!!!!!!) Por sinal, não entendi a sua lógica no último parágrafo. Quer dizer que existem “policiais” que apoiam o PT dentro da PF e hoje estão parados!!!!!!!!!! Por que estariam parados hoje, se o PT é no mínimo “republicano” e garante investigação contra todo mundo!!!!!!!!!!!???? O que o leva a acreditar que, caso o PSDB voltasse ao poder, esses policiais(que não atuam agora, com o PT “republicano” no Governo)voltariam a agir com todo o vapor.!!!!!!!!!!???? Nem que o PSDB virasse “republicano”(é mais fácil que eu acredite que a Globo virará Marxista)haveria qualquer garantia de atuação desses policiais, já que nem agora, no Governo “republicano” do PT, eles agem. CADÊ A INVESTIGAÇÃO DO AEROPORTO DO TIO DE AÉCIO OU DO “HELICÓPTERO DA COCA”!!!!!!!!!!!!!???????????? E O AVIÃO SEM DONO, QUE MATOU EDUARDO CAMPOS!!!!!!!!!!!!!????????????O MP é tão “republicano” que esse fascista que denunciou Lula baseado na soma de nada com coisa nenhuma, ESTÁ HÁ NOVE MESES COM O CASO DOS “MANIFESTANTES” MAURICINHOS QUE PROVOCARAM ARRUAÇAS NO PALÁCIO DO PLANALTO(ALGO GRAVÍSSIMO, POIS AMEAÇOU A SEGURANÇA DA PRESIDENTA)E SEQUER FEZ A DENÚNCIA DO CASO. DEVE SER PORQUE ELE É “REPUBLICANO”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Desculpe-me a dureza, comento neste blog desde 2007 e já discordei muito de você, mas nunca vi(nem nas opiniões de que mais discordei, como sua defesa automática de medidas neoliberais, desde o Governo Lula)tamanho despautério como essa sua crença no “republicanismo” do PT, DA PF E DO MP. REPUBLICANISMO NÃO EXISTE, QUALQUER UM QUE ENTRE TEM QUE NOMEAR, ATÉ PORQUE A LEI LHE GARANTE O DIREITO DE NOMEAÇÃO NESSES CARGOS, PESSOAS AFINADAS COM SEU PROJETO. O QUE NÃO SIGNIFICA QUE ESSAS PESSOAS SERÃO CÚMPLICES DE ERROS DE GOVERNO, SÓ SERÃO SE O QUISEREM(AINDA POR CIMA PORQUE CARGOS COMO PGR E MINISTRO DO STF, DEPOIS DE EMPOSSADOS, NÃO PODEM SER DESTITUÍDOS PELO PRESIDENTE), UMA VEZ QUE TÊM A GARANTIA DE VITALICIEDADE(OU NO MÍNIMO DA PERMANÊNCIA NO TEMPO DO MANDATO)E TAMBÉM PORQUE SE FOREM PESSOAS SÉRIAS, NÃO IRÃO FERRAR SUAS VIDAS ALIANDO-SE A FALCATRUAS(E UM GOVERNO DE UM LÍDER SÉRIO, DE DIREITA OU DE ESQUERDA, NOMEARÁ GENTE SÉRIA). ALÉM DISSO, E ISSO SIM NÓS PRECISAMOS, QUANTO MAIS DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA UMA SOCIEDADE, ESSES CARGOS SERÃO VIGIADOS PELA POPULAÇÃO PARA GARANTIR QUE CUMPRAM A LEI. Lado todos têm, independente de filiação partidária, portanto é OBRIGAÇÃO de quem chega à Presidência, nomear pessoas do “seu lado”, que concordem com seu projeto de Governo, para esse cargos, do mesmo modo que faz nos Ministérios. Como já disse, concordar com o projeto não quer dizer ser serviçal ou cúmplice, até porque a Lei dá os limites para essa concordância. SE O PT NÃO FEZ ISSO, NOMEANDO PARA A PGR E STF PESSOAS QUE SE OPÕEM A SEU PROJETO E FIZERAM QUESTÃO DE TENTAR ATRAPALHÁ-LO NO EXERCÍCIO DE SEUS CARGOS, NÃO FOI POR “REPUBLICANISMO” OU INGENUIDADE, FOI POR CEDER ÀS PRESSÕES QUE A LUTA DE CLASSES, VERDADEIRO MOTRIZ DE TUDO , LHE IMPINGIU ATRAVÉS DA CLASSE DOMINANTE QUE, TENDO PERDIDO NAS URNAS O CONTROLE DO EXECUTIVO, TRATOU DE GARANTIR QUE OUTRAS PORÇÕES DO ESTADO NÃO SERIAM OCUPADAS PELAS FORÇAS POPULARES, MESMO QUE AS URNAS TENHAM DADO AO O PT O DIREITO LEGAL DE OCUPÁ-LAS. Se Dilma é “republicana”, no sentido de primar pela “competência”(outra babaquice neoliberal que não existe)porque não nomeia Paulo Lacerda para a PF!!!!!!!!!????????. Ou um progressista para o MP ou STF!!!!????? Por exemplo, Pedro Serrano. Ah, você dirá, no MP ela segue a “lista tríplice”. VOCÊ SABE QUEM COMPÕE O MP!!!!!!!!???? PESSOAS ORIUNDAS DA CLASSE MÉDIA COXINHA. VAI ESPERAR QUE SAIA UM “PROGRESSISTA” DE UMA LISTA DO MP!!!!!!!! Seguir a “lista do MP’ é antes de tudo antidemocrático, pois Dilma recebeu de um eleitorado muito maior do que os mauricinhos do MP, 54 milhões de eleitores, o direito de indicar quem quiser no MP. Não fazê-lo e seguir a vontade do MP é transformar o voto de uma centena de procuradores mais forte do que o de 54 milhões de eleitores, ao menos numa parte dos direitos que essa votação garantiu(ou seja, é restaurar o “voto de qualidade” no que se refere a esse direito, voltar à República Velha). EXATAMENTE ESSE DIREITO, DADO POR 54 MILHÕES DE VOTOS, É O QUE PERMITE QUE DILMA OXIGENE O MP, NOMEANDO UM PROGRESSISTA, JÁ QUE SEGUIR SEMPRE A “VOTAÇÃO” COXINHA DO MP É AGIR DO MESMO MODO COMO SE A ESCOLHA DA PRESIDÊNCIA DO BRASIL(OU SEJA, DO PROJETO DE GOVERNO QUE ORGANIZARÁ NOSSA SOCIEDADE) SEGUISSE SOMENTE O DECIDIDO NA “VOTAÇÃO” DE HIGIENÓPOLIS. PROVAVELMENTE NOSSO PRESIDENTE SERIA ALGUÉM ENTRE GEORGE BUSH E HITLER!!!!!!!!!!!!! Tudo se resume a uma coisa, luta de classes. o resto é balela e cortina de fumaça que parece cegar até pessoas bem intencionadas como você. Enquanto essas pessoas permanecem cegas por ilusões, deixam a direita, que sabe bem o valor do “republicanismo”, beliscar a bunda da esquerda e sair rindo.

    • Carlos disse tudo. Eduardo sou leitor assíduo do seu blog e admirador de seus posts, mas parece que este foi escrito por algum dos assessores quinta coluna da Dilma (se ela não for a quinta…), de coração espero que vc e ela saibam de algo que eu simples mortal não saiba, senão com essa visão, “tamo na roça”.

      • El Bartho,
        Não conheço essa expressão “tamo na roça” — mas se essa roça é a roça de interior, fazenda, plantação — tamo na roça e o espantalho que lá foi colocado para espantar os intrusos e gatunos, se associou a eles e agora quer destruir não somente o dono da plantação, mas toda a plantação.
        Abraços
        Maria Antônia

    • O que caracteriza o coxinha é a sua forte conciência de classe.
      Urariano Mota, jornalista, professor e escritor pernambucano, alertou sobre os encaminhamentos da direita que nunca perdeu tempo, nunca dormiu em serviço e sempre viveu em regime de plantão permamente para exercer —sem trégua—sua luta cultural, ideologica e politica.

      ”O governo do PT dar liberdade a órgãos de controle, é compreensível e até desejável. Contudo, permitir aparelhamento político e ideológico da PF – e ainda contra o próprio governo e o partido do governo -, é absurdo.”

      Eduardo Guimarães http://www.blogdacidadania.com.br/2014/09/grupo-antipetista-da-pf-prepara-denuncia-para-o-2o-turno/

    • Carlos Henrique,
      O “republicanismo” do MPF pode levar o ex-presidente Lula à cadeia, sem provas materiais. Embora o outro ex-presidente, Fernando Henrique Cardoso, continue a não ser incomodado, quando sobre ele pesam não apenas indícios de corrupção e desvios de verbas públicas, mas provas suficientes para que sejam abertos processos para investigação. Nós de esquerda vira e mexe falamos do complexo de vira-lata da nossa elite. Mas a republicaníssima postura do ex-presidente Lula e de seu partido não é também um complexo de vira-lata às avessas?! Será que no fundo esse comportamento apático, medroso e quase servil não é porque pensa que não seja merecedor de tudo que construiu e por não ter a origem de quem sempre esteve no poder se pune por ter chegado tão longe e/ou por isso aceita a punição, se sabe que, para alguém que tem a sua origem é quase impossível chegar onde chegou e por isso é uma bela e maravilhosa exceção?! São só elucubrações de quem tem tentado entender a razão de tanto mutismo. Será que vai esperar a polícia federal adentrar sua casa na madrugada, algemá-lo para que entenda que o seu republicanismo não poderia vingar num País ainda em desenvolvimento, com uma população na sua maioria, que ainda nem entende o que seja democracia?! Teria que ter governado do mesmo modo que o senhor FHC; punha um procurador governista e ministros do STF governistas para engavetar tudo, até pensamento. Fazia a distribuição de renda, desenvolveria o País, investiria maciçamente na educação (aqui está o grande erro) e assim, estaria preparando o Brasil para ser democraticamente republicano. Um povo consciente popliticamente, também erra, contudo, sempre corrige os erros nas eleições seguintes. O seu republicanismo colocou a ignorância do povo contra si mesmo.
      Abraços
      Maria Antônia

  • A unica vantagem que vejo em indicar Janot, caso seja o mais votado( e será) é que depois de muito tempo o PT, no caso o governo Dilma, não estará no centro da briga levando tiros por todos os lados. Deixem que se matem.

  • Prezado Eduardo Guimarães, num mundo ideal, eu concordaria com sua análise acerca da atitude do PT de não tentar influenciar em resultados de ações judiciais e policiais. Mas, este aparente republicanismo encobre problemas estruturais, que praticamente tornam inócuos os esforços do PT. Para que houvesse essa isenção desejada entre os poderes constituídos, teríamos que partir de pressupostos que garantissem o funcionamento normal e pleno das instituições. Não é o que existe no Brasil, nem durante o governo Lula e Dilma, e muito menos anteriormente, como sabemos.

    Enquanto houver o monopólio da mídia nas mãos de famílias golpistas, de direita, não se pode esperar que as instituições tenham autonomia para agir. Elas agem sob pressão da mídia. O chamado mensalão do PT, por exemplo, só teve o desfecho que conhecemos em função da pressão midiática antipetista, favorecida por esta suposta postura republicana do PT.

    A pergunta que não quer calar, continua sendo esta: por que nenhum cacique tucano foi pego até agora nos inúmeros escândalos nos quais eles estão envolvidos, incluindo a Lava Jato? Que republicanismo é este que faz com que a PF, o MP, a justiça e o parlamento estejam sempre blindando os tucanos e perseguindo o PT?

    Portanto, para que houvesse de fato uma postura de respeito às instituições, o PT deveria ter combatido a raiz de todos os males, que é o monopólio das comunicações, além de ter sido necessário bancar reformas políticas que impedissem as práticas que hoje geram monstros como Eduardo Cunha e outros.

  • Eu acho que o maior problema do governo não é o cunha e sim o PMDB que já ta deixando o barco. O temer já jogou no ar uma ida para a oposição, o geddel já avisou que ta saindo. Se o PMDB rachar ou abandonar a Dilma, já era, o governo cai.

  • Concordo com o ponto de vista defendido no texto. O PT, para chegar ao poder, precisou agir como os demais partidos (caixa 2 ). Porém, uma vez lá, tinha que ser diferente, senão não haveria sentido algum em sua vitoria. Ganhou pra mudar. Ninguém achou que seria fácil. Respeito a opinião de todos que discordaram, mas entendo que se é republicano ou não se é. Não há meio termo. E ser republicano é não intervir nessas instituições.

  • ♫ Enquanto a Argentina presenteia o mundo esse papa e um desabrigado no Rio Grande do Sul recolhe mais de cem cachorros vitimados pela enchente, nós apresentamos estes varões de Plutarco mais que hipócritas…
    Chego a chorar de raiva; mas sempre haverá gente boa a praticar atos de verdadeira caridade e resguardarão minha fé inabalável na bondade dos seres humanos.
    Deus salve o papa e esse gaúcho mais do que macho, tchê!

  • A realidade que vemos é bem outra, o PSDB esta há 12 anos longe do poder, ainda assim são blindados, protegidos, sua corrupção é abafada pela mídia, e pela PF. MPF e STF. O Mensalão tucano e o do PT não deixa qualquer dúvida dos 2 pesos e 2 medidas do nosso judiciário. Sempre protegendo os TUCANALHAS e mesmo esses que foram “Republicanamente” nomeados pelo PT, se voltam contra ele com um partidarismo e um ódio injustificado.

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/189766/PF-esconde-nome-de-Jos%C3%A9-Serra-em-relat%C3%B3rio-sobre-Marcelo-Odebrecht.htm

    http://cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FPolitica%2FCorrupcao-na-Receita-Cade-o-Alckmin-%2F4%2F34031

    http://tijolaco.com.br/blog/?p=27904O

  • Republicanismo é coisa de ingênuo, na prática não funciona, e o que se ver hoje no governo do PT é só indiciamento e prisão de petistas e de seus aliados. O mais novo indiciado é o ex-governador petista do DF, Agnelo Queiroz, para mim não foi novidade porque hoje o DF, a exemplo de São Paulo, é um antro de antipetistas. Tucano acusado só morto. Certo estão os nossos vizinhos Argentina e Venezuela, que enfrentam dificuldades econômicas e políticas até mais graves do que a nossa, mas não se acovardaram e partiram para o ataque já nas primeiras tentativas de desestabilização de seus governos. E o que se vê nesses dois países é que ao enfrentarem seus adversários com vigor, conseguiram maioria parlamentar e, sem republicanismo, nomearam as pessoas certas para os judiciários deles e o resultado têm controle da situação. Na Argentina, não se prende por domínio de fato nenhum partidário da Cristina e na Venezuela, os golpistas estão todos presos e é assim que se tem que agir, quando se tem o controle do país e é para isso que eles foram eleitos. Nesse encontro do Mercosul, quando Dilma condecorou a presidenta argentina, pude constatar a diferença entre as duas, enquanto Cristina exibia um sorriso e um semblante tranquilo de quem tem o controle institucional de seu país, a nossa presidenta emocionada não escondia o momento difícil por que está passando, sua postura encurvada fazia contraste com a postura altiva da mandatária argentina.

  • Caro Eduardo, sabe que admiro muito sua capacidade.Porém, este texto, embora seja sua opinião e deva ser respeitada, acho que as instituições devem agir de forma republicana, mas nos governos do PT, não vimos isso em nenhum momento. Hoje mesmo saiu uma notícia no blog do Azenha que a PF tentou esconder o nome de Serra em um dos depoimentos da lava-jato, Aécio foi citado e o procurador geral nem abriu o inquérito para investigá-lo. Enquanto tudo que é vazado da lava-jato é contra o PT. Infelizmente, acho que o PT quer ser associado a Geni de Chico Buarque.

  • Muito elucidativa e inteligente sua perspectiva, Edu.

    O que hoje pode ser considerado um ônus para o PT, num futuro não muito distante vai ser um capital político.

    Pois até o mais reaça dos críticos do governo vai estranhar quando um possível governo tucano coloque na PGR, por exemplo, um assemelhado, e vai se perguntar por que um governo que era considerado tão corrupto pela mídia, deu independência à polícia e ao MP.

    Qualquer governo depois do PT vai ser obrigado por questões eleitorais a seguir essa mesma prática republicana, caso contrário pagará um alto preço.

    Essa é a melhor contribuição do partido ao aperfeiçoamento da democracia no país.

    Ainda que a a curto prazo possa parecer ingênuo e até uma sabotagem contra si próprio, é uma contribuição que vai deixar marcas positivas inquestionáveis na nossa vida social.

  • Eu concordo com o Edu que quanto mais consolidadas essas estruturas, menos ficam ao bel prazer de governos, mas ainda há vícios demais, vide Gilmar Mendes, suspeitas sobre o presidente do TCU e seu filho, Procurador que abre de forma indevida investigação contra o Lula. Mas que evoluíram em relação a FHC, não há dúvida.

    Cada um está vendo as coisas de um jeito. O Ciro Gomes, em entrevista ao PHA, disse que o ministro Zé Cardozo é “um ponto alto” da equipe da presidente e colocou no bojo de “gente decente, que tem espírito público, amor ao país” tanto o Zé como o Mercadante. Aliás, os que defendem o FHC, deveriam ver a entrevista.

    Eu gosto quando o Edu relembra e esclarece as contribuições do Lula para a democracia. A gente fala demais da óbvia contribuição para a igualdade social e menos de outras que “nunca antes na história desse país” existiram e que ele e sua valorosa equipe conduziram.

    As Caravanas da Cidadania e o Instituto Cidadania (e seus excelentes estudos e publicações sobre o Brasil) foram iniciativas do Lula e mostram a seriedade com que ele encarou seus desafios, não foi uma aventura, houve muito conhecimento da realidade e das necessidades da população brasileira.

    Acho que o Lula está no lugar em que tem que estar – estimulando o combate à fome, contribuindo com a África, com a expansão dos negócios brasileiros, registrando a democracia do seu período (vai lançar o museu virtual, as novas gerações poderão conhecer melhor a história recente). Ele teve uma vida exaustiva e agora que está mais velho e pegou gosto pela leitura (rs), a gente tem que dar força para o que ele está fazendo. E ele ainda tem muita política para fazer: cuidar do PT, da Petrobras e se engajar em 2018 em torno de algum candidato/a.

    Lula é símbolo da nossa soberania, é a nossa Petrobrás, ambos filhos das nossas profundezas. A nação tem que defender os dois.

    A relação Lula-Dilma também é simbólica: moça do sul, de classe média, diplomada, conduzida pelo moço do nordeste, sem estudo, operário, ambos aprisionados pelos ditadores. Esses dois mundos se juntaram com um objetivo comum. Não é pouca coisa. Dilma é a resistência, a capacidade da mulher brasileira, 1ª presidenta da nossa história. Lula é a força, inteligência e capacidade de superação do brasileiro, 1º presidente do patamar de baixo. Pelos erros, divergência ideológica, crise econômica e luta pelo poder, pretendem desmerecê-los e desqualificá-los, mas a perspectiva histórica não permitirá isso.

  • Bem, pena que não teve republicanismo com o Paulo Lacerda quando esteve a frente da PF e ABIN na investigação de Daniel Dantas, no esquema Carlinhos Cachoeira com a Veja e Operação Castelo de Areia onde o ex ministro Marcio T. Bastos com apoio do governo e PT anulou a operação na justiça.

  • Tá certo, é um modo otimista de ver

    ..eu prefiro dizer que o país CONTINUA aonde sempre esteve (e sem perspectiva)

    Comandado por plutocratas sustentados por pelegos corporativistas afeitos a praticas cleptocráticas e a sustentações oligarquicas..

    ..ATOLADO ainda numa cultura aonde se fomentam leis corporativas e exclusstas que, acima de tudo, resultam numa cultura de IMPUNIDADE e de inconsequência permanentemente presentes nos mais variados temas e instancias sociais e de poder desta republiqueta tropicana.

    https://www.youtube.com/watch?v=J6brObB-3Ow

  • Parece que todos os tucanos quando governam nomeiam aqueles que lhes são convenientes. Veja o caso do Alckmin em SP. Esse procurador geral do MP de SP, sr. Marcio Elias Rosa, se não me engano em 2012, também não era o em primeiro da lista triplice, era o segundo, mas mesmo assim foi nomeado por Alckmin porque era mais afinado com interesses tucanos, sendo que quem estava em primeiro lugar era visto como um provável provocador de problemas para seu governo. E Alckmin é tão grato a Marcio Elias Rosa que o reconduziu ao posto em 2014. Aproveitando Edu, gostaria de dizer que já efetuei o depósito em conta bancária para ajudar no processo contra o Paulão do Ibirapuera. Pra cima dele, Edu! E quanto àquela representação contra o juiz moro, parece que vamos ter a ajuda do Eduardo Cunha, pois li que ele está pedindo ao STF o afastamento do moro do Lava Jato. Será que ele ainda tem poderes para tanto? Vamos aguardar.

    • No Tucanistão, o cidadão, depois de obter sucesso nos estudos das decorebas e treinamentos para preenchimento de formulários, nos cursos preparatórios para concursos públicos, ingressa na carreira do MP que, na verdade, alí, é uma escadinha para galgar postos e cargos na alta administração do estado para o próprio e para seus familiares. Assim, abrem-se as vagas do estado para essa finalidade, na contrapartida de tratamento especial nas questões de interesse do governo, ficando assim o MP amestrado, em um cenário onde o executivo tem controle absoluto sobre a Assembleia Legislativa e, o mais importante, por ser o partido representante dos interesses do Mercado, tem tratamento absolutamente “amigável” na grande imprensa empresarial.

  • Após os últimos acontecimentos, os silêncio da mídia venal e golpista, da oposição ridícula e fajuta, uma conclusão: como partidos políticos todos estão envolvidos em corrupção; ninguém escapa dessa classificação. Ninguém tem moral para dizer que é melhor que o outro. Nem tem moral para tirar que está governando. Segue o baile: o governo que foi eleito, governará. Os demais que apresentem algo melhor, que nem na última eleição, nem até o presente, foi mostrado.

  • Na minha modesta opinião não existe ninguém neutro, todos tem um lado. O ideal, a meu ver, seria o cumprimento de seu dever de uma forma mais equilibrada, mais honesta possível.

  • Caro Eduardo,

    Eu até concordo com tudo que você expôs acima, mas faço a observação, de que apenas integrantes do PT, estão sendo motivo de investigações e denúncias, e até mesmo, perseguições, oriundas de Órgãos do Ministério Público. Um exemplo mais recente é do ex-presidente Lula.

  • O republicanismo dos governos petistas seria o ideal para o país se as instituições mantidas independentes agissem sempre republicanamente. Isto quer dizer, no mínimo, imparcialmente; com total isenção. É isso que se viu desde 2005?

  • O discurso do republicanismo é bonito, mas isso se fôssemos uma democracia justa em que os meios de comunicação fossem imparciais, adversários não jogassem sujos.

    Onde o republicanismo nos levou??? A esse momento complicado que ora passamos, com o fascismo ganhando força e nos encurralando.

    Foi com republicanismo que o PT criou a maior besta-fera jurídica que esse país já viu: Joaquim Barbosa.

    Joaquim Barbosa um homem que desprezou a Constituição em mínimos detalhes, lançou mão de argumentos jurídicos bisonhos para levar pra cadeia um grupo de petistas. O que ganhamos? Uma Constituição esfacelada em nome de um republicanismo bocó.

    Republicanismo não funciona quando um dos lados não joga limpo. Ao citar que a justiça não avança sobre figurões do PSDB envolvidos em corrupção você sugere que a justiça, em nome desse republicanismo não é imparcial, ou compra o argumento pestilento da imprensa de que “deve ser oposição, não importa quem esteja no poder.” Isso se fosse verdade já estava errado, se agrava porque sabemos que não é verdade.

    Oras, o mesmo tribunal que colocou petistas atrás das grades, com apetite feroz, me manda o mensalão tucano para primeira instância onde até hoje dorme. Não, isso não é republicanismo, é burrice. Não temos justiça justa e parece que temos duas constituições: uma petista e outra tucana.

  • Esqueçam essa utopia de que governos vindouros serão obrigados a ser republicanos como o PT foi. Chegando lá, vão aparelhar tudo novamente e com a benção da imprensa como foi com FHC. E o povão vai achar que são um poço de honestidade e ainda atacarão o PT: em nosso governo não tem escândalos.

  • Quem indica para os cargos são os eleitos pelo povo. O eleito não pode deixar a direita indicar seus escolhidos para perseguirem quem pensa diferentes deles. O governo do PT tem que indicar para os cargos pessoas JUSTAS e preparados. A direita está infiltrada em todos os segmentos. Nós não queremos privilégios;nós só queremos que ninguém tenha privilégios.

  • Volto a dizer que republicanismo e coisa de ingênuo, não funciona principalmente quando se sabe que o adversário e desleal e joga rasteiro com pretensões golpistas para derrubar o governo legitimado pelas urnas. Ninguém aqui está defendendo que a lei não deve ser para todos ou só para penalizar os adversários, mas o que se assiste aqui e uma organização monstruosa que não foi eleita pelo povo, no caso as Organizações Criminosas Globo, a comandar a política e a justiça brasileira. Se o republicanismo do PT funcionasse o braço da lei seria implacável para ambos os lados, tanto para os adversários quanto para membros e aliados do governo e essa postura seria merecedora de aplausos já que demonstraria a imparcialidade das autoridades constituídas. Mas a história e cruel se Dilma cair não se vai atribuir esse fato ao seu republicanismo, mas sim que era uma mandatária fraca e sem carisma e que foi atropelada pela corrupção generalizada entre seus partidários que fulminaram seu governo.

  • O post com mais discordâncias de seus fiéis leitores de todos os tempo, Edu! Bom, é isso aí, a gente mostra que aos contrário do pig, nós não pensamos igual. Aqui tem é autonomia de opinião. Cada um pensa com sua cabeça.
    A minha é que o governo deveria se esforçar em nomear figuras neutras, que podem até ter ideologia, mas a deixam em casa. Exemplo: Savaski, Lewandowsky e até o Janot que é melhor que o Gurgel, um tremendo piguento.
    Mas nesses orgãos é dificil, pois tem que se respeitar suas autonomias, apesar das indicações. E são pessoas oriundas da classe média, altamente influenciadas pelo pig. Nesse caso o remédio é democratizar a comunicação.
    Agora em relação à PF, Edu, o “republicanismo” tem que ter limite. O limite da autoridade e da hierarquia. Senão vira zona, e zona a favor do golpe. Aí não dá

    • Lewandowski neutro? Ou tem ideologia e deixa em casa? Claro…..

      “Democratizar a comunicação”…afinal, o que significa isso?

      Esse é o problema de alguns de vocês.

      Democracia é quando vocês mandam e os outros obedecem.

      Democratizar a comunicação significa permitir que seja publicado somente o que lhes for favorável. Um eufemismo para censura.

      Para alguns de vocês, a democracia é apenas um meio para chegar ao poder.

    • O maior inimigo do Brasil atualmente é a Mídia. A mídia é indepente e se utiliza dessa liberdade que Lula e Dilma fizeram questão que fosse assim devido os tempos difíceis da Ditadura. Porém é muita ingenuidade pensar que a Globo Golpista iria aceitar por muito tempo um operário ocupar a Presidência por tanto tempo e ainda eleger e reeleeger a sua substituta a Presidenta Dilma. Mas como a Globo poderia derrubá-los se estavam com os maiores índices de aprovações da história do Brasil? E mais conseguiram elevar a economia aos padrões dos países economicamente desenvolvidos e tirar 40 milhões da miséria?
      A Globo sabia que bastasse im escândalo contra pol8ticos do PT para que o índice de aprovação diminuiria. Então Lula escolhe como sempre o primeito da lista e negro para elevar a força dos negros no país e Joaquim Barboa. Joaquim Barbosa foi nomeado para o STF com apenas uma finalidade exterminar com o PT. Depois que usou o DOMINIO DO FATO para incriminar os petistas, principalmente José Dirceu porque não havia provas para a condenação, Joaquim Barbosa pediu aposentadoria antecipada e foi cuidar da sua empresa e seu apartamento em Mimi. Esse é o seu ídolo?

  • Subestimam o poder da ala tucana da PF e do MPF.
    Na triste eventualidade do PSDB voltar ao poder,esta facção vai se tornar muito mais ativa e motivada.
    Considerando os abusos da lava jato,corremos o risco da formação de uma nova GESTAPO.

  • Concordo com vários aspectos referentes as mudanças que o PT trouxe.
    Mas falta levar em conta o tempo histórico. Nossa cultura e estrutura de
    imposição da “Casa Grande” são centenárias…, vem de longe.
    Falta muito para nosso “povo” ( o povo…povo!!!) fazer parte desta estrutura
    de poder de forma ativa.
    Bem, o assunto é bem mais complexo.
    Mesmo assim deixo minhas dúvidas quanto a “neutralidade” e tratamentos
    iguais perante a lei por uma parcela que sempre esteve acostumada ditar
    as regras ao seu modo durante séculos. Por isso estão tão raivosos. E deixo
    a pergunta:
    —- Por que a Polícia Federal escondeu o nome de Serra no celular de Marcelo Odebrecht?
    Por que ele não está no “poder” ??

    Um abraço , Edu

  • A imprensa brasileira não tem nenhuma moral. Ela parcial e protege todos picaretas e corruptos que falam contra a presidenta Dilma. O importante para a ‘imprensa’ no caso da DELAÇÃO SOBRE CORRUPÇÃO DE CUNHA foi o rompimento de Cunha com o governo Dilma. Me dá nojo essa imprensa brasileira. Viva as redes sociais!

  • Penso que o PT, seus dirigentes, em sua maioria, sofre de um complexo de imerecimento, é como diz a frase “Eles sairam da pobreza mas a pobreza não saiu deles”. Como os agressores do ex-ministro Guido Mantega, eles “se achavam com direitos… Falta esse sentimento aos dirigentes do PT., Auto Estima, Auto Confiança. Senso de responsabilidade com os compromissos assumidos. É como se tivessem medo de perder o que conquistaram. Precisamos cobrar deles. Há petistas firmes e confiantes, a Dilma deveria se apoiar neles.

  • Discordo, Edu. Quase todos são tucanos. Todos lêem a Veja, globo, folha, estadão, assistem a globo, sbt, bandeirantes… e o governo não se comunica. Todos foram e estão envenenados pelo pig. Crescem inoculados de veneno. Seus pais liam veja e assistiam ao jornal nacional, assinavam folha, globo…

    Quem você acha, Edu, que passa para as provas para PF, MP, TCEs, TCU? Seriam por acaso os filhos do proletário… e politizados (o que hoje está cada vez mais difícil)? Ou… filhos da Elite, Edu?… Quem são, o que lêem, e qual a cultura e os valores destes que hoje passam nestas provas, Edu? Não são os petistas! Não são os filhos dos beneficiários do Bolsa Família, do “Minha Casa”, do ProUni ou do Mais Médicos! Não, Edu, não são estes! São os lobotomizados.

    A segunda manifestação contra o governo, em 12/04, foi reduzida pois foi logo depois do famigerado projeto de terceirização e que os filhos da burguesia, dessa elite podre, canalha e egoísta, viram que seriam terceirizados com a aprovação do projeto que terceirizava atividades fim. O cara seria terceirizado tal qual o “zé faz tudo” que trabalha p´ra ele. Isso jamais!!

    Tua análise tem coerência, mas na prática não se sustenta. Este partido, Lula e Dilma desconhecem ao menos esta faceta da luta de classes. O que fazer?… Como fazer?… não sei ao certo, mas ainda acho que se o governo é honesto e tem projeto de país e de povo, tem que escalar quem vai proteger tal projeto. Dilma e Lula precisam entender que quem ocupa o cargo é – antes de tudo – alguém que tem lado, tem história, tem valores… e que na maioria das vezes – envenenados pela mídia – jogam contra este projeto!

    Não acho que tem que colocar cupinchas, não, até porque, só coloca capangas e cupinchas quem é bandido, quem tem projeto de enriquecimento a custa do dinheiro público. Se Lula e Dilma são honestos, porque não colocar quem os ajudará na tarefa de fazer um país melhor? Ou você acha que o que joaquim barbosa, ayres britto, fux, weber e cia fizeram contra o PT, contra José Dirceu, Genoíno, João Paulo, Delúbio foi justo? Foi justo a tal “domínio dos fatos”?! É justo a operação vaza jato em conluio com a mídia para detonar o PT e o governo? É justo o que o procurador fez junto a Joaquim Barbosa no caso do mensalão e ainda ser reconduzido por Lula? E o que Gurgel fez com Dirceu e outros companheiros, acusando-os sem provas?… Vou escolher o craque que joga contra mim, é isso?

    Edu, tua opinião dentre os blogueiros é a que mais se aproxima da minha no tocante a economia, política e até quanto às manifestações “sem partido” de 2013… mas defender este republicanismo não. Sou um cara honesto, Edu, mas digo de coração: sem consciência de classe, a honestidade se torna extremamente frágil, útil aos desonestos ou é honesto expropriar a força de trabalho e a mais-valia? É honesto governar só para os ricos? P´ra quem governam os “honestos” da direita?

    Para finalizar, acho que sua opinião serviria num mundo de lordes e civilizados, mas não é isso. Você que – assim como eu – critica meus amigos do PSOL e PSTU, em relação ao governo Dilma, poderia perceber que a mesma ingenuidade, infantilidade e irresponsabilidade destes em tantos episódios onde só a direita e a extrema-direita foram fortalecidas, pode estar sendo adotada por você. Não seja ingênuo, infantil ou irresponsável com nosso país. Esse “republicanismo” só tem fortalecido a direita, a extrema-direita e destruindo nossa ainda insipiente democracia.

    Obrigado por ler e obrigado pelos teus textos.

  • Flavio.
    CORRIGINDO:
    Não creio que haja tempo de golpe conta o Ciro, se vencedor.
    Creio também que antes da tentativa, serão devidamente levados
    a uma forte pocilga.

  • Eduardo,
    boa explanação. Pera minha minuscula sapiência, o texto
    é de muita razoabilidade. Li contradições, muitas respeitosas
    e lúcidas mas tambem um bom punhado de besteirol que nem
    devia ser publicada.
    Valeu
    Abraço.

  • Edu, esconderam o Serra durante o lava jato, o Aecio foi citado e escondido, o mensalão mineiro morreu, só tucano morto é citado é você acha que isso é republicanismo???

  • Concordo que nenhum governo deveria nomear “engavetadores” para o Ministério Público. Mas acho que o que temos hoje não é neutralidade, seja da “justiça”, seja da polícia chamada de “federal”, seja do ministério dito “público”. O que temos é militância tucana nesses três órgãos. Vejamos:

    É “republicanismo” permitir que um agente da polícia “federal” faça treinamento de tiro usando como alvo uma imagem da Presidenta da República? O sujeito teve 4 dias de suspensão. É uma piada. Se fosse nos EUA, na Rússia ou em qualquer país da Europa, ele seria expulso da corporação e provavelmente preso.

    Essa mesma polícia “federal” colocou uma tarja preta sobre as iniciais de José Serra nos relatórios sobre a Lava Jato. Serra e os tucanos são blindados pela polícia “federal”. Um helicóptero com meia tonelada de pasta de cocaína foi apreendido, mas ninguém foi preso. A pf apressou-se em inocentar os aliados de Aécio Neves, mesmo antes de qualquer inquérito.

    Gilmar Mendes (indicado por FHC para o stf) permitiu que o banqueiro Daniel Dantas saísse livre, leve e solto de seu indiciamento. Aliás, Lula foi chamado “às falas” (palavras textuais de Gilmar) e o então diretor da pf foi despachado para um exílio em Portugal. Foi a punição que ele recebeu por cumprir seu dever. Estão livres Carlinhos Cachoeira, Salvatore Cacciola, Naji Nahas e outros.

    Joaquim Miami Barbosa usou seu endereço funcional como sede de empresa fantasma criada por ele para manobras contábeis. Ora, isso é expressamente proibido pela Lei da Magistratura. E nada aconteceu.

    A Globo faz um explícito terrorismo econômico, e o governo federal não só não toma providências como, ao contrário, continua a despejar bilhões de dólares em publicidade na sonegadora Globo. O governo diz que é “mídia técnica”, mas o nome verdadeiro é burrice, pois alimenta de recursos quem sabota o Brasil.

    E, por fim, mas não menos importante, o propinoduto BILIONÁRIO do Metrô de SP continua funcionando impunemente. Cadê o ministério “público” federal? Cadê a polícia “federal”? Se o Paulo Lacerda não tivesse sido exonerado por Lula — por pressão de Gilmar Mendes — aposto que tudo estaria sendo investigado.

    Gilmar justificou suas atitudes dizendo que o Brasil vivia um “estado policial”. Claro, ele não queria que seus cupinchas fossem investigados.

    Dilma colocou, no ministério da Fazenda, um representante dos banqueiros. A solução dele para as dificuldades não é, obviamente, um imposto sobre grandes fortunas, mas sim corte nos programas sociais. Quem criou a crise foram os banqueiros, rentistas e especuladores. Mas Joaquim Levy quer jogar essa crise nas costas do povo. No ministério da Justiça, há um tucano.

    Estão dizendo que o Eduardo Cunha não se sairá dessa. Acho que ele se safará, sim. Moro e Cunha são representantes da elite. São aliados. Algum jeito a direita dará para que Cunha não seja condenado.

    Reconheço que, se Aécio tivesse sido eleito, o Brasil já teria mergulhado numa recessão pior que a dos EUA e da Europa (os EUA terão QUEDA de cerca de 2% no PIB). Mas é preciso que o governo Dilma governe. E governe a favor dos que a elegeram, e não a favor dos que a têm como refém.

  • Olha só a manchete do GGN: “Ministro do TCU admite pressão para rejeitar contas de Dilma”.

    Ou seja, o TCU tomará uma decisão POLÍTICA, e não técnica. Os golpistas continuam avançando.

  • Como muitos aqui já falaram, essa prática do PT quanto ao mundo jurídico nada tem a ver com “republicanismo”. Republicanismo não é isso.

    Em uma república, todo (não é só uma parte, mas é TODO) poder emana do povo, que o exerce diretamente ou por seus representantes eleitos. Não há a menor sombra de legitimidade em uma corporação, qualquer que seja ela, se julgar no direito de exercer decisório na República sem outorga direta ou indireta desse poder pelo povo.

    A legitimidade do PGR deriva de que o chefe de Estado, eleito pelo voto majoritário do povo, o indica – podendo ser qualquer membro do Ministério Público de qualquer atuação (federal, militar, trabalhista) e de qualquer esfera (federal ou estadual) – e o Senado aprova ou reprova a indicação. Ambos, presidente e senadores, são representantes eleitos pelo voto popular.

    Nessa famigerada “lista tríplice”, apenas os procuradores federais votam, mas não os trabalhistas, não os da atuação militar e estadual, etc. Aliás, a lista é feita por uma associação de classe, a Associação dos Procuradores Federais. Engolir a tese de que um presidente da República legitimamente eleito e 81 senadores eleitos terem que se curvar a uma associação privada para conduzir o escolhido por esta para o exercício de uma função fundamental do Estado é um raciocínio que pode se amparar em qualquer argumento, menos no argumento de republicanismo. Trata-se, na verdade, de um corporativismo escancarado, ou, no sentido ainda pior, de um patrimonialismo, na medida em que uma corporação se arvora em pretender ter domínio privado sobre uma área fundamental do Estado.

    O PT peca, e especialmente Lula e Dilma, porque sempre tiveram uma preocupação legítima e fundamental com a distribuição de renda e a busca por uma sociedade mais igualitária. É entretanto imperioso reconhecer, por todas as suas ações e omissões no governo até aqui, que o PT é verdadeiro analfabeto em termos de visão de Estado; não possui a menor ideia de como o Estado (e não só o governo) deveria ser configurado para sustentar o próprio projeto popular que tencionariam desenvolver.

    No sentido rigoroso da palavra, Lula, Dilma e o PT são completamente ignorantes a respeito das mediações e linhas de força que estruturam o Estado brasileiro. O preço de sua ignorância é ter vários de seus membros na prisão, condenados sem prova, e de continuarem a estar na mesma mira do poder judiciário.

    Não tenho dúvidas de que Lula será preso antes de 2018. Será uma grande derrota para as forças populares, mas pagará o elevado preço, com juros altíssimos, por desconhecer por completo o campo jurídico (tribunais, ministério público, etc.) e as estruturas fundantes do Estado brasileiro. Talvez aí, então, o PT comece a acordar da sua fantasia de “republicanismo” e comece querer conhecer e nomear o monstro que o tenha derrotado. Possivelmente será tarde demais.

  • Prezado Eduardo, peço a correção do post anterior, pois um período saiu com o sentido incompleto, a versão mais adequada é a seguinte:

    Como muitos aqui já falaram, essa prática do PT quanto ao mundo jurídico nada tem a ver com “republicanismo”. Republicanismo não é isso.

    Em uma república, todo (não é só uma parte, mas é TODO) poder emana do povo, que o exerce diretamente ou por seus representantes eleitos. Não há a menor sombra de legitimidade em uma corporação, qualquer que seja ela, se julgar no direito de exercer poder decisório na República sem outorga direta ou indireta desse poder pelo povo.

    A legitimidade do PGR deriva de que o chefe de Estado, eleito pelo voto majoritário do povo, o indica – podendo ser qualquer membro do Ministério Público de qualquer atuação (federal, militar, trabalhista) e de qualquer esfera (federal ou estadual) – e o Senado aprova ou reprova a indicação. Ambos, presidente e senadores, são representantes eleitos pelo voto popular.

    Nessa famigerada “lista tríplice”, apenas os procuradores federais votam, mas não os trabalhistas, não os da atuação militar e estadual, etc. Aliás, a lista é feita por uma associação de classe, a Associação dos Procuradores Federais. Engolir a tese de que um presidente da República legitimamente eleito e 81 senadores eleitos terem que se curvar a uma associação privada para conduzir o escolhido por esta para o exercício de uma função fundamental do Estado é um raciocínio que pode se amparar em qualquer argumento, menos no argumento de republicanismo. Trata-se, na verdade, de um corporativismo escancarado, ou, no sentido ainda pior, de um patrimonialismo, na medida em que uma corporação se arvora em pretender ter domínio privado sobre uma área fundamental do Estado.

    O PT peca, e especialmente Lula e Dilma, porque sempre se limitaram a uma preocupação legítima e fundamental com a distribuição de renda e a busca por uma sociedade mais igualitária, o que é indispensável, mas por desconhecerem a natureza do Estado. É imperioso reconhecer, por todas as suas ações e omissões no governo até aqui, que o PT é verdadeiro analfabeto em termos de visão de Estado; não possui a menor ideia de como o Estado (e não só o governo) deveria ser configurado para sustentar o próprio projeto popular que tencionariam desenvolver. Ou seja, não tem projeto de Estado e de poder – Ciro Gomes aponta isso com perfeição.

    No sentido rigoroso da palavra, Lula, Dilma e o PT são completamente ignorantes a respeito das mediações e linhas de força que estruturam o Estado brasileiro. O preço de sua ignorância é ter vários de seus membros na prisão, condenados sem prova, e de continuarem a estar na mesma mira do poder judiciário.

    Não tenho dúvidas de que Lula será preso antes de 2018. Será uma grande derrota para as forças populares, mas pagará o elevado preço, com juros altíssimos, por desconhecer por completo o campo jurídico (tribunais, ministério público, etc.) e as estruturas fundantes do Estado brasileiro. Talvez aí, então, o PT comece a acordar da sua fantasia de “republicanismo” e comece querer conhecer e nomear o monstro que o tenha derrotado. Possivelmente será tarde demais. Não poderá sequer alegar que não tenha sido avisado – quem cria serpentes planta o veneno com o qual será golpeado.

  • … .

    .:. 19:13
    … .
    Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:
    Valeu a pena ! ! ! ! Dá gosto ser o cantor do seu povo ! ! ! !
    … .
    * 1 * 2 * 13 * 4
    *************
    … .
    Uns poemas (acrósticos) de autoria de Cláudio Carvalho Fernandes (poeta anarcoexistencialista) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus, e Lula, o comedor de tucanus :
    .:.
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !
    .:.
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    .:.
    D ignidade
    I ntegridade
    L iberdade
    M aturidade
    A mabilidade
    .:.

    D ilma, de uma nação vitoriosa
    I lustre brasileira lutadora
    L uz de dedicação esplendorosa
    M otivando a pátria gloriosa
    A uma luta digna, vencedora.
    ::
    L uz do povo brasileiro
    U m digno e fiel lutador
    L astreando com real valor
    A honra do Brasil inteiro.
    .:.
    D ilma, os conscientes te agradecem
    I nfinitamente por tua digna história
    L utando por todos que reconhecem
    M ais a vida no bem comum de fazer na glória
    A grande pátria-nação que os brasileiros merecem
    .:.
    D ilma, coração valente,
    I sso que a gente sente
    L ibertar o ser plenamente
    M antendo sempre presente
    A humanidade inteligente
    .:.
    D ilma deu mais uma surra na ó-posição
    I gual ao que Lula também já fez
    L ivrando o povo brasileiro da infelicitação
    M ostrando que o Brasil tem voz e vez
    A o mundo todo dignificando sua população
    .:.
    L ula livrou 40 milhões da pobreza
    U m feito memorável sem precedentes
    L utando contra a mídia venal, teve a certeza
    A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes
    .:.

    D ilmais deu mais uma surra na ó-posição
    I nstalada na grande mídia venal
    L ula teve a sua participação
    M andando o pig & Cia ao
    A bismo na quarta eleição
    .:.
    D oar-se a seu povo é exemplo dignificante
    I luminando a vida de outros seres lhanos
    L ouve-se quem bem merece que se cante
    M aravilhas de se acreditar nos humanos
    A promover em cada ser o mais do ser em ser interessante
    .:.
    L ivrando da pobreza absoluta 40 milhões de brasileiros
    U m feito sem igual que por si só já bastaria
    L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
    A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia
    … .
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 ! ! ! !
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    Valeu a pena ! ! ! ! Dá gosto ser o cantor do seu povo ! ! ! !

  • Caro Eduardo:
    Há um problema que não consigo entender e jogo no seu colo.
    Responda se quiser. Não há nada, ninguem, que possa obrigar o
    Sr. Gilmar Mendes tirar de debaixo daquele bundão, o julgamento que proíbe o
    financiamento empresarial no Supremo Tribunal Federal?

  • Edu, esta matéria que posto no Blog da Cidadania vai de encontro ao que você escreveu nesta sua matéria tão comentada pelos internautas que acessam o seu blog. Veja no que ela difere do seu ponto de vista.

    A Polícia Federal e o “estado policial
    Por Conceição Lemes, no blog Viomundo:

    O PT ganhou o governo federal, mas não tomou o poder.

    Nessa quarta-feira, 21, isso se explicitou mais uma vez.

    A Polícia Federal (PF) escondeu o nome do senador José Serra (PSDB-SP), que constava no relatório da perícia do celular do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato. Em compensação, age abertamente contra figuras de governos petistas. Na eleição de 2014, integrantes do órgão criaram no Facebook uma página, onde fizeram campanha veemente contra a presidenta Dilma Rousseff, inclusive com manifestações de ódio ao PT.

    “A PF se tornou um aparato estatal poderoso, seletivo ideologicamente, que desrespeita direitos individuais”, denuncia em entrevista exclusiva ao Viomundo o advogado criminalista Patrick Mariano.​

    “Desde o início da Operação Lava Jato, existe um tratamento seletivo”, atenta o advogado. “Isso está mais do que evidente.”

    “A autonomia absoluta, total, da Polícia Federal foi o canto da sereia pelo qual o projeto petista se deixou levar”, afirma. “A PF é um Departamento do Ministério da Justiça e como tal deve ser tratada e gerida. No governo Lula se criou essa ideia de autonomia, só que na época havia um controle maior do que hoje.”

    “O governo Dilma interpretou esse termo como subserviência completa”, prossegue. “Autonomia virou mantra para justificar quaisquer ilegalidades dos integrantes do órgão. A Lei 13.047, de 2 de dezembro de 2014, passou a exigir que o diretor-geral tivesse que ser escolhido dentro da carreira e deu status de natureza jurídica ao cargo de delegado.”

    “Ou seja, o governo Dilma abdicou de exercer qualquer controle sobre a PF”, avalia. “E hoje temos um órgão público poderoso, sem nenhuma participação ou controle da sociedade civil.”

    “No ritmo atual de ilegalidades e arbitrariedades, a Polícia Federal caminha para ser uma nova PIDE – a Polícia Política Portuguesa”, alerta. “Simplesmente ingovernável.”

    Patrick Mariano é doutorando em Direito na Universidade de Coimbra, Portugal; mestre em Direito, Estado e Constituição pela Universidade de Brasília; e integrante da Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares-RENAP. Confira a íntegra da nossa entrevista.

    Durante a ditadura militar, milhares de brasileiros de esquerda foram presos e torturados, 434 mortos ou desaparecidos. Atualmente, assistimos ao vazamento seletivo das delações premiadas feitas em segredo de Justiça e à colocação de grampos em celas da Polícia Federal, onde estão presas pessoas acusadas na Lava Jato. É impressão ou se está passando por cima de garantias constitucionais como na ditadura?

    Lamentavelmente, sim. A Constituição de 1988 trouxe e irradiou uma série de garantias individuais e direitos fundamentais para a sociedade brasileira, mas muito do entulho legislativo autoritário permaneceu. E não só legislativo, também na mentalidade dos atores jurídicos é muito presente esse entulho. É o espectro de uma ideologia que formou a história do Brasil com violência, mortes e prisões contra inimigos políticos ou contra aqueles que ousam reivindicar direitos sociais.

    O que se assiste agora é um protagonismo desse pensamento repaginado na aprovação de leis que ampliam o poder de polícia. Isso se reflete no Congresso Nacional, no Judiciário e agora, com mais evidência, na Polícia Federal. Claro que a inação do projeto petista contribuiu sobremaneira para isso.

    Está ocorrendo por parte do aparato policial do Estado ampliação do poder punitivo sem limites ? Faz sentido hoje o uso da expressão “estado policial”?

    É preciso retroceder no tempo para te responder. Em 2008, ao conceder liminar para colocar em liberdade Pedro Passos Júnior, investigado na Operação Navalha, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal (STF), afirmou que a Polícia Federal usava “terrorismo estatal como método”.

    Válido lembrar todo o imbróglio da Operação Satiagraha que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity, e o fato do juiz Fausto de Sanctis ter desobedecido a ordem do STF e mandado prender o banqueiro. Naquela época, o ministro Gilmar foi um crítico duro da forma de atuação da Polícia Federal e usou a expressão “estado policial”.

    Pouco depois, veio a acusação de que o ministro Gilmar e o então senador Demóstenes Torres teriam sido grampeados pela ABIN, com direito a capa da Veja e tudo o mais. Na ocasião — que depois não se comprovou–, o ministro chegou a dizer que vivíamos num “estado totalitário”. Ele usou essa expressão, se não me trai a memória. Isso levou à queda injusta do doutor Paulo Lacerda, porque era — e é — uma pessoa séria.

    A expressão “estado policial” é correta?

    Acredito que caminhamos para isso. Lembre-se de que a polícia política portuguesa – a PIDE – utilizava métodos como tortura, grampos ilegais e perseguição contra inimigos? E que, da mesma forma, a polícia da Alemanha nazista controlava a sociedade através do medo e do exercício do poder punitivo sem limites?

    Bem, a PF, se continuar nesse ritmo de ilegalidades e arbitrariedades, assistiremos ao protagonismo de um órgão político sem controle e com tremendo potencial para destruir a reputação e honra das pessoas. Num regime democrático, isso é inaceitável.

    Leem-se notícias de interceptações das comunicações entre advogado e cliente, vazamentos seletivos e escutas ilegais nas celas de pessoas presas. São exemplos claros de exercício do poder punitivo sem controle algum. Cada vez mais, a PF opta pela espetacularização e politização de suas ações. Pegue o exemplo da desnecessária invasão da casa do João Vaccari Neto [ex-tesoureiro do PT] e a apreensão dos carros do senador Fernando Collor (AL-PTB), com nítido objetivo de fazer a foto e comparar com a Elba. No outro dia, a notícia foi que o IPVA do carro estaria vencido.

    Ora, um absurdo sem tamanho! Nítido e claro o objetivo da PF de fazer alusão ao impeachment de Collor, tanto que logo depois aquele menino Kim Kataguiri postou foto com essa ligação. A quem interessa a foto?

    Diferentemente do que ocorreu na era FHC, os governos Lula e Dilma garantiram autonomia absoluta à Polícia Federal. Essa autonomia total já não está ultrapassando os limites da legalidade?

    Esse foi o canto da sereia pelo qual o projeto petista se deixou levar. A PF é um Departamento do Ministério da Justiça e como tal deve ser tratada e gerida. O governo Lula criou essa ideia de autonomia, só que na época havia um controle maior do que hoje.

    O governo Dilma interpretou esse termo como subserviência completa. Autonomia virou mantra para justificar quaisquer ilegalidades dos integrantes do órgão. A Lei 13.047, de 2 de dezembro de 2014, passou a exigir que o diretor-geral tivesse que ser escolhido dentro da carreira e deu status de natureza jurídica ao cargo de delegado.

    Ou seja, se abdicou de exercer qualquer controle sobre a PF. E hoje temos um órgão público poderoso, sem nenhuma participação ou controle da sociedade civil. Somado a isso, o projeto petista foi ingênuo ao permitir a ampliação dos poderes da polícia e do MP com a importação, sem critério algum, de técnicas de investigação de questionável constitucionalidade, aceitando o discurso punitivo que historicamente sempre foi da direita.

    Isso significa que o governo Dilma abdicou do poder legitimamente outorgado de escolher o diretor-geral da PF?

    De parte dele. Após a sanção da referida lei a escolha só pode recair sobre integrantes da instituição, o que significa mais empoderamento ao órgão.

    Tancredo Neves, quando indicou Fernando Lira como ministro da Justiça, disse que a chefia da PF era cota pessoal dele e o restante ele poderia indicar. Ou seja, o poder político está aí para ser exercido. Quando se abdica de fazê-lo, alguém o fará.

    Outra bobagem sem tamanho é esse proselitismo quanto a indicar o primeiro de lista tríplice para alguns cargos. Vê se o Alckmin indica o primeiro da lista para a Defensoria Pública? Um presidente recebe milhões de votos porque existem milhões de pessoas que querem aquela proposta de governo para o país. Com tamanho respaldo democrático, inacreditável se apequenar diante da responsabilidade histórica. Quem votou em Lula e Dilma quis ampliação democrática e instituições arejadas e condizentes com a Constituição de 1988, mas por ingenuidade ou covardia abriu-se mão desse projeto.

    O que mudou de 2008, quando ocorreram as operações Navalha e Satiagraha e Gilmar Mendes denunciou o “estado policial”, para as operações atuais da PF?

    De fato, com relação à prisão de Daniel Dantas, tecnicamente falando, estava correto o ministro Gilmar quando fez valer a autoridade da sua decisão. Desde então se passaram sete anos. Os métodos da Polícia Federal, no entanto, continuam questionáveis. Basta atentar para as denúncias de grampos ilegais nas celas dos acusados da Lava Jato, os vazamentos seletivos de colaborações premiadas e de peças dos autos.

    Na verdade, o que mudou de lá para cá foi a ampliação evidente dos poderes políticos e instrumentais da PF, sem que a sociedade tivesse a contrapartida de, ao menos, exercer algum tipo de controle social, como ouvidoria externa para o órgão.

    Aliás, concordo com o jurista Pedro Serrano que, em recente entrevista afirmou que entidades da sociedade civil, como OAB, CNBB, as ONGs, a ABI não só podem mas devem participar da PF. Por que o MP e o Judiciário possuem órgãos de controle e a PF não? Isso a tornaria mais democrática e serviria de contrapeso ao tamanho do poder que o órgão obteve nos últimos anos.

    Como se deu a ampliação do poder político da PF?

    Na legislação ordinária e na sanção de leis que ampliam o poder de polícia, como a Lei das Organizações Criminosas. O órgão conta com assessoria legislativa no Congresso e é muito atuante nas bancadas para defender os seus interesses de forma até autônoma do governo.

    Pegue como exemplo a Lei 12.830, de 20 de junho de 2013, que conferiu aos delegados o mesmo tratamento protocolar de magistrados, membros da Defensoria Pública e do Ministério Público. Embora possa soar como bobagem o fato de o delegado ter que ser chamado de Vossa Excelência como os juízes, não existem palavras vãs e elas irradiam ideologias e projetos políticos. Daí, já se vê que há uma estratégia política clara de ampliação do poder da PF a ponto de querer se tornar um novo Ministério Público.

    Se o quadro atual guarda semelhanças com 2008 por que o ministro Gilmar Mendes não se insurge de forma veemente contra essas novas ações da PF?

    O ministro Gilmar fez um bom trabalho nos mutirões carcerários, mas na seara política sua indignação é seletiva. Quando os acusados são ligados ao campo da esquerda, o que se vê é um perfeito conservador punitivista, com decisões que retrocedem em matéria de direitos fundamentais e garantias individuais.

    Basta analisar o posicionamento dele no julgamento da AP 470 e seus pronunciamentos públicos. Uma pena, pois o ministro poderia fazer frente ao absurdo estado das coisas, se tivesse um mínimo de coerência. É o caso de típico de um garantista de conveniência ou um punitivista seletivo.

    Ficamos sabendo ontem que a Polícia Federal, que age sempre abertamente contra figuras de governos petistas, escondeu o nome do senador tucano José Serra que constava no relatório da perícia do celular do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. Que tal essa diferença de tratamento?

    Muito boa essa observação. Na época da campanha presidencial, uma página da rede social formada por integrantes do órgão fez campanha veemente contra a presidenta Dilma, inclusive com manifestações de ódio contra o PT. Nada foi feito.

    Existem pessoas que acham que ideologia é um conceito ultrapassado, ledo e terrível engano. A PF se tornou um aparato estatal poderoso, seletivo e que desrespeita direitos individuais sem qualquer controle. Quando o diretor-geral deu uma entrevista ao Estadão, ela foi elogiada no plenário da Câmara pelo Bolsonaro Filho e por outros parlamentares de posições ideológicas semelhantes. Se isso não é uma sintonia ideológica, não sei o que é. Desde o início dessa operação, existe um tratamento seletivo. Aliás, na AP 470, o próprio STF atuou dessa forma, isso fortaleceu um método de ação política que hoje tem foco preciso e determinado.

    Como garantir que a Polícia Federal aja de forma igual para petistas, tucanos, peemedebistas, todos os cidadãos enfim, e, ainda, sempre dentro da legalidade?

    Na minha opinião, três ações seriam importantes. Uma primeira é por freio à legislação que amplia o estado policial. Uma segunda é possibilitar a participação da sociedade e criação de ouvidoria externa com poderes amplos. A terceira é deixar de ser subserviente e de fato ter uma ação política no órgão que faça com ele se conforme a Constituição da República de 1988. Ou seja, que se torne um órgão da democracia e não que nos faça lembrar tempos sombrios da história recente. A PF caminha para ser uma nova PIDE, ingovernável. E isso é extremamente perigoso.

  • “Republicanismo do PT veio para ficar; briga de Cunha é com o MP,”
    _________________________
    Ufa! Enfim uma boa notícia ….ainda que com todas as resssalvas do Locatelli. Até porque, o poder de fato, autoritário, sádico e apátrida é ainda hegemônico no Brasil.
    Por tudo isso, nesse Brasil politicamente esquizofrenizado, republicanismo é uma estratégia… talvez a mais inteligente.

  • Acho bom ser republicano agora não fazer um pente fino para a indicação e colocar pessoas contraditórias e sem firmeza de caráter como aconteceu com as indicações de Joaquim Barbosa, Fux, o próprio Toffoli aí também é bobeira e insegurança para o país. Até as pedras sabem, hoje, que o STF, com raras exceções, praticamente está dominado pela Globo, pela mídia.

  • Eduardo
    Não podemos nos esquecer de um detalhe importante.
    A origem de 100% dos integrantes do Judiciário, MP e PF é da classe que sempre odiou o PT e qualquer outro partido de esquerda.
    Não há nenhuma isenção por parte dos integrantes dessas instituições.
    Se o PSDB retornar ao poder, voltaremos a mesma situação de antes e com amplo apoio da mídia.
    Não tenho a menor dúvida disso.
    Infelizmente.

  • Vamos com calma. Ministério Público e Polícia Federal não constituem Poderes da República, portanto, aceitar o resultado da escolha de uma corporação pode ser chamado de deferência, mas jamais de republicanismo.
    É dever constitucional do Presidente eleito nomear o chefe da Procuradoria, logo, é claro como água que este cargo não tem equivalência de poder e está submetido tanto ao Executivo quanto ao Legislativo, e é bom que assim seja, para o bem da República.

    O caso da polícia federal é mais grave, para mim. Como corporação armada, deveria ser muito controlada pelo governo. Polícia nenhuma merece autonomia e nem confiança total da sociedade. Se um dia a PF fizer uma grande merda e alguém morrer por isso, quem vai pagar a conta é o PT, a corporação não vai assumir nada. Portanto, esse papo de republicanismo é de ministro preguiçoso, que está no cargo a passeio.

    O problema do PT é desconhecer o funcionamento do Estado. Nisso o PSDB é doutor. O PT governa um Estado criado pelo PSDB. O papel que figuras como Nelson Jobim e Gilmar Mendes do lado jurídico, e Bresser Pereira no lado administrativo, deveria ser material para muitas teses.

    Republicanismo é ter um Estado funcionando para realizar o projeto vencedor nas urnas. Na época do governo FHC, ninguém conseguiu barrar o modelo deles, por mais nefasto que fosse à sociedade e ao país. Por que o projeto eleito do PT tem que ser questionado o tempo todo? A mídia já não é suficiente? Não se iludam, a mídia sozinha não tem este poder todo, e o resultado das eleições mostra isso. O que estamos vendo é que, parte do Estado, como MP e Judiciário, entraram na disputa pelo poder sem ter voto, e acabam se aliando à mídia e agravando a criso política que deveria estar restrita ao Congresso; lá é o lugar da política, de se quebrar o pau. Como é que podemos disputar politicamente com MP e Judiciário? Isso é impossível e não é republicano.

    • Que sabedoria e poder de síntese, Arthemísia! Em poucos parágrafos resumiste uma questão complexa. Eu gostaria de ter escrito um comentário como este teu. Parabéns!

  • Olhaí: Ministro Fux, do STF, acaba de enterrar a Operação Satiagraha. Daniel Dantas, o herói da privataria tucana, agradece emocionado. Quem nomeou Fux?

    • Foi o republicanismo insensato do Governo Dilma?

      Republicanismo insensato que favorece de forma nada republicana o PIG e os udenistas que estão no Judiciário e no ministério público.

  • o republicanismo de de lula e dilma é louvável em muitos casos, porém esconde boa dose de covardia também. policiais federais usam fotos da presidente como alvo de tiro e a presidente ou o ministro da justiça não emitem nenhuma posição, nem tomam nenhuma providência. Não considero isso republicanismo.

  • Republicanismo sensato tudo bem, mas republicanismo insensato, que dá toda verba publicitária do Estado para as organizações mafiosas da famiglia Marinho é burrice. É este republicanismo insensato que o Governo Dilma vem realizando, pois não cobra do ministério público, do judiciário e da imprensa mafiosa do PIG que se mantenham no mesmo republicanismo que o Governo Dilma tem que se manter.

    Não é nada republicano dar toda a verba publicitária do Estado para apenas quatro ou cinco famiglias do PIG. Esta verba publicitária tinha que ser pulverizada para todos os meios de comunicação do país, promovendo a diversidade regional, cultural e ideológica do Brasil.

    Também não é nada republicano a não atuação do zé da justiça, o Zé Devagar Quase Parando Cardozo. Ele ainda é ministro da justiça (ou não assumiu ainda)?

  • Pode ser republicano, mas só indica pessoas erradas, que não são republicanas, são verdadeiros senhores de uma república das bananas, cade o supremo que não investigou o mensalão mineiro?, o Janot por algum acaso está investigando o Aecim? na realidade os indicados do PT no Supremo, Policia Federal e ministério público, hoje representado por Janot, contiuam “brindando”, ou melhor, blindando o PSDB, mesmo porque isso não vem ao caso

  • Republicanismo até certo.
    Agora, nomear inimigos do governo é sandice pura.
    Veja o que esses moleques lá do Paraná estão fazendo com essa operação lava jato.
    E a PF da mesma forma.
    Os ditos servidores públicos que botam o retrato da presidenta como alvo, chamando-a de “anta” são, no mínimo desordeiros e deveriam ter sido punidos pelo PGR e afastados desse processo.
    O chefe da PF, após a entrevista ao PASQUIM em estado terminal lá de SP também.
    No mínimo demitido do posto pelo ministro.
    Neste caso pelo chefe, o inepto ministro da pasta dita da justiça.
    Aliás, como afirmou o Ciro Gomes, com esses auxiliares a presidenta vai muito mal.
    Nos meus 74 anos eu nunca vi um ministério tão ruim. Na casa civil então cada um pior do que o outro.
    Espero que a presidenta não cometa o mesmo erro mantendo esse “janota” como PGR. Esse corporativismo precisa acabar definitivamente.

  • Com os governos do PT o Brasil vive a sua fase mais democrática, republicana, transparente, o maior combate a corrupção e de representação popular de todos os tempos!

  • Lamento informar que este raciocínio exposto no artigo é apenas uma crença; a realidade é bem outra. A PF hoje não tem comando; o ministro da justiça é apenas um espantalho, que recebe salário da União. O que dizer de uma instituição em que agentes treinam tiro ao alvo com a caricatura da presidente Dilma? O que dizer de uma PF em que alguns delegados difamam e desrespeitam a chefe de Estado, declarando apoio político ao candidato que concorreu com Dilma em outubro de 2014? E o que dizer de um instituição como o MP, que não é controlada por ninguém e na qual um venenoso Timbó, que está sujeito a advertência e punção administrativa por atrasar investigações e processos, na marra, desrespeitando a hierarquia e atribuição funcional abre processo criminal contra o ex-presidente Lula? As escolhas e Joaquim Barbosa, Luiz Fux, Rosa Weber e Carmen Lúcia, para o STF, foram acertos ou erros?. Essa é fácil responder: ERRO CRASSO.

  • A “Opinião do blog” foi infeliz. A extensa e objetiva análise que se lhe seguiu foi brilhante. Republicanismo, no sentido correto, implica funcionamento dos órgãos públicos cingido à autonomia que lhe determina a lei. Além disso, a subordinação desses órgãos aos Poderes de Estado, conforme determinação constitucional, é um imperativo inescapável para a existência de uma democracia saudável.

    Todos os comentários seguintes têm seu valor específico; partiram de pessoas esclarecidas, democráticas, verdadeiramente republicana. Com destaque para a admirável objetividade das observações de Arthemísia.

Deixe uma resposta